Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Bruno Eduardo Freitas Honorato

Ciências Sociais Aplicadas

Administração
  • ética na pesquisa em administração
  • A Resolução CNS510/2016 que versa sobre a ética em pesquisa para as Ciências Humanas, Sociais e Sociais Aplicadas (CHSSA), apesar dos avanços que constitui para as humanidades, ainda apresenta muitos problemas debatidos nos fóruns e encontros de pesquisadores da área. Embora a discussões tenham avançado em outras áreas das humanidades como Antropologia, Ciências Sociais, Educação, os pesquisadores da Administração têm evitado uma discussão direta com os parâmetros definidos pelo Sistema CEP/CONEP para avaliação ética em pesquisa na área. O objetivo desse estudo será compreender como os doutorandos em Administração percebem os procedimentos atuais da ética em pesquisa em CHSSA no Brasil e quais as implicações dessas percepções para a discussão da ética em pesquisa na área da Administração. A pesquisa de natureza qualitativa será desenvolvida em duas atividades estruturantes: mapear e analisar, as quais foram divididas em três etapas descritas sumariamente como: levantamento exploratório (etapa 1), coleta de dados (etapa 2), análise crítica (etapa 3). Os participantes da pesquisa serão pós-graduandos em formação como pesquisadores em cursos de doutorado em Administração. Nas etapas 1 e 2 serão utilizadas técnicas de coleta de dados por pesquisa documental, bibliográfica, questionários e entrevistas semi-estruturadas. A análise de dados será realizada segundo a abordagem de Bardin (2006) da Análise de Conteúdo. Espera-se com isso que possamos enfrentar o controverso debate da ética nas CHSSA argumentando em três frentes: i) uma frente formativo/procedimental; ii) uma frente teórica/conceitual; iii) e uma terceira e última frente empírico/experiencial.
  • Universidade Federal de Alfenas - MG - Brasil
  • 07/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Bruno Gabriel Lucca

Ciências Exatas e da Terra

Química
  • desenvolvimento de novos dispositivos analíticos e testes rápidos para aplicação em análises forenses
  • A miniaturização é, atualmente, uma tendência na Química Analítica moderna. Sistemas analíticos de tamanho reduzido permitem portabilidade e rapidez nas análises, têm custo reduzido, baixo consumo de amostras e reagentes e, consequentemente, reduzem a geração de resíduos. Embora vários pesquisadores se dediquem atualmente ao desenvolvimento e aplicação de sistemas e métodos analíticos, apenas uma fração mínima dessas pesquisas está voltada para a área forense. Como consequência disso, atualmente inexistem métodos analíticos para identificação/quantificação de um grande número de substâncias comumente apreendidas pelos órgãos policiais. Neste contexto, esta proposta tem como objetivo preencher esta lacuna, por meio do desenvolvimento de novos dispositivos e métodos, colorimétricos e eletroanalíticos, que sejam portáteis, simples e de baixo custo, para aplicação em análises de interesse da área forense. Os dispositivos analíticos utilizados aqui serão fabricados a partir de substratos de papel e também utilizando tecnologias de manufatura aditiva, ou impressão 3D. As plataformas analíticas desenvolvidas serão utilizadas para a determinação de substâncias psicoativas, canabinóides sintéticos, THC, cocaína e seus adulterantes, pesticidas, resíduos de armas de fogo, biomarcadores em amostras biológicas e resíduos de explosivos, entre outros, conforme demandas levantadas pela própria Unidade Oficial de Perícia Criminal parceira deste projeto. Os métodos e dispositivos desenvolvidos serão validados e aplicados em amostras reais, fornecidas pelo órgão de perícia parceiro. Posteriormente, estes métodos e dispositivos serão implementados no trabalho de rotina dos peritos/analistas. Além disso, será fornecido todo o tratamento/capacitação para que os peritos/analistas se tornem aptos a utilizar as tecnologias desenvolvidas neste projeto.
  • Universidade Federal de Mato Grosso do Sul - MS - Brasil
  • 03/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Bruno Gomes da Costa

Outra

Multidisciplinar
  • projeto ciência no parque: ii feira de ciências do ifsertãope campus petrolina
  • As Feiras de Ciência e Mostras Científicas do Ensino Fundamental e Médio têm se tornado espaços para a pesquisa, avaliação, experimentação e inovação na área educacional brasileira. Estas atividades científicas no Brasil são marcadas por contrastes e contradições com momentos de grande ascensão e declínio. Alguns estados da federação mantêm e incentivam programas de financiamento para realização de feiras de ciência e mostras, o que justifica investimento público. A ciência e tecnologia estão presentes no dia a dia das pessoas, sendo um elemento determinante na tomada de decisões. Diante disso, pesquisar formas de comunicação entre os diversos públicos, testar possibilidades, apresentar metodologias, questionar o papel social da ciência e tecnologia são desafios que jovens e professores precisam vivenciar nestas atividades da educação não formal. As ações desse projeto visam oportunizar ao público o acesso à produção científica e tecnológica, possibilitando uma troca de vivências e experiências na construção de novos conhecimentos, proporcionando um aprendizado de melhor qualidade aos jovens estudantes. O projeto visa promover a II Feira de Ciências do IFSertãoPE campus Petrolina que reunirá equipes de escolas públicas municipais e estaduais a fim de incentivar a troca de experiências no evento, e que se dará por meio da exposições de materiais didáticos, ampliando dessa forma o crescimento e a qualidade do ensino.
  • Instituto Federal do Sertão Pernambucano - PE - Brasil
  • 08/12/2021-31/12/2023
Foto de perfil

Bruno Lobão Soares

Ciências Biológicas

Fisiologia
  • caracterização de marcadores eletrofisiológicos e gênicos da fadiga induzida pelo exercício no sistema nervoso central em ratos
  • Estudos recentes do nosso grupo mostram que a duração e a velocidade de corrida modulam as oscilações neurais no hipocampo de ratos (Furtunato et al. 2020). No entanto, os mecanismos gerais pelos quais o exercício modifica o ritmo de atividade cerebral durante e após a atividade permanecem desconhecidos. No presente projeto propomos caracterizar marcadores eletrofisiológicos e gênicos de fadiga induzida pelo exercício no sistema nervoso central em ratos, e testar a hipótese de que a modulação das oscilações cerebrais durante o exercício está associada ao ritmo respiratório e aos níveis séricos de lactato. Para isso, iremos: i) submeter ratos a protocolos de exercício de corrida de velocidade progressiva até a exaustão em esteira; ii) registrar suas oscilações neurais através de eletrodos cronicamente implantados no hipocampo e córtex pré-frontal; iii) monitorar concomitantemente a frequência respiratória via sensor térmico (thermocouple) nasal; iv) medir seus níveis séricos de lactato (marcador periférico de fadiga, correlato ao acido latico liberado) via espectrofotometria; e v) avaliar a expressão neuronal do gene imediato zif-268 através de imuno-histoquímica. De acordo com evidências prévias, podemos predizer que i) as oscilações cerebrais no hipocampo e no córtex pré-frontal durante o exercício estarão sincronizadas com o ritmo respiratório, e que ii) o aumento dos níveis séricos de lactato estarão correlacionados com aumentos de amplitude das oscilações cerebrais induzidas pelo exercício, em especial a potencia do ritmo delta ao final do exercício. Além disso, iii) quanto maior a velocidade atingida pelos animais na corrida, maior será a expressão do gene imediato zif-268 após o exercício. Dessa forma, nossos resultados devem consolidar o hipocampo como um integrador de funções cognitivas e motoras no sistema nervoso central, com importância crítica para a sinalização central da fadiga.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Norte - RN - Brasil
  • 04/04/2022-30/04/2025
Foto de perfil

Bruno Melo Brentan

Engenharias

Engenharia Civil
  • sistema inteligente para operação de sistemas de distribuição de água
  • Ainda que a abordagem para otimização dos sistemas de abastecimento de água via otimizador-simulador já seja consagrada na literatura, o desafio de atuação em tempo real é campo ainda obscuro e requer desenvolvimento. Isso porque a atuação de controle em tempo real está apoiada em um tripé: as demandas do sistema bem determinadas, o estado hidráulico passado conhecido e casos anômalos identificados. Em caso de falha em algum apoio desse tripé, ainda que as operações tenham sido determinadas, do ponto de vista físico deixarão de cumprir seu papel. Tendo a demanda bem determinada e o modelo híbrido de simulação e otimização de operações bem calibrado, a operação dos sistemas via controle automatizado e a coleta de dados para retroalimentação pode ser uma ferramenta adequada para situações cotidianas. Além destas questões hidráulicas, a capacidade computacional para processamento dessas informações é importante para que a atuação seja efetivamente feita em tempo real. Sistemas muito complexos e condições operacionais emergenciais, como por exemplo, a ruptura de uma grande adutora, irão tornar o processo de otimização das manobras lento e incapaz de responder às necessidades do sistema. Nesse sentido, esse projeto de pesquisa propõe o desenvolvimento de um ambiente computacional capaz de realizar previsão de demandas, acoplado a um sistema de operação otimizado para manobras em tempo real, sejam de abertura ou fechamento de válvulas, sejam de operações de bomba (parada e partida ou mudança de rotação), visando a minimização dos custos operacionais (consumo de energia e perdas físicas). A elaboração e estudo de um sistema integrado às novas tecnologias de informação e processamento de dados, acoplado a modelos de decisão ótima, surge como a saída atual para uma resposta em conjunto aos antigos problemas de operação e manutenção dos sistemas e às novas necessidades de agilidade e transparência na gestão do abastecimento de água.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 04/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Bruno Melo de Araújo

Ciências Sociais Aplicadas

Museologia
  • museália em análise: a representação da ciência nos museus de ciência e tecnologia em pernambuco
  • Este projeto pesquisa foi desenvolvido pelo grupo de pesquisa Museologia, Ciência e Informação, vinculado à Universidade Federal de Pernambuco e reflete o desdobramento de atividades associadas ao Patrimônio Cultural de Ciência e Tecnologia e os Museus universitários. A partir de dados levantados e consolidados, objetivamos analisar as diferentes representações construídas da ciência no âmbito dos museus ciência e tecnologia em Pernambuco, a fim de identificar quais processos de valoração possibilitaram a formação da museália em diferentes instituições, tais como: universidades, centros de pesquisa, escolas e zoológicos. Essa perspectiva leva em consideração que diferentes regimes de valoração, organização e extroversão dos bens culturais foram produzidos e, construíram uma percepção sobre o que é a ciência e seu papel para a sociedade. Metodologicamente, utilizaremos, além das fichas de coleção e museus já preenchidas associadas à documentação produzida no âmbito das instituições de C&T e de patrimônio cultural, além da documentação existente nos próprios museus pesquisados. Com base na investigação das diferentes práticas de seleção, preservação e comunicação dos acervos de ciência e tecnologia poderemos acessar os discursos sobre a ciência, tecnologia, os desafios da institucionalização e os diferentes processos de construção de conhecimento.
  • Universidade Federal de Pernambuco - PE - Brasil
  • 03/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Bruno Milanez

Ciências Humanas

Geografia
  • o setor mineral e suas estratégias: o exercício de poder para a captura de valor
  • O modelo das Redes Globais de Produção (RGP) é uma base teórico-metodológica para pesquisas sobre corporações em múltiplas escalas. A globalização é entendida como um sistema de integração funcional de atividades espacialmente dispersas que envolvem a extração de matéria-prima, a produção de bens, a oferta de serviços, e o descarte de rejeitos. O modelo lança mão de categorias específicas (valor, poder e enraizamento) para estudar a relação entre agentes econômicos (firmas) e não-econômicos (Estado, sindicatos, movimentos sociais etc.). Estratégias corporativas são entendidas como um repertório de ações coordenadas desempenhadas por um ou mais agentes com o objetivo de aumentar sua capacidade de capturar valor; ampliar seu poder relativo, ou modificar condições de enraizamento. De forma a operacionalizar a pesquisa, agrupamos as estratégias em sete dimensões: mercado, investimento, financeiras, relações de trabalho, institucionais, sociais e territoriais. Ao longo da pesquisa se buscará identificar e analisar estratégias específicas de empresas do setor de minerais metálicos, bem como seus efeitos. Essa proposta parte do pressuposto de que desde o último boom das commodities, o Brasil aprofundou sua estratégia neoextrativista de crescimento, o que aumentou o poder econômico e político das empresas do setor e ampliou seus impactos territoriais. Consequências desse processo podem ser percebidas nas mudanças recentes na legislação federal relativa ao setor mineral, bem como na ampliação, identificada nos últimos anos, dos conflitos territoriais em torno de projetos minerais. A pesquisa será realizada a partir de revisão bibliográfica, consulta a relatórios setoriais e bancos de dados, acompanhamento da expansão dos pedidos de direitos minerais e entrevistas semiestruturadas com informantes-chave vinculados a diferentes grupos sociais (sindicatos, agências reguladoras, movimentos sociais, organizações não governamentais, associações de classe e empresas mineradoras).
  • Universidade Federal de Juiz de Fora - MG - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Bruno Nubens Barbosa Miragem

Ciências Sociais Aplicadas

Direito
  • cultura do pagamento: aplicativo para elaboração do plano de pagamento voluntário ao tratamento do superendividamento dos consumidores.
  • A sociedade de consumo, diante da concessão de crédito, gerou uma parcela significativa da população brasileira que está em situação de superendividamento, comprometendo o mínimo existencial e permanecendo em condição de exclusão. A Lei 14.181, aprovada em 01 de julho, de 2021, aperfeiçoou o Código de Defesa do Consumidor, criando um sistema de prevenção e tratamento ao consumidor superendividado. Para o tratamento, a legislação faz menção a audiências de negociação, com a reunião de todos os credores, mediante a apresentação de um plano de pagamento para revisão e renegociação da dívida. Neste sentido, o tema do projeto é o superendividamento do consumidor, delimitado ao plano de pagamento a ser ofertado pelos consumidores em audiência de negociação junto ao Balcão do Consumidor e do Observatório do Crédito e Superendividamento da Faculdade de Direito, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. A proposta está em criar aplicativo virtual para que os consumidores possam lançar os dados de seus débitos em um questionário socioeconômico, que gerará um plano de pagamento a ser ofertado aos credores. O projeto mostra-se relevante ao criar espaço de atendimento à população superendividada, construindo um cenário de fomento à dignidade da pessoa humana, além de contribuir com a formação acadêmica dos alunos envolvidos no projeto, permitindo o desenvolvimento do ensino, pesquisa e extensão. Os dados colhidos e a análise dos atendimentos apontam indicadores que podem subsidiar a implementação de políticas públicas em defesa dos consumidores e harmonização das relações de consumo. A estratégia de criação, implementação e execução atende as etapas de seleção de equipe, contratação de empresa para desenvolvimento de aplicativo, divulgação do serviço, realização das audiências, análise dos dados, produção de relatórios, estudo de casos e encaminhamento às autoridades competentes de sugestões para ações e políticas públicas de prevenção e tratamento ao superendividamento.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 10/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Bruno Oliveira da Silva Duran

Ciências Agrárias

Recursos Pesqueiros e Engenharia de Pesca
  • abordagens ômicas para o estudo do microambiente tecidual das células musculares de peixes e identificação de potenciais biomarcadores do crescimento muscular de peixes com interesse econômico.
  • Os peixes são organismos de extrema importância econômica, devido à produção de carne destinada à alimentação dos seres humanos, composta basicamente por músculo esquelético. Nesse contexto, as culturas de células musculares de peixes configuram um modelo muito útil para o estudo in vitro da regulação da miogênese e crescimento muscular, em um ambiente mais controlado. Esse modelo in vitro pode ser comparado ao organismo vivo, permitindo a compreensão da complexidade do músculo esquelético num nível sistêmico, influenciado por outros tipos celulares através de sinalizações parácrinas e/ou endócrinas. Além disso, apesar do enorme avanço na compreensão da biologia molecular do músculo esquelético, ainda não há estudos que integrem e comparem os dados ômicos disponíveis em bancos públicos (meta-análise), fornecendo oportunidades para a identificação de marcadores moleculares envolvidos com o controle da massa muscular. Dessa forma, o projeto proposto tem 2 objetivos: 1) Obter e comparar os transcriptomas de células musculares in vitro e in vivo para a compreensão do microambiente tecidual e sua regulação do crescimento muscular. O pacu (Piaractus mesopotamicus) será utilizado como modelo experimental, mas os resultados poderão ser extrapolados para outras espécies de peixes também economicamente relevantes. 2) Re-analisar, integrar e comparar o perfil de expressão gênica muscular em diferentes espécies de peixes a partir de dados ômicos públicos, identificando possíveis especificidades e potenciais biomarcadores envolvidos com a manutenção do fenótipo e crescimento muscular de peixes. Serão conduzidas análises bioinformáticas para obtenção dos genes diferencialmente expressos, ontologia de vias de sinalização e construção de redes de interações. Posteriormente, componentes moleculares relevantes e potenciais biomarcadores serão validados em análises morfológicas e PCR em tempo real, em diferentes espécies de peixes, o que pode trazer benefícios na produção aquícola.
  • Universidade Federal de Goiás - GO - Brasil
  • 08/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Bruno Rangel Capilé de Souza

Ciências Humanas

História
  • história ambiental das transformações das paisagens ribeirinhas e das relações socioecológicas no rio doce, governador valadares, mg.
  • As sociedades humanas possuem uma diversidade de relações socioecológicas com rios e suas bacias hídricas, dotadas de valor econômico, político, cultural e espiritual. Nas cidades brasileiras, as margens dos rios foram intensamente disputadas por diferentes protagonistas em uma complexa rede de relações de poder. Em Governador Valadares (MG), a cidade possui uma relação histórica com a bacia do rio Doce e sua dinâmica de cheias e secas. A formação territorial propiciou uma diversa migração populacional que refletiu na heterogeneidade de seus usos sociais. Analisaremos como as relações sociais e ecológicas se deram ao longo do trecho do Rio Doce na cidade de Governador Valadares nas últimas quatro décadas. Nesse intervalo de espaço e de tempo, a sociedade valadarense transformou sua paisagem ribeirinha, assim como adaptou-se às suas dinâmicas fluviais - como na organização de redes de solidariedade durante eventos de crise nas grandes enchentes. As históricas relações entre a população ribeirinha valadarense e o rio Doce foram afetadas drasticamente com a chegada da lama tóxica da barragem de rejeitos de mineração da Samarco, em Mariana, no mês de novembro de 2015. Com o desastre-crime, os moradores atingidos vêm se organizando, junto a outros grupos sociais, de modo a reivindicar seus direitos e serem ouvidos. E desde o evento diversas instituições científicas têm desenvolvido pesquisas sobre as condições locais do solo, da água e da biodiversidade. De modo a compreender as relações socioecológicas e as transformações da paisagem fluvial serão utilizadas fontes históricas, dados científicos atuais, assim como entrevistas de valadarenses ribeirinhos, especialmente para dar voz aos atingidos pela lama da Samarco. E buscando construir coletivamente histórias futuras com o rio Doce, ocorrerá um curso de extensão para professores e agentes de turismo, e a articulação de moradores locais e o poder público para elaborar um projeto de conservação das margens do rio.
  • Universidade Vale do Rio Doce - MG - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025