Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Danniel da Silva Carvalho

Lingüística, Letras e Artes

Lingüística
  • paisagens linguísticas homoafetivas na região nordeste do brasil
  • O estudo das paisagens linguísticas visa à compreensão dos signos linguísticos que tornam os espaços públicos social, cultural, político ou economicamente significativos. Sua interface com estudos sobre sexualidade pode ser um ponto de acesso esclarecedor na análise do significado social da sinalização nesses espaços. Este projeto transdisciplinar tem como objetivo principal investigar as paisagens linguísticas homoafetivas em cidades da região nordeste do Brasil, lançando mão dos conceitos de normatividade e nordestino como referências teóricas basilares. São questões da pesquisa: Com quais facetas as experiências-de-ser-homem se apresentam nas paisagens linguísticas nordestinas? Quais seus contornos e formas? Que normas as condicionam? A pesquisa será desenvolvida a partir da coleta e documentação da sinalização linguística e não linguística em locais LGBTQIA+ de 22 cidades da região nordeste do país, que consistirão em fotografias e vídeos de fachadas, decorações e inscrições em espaços públicos e estabelecimentos comerciais voltados àquele público, a fim de verificar como a sinalização nesses ambientes é usada para construir discursivamente identidades sexuais e de gênero, desejos e práticas sexuais em uma região do país inscrita historicamente no imaginário brasileiro como “terra de cabra macho”. Os esforços de análise serão concentrados na sinalização em espaços públicos cujos frequentadores identifiquem-se como membros da comunidade LGBTQIA+, sendo esta sinalização qualificada como tendo efeito cumulativo na criação de espaços homoafetivo. Essa sinalização será interpretada a partir do atravessamento de visões de diferentes áreas de investigação, e os dados serão tratados através de modelos estatísticos com o intuito de se estabelecer um mapeamento o mais acurado possível das diversas leituras das (não-)masculinidades nordestinas. O principal produto da pesquisa será um atlas digital da amostra coletada das paisagens linguísticas homoafetivas nordestinas.
  • Universidade Federal da Bahia - BA - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Dante Homero Mosca Júnior

Ciências Exatas e da Terra

Física
  • nanobiodispositivos de nanopartículas magnéticas e dispositivos magnetoelétricos microfabricados
  • A proposta visa produzir e investigar as propriedades químico-estruturais, eletrônicas e magnéticas de nanopartículas magnéticas (NPMs) e nanoestruturas com efeito magnetoelétrico (ME) induzido artificialmente para desenvolver demonstradores de conceito e protótipos de dispositivos sofisticados de interesse estratégico e alto valor econômico. Já produzimos NPMs de nitretos de ferro (Fe16N2) por irradiação a laser de um alvo de ferro em nitrogênio líquido usando equipamento que expirou por empréstimo. NPMs de Fe16N2 com geometria de cubo com tamanhos controlados possuem alta estabilidade química, momento magnético e anisotropia magnética superiores aos valores observados no ferro metálico. Protocolos de avaliação toxicológica baseados em variações biológicas in vivo do nematóide Caenorhabditis elegans mostraram que a toxicidade de tais NPMs é menor do que a relatada para NPMs de óxido de ferro. NPMs encapsuladas e funcionalizadas para ensaios de liberação de drogas mediados por campo magnético voltadas a purificação de proteínas, detecção de toxinas e tratamento de neoplasia mamária. Nanoestruturas com efeito ME compostas pelo acoplamento de pares de óxidos metálicos magnéticos de camada única (CeO2, V2O5/VO2, TiO2, Ga2O3, Fe2O3) e titanato de zirconato de chumbo PZT com espessuras nanométricas serão caracterizadas com um sistema de medidas que reúne um analisador de parâmetros de rede vetorial integrado com gerador de radiofrequências externo e eletroímã. Demonstradores de conceito e protótipos de dispositivos compostos por matrizes de padrões com dimensões micrométricas com geometria e relações de aspecto variáveis serão microfabricados usando processos de litografia ótica para análises de desempenho dependentes da frequência. A equipe proponente possui afinidade acadêmica e produção científica prévia relevante pertinente. Um laser pulsado de alta intensidade é solicitado para a produção da amostra e, em troca, uma excelente infraestrutura de pesquisa é fornecida.
  • Universidade Federal do Paraná - PR - Brasil
  • 03/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Dany Sanchez Dominguez

Engenharias

Engenharia Nuclear
  • protótipo de microtomógrafo de raios x de baixo custo para análises de compósitos cimentícios
  • A indústria da construção civil é um dos setores mais relevantes da economia brasileira e mundial, ao mesmo tempo tem um grande potencial para à reciclagem de resíduos mediante à incorporação desses resíduos como agregados. O desenvolvimento e a incorporação destes novos materiais cimentícios com perfil sustentável requer o estudo e caracterização de suas propriedades. Outro dos problemas associados a esta indústria é a necessidade contínua de inspeção de grandes obras e projetos de infraestrutura, como pontes ou edifícios altos. Ensaios não-destrutivos são amplamente utilizados na caracterização de novos materiais e na inspeção de estruturas de concreto. Dentre deles, destaca a microtomografia de raios X que permite obter detalhes da estrutura interna dos objetos, entretanto uma de suas limitações é o alto custo dos equipamentos. Nesse contexto, a presente proposta visa projetar, construir e validar um protótipo de um microtomógrafo de raios X de baixo custo, para realização de ensaios não-destrutivos no estudo de amostras de materiais cimentícios. Os principais componentes deste microtomógrafo são: a fonte de raios X, o sistema de detecção, o sistema eletromecânico, a estrutura de suporte e proteção radiológica, o sistema de controle e o sistema computacional. A validação da eficácia do microtomógrafo prevê o estudo da porosidade e patologias dos materiais cimentícios a partir dos ensaios microtomógraficos e a comparação destes resultados com os ensaios mais frequentemente utilizados. Entre as principais contribuições da proposta estão a aquisição de know-how e a promoção de independência tecnológica em uma área tradicionalmente dominada pelos países desenvolvidos, ou por grandes multinacionais como a Siemens e a Bruker. Enfatizamos que dominar e/ou desenvolver tecnologias de ponta é um dos principais alicerces do crescimento econômico e do desenvolvimento social.
  • Universidade Estadual de Santa Cruz - BA - Brasil
  • 04/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Darci Alberto Gatto

Ciências Agrárias

Recursos Florestais e Engenharia Florestal
  • biorrefinaria da casca de eucalipto: bioeconomia circular na elaboração de novos materiais
  • O desenvolvimento de atividades de inovação tecnológicas no Brasil, principalmente quando baseadas em recursos naturais presentes em abundância, deve e necessita ser incentivado, favorecendo os conceitos de bioeconomia circular e biorrefinarias. Assim, este projeto objetiva o reaproveitamento da casca de eucalipto da cadeia produtiva de polpa celulósica. Na empresa parceira deste projeto, a CMPC Brasil, o montante de casca como resíduo alcança 105 toneladas/mês, sendo um passivo ambiental de grande escala. Inicialmente será realizada a caracterização completa do resíduo por meio de análises físicas, químicas, térmicas e morfológicas. Obteremos duas novas matérias-primas a partir da casca, a celulose e o extrato. A celulose será transformada em nanocelulose utilizando um microfluidizador, sendo avaliada por morfologia, potencial zeta e difração de raios-x. O extrato será avaliado quanto seu teor de fenólicos, taninos condensados, capacidade antioxidante e bioativa. Dois materiais serão criados a partir destas novas matérias-primas: embalagens e aerogéis funcionalizados. As embalagens serão elaboradas utilizando um sistema de filtração a vácuo, em que diferentes concentrações de extrato da casca serão adicionadas à nanocelulose como matriz. Propriedades morfológicas, mecânicas, físicas, superficiais, térmicas e in situ na proteção de alimentos serão avaliadas visando a aplicação deste material nos setores alimentícios e farmacêuticos. Os aerogéis de nanocelulose funcionalizados com extrato da casca serão confeccionados utilizando um ultra turax com elevada rotação. Este material, além de testes mecânicos, físicos e morfológicos, terá sua efetividade analisada em ensaios de isolamento térmico e acústico. Por fim, os aerogéis serão aplicados em ensaios de absorção e adsorção de metais pesados e corantes. Assim, espera-se a obtenção de dois novos materiais de elevado valor agregado, auxiliando na reutilização de um resíduo industrial de baixo custo.
  • Universidade Federal de Pelotas - RS - Brasil
  • 17/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Davi do Socorro Barros Brasil

Engenharias

Engenharia Química
  • “potencial de oleaginosas da amazônia para o aproveitamento e desenvolvimento de novos produtos com atividade antioxidante.”
  • É visível no Estado do Pará uma grande área de interesse para o desenvolvimento tecnológico: a de produtos naturais concernentes à flora Amazônica. A diversidade dos recursos naturais da região em oleaginosas, corantes e aromas das mais variadas origens, tem um significativo potencial de utilização na produção de sabões, sabonetes, velas, cosméticos, biofilmes funcionais, produtos fitoterápicos, entre outros produtos que podem ser obtidos em pequena, média e grande escala. Nesse aspecto, foram selecionadas três oleaginosas da Amazônia: açaí, castanha-do-Brasil e andiroba, cujos potenciais benéficos e atividades biológicas já são do conhecimento científico e tradicional na região, para o aproveitamento na obtenção de novos produtos que poderão, com os devidos testes, ser utilizados nas indústrias alimentícias, de cosméticos, de higiene e limpeza, entre outras. Inicialmente serão realizados estudos de extração estatisticamente planejados para obtenção dos óleos de açaí, castanha-do-Brasil e andiroba para verificar a influência de variáveis de processo no rendimento e nas propriedades dos óleos obtidos. Na segunda etapa do projeto, os óleos serão utilizados na obtenção de sabonetes (indústria de produtos de higiene e limpeza), batons (Indústria de cosméticos) e biofilmes biodegradáveis a base de amido (Indústria de embalagens, indústria de películas biodegradáveis, entre outras). Finalmente os produtos obtidos serão submetidos a ensaios de qualidade, química, físico-química, física e biológica para comprovar as funcionalidades pretendidas (atividade antioxidante). Durante todo o período do projeto, a técnica de modelagem molecular será utilizada para fazer predições sobre os sistemas moleculares a serem desenvolvidos e utilizados com o intuito de verificar os melhores sistemas a serem reproduzidos experimentalmente. Essa estratégia diminui os gastos com reagentes e diminui significativamente o tempo necessário para a obtenção das melhores condições experimentais.
  • Universidade Federal do Pará - PA - Brasil
  • 04/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Davi dos Santos Lima

Ciências Exatas e da Terra

Matemática
  • alagoas dinâmica
  • Sistemas Dinâmicos é o estudo de tudo que evolui com o tempo, ou seja, essencialmente tudo que enxergamos no universo. O estudo de Sistemas Dinâmicos tem aplicações na compreensão de diversos fenômenos, por exemplo na compreensão da evolução do clima, economia e na própria matemática, como em Teoria dos Números. Este projeto tem como objetivo estudar os espectros dinâmicos de Markov e Lagrange bem como estudar propriedades topológicas e estatísticas de sistemas dinâmicos. Investigaremos sobre a existência, unicidade e propriedades estatísticas de estados de equilíbrio de mapas descontínuos semi-conjugados a mapas não-uniformemente expansores, bem como a classificação de endomorfismos parcialmente hiperbólicos com pontos críticos. Além disso, pretendemos compreender melhor as propriedades fractais dos espectros dinâmicos a fim de viabilizar aplicações nos espectros clássicos. Isso se faz necessário para uma maior entendimento da teoria de sistemas dinâmicos bem como suas aplicações. Para estudar as propriedades estatísticas, abordaremos sistemas semi-conjugados a mapas cujo operador de Ruelle-Perron-Frobenius tem gap espectral e que nas fibras, o sistema induzido na folheação invariante tem um operador de transferência contrator no subespaço das medidas com sinal com média zero. Pretendemos classificar endomorfismos parcialmente hiperbólicos com pontos críticos no toro T^2. Os espectros dinâmicos serão associados a dinâmicas C^2 com uma ferradura hiperbólica e em alguns casos a dinâmica será conservativa. A plausibilidade para atacar estes problemas estão nos trabalhos prévios dos membros desta equipe onde resultados nas direções das questões e hipóteses foram obtidos. A metodologia é a clássica em Matemática pura: seminários para revisão bibliográfica e troca de ideias com discussões, visitas científicas.
  • Universidade Federal de Alagoas - AL - Brasil
  • 03/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

David Antonio da Costa

Ciências Humanas

Educação
  • curadoria de objetos digitais do repositório de historia da educação matemática
  • As pesquisas sobre educação matemática em perspectiva histórica têm crescido muito nos últimos anos no Brasil. A catalogação de fontes para a História da Educação Matemática não é uma experiência nova. Diversos materiais foram disponibilizados em mídias eletrônicas ou ainda em livros impressos. Por outro lado, o uso e reuso do conhecimento desenvolvido necessita estar disponível e organizado para viabilizar um desenvolvimento científico e tecnológico articulado e prospectivo. Nesse sentido, o conceito de curadoria digital vem sendo cada vez mais utilizado nas ações que podem agregar valor e manter itens informacionais digitais disponíveis ao longo do tempo para as gerações atuais e futuras de usuários (BEAGRIE, 2006). Este projeto tem como objetivo geral promover melhorias no uso e reuso de informações cientificas do repositório de informações cientificas de História da Educação Matemática hospedado na UFSC a partir dos conceitos de Curadoria Digital. A gestão ativa dos dados da pesquisa reduz as ameaças ao seu valor de pesquisa de longo prazo e mitiga o risco de obsolescência digital (DIGITAL CURATION CENTRE, 2019). Existem alguns modelos para o gerenciamento do ciclo de vida de objetos digitais, que em sua maioria, enfatizam a importância de considerar as melhores práticas para o arquivamento em todas as etapas do ciclo de vida da gestão da informação. Nesse sentido, o uso de um repositório, com o apoio da Biblioteca Central da Universidade Federal de Santa Catarina, intenta ser um espaço público de divulgação de fontes digitalizadas dos projetos coletivos, fruto do trabalho dos pesquisadores do GHEMAT - Grupo de Pesquisa de História da Educação Matemática, em rede, dos diferentes estados brasileiros (https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/1769).
  • Universidade Federal de Santa Catarina - SC - Brasil
  • 04/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

David Barbosa de Oliveira

Ciências Sociais Aplicadas

Direito
  • mídias alternativas da nova direita e poderes constituídos: representações discursivas sobre democracia e independência entre poderes
  • Esta pesquisa intitulada “Mídias alternativas da nova direita e poderes constituídos: representações discursivas sobre democracia e independência entre poderes” se propõe a investigar, sob um enfoque original, os discursos de youtubers da nova direita sobre as instituições e poderes constituídos, no período compreendido entre 2019 e 2022. Os vídeos postados nos canais desses grupos são replicados nas redes sociais (facebook, whatsapp etc) e fortalecem a construção de um discurso alinhado a ideias de desconfiança e ruptura institucional. A propagação desses discursos gera resistências aos atos dos ministros da Suprema Corte e de congressistas, tensionando as instituições democráticas. O número de manifestações pelo fechamento das instituições se intensificou a partir de 2019, podendo se perceber uma disputa discursiva entre os agentes políticos e/ou jurídicos e os youtubers da nova direita em torno de conceitos como: democracia, golpe, intervenção militar constitucional, separação de poderes, liberdade de opinião etc. Ante esse estado de coisas, tem-se como objetivos: compreender as representações discursivas utilizadas para fomentar as manifestações contra os poderes constituídos; analisar as representações discursivas sobre os poderes instituídos; e identificar as respostas das instituições às práticas sociais de ataque aos poderes constituídos. Para dar conta desse escopo, utilizar-se-á o referencial teórico e metodológico da Análise de Discurso Crítica (FAIRCLOUGH, 1999, 2003, 2008) para, por meio de uma investigação discursiva, evidenciar a construção dos sentidos da mídia da nova direita sobre os poderes constituídos, identificando os direcionamentos ideológicos, as práticas sociais e as relações de poder entre esses atores. Por fim, busca-se com essa investigação contribuir para a compreensão dos tensionamentos sociais entre os poderes constituídos a partir das mídias de nova direita.
  • Universidade Federal do Ceará - CE - Brasil
  • 04/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

David Manuel Lelinho da Motta Marques

Engenharias

Engenharia Sanitária
  • funcionamento de longo prazo de lagoas subtropicais rasas extremamente grandes associados à agro produção e conservação sob o efeito combinado de mudança climática e uso
  • Este trabalho visa compreender o funcionamento de um sistema integrado bacia hidrográfica-lagoa, utilizando como suporte o acoplamento entre um modelo hidrológico de grande escala (MGB-IPH), um modelo hidrodinâmico-qualidade da água-malha trófica (IPH-ECO), combinados com modelagem por sensoriamento remoto, sob o efeito de estressores naturais e antrópicos. Esta integração, usando uma estrutura inovadora de pareamento de modelos bacia-lagoa de grande escala, permite uma análise única das alterações no funcionamento de grandes lagoas rasas, associadas a produção agro intensa e conservação. Propõe-se que a interação de estressores alteram não só o estado do sistema, promovem hot spots biogeoquímicos, em diferentes escalas temporal e espacial, como as bases funcionais necessárias ao provimento dos serviços ecossistêmicos. A estimativa quantitativa das alterações no funcionamento com base em cenários possíveis fornece os elementos necessários ao planejamento de medidas para mitigar na origem os impactos neste tipo de ecossistema, com representa tação em diferentes partes do globo, tanto para produção associada como a conservação. O sistema de referência é a bacia hidrográfica e a Lagoa Mirim e Lagoa Mangueira, com uma área de 4820km2, localizada no Sul do Brasil, fornecendo água para irrigação de 5,1% da produção brasileira de arroz e conservação por meio Estação Ecológica do Taim (ESEC-Taim).
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 05/04/2022-30/04/2025
Foto de perfil

David Santos Fonseca

Ciências Sociais Aplicadas

Direito
  • variação subnacional e a persistência do autoritarismo punitivo: efeitos insuspeitos na política prisional brasileira
  • O projeto de pesquisa se destina a analisar as dinâmicas atuais de privação de liberdade no país, com enfoque às variações entre seus entes federativos. Pretende utilizar as bases de dados nacionais para compilar informações sobre a evolução histórica das populações prisionais estaduais e permitir a identificação dos elementos de variação existentes na esfera subnacional. A democracia brasileira tem passado por um agudo momento de crise nos últimos anos. A dinâmica de controle do crime e punição no Brasil, por sua vez, têm passado por transformações desde o advento dessa crise política e econômica que se instalou no país a partir de 2015. A racionalidade de desenvolvimento de políticas públicas de segurança, presente nas iniciativas do governo federal desde a retomada democrática, passa a ser substituída por uma retórica e prática caracterizada pelo voluntarismo de instituições de segurança, o protagonismo das instituições policiais, a presença das Forças Armadas na gestão da segurança pública e o fomento do armamento civil como suposta forma de autodefesa. A retórica que se estabelece é abertamente beligerante, com ênfase em um modelo robusto de controle da criminalidade. Essa nova postura na segurança pública apresenta desafios para um sistema penal já marcado por seus altos níveis de violência e exclusão. Com discursos calcados na punitividade, a expectativa residiria em um ainda maior crescimento da população e das taxas prisionais. Com base em um recorte sobre alinhamento político dos governos estaduais, responsáveis pela maior parte do policiamento, administração da justiça e execução penal no país, a pesquisa busca entender como orientações políticas poderiam impactar o desenvolvimento da população e das taxas prisionais. A permanência e influência de estruturas autoritárias no interior dos aparatos penais estaduais consistiria ainda em um elemento de especial atenção, de modo a compreender sua premência na elaboração de políticas públicas na área.
  • Universidade Federal do Sul da Bahia - BA - Brasil
  • 16/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Dayana Bastos Costa

Engenharias

Engenharia Civil
  • modelos e métodos para gêmeo digital visando gestão da produção e segurança de obras integrando tecnologias digitais como vant, iot, ia e bim
  • Acompanhando a tendência de digitalização, a indústria da construção espera solucionar problemas como o da produtividade, que cresceu menos de 1% nos últimos 20 anos. Esta tendência, a Construção 4.0, consiste no emprego de tecnologias integradas entre si para assistir o trabalho dos diferentes profissionais envolvidos. Na fase de execução, a tecnologia dos gêmeos digitais cria uma ponte entre o espaço físico e o espaço virtual, destacando as informações necessárias para tomada de decisão rápida no controle físico das atividades e recursos da construção frente ao planejado. Para viabilizar o gêmeo digital, os dados do canteiro de obra são: adquiridos com sensores em soluções da Internet das Coisas (IoT) e de Computação em Nuvem; processados com algoritmos de Inteligência Artificial (IA); registrados com Blockchain; e transformados em informação integrada aos modelos BIM, onde são visualizadas num contexto compreensível à gestão. Entretanto, o entendimento sobre como desenvolver gêmeos digitais e integrar estas tecnologias para criar um ciclo contínuo de avaliação da eficácia do projeto para gestão da produção e segurança ainda possui lacunas, principalmente em nível de aplicações práticas. A questão de pesquisa deste estudo é “Como propor gêmeos digitais efetivos para gestão da produção e segurança com foco no sistema de paredes de concreto integrando tecnologias como VANT, IoT, IA e BIM?” A pesquisa adota a abordagem de Design Science Research envolvendo revisão da literatura, seleção de parceiros, estudo exploratório para caracterizar atividades e requisitos para os modelos e métodos, e o desenvolvimento, implementação e avaliação do gêmeo digital para gestão da produção e segurança a partir de dados adquiridos com as tecnologias integradas em estudos empíricos. Múltiplas fontes de evidência serão usadas, como dados coletados nas obras, análise de documentos, observação direta e participante, questionários e entrevistas e desenvolvimento de modelos e mapeamentos.
  • Universidade Federal da Bahia - BA - Brasil
  • 17/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Dayse Carvalho da Silva Martins

Ciências Exatas e da Terra

Química
  • porfirinas imobilizadas em nanopartículas de tio2 para aplicação em processos (foto)catalíticos ambientalmente amigáveis
  • A busca por novas maneiras de se obter produtos de alto valor agregado a partir de matérias-primas baratas, abundantes e renováveis, em substituição às fontes fósseis e finitas, é um campo de pesquisa bastante importante e promissor. Além disso, a possibilidade de diminuir qualquer tipo de poluição decorrente da produção e/ou utilização dos produtos da cadeia química global é uma necessidade. Neste sentido, a utilização de CO2, O2 e luz visível são imprescindíveis na busca por processos sustentáveis. Entretanto, as altas energias necessárias para ativar o CO2 ou a baixa conversão e seletividade utilizando oxigênio diretamente do ar são obstáculos frequentes ao se utilizar esses reagentes. Para tornar esses processos viáveis, o uso de catalisadores torna-se essencial. Assim, este projeto propõe a síntese de uma classe de porfirinas imobilizadas em TiO2 para uso como (foto)catalisadores em reações de conversão química do CO2, na difuncionalização de estireno e na degradação de poluentes ambientais. Estes complexos, em geral, apresentam boa interação com a luz, propriedade que será explorada para a reação fotocatalítica de difuncionalização do estireno e a degradação dos poluentes. A cicloadição de CO2 em epóxidos é uma reação com 100% de eficiência atômica para formação de carbonatos cíclicos, compostos com amplas aplicações industriais. As reações fotocatalíticas para difuncionalização do estireno serão realizas em um sistema aberto, na presença de estireno, O2 (ar) e LEDs, formando compostos utilizados como monômeros para polímeros, química fina e indústria farmacêutica. A síntese assistida por micro-ondas tem se configurado como uma tecnologia em consonância com a Química Verde e que tem permitido o desenvolvimento de nanocatalisadores de TiO2 com propriedades de superfície moduláveis propiciando o aprimoramento da sensibilização destes por porfirinas e a aplicação na fotodegradação de poluentes, empregando-se luz e/ou oxidantes ambientalmente amigáveis.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 03/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Deane de Mesquita Roehl

Engenharias

Engenharia Civil
  • investigação experimental e modelagem matemática dos efeitos da injeção e estocagem de co2 em reservatórios carbonáticos do pré-sal
  • A nova tendência de exploração de óleo e gás no Brasil inclui campos promissores com reservatórios carbonáticos do pré-sal e, o maior desafio a ser enfrentado pelos operadores é o de equilibrar a redução de custos e aumento da produtividade dos poços, com a segurança operacional e ambiental. Geralmente, a produção dos reservatórios do pré-sal brasileiro lida com hidrocarbonetos de alta proporção gás-óleo (GOR), com elevadas proporções de dióxido de carbono (CO2). Por questões ambientais, o CO2 precisa ser estocado. Alternativamente, ele pode ser injetado de forma a aumentar a recuperação do óleo. O emprego de métodos de reinjeção de CO2 em reservatórios carbonáticos depletados é uma alternativa operacional que prorroga a produção do campo e promove o armazenamento seguro de CO2 de modo a não poluir o meio ambiente. No entanto, a reinjeção de CO2 pode promover a sobrepressurização do reservatório, além de resultar em processos de dissolução e/ou precipitação, incrementando ou reduzindo a permeabilidade do reservatório, afetando tanto o fluxo de óleo quanto a geomecânica do campo. Neste contexto, o presente projeto de pesquisa tem como objetivo a melhor compreensão dos efeitos da reinjeção de CO2 em reservatórios carbonáticos do pré-sal brasileiro. Para tal, propomos uma investigação experimental dos efeitos da interação entre rochas carbonáticas e soluções de CO2- água ou CO2 -salmoura. A partir dos ensaios e das imagens de microtomografia, modelos de rocha digital serão construídos. Os processos de interação rocha fluido assim como os seus efeitos nas propriedades petroelásticas, petroacústicas e porosidade das rochas carbonáticas serão estudados por meio de modelagem matemática e modelos de física de rocha. Por fim, os resultados e observações obtidas pelos modelos de física de rocha adaptados à interação rocha-fluido serão utilizados para uma interpretação mais apropriada de monitoramento sísmico 4D.
  • Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 07/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Debora Barauna

Ciências Sociais Aplicadas

Desenho Industrial
  • huná: design de biotêxtil com incorporação de resíduos de cascas de guaraná para a inovação e sustentabilidade na moda
  • HUNÁ é um projeto que explora práticas de experimentação e de futuro na moda, considerando a economia criativa e circular, operando por ações simultâneas de PD&I orientadas pelo Design. Em específico, esta é uma proposta que valoriza a biodiversidade brasileira, com o design de um biotêxtil derivado de cascas de guaraná, um resíduo agroindustrial inexplorado para inovação e sustentabilidade na moda. A indústria têxtil e de vestuário (ITV) é um dos setores mais nocivos ao meio ambiente. Mas, como promover uma moda sustentável? O “Biodesign para Moda Sustentável” é um movimento interdisciplinar crescente entre designers e pesquisadores, que por meio de projetos experimentais têm criado materiais, processos e produtos novos, possibilitando o surgimento de um novo segmento, a Biomoda. Assim, este é um projeto que considera as biodisciplinas e opera na união entre design e engenharia. Para tanto, move-se em quatro direções: 1 – Conhecimento, pesquisas bibliográficas e documentais e produção de conhecimento; 2 – Conservação, testes de conservação das cascas de guaraná, fornecidas pela COOPAFBASUL em Termo de Parceria; 3 – Experimentação, práticas experimentais do design e da engenharia para concepção e desenvolvimento do biotêxtil, seguidas de testes de caracterização físico-química mecânica, de biodegradação, de tingimento e de fabricação na moda bem como avaliação de ciclo de vida do material. 4 – Concretização, validação de um MVP (minimum viable product), em dois níveis, aplicando o biotêxtil no desenvolvimento de uma coleção de moda conceitual e outra comercial. Esta direção também se refere à modelagem da HUNÁ como um negócio de impacto socioambiental, com a obtenção de uma possível patente. Tal ideia já foi provocada em um evento de inovação e empreendedorismo promovido pelo 9º Prêmio Roser em 2020. A HUNÁ obteve o 3º Lugar e recebeu em 2021 uma pré-incubação, junto à Unidade de Inovação e Tecnologia - UNITEC, situada no parque tecnológico Tecnosinos, UNISINOS.
  • Universidade do Vale do Rio dos Sinos - RS - Brasil
  • 22/04/2022-30/04/2025
Foto de perfil

Debora da Silva Motta Matos

Ciências Humanas

Educação
  • 6ª olimpíada nacional de aplicativos
  • As Olimpíadas Científicas são uma prática para difusão da ciência e tecnologia junto a jovens estudantes da educação básica, utilizadas em vários países. Concomitantemente, disseminam o conhecimento entre os jovens, estimulam professores e escolas a buscarem condições adequadas para que os alunos possam participar e se destacar em diferentes áreas de estudo. O objetivo da Olimpíada Nacional de Aplicativos (ONDA) é unir a tecnologia, a partir do uso de aplicativos, para a obtenção de soluções dentro da temática definida na competição. Nesta 6ª edição da ONDA, proporemos como tema um dos objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Agenda 2030 da ONU ainda não abordado em edições anteriores. Nos últimos anos e, agravado pela pandemia, alguns temas se tornaram ainda mais urgentes de serem tratados, tais como, saúde e bem-estar e educação de qualidade. É premente a necessidade de criação e adequação das políticas afirmativas que possibilitem pensar, refletir e dialogar um mundo mais sustentável. Assim, é extremamente importante aliar o conhecimento da tecnologia a soluções para estas necessidades, pois, desta forma, oportuniza-se que as equipes estudem sobre esses importantes assuntos, proponham soluções e construam um projeto de aplicativo. A Olimpíada conterá 4 fases: na primeira fase os estudantes do ensino médio realizam a sua inscrição, indicando a equipe e a escola; na 2ª etapa, estas equipes constroem um projeto de aplicativo. Neste projeto, a proposta deve estar contextualizada e justificada, evidenciando o problema em questão para a solução apresentada. As equipes com projetos aprovados estarão aptas a desenvolverem a sua proposta de aplicativo e, posteriormente, precisarão submeter um vídeo sobre o mesmo. Após essa etapa, as equipes serão avaliadas por um júri externo. A ONDA estimula os estudantes a aprenderem sobre diferentes assuntos, a refletirem sobre os problemas da sua comunidade e a proporem soluções em formato de um aplicativo.
  • Universidade Estadual do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 08/12/2021-31/12/2023
Foto de perfil

Debora da Silva Motta Matos

Ciências Agrárias

Zootecnia
  • 5ª olimpíada nacional de aplicativos: soluções para fome zero e agricultura sustentável
  • Vide projeto anexo
  • Universidade Estadual do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 22/12/2020-31/12/2022
Foto de perfil

Debora DAvila Reis

Outra

Divulgação Científica
  • xxiii ufmg jovem
  • A UFMG Jovem é um Programa da Universidade Federal de Minas Gerais que visa promover a aproximação entre a Universidade e profissionais e estudantes da Educação Básica por meio de ações diversas. Em sua concepção, estruturação e prática, as ações no âmbito da UFMG Jovem se pautam pelas diretrizes da recém lançada Política de Divulgação Científica da Universidade, sendo elas: 1) a reflexão ética quanto aos processos de produção da ciência e tecnologia, seus benefícios e riscos; 2) a valorização da escuta e da abordagem interdisciplinar; 3) o diálogo entre saberes na perspectiva da construção de processos participativos de produção de conhecimento e de tecnologias; 4) a equidade na valorização das diversas ciências; 5) a articulação com a política de direitos humanos da UFMG e com as políticas públicas da educação básica. A Feira de Ciências da Educação Básica é a principal ação do Programa UFMG Jovem. De alcance estadual e com edições anuais desde 1999, a Feira conta com a participação de estudantes e profissionais de escolas públicas e privadas e projetos de cursos de Licenciatura da UFMG, incluindo Licenciatura Indígena e Licenciatura do Campo. Em 2022, além da Feira da Educação Básica, propõe-se realizar diversos encontros e oficinas virtuais entre as comunidades acadêmica e escolar ao longo do primeiro semestre, culminando no grande evento que acontecerá em setembro, de forma virtual, dada a instabilidade das condições sanitárias do país. A UFMG Jovem constitui-se assim como espaço socializador que contribui para a formação cidadã e humana de estudantes da educação básica, familiares, gestores escolares, docentes e discentes da Graduação, da Pós-Graduação e visitantes em geral. A coordenação pedagógica ficará a cargo da professora Ana Cristina Ribeiro Vaz e a organização será de responsabilidade da Diretoria de Divulgação Científica da Pró Reitoria de Extensão, com a colaboração de diversos setores internos e externos à UFMG.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 17/02/2022-29/02/2024
Foto de perfil

Debora de Mello Goncales Sant Ana

Outra

Divulgação Científica
  • paraná na semana nacional de ciência e tecnologia 2021
  • As ações propostas envolvem as Universidades do Estado do Paraná lideradas pela Superintendência de Ciência e Tecnologia do Estado. Objetivam desenvolver ações de divulgação da ciência, tecnologia e inovação em todas as regiões do Paraná visando ampliar o engajamento da população em geral com temas científicos e tecnológicos voltados para a sustentabilidade do planeta. Ações voltadas ao debate do papel da mulher na ciência e o interesse de meninas em C,T & I. 1 – Lançamento do e-book “Manual de Experimentos para jovens cientistas em ação”. O manual foi produzido nos últimos meses pelo WIE_UEM (Women in engennering), mulheres na engenharia visando incentivar meninas e mulheres nas áreas de ciências exatas e tecnologia. O livro tem 89 páginas coloridas e será disponibilizado para download gratuito para os interessados. Será lançado na forma de live procurando atrais estudantes de escolas públicas de diferentes regiões do Paraná. A live será transmitida via os seguintes canais do youtube de forma simultânea: Amigos do Museu Dinâmico da UEM; Mannateam; Conexão Ciência e NEAD-UEM. 2 – Mulheres Cientistas Paranenses: diversidade em Ação. Esta ação envolverá a publicação de perfis de mulheres paranaenses cientistas que atuem em diferentes áreas da ciência nas universidades do estado do Paraná. Serão selecionadas mulheres que representem todas as área de conhecimento e de forma a valorizar a diversidade, incluindo mulheres de diferentes etnias, idades, origens, condições em geral e identidade sexual. Será garantida a representatividade de pelo menos uma mulher de cada uma das categorias: pesquisadora paranaense negra, pesquisadora oriunda da zona rural, pesquisadora indígena, de origem asiática, imigrante, lésbica, transgênero, mãe de filhos pequenos, mãe de filhos adultos, com menos de 35 anos e com mais de 55 anos de idade. Serão realizadas entrevistas com estas mulheres visando a elaboração de posts para as redes sociais, vídeos curtos para comunicação em geral e textos com seu perfil e histórica de desenvolvimento humano, superação de dificuldades e atuação em C,T e I. O objetivo é motivar meninas e jovens a seguir carreiras científicas, superar preconceitos, acreditar que é possível ser mulher e cientista e possibilitar que se encontrem virtualmente e troquem informações. Será lançado na forma de live procurando atrair estudantes de escolas públicas de diferentes regiões do Paraná. A live será transmitida via os seguintes canais do youtube de forma simultânea: Amigos do Museu Dinâmico da UEM; Mannateam; Conexão Ciência e NEAD-UEM. Ações voltadas a divulgação de espaços de educação não formal existentes no Paraná 3 – Exposição de CT&I - Visita Virtual a Centros e Museus de Ciências do Paraná. Os estudos de percepção pública da ciência indicam a baixa procura por espaços de educação não formal pelos jovens em geral no Brasil. Possivelmente isso se dá pelo restrito número de espaços desta natureza existentes no interior dos estados, como por exemplo, os espaços listados abaixo no estado do Paraná. Conhecer espaços de divulgação da ciência e de educação não formal amplia a vinculação do cidadão com temas científicos, servindo como reflexão e aprendizado nestas áreas. Diante da dificuldade de visitas a centros e museus de ciências de forma presencial serão realizadas visitas virtuais a estes espaços por meio da gravação de imagens, explicação com mediadores e realização de experimentos nos espaços envolvidos. Os Centros e Museus de Ciências abertos de forma virtual serão: - Museu Dinâmico Interdisciplinar da UEM – MUDI (www.mudi.uem.br); - Herbário da Universidade Estadual de Maringá; - Museu de Ciência e tecnologia da UEL; Laboratório de etnohistoriografia indígena da UEM; - Horto de Plantas Medicinais da UEM; - Hotel de abelhas da Fazenda Experimental de Iguatemi – UEM; - Fablab da UEM, campus de Cianorte; - Museu da Bacia do Paraná – UEM; - Museu dos Campos Gerais – Ponta Grossa; - Museu de Ciências Naturais da UEPG; - Museu de Ciências Morfológicas da UEL. Ações voltadas a divulgação de C, T e I para públicos específicos 4 – Ciência Intergeracional: cientista não tem idade! Serão desenvolvidas sessões interativas via meeting com estudantes da terceira idade matriculados nas Universidades Abertas da Terceira Idade das Universidades Paranaenses. As sessões serão temáticas e abordarão reflexões sobre temas transversais. Temas transversais a serem abordados nas ações de ciência intergeracional: - Ciência antivírus: abordagem da pandemia utilizando-se ferramentas de diferentes áreas da ciência como história, geografia, computação, saúde, biologia entre outras; - Dinheiro também é questão de ciência: ações de educação financeira visando discutir de forma comparativa o uso de moeda no passado e na atualidade, o valor do dinheiro em diferentes épocas, planejamento e realização entre outros. Serão desenvolvidas ações que envolvam matemática, sociologia, história, economia, computação, psicologia entre outros. - Mudanças Climáticas: o ambiente ontem, hoje e amanhã, o que a Ciência tem a dizer. Objetivos desta ação: Integrar diferentes gerações em debates de temas atuais e transversais da ciência como pandemia, educação financeira e mudanças climáticas. O debate em cada tema será mediado por professores das Universidades Estaduais vinculados a Universidades da Terceira Idade e Estudantes Universitários. Serão apresentadas as diferentes formas de ver o mundo, o impacto do desenvolvimento ao longo do tempo e a diferenciação das visões de ciência como forma de levar a percepção da evolução da C, T e I. 5 – Ciência nas Redes (sociais) Visando ampliar a interação com o público adolescente será desenvolvido um concurso de divulgação científica por meio do tiktok. O objetivo é mostrar que ciência também pode ser divertida e que e utilizar diferentes linguagens. Todas as ações envolverão de forma direta 41 municípios.
  • Universidade Estadual de Maringá - PR - Brasil
  • 05/10/2021-31/10/2023
Foto de perfil

Debora Machado Fracalossi

Ciências Agrárias

Recursos Pesqueiros e Engenharia de Pesca
  • enfrentando o inverno com a tilápia: suplementação de aditivo alimentar para melhorar o desempenho zootécnico e a qualidade do filé.
  • A tilápia-do-nilo é a espécie mais importante da aquicultura brasileira e, apesar de ser uma espécie tropical, os principais estados produtores estão localizados em região de clima subtropical, cuja temperatura baixa no inverno compromete o crescimento, causando perdas consideráveis. Assim, é necessário estudar alternativas que promovam o crescimento nestas condições. A equipe do Laboratório de Nutrição de Espécies Aquícolas (LABNUTRI) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) trabalha no tema desde 2012 e identificou um aditivo alimentar que promove até 16% de aumento no ganho em peso, quando a tilápia é criada a 22°C, em condições de laboratório. Este aditivo é rico no ácido graxo ômega 3 docosahexaenoico (DHA), que é depositado no filé e pode agregar valor ao preço de mercado do pescado. Entretanto, o aditivo não foi testado a campo, onde há oscilações diárias na temperatura e mesmo temperaturas inferiores a 22°C. Propõe-se testar uma dieta controle, simulando a composição de uma ração comercial e uma dieta teste, suplementada com o aditivo. No primeiro estudo, a campo, os peixes (1 g) serão alimentados durante o período de inverno até 500 g. No segundo, em laboratório, será avaliado o tempo necessário de suplementação para que haja acúmulo adequado de DHA no filé em peixes maiores (400 g), a 22°C. Amostras de filé serão coletadas no início e após 15 e 30 dias de alimentação para avaliação da composição proximal e perfil de ácidos graxos, além da análise sensorial e de tempo de vida de prateleira. Também será avaliada a viabilidade econômica da suplementação. A proposta prevê a colaboração de pesquisadores da UFSC, EPAGRI, IFC e da empresa Alltech, produtora do aditivo. Desta forma, além da formação de recursos humanos e publicações científicas e técnicas, esta proposta também contemplará a difusão de tecnologia para o setor produtivo do estado de Santa Catarina, por meio da realização de um dia de campo no intuito de mitigar este entrave da tilapicultura.
  • Universidade Federal de Santa Catarina - SC - Brasil
  • 04/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Débora Marcondes Bastos Pereira Milori

Ciências Exatas e da Terra

Física
  • laboratório nacional de agro-fotônica (lanaf)
  • A contribuição do agronegócio para o desenvolvimento econômico e social do Brasil nas últimas décadas é constatada pela importância no PIB, com a geração de emprego e renda. Esse papel será cada vez mais importante nos próximos anos, em função da necessidade de aumento da produção e da produtividade, para que o País tenha sua população alimentada com qualidade e contribua com a missão global de produção de alimentos, fibras e bioenergia, com sustentabilidade. Nesse contexto, o papel da ciência é de fundamental importância, para melhorar a eficiência na produção agrícola e, especialmente, a qualidade da produção agroindustrial, visto que a agroindústria fornece necessidades básicas ao ser humano como alimentos, bebidas, insumos para a produção de medicamentos, roupas e energia. Porém, a agricultura tradicional apresenta níveis de produtividade abaixo do necessário para o crescimento observado da população do País e do mundo, além disso, muitas vezes o sistema produtivo é pouco sustentável do ponto de vista ambiental. O desperdício, a poluição e as mudanças climáticas nos pressionam a fazer uma transformação rápida em nossa agricultura e agroindústria. Novas tecnologias têm sido aplicadas, como drones e imagens hiperespectrais. Entretanto, muito mais tecnologias ainda devem ser desenvolvidas, e as tecnologias óticas e fotônicas têm se mostrado soluções adequadas e eficazes. A Embrapa possui ampla rede de pesquisa distribuída em todo o país. São 43 Centros que trabalham na produção agrícola e atuam em várias cadeias produtivas, nos diferentes biomas brasileiros e em temas básicos que são transversais a todas as unidades, como a Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia, Embrapa Informática Agropecuária, e Embrapa Instrumentação. A Embrapa Instrumentação inaugurou, em 2003, de forma pioneira no Brasil, o primeiro Laboratório de Óptica e Fotônica aplicadas à agricultura e ao Meio Ambiente (LOFAM). Embora a Embrapa tivesse organizada por suas unidades Brasil afora uma infraestrutura de equipamentos para caracterização óptica de materiais, o LOFAM foi a primeira infraestrutura dedicada ao desenvolvimento de metodologias, sensores e equipamentos ópticos para aplicações agroambientais. Nesses 18 anos a Embrapa Instrumentação escreveu uma história de sucesso com projetos desenvolvidos, tanto pelo financiamento da Embrapa e de agências de fomento, quanto por meio de parcerias com a iniciativa privada. É importante ressaltar que as parcerias com as universidade e institutos de pesquisa foram essenciais para a construção de muitos projetos. Alguns desses projetos geraram vários ativos tecnológicos, que foram licenciados, e hoje são sucesso de vendas. Quando o MCTI lançou a chamada para o estabelecimento de laboratórios na área de Fotônica, foi bastante natural que o grupo de pesquisa em Fotônica no agro, liderado para Embrapa Instrumentação, se organizasse para submissão de uma proposta, e assim foi criado o Laboratório Nacional de Agrofotônica - LANAF. Com o formato multiusuários, tem como proposta a utilização de técnicas fotônicas para aplicações em segurança alimentar e segurança do alimento e pretende atuar em toda a cadeia de produção, desde a atividade agrícola, logística, indústria alimentar, até a entrega ao consumidor. Para isso, terá profissionais para trabalhar no desenvolvimento de métodos, equipamentos e sensores em temas estratégicos como: agricultura de precisão, fenotipagem, qualidade da água, avaliações de sementes e grãos, qualidade e desinfecção de frutos, adulteração em café, controle de qualidade do leite, etc. O LANAF pretende desenvolver novas tecnologias para a implantação de uma blockchain na cadeia de produção de alimentos, com vistas à melhoria na segurança e qualidade dos alimentos, e promoção da Agricultura Tropical ainda mais produtiva e sustentável. Para tanto, deve promover um controle de qualidade da produção de insumos e uma agricultura que utilize esses insumos de forma mais racional através da agricultura de precisão. Essa agricultura digital que monitora e atua com rapidez deve levar a um aumento de produtividade e redução de desperdícios em toda a cadeia. Novos sensores e equipamentos serão desenvolvidos para mapeamento e monitoramento espacial e temporal das áreas rurais, avaliando a sustentabilidade do sistema produtivo, principalmente no que diz respeito ao sequestro de carbono pelo solo, visando mitigar efeitos das mudanças climáticas globais. Na agroindústria pretende-se trabalhar com avaliação da qualidade de produtos do agro através de sensores e equipamentos que possam ser inseridos em diferentes pontos da produção e que possam gerar selos de qualidade. Todo o processo deve ser apto para ser rastreado para ser inserido nessa blockchain da produção de alimentos brasileira. Por se tratar de um projeto altamente multi e interdisciplinar, outro ponto forte é a formação de pessoas que possam atuar nessa interface de ciências exatas e biológicas e a agricultura tropical – a Agrofotônica. O LANAF é composto por pesquisadores de vários Centros da Embrapa, distribuídos em todo o país, e instituições públicas parceiras. A equipe tem larga experiência no tema e a grande maioria é credenciada em programas de pós-graduação com um histórico bem-sucedido na formação de pessoas. O LANAF deve fortalecer a formação de profissionais com o perfil empreendedor em Agrofotônica para atender essa crescente tendencia do agronegócio. Também será fortemente estimulada as ações de pesquisas e desenvolvimento em fotônica nos moldes de inovação aberta, com parcerias com startups, empresas privadas, cooperativas e associações de produtores, avançando em agenda já bem sucedida da Embrapa Instrumentação. Ressalta-se ainda, o apoio a criação de spin-offs e rodadas de negócios entre empresas parceiras com empresas de “venture capitals”, que foram ações muito intensas da Embrapa Instrumentação, e que poderão ser ainda mais alavancadas com o estabelecimento do LANAF.
  • Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - DF - Brasil
  • 16/07/2021-31/07/2024