Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Tatiana Rodrigues de Moura

Ciências Biológicas

Imunologia
  • investigar o papel do trem na infecção por l. infantum
  • A leishmaniose visceral (LV) afeta de forma considerável a população mundial, constituindo um grande impacto na saúde pública. O Brasil concentra 96% dos casos de LV das Américas e, apesar dos esforços para o controle da doença, dos anos 2000 a 2016, a letalidade aumentou de 3,2% para 7,4%. Em Sergipe, em 2016 foi observado 20,4% de letalidade na LV (BRASIL, 2017). Para a redução da transmissão e da morbimortalidade no Brasil, o Programa de Vigilância e Controle da LV do Ministério da Saúde, recomenda o aperfeiçoamento dos procedimentos diagnósticos e a disponibilidade oportuna de medicamentos (BRASIL, 2014). A identificação precoce dos pacientes que poderão evoluir com gravidade é de fundamental para redução da letalidade. Os pacientes com LV apresentam imunossupressão e uma forte resposta inflamatória sistêmica com capacidade limitada de controle de replicação dos parasitas. Mecanismos relacionados à desregulação da resposta inflamatória e vias de morte de células de defesa imune podem estar envolvidos na patogênese e prognóstico da LV (QUINTELA-CARVALHO et al., 2017). O reconhecimento dos patógenos é o primeiro passo para o desenvolvimento de uma reposta imunológica. Neste sentido, células da imunidade inata expressam vários receptores de superfície celular e moléculas de sensoriamento intracelulares que permitem o reconhecimento autônomo de padrões moleculares associados à patógenos (PAMPs), que dão início à reposta pró-inflamatória contra antimicrobianos (WEBER et al., 2014). Receptores Toll-like (TLR) e Node-like (NLR), que reconhecem um grupo diverso de estruturas microbianas altamente conservadas, representam dois grandes exemplos de receptores da imunidade inata com funções de ativação (ABBAS, LITCHAMAN, PILAI, 2008). Contudo, no ano de 2000, Bouchon, Dietrich; Colonna identificaram um novo grupo de receptores da imunidade inata, conservado evolutivamente, sendo chamados de Triggering Receptor Expressed Myeloid Cells (TREM) (BOUCHON; DIETRICH; COLONNA, 2000). Desde então, este grupo de receptores vem sendo estudado e caracterizado. A ativação do TREM-1 tem se destacado em pesquisas recentes, e, resulta na produção de uma variedade de citocinas pró-inflamatórias que amplificam a resposta imune inata e adaptativa (BOUCHON, et al., 2000; WEBER et al., 2014). O TREM-1 promove a resposta inflamatória às bactérias e ao lipopolissacarídeo do ligante TLR4 (LPS), atua em sinergismo com TLR2 e TLR4. Em contraste, o TREM2 e o TREML1 suprimem os sinais induzidos por TLR e protegem contra a autoimunidade (GUERREIRO et al., 2013; JONSSON et al., 2013; WASHINGTON et al., 2009). Os ligantes para os receptores TREM permaneceram em grande parte desconhecidos; no entanto, vários relatórios sugerem que os receptores TREM podem se ligar a moléculas microbianas e hospedeiras. O TREML4 se liga a células apoptóticas e necróticas tardias , enquanto o TREM1 e o TREM2 reconhecem ligantes aniônicos de bactérias (HEMMI et al., 2009; N’DIAYE et al., 2009). O TREM-1 é um receptor de superfície celular constitutivamente expresso em neutrófilos e monócitos e desempenha um papel fundamental na resposta imune inata, sendo capaz de amplificar e regular a resposta inflamatória. Adicionalmente, o TREM-1 pode ser produzido na sua forma solúvel (sTREM-1), o qual pode ser utilizado como um biomarcador indireto de inflamação sistêmica, concentrações elevadas de sTREM-1 foram detectadas em pacientes com infecções, enquanto um declínio sérico de sTREM-1 indicou evolução clínica favorável do choque séptico, o que sugere que a forma solúvel regula negativamente a ativação do TREM-1 por competir com os ligantes do TREM-1 (GIBOT et al., 2004, 2007; JEDYNAK et al., 2017). Em dados recentes publicados pelo nosso grupo, níveis séricos elevados de sTREM-1 foram associados a gravidade em pacientes com LV, vimos, ainda, que neutrófilos infectados com L. infantum apresentam a liberação de sTREM-1 correlacionada com aumento da carga parasitária (BOMFIM et al., 2017). Em pacientes com LV foi observado a redução deste receptor na superficie de neutrofilos . Por outro lado, a inibição farmacológica da apoptose de neutrófilos induz a morte inflamatória durante a infecção por L. infantum, o que pode esta favorecendo a disseminaçao do parasita e a intensa inflamação (QUINTELA-CARVALHO et al., 2017. Recentemente, foi demonstrado que a sinalização da via TREM-1 em infeções por HIV, inibe a apotose da celula infectada, favorecendo a permanência do virus. Além disso a via do TREM-1 upregula o RNA de interferência mir-155, que é alvo do suppressor of cytokine signaling-1 (SOCS-1), diminuindo a ativaçõa de macrofagos (YUAN,et al.,2016). Nesta proposta, pretendemos avaliar se a via do TREM -1 é importante para o estabelecimento da leishmania em neutrófilos e macrófagos, modulando a resposta microbicida , e, se esta a modulação da via do TREM-1 pela Leishmania esta associada aos mecanismos de morte celular inflamatório. Os resultados obtidos poderão auxiliar na identificação de moléculas relacionadas a gravidade da LV, lançando uma nova luz na compreensão de como as respostas inflamatórias inatas são reguladas, abrindo perspectivas para novos alvos para desenvolvimento de procedimentos diagnósticos, novas abordagens imunoprofiláticas e imunoterapêuticos na LV ,que beneficiarão as populações de áreas endêmicas, no que diz respeito ao controle e tratamento da doença.
  • Universidade Federal de Sergipe - SE - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Tatiana Schor

Ciências Humanas

Geografia
  • da metrópole na selva a região metropolitana: diagnóstico do perfil urbano dos municípios da região metropolitana de manaus - amazonas.
  • A Região Metropolitana de Manaus, foco deste estudo, foi criado em 2007. Em um primeiro momento foi constituída com 7 municípios e atualmente é composta por 13 municípios limitrofes a capital Manaus. Ocupa um território de 127.170 km2, característica espacial que implica em distancias muitas vezes maiores que diversos países. Apesar de ter mais de 10 anos ainda tem-se poucos estudos sobre a articulação entre os municipios que compõem a RMM. Assim sendo esta proposta de pesquisa visa realizar um diagnóstico do perfil urbano dos municípios da RMM, elaborar uma tipologia e contribuir para a discussáo sobre este recorte espacial na academia e subsidiar políticas relativas a implantação da RMM. Para alcançar estes objetivos a proposta está dividida em Etapas que apresentam metas específicas e produtos a serem elaborados, sintetizados abaixo: Etapa 1 _ Coleta de Dados_Perfil Urbano. META 1: Construção de uma tipologia urbana da RMM. Produto 1: Relatório parcial de pesquisa contendo os resultados obtidos na Etapa 1. Etapa 2_ Produção de Material Técnico Científico. META 2: Produção de Material didático e de comunicação. Produto 2: Um Atlas do Perfil Urbano da Região Metropolitana de Manaus. Etapa 3_ Comunicação e Capacitação de Recursos Humanos. META 3: Capacitação de recursos humanos na esfera municipal e estadual. META 4: Capacitação de recursos humanos na UFAM, UEA, SIPAM e FVA. Produto 3: Material a ser utilizado nos Cursos de Formação de Observadores da RMM; Produto 3b: Relatório de Finalização dos Cursos de Formação de Observadores da RMM por município. Para que se realize estas etapas este projeto conta com a parceria de duas universidades, Universidade Federal do Amazonas e a Universidade do Estado do Amazonas, uma ONG Fundação Vitoria Amazônicae o Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (CENSIPAM. Espera-se contribuir com o conhecimento da Região Metropolitana de Manaus, capacitar pessoal técnico nos municípios e recursos humanos na UFAM e UEA, e subsidiar políticas adequadas para o desenvolvimento sustentável da região, em especial, na formulação do Plano de Desenvolvimento Urbano Integrado da Região Metropolitana de Manaus.
  • Universidade Federal do Amazonas - AM - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Tatiana Wargas de Faria Baptista

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • análise da participação da sociedade civil no processo de construção da política nacional de saúde dos homens
  • Este projeto tem como objetivo analisar o processo de construção da Política Nacional de Saúde dos Homens no Brasil com destaque à participação da sociedade civil. Para aproximação ao objeto de pesquisa, fez-se, inicialmente, um levantamento em três (3) bases de dados – Biblioteca Virtual em Saúde (BVS), Scopus e Web of Science – para identificar o ‘Estado da Arte’ sobre o tema da pesquisa e para entender como, no cenário acadêmico, a política de saúde para homens estava ou está sendo abordada. Além disso, foi realizado um pré-campo no qual foram identificadas pessoas que estiveram ou estão envolvidas com a política de saúde dos homens. Realizou-se também leituras sobre as características do governo brasileiro no que se refere ao setor saúde no momento correspondente à divulgação e construção do documento Poliítca Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem, assim como uma pesquisa no site do Senado Federal, para nos permitir caracterizar e compreender a influência do Legislativo no processo da política em questão. Como proposta metodológica, temos a intenção de realizar uma pesquisa de base qualitativa pela perspectiva das ciências sociais. Assim, iremos entrevistar aqueles que estão envolvidos com a construção da política de saúde dos homens visando identificar os discursos e como ocorreu o processo de participação da sociedade civil. Além de entrevistas, a análise de documentos oficiais, vídeos e outras mídias que forem encontradas, poderão compor o material de pesquisa a ser explorado. Como referencial teórico, nos apoiaremos na discussão feita por Bowe, Ball e Gold (1992), Ball (2008) quanto ao conceito de política e na teoria da ação e da reprodução de Pierre Bourdieu, além da discussão sobre o Estado. Além desses autores nos apoiaremos em Foucault (1996) para a compreensão sobre discurso e outros para a discussão de participação social e democracia.
  • Fundação Oswaldo Cruz - RJ - Brasil
  • 01/06/2017-31/05/2021
Foto de perfil

Tatiane Alves da Paixão

Ciências Agrárias

Medicina Veterinária
  • desenvolvimento vacinal contra listeriose em modelo animal
  • Listeriose é doença infecciosa zoonótica transmitida por alimentos causada pela Listeria monocytogenes. Bovinos, ovinos e caprinos acometidos podem apresentar clinicamente a listeriose neurológica, doença fatal associada a sinais neurológicos graves decorrente de abscessos no tronco encefálico, ou listeriose materno-fetal caracterizada pela ocorrência de aborto no final da gestação. No homem, doença caracteriza-se por manifestações diversas sendo a forma neurológica, observada principalmente em imunossuprimidos e idosos; e forma materno-fetal, causando abortos, natimortos ou septicemia em recém-nascidos, as duas formas mais graves da doença. A vacinação é uma das estratégias de maior sucesso e custo-benefício quando se trata de controle de doenças infecciosas. Não existe nenhuma vacina comercial disponível contra a infecção por L. monocytogenes para ruminantes ou seres humanos. Considerando maior susceptibilidade de indivíduos e animais imunocomprometidos a listeriose, vacinas de subunidades ou vacinas inativadas são consideradas mais seguras por não conter o micro-organismo vivo, desde que induzam resposta imune celular protetora do tipo Th1. Para atingir a meta do projeto de desenvolvimento vacinal contra listeriose, este projeto propõe testar diferentes composições vacinais incluindo uma vacina inativada baseada em L. monocytogenes gamma-irradiada associada a diferentes adjuvantes como alginato e quitosano e uma vacina inédita constituída de uma proteína quimérica recombinante baseada em epitopos preditos para MHCI e MHCII de proteínas sabidamente imunogênicas de L. monocytogenes em modelo murino e modelo gerbil. Buscamos com as vacinas propostas a indução de uma resposta imune celular contra os antígenos vacinais após desafio com L. monocytogenes, e uma resposta protetora caracterizada pela redução da infecção e ausência da manifestação clínica da doença nos modelos experimentais. Este projeto possui clara relevância para desenvolvimento científico, tecnológico ou de inovação no campo de estudo. Com este projeto será possível ampliar o conhecimento controle de infecção por L. monocytogenes utilizando dois modelos animais. Por se tratar de uma vacina inovadora de proteína quimérica baseada em epitopos preditos de proteínas sabidamente imunogênicas, existe grande potencial de depósito de patente ou know how caso resultados sejam promissores. A longo prazo, a vacina poderá ser comercializada com intuito de reduzir a ocorrência de listeriose neurológica ou materno fetal em ruminantes. Além disso, os resultados fornecerão subsídios para uma publicação científica de artigo científico e divulgação dos resultados em evento científico, o que representam benefícios diretos para sociedade. Em paralelo, deste projeto possibilitará a formação, treinamento e desenvolvimento de censo crítico científico de alunos de pós-graduação e graduação envolvidos no projeto e ainda tem o potencial de gerar novos projetos futuros fortalecendo a linha de pesquisa e maior inserção da coordenadora na pós-graduação e consequentemente formação continuada de recursos humanos altamente qualificados.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Tatiane Combi

Ciências Exatas e da Terra

Oceanografia
  • utilização de amostradores passivos para determinação de contaminantes emergentes e poluentes orgânicos persistentes na baía de todos os santos, ba
  • O uso de produtos químicos potencialmente perigosos para o ambiente (incluindo poluentes orgânicos persistentes (POPs), contaminantes emergentes, entre outros) em grandes quantidades e variedade ameaça as águas, os sedimentos e a biota. A presença de uma gama tão ampla de compostos no ambiente resulta em interferências durante a realização de análises químicas, prejudicando a avaliação da ocorrência e distribuição de contaminantes em matrizes ambientais. Desta maneira, o desenvolvimento e a otimização de métodos de amostragem e métodos analíticos capazes detectar diversas classes de compostos em níveis muito baixos está entre as questões mais complexas e atuais na área da química ambiental, especialmente em países menos desenvolvidos como o Brasil. O desenvolvimento dessas metodologias é essencial para a avaliação dos níveis de contaminação e risco ambiental em áreas costeiras e marinhas. Essa proposta pretende implementar um método de amostragem passiva para análise de contaminantes emergentes e poluentes orgânicos persistentes na Baía de Todos os Santos (BTS), BA - Brasil. A metodologia analítica para análise concomitante dos contaminantes selecionados também será otimizada e implementada. Adicionalmente, pretende-se avaliar a ocorrência, variações espaço-temporais e as fontes potenciais dos contaminantes em áreas de interesse na BTS, bem como contribuir com dados inéditos para os inventários regionais e globais.
  • Universidade Federal da Bahia - BA - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022