Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Antonio Azevedo da Costa

Ciências Exatas e da Terra

Física
  • spintrônica e nanomagnetismo
  • A spintrônica, ao contrário da eletrônica convencional, onde apenas a carga do elétron é usada, explora o momento angular de spin dos elétrons para armazenar, codificar, acessar, processar e/ou transmitir informações. As descobertas seminais da área de spintrônica ocorreram no final do século XX e logo foram incorporadas em dispositivos de armazenamento de dados. O nanomagnetismo trata de fenômenos específicos no regime de tamanhos submicrométricos e lida com problemas científicos que podem ser colocadas de maneira resumida como, (i) sintetizar, (ii) explorar e (iii) desenvolver materiais com propriedades magnéticas não usuais. Dentre estes materiais destacamos as nanoestruturas obtidas por técnicas “bottom-up” e “top-down” com propriedades otimizadas para conversão mútua spin-carga e desenvolvimento de dispositivos spintrônicos. Neste estágio, é fundamental determinar a relação entre as propriedades estruturais e magnéticas, tendo em vista que defeitos, segregação e contornos de grãos influenciam profundamente as propriedades e funcionalidades dos nano-dispositivos. Destacamos o interesse em investigar materiais óxidos funcionais, materiais com intensa interação spin-órbita, materiais 2D, materiais quânticos, materiais magneto-elétricos, entre outros. Para que o projeto tenha sucesso, são necessárias condições adequadas de capital humano, de equipamentos e técnicas específicas. Neste caso, temos uma equipe formada por nove pesquisadores experientes, de quatro instituições diferentes, que interagem cientificamente há muitos anos, como mostram os artigos científicos publicados em coautoria. Além do caráter complementar da equipe, destacamos o elenco de técnicas de fabricação e caracterização de nanomateriais, bem como técnicas de caracterização de propriedades magnéticas. A metodologia a ser utilizada envolve a interação já estabelecida entre os membros da equipe, incluindo cooperação com estudantes através de coorientações de teses e dissertações de mestrado.
  • Universidade Federal de Pernambuco - PE - Brasil
  • 03/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Antonio Carlos Andrade Ribeiro

Ciências Humanas

Sociologia
  • ação social e significação no enfretamento dos riscos à inovação no setor público.
  • Estudos sobre inovação no setor público tem se dedicado a análise dos elementos que antecedem a gênese de inovações. As pesquisas investigam o perfil dos agentes inovadores e as variáveis contextuais que favorecem ou constrangem a agência inovadora. Esta proposta de pesquisa avança ao analisar a ação cotidiana de agentes inovadores e seus apoiadores no enfrentamento dos riscos às inovações por eles patrocinadas. Aqui, riscos são consideradas práticas conducentes à execução de ideias alternativas à inovação implementada ou ao retorno à velhas formas de fazer. A investigação sobre as formas de enfrentamentos dos riscos às inovações no setor público é relevante para compreendermos o alcance de processos de inovação no longo prazo, para além dos fatores que contribuem para a gênese de inovações. Nossa proposta de pesquisa destaca o seguinte problema central: como agentes inovadores e seus apoiadores dentro de organizações públicas defendem cotidianamente as inovações que promovem? Nossa hipótese de trabalho sustenta que os agentes inovadores e seus apoiadores ressignificam suas inovações a partir de explicações pós-implementação que justificam a sobrevivência das inovações contra os riscos que a ameaçam. Garfikel (2018) apresenta vários casos que mostram como os atores sociais em situações cotidianas justificam suas escolhas de modo a legitimá-las retrospectivamente. A plausibilidade de nossa hipótese resiste nesta constatação, restando investigar os métodos utilizados pelos agentes inovadores no enfrentamento de riscos às inovações no setor público. Serão realizadas entrevistas semiestruturadas com servidores de Minas Gerais e Mato Grosso que: 1) atuaram como agentes inovadores; e 2) forem citados como apoiadores importantes para a sobrevivência da inovação. Será realizada etnografia virtual para observar e descrever as relações dos agentes nas mídias digitais a fim de mensurar o impacto das interações virtuais no processo de ressignificação das narrativas inovadoras.
  • Universidade Federal de Ouro Preto - MG - Brasil
  • 23/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Antonio Carlos Campos de Carvalho

Ciências da Saúde

Medicina
  • instituto nacional de ciência e tecnologia em medicina regenerativa
  • A importância crescente da Medicina Regenerativa está relacionada às modificações demográficas e sociais do mundo atual. O aumento progressivo da idade média das populações gera a necessidade de garantir, cada vez mais, uma qualidade de vida compatível com um custo e uma carga social aceitáveis. Estima-se que o número de pessoas na terceira idade (65-85 anos) triplicará nos próximos 50 anos, e o número de habitantes com mais de 85 anos será multiplicado por seis no mesmo período. Por causa, principalmente, das doenças degenerativas, o segundo desses dois grupos consome vinte vezes mais recursos de assistência médica e duas vezes mais de internações hospitalares do que o primeiro. Por outro lado, as populações jovens, vivendo em regiões de alta densidade populacional, estão mais expostas a lesões traumáticas. Embora numericamente menos significativas, essas lesões tem um altíssimo custo social, gerando, frequentemente, pessoas jovens debilitadas ou permanentemente incapacitadas para uma vida normal e produtiva. Em populações urbanas do Brasil, as lesões traumáticas são a primeira causa tanto da internação hospitalar quanto da morte na segunda e terceira décadas da vida dos jovens. Tanto as doenças degenerativas como as lesões traumáticas exigem terapias que possam preservar, melhorar, e/ou restaurar as funções teciduais. Contrastando com a produção de fármacos, antibióticos ou vacinas, que podem ser usados indistintamente por um grande número de pessoas, a Medicina Regenerativa tende a ser individualizada, dirigida, especificamente, a cada paciente. A proposta de um Instituto Nacional de Ciência, Tecnologia Inovação e Desenvolvimento em Medicina Regenerativa (INCT- REGENERA) se enquadra na área da Saúde, como proposta de demanda induzida, tendo, como objetivo, articular, organizar e consolidar as competências existentes no País em células-tronco, terapias celulares e bioengenharia tecidual. As aplicações da Medicina Regenerativa dependem ainda do desenvolvimento de conhecimentos básicos e pré-clínicos que demandam um trabalho multidisciplinar de equipes, as quais, integradas, reunem cientistas com formações distintas. O INCT de Medicina Regenerativa objetiva organizar uma rede de pesquisa em células-tronco, terapias celulares e bioengenharia tecidual abordando diferentes doenças de alta prevalência, morbidade e mortalidade na nossa população, garantindo a transferência dos conhecimentos gerados e das tecnologias desenvolvidas para a assistência médica, potencializando e viabilizando seu uso em todos os Estados da nação. Iremos contribuir para a formação científica qualificada de pessoal em Medicina Regenerativa, e promover a divulgação das potencialidades e limitações da Medicina Regenerativa para a Sociedade, contribuindo, de forma efetiva, para seu uso racional e seguro. Através desses mecanismos, queremos aumentar a qualidade de vida dos pacientes, bem como reduzir a morbidade e mortalidade destas doenças e minorar os custos no Sistema Único de Saúde (SUS). INCT-REGENERA objetiva desenvolver diferentes estratégias na área de Medicina Regenerativa para os seguintes sistemas: cardiovascular, nervoso, respiratório, renal, digestório, endócrino, locomotor e tegumentar através de estudos básicos, pré-clínicos e clínicos. Para tal, objetiva-se desenvolver modelos in vitro e modelos animais, de doenças que afetam seres humanos, e testar a segurança e eficácia das terapias regenerativas com diferentes tipos de células e matrizes nestes modelos, estudando seus mecanismos de ação através do uso de métodos ômicos. A partir dos resultados obtidos nestes estudos serão desenhados estudos clínicos. Inclui-se nesta proposta, como empresas participantes, os seguintes hospitais: São Rafael (Bahia), UNIMED-Rio, Albert Einstein (São Paulo) que fornecerão sua infra-estrutura para estudos clínicos, assim como a empresa CELLMED (Porto Alegre) que fornecerá sua infra-estrutura para teste de terapias regenerativas em animais espontaneamente lesados. Além disso, teremos a participação do Instituto Nacional de Cardiologia (INC), vinculado ao Ministério da Saúde. Vale ressaltar que todos os estudos terão a participação presencial de umcorpo clínico qualificado para conduzir ensaios clínicos de segurança, exequibilidade e, posteriormente, eficácia das terapias regenerativas em doenças para as quais não existe ainda terapêutica adequada. O INCT-REGENERA conta com a participação de Centros de Terapia Celular (CTCs) dentre os quais podemos citar o da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, o da Pontifícia Universidade Católica do Paraná, o da Universidade de São Paulo, o do Instituto Nacional de Cardiologia e o do Hospital São Rafael em Salvador. Os CTCs da PUC-PR e do São Rafael, certificados pela ANVISA, já estão preparados para fornecer células em condições de boas práticas de manufatura (GMP) para os estudos propostos e os outros estão em fase de conclusão e/ou credenciamento. O INCT-REGENERA está apto a viabilizar, o mais precocemente possível, os estudos básicos, pré-clínicos e clínicos, pois a equipe proponente inclui especialistas, líderes dos grupos de pesquisa associados, que atuam, já há algum tempo, nesta área. No ambiente da inovação, o INCT- REGENERA tem como propósito desenvolver técnicas de Bioengenharia visando ao desenvolvimento de órgãos que possam, no futuro próximo, ser transplantados. Outra responsabilidade do novo INCT-REGENERA será a organização de cursos de treinamento em terapias celulares e cursos de boas práticas em laboratório (BPL) e de manufatura (BPM). Caberá ainda ao INTC-REGENERA desenvolver um banco de dados em parceria com o Instituto Virtual de Células-Tronco (www.ivct.org) contendo informações sobre a biologia básica e o potencial terapêutico de células-tronco além de dados sobre as linhagens disponíveis para a comunidade científica e médica do Brasil.
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 23/11/2016-30/11/2024
Foto de perfil

Antonio Carlos Campos de Carvalho

Ciências Biológicas

Fisiologia
  • avaliação do efeito terapêutico das vesículas extracelulares derivadas de ips e de cardiomiócitos derivados de ips em modelo de cardiomiopatia induzida por doxorrubicina
  • Instruções de Preenchimento: Resumo breve em língua portuguesa, contendo no máximo 2.000 caracteres com espaços, devendo explicar de forma clara e concisa: (a) o problema de saúde a ser resolvido; (b) o objetivo da pesquisa; (c) como a pesquisa irá resolver o problema de saúde; (d) o caráter inovador da pesquisa; e (e) a relevância da pesquisa para o Sistema Único de Saúde (SUS). Recomenda-se não incluir nenhuma informação confidencial e que se evite o uso de fórmulas e outros caracteres especiais. As antraciclinas representam uma classe de quimioterápicos largamente utilizada no tratamento de neoplasias de tumores sólidos e hematológicos. Sua eficácia terapêutica aumentou o tempo de vida livre de doença nos pacientes tratados, entretanto elas apresentam um efeito cardiotóxico em alguns pacientes. Dentre as antraciclinas, a doxorrubicina é o quimioterápico de escolha para tratamento de grande parte dos pacientes e a cardiomiopatia secundária ao seu tratamento pode acometer até 35% dos pacientes. As disfunções cardíacas podem incluir de arritmias à insuficiência cardíaca, tendo apresentação tanto precoce (inferior a um ano de tratamento) quanto tardia (após um ano de tratamento). Em virtude desta cardiotoxicidade, do enorme número de pacientes que se beneficiam do tratamento com a doxorrubicina, e de sua custo/efetividade, a busca por alternativas terapêuticas que possam tratar a cardiomiopatia torna-se muito importante para o SUS. Neste contexto, vesículas extracelulares carreadoras de moléculas bioativas secretadas por diversos tipos celulares tem demonstrado relevância terapêutica. Seu papel biológico tem sido documentado tanto na oncologia quanto em cardiomiopatias de origem isquêmica e decorrentes de tratamento com drogas. Assim, este estudo irá investigar o papel terapêutico das vesículas extracelulares derivadas de iPS em modelo de cardiomiopatia induzida por doxorrubicina, buscando compreender seu possível mecanismo de ação. Entendemos que se o uso de vesículas extracelulares derivadas de iPS se mostrar eficaz no modelo pré-clínico, um ensaio clínico de segurança/eficácia deverá ser conduzido e, se bem sucedido, trará um enorme benefício ao SUS, já que os pacientes que desenvolvem a cardiomiopatia induzida por antraciclinas devem ter acompanhamento contínuo no SUS, demandando internações frequentes e tratamento continuado com drogas cardioativas.
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 07/12/2020-31/12/2023
Foto de perfil

Antonio Carlos Gastaud Maçada

Ciências Sociais Aplicadas

Administração
  • estratégia de dados e seus efeitos nas capacidades de gestão da informação e de monetização para vantagem competitiva e o desempenho organizacional e no uso dos dados: moderados pela governança de dados, cultura data driven e data literacy
  • A transformação digital requer gerenciamento estratégico de dados capaz de desenvolver novas direções para as organizações. O ecossistema de negócios digitais aumentou o volume de dados sobre clientes, processos, cadeias de suprimentos e tendências, entre outros. A estratégia de dados é um fator chave para alinhar os recursos de gerenciamento de informações e monetização de dados. Esse alinhamento pressupõe melhores dados, desempenho corporativo e competitivo nas organizações públicas e privadas. Este projeto se propõe a investigar como os recursos de gerenciamento de informações e monetização de dados, que são precursores de desempenho, são influenciados pela estratégia de dados. As hipóteses desenvolvidas baseiam-se na literatura e em pesquisas em andamento pelo grupo de Capacidades de Tecnologia da Informação e Digital (CITD) do CNPq. Resumidamente, as hipóteses são: (a) a estratégia de dados impacta positivamente os recursos de gerenciamento de informações (alfabetização de dados, enriquecimento de dados, governança de dados, cultura orientada a dados, análise de big data e técnica analítica); (b) Os recursos de gerenciamento de informações impactam positivamente os recursos de monetização de dados (insights e agilidade organizacionais); (c) Os recursos de monetização de dados afetam o desempenho (corporativo, uso de dados e vantagem competitiva). É plausível argumentar que as hipóteses são observáveis porque atendem aos interesses de organizações públicas e privadas. A estratégia metodológica envolverá a aplicação de métodos mistos: 1) Qualitativo x Quantitativo e 2) Quantitativo x Qualitativo, com base em técnicas de recolha de dados, entrevistas, estudos de caso, inquérito e dados secundários. Meta-inferências serão consolidadas para facilitar uma apresentação integrada das descobertas para organizações e academia.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 22/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Antonio Carlos Pacagnella Junior

Engenharias

Engenharia de Produção
  • fatores críticos de sucesso para projetos de desenvolvimento de software com metodologias ágeis
  • A gestão ágil de projetos é uma abordagem que, por meio dos seus valores e princípios, visa dar dinamismo aos processos, aumentar a participação dos clientes e empoderar as equipes. Contudo, o desempenho dos projetos que a empregam pode ser influenciado diretamente por diversos elementos, internos e externos, conhecidos na literatura científica como Fatores Críticos de Sucesso (FCS), como a experiência da equipe, o tipo de cultura organizacional ou o suporte da alta administração. Especificamente no que tange a projetos de desenvolvimento de software, embora existam estudos prévios na literatura, parece não haver consenso sobre quais seriam estes elementos e nem seu nível de influência sobre o desempenho do projeto (principalmente quando se considera o contexto brasileiro). É preciso ressaltar que softwares são produtos de alto valor agregado, desenvolvidos por organizações inovadoras de base tecnológica e que geram empregos qualificados, contribuindo com diferentes setores da economia. Desta forma, o tema não desperta somente o interesse científico, mas também gerencial. Observando estes argumentos, este estudo tem a hipótese central de que Fatores Críticos de Sucesso influenciam positivamente os valores ágeis (elementos que norteiam a gestão ágil) e consequentemente o desempenho de projetos que usam a abordagem citada. Esta hipótese é plausível no sentido de que alguns dos FCS fomentam estes valores, como a interação entre pessoas e a responsividade à mudanças e estas por sua vez podem influenciar no desempenho do projeto em diversas dimensões, como a satisfação do cliente ou os custos do projeto. Para investigar esta hipótese, é proposta uma pesquisa de natureza aplicada, hipotético-dedutiva, com abordagem quantitativa, onde será utilizado o método survey, cuja coleta de dados se dará por questionários estruturados com gestores destes projetos. Os dados coletados serão analisados com a técnica de Modelagem de Equações Estruturais (PLS-SEM).
  • Universidade Estadual de Campinas - SP - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Antonio Carlos Pavao

Ciências Biológicas

Microbiologia
  • 27a. ciência jovem
  • A CIÊNCIA JOVEM completou 26 anos em 2020 e já se tornou uma das maiores feiras do país. Seleciona atualmente 300 projetos vindos de todos os estados brasileiros e de alguns países da América Latina. Com expressiva participação de escolas públicas, tem revelado talentos, contribuído para despertar nos jovens o entusiasmo pela ciência e divulgado a rica produção científica que acontece na escola. É uma Feira que reconhece o potencial de alunos de todas as idades. Por isso, abre espaço para projetos desde a educação infantil até o ensino médio e técnico, incluindo ainda uma categoria para professores. A CIÊNCIA JOVEM procura estimular a realização de projetos integrados ao currículo da escola, orientados pelo professor e desenvolvidos durante todo o período letivo. Assim, não é apenas um evento, mas sobretudo é um movimento para promover um ensino de ciências investigativo e experimental, valorizando a criatividade dos alunos, estimulando o trabalho em grupo, enfim, procurando fazer da feira “uma revolução pedagógica”, como preconizava José Reis. Reconhecendo todo o valor pedagógico da feira de ciência, um dos objetivos centrais da CIÊNCIA JOVEM é estimular e apoiar a realização de feiras em escolas, cidades... em todos os lugares do país. A participação na CIÊNCIA JOVEM é um momento marcante na vida de alunos e professores, como é característica de toda feira de ciência. Quem participou de uma sabe disso. Porém, uma outra característica é que, após participar de uma feira do porte e organização da CIÊNCIA JOVEM, esses alunos e professores voltam empolgados para suas escolas, tornam-se exemplos, estimulam colegas, são como semente e adubo para feiras de ciência. Essa é razão para se dedicar a maioria dos recursos da presente Proposta em diárias para alunos e professores de outros estados participarem da 27a CIÊNCIA JOVEM em Recife. Vale destacar aqui que os recursos para infraestrutura, montagens de stands e operação da Feira são contrapartidas da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação/ESPAÇO CIÊNCIA, além da contribuição de Secretarias de Educação e outros parceiros. Articulada a diversas feiras nacionais e internacionais, como FEBRACE-SP, MOSTRATEC-RS, SBPC Jovem, MILSET Brasil, MILSET Amlat, MILSET Mundial, FENECIT, MOCINN, FECITEC Girasoles, Encuentro Internacional de Ciencia, Tecnologia y Innovación, dentre outras, a CIÊNCIA JOVEM é reconhecida nacionalmente e em outros países, sendo que seus frutos podem ser percebidos com a crescente qualidade dos trabalhos apresentados, vários deles utilizando o mesmo rigor científico da pesquisa madura que se desenvolve nos centros de pesquisa. É neste contexto que se insere a presente Proposta de realização da 27a CIÊNCIA JOVEM.
  • Secretaria de Ciência Tecnologia e Inovação de Pernambuco - PE - Brasil
  • 13/01/2021-31/01/2023
Foto de perfil

Antonio Carlos Pavao

Outra

Divulgação Científica
  • 28ª ciência jovem
  • Feira de Ciência é uma estratégia poderosa para promover uma educação para a ciência baseada no desenvolvimento de pesquisa na escola. Segundo J. Reis, "feira de ciência é uma revolução pedagógica". Seguindo este conceito, a CIÊNCIA JOVEM estimula a realização de projetos de pesquisa integrados ao currículo da escola e desenvolvidos durante todo o período letivo. Assim, a Feira não é apenas um evento. É sim o momento de apresentar a produção científica e tecnológica de alunos e professores, mas sobretudo é o coroamento do trabalho desenvolvido ao longo do ano. Em 2021, a CIÊNCIA JOVEM completa 27 anos, a mesma idade do ESPAÇO CIÊNCIA, o museu interativo de ciência de Pernambuco, responsável por sua organização e idealização. A Feira, com a capacidade de entusiasmar e despertar o interesse pela pesquisa de estudantes e professores, somado ao seu potencial estratégico para a divulgação científica, é um dos pilares do Museu (www.espacociencia.pe.gov.br/?atividade=ciencia-jovem). A CIÊNCIA JOVEM tem reunido projetos de todos os estados brasileiros e de alguns países da América Latina e da Europa. Participam escolas públicas e privadas desde o ensino infantil até o médio/profissional. Está articulada a diversas feiras escolares, municipais, regionais, nacionais e internacionais. Os frutos da CIÊNCIA JOVEM podem ser percebidos com a crescente qualidade dos projetos apresentados, vários deles utilizando o mesmo rigor científico da pesquisa madura que se desenvolve nos centros de pesquisa. Os projetos credenciados na CIÊNCIA JOVEM para participar de outras Feiras têm conseguido premiações e obtido destaque em outras Feiras nacionais e internacionais. A CIÊNCIA JOVEM é aberta para escolas de todas as redes de ensino (municipal, estadual, federal e privada), sendo que cerca de 2/3 dos projetos selecionados são oriundos de escolas públicas. Em 2022 está prevista a apresentação de 300 projetos no formato presencial, com transmissão pela internet de todas as apresentações.
  • Secretaria de Ciência Tecnologia e Inovação de Pernambuco - PE - Brasil
  • 10/12/2021-31/12/2023
Foto de perfil

Antonio Carlos Pavao

Outra

Divulgação Científica
  • semana nacional de ciência e tecnologia em pernambuco - 2022
  • A presente proposta, em consonância com o propósito da Semana Nacional da Ciência e Tecnologia (SNCT), busca mobilizar a população pernambucana, destacar a importância da ciência e da tecnologia e contribuir para a popularização da ciência de uma forma mais integrada nacionalmente. Desde 2004 a SNCT tem acontecido com grande êxito em Pernambuco, o que se expressa em uma participação entusiasmada e crescente de pessoas, instituições e municípios de todo o estado. Em 2021 a SNCT_PE destacou-se com a realização de centenas de atividades em 41 polos em 21 munícipios. Assim, o Espaço Ciência, o Museu de Ciência de Pernambuco que tem uma história consolidada em educação e divulgação científica e já vem atuando na coordenação da SNCT_PE, se propõe a trabalhar para manter em 2022 esse padrão atingido no Estado. A proposta prevê a realização de variados eventos de divulgação científico-tecnológica e de inovação, incluindo oficinas, caravanas, exposições fixas e itinerantes, palestras, minicursos, feiras de ciências, atividades artísticas etc., com o atendimento a estudantes, professores e população em geral em todo o território Pernambucano. Um destaque deste ano é a confecção de uma Exposição permanente que trará uma homenagem aos cientistas de Pernambuco e seus feitos.
  • Secretaria de Ciência Tecnologia e Inovação de Pernambuco - PE - Brasil
  • 12/09/2022-31/03/2023
Foto de perfil

Antonio Carlos Pavao

Outra

Divulgação Científica
  • semana nacional de ciência e tecnologia em pernambuco - 2021
  • A Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT), estabelecida desde 2004, tem o objetivo de fomentar atividades de popularização da ciência em todo território nacional; mostrar a importância e aplicação da Ciência e Tecnologia para o desenvolvimento social; mobilizar a população, em especial crianças e jovens, em torno de temas e atividades de C&T; valorizar a criatividade, a atitude científica e a inovação. Em Pernambuco, a SNCT é coordenada pelo ESPAÇO CIÊNCIA – Museu Interativo de Ciência vinculado à Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado. A cada ano, Pernambuco tem se destacado no cenário nacional em número de atividades. A SNCT PE está organizada em 18 Coordenações Regionais, envolvendo parcerias de instituições de ensino e pesquisa e de governos locais, incluindo Secretarias de Educação estadual e municipais, Universidades e Institutos Federais de Educação, escolas públicas e privadas das redes estadual e municipal, Centros de Pesquisa, ONGs, museus, instituições estatais, entre outros. Além de oferecer suporte e apoio nas ações de cada Polo, o ESPAÇO CIÊNCIA produz material educativo e de divulgacao, que é distribuído entre as instituições participantes. Estão programadas atividades de divulgação científica como: oficinas científicas online, exposições interativas, palestras online, debates em plataformas digitais, atividades experimentais nas redes sociais, feiras de ciência a distância, instituições de portas abertas, visitas a museus, dentre outras. As Caravanas da Ciência - Ciência Móvel, Caravana da Astronomia e Caravana dos Notáveis Cientistas de Pernambuco - poderão eventualmete circular nos vários municípios, a depender de protocolos e da própria evolução da pandemia. Como resultado final, espera-se que esse conjunto de ações aqui propostas, mesmo diante de algumas limitações devido à pandemia, possa manter Pernambuco na posição de destaque nacional em número e qualidade de atividades de divulgação.
  • Secretaria de Ciência Tecnologia e Inovação de Pernambuco - PE - Brasil
  • 05/10/2021-31/10/2023