Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Vera Maria Vidal Peroni

Ciências Humanas

Educação
  • implicações da relação público-privada para a democratização da educação na américa latina: argentina, bolívia, brasil, chile, uruguai e venezuela
  • Este projeto de pesquisa visa a analisar implicações das relações entre o público e o privado para a democratização da educação em países latino-americanos: Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Uruguai e Venezuela. A escolha dos países integrantes da pesquisa é relacionada aos pesquisadores que participam de grupos com os quais já estabelecemos diálogos anteriores, realizando estudos coletivamente ao longo dos últimos dez anos e que temos contato permanente. Com esta pesquisa pretendemos organizar, analisar e aprofundar esta interlocução de forma sistemática, produzindo e divulgando estudos sobre a realidade educacional. A pesquisa será realizada pelo “Grupo de pesquisa relações público-privado na educação” (GPRPPE) vinculado ao PPGEDU-UFRGS, coordenado pela professora Drª Vera Maria Vidal Peroni e composto por bolsistas de iniciação científica, mestrandos, doutorandos e pesquisadores que já concluíram o doutorado e permanecem no grupo, assim como duas pesquisadoras de pós-doutorado e colegas professoras da UFRGS. Este coletivo será dividido em dois subgrupos, sendo que um vai estudar os principais programas e parcerias que envolvem a educação básica em suas etapas e modalidades no Brasil: educação infantil, ensino fundamental, ensino médio e educação profissional, além de temas como a Base Nacional Comum Curricular/BNCC, influências na direção da política educacional por instituições como Fundação Lemann, Instituto Unibanco, Instituto Ayrton Senna e movimentos como Escola sem Partido e Todos pela Educação. E outro que estudará os países envolvidos neste projeto universal, além da Rede de Empresários Latino americanos (Reduca) e, também, sujeitos individuais e coletivos (THOMPSON, 1981) que influenciam na direção das políticas educativas na região como o PREAL, Mercosul educativo, Unesco, as Cúpulas das Américas, entre outros. Os sujeitos serão mapeados utilizando a metodologia de análise de redes, que permite a organização e visualização de dados, de modo a evidenciar as interligações entre os sujeitos, as suas conexões entre indivíduos e organizações, permitindo uma análise das informações destacadas. Interessa-nos estudar o complexo e diversificado contexto latino-americano, pois os países, a par de suas singularidades, desde os anos 1980 tiveram processos políticos semelhantes, marcados por abertura política, com participação popular e organização da sociedade na luta por direitos democráticos. Com o agravamento da crise econômica internacional e vivendo democracias ainda frágeis, houve na América Latina uma forte interferência dos organismos internacionais, como United Nations Children's Fund/UNICEF e United Nation Educational, Scientific and Cultural Organization/UNESCO, Banco Mundial/BM, Fundo Monetário Internacional/FMI e outros na condução das políticas educacionais. Algumas questões nos mobilizam em busca de respostas: Quem são os sujeitos que protagonizam as reformas? Qual o conteúdo das propostas? A pesquisa terá enfoque qualitativo e quantitativo. As técnicas com as quais vamos trabalhar na coleta de dados são: pesquisa documental e bibliográfica. Em relação à pesquisa documental, propomos a análise de documentos tais como leis, documentos oficiais, relatórios, sites oficiais dos governos dos países envolvidos, relatórios educacionais, todos os documentos que permitirão compreender objetivamente o objeto de análise. Compreender tais documentos, evidenciar as suas contradições, buscar as principais ideias e conceitos servirá como elemento para examinar a realidade, apropriar-se do movimento do real, pois eles expressam uma concepção de mundo, de sociedade, de educação. Devido às características da pesquisa nos propomos trabalhar na perspectiva comparada, ou seja, utilizar a comparação como complementação metodológica que proporcione sentido aos levantamentos de dados e as análises que serão realizadas. A perspectiva teórico-metodológica que embasa a pesquisa é a de que a relação entre o público e o privado na política educacional é parte constitutiva das mudanças sociais e econômicas em um processo de relação (THOMPSON, 1981, 2006), em que Estado e sociedade civil são partes constitutivas do movimento de correlação de forças (GRAMSCI,1989) de sujeitos (THOMPSON, 1981) situados em um contexto histórico e geográfico (HARVEY, 2008), perpassados por projetos societários distintos. Nesse sentido, entendemos que não se trata de uma contraposição entre Estado e sociedade civil, pois vivemos em uma sociedade de classes em que ambos são construídos por sujeitos individuais e coletivos, em um processo histórico de correlação de forças e influenciados por interesses de cunho mercantil. Portanto, o foco da análise é a privatização do público, na lógica mercantil, com implicações para a democratização da educação.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022