Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Willian Xerxes Coelho Oliveira

Engenharias

Engenharia de Energia
  • preparo de sensibilizadores fotovoltaicos baseados em radicais orgânicos magnéticos nitronilnitróxido para células solare
  • A busca por fontes de energia renovável é um tema importante atualmente, pois necessita-se garantir formas de obter energia com o eminente fim dos recursos fósseis e, preferencialmente, a partir de fontes limpas e sustentáveis. Uma dessas fontes é a energia solar, abundante em todo o mundo e com potencial aplicação global. Os dispositivos fotovoltaicos aplicáveis hoje em dia provêm de sistemas a base de silício de alta pureza ou telureto de cádmio(II). O silício apesar de abundante na crosta terrestre é caro para produzi-lo em pureza para aplicações em células solares. Já o telureto de cádmio além de menos eficiente possui elementos pesados em sua composição, o que torna sua aplicação em ambiente doméstico não muito atrativo. Portanto a busca por novos materiais sensibilizadores para dispositivos fotovoltaicos permanece como uma área a se investir recursos afim de se tornar a energia solar acessível e segura à população. Uma família de materiais que apresenta grande potencial é a dos radicais nitronilnitróxido que em estudos teóricos recentes mostrou terem capacidade de fotoinduzir corrente elétrica e desta forma podem ser aplicados como sensibilizadores. Por serem moléculas orgânicas versáteis, apresentando larga absorção no espectro visível intrínseca e síntese a partir de diferentes substituintes que lhes garantem capacidade de ser ionizada, polimerizada e/ou modular efeito antena, seu potencial é ainda maior, pois podem ser aplicadas em células solares de diferentes arquiteturas: (i) as sensilibilizadas por corantes, (ii) sensibilizadas por filmes de compostos orgânicos/polímeros condutores ou ainda (iii) perovskitas, quando ionizadas ocupando sítios catiônicos destas. A síntese destes compostos é razoavelmente fácil e permite a fabricação de dispositivos através de soluções, que facilita a fabricação das células solares em laboratório. Para este trabalho serão preparados radicais baseados no grupo nitronilnitróxido cujos substituintes são os grupos fenil, 2-tiofenoil, 3-tiofenoil, 1, 2 ou 3-piridil. Todos estes serão investigados como corantes em células sensibilizadas por corantes e nas células orgânicas. Os radicais derivados do tiofeno podem ser polimerizados a fim de preparar polímeros orgânicos condutores e radicalares que também serão utilizados para preparar células orgânicas. A família os radicais contendo grupos piridínicos serão transformados em cátions pela alquilação do nitrogênio aromático e utilizados para preparar compostos híbridos orgânicos-inorgânicos contendo ânions inorgânicos de estrutura similar às perovskitas (polímeros inorgânicos de octaedros com faces ou arestas compartilhadas em uma ou duas direções) utilizando elementos pouco ou não tóxicos para uso doméstico mais atrativo, como bismuto, antimônio, índio e prata. Os dispositivos serão preparados inicialmente da forma clássica: usando vidro ou plástico recoberto de camada condutora, sobre ela uma camada transportadora de elétrons (para (i) e (iii)) ou transportadora de buracos (para dispositivos do tipo (ii)) seguida de uma camada do sensibilizante. Em seguida para (i) adiciona-se um eletrólito e finalmente outro vidro condutor; para (ii) é depositada uma camada transportadora de elétrons e então uma de prata ou alumínio; e para (iii) uma camada transportadora de buracos e ouro. Inicialmente serão usados materiais clássicos como o Spiro-OMeTAD (N2,N2,N2′,N2′,N7,N7,N7′,N7′-octakis(4-metoxifenil)-9,9′-spirobi[9H-fluoren]-2,2′,7,7′-tetramina) e ou blenda dos polímeros PEDOT:PPS (poli(3,4-etilenedioxitiofeno) : polystireno sulfonato) como transportadores de buracos e TiO2 ou fulereno (C60) como transportadores de elétrons e solução acetonitrílica de LiI/I2 como eletrólito líquido. Caso necessário substituintes serão estudados e empregados, afim de diminuir fontes de resistência, de pontos de recombinação de cargas e consequentemente aumentar a eficiência das células preparadas. A pesquisa desta família de radicais em dispositivos fotovoltaicos por ser tão versátil tem potencial para gerar muitos resultados, tanto na forma de publicações como na forma de formação de recursos humanos nesta área do conhecimento. A equipe proposta é formada pelo proponente (professor adjunto na Universidade Federal de Mias Gerais – UFMG) que tem expertise em compostos magnéticos, sínteses inorgânica e orgânica, cristalografia e atualmente se encontra em estágio pós-doutoral no Laboratório de Nanomateriais e Energia Solar (LNES), na Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) pesquisando a forma preparo e de otimização de células solares de diversas arquiteturas. Além do proponente a Profa. Dra. Ana Flávia Nogueira (Unicamp) que é diretora do LNES faz parte da equipe e auxiliará no preparo e análise das células solares. Os Prof. Dr. Humberto Osório Stump (UFMG) e Miguel Julve Olcina (Univesitad de València, Espanha) são especialistas em compostos magnéticos e nos radicais nitronilnitróxido e junto com as facilidades de suas instituições auxiliarão na análise das relações magnéticas com a eficiência das células solares preparadas. O projeto também atualmente conta com dois alunos de iniciação científica que estão envolvidos na síntese e preparo de células solares e se envolverão com os sensibilizadores propostos assim que o projeto for aprovado, bem como novos alunos de graduação e pós-graduação. Por fim, para realização deste projeto de pesquisa poucos recursos são necessários, como reagentes, um par de equipamentos (placa agitadora e aquecedora para síntese e um spin coater para criação dos dispositivos) e dispendidos básicos para viagens e manutenção de equipamentos, uma vez que a infraestrutura da sede de realização da pesquisa e os laboratórios parceiros garantem as formas de caracterização necessárias dos dispositivos preparados.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Willy Alvarenga Lacerda

Engenharias

Engenharia Civil
  • instituto geotécnico de reabilitação do sistema encosta-planície e desastres naturais
  • No Brasil, o processo histórico e atual de ocupação das terras tem promovido transformações cada vez mais rápidas no meio urbano-industrial e no meio rural, deixando rastros de degradação sócio-econômica-ambiental e degenerando a qualidade de vida. A integração destas transformações com as mudanças climáticas em curso favorecem não apenas as alterações nos regimes de chuvas com aumento de frequência das chuvas intensas, mas também a elevação do nível do mar. Tais fatos permitem antever a intensificação das ameaças e riscos de desastres relacionados a fenômenos naturais como os movimentos de massa e erosão nas encostas; assoreamento nos rios e inundações nas planícies fluviais e baixadas costeiras, igualmente sujeitas a instabilização dos materiais de superfície. A magnitude destes desastres pode atingir uma dimensão catastrófica em períodos de eventos climáticos extremos, especialmente nas áreas mais habitadas dos centros urbanos e industriais, ou mesmo em áreas rurais de produção florestal, agrícola e pastoril. Estes eventos extremos geralmente catalisam outras formas de instabilidade relacionadas, por exemplo, ao rompimento de dutos (de óleo, gás, etc.) e espraiamento de contaminantes químicos; ou bloqueio de vias de circulação; dentre outras. O atual INCT-REAGEO sustenta uma tradição de pesquisas com foco central nos aspectos geotécnicos associados a encostas e planícies. A continuidade e desdobramento das pesquisas, ora proposta como FASE II, prendem-se a consolidação e desdobramento do conhecimento científico e das inovações metodológicas e tecnológicas alcançadas até o presente. A ênfase atual converge para pesquisas voltadas à previsão, prevenção, mitigação e reabilitação dos sistemas de encostas e planícies/baixadas costeiras frente aos desastres naturais induzidos por chuvas extremas. Isto envolve a geração de conhecimento básico sobre os condicionantes e mecanismos de instabilização, movimentos de massas e erosão dos solos, em ambientes de encostas e planícies, visando o aprimoramento metodológico das cartas de suscetibilidade e de riscos em diferentes escalas de interesse para planejamento e gestão territorial-ambiental. Envolve também o aprimoramento e desenvolvimento de novas técnicas de estabilização e de reforço de solos em zonas de riscos. Acrescentam-se os estudos afins aos desastres em taludes submarinos dentro da realidade de exploração do petróleo na zona do Pré-Sal. Pretende-se em ultima instancia, o desenvolvimento de novos conceitos associados ao reconhecimento, classificação e zoneamento de áreas de riscos, assim como o aperfeiçoamento dos métodos de engenharia existentes e a proposição de novos procedimentos e técnicas de intervenção. Trata-se de uma demanda espontânea relacionada à segurança direta da população, com atenção especial sobre áreas urbanas e rurais, vias de circulação de bens (rodovias e ferrovias) e acessos portuários, contribuindo, portanto, para a integração nacional e a estabilidade sócio-econômica e ambiental do país. Esta proposta dará continuidade a pesquisas em andamento, com procedimentos metodológicos e tecnológicos integrados. A equipe envolvida é formada por pesquisadores com grande experiência nos tópicos ora abordados. São profissionais de dedicação exclusiva da COPPE-UFRJ, IGEO-UFRJ, UERJ, UFPE, UFRGS e UNB, com atuação abrangente em geotecnia, geologia, geomorfologia, geoecologia e hidrologia nos ambientes de encostas, planícies e talude submarino. Vale ressaltar que as instituições envolvidas participam do INCT-REAGEO desde sua fundação em 2009, agregando equipes com um histórico de colaboração anterior. Prioriza-se uma visão integrada dos processos atuantes no sistema encosta-planície. Os resultados pretendidos servirão à sociedade como base de planejamento e gestão territorial-ambiental, fornecendo o suporte técnico-científico para estabelecimento de previsão e monitoramento dos fenômenos em foco, e de medidas inovadoras de mitigação, prevenção, adaptação e reabilitação. O programa do INCT-REAGEO/Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia sobre Reabilitação do Sistema Encosta-Planície: FASE II, foi estruturado de modo a contemplar pesquisas fundamentais e aplicadas, inovadoras, e afins ao melhor entendimento e controle dos mecanismos hidrológicos e mecânicos reguladores da estabilidade de encostas e das planícies fluviais e costeiras. Destaca-se o aprimoramento de metodologias apoiadas em Sistemas de Informação Geográficas (SIG) e aplicadas na construção das cartas de susceptibilidade e de riscos afins aos fenômenos naturais indicados no Projeto e o aprimoramento de tecnologias voltadas à reabilitação de áreas degradadas via revegetação e/ou intervenções geotécnicas apropriadas. Nas planícies costeiras destaca-se ainda o aprimoramento das técnicas de disposição de sedimentos dragados, controle de contaminação e construção em solos moles. Como extensão, busca-se também avaliar e contribuir no aprimoramento dos sistemas de alerta e alarme frente aos desastres naturais em foco, especialmente nas áreas urbanas onde se concentra grande parte da população. O projeto envolve a formação e qualificação de recursos humanos em níveis de doutorado, mestrado e iniciação científica, assim como em nível de pós-doutorado. Estimula-se a articulação e integração entre os Grupos de Pesquisas e a colaboração com Empresas e Órgãos Governamentais. Incluem-se ofertas de cursos de extensão e de publicações voltados à transferência de conhecimento e de tecnologias para grupos técnicos e material didático para a população em geral.
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 28/11/2016-30/11/2022
Foto de perfil

Wilma Aparecida Spinosa

Ciências Agrárias

Ciência e Tecnologia de Alimentos
  • cadeia produtiva de mel de meliponíneos – microbiota, maturação, caracterização, avaliação sensorial e desenvolvimento de produto
  • As propriedades medicinais e características sensoriais do mel de abelha sem ferrão aumentam o interesse pela meliponicultura em comunidades rurais e no mercado de alimentos. O objetivo deste trabalho é gerar informações científicas e tecnológicas sobre microbiota, maturação, caracterização física e físico-química e análise sensorial de mel produzido por meliponíneos, para aprimorar a cadeia produtiva e favorecer o desenvolvimento de novos produtos a partir do mel de abelha sem ferrão. O processo de maturação do mel será acompanhado em condições distintas de temperatura (20±5 oC e 30±5 oC), recipiente (vidro ou plástico), agitação (presença e ausência) e luz (presença e ausência). Serão identificados os microrganismos responsáveis pela fermentação e avaliadas as características físicas, físico-químicas e capacidade antimicrobiana do mel antes, durante e após a maturação, por um período de 180 dias. Depois de maturado o mel, será avaliada a sua aceitação sensorial e um produto fermentado (alcoólico e acético) será desenvolvido. Os resultados vão contribuir para : a) o estado-da-arte de um tema ainda pouco tratado na comunidade científica internacional; b) o programa nacional de pesquisa, por meio do desenvolvimento e inovação dos produtos dessas abelhas; c) a produção de material didático específico para treinamento e qualificação de pessoas envolvidas na maturação do mel e dos produtos obtidos, como pequenos produtores e produtores familiares.
  • Universidade Estadual de Londrina - PR - Brasil
  • 01/06/2017-31/05/2020
Foto de perfil

Wilma de Nazaré Baía Coelho

Ciências Humanas

Educação
  • para além das salas de aula: sociabilidades adolescentes, relações étnico-raciais e ação pedagógica
  • O presente projeto, PARA ALÉM DAS SALAS DE AULA: SOCIABILIDADES ADOLESCENTES, RELAÇÕES ÉTNICO-RACIAIS E AÇÃO PEDAGÓGICA, analisar as sociabilidades construídas pelos estudantes dentro do ambiente escolar, atentando para a atenção que despertam nos educadores e, consequentemente, para a ação pedagógica da escola. Ele almeja problematizar o modo pelo qual tais sociabilidades se articulam com os conteúdos de natureza axiológica trabalhados pela Escola. Ele objetiva, sobretudo, analisar de que forma tais sociabilidades lidam com as diferenças (especialmente as de natureza étnico-racial, mas não só), relacionando-as com o trabalho desenvolvido pela escola. O projeto proposto, então, elege os estudantes e os agentes escolares como focos da reflexão, de modo a sopesar, de um lado, o impacto que o conteúdo trabalhado pela escola exerce, pautando comportamentos, e, de outro, analisando os modos pelos quais aquelas sociabilidades se conformam em objeto da atenção e da intervenção docente. Nesse sentido, a pesquisa proposta não considera que a relação entre o conteúdo trabalhado e a formação se limita ao aproveitamento expresso em instrumentos de avaliação. Ela amplia a perspectiva acerca da aprendizagem ao projetar uma análise sobre as formas de sociabilidade vividas no ambiente escolar, considerando-as como indícios importantes da visão que os estudantes apresentam não somente sobre o mundo que os cerca, mas sobre o sistema educacional em si. O projeto de pesquisa pretende, então, explicar de que forma as sociabilidades valorizadas entre os adolescentes reproduzem, articulam ou subvertem os estereótipos que pautam as práticas discriminatórias recorrentes no universo brasileiro. Os conceitos de Dominação, habitus e Violência simbólica, de Pierre Bourdieu, fundamentam uma compreensão das sociabilidades e da ação pedagógica como estruturas construídas socialmente e, não raramente, reproduzidas em função das circunstâncias impostas pela cultura dominante. A pesquisa proposta considerará as preferências relativas à formação de grupos e os comportamentos a ele relacionados como índices de visões de mundo e de identificação social. Por meio desta abordagem, analisar-se-ão as relações de sociabilidades e os significados que lhe são atribuídos, relacionando-os ao cotidiano escolar de forma a examinar o papel exercido pela escola diante de tais relações. Assim, pretende-se verificar como os estudantes e a escola lidam com as diferenças, especialmente as de natureza étnico-racial. Para tanto, o projeto analisará as relações que os adolescentes, estudantes de seis escolas da Rede Pública da cidade de Belém - no Estado do Pará, engendram no ambiente escolar, por meio de três dimensões complementares. Por um lado, a pesquisa realizará uma etnografia do espaço escolar, considerando as relações de poder estabelecidas entre os adolescentes, a partir dos grupos nos quais se inserem; por outro lado, a pesquisa sopesará as representações que os adolescentes formulam sobre as relações vividas dentro do espaço escolar; além disso, analisará os modos pelos quais os educadores (professores, gestores e coordenadores pedagógicos) lidam com tais sociabilidades.
  • Universidade Federal do Pará - PA - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Wilson Aires Ortiz

Ciências Exatas e da Terra

Física
  • controle da dinâmica de vórtices em filmes supercondutores e híbridos
  • Usando a técnica de Imageamento Magnetoótico - que permite a determinação da distribuição espacial do fluxo magnético - associada a outras técnicas convencionais de medidas magnéticas, o projeto visa estudar a dinâmica de vórtices durante sua penetração em amostras supercondutoras, tanto no regime de penetração suave quanto durante avalanches de fluxo. Para concretizar esses estudos utilizaremos amostras na forma de multicamadas supercondutor/ferromagneto, supercondutor/metal normal, filmes supercondutores de diferentes espessuras e ainda amostras com gradiente de espessura (cunha).
  • Universidade Federal de São Carlos - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Wilson Barros Luiz

Ciências Biológicas

Biotecnologia
  • novas pesquisas baseadas em endósporos para o controle biológico de arboviroses transmitidas pelos aedes spp
  • O presente projeto visa dar continuidade a pesquisas envolvendo inovações biotecnológicas no uso de endósporos do gênero Bacillus para o controle de arbovírus no Laboratório de Pesquisa em Microbiologia e Centro de Biotecnologia da UESC (Ilhéus/BA). Os vírus Dengue, Chikungunya, Febre amarela e Zika são atualmente as arboviroses epidemiologicamente mais importantes no Brasil, cuja transmissão se dá principalmente pela picada do mosquito Aedes aegypti. O controle do vetor, com produtos químicos, ainda é a principal forma de controle, sendo os inseticidas uma importante ferramenta nos programas de manejo integrado. Porém, esta estratégia, especialmente aos temefós (organofosforados), encontra-se ameaçada por mosquitos resistentes e ao tratamento focal em depósitos de água de consumo vulneráveis à oviposição do vetor. Como alternativa, biolarvicidas baseados em cepas de Bacillus thuringiensis var. israelensis (Bti) são uma alternativa eficaz para substituir o temefós no controle de populações que exibem resistência a este inseticida. Além disso, a persistência do produto nestes reservatórios é critica, uma vez que os volumes destes depósitos sofrem constantes alterações pelo próprio consumo diário, fazendo-se necessário a reaplicação do produto diariamente com a finalidade de manter baixas densidades da população de Aedes aegypti, e assim reduzir o risco de epidemias. O objetivo do presente projeto de pesquisa é avaliar a eficácia de formulações baseadas em dispersão controlada na superfície e profundidade de reservatórios e armadilhas. A proposta de trabalho possui diversos aspectos inovadores com potencial de mudar o cenário das pesquisas sobre o controle de vetores das principais arboviroses circulantes no Brasil.
  • Universidade Estadual de Santa Cruz - BA - Brasil
  • 01/06/2017-31/05/2020
Foto de perfil

Wilson da Silva Gomes

Ciências Sociais Aplicadas

Comunicação
  • instituto nacional de ciência e tecnologia em democracia digital
  • INCT EM DEMOCRACIA DIGITAL E GOVERNO ELETRÔNICO – INCT-DD A democracia digital - ou o uso de ferramentas digitais para complementar, corrigir ou reforçar a democracia por meio de mais (e melhor) participação cidadã, transparência pública, governo aberto, deliberação pública etc. - é dos temas e fenômenos sociais mais importantes no início do século XXI. As iniciativas de e-democracia conduzidas ou patrocinadas pela sociedade, por governos e por organizações locais, nacionais e multilaterais, na forma de projetos ou de ações espontâneas, têm se multiplicado globalmente e em grande velocidade, renovando expectativas de revigoramento das instituições e processos que sustentam a democracia liberal. A importância intrínseca da democracia é reconhecida numa escala sem precedentes históricos no início deste milênio. No entanto, são crescentes os índices de apatia e desinteresse dos indivíduos nos assuntos públicos, como tem sido fartamente documentado pela literatura especializada. Mesmo os rompantes de participação, mormente na forma de protestos e manifestações de massa, são eventuais, sazonais e com baixa efetividade se considerarmos sua capacidade de influenciar os tomadores da decisão política formalmente constituídos. Neste quadro, as possibilidades conferidas por plataformas, aparelhos e ambientes de conexão digital, assim como os usos sociais que daí podem derivar, têm sido lidos mundo afora como uma nova onda de renovação da democracia, voltada para incrementar formas de governo e de governança mais transparentes e accountable, para promover participação política e engajamento cívico, e, consequentemente, para aumentar a legitimidade da própria democracia. O presente projeto propõe a criação do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Democracia Digital – INCT-DD, a ser estabelecido em forma de rede de grupos de pesquisa, com o intuito de: (i) estudar, de forma integrada, o estágio atual da e-democracia no Brasil e no mundo por meio da investigação científica e do monitoramento de iniciativas realizadas pelo Estado, por organizações da sociedade e por organismos multilaterais; (ii) articular a pesquisa e o desenvolvimento em e-democracia com o universo de demandas e de propostas provenientes dos três outros setores principais geralmente envolvidos nesses projetos: o Estado, a sociedade e suas organizações, os organismos e agências internacionais; (iii) formular e aplicar indicadores para avaliação e certificação de experiências de e-democracia. No bojo dessas ações, pretende-se, ainda, desenvolver soluções e projetos de e-democracia, contribuindo para a inovação tecnológica nesse campo. A aprovação do INCT em Democracia Digital produziria os seguintes efeitos: a) Dotaria o país de um centro de referência singular numa área extremamente importante, capaz de acompanhar e interagir com instituições congêneres que se vêm instituindo em todo o mundo. b) Ofereceria as condições para a consolidação de uma rede já existente e a sua expansão em bases consistentes, com a agregação de praticamente todos os grupos e laboratórios de pesquisa nacionais que atuam nas áreas temáticas do Instituto. c) Daria grande velocidade e sustentação à internacionalização da pesquisa e da produção intelectual nacional sobre democracia digital em condições duradouras, simétricas e sustentáveis. No conjunto, o INCT parte com 79 pesquisadores, sendo 48 pesquisadores da EQUIPE DO PROJETO e 31 estrangeiros na EQUIPE DE COLABORADORES, envolvendo 33 instituições, sendo 19 brasileiras e 24 estrangeiras. O INCT atuará em 7 grandes linhas na especialidade da democracia digital. 1) ePARTICIPAÇÃO Envolve diferente ações e mecanismos que habilitam e empoderam cidadãos para expressar opiniões e, potencialmente, para influenciar os processos de tomada de decisão e que ocorrem mediante tecnologias digitais. 2) eDELIBERAÇÃO & ESFERA PÚBLICA ONLINE A discussão ou a deliberação pública por meios eletrônicos, baseada em projetos ou em iniciativas espontâneas, tornou-se fenômeno indispensável para qualquer perspectiva de uso das comunicações digitais para produzir mais e melhor democracia. 3) GOVERNO ELETRÔNICO & PARLAMENTO DIGITAL Poderes e instituições do Estado, órgãos da administração pública, agências, partidos, corpos parlamentares são todos componentes do Estado moderno que tendem a empregar fortemente recursos, plataformas, ferramentas e projetos digitais para: a) melhorar o seu funcionamento interno, facilitar os procedimentos de prestação de contas e controle horizontal, incrementar os canais de interação com o cidadão. 4) TRANSPARÊNCIA DIGITAL & GOVERNO ABERTO A transparência digital é o emprego de tecnologias de informação digital baseadas na interconexão em larga escala para incrementar a transparência governamental ativa e passiva. Governos aberto em que dados e documentos estão à disposição da demanda proveniente do público, da sociedade civil ou das organizações inteligíveis e passível de serem auditados. 5) INTERNET E SOCIEDADE CIVIL & GRASSROOTS eDEMOCRACY Tendência a desenhar processos, ferramentas e recursos digitais que favoreçam o empoderamento e a mobilização das comunidades locais, das minorias, dos movimentos e organizações sociais, dos cidadãos comuns e avulsos. 6) POLÍTICA EM AMBIENTES DIGITAIS As múltiplas linhas de interação entre ambientes, recursos, ferramentas, práticas e até iniciativas baseadas em tecnologias digitais de comunicação são um fenômeno contemporâneo notável que vem sendo acompanhado desde os anos 1990. 7) CÓDIGOS E PRIVACIDADE & GOVERNANÇA DA INTERNET As tecnologias digitais e a comunicação em redes cibernéticas inserem novos elementos no cenário de disputas que guardam características ambivalentes. A governança da Internet diz respeito à administração técnica dos recursos nucleares da rede e ao controle das plataformas conectados às franjas da mesma (que se espalham por múltiplas jurisdições e estão sujeitos a regimes jurídicos variados).
  • Universidade Federal da Bahia - BA - Brasil
  • 29/11/2016-30/11/2022
Foto de perfil

Wilson Engelmann

Ciências Sociais Aplicadas

Direito
  • nanotecnologias e direitos humanos observados a partir dos riscos no panorama da comunicação entre o ambiente regulatório e o sistema da ciência
  • Este projeto de pesquisa apresenta as nanotecnologias no cenário da Quarta Revolução Industrial e os seus desafios jurídicos. Não existem marcos regulatórios legislativos específicos bem definidos para as investigações, produções industriais, comercialização e a destinação final de resíduos e materiais para descarte que contenham nanopartículas. Por conta disso, este projeto de pesquisa pretende usar o framework e os princípios orientadores, que foram estruturados por John Gerard Ruggie, como um arcabouço regulatório a guiar a construção de instrumentos autorregulatórios por parte das organizações que inovam a partir da escala nanométrica. Desde os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável do Milênio da ONU, Agenda 2030, se sinaliza a utilização da due diligence para a construção da governança das organizações de base nanotecnológica. A partir da Ciência Regulatória se projeta estes elementos substanciais para a arquitetura do ambiente regulatório, cujos resultados internos, sistemicamente observados, se projetam na emissão de uma Comfort Letter como a concretização da responsabilidade social das organizações inovadoras no cenário das nanotecnologias.
  • Universidade do Vale do Rio dos Sinos - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Wilson Francisco Britto Wasielesky Junior

Ciências Agrárias

Recursos Pesqueiros e Engenharia de Pesca
  • manejo do processo de nitrificação do cultivo superintensivo de camarões em sistemas de bioflocos (bft – biofloc technology culture system)
  • O sistema de bioflocos (BFT) surgiu como um sistema de cultivo biosseguro e que pode aumentar as produtividades, com diminuição no uso de água, baixas renovações e menor emissão de efluentes para ambiente. Neste sistema de cultivo se trabalha com elevadas densidades de estocagem. Isso se deve basicamente a assimilação dos compostos nitrogenados (amônia, nitrito e nitrato) pela biomassa microbiana formada dentro do ambiente de cultivo, o que também serve como fonte suplementar de alimento, dependendo da habilidade da espécie cultivada em aproveitar a produtividade natural do sistema, como é o caso do camarão branco do Pacífico Litopenaeus vannamei. Apesar das vantagens citadas acima, a elevação das densidades de estocagem podem causar acúmulo de compostos tóxicos como os nitrogenados durante o período de cultivo, principalmente devido à excreção dos organismos cultivados, assim como em função da decomposição da matéria orgânica, proveniente das fezes e dos restos de ração. Como o sistema BFT é realizado com baixas ou nenhuma renovação de água, existe uma tendência de aumento das concentrações dos nitrogenados, e que dependendo do balanço entre os processos de acúmulo e assimilação pelas bactérias (heterotróficas e quimioautotróficas), estes compostos podem alcançar níveis tóxicos ou letais para os organismos cultivados, podendo causar mortalidades e inviabilizar a produção neste tipo de sistema. Sendo assim, é fundamental o conhecimento e aperfeiçoamento de técnicas de manejo que aprimorem os processos de nitrificação durante o cultivo de L. vannamei em sistema de bioflocos (BFT) para evitar problemas nos cultivos. O presente projeto tem como objetivo geral analisar e desenvolver técnicas aplicadas à redução das concentrações dos produtos nitrogenados no cultivo de L. vannamei em sistema de bioflocos, além de analisar comparativamente qual dessas técnicas é mais eficiente na manutenção destes compostos abaixo dos níveis que afetem o desempenho zootécnico dos camarões. Para isto serão realizados cinco experimentos (subprojetos) com L. vannamei em sistema de bioflocos para (1) detectar o efeito da relação C:N (carbono:nitrogênio) na composição bacteriana heterotrófica e nitrificante e no processo de remoção do nitrogênio; (2) avaliar o uso de “bioballs” e reuso de água no processo de nitrificação e composição bacteriana; (3) avaliar o uso simultâneo de substratos artificiais, reuso de água de ciclo anterior e pré-fertilização com sais; (4) analisar o efeito da adição de cloreto de amônio e nitrito de sódio no processo de nitrificação do cultivo de L. vannamei em sistema de bioflocos; e (5) realizar teste piloto em escala comercial utilizando metodologias baseadas nos melhores resultados obtidos nos subprojetos 1, 2, 3 e 4, no cultivo do camarão branco do Pacífico L. vannamei em sistema de bioflocos. Espere-se que resultados deste projeto devem contribuir para definição de variáveis fundamentais para o cultivo de L. vannamei em sistema BFT, principalmente no que se refere aos processos de nitrificação.
  • Universidade Federal do Rio Grande - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Wilson Marques Junior

Ciências da Saúde

Medicina
  • avaliação clinica e molecular da neuropatia hereditária motora distal
  • A dHMN perfaz um grupo geneticamente bastante heterogêneo de neuropatia hereditária, classicamente caracterizada por um quadro lentamente progressivo de fraqueza e atrofia que acomete os membros inferiores e superiores distalmente. Mutações em diversos genes envolvidos em diferentes funções do sistema nervoso periférico (SNP) vem sendo correlacionadas com diferentes subtipos clínicos de dHMN. Sabidamente, o desenvolvimento, a manutenção e o funcionamento do neurônio motor no SNP é regulada através de uma complexa rede de comunicação mediada por enzimas e proteínas estruturais. De forma que, mutações em genes envolvidos em diferentes etapas desse processo ou na estrutura do SNP são causas estabelecidas de dHMN: como mutações em genes que controlam o metabolismo do RNA (GARS, SETX, IGHMBP2), o transporte axonal (BICD2, DCTN1, DYNC1H1, BSCL2), genes que participam da regulação osmótica e secretória (TRPV4, ATP7A) ou ainda genes que codificam proteínas envolvidas com reposta ao estresse e ao transporte intracelular (HSPB1, HSPB3, HSPB8). O avanço na investigação das causas genéticas das neuropatias hereditárias se deve a introdução e ao barateamento das técnicas de sequenciamento de nova geração (NGS) como os painéis multigênicos específicos, o sequenciamento de todo o exoma (WES) e o sequenciamento de todo o genoma humano (WGS). Apesar do aumento significativo no entendimento dessa entidade nosológica, apenas 20% dos casos de dHMN possuem diagnóstico molecular confirmado. Ademais, não se conhece o perfil genotípico da população brasileira. Para tal, buscamos a avaliação molecular de um grupo selecionado de pacientes com fenótipo de dHMN em seguimento no ambulatório de Neurogenética da FMRP/USP e da UNICAMP, através do uso de painel multigênico específico. Como meta, visamos demonstrar o perfil genotípico-fenotípico da amostra analisada, realizar a validação do painel multigênico para dHMN, demonstrar a acurácia desse método para investigação das causas moleculares de neuropatia hereditárias e sua aplicabilidade na pratica clínica. Pretendemos também caracterizar este grupo clinica e eletrofisiologicamente e correlacionar os achados com os aspectos genotípicos.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 01/06/2017-31/05/2020