Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Acacia Aparecida Angeli dos Santos

Ciências Humanas

Psicologia
  • consciência morfológica e metatextual em alunos do ensino fundamental
  • O presente estudo propõe-se a ampliar o uso de instrumentos para a avaliação de habilidades linguísticas, incluindo dois novos instrumentos, a saber, as Tarefas de Consciência Morfológica (TCM) e o Questionário de Avaliação da Consciência Metatextual (QACM), sobre os quais também serão investigadas evidências de validade e analisadas as estimativas de precisão. A aplicação destes instrumentos ocorrerá em duas sessões com crianças do 3º ao 5º ano do Ensino Fundamental, considerando que haverá a necessidade de aplicação de outras medidas. Assim, duas sessões serão coletivas, sendo que em uma delas serão aplicados o QACM, o Teste de Cloze para avaliação da compreensão de leitura e os subtestes Raciocínio Verbal e Raciocínio Numérico da Bateria para avaliação de altas habilidades/superdotação. Os demais instrumentos serão aplicados individualmente, a saber: TCM, Roteiro de Avaliação da Consciência Fonológica (RACF), Cloze Oral e o subteste de leitura do Teste de Desempenho Escolar (TDE). Os dados serão submetidos a análises de estatística descritiva de cada um dos instrumentos. A seguir, será utilizada a Análise de Variância para identificar eventuais diferenças entre os anos escolares, para verificar se o padrão de redução de erros se mantém progressivo em relação às diversas medidas, o que conferiria evidência de validade de critério a elas. A avaliação da professora, obtida com a aplicação da Escala da Avaliação da Competência da Leitura pelo Professor (EACOL), referente ao desempenho em leitura de cada criança também será usada como critério. A análise dos coeficientes de correlação de Pearson também será realizada entre os escores dos instrumentos, esperando-se que haja uma correlação positiva, significativa e de magnitude moderada entre os escores médios do TCM e do QACM em relação aos testes de Cloze (oral e escrito), ao RACF e ao subteste de leitura do TDE, obtendo-se, então, evidências de validade convergente. Também será realizada a análise do funcionamento dos itens (DIF) para o sexo masculino e feminino, com o propósito de identificar se há itens que favorecem mais a um grupo que a outro. Serão ainda realizadas análises de regressão hierárquicas, para avaliar a contribuição da consciência metatextual e da consciência morfológica para as pontuações do Cloze (escrito e oral) e para o desempenho na prova de leitura do TDE, depois de controlada a variável inteligência, com vistas a verificar se elas podem ser consideradas preditivas da compreensão de textos e da leitura oral.
  • Universidade São Francisco - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Acácio Antonio Ferreira Zielinski

Ciências Agrárias

Ciência e Tecnologia de Alimentos
  • recuperação e aplicação de princípios ativos de produtos de baixo valor de mercado do beneficiamento de feijão preto
  • Feijão (Phaseolus vulgaris L.) é uma leguminosa com alto valor econômico em muitos países. O Brasil se destaca como o terceiro maior produtor do mundo, além de apresentar um consumo anual (per capta) de aproximadamente 16 kg. Nos últimos anos, os feijões têm sido estudados quanto à presença de compostos bioativos como peptídeos, fibra alimentar, amido resistente e compostos fenólicos. No entanto, inapropriadas condições de estocagem estão associadas ao fenômeno denominado “hard-to-cook”. Além disso, durante o beneficiamento de feijão, “bandinhas” são produzidas devido a separação dos cotilédones por ruptura do revestimento da semente. Devido a esses fatores os produtos acabam perdendo seu valor de mercado. Baseado no pressuposto, a matéria-prima de baixo valor comercial passa a ser uma alternativa de aproveitamento para recuperação de compostos bioativos, como os compostos fenólicos presentes nas cascas. Portanto, tanto para a avaliação química ou biológica, ou para a aplicação em produtos alimentícios faz-se necessário proceder a extração dos compostos bioativos dos materiais vegetais. Para que o rendimento de extração dos compostos seja economicamente viável é necessário que o projeto seja otimizado em relação às variáveis de processo. O objetivo do projeto visa desenvolver e explorar a recuperação dos princípios ativos do feijão preto (Phaseolus vulgaris L.) com baixo valor de mercado (“hard-to-cook” e bandinhas) através do uso da tecnologia de extração com o uso de solventes e técnicas não convencionais. Os compostos fenólicos serão extraídos baseado na otimização do processo com variações nas variáveis de processo de acordo com o procedimento que será adotado (por exemplo, maceração, ultrassom ou líquidos pressurizados). Os extratos que serão obtidos, serão avaliados quanto aos teores de compostos fenólicos (compostos fenólicos totais, compostos fenólicos individuais, flavonoides, antocianinas), potencial antioxidante in vitro e potencial de inibição in vitro contra as enzimas α-amilase, α-glicosidase e lipase. A partir dos resultados, será realizado o estudo da aplicação dos extratos em produtos alimentícios (óleos comerciais), buscando substituir os conservantes sintéticos. Por fim, com este projeto espera-se gerar informações referentes da extração dos compostos bioativos da casca de feijão preto com baixo valor comercial, e seu potencial de aplicação em produtos alimentícios.
  • Universidade Federal de Santa Catarina - SC - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Achilea Candida Lisboa Bittencourt

Ciências da Saúde

Medicina
  • estudo clínico e molecular da dermatite infecciosa associada ao htlv-1 e de sua evolução para mielopatia associada ao htlv- 1/paraparesia espástica tropical e leucemia/linfoma de células t do adulto, na faixa infanto-juvenil
  • O vírus linfotrópico de células T humanas tipo 1 (HTLV-1) é endêmico em algumas regiões do Brasil, com maior prevalência no Estado do Maranhão e no Estado da Bahia. Este vírus está associado ao desenvolvimento de diversas doenças graves, entre elas a leucemia/linfoma das células T do adulto (ATL), a paraparesia espástica tropical/mielopatia associada ao HTLV-1 (HAM/TSP) e a dermatite infecciosa associada ao HTLV-1 (DIH). A ATL é uma forma muito agressiva de células T maduras, CD4+ e CD25+, resistente à quimioterapia e frequentemente fatal, porém há formas pouco agressivas, como a forma smoldering, com melhor prognóstico. Ocorre, predominantemente, na idade adulta e em indivíduos afrodescendentes. A HAM/TSP aparece, geralmente, a partir da quarta década de vida e representa uma forma grave de mielopatia incapacitante com paraparesia espástica progressiva, associada a distúrbios vesicais. A DIH é uma forma grave e recidivante de eczema cutâneo que incide em crianças que adquirem a infecção por via vertical. Ainda que a HAM/TSP seja considerada uma doença do adulto, nosso grupo de estudo já observou que 40% dos casos de DIH, na Bahia, evoluem para HAM/TSP ainda na infância e adolescência. Este achado é muito relevante se se considerar que a frequência de manifestação de HAM/TSP em portadores adultos está estimada em menos de 5%. Nosso grupo também têm observado casos de HAM/TSP infanto-juvenil não associados à DIH e adicionalmente já comprovamos agrupamento familiar na DIH e HAM/TSP infanto-juvenil. Adicionalmente, na Bahia já reportamos casos de ATL precoce diagnosticados em pacientes com DIH. Adicionalmente, já publicamos o achado de células em flor, patognomônicas de ATL em pacientes de DIH na infância e adolescência. Estes dados mostram que a manifestação de DIH poderia favorecer o desenvolvimento precoce de doenças associadas ao HTLV-1 consideradas como da vida adulta. Até o momento, não foram identificados os determinantes que levam ao desenvolvimento da HAM/TSP na infância e na adolescência. Também não existe um tratamento eficaz para esta mielopatia grave e incapacitante ou estratégias terapêuticas que consigam prevenir a manifestação da HAM/TSP em pacientes com DIH. Não são conhecidos os fatores que determinam o desenvolvimento precoce da ATL. Este projeto visa avaliar uma coorte de pacientes com DIH e ou HAM/TSP iniciados na infância e ou adolescência, assim como seus familiares soropositivos assintomáticos, incluídos num total de 35 famílias. Destes indivíduos, já temos banco de dados clínicos, laboratoriais e material biológico crio-preservado coletado em diferentes fases evolutivas dos pacientes durante 10 anos de acompanhamento. Os estudos aqui propostos têm abordagem clínica, laboratorial e molecular. Serão estudados os aspectos clínicos e evolutivos das manifestações da DIH e da HAM/TSP e serão avaliadas possíveis manifestações neurológicas nos irmãos assintomáticos desses pacientes. Serão também avaliados parâmetros hematológicos e parasitológicos no sentido de estudar uma possível evolução para ATL tendo-se em conta principalmente a presença de linfocitose e de células atípicas em sangue periférico, e a clonalidade de linfocitos. Será também quantificada a carga proviral (CPV), investigada a clonalidade das células infectadas e a expressão gênica viral em diferentes fases evolutivas desses portadores do HTLV-1 assim como possíveis alterações destes parâmetros antes e depois do surgimento de HAM/TSP e antes e depois do desaparecimento das lesões de pele da DIH. Adicionalmente, pretendemos mostrar se existe predisposição genética relacionada com os alelos do HLA e os genótipos do gene KIR. Nosso intuito é determinar se há variações de carga proviral ou clonalidade de células infectadas nas diferentes fases evolutivas dessas doenças e se existem marcadores hematológicos, genéticos ou virais para a manifestação e/ou evolução das condições clinicas associadas ao HTLV-1. Este projeto será desenvolvido em colaboração com o Laboratório de Patologia Experimental (LAPEX) do Centro de Pesquisa Gonçalo Muniz – FIOCRUZ –Bahia e com a Clínica Dermatológica da UFBA. Espera-se fazer duas publicações científicas em revistas indexadas e internacionais e várias apresentações em congressos de Dermatologia, de Hematologia e de Neurologia. Neste projeto, serão realizadas técnicas moleculares para detecção da integração viral (Southern blot, PCR invertido e PCR invertido e longo) implantadas apenas no LAPEX, na Bahia, em relação à América do Sul.
  • Universidade Federal da Bahia - BA - Brasil
  • 01/06/2017-31/05/2021