Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Silvana Maria Quintana

Ciências da Saúde

Medicina
  • efeito dos contraceptivos hormonais a base de progestogênios na microbiota e no microambiente imune do trato genital inferior de mulheres vivendo com hiv
  • O acesso à uma contracepção segura e eficaz é crucial para a saúde pública e individual da mulher. Uma ampla variedade de contraceptivos hormonais (CH), que diferem em suas composições, concentrações de progestogênios, posologia e métodos de administração estão disponíveis globalmente, fornecendo benefícios às mulheres quanto ao controle sobre sua saúde reprodutiva e reduzindo o número de gestações não programadas. No entanto, as opções de contraceptivos acessíveis são bastante limitadas em ambientes com recursos econômicos restritos, sendo estes frequentemente áreas de alta prevalência de HIV-1 e alto risco de gravidez. O contraceptivo predominantemente usado na África subsariana é o contraceptivo hormonal injetável a base de progestogênio, denominado acetato de medroxiprogesterona de depósito (AMPD-Depoprovera). Estudos epidemiológicos e laboratoriais sugerem uma associação significativa entre o uso de AMPD e o aumento no risco de aquisição de HIV-1, além do aumento no risco de transmissão do vírus. Os níveis elevados de progestogênios têm sido associados a alterações no trato genital inferior (TGI) que podem estar relacionadas a esta predisposição, como variações na resposta imune, na microbiota vaginal e na integridade e espessura do epitélio vaginal. No presente trabalho, serão avaliadas as possíveis modificações no TGI em mulheres vivendo com o HIV e sem esta infecção que fazem uso de contraceptivos à base de progestogênio, auxiliando a entender a influência dos contraceptivos hormonais na aquisição da infecção pelo HIV e no desenvolvimento de medidas futuras que preservem a saúde da mulher.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Silvana Mattedi e Silva

Engenharias

Engenharia Química
  • do lixo ao luxo: uso de líquidos iônicos para processamento de resìduos de biomassa para uso em remediaçâo ambiental e obtençâo de bioativos para produtos de alto valor agregado como cosméticos, fàrmacos...
  • A quantidade de resíduos gerados no processamento de biomassa é muito grande, no entanto estes resíduos contém bioativos de alto valor agregado ou podem ser utilizados em descontaminação de água. Líquidos iônicos (LIs) são uma nova geração de solventes que tem ganho crescente interesse acadêmico e industrial por seu potencial uso como solventes ecológicos e serem possíveis substituintes para solventes orgânicos voláteis tradicionais (VOCs) em uma variedade de aplicações. Os LIs tipicamente são sais orgânicos, que por não serem voláteis, são considerados como solventes verdes. Eles são líquidos em uma faixa ampla de temperatura e apresentam uma ampla gama de aplicações. Exemplos de tais aplicações incluem síntese orgânica, catálise bifásica, processos de separação e extração, dissolução de biomateriais, eletrólitos em células a combustíveis etc... A classe de líquidos iônicos formado pela reação de aminas substituídas com ácidos orgânicos ou inorgânicos, assim como os baseados em colinas e os baseados na reação de aminas com gás carbônico formando carbamatos tem grande interesse no desenvolvimento de processos e produtos em função do baixo custo dos reagentes, simplicidade de síntese, toxicidade mais baixa e maior possibilidade de recuperação dos reagentes. Espera-se que estes LIs possam ter um custo final adequado a sua utilização em processos e produtos sustentáveis. Dentro deste contexto, este projeto se propõe a estudar líquidos iônicos, e desenvolver sua aplicação no processamento de resíduos de biomassa (lixo) tanto para uso em remediação ambiental e também para obtenção de bioativos para a indústria de alto valor agregado como a indústria cosmética e a farmacêutica (luxo). O estudo de líquidos iônicos inclui síntese, caracterização destes compostos quimicamente, determinação de suas propriedades físicas (massa específica, velocidade do som, índice de refração e condutividade), estudo de equilíbrio de fases (equilíbrio líquido-vapor e líquido-líquido). Inclui também a separação de biocompostos para a indústria farmacêutica, alimentícia e cosmética e também o tratamento de fibras para uso em remediação ambiental. Contribuindo assim o avanço tecnológico do país em áreas estratégicas e para o desenvolvimento de arranjos produtivos locais com o aproveitamento de resíduos de biomassa em especial as produzidas no norte e nordeste brasileiro.
  • Universidade Federal da Bahia - BA - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022