Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Vera Lucia Gaspar da Silva

Ciências Humanas

Educação
  • objetos para consumo da escola: o que dizem as exposições universais, os museus pedagógicos e as leis da obrigatoriedade escolar
  • A composição material da escola dedicada à infância têm se afirmado como uma das chaves de leitura para se compreender tanto sua difusão, quanto os diferentes projetos políticos que a envolvem. Já temos acumulado uma significativa produção na área que permite afirmar que, ainda que se tenha difundido uma proposta de escola de caráter comum em itens como organização administrativa, formação de professores e conteúdos curriculares, a operacionalização dos projetos dá-lhes constituição material diferente, particularmente em função do público a que se destina. Neste estudo ajustamos as lentes para focar nos anos finais do século XIX e iniciais do século XX, buscando identificar em acontecimentos deste período, indícios que ajudem a alargar a compreensão sobre a constituição deste nível de escolarização e sua difusão, particularmente no que diz respeito a composição material. Para fazê-lo serão tomadas como balizas: as Exposições Universais deste período nos conteúdos que afetam a escolarização, a organização e composição dos Museus Pedagógicos e as Leis de Obrigatoriedade Escolar. Definidas as balizas que, de certo modo, apoiam uma interpretação sobre a escolarização da infância, optou-se por explorar um conjunto de fontes que, de algum modo a elas se articulam. Serão considerados neste estudo relatórios de educadores brasileiros e estrangeiros que circularam nas Exposições Universais por diferentes vias, Manuais Pedagógicos destinados a preparação e/ou formação de professores para atuarem na escola primária e documentação e estudos que tratem das leis de obrigatoriedade escolar. Com o apoio das fontes e da literatura da área que vem se dedicando ao tema, pretende-se dar certa inteligibilidade aos debates e representações sobre a provisão material da escola. São debates que indiciam não só sobre um modelo de escola mas, também, sobre um ideal de escolarização. A inserção da escola na vida social vem acompanhada de demandas e organiza novos processos. Por um lado a indústria e a urbanização emergentes impõem novos modos de organização social, por outro esta organização reclama certa racionalidade que acaba por também atravessar a constituição da escola. Nesta relação tanto a escola afeta o desenvolvimento tecnológico como é por ele afetada e a presente proposta buscará trabalhar considerando este "duplo movimento".
  • Universidade do Estado de Santa Catarina - SC - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022