Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Tania Cristina França da Silva

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • o uso da rede social como ferramenta de monitoramento e avaliação das ações de educação na saúde
  • A questão central do estudo é explorar o uso das redes sociais como ferramenta para o monitoramento e avaliação das ações de Educação Permanente em Saúde (EPS) no Brasil. Os desafios e dificuldades que permeiam os processos de implantação, monitoramento e avaliação da EPS, são muitos e merecem estudos mais aprofundados. Além disso, a EPS como uma proposta educativa produtora de sentidos e práticas a partir do que os trabalhadores de saúde fazem em seu cotidiano de trabalho, tem buscado a produção de evidências sobre práticas educativas inovadoras em saúde para subsidiar o avanço das políticas de gestão do trabalho e educação na saúde. A justificativa deste estudo apoia-se em três argumentos: (1)nas “Diretrizes de Política para a Aprendizagem móvel”, divulgada pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO) em 2014, que incentiva o uso das tecnologias móveis isoladamente ou em combinação com outras tecnologias de informação e comunicação, afim de permitir a aprendizagem em qualquer hora e em qualquer lugar. Visando auxiliar os gestores de políticas públicas a entender melhor o que é aprendizagem e tecnologia móvel, seus benefícios para fazer avançar em direção à Educação para Todos; (2) a importância das tecnologias digitais para uma aprendizagem ativa e inovadora relacionada a transformação que o mundo digital tem trazido para a educação. A maior parte das instituições educacionais está preocupada em fazer mudanças para sair dos modelos conteudistas e incorporar as tecnologias digitais que trazem uma educação mais flexível, híbrida, digital, ativa e diversificada. A aprendizagem ativa ajuda os alunos a desenvolverem competências cognitivas e socioemocionais por meio de estratégias de ensino individuais e compartilhadas em grupo; (3) o desenvolvimento de recursos humanos qualificados para atender às necessidades de saúde da população. Nesse sentido, a Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS) e da Organização Mundial de Saúde (OMS) OPAS defendem a utilização das Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC) para apoiar a aprendizagem on-line por meios virtuais como maneira de promover o desenvolvimento de competências técnicas, programáticas, gerenciais e administrativas. Objetivo central: Analisar o uso das redes sociais como ferramenta de monitoramento e avaliação das ações de educação permanente em saúde nas Regiões do Brasil. Desenvolvimento: Trata-se de um estudo exploratório, de abordagem quali-quantitativa, com a proposta de triangulação de métodos apoiados na Etnografia Virtual. Os participantes da pesquisa são gestores das Escolas Técnicas do SUS (ETSUS) e dos órgãos das instâncias gestoras (municipal, estadual ou federal) responsáveis pela EPS nas cinco Regiões do Brasil. O caminho trilhado para compreensão do objeto de estudo será executado em quatro fases: (1) levantamento bibliográfico e revisão de literatura relacionada ao tema da pesquisa; (2) questionário on-line nas ETS e órgãos das instâncias gestoras com o objetivo de coletar informações para um diagnóstico situacional; (3) observação participante dos grupos de discussão on-line mediados pelo aplicativo WhatsApp Mensenger®, em ETSUS e instâncias gestoras, selecionando uma por Região do Brasil. (4) A análise e interpretação de dados será por Análise de Conteúdo realizada por meio de software para análise de dados qualitativos em ambientes digitais. Resultados Esperados: pretende-se contribuir no sentido de explorar as possibilidades das tecnologias digitais colaborando para o desenvolvimento das ações de EPS, com ênfase no monitoramento e avaliação, com estratégias criativas e inovadoras. Do ponto de vista técnico-científico pretende-se publicar os resultados em forma de artigos submetidos a periódicos científicos e ainda divulgá-los no website da Estação de Trabalho da Rede de Observatório de Recursos Humanos do Instituto de Medicina Social da Universidade Estadual do Rio de janeiro (ObservaRH/IMS/UERJ).Do ponto de vista tecnológico e inovação propor-se-á o desenvolvimento de um aplicativo para uso em dispositivos móveis (celulares e tablets) para o monitoramento e avaliação das ações de EPS. A proposta inovadora é de disseminar informações de forma sistemática e contínua para o monitoramento e avaliação das ações de EPS desenvolvidas pelas escolas técnicas do SUS, e pelos órgãos administrativos responsáveis pela EPS, vinculados as Secretarias Estaduais de Saúde no SUS.
  • Universidade do Estado do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022