Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Aleksandro Schafer da Silva

Ciências Agrárias

Medicina Veterinária
  • infecção experimental com trypanosoma cruzi em camundongos: pesquisa básica de mecanismos bioquímicos envolvidos na patogenia da doença e teste de dois protocolos alternativos para tratamento da doença de chagas
  • O projeto tem por objetivos: pesquisar mecanismos bioquímicos envolvidos na patogenia da doença (relacionados a sistemas purinérgico e colinérgico, metabolismo oxidativo e antioxidante, assim como energético); e testar dois protocolos alternativos para tratamento da Doença de Chagas, usando camundongos como modelo experimental. Para alcançar esses objetivos, três experimentos serão realizados. No Experimento I, será investigado mecanismos bioquímicos envolvidos na patogenia da infecção por Trypanosoma cruzi, estudos similares do nosso grupo tem sido feito com T. evansi, e dessa forma contribuído para descrever mecanismos imunológicos (pró- e anti-inflamatórios), enzimáticos, antioxidantes, oxidativos e moduladores que ocorrem durante a infecção por esse parasito. O Trypanosoma cruzi tem formas distintas, mas também é um tripanosoma que usado mecanismos similares para escapar do sistema imune e manter-se infectando o homem ou animal. Hoje sabe-se que o ATP não é apenas uma molécula energética, ela esta envolvida em outras funções fisiológicas ou patológicas, como por exemplo a resposta inflamatória, onde essa molécula atua como um mediador, além da importante função do ATP como neurotransmissor. Funções similares desempenham outras duas moléculas que serão estudadas nesse projeto, como acetilcolina e adenosina, assim como a participação do estresse oxidativo na ocorrência desses eventos. Para isso, duas cepas de T. cruzi serão usadas (Y e colombiana), assim como formado dois grupos (infectado e não-infectado), como coletas em diferentes momento da infecção. O Experimento II terá a finalidade de testar um protocolo terapêutico à base de cordicepina e pentostatin em camundongos infectados por T. cruzi. A eficácia do tratamento será avaliada in vitro e in vivo. Na fase in vivo, será avaliado por esfregaço sanguíneo a parasitemia, assim como a mortalidade dos animais em caso de ineficácia. Em diferentes dias será realizada a eutanásia dos animais, e amostras de tecido cardíaco e sangue serão coletados para verificar a presença ou não de DNA do parasito por reação de polimerase em cadeia (PCR) para confirmar eficácia do tratamento. Para esse estudo, três cepas de T. cruzi serão usadas (Y, colombiana e CL), portanto vários grupos serão formados a fim de testar os fármacos isoladamente e em combinações. A dose que será usada é baseada em outros artigos, que testaram e constataram a cura de camundongos infectados com T. evansi e T. brucei. O Experimento III terá a finalidade de usar a técnica de nanotecnologia e produzir nanocápsulas e um nanoemulsão contendo benzonidazol e posteriormente testar a eficácia dessas drogas em camundongos infectados por T. cruzi. A nanotecnologia tem sido uma técnica inovadora, que tem sido usado para muitas drogas, aumentando os benefícios para o paciente, pois a nanotecnologia propicia liberação lenta, aumenta biodisponibilidade e assim como em muitos casos reduz efeitos colaterais devido à toxicidade. A eficácia do tratamento será avaliada in vitro e in vivo. Na fase in vivo, será avaliado por esfregaço sanguíneo a parasitemia, assim como a mortalidade dos animais em caso de ineficácia. Em diferentes dias será realizada a eutanásia dos animais, e amostras de tecido cardíaco e sangue serão coletados para verificar a presença ou não de DNA do parasito por PCR para confirmar eficácia do tratamento. Da mesma forma que no Experimento II, vários grupos de animais serão formados (infectados e controles). A dose usada será baseada em um estudo piloto. Esses experimentos vão fazer parte de uma dissertação de mestrado e uma tese de doutorado, portanto vão contribuir para a formação de recursos humanos, assim como aumentar os conhecimentos na área da Doença de Chagas e principalmente conseguir um ou dois protocolos terapêuticos eficazes que poderão ser usados futuramente no tratamento da enfermidade em humanos e animais.
  • Universidade do Estado de Santa Catarina - SC - Brasil
  • 01/06/2017-31/05/2020
Foto de perfil

Alencar Kolinski Machado

Ciências Biológicas

Farmacologia
  • produção de nanoformulações de extrato hidroalcoólico de açaí (euterpe oleracea mart.) para normalização da disfunção mitocondrial e da inflamação crônica associada a doenças neuropsiquiátricas
  • Indivíduos acometidos por doenças neuropsiquiátricas podem apresentar disfunção mitocondrial. Tal desbalanço celular atua por comprometer o funcionamento correto dos neurônios em decorrência do estabelecimento do estresse oxidativo. Além disso, tais indivíduos são correlacionados a presença de uma resposta inflamatória crônica, tanto a nível periférico como neuronal. Dessa forma, é cada vez mais evidente a necessidade de se investigar tais aspectos para melhor entender a etiologia e a fisiopatologia de tais doenças que até o momento se mantém obscuras. Concomitante a isto, a busca por novos métodos terapêuticos se faz de grande validade e neste sentido, os produtos naturais vêm ganhando destaque. O Euterpe oleracea Mart., conhecido popularmente como açaí, é um fruto nativo da região amazônica e que comprovadamente possui extrato hidroalcoólico com efeito neuroprotetor por atuar a nível de complexo mitocondrial I, reestabelecendo o funcionamento de mitocôndrias disfuncionais. Todavia, a estabilidade do extrato de açaí em relação ao tempo e oxidação por exposição ambiental podem comprometer a sua eficácia. Adicionalmente, a barreira sangue-cérebro pode ser um desafio à passagem do extrato até o sistema nervoso central. Logo, este projeto possui por objetivo o desenvolvimento de nanoformulações contendo extrato de açaí destinadas a normalização da disfunção mitocondrial e redução da neuroinflamaçao relacionada a doenças neuropsiquiátricas com garantia de eficácia e segurança. Para isso, serão produzidos o extrato hidroalcoólico de açaí, bem como suas nanoformulações a partir de frutos frescos obtidos de uma região de colheita da floresta amazônica. Após todas as avaliações de caracterização, tanto o extrato quanto as nanoformulações serão avaliados quanto ao perfil de segurança utilizando diferentes linhagens celulares normais e desenvolvendo diferentes ensaios de avaliação de cito e genotoxicidade. Transcorrido o perfil de toxicidade, será testado o perfil de eficácia do extrato hidroalcoólico de açaí e suas nanoformulações em diferentes linhagens celulares de neurônios e células da glia com disfunção mitocondrial induzida, bem como será avaliada a eficácia anti-inflamatória do extrato hidroalcoólico de açaí e suas nanoformulações em linhagens celulares de macrófagos e micróglias ativadas quanto a inflamação. Por fim, realizar-se-á a verificação do perfil de eficácia e segurança do extrato hidroalcoólico de açaí livre e suas nanoformulações sobre parâmetros comportamentais, bioquímicos e moleculares em modelo in vivo de discinesia orofacial induzida por antipsicótico em ratos. Acredita-se que os resultados a serem obtidos, caso da aprovação deste projeto, poderão contribuir expressivamente ao meio científico de maneira a sugerir um potencial agente suplementar coadjuvante, produzido a partir da nanotecnologia, ao tratamento de doenças neuropsiquiátricas, bem como poderá corroborar na elucidação da correlação existente entre a disfunção mitocondrial e a ativação neuroinflamatória crônica, tornando-se também mais bem entendida a fisiopatologia de doenças psiquiátricas, pois atualmente ainda não se possui tais aspectos completamente elucidados.
  • Universidade Franciscana - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Alesandro Bail

Engenharias

Engenharia Química
  • produção de sílica mesoporosa magnética como material core-shell a partir de fontes alternativas e estudo de sua aplicação em reprodução de equinos
  • A geração de resíduos industriais e seu reaproveitamento seguro e inteligente, assegurando ao mesmo tempo, diminuição dos impactos ambientais, agregação de valor e exploração de novas tecnologias, é uma combinação atraente e necessária atualmente. As diversas áreas do conhecimento, principalmente as de origem científica e tecnológica, devem pensar soluções modernas e eficazes para contribuir com o crescimento sustentável de um país. A área de química contribui nesse aspecto devido ao conhecimento da transformação da matéria, seja ela na forma virgem ou processada e reutilizada. As áreas tecnológicas contribuem para o desenvolvimento de processos viáveis técnica e economicamente. Esta proposta de projeto de pesquisa visa à união dos rejeitos industriais, do processamento químico de alto desempenho e da aplicação na área de medicina veterinária. O rejeito industrial produzido pela decapagem química de superfícies de aço, formado por uma solução de ácido clorídrico, íons ferro e alguns contaminantes, é tratado de maneira simplista atualmente. A precipitação química com bases de baixo custo e disposição do sólido em aterros. A água resultante é neutralizada e descartada de acordo com a legislação. Nesse projeto, o rejeito industrial contendo ferro será tratado quimicamente a ponto de gerar compostos de alta pureza e submetidos a uma sequência de reações químicas para a formação de nanopartículas de óxido de ferro magnético, às quais será aplicado um recobrimento com sílica mesoporosa para a produção de nanopartículas magnéticas do tipo core-shell (MNPs). Essas MNPs serão submetidas ao contato com células reprodutoras de equinos no REPROLAB da UFRGS para atuarem na assistência à pré-seleção de sexo desses animais, por seletividade a um tipo de espermatozoide, o que deve favorecer questões de reprodução desses animais para fins comerciais. Os materiais preparados serão caracterizados por diferentes técnicas analíticas: difração de raios X, microscopia eletrônica de varredura acoplada a um dispositivo de energia dispersiva, análise morfológica pelo método BET e BJH, espectroscopia vibracional no infravermelho, magnetometria de amostra vibrante e espalhamento de luz dinâmico. Os materiais produzidos poderão ser funcionalizados para que seja estudada a influência de determinados grupos químicos na interação com as células animais. Além disso, os responsáveis pelo projeto buscarão por parcerias Universidade-Empresa com o intuito de instalar uma planta piloto de pequeno porte na UTFPR Câmpus Apucarana para a produção de nanopartículas magnéticas nacionais.
  • Universidade Tecnológica Federal do Paraná - PR - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Alesandro Ferreira dos Santos

Ciências Exatas e da Terra

Física
  • estudando alternativas à teoria da relatividade de einstein e teoria quântica de campos à temperatura finita
  • Neste projeto iremos investigar aplicações em teoria quântica de campos à temperatura finita. A contribuição de termos que violam as simetrias de Lorentz e CPT será calculado para diferentes processos de espalhamento. O efeito Casimir à temperatura finita para diferentes campos quânticos será determinado. O formalismo de campos térmicos dinâmicos será usado para introduzir os efeitos de temperatura. Modelos alternativos à relatividade geral de Einstein serão analisados. A questão da causalidade nestas teorias modificadas será discutida. Uma densidade de energia holográfica em um modelo de gravidade modificada será considerada.
  • Universidade Federal de Mato Grosso - MT - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Alessandra Aparecida Viveiro

Ciências Humanas

Educação
  • iniciativas de protagonismo ambiental relacionadas à práticas de arborização
  • Esse projeto de pesquisa busca compreender o papel social desempenhado por atores em iniciativas ambientais. De forma mais específica, volta-se para o estudo das motivações que levam sujeitos a desenvolverem práticas de arborização em diferentes espaços, com ações de plantio de árvores em espaços públicos e privados, tais como praças, terrenos baldios, margens de córregos, áreas de nascentes, entre outros. Para tanto, pretende utilizar trabalhar com fontes orais por meio de entrevistas, a partir da identificação de atores de interesse identificados por meio de uma comunidade virtual. Espera-se problematizar o sentido da ação dos sujeitos envolvidos em ações de arborização e delinear e discutir possibilidades, a partir dos aspectos identificados, para práticas de Educação Ambiental que estimulem o protagonismo ambiental.
  • Universidade Estadual de Campinas - SP - Brasil
  • 01/06/2017-31/05/2020
Foto de perfil

Alessandra Carvalho de Vasconcelos

Ciências Sociais Aplicadas

Administração
  • estratégias de inovação e de internacionalização e os efeitos na estrutura de capital das empresas brasileiras
  • Aspectos relacionados à globalização e às modificações na conjuntura econômica têm fortalecido as firmas na busca pela adaptação a esse ambiente dinâmico, recente e complexo. Diante desse cenário, as empresas devem adotar estratégias competitivas, com a finalidade de alcançar o sucesso corporativo. Dentre essas estratégias, destacam-se a inovação e a internacionalização. A decisão de investimento influencia a decisão de financiamento, que, por sua vez, afeta a estrutura de capital da organização. Sob os pressupostos da teoria Pecking Order e da teoria da Agência, a presente pesquisa teve o seu problema formulado como segue: De que forma as estratégias de inovação e de internacionalização contribuem para a configuração da estrutura de capital nas empresas brasileiras? Considerando essa problemática, as hipóteses norteadoras do projeto buscam testar se (H1) as estratégias de inovação influenciam a estrutura de capital das empresas e se (H2) as estratégias de internacionalização influenciam a estrutura de capital das empresas. Nesse contexto, o estudo tem como objetivo geral investigar a relação entre as estratégias de inovação e de internacionalização e a estrutura de capital nas empresas de capital aberto listadas na BM&FBovespa. Trata-se de pesquisa descritiva, de natureza quantitativa, utilizando a análise documental de dados. A amostra do estudo compreende todas as empresas brasileiras listadas na BM&FBovespa que divulgam as informações necessárias para a análise de dados, sendo dividida em três grupos, a saber: empresas inovadoras; empresas internacionalizadas; e demais empresas. Para o alcance dos objetivos da pesquisa, serão aplicadas técnicas estatísticas multivariadas de dados, como Análise de Correlação, Análise de Correspondência Múltipla, Teste de Diferenças entre Médias e Regressão Linear Múltipla com dados em painel. Serão utilizadas na pesquisa variáveis como patentes, marcas e pesquisa e desenvolvimento (P&D), para a inovação; internacionalização do capital social, das receitas e dos mercados, para a internacionalização; endividamento (curto prazo, longo prazo e geral), dívidas bancária e subsidiada, para a estrutura de capital; e tamanho, rentabilidade, crescimento, tangibilidade e risco, como variáveis de controle para a análise de regressão linear. Algumas obras destacam a importância de se estudar o efeito de variáveis estratégicas sobre a estrutura de capital nas empresas (HARRIS; RAVIV, 1991; O’BRIEN, 2003; BARTOLONI, 2013; JOLIET; MULLER, 2013) e concentram a análise em mercados desenvolvidos, cabendo uma análise crítica em mercados emergentes, como o Brasil. Assim, a pesquisa justifica-se na medida em que apresenta uma análise diferenciada dos efeitos individuais da inovação e da internacionalização na estrutura de capital nas empresas de capital aberto listadas na BM&FBovespa. O estudo desse efeito se revela importante ainda devido à introdução da análise de estrutura de capital, fundada no recebimento de financiamentos governamentais, já que as pesquisas indicam uma forte participação do governo brasileiro no fomento às atividades de inovação e internacionalização produtiva (DE NEGRI; DE NEGRI; LEMOS, 2009; SILVA; COSTA, 2012; ROCHA, 2014).
  • Universidade Federal do Ceará - CE - Brasil
  • 01/06/2017-31/05/2020
Foto de perfil

Alessandra Choqueta de Toledo Arruda

Ciências da Saúde

Fisioterapia e Terapia Ocupacional
  • efeito da estimulação elétrica nervosa transcutânea ganglionar no metaborreflexo muscular esquelético durante o teste de exercício cardiopulmonar em pacientes com insuficiência cardíaca crônica
  • A insuficiência cardíaca é uma síndrome clínica complexa caracterizada pela incapacidade cardíaca de fornecer oxigênio adequadamente aos tecidos. Essa síndrome atinge cerca de 3 milhões de pessoas no mundo. Suas principais manifestações clínicas são fadiga e dispneia que contribuem para a limitação ao exercício. A fadiga muscular aumenta a atividade nervosa simpática muscular e reduz o fluxo de sangue para os músculos em repouso devido à vasoconstrição adrenérgica. O mecanismo sugerido para explicar esse fenômeno é de que a maior ativação da musculatura esquelética irá gerar acumulo de metabólitos capazes de estimular as aferências do tipo III e IV e produzir intensa vasoconstrição mediada pelo aumento da atividade simpática. Durante o exercício de alta intensidade, ocorre também fadiga da musculatura respiratória, ativando também o metaborreflexo muscular inspiratório. No exercício esse mecanismo pode influenciar o surgimento da fadiga periférica e contribui para a intolerância ao exercício na insuficiência cardíaca. Algumas terapias capazes de manipular esse mecanismo vem sendo estudadas, dentre elas a estimulação elétrica nervosa transcutânea (TENS). A administração da TENS na região de gânglios cervicotorácicos tem demonstrado ser uma estratégia útil para diminuir a gravidade da angina e melhorar o fluxo sanguíneo local. Estudos recentes mostraram que a TENS sobre a região do gânglio estrelado (simpático) atenuou o metaborreflexo muscular tanto em jovens quanto em idosos, provavelmente devido ao bloqueio da atividade nervosa simpática. A utilização periférica da TENS também reduziu a atividade nervosa simpática muscular mensurada pela microneurografia em pacientes com insuficiência cardíaca. A TENS é particularmente benéfica na diminuição da hiperestimulação simpática quando o tônus adrenérgico é regulado. No entanto, ainda não se sabe o impacto da TENS ganglionar durante a realização de exercício máximo em pacientes com insuficiência cardíaca crônica. Nossa hipótese é de que a TENS poderia atenuar o metaborreflexo muscular esquelético e inspiratório, indicando uma redução na atividade simpática, com consequente melhora na performance e na tolerância ao exercício de pacientes com insuficiência cardíaca crônica. Assim, o objetivo deste estudo é determinar o impacto da estimulação elétrica nervosa transcutânea ganglionar no metaboreflexo muscular e na capacidade funcional de pacientes com insuficiência cardíaca crônica durante o teste de exercício cardiopulmonar. Este será um estudo multicêntrico, transversal placebo-controlado. Serão incluídos pacientes com insuficiência cardíaca classe funcional II e III NYHA e indivíduos sem doença prévia pareados por sexo e idade que incluirá individuos entre 30 e 70 anos. Em cada visita serão realizados o teste de exercício cardiopulmonar máximo e o protocolo TENS ou sham TENS, de acordo com a randomização. As visitas serão realizadas com intervalo mínimo de 48 horas. A estimulação elétrica transcutânea ganglionar com a TENS será conduzida por um período de 30 minutos antes e durante todo o protocolo de exercício. O protocolo da TENS será realizado a partir do modo de fluxo contínuo, simétrico e pulso bifásico retangular aplicados na região do gânglio estrelado (nível vertebral C7 e T4). Os parâmetros utilizados serão: frequência de estímulo a 80Hz e duração do pulso de 150 μs. A intensidade será determinada a partir do nível máximo tolerado pelo indivíduo, sem a presença de dor ou contração muscular. Durante o protocolo sham TENS, os participantes receberão as mesmas instruções e serão conduzidos aos mesmos procedimentos descritos acima. No entanto, o tempo entre os pulsos da TENS será modificado de 330 ms para 33 s no intuito de evitar qualquer efeito analgésico. Durante o protocolo experimental e no período de recuperação, as seguintes medidas serão realizadas: frequência cardíaca, pressão arterial, ventilação, consumo de oxigênio (VO2), produção de dióxido de carbono (VCO2) e a oxigenação dos músculos intercostais e vasto lateral pela espectroscopia no infravermelho próximo (NIRS).
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Alessandra Cremasco

Engenharias

Engenharia de Materiais e Metalúrgica
  • caracterização eletroquímica e biológica de superfície nanotubular de tio2 em ligas ti-nb-fe-(zr)
  • Este trabalho tem como objetivo contribuir para o desenvolvimento de ligas de titânio destinada a implantes ortopédicos e dentários avaliando-se o comportamento eletroquímico e biológico de superfícies nanoestruturadas de TiO2. Ligas  metaestáveis possuem propriedades atraentes para uso como materiais de implantes biomédicos. Tais ligas quando submetidas a apropriada rota de fabricação com tratamentos térmicos de envelhecimento torna-se possível obter combinação ideal de baixo módulo de elasticidade e superior resistência mecânica em função da redução de tamanho de grão e combinação de fases. Ao mesmo tempo, as características da superfície destas ligas devem ser otimizadas para garantir boa interação entre o osso e o material do implante. Assim, a formação de uma fina camada nanoestruturada de TiO2 pode ser interessante por aumentar a biocompatibilidade e com isso, estimular o crescimento ósseo. Amostras de ligas Ti-30Nb, Ti-30Nb-3Fe e Ti-30Nb-5Fe serão anodizadas em eletrólito 0,3% HF para formar uma camada de TiO2 nanoestruturada e tratadas termicamente para promover a cristalização a anatase e/ou rutilo. A adição de Zr também será avaliada pela adição de 2% à liga Ti-30Nb-3Fe e seguirá similar rota de preparação. Na sequência, após a caracterização química, morfológica e estrutural, amostras revestidas com nanotubos amorfo ou com estrutura anatase e/ou rutilo serão avaliadas eletroquimicamente por espectroscopia de impedância eletroquímica e biologicamente por ensaios metabólitos MTT de viabilidade celular.
  • Universidade Estadual de Campinas - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Alessandra D Almeida Filardy

Ciências Biológicas

Imunologia
  • papel da eferocitose na diferenciação e ativação de fagócitos na mucosa pulmonar
  • Macrófagos alveolares (AMs) e células dendríticas convencionais (cDCs) das mucosas pulmonares são células-chave no estabelecimento da homeostase do sistema respiratório, uma vez que são capazes de combater patógenos ao mesmo tempo em que previnem respostas inflamatórias exacerbadas aos antígenos inalados e microrganismos comensais. No entanto, em alguns indivíduos onde esse equilíbrio é quebrado, AMs e cDCs também participam direta ou indiretamente, na gênese de doenças inflamatórias pulmonares. Várias doenças inflamatórias pulmonares crônicas como a silicose, são caracterizadas por um acúmulo de células apoptóticas no tecido pulmonar. AMs e cDCs pulmonares de indivíduos com doenças inflamatórias apresentam capacidade de eferocitose reduzida quando comparados aos indivíduos saudáveis. Nós postulamos que os mecanismos que controlam a eferocitose participam na indução do fenótipo regulatório de AMs e cDCs pulmonares e no controle de doenças inflamatórias nas mucosas das vias aéreas. Os receptores tirosina-quinase da família TAM, Axl e Mer, são os principais receptores responsáveis pela eferocitose por fagócitos. Estes receptores reconhecem fosfatidilserina através das moléculas Gas6 e proteína S, que funcionam como pontes entre esse lipídio e os receptores TAM. Além de seu papel na eferocitose, esses receptores também participam na supressão das vias inflamatórias. Apesar da importância dos receptores TAM na eferocitose e regulação das respostas inflamatórias, pouco se sabe sobre sua participação na homeostase e inflamação pulmonar. O objetivo desta proposta é elucidar o papel dos receptores Axl e Mer na diferenciação e função de AMs e cDCs na homeostase pulmonar e durante a silicose. A compreensão dos fatores responsáveis pela ativação ou desativação de AMs e cDCs nas mucosas pulmonares é importante para desenvolver novas estratégias e alvos terapêuticos para o tratamento de doenças inflamatórias pulmonares.
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 01/06/2017-31/05/2020
Foto de perfil

Alessandra de Sá Mello da Costa

Ciências Sociais Aplicadas

Administração
  • memoriais e museus corporativos como lugares de memória: identificação, mapeamento e análise.
  • Vide projeto anexo
  • Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Alessandra Fernandes Bizerra

Outra

Divulgação Científica
  • conservação da biodiversidade em exposições zoológicas: desafios epistemológicos, ontológicos e axiológicos
  • A Conservação da Biodiversidade é tema recorrente em diversos espaços sociais. Nas esferas política, acadêmica ou educacional, muitas são as ações que visam condições mais saudáveis do ambiente natural. Entretanto, também são extensas as ações humanas que condicionam a atual crise ambiental, gerando tensões e conflitos que permeiam o cotidiano dos cidadãos. Um dos espaços sociais em que as tensões presentes no discurso conservacionista podem ser investigadas são os jardins zoológicos. Citados pelos brasileiros como um dos mais visitados locais de atividades científico-culturais, os zoológicos assumem-se como instituição fundamental para a conservação da biodiversidade. Nesse cenário, frente a seu numeroso público e sua potencial importância para a conservação da biodiversidade, cabe questionar qual o papel dos zoológicos para a resolução dessas contradições. A partir do referencial teórico da Teoria da Atividade, busca-se, nesta investigação, compreender como se dão as significações sobre conservação, tanto pelos profissionais de instituições zoológicas quanto pelos públicos que as visitam, bem como ressaltar as negociações estabelecidas entre os discursos desses sujeitos. Espera-se, com isso, elencar elementos, pressupostos e características presentes nessas exposições que possam otimizar o entendimento público da ciência acerca da conservação da biodiversidade. Além disso, considera-se como possível inovação da presente pesquisa o desenvolvimento de uma ferramenta metodológica que possibilite a análise tanto de discursos expostos quanto de discursos das audiências, bem como a proposição de atividades organizadoras que permitam aos zoológicos o fortalecimento de sua missão como instituição voltada para a conservação da biodiversidade.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 01/06/2017-31/05/2020
Foto de perfil

Alessandra Ferreira Ribas

Ciências Biológicas

Biotecnologia
  • biossíntese e catabolismo da prolina em diferentes tecidos de tabaco sob condições de estresse
  • A fim de mitigar os efeitos do estresse, como a deficiência hídrica, as plantas realizam a síntese e acumulação de solutos orgânicos, conhecidos como osmoprotetores, como a prolina. A aplicação exógena desse soluto tem evidenciado um aumento do seu conteúdo endógeno. Essa biossíntese de prolina pode vir a substituir/complementar a atividade da NADP-MDH nos cloroplastos durante o estresse, conhecido como válvula de malato, que atua na regeneração do aceptor de elétrons NADP+ através da conversão do oxaloacetato em malato. Este é transportado para a mitocôndria para ser reconvertido em oxaloacetato pela NAD-MDH produzindo NADH+ que é útil na cadeia respiratória e ativando a via da AOX, beneficiando as plantas por reduzir as consequências dos estresses ambientais. Neste contexto, o objetivo desse trabalho é avaliar diferentes tecidos de plantas de tabaco geneticamente modificadas para a superprodução endógena de prolina submetidas a aplicações exógenas desse osmólito sob deficiência hídrica. O experimento será realizado em casa de vegetação, em delineamento inteiramente casualizado, com arranjo fatorial triplo (3x2x2), sendo 3 materiais vegetais (dois eventos transgênicos com expressão constitutiva 35S::P5CSF129A - 35S 2(8), 35S 8(4) e o controle não transgênico), 2 doses de prolina (0 e 10 mM) e 2 regimes hídricos (irrigado e suspensão). Para caracterização do estresse hídrico serão realizadas as análises fisiológicas de conteúdo relativo de água, trocas gasosas foliares, fluorescência da clorofila a, estabilidade de membrana, peroxidação de lipídeos, biomassa, conteúdo de clorofila, proteínas e prolina. Será avaliada a expressão dos genes e atividade das enzimas da via da prolina, além da NADP-MDH e AOX, razão NADP+/NADPH e análises de metabolômica e ionômica. Os dados obtidos serão submetidos à análise de variância (p ≤ 0,05) e ao teste Tukey.
  • Universidade do Oeste Paulista - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Alessandra Gomes Brandão

Ciências Exatas e da Terra

Física
  • meninas na física e engenharia: estratégias para o incentivo à entrada e permanência de mulheres nos cursos do campus viii da uepb
  • A presente proposta de extensão visa oferecer um conjunto de atividades cientifico-cultural a cerca de mil meninas e jovens mulheres, na faixa-etária de 11 a 17 anos, professores de cinco escolas do Ensinos Fundamental e Médio na região do município de Araruna-PB, onde está situado o campus VIII da Universidade Estadual da Paraíba, com intuito de motivar a entrada das mesmas nos cursos de Física e Engenharia Civil. As atividades serão realizadas por docentes dos referidos cursos, com formação em Divulgação Científica, Filosofia da Ciência, Ensino de Ciências, Física Experimental e Astronomia. Os aspectos teórico-metodológicos da proposta levam em consideração uma robusta produção em ensino de ciências, assim como da comunicação pública da ciência, utilizando metodologias que aliam Ciência e Arte, por meio do uso de Histórias em Quadrinhos e Teatro Científico, permeando atividades como Rodas de Conversa, Sessões de Cinema, Experimentações em Laboratórios, Encontro de Astronomia, Produções de Conteúdos para Redes Sociais, entre outros.
  • Universidade Estadual da Paraíba - PB - Brasil
  • 01/12/2018-31/05/2020
Foto de perfil

Alessandra Lifsitch Vicosa

Ciências da Saúde

Farmácia
  • otimização do processo de obtenção, estudo de biodisponibilidade e sensorial de solução sólida amorfa a base de praziquantel para o uso em formulações pediátricas.
  • A literatura científica mostra o grande desafio que é o desenvolvimento de medicamentos para o tratamento de helmintíases tais como a esquistossomose, principalmente, no que tange o tratamento de crianças. O praziquantel (PZQ), que é o fármaco referência para o tratamento desta doença negligenciada, possui diversos problemas de ordem físico-química (péssimo fluxo, baixa densidade, baixa solubilidade em água e problemas de estabilidade), farmacológica (alta dosagem terapêutica e significativo efeito de primeira passagem) e sensorial (fármaco de sabor muito amargo e com efeito residual na boca) que precisam de uma atenção mais detida das tecnologias até então desenvolvidas para viabilizar um produto realmente eficiente sob o ponto de vista físico-químico, farmacológico e clínico. Observa-se que as tecnologias até então desenvolvidas quando olhadas individualmente sempre falham em um ou mais itens dos seguintes quesitos: na biodisponibilidade, no mascaramento do sabor, na viabilidade técnica e no custo. A presente proposta retrata a junção de tecnologias até então não agrupadas como o hot-melt extrusion (HME) e o revestimento top-spray de partículas. O HME vem ganhando bastante atenção na indústria farmacêutica por ser um método robusto, contínuo, com poucas etapas, sem o uso de solventes, e por permitir obter dispersões sólidas com alto nível de homogeneidade e sem influência das propriedades de fluxo, polimorfismo e hábito cristalino do fármaco em estudo. O projeto trabalha as deficiências do fármaco em questão através da utilização de mecanismos de solubilização e mascaramento de sabor mais adequados para o PZQ. Será feita a produção de soluções sólidas amorfas (SSAs) e a mesma será acessada através de estudos de reologia, simulação computacional do processo de hot-melt extrusion (estudos de design de rosca versus parâmetros de processo) e planejamento experimental nunca antes realizados no Brasil. As SSAs serão veiculadas em formulação pediátrica com palatabilidade e biodisponibilidade adequadas. O presente trabalho vai de encontro as demandas da classe médica apresentando alta viabilidade econômica e técnica. Usando as duas tecnologias anteriormente citadas, contornam-se imediatamente os dois problemas mais destacados do PZQ em mistura racêmica, o sabor desagradável e a biodisponibilidade. No primeiro caso, o mascaramento se dará pelo revestimento das partículas e a biodisponibilidade será melhorada através da formação de solução sólida amorfa obtida pela extrusão à quente do PZQ em polímeros hidrossolúveis e tensoativos. O perfil sensorial das composições obtidas será avaliado primeiramente in vitro e as mais promissoras passarão para os ensaios de palatabilidade in vivo (ratos). As mesmas amostras selecionadas serão submetidas a avaliação de biodisponibilidade na qual a farmacocinética in vivo (ratos) do novo medicamento proposto será realizada conforme modelos reconhecidos internacionalmente e pela ANVISA.
  • Fundação Oswaldo Cruz - RJ - Brasil
  • 21/11/2017-30/11/2019
Foto de perfil

Alessandra Loureiro Morassutti

Ciências Biológicas

Parasitologia
  • estudo de marcadores biológicos do parasitismo em duas espécies de angiostrongylus e potencial aplicação biomédica
  • O parasitismo é uma associação ecológica onde o parasito apresenta dependência metabólica e fisiológica de seu hospedeiro. Durante o processo co-evolutivo entre parasitas e seus hospedeiros pode ter havido a perda e/ou ganho de genes (por duplicação ou transferência gênica horizontal) que foram essenciais ao estabelecimento do parasitismo. A adaptação de algumas dessas associações revela a especificidade de hospedeiros para a perpetuação da espécie. O gênero Angiostrongylus possui duas espécies de interesse na saúde humana que podem causar doença em hospedeiros acidentais, mas não causam doença em seus hospedeiros habituais. Este projeto prevê uma abordagem pioneira, na análise simultânea dos genomas e transcriptomas de nematódeos de vida livre e parasitas e de seus respectivos hospedeiros. Essa investigação pode fornecer evidências ou marcas evolutivas que contribuíram para o grau de adaptação entre parasitas e distintos hospedeiros, que fatores estariam ausentes, ou presentes, que influenciem no desenvolvimento, tropismo e/ou estabelecimento do parasitismo, propagação da espécie, morte e ou sobrevivência do hospedeiro. Assim, através de ferramentas de biologia computacional e de sistemas, cultivo in vitro para o desenvolvimento de larvas e vermes em contato com células de seus hospedeiros habituais e acidentais, será possível a identificação de genes compartilhados entre parasitos e hospedeiros (homólogos); identificação de rotas metabólicas incompletas do parasito, o que pode fornecer indícios de dependência metabólica de seus hospedeiros, Além da identificação de fatores essenciais ao desenvolvimento e/ou estabelecimento da infecção. Este projeto poderá contribuir na identificação de novas rotas para interferência visando tratamento e profilaxia das angiostrongilíases.
  • Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 01/06/2017-31/05/2020
Foto de perfil

Alessandra Luzia Da Róz

Outra

Divulgação Científica
  • i mostra científica e feira de ciências do ifsp itapetininga
  • A I Mostra de Científica e Feira de Ciências do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo (IFSP) Câmpus Itapetininga é um evento idealizado e realizado pelas Coordenadoria de Pesquisa, Inovação e Pós-graduação e Coordenadoria de Extensão do Câmpus Itapetininga do IFSP no âmbito da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia. Ao promover a I Mostra Científica e Feira de Ciências do IFSP Itapetininga pretende-se possibilitar que estudantes do Ensino Fundamental, Médio e Técnico das redes municipais, estaduais e federal do município de Itapetininga e região possam entrar em contato com um ambiente facilitador e estimulante ligado às ciências, corroborando o trabalho realizado em sala de aula por professores previamente treinados pelo corpo docente do IFSP, via parceria entre Prefeitura Municipal e Diretoria Estadual de Ensino. A I Mostra Científica e Feira de Ciências será um espaço para discussão, apresentação e exposição de trabalhos técnicos e científicos desenvolvidos e os melhores trabalhos serão premiados em diversas categorias, incluindo premiação exclusiva para meninas. No evento, além da apresentação de trabalhos, ocorrerão diversas atividades concomitantes, tais como: mostra de robótica, mostra de protótipos, experimentos de ciências e tour pelo Espaço Giroscópio de Ciências. O Câmpus possui ampla experiência na realização de eventos científicos, técnicos e tecnológicos, pois desde 2010 realiza seu Congresso de Iniciação Científica e o Work Tech Itapê. Pela experiência em realização de eventos estimasse que participem das atividades, entre professores e alunos dos diversos níveis de ensino mais de 1000 participantes no dia do evento.
  • Instituto Federal de São Paulo - SP - Brasil
  • 04/12/2018-31/12/2020
Foto de perfil

Alessandra Mello Simões Paiva

Lingüística, Letras e Artes

Artes
  • artes indígena e contemporânea: redes e partilhas para a construção de um “site-curatorial”
  • Como compreender a arte indígena diante das rápidas transformações no mundo contemporâneo e a inserção destes povos em circuitos urbanos, na cultura midiática e no sistema artístico habitual? Em que pontos estas expressões estéticas aproximam-se e distanciam-se das poéticas contemporâneas? Perguntas como estas transformaram-se em um desafio epistemológico para o campo das artes, já que a arte indígena tem sido analisada, em grande parte, pelo campo da antropologia. São ainda questões de significativa relevância para este projeto, que tem como objetivo produzir uma ampla reflexão a respeito do tema a partir de estudos teóricos, coleta e análise de imagens e entrevistas com artistas indígenas, artistas contemporâneos e pesquisadores que tenham interface com essas problemáticas. Os resultados da pesquisa (em forma de textos, imagens e vídeos) estarão disponibilizados em um “site-curatorial”, que servirá de plataforma de mediação entre “fruidor-leitor” e arte, em um encontro considerado como experiência de leitura reconstrutiva. A proposta é que este canal forneça ferramentas interativas que estimulem um processo cognitivo diferenciado, que pode ser entendido como experiência ética de reconhecimento da arte, envolvendo forma estética e contradição social. A proposta versa sobre a partilha e construção de uma nova experiência estética, estimulando o fruidor a fazer suas próprias conexões e interações.
  • Universidade Federal do Sul da Bahia - BA - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Alessandra Melo de Aguiar

Ciências Biológicas

Biotecnologia
  • efeito de nanopartículas de bismuto (binps) em células-tronco adultas humanas
  • Os nanomateriais, e em particular, as nanopartículas (NPs) estão na vanguarda da onda da nanotecnologia, e são utilizadas em diversos produtos, incluindo produtos e insumos para saúde, sendo de grande importância não apenas a sua caracterização fisico-química mas também predição de sua toxicidade, em sistemas inovadores com o uso de células-tronco para avaliação de seu efeito biológico. Estas partículas consistem em substâncias químicas que possuem dimensões variando de 1 a 100 nm, o que as confere um alto poder de reatividade e uma enorme gama de aplicações, que vão desde a geração de energia e engenharia, até aplicações na área de medicina. Dentro deste contexto, as NPs de bismuto (BiNPs) tem sido amplamente avaliadas a fim de serem empregadas nos mais diversos campos. Estas NPs são bastante interessantes pelo fato de apresentarem diversas propriedades médicas, agindo como bactericidas, fungicidas, antibiofilme e antivirais; sendo assim, estas NPs tem sido avaliadas quanto ao seu emprego em antissépticos orais (Hernandez-Delgadillo et al., 2013; Claudio & Chellam, 2014; El-batal et al., 2017; Hernandez-Delgadillo et al., 2017). Além disso, estas NPs tem sido avaliadas para seu emprego em termo-quimioterapia, imagenologia (Li et al., 2016; Liu et al., 2015; Swy et al., 2014; Veintemillas-Verdaguer et al., 2015). Em relação as suas aplicações industriais, BiNPs são bastante atraentes devido ao seu baixo custo quando comparadas com outras NPs metálicas (Claudio & Chellam, 2014). Muito embora muitos compostos derivados de bismuto já tenham sido amplamente empregados para fins médicos, industriais e cosméticos por muitas décadas, pouco se sabe em relação a toxicidade do bismuto quando encontrado em nanoescala (Abudayyak et al., 2017). Apesar da grande aplicabilidade destas partículas no campo da medicina, a grande preocupação consiste no fato de que pouco ainda se sabe em relação a toxicidade causada pelas NPs. A maioria dos ensaios de toxicidade disponíveis são realizados em animais, porém, nos últimos anos, a comunidade científica tem buscado métodos alternativos através de ensaios in vitro. Os ensaios alternativos ao uso de animais buscam não apenas reduzir, substituir ou refinar o uso de animais como também o desenvolvimento de sistemas com melhor predição da toxicidade em humanos, que por vezes é não é completamente acurada nos modelos animais ou nos sistemas in vitro já disponíveis. Nesta linha de trabalho, avaliamos previamente o efeito de BiNPs em células eucarióticas, exercendo citotoxicidade de uma forma dose-dependente, levando a morte celular por apoptose e induzindo a autofagia em concentrações tóxicas.Contudo, são desconhecidos os efeitos de BiNPs em processos celulares como a diferenciação celular. Vários estudos já demonstraram que as células-tronco representam um bom modelo para a predição de toxicidade, apresentando vantagens em relação ao uso de linhagens primárias, por exemplo. Desta forma, este projeto tem como objetivo a caracterização de BiNPs quanto a suas propriedades físico-químicas, avaliação dos efeitos citotóxicos e genotóxicos das NPs, avaliação da interação NPs-células, estudo dos efeitos das NPs sobre a diferenciação adipogênica e osteogênica de células-tronco adultas. Portanto, essa proposta visa disponibilizar maior conhecimento sobre a interação das nanopartículas com as células-tronco humanas e, assim, determinar a taxa de segurança para uso desses materiais, o que é de suma importância para a sociedade, pois essas partículas possuem um grande potencial de aplicação em novos produtos para saúde e já estão sendo utilizadas em larga escala na medicina, biotecnologia e indústria farmacêutica.
  • Fundação Oswaldo Cruz - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Alessandra Mendes Carvalho Vasconcelos

Ciências Exatas e da Terra

Geociências
  • dinâmica ambiental e evolução biogeoclimática em ambientes cársticos formados em rochas carbonáticas e siliciclásticas na borda oeste da serra do espinhaço meridional - mg.
  • Este projeto pretende contribuir para a compreensão de como os ambientes cársticos desenvolvidos em rochas carbonáticas e siliciclásticas respondem a variações climáticas no curso de sua evolução a fim de mitigar possíveis impactos ambientais de origem antrópica, além de investigar também as fases de desenvolvimento das cavernas das áreas em questão. A área do estudo encontra-se na interface entre a borda oeste da Serra do Espinhaço Meridional e a Bacia Do rio São Francisco, fornecendo dois grandes grupos litológicos principais, rochas siliciclásticas e carbonáticas. Nas duas áreas é possível encontrar morfologias cársticas, com diferentes níveis de desenvolvimento, ambas pouco estudadas tanto do ponto de vista da geomorfologia cárstica, quanto como das variações climáticas. Assim, para melhor entender a dinâmica cárstica da área buscou-se indicadores por análises multiproxies, onde foram escolhidos indicadores geológicos, tais quais, compartimentação topo-morfológica, levantamento geoespeleológico, pedológicos e petrográficos, e biológicos, as biomineralizações de sílica (fitólitos e espículas de esponjas), os fósseis e isótopos estáveis. Os dados serão aplicados na identificação e compreensão dos diferentes estágios de desenvolvimento do ambiente cárstico, e para uma proposição de ações de mitigação de impactos ambientais relativas natureza antropogênica.
  • Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri - Campus JK - MG - Brasil
  • 01/06/2017-31/05/2020
Foto de perfil

Alessandra Mendonça Teles de Souza

Ciências da Saúde

Farmácia
  • identificação de inibidores de proteínas não estruturais do zika vírus pela integração de métodos in silico e in vitro
  • O vírus do Zika (ZIKV) entrou em evidência em 2015, quando o último surto ocorreu após seis décadas, iniciando no Brasil e se espalhando por vários países das Américas. O vírus alcançou notoriedade pela sua capacidade de atravessar a barreira placentária humana, causando malformações congênitas, especialmente microcefalia. Além disso, também tem sido associado ao desenvolvimento de complicações neurológicas em adultos infectados, como a síndrome de Guillain-Barré, a mielite aguda e a meningoencefalite. O vetor do ZIKV é o mosquito do gênero Aedes. No Brasil, ele é transmitido pela espécie Aedes aegypti, que é também vetor do DENV, febre amarela (YEV) e chikungunya (CHIKV). Estudos também apontam para outras formas de transmissão: perinatal, sexual e via transfusão de sangue. É impossível reconhecer efetivamente o verdadeiro número de infecções pelo vírus zika no Brasil, já que a doença aponta que aproximadamente 80% dos casos de pacientes infectados não manifestarão sinais ou sintomas, além de uma parcela significativa de infectados que não procurará atendimento de saúde. Não existe tratamento específico para febre por ZIKV. O tratamento dos casos sintomáticos recomendado é baseado no uso de acetaminofeno (paracetamol) ou dipirona para o controle da febre e manejo da dor. No caso de erupções pruriginosas, os anti-histamínicos podem ser considerados. Além disso, ainda não há vacina disponível contra o Vírus Zika. As proteínas não estruturais NS1 e NS5 do ZIKV têm sido bastante estudadas e são potenciais alvos terapêuticos para a descoberta e/ou planejamento de inibidores seletivos. Neste contexto, as instituições de pesquisa e os docentes e pesquisadores brasileiros atuantes na área de Química Medicinal enfrentam o desafio científico e dever ético de se comprometerem na busca por alternativas terapêuticas que propiciem e a melhoria da qualidade de vida para os pacientes acometidos pelo Zika Vírus. Este compromisso é também destacado na Agenda 2030, proposta no ano de 2015 pela ONU, conforme detalhado nos Objetivos para o Desenvolvimento Sustentável (ODS) traçados nesta agenda internacional, a ser implementada por todos os países integrantes até 2030. Com isso o objetivo deste projeto é a descoberta de inibidores das proteínas NS1 e NS5 para o tratamento da infecção pelo ZIKV. A abordagem in silico iniciará com a construção de modelos tridimensionais dos alvos moleculares por modelagem comparativa. Os modelos dos alvos moleculares serão utilizados na triagem virtual de compostos comercialmente disponíveis no banco de dados ZINC. Em seguida será realizado um consensus docking para selecionar os inibidores em potencial, por docking molecular. Os melhores resultados serão submetidos a avaliações farmacocinéticas e toxicológicas (ADMET) in silico e in vitro. A confirmação da atividade antiviral frente as proteínas NS1 e NS5 será realizada por métodos in vitro. As informações teóricas e experimentais obtidas serão úteis para a descoberta de ligantes bioativos contra o ZIKV. Além disso, este projeto visa fomentar a geração de recursos humanos qualificados na área de planejamento de fármacos.
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022