Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Adalberto Ramon Vieyra

Ciências Biológicas

Biofísica
  • atpases transportadoras de íons em processos e sistemas biológicos com patologias diferentes
  • As ATPases transportadoras de íons são proteínas integrais de membrana responsáveis por diferentes processos fisiológicos por serem capazes de fornecer a energia necessária por eles requerida quando os fluxos ocorrem contra gradiente de potencial eletroquímico. Participam, por exemplo – direta ou indiretamente – de processos como controle do volume celular, geração do potencial de repouso e sua manutenção, relaxamento muscular, reciclagem de hormônios, balanço do pH intracelular e processamento de nutrientes. O presente projeto de pesquisa apresentado ao CNPq na Chamada Universal No 1/2016 propõe continuar abordando – a partir dos patamares alcançados no período que termina em 31/07/16 – o papel de ATPases transportadoras de íons e investigar mecanismos moleculares de sua regulação em três grandes vertentes de estudo, que apresentam ATPases como elo temático comum: (i) desnutrição e seu impacto tardio na função renal e cardiovascular; (ii) mecanismos de interação e de reparo por células-tronco em tecido renal lesionado. As ATPases objeto de estudo serão: Ca2+-ATPases de membrana plasmática e de retículo sarco/endoplasmático, (Na++K+)ATPase, Na+-ATPase resistente à ouabaína, Cu(I)-ATPases e F0F1-ATPsintase (ATPase mitocondrial). O projeto propõe investigar diferentes kinases, como PKA, PKC, MEK/ERK1/2, fosfo-ERK1/2 e a “salt inducible kinase” e os mecanismos de seu acoplamento regulatório com as ATPases objeto de interesse em cada vertente da proposta. O papel do Ca2+, do Na+ e do Cu+ como segundos mensageiros – e não apenas como espécies iônicas transportadas – será também investigado no contexto das duas vertentes acima. Serão utilizados modelos “in vivo” e “in vitro” que envolvem ratos, cultura de células e frações subcelulares de membranas, mitocôndrias e aparelho de Golgi. Com o desenvolvimento do projeto pretende-se compreender, num novo patamar conceitual integrado, as redes regulatórias de ATPases em situações fisiológicas e patológicas de relevância, para explicar a gênese de lesões e para propor novas abordagens terapêuticas.
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 01/06/2017-31/05/2020