Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Simeia de Nazare Lopes

Ciências Humanas

História
  • sistema nacional de avaliação e os pcn´s: as abordagens étnico-raciais nas provas do saeb, enem e enade (2008-2017).
  • A obrigatoriedade da lei Nº. 11.654/08, também pode ser pensada como uma política de valorização das identidades e da memória de grupos sociais ausentes nos currículos da educação básica. Após a implementação dessa lei, firmou-se a necessidade de se discutir sobre a desigualdade racial e social e sobre as práticas de discriminação presentes na cultura escolar, entretanto como essas questões estão sendo aferidas em sociedade é o que se busca nessa pesquisa. Como o SINAES percebe seus objetivos de diagnosticar as políticas de ações afirmativas no ensino básico e superior? Através das questões das provas do ENEM e ENADE para os alunos será feita a seleção das perguntas que envolvam as relações étnico-raciais dentro das diversas temporalidades históricas abordadas nos Temas Transversais dos PCN´s. Com base na produção acadêmica e dos movimentos sociais buscar-se-á perceber como as provas elaboradas pelo SINAES articulam essas demandas em suas questões, bem como perceber como as pluralidade cultural é entendida pelo governo, tendo em vista que essa perspectiva de análise não situa o debate para a superação do racismo e das desigualdades raciais na educação. Nesse sentido, entende-se que a análise das questões das provas possibilitam observar como o MEC entende a relação entre as diretrizes propostas para o ensino (os eixos e temas transversais dos PCN´s, as ações afirmativas) e a aferição dessas competências pelos alunos e futuros professores da educação básica. A pesquisa elegeu como recorte temporal as avaliações realizadas de 2008 a 2015 e utilizará as provas disponíveis na internet.
  • Universidade Federal do Pará - PA - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Simério Carlos Silva Cruz

Outra

Divulgação Científica
  • semana digital de ciência e tecnologia da universidade federal de jataí
  • A Semana Digital de Ciência e Tecnologia da UFJ faz parte do movimento de divulgação da produção científica para o público, realizado anualmente com o apoio do MCTIC, durante a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia – SNCT. Para isso, a proposta possui três ações: 1. UFJ Saúde (dia 20 de outubro) - serão oferecidos à população esclarecimentos sobre os projetos de pesquisa e de extensão que estão sendo desenvolvidos na UFJ no combate ao Corona Vírus através de palestras e Webnários; 2. Workshop A Ciência na UFJ: contexto da inteligência artificial e as suas perspectivas para o Futuro (20 de outubro): através de podcasts serão divulgados os principais projetos de pesquisa bem como as potencialidades da Instituição no contexto da inteligência artificial; 3. Feira de Ciências (dias 21 e 22 de outubro) - durante a realização da “Feira de Ciências” serão apresentados produtos, processos e serviços da UFJ selecionados para a comunidade em geral e, principalmente, para os alunos do ensino fundamental e médio, matriculados nas escolas públicas e privadas de Jataí e Municípios vizinhos. Para a Feira de Ciências serão realizados Webnários com temática de abertura “Inteligência Artificial e sua interface entre as grandes áreas do conhecimento”, além disso, esses alunos, poderão se inscrever para a apresentação de trabalhos científicos nas diferentes categorias da Feira de Ciências. Os pesquisadores da UFJ, juntamente com graduandos e pós-graduandos organizarão todo material digital necessário para levar as informações mais relevantes aos participantes do evento. As Secretarias de Educação do Município de Jataí e municípios vizinhos se responsabilizarão pela divulgação da “Feira de Ciências” focando nos alunos da rede municipal e estadual de ensino.
  • Universidade Federal de Jataí - GO - Brasil
  • 20/10/2020-30/04/2021
Foto de perfil

Simone Aparecida Lopes-Herrera

Ciências da Saúde

Fonoaudiologia
  • elaboração e validação de objetos de aprendizagem para educação continuada em fonoaudiologia
  • O ensino em saúde vem sendo cada vez mais tema de debate na comunidade científica, visando aperfeiçoar técnicas, humanizar os profissionais e melhorar o aproveitamento dos alunos em sala de aula. Contudo, existem poucos estudos publicados e materiais técnicos disponíveis para o ensino em Fonoaudiologia, mostrando uma defasagem quando comparada a outras especialidades na área da saúde. O objetivo desta pesquisa é elaborar e validar objetos de aprendizagem (Serious Game de simulação clínica, ferramentas digitais para auxiliar a tomada de decisão clínica e outros Mini Serious Games para facilitar a associação teórico-prática) para o treino em estimulação de Linguagem Oral em crianças. Para isso, serão utilizados dados sobre as principais dificuldades encontradas pelos fonoaudiólogos clínicos com relação á intervenção na Linguagem Infantil para definir os tópicos necessários a serem abordados, fazendo então uma elaboração colaborativa. O grupo de pesquisa da proponente já tem tais dados coletados e em processo de análise, tais dados são derivados de duas teses de doutorado em andamento, orientadas pela proponente nesta mesma área de estudo. A partir desses dados será realizada um mapeamento sistemático da literatura para selecionar os materiais com maior evidência cientifica sobre o tema, que serão utilizados como referencial teórico para a elaboração dos objetos de aprendizagem. Já para a elaboração do Serious Game (que será um jogo realístico de simulação de paciente) será utilizada uma rede neural artificial elaborada por um aluno de doutorado, orientado pela proponente, em sua tese para a definição dos casos fictícios que serão abordados no jogo. Ao término da elaboração das ferramentas, todas terão seus conteúdos validados seguindo as três fases da metodologia de validação de conteúdo: (1) validação face a face – realizada por juízes docentes na área da linguagem infantil (n=10) e designers (n = 10), que responderão questionários validados e amplamente utilizados na literatura para este fim; (2) validação de construto – onde os mesmos juízes irão comparar por meio de questionários e escalas os objetos educacionais propostos neste projeto com outros objetos de aprendizagem já validados e amplamente utilizados de acordo com a literatura científica; (3) validação por contraste – onde 30 fonoaudiólogos clínicos irão utilizar os objetos de aprendizagem e os seus conhecimentos sobre intervenção serão comparados com outro grupo de 30 fonoaudiólogos em situação controle. Ademais, os fonoaudiólogos que utilizarem as ferramentas serão consultados por sua opinião sobre as mesmas. Espera-se, como produto final da pesquisa, ferramentas eficazes para o ensino em Fonoaudiologia que poderão ser utilizadas dentro dos cursos de graduação e educação continuada, melhorando não só o aprendizado do aluno, mas também os atendimentos fonoaudiológicos prestados aos pacientes.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022