Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Yuska Paola Costa Aguiar

Ciências Exatas e da Terra

Ciência da Computação
  • diretrizes específicas para o desenvolvimento de recursos digitais para indivíduos com transtorno do espectro autista: um estudo multidisciplinar centrado no usuário
  • O binômio tecnologia e autismo é uma realidade. O uso de recursos digitais (softwares, jogos, aplicações, etc.) por pessoas com Transtorno do Espectro Autista (TEA) tem sido cada vez mais frequente. Tais recursos são adotados em diferentes contextos de uso para apoiar as práticas de intervenção educacional e terapêutica, ou ainda enquanto suporte para realização de atividades da vida cotidiana. Face à elevada heterogeneidade inter- e intra- individual das pessoas com TEA, os recursos digitais destinados a este público devem considerar suas particularidades sensoriais, seu nível de desenvolvimento e suas competências. Portanto, é relevante que os princípios de Design Centrado no Usuário sejam contemplados no processo de concepção de tais recursos. Em adicional, considerando que as práticas de intervenção clássicas utilizadas junto às pessoas com TEA se apóiam em métodos baseados na teoria da aprendizagem e em terapias cognitivo-comportamental, como ABA (Applied Behavior Analysis) e TEACCH (Treatment and Education of Autistic and related Communication handicapped CHildren), transpor tais práticas como parte do design destes recursos é igualmente relevante. Desta forma, definir diretrizes específicas para o desenvolvimento de recursos digitais para indivíduos com TEA tem por objetivo a disponibilização de um instrumento para favorecer a aplicação de design centrado no usuário, neste contexto tão particular e diverso. Tais diretrizes devem estar em consonância com os princípios de Interação Humano-Computador e das práticas de intervenções clássicas (ABA e TEACCH), assim como devem direcionar as decisões de design dos projetistas para atender as características, as necessidades e as particularidades sensoriais dos potenciais usuários dos recursos digitais em desenvolvimento - favorecendo o design centrado no usuário. De forma a verificar a eficiência das diretrizes propostas, se faz necessário aplicá-las no desenvolvimento real de recursos digitais que devem ser colocados em uso prolongado para que a evolução das competências dos usuários, indivíduos com TEA, possa ser analisada.
  • Universidade Federal da Paraíba - PB - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Zaida Ines Antoniolli

Ciências Agrárias

Agronomia
  • micorrização, potencial invasivo e diversidade de fungos ectomicorrízicos em pomares de nogueira-pecã no sul do brasil
  • Os fungos ectomicorrízicos encontram-se associados de forma mutualística às raízes, principalmente de essências florestais, e desempenham um papel fundamental na absorção de água e nutrientes por estas plantas. Dados referentes à diversidade destes organismos associados a plantações de nogueira-pecã (Carya illinoinensis Wangenh. K. Koch), no Rio Grande do Sul praticamente inexistem. Assim, torna-se urgente a necessidade de pesquisas ligadas ao conhecimento da biodiversidade e micorrização e potencial invasivo deste importante recurso genético que podem auxiliar para o desenvolvimento sustentável do país. Os objetivos do trabalho são (1) estudar a diversidade de fungos ectomicorrízicos ocorrentes em povoamentos florestais de C. illinoinensis, com base em características morfológicas e moleculares; (2) obter isolados de fungos ectomicorrizicos; (3) verificar o potencial invasivo do gênero Tuber em espécies florestais nativas e exóticas, e (4) avaliar o efeito da micorrização com Tuber em mudas de nogueira-pecã. As coletas de fungos ectomicorrízicos com hábito epígeo e hipógeo serão realizadas em pomares de nogueira-pecã no Estado do Rio Grande do Sul. Raízes e estruturas reprodutivas serão coletadas e identificadas através de técnicas morfológicas e ferramentas de biologia molecular. Será realizado o isolamento destes fungos e produção de inóculo, o qual posteriormente será reinoculado em mudas onde será avaliada a compatibilidade entre o fungo e a planta. A micorrização, os parâmetros morfológicos e químicas de mudas de nogueira-pecã inoculadas com Tuber também serão avaliadas. O potencial invasivo do gênero Tuber em espécies florestais nativas e exóticas será determinado através da avaliação de micorrização. Neste sentido, serão geradas importantes informações sobrea biodiversidade de fungos ectomicorrízicos associados às raízes de nogueira-pecã, dados estes ainda desconhecidos no Brasil, que poderão gerar resultados significativos para a comunidade científica, como o conhecimento de novas espécies de fungos ectomicorrízicos. Além disso, a produção de inóculo como produto biotecnológico possibilitará a utilização econômica de espécies fúngicas. Os efeitos da micorrização com Tuber e a determinação do seu potencial invasivo, poderá permitir o desenvolvimento da truficultura associada à produção de nozes. Os resultados da pesquisa permitirão a elaboração de artigos científicos que serão publicados em periódicos indexados internacionalmente, e com isto, aumentará a consolidação do grupo de pesquisas e a formação de recursos humanos pelo treinamento de alunos de Iniciação Científica e de pós-graduação.
  • Universidade Federal de Santa Maria - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Zaqueu Alves Ramos

Ciências Exatas e da Terra

Matemática
  • álgebras de blowing-up
  • O presente projeto de pesquisa versa sobre um dos mais importantes objetos de estudo na Álgebra Comutativa, as álgebras de blowing-up. Uma vertente que desejamos entender é a estrutura dessas álgebras para certas classes de ideais de baixa codimensão. Outro viés que estamos interessados é investigar como aspectos sutis dessas álgebras repercutem na teoria dos mapas birracionais e vice-versa.
  • Universidade Federal de Sergipe - SE - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Zélia Soares Macedo

Ciências Agrárias

Zootecnia
  • feira estadual de ciências, tecnologia e artes de sergipe (cienart)
  • A CIENART (www.cienart-se.com.br) é um projeto implantado no início de 2012, com culminância durante a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia. Consideramos que este evento já entrou definitivamente para o calendário da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT) no estado. A equipe executora reúne pesquisadores de diferentes áreas do conhecimento (Física, Educação, Matemática, Química, Letras, Geografia, Jornalismo, Administração e Audiovisual) e que já atuam em diversas atividades de divulgação e popularização da Ciência. O projeto prevê atividades ao longo de todo ano, concentradas principalmente na ampla divulgação do evento, na sensibilização e orientação técnica das comunidades escolares, através de Mini-Cursos, e na realização da Feira durante a SNCT. A abrangência do projeto é estadual e está previsto um número de pelo menos 300 trabalhos inscritos, com a plena adesão das escolas públicas e particulares do estado, além da participação dos bolsistas de Iniciação Científica Júnior (PIBICJr). A Feira deverá acontecer no Centro de Vivência da Universidade Federal de Sergipe.
  • Universidade Federal de Sergipe - SE - Brasil
  • 28/12/2020-31/12/2022
Foto de perfil

Zélia Soares Macedo

Outra

Divulgação Científica
  • feira científica de sergipe (cienart)
  • O objetivo deste projeto é a execução da Feira Científica de Sergipe (CIENART), que já teve 10 edições desde 2012 e deverá se realizar em 2022 e nos anos subsequentes. Atualmente, este é o evento com maior número de participantes na Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT) no estado. A equipe executora reúne pesquisadores de diferentes áreas do conhecimento (Física, Letras, Química, Biologia, Educação, Psicologia) e que já atuam em diversas atividades de divulgação e popularização da Ciência. O projeto prevê atividades ao longo de todo ano, concentradas principalmente na ampla divulgação do evento, na sensibilização e orientação técnica das comunidades escolares, com mini-cursos e workshops, e na realização da Feira durante a SNCT. A abrangência do projeto é estadual, atualmente já conseguimos envolver 70% das cidades do estado. Para o próximo ano, está previsto um número de 300 trabalhos inscritos e 250 selecionados, com a plena adesão das escolas públicas e particulares, além da participação dos bolsistas de Iniciação Científica Júnior (PIBIC Jr). A Feira deverá acontecer no Centro de Vivência da Universidade Federal de Sergipe.
  • Universidade Federal de Sergipe - SE - Brasil
  • 08/12/2021-31/12/2023