Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Aguinaldo Silva

Ciências Exatas e da Terra

Geociências
  • sistemas fluviais avulsivos e sua relação com as inundações e dinâmica hídrica do pantanal sulmatogrossense
  • A presente proposta visa o estudo da dinâmica hídrica do Pantanal Sulmatogrossense considerando as características geomorfológicas e evolutivas do sistema. Rios multicanais de planície tem comportamento pouco considerado nas políticas de gestão de recursos hídricos. Rios de planície, como os do Pantanal, têm estrutura e funcionamento totalmente diverso dos rios de planalto. Avulsões, reativações de canal, relações diretas entre precipitação e água subterrânea, diversidade de corpos de água com diferentes graus de conectividade, aliados a uma dinâmica bastante ativa, produzem ambientes caracterizados por rápida e marcante transformação de paisagem, cuja compreensão é imprescindível ao gerenciamento e gestão dos recursos hídricos. Para suprir tal deficiência, propõe-se neste trabalho estudos de natureza: a) morfológica (mapeamento das unidades geomórficas), dinâmica (balanços de fluxo de água superficial, transporte de sedimento e dinâmica das inundações), evolutiva (transformações no sistema em escala milenar, secular e decenal) e de funcionamento (interações entre os vários componentes do sistema), com a finalidade de produzir um modelo de funcionamento hídrico. A metodologia a ser aplicada é específica para cada tipo de estudo e consiste basicamente em: a) análise e interpretação de dados de sensoriamento remoto, b) medições de vazão, velocidade de fluxo e carga sedimentar (ADCP, amostradores van Dohr e van Veen), d) mapeamento do escoamento das inundações, com sensoriamento remoto e dados hidrológicos, e) mapeamento, composição e datação das estruturas de escoamento e armazenamento da água superficial (sensoriamento remoto, medidas em campo, datações de canais, paleocanais, lagoas etc.). A proposta visa também a integração de pesquisadores da UFMS com outras instituições do Estado e também com UNESP, UEM e com a Universidade de Kentucky/EUA, como também a qualificação de estudantes de pós-graduação para lidar com tema tão complexo como o estudo da dinâmica hídrica em planícies aluviais alagáveis (wetlands), com inundações frequentes e de grande magnitude.
  • Universidade Federal de Mato Grosso do Sul - MS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Ahda Pionkoski Grilo Pavani

Engenharias

Engenharia Elétrica
  • desenvolvimento de metodologias para provimento de serviços ancilares por geração eólica
  • O crescente aumento da conexão de geração eólica à rede elétrica requer que estes geradores contribuam para os serviços necessários para garantir a segurança da operação do sistema elétrico, denominados serviços ancilares. Os serviços ancilares são os recursos disponibilizados para realização de tarefas fundamentais para a operação do sistema, tais como controlar a frequência , o perfil de tensão e a estabilidade do sistema. Para incorporar os recursos de geração eólica como opções de serviços ancilares deve ser considerado que, além de não ser despachável, este tipo de geração emprega sistemas de conversão de energia diferentes dos tradicionais geradores síncronos. Desta forma, o provimento de serviços ancilares por geração eólica requer estudos e metodologias específicas, diferentes dos atuais empregados para a geração tradicional. Neste contexto, este projeto pretende contribuir para a incorporação de geração eólica em serviços ancilares, para isso serão propostas metodologias para: (a) incluir a capacidade de controlar a potência reativa de usinas eólicas como um controle preventivo para melhoria da margem de estabilidade de tensão do sistema de transmissão; (b) coordenar a contribuição dos geradores eólicos de uma usina considerando a velocidade e a direção do vento para fornecer suporte de frequência, de acordo com os requisitos de inércia sintética, ao sistema de transmissão; (c) compensar parcial ou totalmente tensões trifásicas desequilibradas de redes ilhadas; e (d) dar suporte de frequência em redes ilhadas para manter a estabilidade durante alterações das condições de operação.
  • Universidade Federal do ABC - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Ahmad Saeed Khan

Ciências Sociais Aplicadas

Economia
  • impactos do programa uma terra e duas águas (p1+2) e do projeto reuso de águas cinzas na agricultura sobre a renda e o meio ambiente de pequenos agricultores no ceará
  • RESUMO Com características marcantes, a região semiárida brasileira é caracterizada, pelo clima quente e seco, a escassez ou ausência de água, devido ás secas periódicas que assolam a região e, o expressivo contingente de pobres. Até fins dos anos noventa, a lógica prevalecente do governo para enfrentar a seca, assumia um caráter assistencial sem buscar fixar na região uma política pública de apoio à permanência da população nas propriedades rurais. A partir dos anos 2000, uma rede de organizações da sociedade civil de distintas naturezas, passa a atuar em toda a região, defendendo e adotando uma nova racionalidade, ou seja, o da convivência com o Semiárido. O projeto político de convivência com o Semiárido abrange dentre outras, as tecnologias sociais voltadas à captação e armazenamento de água para uso doméstico e de produção de alimentos e criação de animais, e a de reutilização de águas servidas no uso domiciliar. Abrigadas em diferentes esferas governamentais, o Programa Uma Terra e Duas Águas e o Projeto de Reuso de Água Cinza, estão sendo disseminados em todo o Semiárido, entretanto, as avaliações dessas tecnologias, além de escassas, são pouco abrangentes, limitando uma análise mais expressiva dessas ações. O objetivo, desse estudo é avaliar os impactos do Programa Uma Terra e Duas Águas (P1+2) e do Projeto Reuso de Água Cinza, sobre a renda e a sustentabilidade ambiental, de agricultores familiares no estado do Ceará, mediante o uso do Propensity Score Matching. Os dados a serem utilizados serão de origem primária, resultantes da aplicação de questionários semiestruturados, para beneficiários e não beneficiários dos Programas P1MC, P1+2 e do Projeto Reuso de Água Cinza, nas 7 mesorregiões do Ceará, abrangendo 31 municípios. Palavras-chave: Programa (P1+2); Reuso de Água Cinza; Agricultura; Impacto; Ceará.
  • Universidade Federal do Ceará - CE - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Ahyas Siss

Ciências Humanas

Educação
  • as comissões de heteroidentificação étnico-racial de autodeclaração no sistema de cotas no acesso às instituições de ensino superior públicas federais: implementação e atuação
  • Essa pesquisa interinstitucional busca dar prosseguimento à linha de investigação que a equipe integrante deste projeto vem desenvolvendo na Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ) por meio do Opaas (Observatório das Políticas de Ação Afirmativa do Sudeste), na interface dos campos das relações étnico-raciais e da educação, entendendo-se a categoria campo na perspectiva que a ela é dado por Bourdieu, ou seja, como um espaço de disputa onde digladiam diferentes forças e agentes na tentativa de dominá-lo. Objetivamente, estaremos aqui interessados em: a) analisar as políticas de cotas para alunos PPI’s (pretos pardos e indígenas), instituídas pelo Estado brasileiro presentes nas universidades federais parceiras deste projeto e b) os processos de criação, implementação e ação das comissões de heteroidentificação étnico-racial de autodeclaração em tais políticas de cotas étnico-raciais enquanto mecanismo de sua efetivação. Embora a Lei Federal 13.409./2016 ao atualizar a Lei 12.711/2012 inclua nela pessoas com deficiência como beneficiários de tal política, as lentes analíticas deste projeto de pesquisa estarão voltadas especificamente para os alunos PPI’s na sua relação com a ação das comissões de heteroidentificação étnico-racial.
  • Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Ailton Reis

Ciências Agrárias

Agronomia
  • diversidade de isolados de pythium obtidos de hortaliças no brasil, gama de hospedeiros e sensibilidade ao fungicida mefenoxam
  • A olericultura representa importante setor da agricultura brasileira, em especial pela relevante participação das hortaliças na alimentação de boa qualidade, geração de empregos e retorno financeiro em pequenas áreas. Apesar de ser um mercado altamente diversificado em termos de produtos, cerca de 12 espécies de olerícolas - entre elas a batata, o tomate, a cebola, a cenoura, a alface, as folhosas da família Brassicaceae e as cucurbitáceas representam mais de 80% do valor total gerado pelos hortigranjeiros. A cadeia produtiva de hortaliças possui vários entraves ao aumento da produção e/ou qualidade do produto em razão principalmente das mudanças climáticas já presenciada nos últimos anos, custo dos insumos e incidência de pragas e doenças. Diversos problemas fitossanitários ainda desafiam e limitam a produtividade e qualidade de diversas culturas, merecendo destaque patógenos habitantes do solo em razão da dificuldade de controle. Dentre esses, os oomicetos compõe um grupo de organismos heterotróficos compreendendo várias espécies fitopatogênicas, principalmente dentro dos gêneros Phytophthora e Pythium. Oomicetos do gênero Pythium estão entre os patógenos mais comumente distribuídos no solo, sendo geralmente polífagos e de rápido desenvolvimento. Estes patógenos causam diversas doenças em hortaliças, sendo as principais o tombamento de mudas e podridões de raiz. A dificuldade de controle destes oomicetos em hortaliças deve-se principalmente à ampla gama de hospedeiras (isto dificulta o emprego de rotação de culturas), à reduzida oferta de fungicidas registrados e o surgimento de populações resistentes aos poucos ingredientes ativos utilizados em seu controle. O principal fungicida utilizado no controle de oomicetos, o mefenoxan, apresenta sítio de ação específico, podendo selecionar indivíduos resistentes. Assim, é importante conhecer a diversidade de espécies de Pythium que atacam hortaliças no Brasil, pois isso implica diretamente na determinação da gama de hospedeiros e a sensibilidade a fungicidas das principais espécies identificadas, visando ter suporte para decidir quais as medidas de manejo a serem implementadas. É importante mencionar que existem poucos grupos de pesquisa trabalhando com oomicetos fitopatogênicos no Brasil. No caso do gênero Pythium, praticamente não existem grupos de pesquisa trabalhando com as espécies fitopatogênicas. Um diferencial deste projeto é que a coleção representativa de isolados já está praticamente montada e o pesquisador coordenador da pesquisa localiza-se no Centro Nacional de Pesquisa de Hortaliças, que tem parceiros nas diversas regiões produtoras e ainda recebe amostras de hortaliças, para diagnose de doenças, de todo o Brasil. Estes fatores, aliados a algumas viagens pontuais, são estratégicos para a montagem de uma coleção representativa de isolados de Pythium. O objetivo deste projeto é realizar a caracterização morfológica e molecular de isolados de Pythium provenientes de diversas regiões produtoras de hortaliças do Brasil. A partir dessa caracterização, ter-se-á informação essencial para a proposição de medidas sustentáveis de controle ao se poder determinar a patogenicidade em diferentes espécies olerícolas (manejo cultural) e avaliar a sensibilidade ao fungicida mefenoxam (controle químico).
  • Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - DF - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022