Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Ana Clara da Fonseca Leitão Duran

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • avaliação do impacto de incentivos financeiros a gestantes beneficiárias do programa bolsa família na mortalidade infantil
  • Introdução: O programa de transferência condicionada de renda (PTCR) brasileiro Programa Bolsa Família mostrou ter impacto em diversos desfechos de saúde, incluindo doenças negligenciadas, acesso a serviços de saúde e mortalidade infantil. Intervenções focadas na demanda por serviços, entre elas os PTCR, tem sido utilizadas em diversos países para diminuir os custos para acesso aos serviços de saúde e estimular a adoção de comportamentos saudáveis, no entanto há escassez de estudos que avaliaram os efeitos de tais incentivos com amostra suficientemente grande e desenhos robustos e que procuraram entender os mecanismos pelos quais PTCR agem na mortalidade infantil. Objetivos: Avaliar o impacto do Benefício Variável à Gestante repassado às gestantes acompanhadas nas condicionalidades de saúde do Programa Bolsa Família na mortalidade infantil; e o efeito indireto do impacto do Benefício Variável a Gestante (BVG) nas gestantes acompanhadas nas condicionalidades de saúde do Programa Bolsa Família na mortalidade infantil mediado pelo número de consultas de pré-natal, nascimento pré-termo e baixo peso ao nascer. Métodos: Estudo retrospectivo com desenho quasi-experimental. Dados de cerca de 59 mil gestantes beneficiárias do Programa Bolsa Família identificadas pelo Sistema de Gestão do Programa Bolsa Família na Saúde entre Janeiro de 2010 e Dezembro de 2014 serão pareados empregando técnicas probabilísticas aos registros identificados de nascidos vivos do Sistema de Informações de Nascidos Vivos (SINASC) (N=1.118.492) e de óbitos de menores de 1 ano do Sistema de Informação sobre Mortalidade (SIM) (N=15.093) da Secretaria de Saúde do estado do Rio de Janeiro. Utilizaremos diferentes técnicas estatísticas para avaliar os efeitos diretos e indiretos (por meio do atendimento pré-natal, nascimento pré-termo e baixo peso ao nascer) do BVG recebido em compartida pelo cumprimento das condicionalidades de saúde do Programa Bolsa Família referentes às gestantes na mortalidade infantil. Rodaremos análises de sensibilidade para estimar se a cobertura da Estratégica de Saúde da Família no município modifica a associação entre a exposição e os desfechos intermediários e mortalidade infantil. Também, procuraremos avaliar se nossos achados são robustos criando grupos controles sintéticos. Primeiramente compararemos gestantes elegíveis a receber o BVG, mas, que por estarem em famílias que atingiram o limite de benefícios variáveis por família (5), não o recebem com gestantes que recebem o benefício. Depois, criaremos um grupo controle sintético com gestantes identificadas imediatamente antes e imediatamente após a data limite de identificação para recebimento do BVG no mês subsequente. Nossos achados podem informar o fortalecimento e refinamento do programa brasileiro de transferência condicionada de renda e programas e incentivos similares existentes em outros países tendo em vista o alcance de pelo menos quatro dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável.
  • Universidade Estadual de Campinas - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Ana Claudia dos Santos da Silva

Ciências Sociais Aplicadas

Museologia
  • o museu paraense emilio goeldi: a transversalidade da ciência para a preservação e sustentabilidade na amazônia paraense
  • O Museu Paraense Emílio Goeldi, unidade de pesquisa do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações do Brasil, é a instituição, do seu gênero, mais antiga do norte do país, completando 155 anos em outubro de 2021, é a segunda mais antiga do Brasil. Este Museu é pioneiro em diversas áreas e tem ao longo dos anos se destacado no campo das Ciências Humanas e das Ciências Naturais. Sua missão é de realizar pesquisas, promover a inovação científica, formar recursos humanos, conservar acervos e comunicar conhecimentos nas áreas de ciências naturais e humanas relacionadas à Amazônia. Na atualidade desenvolve quase 200 projetos de pesquisa e é referência também na formação de capital humano especializado através de seus programas de pós-graduação com mais de três décadas de atuação na região. Suas pesquisas geram conhecimentos sobre padrões históricos, socioambientais, ecológicos e evolutivos que condicionaram a Amazônia de hoje, e que determinam sua dinâmica atual. Os estudos subsidiam o estabelecimento de políticas adequadas à proteção do patrimônio natural e sociocultural amazônico e à promoção do desenvolvimento sustentável. Objetivo desta proposta é apresentar atividades educativas de divulgação da Ciência produzida no Museu Paraense Emílio Goeldi, na Semana Nacional de Ciência & Tecnologia e Inovação de 2021, que em decorrência do atual cenário, frente a pandemia, serão em sua maioria em formato online. Terão como objeto a comunicação da ciência, por meio de ações educativas, oficinas especializadas, lives, passeios virtuais e disponibilização de materiais didáticos em formato digital.
  • Museu Paraense Emílio Goeldi - PA - Brasil
  • 13/10/2021-31/10/2023
Foto de perfil

Ana Cláudia Fernandes Nogueira

Ciências Humanas

Sociologia
  • ancestralidades destituídas: a manutenção da condição subalterna e sua relação com as ancestralidades das populações rurais na amazônia
  • A proposta de trabalho que se faz neste projeto é problematizar - à luz dos estudos subalternos, pós-coloniais e decoloniais - a relação entre as condições de vida no mundo rural amazônico hoje por meio do resgate da luta pela terra das ancestralidades dos sujeitos que residem em áreas de assentamento rural. Consideramos que os sujeitos desta pesquisa vivem na qualidade de subalternizados, situação engendrada desde seus antepassados e que não foi rompida em virtude do caráter de autoridade colonial do Estado brasileiro. Com isso, objetiva-se relacionar a luta pretérita pela terra, das ancestralidades de residentes em ordenamentos institucionais criados pelo INCRA, com as condições subalternizadas de vida destes sujeitos beneficiários de políticas de regularização fundiária. Desta forma, mapearemos a árvore genealógica de sujeitos rurais residentes em três assentamentos localizados na mesorregião sul amazonense, bem como empreenderemos uma investigação genealógica das trajetórias de vida e das condições de vida destes sujeitos, afim de identificar a relação entre suas condições de vida atuais e de seus antepassados. Compreendemos que esta pesquisa possibilitará a produção de dados a partir de territórios diferentes, compostos pelas populações nativas e por aquelas que migraram para o Estado do Amazonas.
  • Universidade Federal do Amazonas - AM - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022