Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Felipe Caleffi

Engenharias

Engenharia de Transportes
  • estudo dos impactos da inserção de veículos autônomos em infraestrutura brasileira apoiado por simulação e testes em ambiente miniaturizado
  • De acordo com a OMS, acidentes de trânsito são responsáveis por cerca de 3700 mortes por dia no mundo, e mais de 50 milhões de pessoas sofrem lesões em consequência de acidentes anualmente. Destes acidentes, cerca de 90% são atribuídos a erros humanos. Avanços tecnológicos associados à conectividade e autonomia são capazes de mudar a maneira como os veículos se comportam, gerando potenciais benefícios ao tráfego e à segurança. Um veículo autônomo (AV) é definido como um sistema tecnológico capaz de monitorar todo o ambiente viário e se movimentar sem a utilização de um condutor humano. A ascensão dos AVs leva à necessidade de avaliar as mudanças que eles podem provocar na infraestrutura viária. Dessa forma, as questões de pesquisa propostas por este projeto são: como os AVs se comportariam no ambiente viário brasileiro? E que mudanças na infraestrutura viária atual são necessárias para viabilizar a inserção destes veículos? No contexto brasileiro, a literatura destaca o comportamento agressivo de condução dos motoristas e as condições de tráfego no país não são homogêneas, com grandes variações de velocidades e composições de tráfego. Ademais, as condições da infraestrutura viária normalmente são aquém da ideal, onde, com frequência, o pavimento e sinalizações são precárias ou inexistentes. Este cenário pode oferecer grandes desafios à introdução de AVs no mercado nacional. Dessa forma, o objetivo deste projeto é desenvolver AVs em miniatura, capazes de emular uma rede de tráfego real brasileira (cidade de Cachoeira do Sul - RS). Para calibrar esta rede, serão obtidos dados de tráfego e de infraestrutura através de capturas (omnidirecionais) de vídeo. Outro objetivo é simular em ambiente computacional os veículos autônomos, bem como todas as questões de mobilidade urbana da cidade em estudo. Resultados permitirão avaliar os impactos diretos da inserção de AVs nas vias, em termos de impactos sociais, ambientais, segurança viária e mobilidade.
  • Universidade Federal de Santa Maria - RS - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Felipe da Silva Krawczak

Ciências Agrárias

Medicina Veterinária
  • avaliação do potencial de suídeos (sus scrofa) como hospedeiros amplificadores de rickettsia rickettsii para o carrapato amblyomma sculptum vetor da febre maculosa brasileira
  • A Febre Maculosa Brasileira (FMB), causada por Rickettsia rickettsii, devido à alta letalidade (acima de 50%) se apresenta como uma zoonose de grande importância em saúde pública no país. A doença é transmitida pela picada de carrapatos, principalmente Amblyomma sculptum, que permanecem na natureza pela presença de hospedeiros vertebrados que podem atuar como amplificadores da bactéria R. rickettsii, infectando novas populações de carrapatos. Neste contexto, estudos recentes têm demonstrado a capacidade de suídeos (Sus scrofa) domésticos, selvagens (porco monteiro) ou exóticos (javalis), em manter populações de A. sculptum no ambiente, oferecendo tanto um ambiente permissivo quanto um hospedeiro adequado para manutenção e dispersão de populações de A. sculptum e, apesar dos seres humanos serem considerados menos expostos aos carrapatos e consequentemente às riquétsias do que os animais, atividades específicas como a caça e controle de suídeos selvagens ou exóticos como os javalis (Sus scrofa), podem aumentar o risco de exposição e de transmissão de riquétsias por carrapatos para o homem. Diante do exposto, a partir da realização da PCR de carrapatos, buscando a detecção de DNA riquetsial, e da infestação experimental de cobaios (Cavia porcellus) com ninfas e adultos de A. sculptum, previamente alimentados em suídeos (Sus scrofa) infectados experimentalmente com R. rickettsii, objetiva-se avaliar o potencial de suídeos (Sus scrofa) atuando como hospedeiros amplificadores de R. rickettsii em relação à A. sculptum e, com base nos resultados, oferecer embasamento científico para tomadas de medidas e ações de vigilância em saúde, principalmente em áreas onde há determinadas atividades como a caça de javalis, porcos monteiro e em ecossistemas onde há distribuição sobreposta de suídeos selvagens e capivaras no Brasil, os quais poderiam levar à disseminação sinérgica de A. sculptum e, consequentemente, corroborar para o aumento de números de casos da FMB em humanos.
  • Universidade Federal de Goiás - GO - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Felipe Dal Pizzol

Ciências da Saúde

Medicina
  • estudo prospectivo e muticêntrico dos fatores preditivos de mortalidade hospitalar e carga de doença da síndrome respiratória aguda grave
  • Há uma urgência mundial na realização de pesquisas sobre o coronavírus, especialmente Sars-CoV-2, que nos levem a uma melhor compreensão das funções de suas proteínas e respostas imunológicas e que permitam desvendar a patogênese do vírus e o delineamento dos alvos terapêuticos. A resposta imunológica pode variar de acordo com o grau de infecção e, portanto, ainda não é apropriado correlacionar os marcadores imunológicos aos sintomas. Os pacientes infectados apresentam linfocitopenia, trombocitopenia, leucopenia, anemia, aumento da proteína C-reativa, observando-se uma grande amplificação dessas alterações nas formas mais graves da doença em comparação com as formas menos graves. Os quadros graves também foram relacionados a superativação de células T, manifestada pelo aumento de Th17 correlacionando-o a alta a citotoxicidade das células T CD8. Respostas imunes exacerbadas após a infecção são descritas como uma tempestade de citocinas (citokyne storm), associada a níveis excessivos de citocinas pró-inflamatórias e danos generalizados aos tecidos, incluindo a síndrome do desconforto respiratório agudo (SDRA). Em um recente estudo em que analisaram perfil inflamatório de pacientes clinicamente moderados e graves, demonstraram que a citokyne storm ocorre durante a infecção por Sars-CoV-2, mas o papel detalhado das citocinas na gravidade e progressão da doença ainda são desconhecidos. Também foi relatado aumento da interleucina (IL)-2, IL-7, fator estimulador de colônias de granulócitos, proteína 10 induzível por interferon-gama;, proteína 1 quimioatrativa de monócitos, proteína inflamatória de macrófagos 1 A, proteína 1-alfa; e o fator de necrose tumoral-alfa. Além disso, outros preditores de fatalidade em um estudo multicêntrico retrospectivo recente de 150 casos confirmados de COVID-19 incluíram ferritina e IL-6. Decisões diagnósticas e terapêuticas são baseadas no prognóstico dos pacientes. Modelos prognósticos são modelos estatísticos que combinam duas ou mais variáveis de pacientes para predizer um desfecho clínico Os modelos prognósticos podem auxiliar na descoberta de modalidades de tratamento mais eficazes para os desfechos de interesse. Os desfechos de maior interesse tanto individualmente como para a saúde pública são a mortalidade e as incapacidades. Incapacidades podem ser de natureza física (ex. paralisias, redução da capacidade pulmonar), mental (dificuldade cognitiva, sintomas depressivos) ou ambas, e variam quanto à sua intensidade e impacto na qualidade de vida. As doenças causam um impacto (“burden”, do inglês carga), que pode ser medido através de custos financeiros, mortalidade, morbidade e outros indicadores. A medida “DALY” do inglês “anos de vida ajustados pela incapacidade” (“disability-adjusted life year”) estima o número de anos de vida com saúde perdidos devido à doença, invalidez ou morte precoce. Quanto mais precoce ocorrer o óbito ou incapacidade, maior será o impacto da patologia sobre o DALY. Pacientes sobreviventes de internação em UTI apresentam alto risco de apresentarem disfunção cognitiva e transtornos psiquiátricos após a alta hospitalar. Os mecanismos não estão completamente esclarecidos, e envolvem impacto direto e indireto da resposta ao estresse, inflamação sistêmica, hipóxia, instabilidade hemodinâmica e infeções. Estes fatores também podem contribuir para agravar lesões decorrentes de patologias primariamente cerebrais (ex. meningite, AVE, trauma craniano) Além disto, sobreviventes de lesões pulmonares agudas grave podem apresentar limitação funcional pulmonar a longo prazo como demonstramos previamente. Nossa hipótese é que além de apresentarem um risco significativo de mortalidade, uma grande parcela dos pacientes sobreviventes das SRAG também apresentam sequelas funcionais pulmonares, e transtornos neuropsiquiátricos incapacitantes, quem impactam na medida DALY, na qualidade de via dos pacientes, com impacto direto sobre o sistema de saúde e seguridade social. Acreditamos que este risco esteja aumentado em pacientes mais idosos, maior tempo de internação, com maiores índices de gravidade da SRAG e baixos níveis de escolaridade. Além disso, marcadores imunológicos também podem estar independentemente associados a ocorrência de letalidade e incapacidades tardias. Acreditamos também, que os marcadores imunológicos, assim como os desfechos, possam ser diferentes em pacientes com SRAG secundária a COVID-19, quando comparada a quadros não relacionados ao Sars-CoV-2. Por fim, além de incrementar a capacidade preditiva dos modelos prognósticos que iremos desenvolver, a identificação de marcadores imunológicos será o ponto de partida na busca de alvos terapêuticos eficazes para reduzir a mortalidade e morbidade por SRAG de diferentes etiologias.
  • Universidade do Extremo Sul Catarinense - SC - Brasil
  • 16/07/2020-15/08/2022
Foto de perfil

Felipe Dal Pizzol

Ciências da Saúde

Medicina
  • interação cérebro-periferia na sepse: existe papel para microvesículas derivadas do sistema nervoso central?
  • A sepse é uma das principais causas de internação ou complicações dos pacientes críticos. Estudo brasileiro aponta que cerca de um terço dos leitos de UTI no Brasil estão ocupados por pacientes sépticos, dos quais aproximadamente metade morrem. Durante a internação em UTI, o delirium é uma forma muito comum de disfunção cerebral aguda, a qual vem sendo fortemente associada a mortalidade e pode estar associada ao dano cognitivo em longo prazo. Entretanto os mecanismos pelos quais o delirium predispõe a aumento de mortalidade não são bem esclarecidos. Os mecanismos mais bem explorados neste contexto são a ativação simpática, parassimpática e do eixo hipotálamo-hipófise-adrenal. Um mecanismo relevante que explica comunicação entre órgãos é a formação de microvesículas (MVs) e recentemente foram descritas MVs derivadas do SNC (BDMVs, de brain derived microvesicles). Neurônios, astrócitos e microglia podem liberam MVs em condições normais e patológicas. Neste contexto, por exemplo, após o trauma craniano as BDMVs levam a um estado de hipercoagulabilidade. A diversidade de moléculas carreadas pelas MVs pode estar envolvida na regulação de diferentes vias de sinalização durante processos patológicos. Apesar disto, até o momento não há descrição na literatura se MVs derivadas do SNC podem ser detectadas na periferia de pacientes sépticos, se elas são mais importantes em pacientes sépticos com disfunção cerebral e se elas podem mediar algumas das disfunções sistêmicas observadas nestes pacientes. Assim, o presente projeto pretende determinar a presença de BDMVs em pacientes sépticos e sua relação com a evolução das disfunções orgânicas. Para tanto utilizaremos tanto modelos animais de sepse, quanto plasma de pacientes sépticos para determinar a presença e quantificar BDMVs, além de determinar sua relação com a severidade da doença.
  • Universidade do Extremo Sul Catarinense - SC - Brasil
  • 18/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Felipe de Almeida Ribeiro

Lingüística, Letras e Artes

Artes
  • como a tecnologia afetou e tem afetado a linguagem musical?
  • No repertório musical atual, há uma pluralidade de obras que fazem uso de diversificadas práticas composicionais com suporte tecnológico. O âmbito de nosso estudo se concentrará em responder ao seguinte problema: “Como a tecnologia afetou (e tem afetado) a linguagem musical nas últimas décadas?” Por meio de investigações sobre processos tecnológicos de geração sonora e análises musicais de obras selecionadas do repertório da atualidade, nos colocamos a tarefa de elucidar como a tecnologia impacta a composição musical. Ao invés de analisar somente a perspectiva composicional dos compositores em determinadas obras – suas decisões e estratégias –, assumimos o olhar da máquina. Seja com o emprego de softwares de síntese sonora e controle de áudio, de sintetizadores analógicos ou digitais, ou ainda com mecanismos de inteligência artificial, entre outros, entendemos que há uma forte interdependência entre técnica e poética cuja maior compreensão pode contribuir, tanto para fomentar a criação musical, como para o desenvolvimento de novas ferramentas de áudio. Dessa forma, ao se conscientizar da não neutralidade da técnica e do equipamento empregados, os compositores assumem uma distância crítica, na qual podem exercitar o distanciamento com o excessivamente familiar e conceberem, portanto, sonoridades originais. De forma complementar, este projeto também se propõe a observar a tecnologia do ponto de vista da necessidade de sua conservação. Sabemos que a tecnologia musical sofre contínua obsolescência. Seja com o desgaste de equipamentos ou mesmo com a necessidade de preservação do patrimônio imaterial – isto é, o ofício da composição musical com tecnologia –, a questão da preservação se mostra como discussão necessária hoje. Sendo assim, os questionamentos gerados por esta pesquisa serão direcionados também para ações educativas e de formação. Por fim, para viabilizar o projeto, planeja-se sua execução em equipe observando o cronograma de reuniões do grupo de pesquisa.
  • Universidade Estadual do Paraná - PR - Brasil
  • 17/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Felipe de Azevedo Silva Ribeiro

Ciências Exatas e da Terra

Química
  • ciência para todos no semiárido xi
  • Estimular o interesse pela ciência nos jovens de localidades remotas do sertão do semiárido é um desafio que o programa Ciência Para Todos no Semiárido Potiguar vem enfrentado com sucesso com recursos das chamadas 51/2010, 25/2011, 50/2012, 46/2013, 44/2014, 20/2015, 25/2017 e 11/2019 do CNPq. Em 2011, a abrangência do programa foi nas 12ª, 13ª, 14ª e 15ª Diretorias Regionais de Educação do Rio Grande do Norte (DIRECs), no ano de 2012 também nas 8a e 11a DIRECs, em 2013 em mais uma escola da 6a DIREC e a partir de 2014 na rede municipal de ensino. Essas Direcs realizarão feiras de ciências em escolas e regionais, com projetos gerados a partir de questionamentos da vivência cotidiana dos estudantes, usando o método científico. A semente plantada tem ajudado professores e estudantes a compreender a lógica e a simplicidade do método científico, estimulando nos jovens o desenvolvimento do espírito inquiridor que caracteriza o cientista, e produzindo frutos que nos emocionam e estimulam a dar continuidade a este projeto. Partindo de uma realidade onde as escolas não realizavam feiras de ciências, hoje assistimos a uma verdadeira explosão das feuras escolares nos municípios onde atuamos. Acreditamos que o esforço desenvolvido pelas duas universidades públicas (UFERSA e UERN) envolvidas nos dez anos do programa será reconhecido para nos dar a oportunidade de continuar com este trabalho, que precisa ser consolidado e ampliado. O desafio continua sendo enorme, mas acreditamos que a experiência acumulada e as estratégias desenvolvidas para enfrentar as dificuldades habilitam nossa equipe a realizar esta edição do projeto agora intitulado “Ciência Para Todos no Semiárido XI”. Portanto, o objetivo desse projeto é despertar a curiosidade científica nos alunos do ensino médio e realizar a XI Feira de Ciências do Semiárido Potiguar com no mínimo 200 trabalhos nas mais diversas áreas do conhecimento, usando o método científico de investigação. O projeto envolverá etapas de capacitação de professores e multiplicadores sobre o método científico; oficinas de elaboração de projetos; acompanhamento das atividades de execução dos projetos; feira de ciências nas escolas; feira de ciências nas diretorias regionais, feira de ciências estadual e por fim atribuição de bolsas de iniciação científica júnior e participação dos melhores trabalhos em Feiras de Ciências Nacionais e Internacionais.
  • Universidade Federal Rural do Semi-Árido - RN - Brasil
  • 30/12/2020-31/12/2022
Foto de perfil

Felipe de Azevedo Silva Ribeiro

Outra

Multidisciplinar
  • ciência para todos no semiárido xii
  • Estimular o interesse pela ciência nos jovens de localidades remotas do sertão do semiárido é um desafio que o programa Ciência Para Todos no Semiárido Potiguar vem enfrentado com sucesso em seis DIRECs do RN. Essas Direcs realizaram feiras de ciências em escolas e regionais, com projetos gerados a partir de questionamentos da vivência cotidiana dos estudantes, usando o método científico. A semente plantada tem ajudado professores e estudantes a compreender a lógica e a simplicidade do método científico, estimulando nos jovens o desenvolvimento do espírito inquiridor que caracteriza o cientista, e produzindo frutos que nos emocionam e estimulam a dar continuidade a este projeto. Partindo de uma realidade onde as escolas não realizavam feiras de ciências, hoje assistimos a uma verdadeira explosão das feiras escolares nos municípios onde atuamos. Acreditamos que o esforço desenvolvido pela UFERSA e UERN envolvidas nos 11 anos do programa será reconhecido para nos dar a oportunidade de continuar com este trabalho, que precisa ser consolidado e ampliado. O desafio continua sendo enorme, mas acreditamos que a experiência acumulada e as estratégias desenvolvidas para enfrentar as dificuldades habilitam nossa equipe a realizar esta edição do projeto agora intitulado Ciência Para Todos no Semiárido XI. Portanto, o objetivo desse projeto é despertar a curiosidade científica nos alunos do ensino médio e realizar a XII Feira de Ciências do Semiárido Potiguar com no mínimo 200 trabalhos nas mais diversas áreas do conhecimento, usando o método científico de investigação. O projeto envolverá etapas de capacitação de professores sobre o método científico; oficinas de elaboração de projetos; acompanhamento das atividades de execução dos projetos; feira de ciências nas escolas; feira de ciências nas diretorias regionais, feira de ciências estadual e por fim atribuição de bolsas de ICJ e participação dos melhores trabalhos em Feiras de Ciências Nacionais e Internacionais
  • Universidade Federal Rural do Semi-Árido - RN - Brasil
  • 08/12/2021-31/12/2023
Foto de perfil

Felipe Ferraz Vazquez

Ciências Sociais Aplicadas

Demografia
  • migrações em territórios de produção agropecuária: um estudo a partir da teoria dos grafos
  • O método comumente utilizado para realizar a análise de fluxos migratórios é a construção de matrizes com a origem e o destino dos migrantes. Contudo, este método se torna complexo em termos analíticos, já que, por exemplo, se formos realizar uma matriz com todos os municípios brasileiros a partir do Censo Demográfico de 2010, tem-se uma matriz de 5.565 linhas x 5.565 colunas. Apesar de completa em termos de dados, esta matriz é de difícil manipulação para estudos e este fato dificulta a interpretação dos dados. Por isto, este projeto se propõe a utilizar métricas oriundas da Teoria dos Grafos para a análise da rede migratória. Através desta, pode-se avaliar melhor a estrutura da rede, em especial com os indicadores de modularidade e dos graus de centralidade. A modularidade observará a distribuição dos fluxos migratórios e os graus de centralidade informam a importância de determinado local enquanto origem e destino na formação da rede. Por sua vez, há uma série de estudos populacionais que correlacionam o modo de produção no meio rural com urbanização, fronteira agrícola, novo rural, modernização do campo, entre outros temas. Este projeto delimitará territórios característicos de determinada produção da agropecuária e, a partir deste conjunto de municípios, analisará a estrutura das redes migratórias a partir dos últimos três censos demográficos. Supõe-se que a análise da estrutura da rede evidenciará melhor os efeitos do modo de produção no campo. A metodologia terá como base a definição de uma variável que represente a produção de cada uma das atividades da agropecuária disponíveis nos Censos Agropecuários de 1995-96, 2006 e 2017. Estudar a dinâmica migratório e ocupação do espaço em todo o território nacional está intimamente ligado a áreas estratégias do MEC, pois serve de subsídio às políticas públicas voltadas para o: Desenvolvimento Sustentável; Qualidade de Vida; Segurança Pública e de Fronteira e o Agronegócio.
  • Universidade do Estado de Mato Grosso - MT - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Felipe Gobbi Grazziotin

Ciências Biológicas

Zoologia
  • capacitação do grupo de pesquisa em sistemática de serpentes do instituto butantan - integrando métodos ômicos ao estudo taxonômico
  • A falta de treinamento qualificado em zoologia contribui diretamente para o impedimento da compreensão da biodiversidade. A formação do zoólogo envolve a capacitação em diversas áreas do conhecimento. Estudos de taxonomia integrativa e inferências de processos evolutivos são cada vez mais frequentes e relevantes para zoologia. A Coleção de Herpetologia do Instituto Butantan (IBSP) é reconhecida pela contribuição ao estudo da herpetofauna nacional. Entretanto, desde 2018, buscamos formar um grupo de pesquisa multidisciplinar que utilize dados ômicos no estudo taxonômico da herpetofauna. Poucos são os organismos capazes de fornecer evidências em todos os possíveis níveis de variação biológica. As serpentes estudadas pelo projeto Escalas da Biodiversidade (FAPESP 2016/50127-5) representam uma exceção. O projeto Escalas é desenvolvido no IBSP e seu principal objetivo é o entendimento da evolução dos venenos. O projeto já coletou mais de 1900 espécimes, tecidos e venenos, permitindo geração de dados genômicos, transcriptômicos, proteômicos, bioquímicos e de função. O objetivo principal desta proposta é desenvolver estudos integrativos e formar taxonomistas capacitados na utilização de dados ômicos, preenchendo a lacuna de conhecimento sobre a biodiversidade brasileira. Através da análise da variabilidade em todos os níveis (genômico, transcriptômico, proteômico, morfológico e de função) pretendemos avaliar os processos e padrões relacionados a formação da diversidade de serpentes do grupo Bothrops jararaca, complexo B. neuwiedi, da espécie Dipsas albifrons e do complexo Thamnodynastes strigatus. Os projetos serão desenvolvidos por alunos de pós-graduação e iniciação científica no IBSP. Em todos os projetos avaliaremos a existência de estruturação da diversidade genética e fenotípica através de métodos de genética de populações e análises multivariadas. Testaremos também cenários evolutivos e hipóteses de delimitação de espécies.
  • Fundação Butantan - SP - Brasil
  • 03/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Felipe Gomes Naveca

Ciências Biológicas

Microbiologia
  • avaliação de fatores clínicos, imunológicos e virológicos em pacientes infectados pelo novo coronavírus (sars-cov-2) em diferentes estados da região norte do brasil - covidnorte
  • No final de 2019, a partir de amostras coletadas de pacientes com pneumonia de etiologia desconhecida em Wuhan, China, foi identificado um novo coronavírus, por meio de sequenciamento nucleotídico metagenômico. Este novo vírus recebeu o nome de SARS-CoV-2 e pertence à família Coronaviridae, gênero Betacoronavirus. Tal como os demais membros desta família, é um vírus envelopado e possui genoma RNA de fita simples, polaridade positiva, com aproximadamente 30 kb que codifica seis proteínas, sendo duas replicases e quatro proteínas estruturais. Em 11 de fevereiro de 2020 a Organização Mundial de Saúde denominou a doença causada por este novo vírus de COVID-19. Assim como os demais vírus respiratórios, a transmissão tem sido documentada de pessoa-pessoa ou pelo contato com secreções e superfícies contaminadas, causando uma infecção assintomática ou um quadro sintomático com febre, tosse seca, dispnéia, náusea, fadiga, mialgia e diarréia. Apesar de a maioria dos pacientes desenvolverem uma doença leve, algumas pessoas, em especial idosos e/ou pessoas com alguma comorbidade podem apresentar quadro de síndrome respiratória aguda grave necessitando de internação em unidades de terapia intensiva e ventilação mecânica. É de conhecimento que um dos principais mecanismos para a SRAG é a liberação de grandes quantidades de citocinas pró-inflamatórias (IFN-α, IFN-γ, IL-1β, IL-6, IL-12, IL-18, IL-33, TNF-α, TGF-β, etc.) e quimiocinas (CCL2, CCL3, CCL5, CXCL8, CXCL9, CXCL10 etc.) por células efetoras imunológicas durante a infecção. Essa desregulação na produção de citocinas desencadeia um ataque violento do sistema imunológico ao organismo, causando SRAG e falência de múltiplos órgãos, o que faz com que haja uma grande probabilidade de evolução a óbito dos casos graves. Em pouco tempo desde a documentação do primeiro caso, a COVID-19 tomou proporções mundiais sendo declarada situação de emergência de saúde pública de importância internacional em 30/01/2020 e em 11/03/2020 foi declarada a pandemia. Em 26/02/2020 foi registrado o primeiro caso no Brasil e atualmente todos os municípios do país com mais de 500 mil habitantes têm casos confirmados, totalizando mais de 66 mil casos no país, dos quais mais de oito mil estão na região norte, sendo que o Amazonas concentra quase 4 mil casos e tem uma taxa de letalidade de 8,1%, que está entre as maiores do país. Rondônia e Roraima apresentam cerca de 4 mil casos cada com taxas de letalidade de 2,5 % e 1% respectivamente. Cabe ressaltar que a região norte possui particularidades quando comparada a outras regiões do país, como as condições geoclimáticas e o fluxo migratório internacional, através de suas fronteiras, o que torna ainda mais complexa a realidade epidemiológica da região. Além do SARS-CoV-2 outros vírus que afetam o trato respiratório circulam na região, só no Amazonas por exemplo, houve um aumento de 680% no número de notificações de síndrome respiratória aguda grave (SRAG) e de acordo com boletins epidemiológicos já de 2020, apenas cerca de 30% dos casos de síndrome gripal (SG) e 20% de SRAG tem o agente etiológico identificado, mostrando a necessidade de informações a respeito dos vírus respiratórios que estão circulando. Considerando a necessidade de maior conhecimento dos vírus respiratórios que estão circulando na região e o fato de que a combinação de estudos moleculares, imunogenética e caracterização genética do vírus, podem fornecer novas evidências que ampliem o entendimento clínico e imunológico da Covid-19, propomos no presente projeto realizar a caracterização evolutiva do genoma total de SARS-CoV-2, descrever o perfil de resposta imune e características imunogenéticas de pacientes oriundos na Região Norte do país, com diferentes padrões clínicos de infecção. Para tanto, inicialmente iremos recrutar e detectar pacientes positivos para COVID-19 e caracterizar o perfil clinico-epidemiológico dos mesmos. Posteriormente, as amostras positivas para SARS-CoV-2 serão encaminhadas para sequenciamento do genoma completo e análise de possíveis mutações. Além disso, amostras que permanecerem sem a etiologia definida serão submetidas a um protocolo de sequenciamento nucleotídico comercial que possibilita o sequenciamento de 41 variantes virais, em 12 gêneros. Todas as reações de sequenciamento serão realizadas nas plataformas participantes da Rede Genômica do Amazonas. Uma vez com as sequências obtidas, todas serão submetidas à inferência filogenética/filogeográfica por dois diferentes métodos, Maximum Likelihood (ML) e Bayesian Inference (BI), utilizando os softwares PhyML e MrBayes para melhor caratcerização genética e inferência de possíveis rotas de introdução e dispersão destes agentes virais nos estados participantes da pesquisa. Ademais, será conduzido um estudo imunogenético para identificação de polimorfimos genéticos de base única e também serão dosados os níveis de citocinas através do Bio-Plex Pro Human Cytokine Screening Panel 48-Plex. Por fim, serão realizadas análises estatísticas de todos os dados obtidos e associações. Com o desenvolvimento e conclusão deste projeto, esperamos gerar informações que contribuam para o eficiente enfrentamento da COVID-19, bem como ter mais conhecimentos sobre a etiologia das infecções respiratórias ocorridas na região.
  • Fundação Oswaldo Cruz - RJ - Brasil
  • 16/07/2020-15/08/2022
Foto de perfil

Felipe Gonçalves Silva

Ciências Humanas

Filosofia
  • estado democrático de direito: bases normativas e diagnósticos de crise
  • O diagnóstico de que a democracia estaria passando por um profundo risco de degeneração e crise tem se tornado frequente. A partir de variados campos disciplinares, um número significativo de autores se dedica atualmente a denunciar a debilitação das práticas e estruturas institucionais necessárias ao funcionamento legítimo do Estado democrático de direito. Tais diagnósticos, entretanto, nem sempre vêm acompanhados de uma definição clara e justificação adequada acerca dos pressupostos normativos que autorizariam a qualificação de instituições e práticas políticas como inadequadas ou desviantes. Uma avaliação de conjunto desses diagnósticos, ainda ausente na bibliografia correspondente, é necessária para se compreender as principais transformações das democracias contemporâneas, identificar seus desafios e ameaças preponderantes, bem como orientar reflexões sobre o melhor modo de superá-las. Partindo de diferentes heranças dedicadas à compreensão do Estado democrático de direito (Filosofia do Direito, Filosofia Política e Teoria Crítica), temos por hipótese que muitos dos componentes destacados nos atuais diagnósticos de crise nos remetem a tensões internas entre variados componentes de sua base de legitimidade. Fazendo uso da análise conceitual como orientação metodológica primordial da presente proposta, o projeto busca avaliar os diagnósticos atuais de crise da democracia a partir de diferentes eixos de análise, dirigidos a tensões internas ao (I) Estado de direito, (II) aos processos democráticos formalmente institucionalizados e (III) à base social dos processos políticos. Esses três eixos de análise serão concomitantemente utilizados no cumprimento das seguintes etapas da pesquisa: 1) investigação dos princípios normativos do Estado democrático de direito (EDD); 2) mapeamento e diferenciação dos diagnósticos sobre a crise da democracia mais relevantes no atual debate acadêmico; 3) avaliação dos diagnósticos de crise à luz dos princípios normativos do EDD.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 07/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Felipe Leite Coelho da Silva

Engenharias

Engenharia de Produção
  • modelos de inteligência artificial para previsão do consumo de energia elétrica no setor industrial brasileiro.
  • Nos últimos anos, o consumo de energia elétrica do setor industrial tem sido investigado devido a sua importância econômica, social e ambiental. Mais especificamente, o consumo de eletricidade do setor industrial brasileiro exerce grande importância para o planejamento do sistema energético brasileiro, visto que este é o setor da atividade econômica que mais consome energia elétrica. Neste contexto, as projeções de curto, médio e longo prazo do consumo de eletricidade são informações importantes na tomada de decisão de órgãos e empresas que atuam no planejamento do setor energético e, consequentemente, podem contribuir para o desenvolvimento econômico de uma região ou país. As projeções de longo prazo são importantes para a expansão da geração e transmissão do setor elétrico. Neste projeto, propõe-se um estudo e desenvolvimento de metodologias através dos modelos de inteligência artificial que possam ser utilizados para a previsão de curto, médio e longo prazo do consumo de energia elétrica do setor industrial. Esses modelos serão introduzidos no setor industrial através de uma abordagem bottom-up. Na abordagem bottom-up, primeiramente são geradas as previsões independentes para cada série no nível mais baixo da hierarquia e, em seguida, elas são agregadas para produzir a previsão dos níveis superiores da hierarquia. Desta forma, os modelos de inteligência artificial serão utilizados para obter a previsão do consumo de eletricidade no nível mais baixo da hierarquia. Para as projeções de longo prazo do consumo de eletricidade serão considerados os cenários de eficiência energética. Os resultados obtidos serão comparados com modelos clássicos da literatura de séries temporais, os modelos de amortecimento exponencial, de regressão dinâmica, Box e Jenkins e o linear dinâmico, também dentro de uma abordagem bottom-up. As métricas estatísticas de comparação escolhidas levarão em conta o ajuste aos dados e a capacidade preditiva.
  • Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 05/05/2022-31/05/2025
Foto de perfil

Felipe Maia Guimarães da Silva

Ciências Humanas

Sociologia
  • crise e metamorfoses na sociologia
  • Este projeto tem como objetivo investigar como múltiplas experiências de crise contemporâneas se apresentam como objeto de reflexão teórica na sociologia. Pretendemos problematizar a sociologia como um conhecimento sobre “crises”, investigando transformações recentes nos processos de construção de teoria e formação de conceitos, que se dão como parte do esforço interpretativo de processos sociais, bem como de transformações na comunidade epistêmica dos sociólogos e nas condições de institucionalização do campo intelectual. Mais especificamente, o projeto pretende investigar como a sociologia contemporânea vem reagindo a diferentes desafios que desestabilizam sua identidade disciplinar, alguns de seus fundamentos epistemológicos e sua relação com os públicos mais amplos. Esses processos dizem respeito tanto ao ritmo vertiginoso da mudança social, quanto à multiplicidade de contextos e experiências em que se pratica a reflexão sociológica, tensionando e colocando em xeque a narrativa construída a partir da modernização europeia no limiar entre os séculos XIX e XX. Dada a amplitude do problema, propomos uma "escuta da crise", que parte do diagnóstico da crise da própria sociologia para fazer uma sociologia da crise, de modo a descortinar horizontes possíveis para as próximas etapas de sua metamorfose. Reconhecendo que os esforços para lidar com as crises são múltiplos, o campo da teoria revela-se metodologicamente o mais adequado para a investigação em virtude de suas tentativas mais explícitas de sistematizar e superar o mal-estar. Aqui, as experiências brasileira e latinoamericanas tornam-se decisivas para ampliar as perspectivas teóricas, evitando divisões tradicionais do conhecimento e procurando contribuir para uma sociologia global, à altura dos desafios do tempo.
  • Universidade Federal de Juiz de Fora - MG - Brasil
  • 09/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Felipe Padilha Leitzke

Ciências Exatas e da Terra

Geociências
  • identificação de processos de diferenciação primitiva na terra através do decaimento radioativo de isótopos extintos em rochas arqueanas do cráton do são francisco
  • A investigação e o entendimento da Terra primitiva é ainda insuficiente em virtude da escassez de amostras e locais onde se possa estudar tais fenômenos aliada ao baixo grau de preservação das mesmas, as quais geralmente estão afetadas por processos de modificação posteriores, incluindo metamorfismo e alteração. Nesse sentido, estudos que aplicam o produto de decaimento de isótopos extintos (e.g., 142Nd e 182W) têm ganhado força nos últimos anos para desvendar processos de formação e diferenciação da Terra primitiva. Entre os processos que podem ser identificados e descritos empregando dados oriundos destes sistemas isotópicos incluem-se: formação do núcleo, modificação da composição da Terra por acreção tardia, e diferenciação primordial entre núcleo, manto e crostas oceânicas e continental bem como formação de proto-continentes e início de um sistema de tectônica. Todavia, a discussão das assinaturas isotópicas dos produtos de decaimento de isótopos extintos, especialmente 182W e 142Nd carece ainda de dados oriundos de rochas arqueanas no Brasil sendo que até hoje não houve nenhum estudo nesse sentido nos crátons da plataforma Sul-Americana. Dessa forma, o presente projeto propõe obter dados de 182W e 142Nd em amostras de rochas arqueanas da parte norte do Cráton São Francisco, incluindo associações de TTG e greenstone belts. Esses dados serão combinados com dados de geoquímica de rocha total, química mineral e elementos traço (incluindo elementos altamente siderófilos) e geologia isotópica (Nd, Sr e U-Pb) para contribuir ao avanço do conhecimento dos processos de formação e diferenciação primitiva da Terra. A metodologia para esse tipo de análise será inédita no Brasil e o presente projeto se propõe também a desenvolver essa técnica no Laboratório de Geologia Isotópica do IGeo-UFRGS, através do emprego de separação cromatografica e análises em espectrômetro de massa por fonte de ionização termal (TIMS).
  • Universidade Federal de Pelotas - RS - Brasil
  • 04/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Felipe Perecin

Ciências Agrárias

Medicina Veterinária
  • investigações sobre o acúmulo lipídico de oócitos bovinos durante a maturação in vitro
  • Os eventos determinantes da aquisição da competência oocitária dependem de interações entre o oócito e as células do cumulus. A equipe deste projeto já demonstrou que o processo de maturação in vitro (MIV) provoca intensa desregulação do metabolismo lipídico em células do cumulus. Tal desregulação provoca aumento no transporte lipídico das células do cumulus para o oócito, em um processo mediado por proteína carreadora de ácidos graxos (FABP3) e dependente de projeções transzonais (TZPs), resultando em excessivo acúmulo lipídico no oócito maturado in vitro. Este projeto propõe a investigação de como variações no sistema de cultivo influenciam genes e proteínas (FABP3 e PLIN2) ligadas ao metabolismo e transporte lipídico no complexo cumulus-oócito (CCO) e o resultante estoque lipídico intraoocitário. Duas abordagens são propostas. A primeira está baseada na investigação dos efeitos das vesículas extracelulares (VE) pequenas do soro fetal bovino sobre o metabolismo lipídico no CCO. Esta abordagem estará embasada em experimentos de depleção ou suplementação de VEs pequenas durante a MIV. Resultados preliminares do nosso laboratório demonstram que há participação destas vesículas na desregulação metabólica durante a MIV. A segunda está baseada em variações na duração da comunicação entre oócitos e células do cumulus mediada por TZPs durante a MIV. Esta abordagem estará embasada em experimentos que utilizarão sistemas de pré-maturação que prolongam a permanência das TZPs e consequentemente prolongam a interação cumulus-oocitária durante o cultivo in vitro. Os resultados desse projeto permitirão avançar o conhecimento sobre como condições específicas do sistema de maturação in vitro afetam o metabolismo lipídico do CCO. Vislumbra-se a perspectiva de elaboração de sistemas de maturação oocitária in vitro que resultem em oócitos mais competentes.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Felipe Pimentel Lopes de Melo

Ciências Biológicas

Ecologia
  • efeitos das mudanças climáticas na segurança florestal e sustentabilidade da caatinga
  • A cobertura florestal pode ser um fator fundamental na promoção da resiliência de socioecossistemas e por consequência na redução da sensibilidade à choques advindos da mudança climática. Portanto, é fundamental quantificar o número de habitantes da Caatinga cujo bem-estar depende dos serviços ecossistêmicos prestados por este ecossistema e portanto, podem ser mais vulneráveis aos choques dos impactos das mudanças climáticas. Caatinga está presente em 1209 municípios e sua população soma mais de 26 milhões de pessoas que dependem em variados graus, dos sistemas naturais desse bioma para seu bem-estar. A noção de que as pessoas e economias dependem de seu capital natural, especificamente de suas florestas precisa ser demonstrada em sua amplitude de diversidades. Entender a vulnerabilidade de um sistema socioecológico complexo como a Caatinga, é um desafio que precisa de respostas claras à perguntas igualmente objetivas. Portanto, para descrever a vulnerabilidade de municípios da Caatinga precisamos ter em mente as seguintes perguntas: 1) Quais grupos sociais e atividades econômicas são mais dependentes da Caatinga e vulneráveis às mudanças climáticas? 2) Qual a distribuição geográfica dessa vulnerabilidade ? 3) Como estão distribuídos social e geograficamente os maiores riscos e capacidades adaptativas relacionados às mudanças climáticas? Para este projeto, pretendemos fazer uma grande compilação com expansão e reanálise de índices de vulnerabilidade e metodologias já desenvolvidas para o território brasileiro. Como nosso foco é a Caatinga, pretendemos nos focar na compilação e análise de índices de vulnerabilidade climática e social para este bioma. Os resultados desta proposta têm grande potencial para influenciar políticas públicas para o desenvolvimento sustentável, auxiliando os municípios no alcance de várias metas e objetivos da agenda 2030 e Objetivos do Desenvolvimento Sustentável – ODS.
  • Universidade Federal de Pernambuco - PE - Brasil
  • 28/12/2020-31/12/2023
Foto de perfil

Felipe Roman Centeno

Engenharias

Engenharia Mecânica
  • incêndios em aglomerados informais (favelas) no brasil: modelagem computacional e experimental de fenômenos físicos governantes
  • No Brasil, existe um total de 6.329 favelas, onde habitam 11.425.644 de pessoas. Em todo o mundo, mais de 1 bilhão de pessoas residem em favelas. Esta pesquisa visa à melhoria da qualidade de vida de moradores de favelas através do aumento da segurança contra incêndio em suas comunidades. Entender os fenômenos físicos é o passo inicial para atingir este impacto social. Os resultados desta pesquisa fornecerão subsídios técnicos para que governantes direcionem recursos para estas áreas das cidades e que regulamentações técnicas incluam tais regiões. As contribuições científicas abrangerão diversos temas: radiação térmica (ex.: modelagem de gases e líquidos; modelos de engenharia para previsão de fluxo de calor radiante emitido por chamas), convecção do calor (ex.: influência do vento sobre o resfriamento de paredes), combustão e materiais de construção (ex.: combustíveis não convencionais – mobília, vestuário, tipos de madeira). O acoplamento dos fenômenos físicos a aspectos sociais (ex.: comportamento de pessoas) e ambientais (ex.: topologia do terreno e vento) aumenta a complexidade desta temática. Define-se então a questão de pesquisa: através do melhor entendimento dos fenômenos físicos que governam o espalhamento do fogo em favelas, como a engenharia pode contribuir para a redução dos riscos de incêndios em favelas brasileiras? Para responder esta questão, serão empregados métodos numéricos e experimentais objetivando a melhor compreensão dos conceitos físicos. Na parte numérica, será empregado o software Fire Dynamics Simulator (FDS), desenvolvido pelo NIST/USA para simulação de incêndios em escala real, fornecendo flexibilidade ao estudo, uma vez que estudos de incêndios em escala real com condições de queima e ambientais controladas são inviáveis. A parte experimental dará suporte ao estudo numérico para a validação do software para as presentes aplicações e a obtenção de propriedades de materiais e parâmetros de queima de combustíveis encontrados em favelas.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Felipe Schoemer Jardim

Engenharias

Engenharia de Produção
  • estudo do efeito da estimação de parâmetros no desempenho de gráficos de controle
  • Os gráficos de controle estão entre as ferramentas indispensáveis na área de Controle Estatístico de Processos (CEP) para monitorar características de qualidade em diversas indústrias. Para a elaboração destes gráficos, na prática, são necessários que parâmetros do processo, como a média e a variância, sejam estimados através de amostras preliminares. Contudo, ao se aplicar e estudar esses gráficos, o efeito da estimação de parâmetros não é levado em consideração em grande parte da literatura e nem nos principais softwares de CEP. Estudos recentes mostram que quando os parâmetros são estimados, o desempenho dos gráficos é deteriorado devido à variabilidade atribuída aos estimadores. Para resolver esse problema, pesquisadores avaliavam o desempenho desses métodos em termos do valor esperado do número médio de amostras até um alarme falso (NMA0), abordagem conhecida como incondicional. No entanto, esta solução não considera a grande dispersão do NMA0 entre usuários. Essa segunda abordagem, que é mais recente e vem ganhando força na literatura de CEP, é conhecida como condicional e ainda não foi estudada para diversos tipos de gráficos de controle, como por exemplo os importantes gráficos de Aceitação e os gráficos np para a média. Como contribuição nesse sentido, neste projeto serão investigadas deteriorações no desempenho (considerando ambas as perspectivas) para pelo menos esses dois gráficos de controle na realística situação em que seus parâmetros são estimados. Para tanto, simulações desses gráficos usando a linguagem R serão realizadas e equações matemáticas (que permitirão ajustes nos gráficos de tal forma que o efeito da estimação seja amenizado) serão desenvolvidas. Por fim, esse projeto visa a elaboração de pacotes na linguagem R e aplicativos que permitirão a construção de gráficos de controle ajustados com desempenhos já otimizados para a situação em que parâmetros são estimados, algo que ainda não existe na área de CEP.
  • Universidade Federal Fluminense - RJ - Brasil
  • 18/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Felipe Zandonadi Brandão

Ciências Agrárias

Medicina Veterinária
  • novos enfoques na produção in vivo de embriões na espécie ovina
  • A crescente exigência mundial por produção de alimentos seguros e sustentáveis tem demandado o incremento da eficiência reprodutiva e produtiva dos animais, por esse motivo a biotécnica de múltipla ovulação e transferência de embrião (MOTE) tem alcançado importância a nível internacional. Em publicação recente do grupo, com ênfase na comparação das duas principais técnicas de recuperação embrionária em ovinos, a técnica de coleta não cirúrgica de embriões promoveu menos estresse aos animais quando comparada à técnica cirúrgica, entretanto, ainda causou um nível de dor nos animais após o procedimento. Dessa forma, a inclusão de protocolos de controle de dor durante a coleta não cirúrgica de embriões pode ser uma alternativa para tornar o procedimento mais confortável e com menos efeitos sobre o bem estar animal, portanto será o foco do presente projeto. Além disso, nosso grupo tem sido pioneiro no desenvolvimento de protocolos de superovulação com base em parâmetros fisiológicos, ovarianos e comportamentais em ovelhas. Recentemente, nossas pesquisas indicaram que o uso de implantes intravaginais contendo progesterona natural aumenta a produção de embriões viáveis e altera a expressão do gene TGFβ1. A nossa proposta é consolidada por outros enfoques como o estudo de diferentes doses de FSH sobre a produção de embriões, assim como o uso do efeito macho com o intuito de evitar a regressão prematura de corpo lúteo após o procedimento de superovulação, e assim aumentar a produção de embriões. Pretendemos também estudar uma nova metodologia visando à sincronização da onda de crescimento folicular para evitar a presença de folículos dominantes no início da superovulação. Diante do exposto a presente proposta tem como objetivo geral avaliar novos enfoques na técnica de produção in vivo de embriões, com ênfase no bem-estar animal e no processo de superovulação.
  • Universidade Federal Fluminense - RJ - Brasil
  • 03/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Felisa Cançado Anaya

Ciências Humanas

Sociologia
  • povos da águas e terras crescentes: conflitos com o agronegócio e violações de direitos nas terras da união no medio são francisco-mg.
  • No Brasil, os conflitos e a violência no campo e na cidade estão diretamente vinculados a apropriação privada e ilegal de terras públicas e devolutas, objeto de interesse de grandes empreendimentos de base desenvolvimentista que contam com a anuência e participação do próprio Estado. Na região norte de Minas Gerais as disputas por apropriação e uso dos recursos naturais têm se constituído como centro aglutinador dos interesses de classe e assumido uma estrutura complexificada do agronegócio na bacia média do rio São Francisco desde os anos 1960 e 2000, com a implementação das políticas de modernização do campo e de compensação ambiental. Atualmente, observa-se uma reconfiguração do modus operandi deste segmento e a intensificação dos conflitos socioambientais neste espaço social. Tem como objetivo geral mapear os atuais agentes e fluxos do capital nacional e internacional que se localizam nas Terras da União. E como objetivos específicos: a) caracterizar a recente reconfiguração do perfil do agronegócio na região, suas redes e estratégias utilizadas no campo agrário e ambiental; b) identificar os padrões de violações de direitos contra os groups étnicos; e c) analisar as pressões para mudança na legislação agrária, ambiental e dos direitos coletivos, que avançam contra os territórios de povos e comunidades tradicionais e as áreas protegidas. A realização desta pesquisa se coloca como fundamental para a análise sociológica da espacialização do agronegócio na região e para construir ações de comunicação e proteção dos grupos quilombolas, vazanteiros e de pescadores tradicionais, conhecidos como povos das águas e terras crescentes, e que se encontram vulnerabilizados e em situação de risco nas margens e ilhas do São Francisco. Para tanto realizaremos análise bibliográfica e documental, trabalho de campo etnográfico, oficinas de mapeamento, direitos étnicos e identidade, através da Nova Cartografia Social; e divulgação científica através de um podcast.
  • Universidade Estadual de Montes Claros - MG - Brasil
  • 17/03/2022-31/03/2025