Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Anise de Abreu Goncalves D'Orange Ferreira

Lingüística, Letras e Artes

Letras
  • projetos abertos em letras clássicas digitais: —anotacaoo, traducao alinhada, treebanking e um lexico grego-portugues
  • A proposta aqui apresentada, envolvendo tecnologias digitais, tem, por finalidade u´ltima, fomentar o ensino, a pesquisa, e a formação na língua grega, e incentivar publicações abertas em língua portuguesa em colaborac¸a˜o com projetos internacionais, dos quais discorrerei adiante, Open Philology, do programa de Digital Humanities da Universidade de Leipzig, Perseus Digital Library (PDL) e Perseids Project da Universidade Tufts e com participação no Consórcio Sunoikisis Digital Classics (DC), consórcio que é resultado da parceria entre o consórcio Sunoikisis CHS, do Centro de Estudos Helênicos de Harvard em Washington e o grupo de Humanidades Digitais da Universidade de Leipzig. Concretamente, os projetos abertos envolvem a produção de dados recuperáveis por máquina, na forma de edições digitais específicas, de traduções alinhadas e de anotação de corpora (morfológica, sintática, de nomes, referências, etc) e a implementação online de consulta ao Dicionário Digital Grego-Português (DDGP) em desenvolvimento. Em síntese, a proposta reúne três categorias de produção de dados, propondo, em concomitância com o ensino: a) ampliar as traduções em português abertas paralelas e/ou alinhadas com grego; b) realizar anotações sintáticas em árvore de dependência (treebanking) de textos gregos específicos; c) implementar anotações no corpus do DDGP, com identificação de elementos dentro dos verbetes e com conexão a fontes de dados externos.
  • Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Anita Jocelyne Marsaioli

Ciências Exatas e da Terra

Química
  • zika vírus: desenvolvimento de sondas fluorogênicas para monitoramento da atividade intracelular da protease ns2b-ns3, reconhecimento seletivo do rna do vírus e avaliação de potenciais biomarcadores da infecção
  • Doenças negligenciadas tropicais e tuberculose persistem principalmente por razões socioeconômicas e, embora uma em cada seis pessoas sofra destas doenças, observa-se uma baixa disponibilidade de fármacos para o tratamento das mesmas [1]. Apesar de décadas de pesquisas relacionadas ao descobrimento de novos fármacos e vacinas para estas doenças, poucos produtos chegaram às etapas de testes clínicos ou são acessíveis por, aproximadamente, um bilhão de pessoas que necessitam de tratamento [2]. Fatores comuns às doenças negligenciadas incluem sua prevalência em populações pobres de regiões de climas tropicais e subtropicais, alto impacto de morbidade e mortalidade, infecção simultânea por mais de um parasita e problemas relacionados à discriminação social e de autoestima [3]. Mais de 70% dos países que reportam a presença de doenças tropicais negligenciadas são economias pobres ou em desenvolvimento, sendo que 100% dos países pobres são afetados, simultaneamente, por pelo menos cinco tipos diferentes destas doenças. As infecções podem ser relacionadas a deficiências (ou inexistência) no saneamento básico e no tratamento da água (muitas vezes imprópria para o consumo humano), desnutrição e a falta de acesso a serviços de saúde [4]. A Organização Mundial da Saúde (OMS) possui uma lista com 17 doenças negligenciadas, incluindo dengue e chikungunya, ambas transmitidas pelo mosquito Aedes, o qual também é vetor do vírus Zika [5]. A infecção causada pelo Zika vírus, foi declarada pela OMS como uma situação de emergência de saúde pública internacional, tendo em vista a sua rápida proliferação, magnitude e suas consequências [6]. O Zika vírus foi identificado pela primeira vez em humanos no ano de 1952, no Uganda e na República Unida da Tanzânia, mas o primeiro grande surto foi detectado em 2007 nas ilhas Yap, que na ocasião teve 73% da população infectada [7]. Posteriormente, o vírus continuou a se espalhar rapidamente, sendo surtos da doença notificados na Polinésia Francesa em 2013 e a partir de 2015 em países da América do Sul, América Central e Caribe. O Zika é um vírus do gênero Flavivirus, assim como o causador da dengue e da febre amarela. As manifestações clínicas da infecção pelo Zika vírus não são específicas (febre, erupções cutâneas, conjuntivite, dores nos músculos e articulações, mal-estar e dor de cabeça), podendo ser confundida com outras doenças como dengue e chikungunya [8]. Em 2015, descobriu-se a associação da infecção pelo vírus Zika, com a síndrome de Guillain Barré (SGB) e com casos de microencefalia de neonatos, que tiveram um aumento considerável nos países que apresentaram surtos desta infecção [9]. Na Polinésia Francesa, por exemplo, entre os anos de 2013-2014, foi registrado um número 20 vezes maior de casos de SGB e no Brasil em 2016 foram reportados 1708 casos, além de 5079 casos suspeitos de microencefalia [10]. Como uma doença claramente negligenciada, até a última década pouco se sabia sobre a biologia básica do vírus e da doença, o que representou um sério entrave no diagnóstico, no desenvolvimento de vacinas e na elaboração de estratégias eficientes de prevenção e manejo [11]. O diagnóstico laboratorial do vírus da Zika representa um grande desafio, devido à falta de métodos padrões eficientes [12]. Ademais, estudos apontam para o risco potencial da transmissão sexual, perinatal e via transfusão de sangue, o que pode contribuir para a disseminação da infecção [13]. Todos estes fatores em conjunto apontam para a necessidade do desenvolvimento de metodologias que facilitem o diagnóstico e compreensão da infecção. Assim, a proposta deste projeto é o desenvolvimento de sondas fluorogênicas seletivas a protease NS2B-NS3 e ao RNA do Zika vírus, assim como, avaliar o perfil metabolômico do vírus, a fim de estabelecer biomarcadores por ressonância magnética nuclear (RMN) que poderão auxiliar no diagnóstico e acompanhamento do desenvolvimento da infecção. Referências [1] Hopkins, A. L.; Witty, M. J.; Nwaka, S. Science 2007, 449, 166. [2] Butler, D. Nature 2010, 465, 277. [3] Fehr, A.; Thürmann, P.; Razum, O. BMC Health Serv. Res. 2011, 11, 312. [4] World Helth Organization: “Neglected tropical diseases, hidden successes, emerging opportunities.” 2006 (http://apps.who.int/iris/bitstream/10665/44214/1/9789241598705_eng.pdf; acesso em 08/2018) [5] http://www.who.int/neglected_diseases/diseases/en/ (acesso em 08/2018). [6] Wikan, N.; Smith, D. R. Lancet Infect. Dis. 2016, 16, 119. [7] Jupille, H; Seixas, G.; Mousson, L.; Sousa, C. A.; Faillox, A.B. PLOS Neglected Trop. Dis. 2016, 1. [8] Moulin, E.; Selby, K.; Cherpillod, P.; Kaiser, L.; Boillat-Blanco, N. New Microbes New Infect. 2016, 11, 6. [9] http://www.who.int/mediacentre/factsheets/zika/pt/ (acesso em 08/2018) [10] www.who.int/wer/2016/wer9107/en/ (acesso em 08/2018) [11] a) Wong, S.S.Y.; Poon, R.W.S.; Wong, S.CY. J. Formosan Med. Assoc. 2016, 115, 226. b) Towers, S.; Brauer, F.; Castillo-Chacez, C.; Falconar, A. K. I.; Mubayi, A.; Romero-Vivas, C. M. E. Epidemics 2016, 17, 50. [12] Musso, D.; Roche, C.; Nhan, T.X.; Robin, E.; Teissier, A.; Cao-Lormeau, V.M. J. Clin. Virol. 2015, 68, 53. [13] a) Musso, D.; Gubler, D. J. Clin. Microbiol. Rev. 2016, 29, 487. b) Musso, D.; Roche, C.; Robin, E.; Nhan, T.; Tesseier, A.; Cao-Lormeau, V.M. Emerging. Infect. Dis. 2015, 359. c) Besnard, M. Lastère, S.; Teissier, A.; Cao-Larmeau, V.M.; Musso, D. Euro Surveill, 2014, 19, pii 20751.
  • Universidade Estadual de Campinas - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Anita Maria da Rocha Fernandes

Ciências Exatas e da Terra

Ciência da Computação
  • feira de ciências de são josé - criando um mundo mais sustentável e igualitário através das ciências exatas
  • Vide projeto anexo
  • Universidade do Vale do Itajaí - SC - Brasil
  • 04/12/2018-31/12/2020
Foto de perfil

Anna Alice Figueirêdo de Almeida

Ciências da Saúde

Fonoaudiologia
  • banco de vozes em diferentes estados emocionais: construção, reconhecimento de padrões e validação transcultural
  • OBJETIVO: Realizar a construção e validação de um banco de vozes com a variação de emoções, em uma amostra de indivíduos provenientes da população brasileira. MÉTODOS: Trata-se de uma pesquisa descritiva, de campo e quantitativa. É um estudo observacional e transversal. Constará de quatro etapas, a saber: 1) Construção de um banco de vozes com a variação de emoções; 2) Avaliação, reconhecimento de padrões e seleção das características das amostras vocais de atores simulando as emoções; 3) Validação oficial do banco de vozes com a variação de emoções; e 4) Validação transcultural do banco de vozes com a variação de emoções. Na Etapa 1, coletará medidas vocais (emissão da vogal /a/ como interjeição, fala automática a partir da contagem de 1 a 10 e de fala semi-espontânea a partir de frase extraída do CAPE-V) e neurofisiológicas (frequência cardíaca, saturação de oxigênio no sangue, temperatura de extremidades, condutância elétrica da pele, eletromiografia de superfície da musculatura supra e infrahióidea e eletroencefalografia) junto a atores da cidade de João Pessoa/PB e estudantes do curso de Artes Cênicas da Universidade Federal da Paraíba. Todas tarefas vocais serão realizadas por cada ator em seis emoções básicas (alegria, tristeza, medo, raiva, surpresa e nojo) e emissão neutra. A Etapa 2 utilizará as amostras vocais coletadas na Etapa 1. O procedimento de avaliação e seleção das amostras vocais será feito por fonoaudiólogos especialistas em voz, depois serão feitas a codificação das amostras vocais. Para a fase de reconhecimento de padrões, será utilizada inteligência artificial a partir de redes neurais, assim, sugere-se realizar a automatização da classificação de emoções a partir da voz humana através de aprendizagem de máquina profunda (deep learning). Serão selecionadas para a etapa de validação as amostras vocais compatíveis com a emoção simulada. As Etapas 3 e 4 remetem a validação oficial e validação transcultural do banco de vozes com a variação de emoções, respectivamente. Nestas, a população será composta por juízes leigos que irão avaliar o julgamento de juízes leigos sobre as amostras vocais de atores simulando as emoções. Na etapa 3, serão juízes leigos da cidade de João Pessoa/PB e, na etapa 4, participarão juízes leigos da cidade de São Paulo/SP. Serão apresentadas as amostras vocais que tiveram maior taxa de acurácia no modelo desenvolvido pelo método deep learning. Os juízes leigos escutarão as amostras de voz e marcarão a emoção expressa naquele estímulo sonoro em sua opinião. A análise de dados contará com análise estatística descritiva e inferencial de acordo com a necessidade inerente aos objetivos de cada etapa. RESULTADOS ESPERADOS: Pretende-se construir e validar de um banco de vozes transcultural com a variação de emoções que possa contribuir para a evidência científica relacionada à voz e emoções, a fim de que haja aplicação do conhecimento para desenvolvimento de melhor competência comunicativa de pacientes e clientes da Fonoaudiologia, além de gerar impacto de inovação tecnológica em diversos tipos de mercado, como em call centers, sistemas de videoconferência e sistemas de acesso por voz a ambientes privativos.
  • Universidade Federal da Paraíba - PB - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Anna Lucia Mourad

Outra

Ciências Ambientais
  • desempenho ambiental de restaurantes industriais
  • Vide projeto anexo
  • Instituto de Tecnologia de Alimentos - SP - Brasil
  • 07/11/2019-30/11/2020
Foto de perfil

Anne Magaly de Paula Canuto

Ciências Exatas e da Terra

Ciência da Computação
  • investigando o impacto da inclusão da dinamicidade no desempenho dos comitês de classificadores
  • A combinação de vários classificadores surgiu como uma tentativa de criar estruturas de classificação que sejam eficientes para problemas de classificação complexos. Este método de combinar diferentes classificadores individuais é conhecido na literatura como comitês de classificadores. Esses sistemas são compostos por um conjunto de classificadores, organizados em paralelo, que recebe os dados de entrada e fornece sua predição para um método de combinação, que é responsável por apresentar a saída final do sistema. Um dos principais desafios no projeto de comitês de classificadores eficientes é o processo de escolha da sua estrutura. Uma maneira de melhorar o desempenho dos comitês de classificadores é através da seleção dos melhores atributos, classificadores e método de combinação para compor a sua estrutura. Essa seleção pode ser feita estaticamente ou dinamicamente. Na seleção estática, uma vez definida a estrutura do comitê, todas as instâncias de teste serão classificadas pela mesma estrutura. Esta seleção é a mais tradicional e tem sido utilizada desde o início das pesquisas com comitês de classificadores. Recentemente, com base no pressuposto de que toda instância de teste possui particularidades e diferentes níveis de dificuldades no processo de classificação, a abordagem de seleção dinâmica surgiu. Nesta seleção, cada instância é classificada por uma estrutura diferente de comitês (conjunto de classificadores individuais e método de combinação). Existem alguns trabalhos que têm sido propostos na literatura utilizando a abordagem de seleção dinâmica. No entanto, a maioria dos trabalhos encontrados fazem a escolha dinâmica de apenas um componente, atributo, classificador individual ou método de combinação. Uma investigação de qual componente com seleção dinâmica tende a produzir comitês de classificadores eficientes pode ajudar na construção de estruturas de comitês cada vez mais robustos para diferentes problemas de classificação. Portanto, o principal objetivo do projeto aqui apresentado é melhorar a eficácia e desempenho dos comitês de classificadores, visando torná-los mais adequados para cada padrão de teste individualmente, além de manter a eficiência de tais sistemas. Objetiva-se, com este projeto, explorar todo o potencial de comitês de classificadores e torná-los ainda mais eficiente para a classificação de dados.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Norte - RN - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Anne Marie Pessis

Ciências Humanas

Arqueologia
  • instituto nacional de arqueologia, paleontologia e ambiente do semi-árido do nordeste do brasil
  • O Instituto Nacional de Arqueologia, Paleontologia e Ambiente do Semiárido (Inapas - INCT) é uma rede de pesquisa formada por quatro instituições (FUMDHAM, UFPE, FIOCRUZ e URCA) que desenvolve pesquisas nas áreas disciplinares de arqueologia, paleoambiente, paleoparasitologia e paleontologia no semiárido do Nordeste do Brasil. Essa rede tem como objetivo caracterizar e definir cronologicamente a ocupação pré-histórica da região Nordeste do Brasil e seu contexto paleoambiental, visando à integração e inovação das metodologias da pesquisa arqueológica paleoambientais no país. Devido ao seu amplo espectro interdisciplinar de pesquisas, as instituições que participam da rede atuam em diversas etapas da cadeia de inovação. As pesquisas fundamentais do Inapas em arqueologia, paleontologia e ambiente aportam contribuições na geração de conhecimentos para aplicação tecnológica, na conservação do patrimônio cultural e ambiental e ainda, na gestão de recursos naturais e culturais, em transformação com as mudanças climáticas em ambientes semiáridos, cujos temas demandam a criação e utilização de novos métodos e tecnologias. As principais linhas de pesquisa do Inapas, desenvolvidas no semiárido nordestino, são: Povoamento pré-histórico; Paleoparasitologia, ecologia e emergência de infecções parasitárias; Análise gráfica tridimensional dos registros rupestres; Paleoambiente do Quaternário; Paleontologia do Quaternário e das bacias sedimentares e Metrologia arqueológica e patrimonial. A pesquisa desenvolvida pelo Inapas trata de temas relevantes para a ciência brasileira e mundial, entre eles: a origem do homem americano, mudanças paleoclimáticas e seus reflexos sobre a vida e a saúde, fluxos migratórios das primeiras populações humanas da região, paleontologia e metrologia arqueológica patrimonial. A rede consolida pesquisas em curso de instituições parceiras há mais de duas décadas. A sede do Inapas permanecerá na Fundação Museu do Homem Americano (FUMDHAM), entidade científica há mais de três décadas responsável pelas pesquisas arqueológicas e pela gestão do Parque Nacional Serra da Capivara, Patrimônio Mundial Cultural da Unesco. A Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), por meio dos Departamentos de Arqueologia, Energia Nuclear, Ciências Geográficas e Engenharia de Minas forma um núcleo consolidado de pesquisas interdisciplinares e ensino atuando na região Nordeste. A Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ-RJ), com a participação da Escola Nacional de Saúde Pública pesquisa há trinta anos os parasitos encontrados em material arqueológico, contribuindo para a formação da Paleoparasitologia e das condições de saúde na pré-história e seus reflexos no presente e futuro. A Universidade Regional do Cariri (URCA), por meio do Laboratório de Paleontologia, integra pesquisas em taxonomia e mapeamento paleontológico das bacias sedimentares do semiárido brasileiro. Essas quatro instituições, com laboratórios e grupos de pesquisa envolvidos, partilham um mesmo objetivo, integrando aportes inovadores que permitem a integração regional dos dados e conta ainda com a parceria de grupos de pesquisas de outras renomadas instituições. Além da pesquisa formal, as relações interinstitucionais contribuem para a formação de recursos humanos e de divulgação e difusão científica.
  • Fundação Museu do Homem Americano - PI - Brasil
  • 25/11/2016-30/11/2022
Foto de perfil

Anne Priscila Dias Gonzaga

Ciências Agrárias

Recursos Florestais e Engenharia Florestal
  • flutuações na vegetação em área de ecótono cerrado-floresta na serra do espinhaço, mg
  • O presente projeto visa estudar uma faixa de vegetação de transição (Floresta Estacional Semidecidual e Cerrado) existente na região meridional da Serra do Espinhaço, que é amplamente reconhecida pela sua singularidade ambiental. O que se justifica em virtude da escassez de pesquisas que englobem análises paleoambientais, bem como a determinação dos padrões relacionados à distribuição da vegetação em ambientes ecotonais. A partir deste estudo, pretende-se enfatizar a alteração da paisagem e realizar a caracterização florístico estrutural de uma área transicional, visando a compreensão das mudanças/evolução da flora em tempos pretéritos e atuais. Na área de estudo serão alocadas 50 parcelas de 400 m² (10m × 40m), dispostas ao longo do gradiente fitofisionômico, onde serão mensurados indivíduos arbóreos com (DAP) > 5cm. Serão calculadas as diversidades taxonômica, filogenética e funcional das espécies amostradas. A influencia ambiental nos atuais padrões de distribuição das espécies serão avaliadas a partir de análises topográficas, edáficas (química, textural e de umidade) e rochosidade. A dinâmica paleoambiental será realizada por meio de microvestígios fósseis (fitólitos) e pela comparação dos padrões florísticos atuais com a distribuição pretérita da vegetação. Ainda visando reconstruir possíveis flutuações da vegetação no local de estudo serão realizadas análises de modelagem de distribuição potencial das espécies de maior valor de importância amostradas no ecótone. Espera-se detectar a existência de flutuações nos padrões vegetacionais ao longo do tempo, que refletiram e podem ainda estar atuando na distribuição e composição da flora atual, que na área em questão é mais relevante haja vista, que ecótones são ambientes frágeis e que abrigam elevada diversidade. E dessa forma subsidiando planos de manejo, estratégias de conservação e restauração de áreas degradadas, assim como, norteando estudos de cunho ambiental e biogeográfico na região do Espinhaço Meridional
  • Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri - Campus JK - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Annelise Batista D'Angiolella

Outra

Divulgação Científica
  • a casa da ciência: um olhar para a amazônia
  • A presente proposta trata da criação de um núcleo de extensão “A casa da ciência: um olhar a Amazônia” que objetiva promover a comunicação museológica do conhecimento em Ciências Biológicas produzido no campus da Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA), campus de Capitão Poço, por meio de palestras, oficinas, exposições, produção de materiais didático-pedagógicos e outras ações pertinentes. Espera-se que A Casa da Ciência represente um espaço científico-cultural que se constitua em uma janela para uma educação científica, colaborando com o ensino formal e informal das ciências por meio de ações capazes de envolver os visitantes em um novo cenário. Acreditamos que a Casa da Ciência atuará como um polo nucleador de conhecimento, permitindo que a UFRA atue de maneira mais efetiva na Mesorregião Nordeste Paraense, fortalecendo e difundindo suas ações de ensino, pesquisa e extensão e contribuindo para melhorias no âmbito social, ambiental e técnico-científico da região.
  • Universidade Federal Rural da Amazônia - PA - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Annelise Batista D'Angiolella

Ciências Biológicas

Biologia Geral
  • a casa da ciência vai à escola!
  • Vide projeto anexo
  • Universidade Federal Rural da Amazônia - PA - Brasil
  • 12/08/2019-31/01/2022
Foto de perfil

Annibal Duarte Pereira Netto

Ciências Exatas e da Terra

Química
  • hidrocarbonetos policíclicos aromáticos em carbono pirogênico e em solos tratados com carbono pirogênico
  • Carbono pirogênico (CPi) destinado a uso agrícola ou biochar é um produto sólido, carbonáceo formado na pirólise ou combustão incompleta de biomassa, composto basicamente por estruturas poliaromáticas de elevado peso molecular. Esta definição de biochar exclui outras formas de carbono pirogênico como carvão, fuligem, resíduos de queima industrial de combustíveis como diesel e carvão mineral. O interesse em biochar resulta de sua importância potencial e positiva para o aumento da produtividade de solos, que tem importância crucial para o Brasil e o agronegócio brasileiro, e também do sequestro de carbono. Neste aspecto específico, a produção de CPi pode contribuir para a destinação final de resíduos sólidos, como por exemplo, bagaço de cana e lodo de esgoto. As primeiras observações sobre o aumento de fertilidade de solos provêm de observações Terras Pretas de Índio, que ocorrem na Amazônia Brasileira e em outros países como a Colômbia, Equador, Guiana, Peru e Venezuela, onde o estoque adicional de carbono encontrado em solos ocorre principalmente na forma de CPi. Estas observações levaram à avaliação da adição de CPi a solos para melhoria de sua fertilidade e produtividade. A produção de CPi envolve pirólise de biomassa e uma ampla faixa de condições e processos de pré-tratamento têm sido usados, o que permite formar CPi com diferentes composições e características. Por exemplo, temperaturas na faixa de 180 a 900ºC e períodos de aquecimento de minutos a dias são usados. Considerando o emprego de diferentes biomassas e/ou misturas de biomassas, este conjunto de condições permite considerar a produção de diferentes CPi, com diferentes estruturas poliaromáticas e possivelmente diferentes funções no solo. Entretanto, o aquecimento de biomassa pode levar à formação concomitante de HPA, pois os mecanismos envolvidos na produção de CPi e HPA são possivelmente os mesmos. De fato é bem estabelecido que HPA, que são carcinogênicos para seres humanos, são formados quando matéria orgânica é aquecida acima de 100-150ºC. Assim, a adição de CPi aos solos poderia levar à sua contaminação por HPA, que seriam depois transportados para outros compartimentos ambientais em diferentes processos (resuspensão de partículas, run off, lixiviação de solos), possibilitando exposição humana. Assim, este projeto tem como objetivo geral a determinação e caracterização da distribuição de HPA em CPi obtidos com matérias primas (biomassas) brasileiras e em solos tratados com CPi. Neste caso, amostras coletadas em diferentes períodos de tempo serão estudadas para avaliar o decaimento de concentrações. As concentrações e distribuições de HPA serão avaliadas considerando razões de HPA selecionados e toxicidade equivalente a benzo[a]pireno, além de distribuição de ácidos benzenopolicarboxílicos (BPCA) que serão determinados nas amostras e que são marcadores da estrutura poliaromática dos CPi. A determinação de HPA será baseada em extração acelerada por solventes e análise por cromatografia a gás acoplada à espectrometria de massas (CGAR-EM) e será inteiramente realizada no LaQAFA/UFF e para isto, um método analítico será implementado e validado de acordo com orientações do INMETRO. Este estudo se insere dentro das linhas de pesquisa e atuação do coordenador do projeto e que a determinação de HPA em amostras de CPI obtidos a partir de matérias primas do Brasil é inédita, o que terá efeito positivo no impacto das publicações. A determinação de BPCA será realizada na EMBRAPA por cormatografia a líquido de alta eficiência com detecção por UV-DAD (CLAE-UV-DAD) após oxidação com HNO3, que opcionalmente poderá ser realizada também no LaQAFA/UFF. Métodos estatísticos e quimiométricos serão empregados para obtenção de inter-relações entre concentrações e condições de obtenção dos CPi. É esperado que ao término do projeto, a metodologia de caracterização de HPA em CPi e os resultados obtidos sejam repassados à EMBRAPA-Solos e/ou ao setor produtivo interessado na produção e/ou utilização de CPi para aumento de fertilidade de solos. O principal aspecto inovador do projeto é o nível de integração que permitirá estabelecer relações entre processos e composição de CPi, e certamente sua caracterização.
  • Universidade Federal Fluminense - RJ - Brasil
  • 01/06/2017-31/12/2020
Foto de perfil

Anselmo Cardoso de Paiva

Ciências Exatas e da Terra

Ciência da Computação
  • detecção e diagnóstico de doenças oftalmológicas e de pulmão baseada em imagens
  • Nos dias atuais, utilizam-se diversas modalidades de aquisição de imagens na área médica. Isto levou a avanços significativos na área de imagens médicas e processamento de imagens médicas computadorizada. As formas de aquisição de imagens médicas mais comuns atualmente são: Radiografia (Raio-X), Tomografia Computadorizada (CT), Ressonância Magnética (MRI), Tomografia Computadorizada por Emissão de Photons (SPECT), Tomografia por Emissão de Positrons (PET) e Ultrasom. E, para o caso específico da oftalmologia temos a Retinografia e Tomografia de Coerência Ótica (OCT). Pode ser observado que esses métodos envolvem instrumentação sofisticada e equipamentos baseados em computadores para a coleta dos dados, reconstrução da imagem e sua visualização. Este processo baseado em imagens possui a grande vantagem de ser não invasivo. Além disso, é indubitável a qualidade das imagens geradas por tais equipamentos, beneficiando atividades médicas tais como detecção, diagnóstico, planejamento cirúrgico e terapia. Tais imagens possuem um alto grau de conteúdo médico, pois contêm informações relevantes para o exercício de diversas especialidades: oncologia, ginecologia, radiologia, pneumologia e oftalmologia, para citar algumas. Entretanto, para o aproveitamento máximo do conteúdo nessas imagens, faz-se necessário o uso do computador pelos profissionais dessa área. Este uso permite que as imagens sejam processadas e manipuladas possibilitando a visualização de características inicialmente não perceptíveis que possibilitam uma melhor precisão na análise e verificação para a elaboração do diagnóstico. Isto permite que as características sejam quantificadas e analisadas através de programas e modelos computacionais para entender o seu comportamento de modo a contribuir para a detecção, o diagnóstico ou para a avaliação da evolução de protocolo terapêutico. Este projeto propõe o desenvolvimento de programas e métodos computacionais para processar e manipular o dado obtido através desses diversos métodos de aquisição de imagens médicas de modo a preservar e incrementar a informação clinica presente no exame. O grau de desenvolvimento atual alcançado pelas técnicas de modelagem computacional, em conjunto com o rápido crescimento do desempenho de cálculo dos computadores, tem permitido o estudo, desenvolvimento e solução de modelos altamente sofisticados, capazes de auxiliar, com aceitável grau de precisão, os resultados de importantes procedimentos médicos, como por exemplo, a detecção e diagnóstico de câncer, doenças pulmonares e doenças oftalmológicas. Câncer é o nome dado a todas as formas de tumores malignos, frequentemente expressos, quando em pequenas dimensões, sob a forma de um nódulo. Existe uma grande dificuldade na definição qualificada das características benignas ou malignas do nódulo, bem como no acompanhamento do crescimento eventual do mesmo de uma forma mais fidedigna. A extração cirúrgica do nódulo é a conduta tomada na maioria dos pacientes com um nódulo assintomático de etiologia indeterminada em um paciente com dados epidemiológicos compatíveis com uma maior susceptibilidade ao câncer. Contudo, muitas dessas intervenções poderiam ser evitadas, visto que na maioria das vezes trata-se de nódulos benignos, principalmente no Brasil e em outros países em desenvolvimento. Assim, é fundamental o uso de técnicas mais precisas para melhor avaliar o crescimento nodular e suas características, podendo, desta forma, determinar com mais credibilidade a benignidade ou a malignidade do nódulo. Patologias oftalmológicas como o glaucoma são caracterizadas por alterações típicas do disco ótico e da camada de fibras nervosas da retina, com alterações características no campo visual. A avaliação destas alterações pode envolver a detecção e mensuração de alterações estruturais. A melhor forma de se diagnosticar doenças como o glaucoma é através do exame do nervo ótico que pode ser feito com a retinografia e a OCT. O uso dessas imagens permite também um acompanhamento mais preciso e aumenta a sensibilidade para a detecção de alterações progressivas. O processamento digital de imagens médicas representa um conjunto de técnicas computacionais, que aplicados podem prover auxílio ao diagnostico, planejamento de tratamentos, simulação de cirurgias, compressão de imagens em bancos de exames, recuperação de exames por conteúdo de imagens, auxılio a pesquisa em medicina, e educação médica, dentre outros. Tuberculose é uma doença que afeta muitas pessoas em países em desenvolvimento. Embora o tratamento seja possível, é necessário um diagnóstico preciso. Em geral nos paises com maior incidência da doença existem aparelhos de Raio-X a disposição, mas a disponibilidade de radiologistas especializados nas analises das imagens é baixa. Assim, métodos computacionais que permitam a análise dessas imagens com rapidez e a baixo custo podem incrementar consideravelmente a capacidade de realização deste diagnóstico e melhorar as condições de tratamento desta doença. Além da tuberculose, a pneumonia é outra doença pulmonar de grande incidência. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS) a pneumonia é a principal causa da mortalidade infantil no mundo, matando aproximadamente 1,2 milhões de crianças, sendo assim responsável por 18% de todas as mortes de crianças com até cinco anos. O melhor método disponível para auxiliar o diagnóstico de pneumonia é a radiografia. Assim, é importante o desenvolvimento de ferramentas computacionais que auxiliem no diagnóstico por parte dos especialistas. As linhas de pesquisa propostas neste projeto pretendem investigar a aplicação de técnicas de processamento de imagens, computação gráfica, realidade virtual/aumentada e visão computacional no desenvolvimento de ferramentas que visem facilitar a detecção e o diagnóstico de câncer e de doenças oftalmológicas como o glaucoma, através do paradigma conhecido como “Diagnóstico Assistido por Computador - Computer-Aided Diagnosis (CAD)”.
  • Universidade Federal do Maranhão - MA - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Anselmo Nogueira

Ciências Biológicas

Botânica
  • evolução morfológica associada as interações mutualistas em chamaecrista ser. coriaceae (leguminosae)
  • Os mutualismos, interações cooperativas entre espécies, constituem a base do funcionamento dos ecossistemas, e acredita-se que tais interações tiveram papel chave no processo de diversificação das angiospermas por meio de interações específicas entre flores-polinizadores e propágulos-dispersores. Em sua maioria, as interações mutualistas planta-animal são mediadas por recursos disponibilizados pelas plantas (ex. néctar), no qual os custos de produção desses recursos são mitigados pelos benefícios dos serviços prestados pelos animais (ex. polinização). Embora os mutualismos entre insetos e plantas sejam os mais bem conhecidos, são os mutualismos que se estabelecem no sistema radicular, tais como as bactérias fixadoras de nitrogênio, que tem influência maior no balanço energético das plantas. Sabe-se que as bactérias do tipo rizóbio, ao estabelecerem os nódulos radiculares e iniciar a fixação de nitrogênio, consomem cerca de 13-28% de todos os fotoassimilados da planta, alterando a alocação de recursos durante o desenvolvimento vegetal. Nas últimas décadas, houve um avanço muito grande no entendimento do papel de alguns mutualismos na evolução das plantas, mas não existem estudos filogenéticos detalhando a evolução de múltiplas interações mutualistas, e os caracteres relacionados a tais interações, em um mesmo grupo de plantas. Em geral, as características das plantas são estudadas de maneira isolada e pontual, assim como os mutualismos, impedindo o entendimento da influência de múltiplos mutualismos entre si, e o resultado dessas interações na diversificação fenotípica das linhagens vegetais. O objetivo geral deste projeto será investigar o padrão de evolução de diferentes interações mutualistas em um grupo de leguminosas endêmicas do Cerrado. Mais especificamente, iremos investigar o padrão de evolução morfológico em Chamaecrista ser. Coriaceae (Leguminosae), uma linhagem de plantas distribuídas principalmente nos campos rupestres de Minas Gerais. Nesse primeiro objetivo será priorizado o detalhamento de caracteres mediadores dos mutualismos nas raízes (nódulos bacterianos), nas folhas (nectários associados com formigas) e nas flores (anteras associadas as abelhas), e na reconstrução dos estados ancestrais de tais caracteres por meio dos métodos filogenéticos comparativos. De forma complementar, iremos investigar como os diferentes modelos de evolução fenotípica explicam a divergência morfológica nesse grupo de plantas. No terceiro objetivo iremos investigar de forma pormenorizada a correlação entre a morfologia dos nectários extraflorais e sua funcionalidade em diferentes estádios de desenvolvimento foliar. Espera-se por meio deste projeto consolidar uma linha de pesquisa focada na investigação dos padrões de evolução morfo-funcional em plantas, em especial, de linhagens altamente diversas e endêmicas dos biomas brasileiros.
  • Universidade Federal do ABC - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Antenora Maria da Mata Siqueira

Ciências Sociais Aplicadas

Planejamento Urbano e Regional
  • mobilização social e enfrentamento de desastres ambientais em campos dos goytacazes, no norte fluminense/rj.
  • Os recentes desastres relacionados às águas ocorridos no Brasil ampliaram as reflexões e as produções científicas sobre tais processos no âmbito das ciências sociais. Ao considerar os desastres como socialmente construídos, as dimensões sociais, econômicas, históricas, culturais e políticas são consideradas fundamentais junto aos aspectos biogeofísicos.Inerentes a tais aspectos, a ampliação dos diferentes impactos ocorridos nas cidades permeadas por desastres ambientais foi acompanhada pela presença de conflitos, mobilizações e protestos. Este projeto tem como objetivo identificar e analisar a emergência de processos de mobilização e organização dos atingidos em contextos de desastres ambientais, para o enfrentamentoe recuperação dos seus ambientes e da sua vida cotidiana no município de Campos dos Goytacazes/RJ. A sua proposta metodológica conta inicialmente com uma pesquisa bibliográfica, documental e hemerográficaseguida de entrevistas com moradores das áreas afetadas, grupos focais, mapeamentos, seminários itinerantes e apresentação e debate dos resultados da pesquisa com os sujeitos pesquisados. Será desenvolvido por pesquisadores do Núcleo de Pesquisas e Estudos Socioambientais (NESA), parte pertencente ao Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional, Ambiente e Políticas Públicas bem como ao Programa de Pós-Graduação em Defesa e Segurança Civil e ao Programa de Pós-Graduação em Geografia, todos da Universidade Federal Fluminense, além de pesquisadora dos Programas de Pós-Graduação em Sociologia Política e em Políticas Sociais da Universidade Estadual do Norte Fluminense. No contexto do planejamento urbano, os desastres ambientais (no caso deste estudo, os relacionados à água) têm se tornado relevantes como objeto de pesquisa e intervenção em função da frequência e magnitude com que têm ocorrido no Brasil nas últimas décadas. As cidades constituíram-se como espaço de diversos tipos de precariedades, fazendo com que tais desastres não sejam apenas eventos, mas processos sociais, espaciais, políticos, que podem ser considerados desastres urbanos. Apresenta-se a necessidade de compreensão dos desastres no contexto da gestão urbana, a fim de identificar e analisar os principais fatores que causam estes desastres que ainda não foram devidamente enfrentados de modo a impedir ou reduzir os danos e prejuízos decorrentes dos desastres. Sendo assim, os desastres geralmente são entendidos como eventos pontuais decorrentes de fenômenos físicos datados, que causam grandes transtornos do ponto de vista ambiental e socioeconômico em um período específico, exigindo uma resposta imediata do poder público em caráter emergencial. No entanto, no campo das ciências sociais, os desastres ambientais são entendidos como fenômenos sociais, além de geobiofísicos, possuindo uma historicidade que antecede e continua após o evento físico (chuvas, furacões, deslizamentos de massa etc.). Portanto, são processos socialmente construídos. Nesse sentido, de acordo com Siqueira (2015), o estudo das condições sociais em sua historicidade é fundamental para entende-los, sendo necessário prolongar as investigações deste campo para além do momento da “ruptura grave”. Os diferentes estudos realizados pelo NESA sobre inundações no norte fluminense indicaram que no município de Campos dos Goytacazes, onde devemos concentrar a pesquisa, tais eventos atingiram diferentes áreas da cidade. Entretanto, a maioria dos bairros atingidos concentra os trabalhadores mais empobrecidos da cidade que estabeleceram moradias às margens de rios, lagoas e canais. Isso reforça a afirmação de Valencio (2009, p. 44) de que “os fenômenos naturais (como chuvas intensas) afetam, primeiramente, a territorialização dos empobrecidos”. Os estudos também revelaram que a última inundação no município, caracterizada como desastre, teve uma grande contribuição da interferência antrópica pela construção excessiva de diques, que tinham uma dupla função: na área urbana, de proteger a cidade e na área rural de ampliar as áreas de fronteira agropecuária e protege-las das inundações. A falta de manutenção de alguns dos diques de proteção também foi um fator preponderante. Isso demonstra que os eventos de desastres apresentam relação com a forma como a cidade foi se constituindo, o que merece ser analisado. A explicação para os processos de desastres pode estar na formação do espaço urbano, nas práticas de uso e forma de ocupação do solo urbano, nos procedimentos históricos adotados para a gestão urbana, na disputa entre os diversos atores sociais para a apropriação da cidade, e nas relações sociais construídas a partir destes elementos.
  • Universidade Federal Fluminense - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Antoine Laurain

Ciências Exatas e da Terra

Matemática
  • otimização de forma não suave e controle de problemas de fronteira livre
  • Neste projeto, vamos trabalhar em aspectos teóricos e numéricos de otimização de formas e tópicos relacionados. O projeto de pesquisa é dividido em três tópicos principais. 1. Controle de fronteiras livres. Um problema de fronteira livre é uma equação diferencial parcial onde tanto a função quanto o domínio são desconhecidos. Esse tipo de problema é onipresente em física e engenharia. Há alguns anos, eu desenvolvi uma abordagem sistemática para calcular a sensibilidade da fronteira livre em relação aos parâmetros do problema. Neste projeto, continuaremos a desenvolver esta teoria, considerando modelos mais complicados e realistos. Em particular, consideraremos o problema de controlar a forma de uma gotícula em movimento em vez de uma estática, como fizemos em um artigo anterior. 2. Otimização de forma não suave. A maior parte da literatura de otimização de formas lida com problemas relativamente suaves. No entanto, aplicações modernas frequentemente apresentam domínios e funções com baixa regularidade, como domínios poligonais, domínios com cúspides ou rachaduras, domínios Lipschitz, funções descontínuas, etc. Portanto, é necessário um exame mais profundo de resultados bem estabelecidos na otimização de forma para expandir a teoria para problemas não suaves. Neste projeto, usaremos a abordagem de derivativa de forma distribuída para estudar propriedades de derivadas de formas de segunda ordem. O objetivo é ver qual é a regularidade mínima do domínio, permitindo calcular derivadas de formas de segunda ordem distribuidas. Por exemplo, resultados preliminares mostram que fórmulas podem ser obtidas para domínios poligonais, o que é útil para aplicações numéricas. De uma perspectiva numérica, esses resultados podem ser usados para definir métodos de Newton de forma em domínios com baixa regularidade. 3. Problemas inversos. Uma abordagem comum para resolver problemas inversos é reformulá-los como solução de um problema de otimização. A natureza muitas vezes não convexa e possivelmente de grande escala de muitos desses problemas inversos leva a problemas desafiadores de otimização. Nesse quadro, a solução do problema inverso é geralmente pesquisada dentro de conjuntos de funções com certa regularidade, como as funções Lipschitz. No entanto, em muitas aplicações interessantes, como em geofísica, a quantidade de interesse apresenta descontinuidades, por isso é importante incluir tais descontinuidades diretamente no modelo matemático para obter uma reconstrução mais precisa. Nesta parte do projeto, vamos considerar problemas inversos onde a função desconhecida é constante por partes. Desta forma, consideramos um modelo com várias fases, e o desconhecido é agora a interface entre essas fases. Esse problema pode ser modelado como um problema de otimização de forma. Isso permite reconstruir precisamente a interface. Em um artigo recente com o Professor Kevin Sturm, introduzimos uma nova abordagem numérica baseada na derivada de forma distribuída, que permite uma implementação eficiente do método do conjunto de níveis e permite considerar formas com baixa regularidade. Neste projeto, continuaremos o desenvolvimento dessa abordagem. Nós vamos considerar o caso de medições em pontos, o que é mais realista para aplicações do que medidas em todo o limite. A principal dificuldade será trabalhar com funções de baixa regularidade, devido às medidas de Dirac que modelam as medidas pontuais. Assim, primeiro teremos que estudar se as derivadas de formas distribuídas estão bem definidas nesta configuração não-suave.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Antonella Lombardi Costa

Engenharias

Engenharia Nuclear
  • estudos sobre o comportamento térmico e análises de segurança de reatores de muito alta temperatura usando ferramentas de cfd
  • A melhoria na segurança dos reatores, na economia de urânio e nas tecnologias de reprocessamento principalmente relacionadas aos reatores de quarta geração (GEN-IV) tem aumentado a consideração de uso de reatores nucleares na matriz energética de diversos países do mundo, incluindo o Brasil. Há um intenso e contínuo programa internacional de pesquisa sobre os reatores GEN-IV, porém a definição de novos materiais para combustível nuclear, elementos estruturais do circuito primário e refrigerantes para tais reatores pode se estender por vários anos. Portanto, as simulações desses sistemas com códigos nucleares são uma ferramenta fundamental no processo de desenvolvimento da tecnologia GEN-IV. Desta forma, este projeto visa aplicar os métodos CFD (Computational Fluid Dynamics – Dinâmica dos Fluidos Computacional) para uma melhor descrição da distribuição de temperatura em reatores GEN-IV como, por exemplo, o VHTR (Very High Temperature Reactor – Reator de Muito Alta Temperatura). A necessidade surge porque muitos sistemas tradicionais de reatores e códigos de contenção são modelados como redes de elementos 1-D ou 0-D. É evidente, no entanto, que o fluxo em componentes de um vaso reator é 3-D. Além disso, a circulação natural, a mistura e a estratificação em contenção também são essencialmente de natureza 3-D. Depois de desenvolver modelos de reatores GEN-IV usando métodos de CFD, os resultados dos cálculos serão verificados em relação aos dados de referência. Concluída a verificação dos modelos para estado estacionário, serão simuladas várias situações transitórias para investigar a segurança dos sistemas, considerando principalmente a perda de refrigerante. Como os reatores GEN-IV ainda estão em desenvolvimento, todos os esforços devem ser agregados e compartilhados para garantir que as pesquisas realmente melhorem a segurança desses sistemas. Melhorar a segurança dos reatores nucleares aumenta a aceitação pública e governamental desse tipo de geração de energia.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Antoniana Ursine Krettli

Ciências Biológicas

Parasitologia
  • descoberta de fármacos antimaláricos
  • A malária humana permanece como uma das principais doenças parasitárias do mundo. Apesar dos esforços para reduzir as mortes, a malária ainda é letal para aproximadamente 500 mil pessoas por ano, sendo a maioria no continente Africano. A doença causa intensa morbidade e mortalidade, sobretudo em crianças, e resulta, ainda, em pobreza em países com alta prevalência, incluindo a Região Amazônica brasileira. Devido à resistência do Plasmodium falciparum aos antimaláricos disponíveis, inclusive aos derivados da artemisinina, e do P. vivax a cloroquina, novas terapias são necessárias, pois o tratamento medicamentoso permanece como a principal estratégia no controle da doença. Ainda não existem vacinas comercializadas e o controle dos mosquitos transmissores é complexo. Vários grupos de pesquisas fazem a busca de novos antimaláricos, inclusive o nosso grupo, que investiga a atividade de extratos e frações de plantas medicinais e moléculas de síntese (híbridos e/ou derivados de antimaláricos). Contudo, a produção de um novo medicamento é um processo demorado e de alto custo. Nesse contexto, em paralelo, o reposicionamento de fármacos surge como uma interessante alternativa. Desse modo, medicamentos já comercializados e utilizados no tratamento de outras doenças podem ser ministrados como agentes únicos ou como adjuvantes em combinação com os antimaláricos comumente utilizados. Nossa meta é descobrir fármacos que controlem a doença pela sua ação esquizonticida sanguínea e bloqueadora da transmissão, toleráveis e de baixo custo. Avaliaremos a atividade antimalárica de medicamentos comercializados, de extratos de plantas medicinais, novas moléculas obtidas por síntese química através de ensaios: (i) in vitro, contra o P. falciparum multirresistente; (ii) in vivo em animais experimentalmente infectados; (iii) ex vivo em sangue isolado de pacientes da área endêmica; e (iv) em mosquitos anofelinos alimentados com o sangue isolado de pacientes com malária. Os testes na área endêmica serão conduzidos em colaboração com FIOCRUZ/RO e CEPEM, com os novos antimaláricos selecionados no projeto, eventuais substitutos dos derivados de artemisinina. Sendo assim, a proposta visa contribuir para a identificação de novas alternativas terapêuticas para o tratamento da malária humana.
  • Fundação Oswaldo Cruz - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Antonio Alberto da Silva

Ciências Agrárias

Agronomia
  • utilização de nanopartículas metálicas para degradação de agrotóxicos
  • A água de lavagem de pulverizadores, dos EPIs e das áreas de preparo das caldas contêm resíduos de agrotóxicos. A descarga no meio ambiente desse material contaminado é crime ambiental inafiançável. Em razão disso, é urgente desenvolver uma tecnologia para solucionar esse problema. A utilização da nanotecnologia metálicas surge como uma opção para degradação rápida de poluentes em sistemas aquosos. Acredita-se que essa técnica pode ser eficiente na remediação in situ, onde a contaminação ocorre por sobra de calda nas bombas de aplicação, água resultante da lavagem dos pulverizadores e até mesmo no solo. A utilização de agrotóxicos é importante para assegurar a produção de alimentos capaz de atender a uma demanda global cada dia maior. Porém, muitos destes compostos possuem elevado tempo de meia-vida, apresentando problemas como o carryover. Outros, devido à sua elevada solubilidade em água podem ser lixiviados contaminando cursos de água e o perfil dos horizontes dos solos. Pesquisas realizadas em diversos países, em áreas onde o 2,4-D, dicamba, atrazine e sulfentrazone são muito utilizados, por exemplo, confirmaram a presença desses herbicidas em cursos de água. A presença desses compostos no ambiente pode trazer graves consequências à fauna e flora, devido à sua toxicidade. Muitos podem acumular nos tecidos adiposos de peixes. Dessa forma, podem comprometer a saúde humana pela ingestão de água ou animais, como peixes, contaminados com os herbicidas. Nesse contexto, conhecer o comportamento dos herbicidas no solo é fundamental para estimar os riscos de contaminação ambiental e desenvolver técnicas seguras de aplicação dos mesmos. A maioria das pesquisas realizadas para estimar o risco de contaminação ambiental por agrotóxicos é realizada somente em amostras do solo coletadas nas camadas superficiais do perfil do solo. Isso pode subestimar ou superestimar o potencial de contaminação do ambiente por um dado herbicida. Neste trabalho serão sintetizadas nanopartículas de ferro e avaliada a eficiência dessas na degradação dos herbicidas 2,4-D, dicamba, atrazine e sulfentrazone em ambiente aquoso. Adicionalmente, será estudado o comportamento dos herbicidas em amostras de horizontes de diferentes tipos de solos. Espera-se com este projeto aprimorar as estimativas de risco ambiental de herbicidas e desenvolver uma tecnologia utilizando nanomateriais para remediar ambientes contaminados por herbicidas reduzindo os riscos de contaminação ambiental e a sustentabilidade dos sistemas de cultivos.
  • Universidade Federal de Viçosa - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Antonio Almeida Silva

Engenharias

Engenharia Mecânica
  • desenvolvimento e controle passivo de vibração em sistemas rotativos e estruturais integrando dispositivos de ligas de nitinol superelásticas
  • O projeto de pesquisa visa dar continuidade aos estudos e análise do comportamento dinâmico de sistemas e dispositivos estruturais utilizando materiais de Liga com Memória de Forma (LMF) para fins de controle e isolamento de vibrações. A partir de experiências bem sucedidas no desenvolvimento de concepções e aplicações em sistemas rotativos e dispositivos estruturais que envolvem a modelagem, simulação numérica e validação experimental, bem como os estudos de caracterização de componentes que utilizam materiais de LMF, foi possível a validação de vários modelos para fins de aplicação em sistemas físicos reais. Na fase atual da pesquisa, pretende-se consolidar alguns estudos anteriores e desenvolver novas concepções de dispositivos na forma de atuadores passivos, baseados na integração de molas helicoidais e molas de lâminas de ligas NiTi (operando no regime superelástico), visando sua aplicação como atenuadores de vibrações nas chamadas estruturas inteligentes, baseadas na boa capacidade de dissipação de energia e de amortecimento estrutural. Em função dos resultados obtidos até o momento, existe a possibilidade de se ampliar a integração desses elementos LMF em novas aplicações tais como suporte de mancais de sistema rotativo mais robusto e protótipos de estruturas de edifício sob excitações pela base (ex. simulação de terremotos), a serem adotados como estratégias de isolamento e controle passivo de vibrações, o que pode representar arquiteturas comuns na indústria mecânica, civil e aeronáutica.
  • Universidade Federal de Campina Grande - PB - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Antonio André Novotny

Engenharias

Engenharia Mecânica
  • desenvolvimento de novos métodos de resolução de problemas inversos utilizando o conceito de derivada topológica
  • Diversas classes de problemas inversos são escritos na forma de equações diferenciais parciais sobredeterminadas. Essa dificuldade pode ser contornada reescrevendo o problema inverso na forma de um problema de otimização. A ideia básica consiste em minimizar um funcional que mede a diferença entre o dado lido e o calculado numericamente em relação aos parâmetros de interesse. O conceito de derivada topológica é então utilizado. Em particular, o funcional objetivo é expandido e em seguida truncado até o termo de segunda ordem, o que resulta em uma forma quadrática e estritamente convexa em termos dos parâmetros de interesse. Finalmente, através de um processo trivial de otimização obtém-se um algoritmo de reconstrução de segunda ordem não-iterativo e independente de qualquer chute inicial. Como resultado, o processo de reconstrução torna-se extremamente robusto a presença de ruído. Através desse projeto de pesquisa objetiva-se aplicar essa metodologia a diversas classes de problemas inversos, com potencial aplicação na detecção de fontes poluidoras em bacias hidrográficas, tratamento de câncer por hipertermia, medicina diagnóstica de detecção precoce de câncer, reconstrução de obstáculos imersos em fluido e reconstrução de anomalias utilizando ondas sonoras.
  • Laboratório Nacional de Computação Científica - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Antonio Angelo Martins da Fonseca

Ciências Humanas

Geografia
  • regionalismo, governança e justiça espacial no semiárido baiano: um estudo comparativo
  • A expansão da globalização neoliberal tem gerado a emergência de novas dinâmicas regionais - como os novos regionalismos -, de novos modelos de governança regional e da ampliação das injustiças espaciais nas mais diversas escalas geográficas. E este projeto de pesquisa tem como objetivo geral a realização de análise comparativa envolvendo as relações entre regionalismo, governança regional e justiça espacial, tomando como referência os processos de instalação e expansão de parques eólicos, e à regionalização dos Serviços de Saúde/SUS nas regiões de Brumado, Guanambi, Jacobina e Irecê/Bahia. É uma pesquisa que se justifica pela minha experiência em relação às temáticas, pela contribuição que poderá trazer para a discussão interna da geografia quanto à relação entre regionalismo, governança regional e justiça espacial. Em termos teóricos, esta pesquisa se baseará nas abordagens do novo regionalismo, de governança e de justiça espacial. O novo regionalismo se refere tanto a mobilizações e/ou conjunto de decisões e ações políticas, econômicas e institucionais, quanto à tendência de expansão das decisões, das ações e dos processos multivariados para a escala regional. Esta abordagem é importante porque está vinculada à ação social e política; porque pressupõe a existência de coesão, cooperação e funcionalidade na região; porque expressa a existência de uma região política ideal, porque abre espaço para o desenvolvimento de novos modelos de gestão baseado na governança regional, e porque, normalmente, se busca a justiça espacial. Governança refere-se às parcerias, às decisões e ações descentralizadas com a participação dos variados agentes da sociedade, sobretudo do Estado. E justiça espacial significa equidade, a garantia de acesso aos serviços públicos, ao emprego e às diversas vantagens da vida em sociedade, de forma que melhore as condições sociais de todos, sobretudo as dos mais pobres. Em termos metodológicos, será adotado um modelo de governança regional e de justiça espacial. Estes dependem dos condicionantes políticos, institucional e espacial, e dos conteúdos regionais, constituídos pela coesão, cooperação e funcionalidade (regras e rotinas, agentes e articulações, e funções), e pelas ações (programas e distribuição de recursos). Os condicionantes e conteúdos são os responsáveis pela organização espacial dos equipamentos de saúde, pelas formas de atendimento médico aos pacientes, e pela instalação e expansão dos parques eólicos. Este modelo, além de contemplar as bases teóricas apontadas neste projeto, subsidiará o cronograma de atividades e os procedimentos metodológicos (qualitativos e quantitativos) que envolvem levantamento bibliográfico, trabalhos de campo, entrevistas, mapeamentos, publicações, discussões, apresentações de trabalhos, workshop e o relatório final.
  • Universidade Federal da Bahia - BA - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Antônio Augusto Chaves

Engenharias

Engenharia de Produção
  • uma metaheurística adaptativa aplicada a problemas de otimização combinatória com preferências
  • O estudo de metaheurísticas eficientes para resolver problemas de otimização tem sido alvo de muitas pesquisas por parte da comunidade científica. Para obter bons resultados em termos de qualidade de soluções e tempo computacional é importante haver uma boa configuração da metaheurística. Este processo de especificação do fluxo de controle e dos valores dos parâmetros de um método é uma tarefa árdua. Desta forma, este projeto tem como ideia central o desenvolvimento e aperfeiçoamento do método adaptativo Biased Random-key Genetic Algorithm (A-BRKGA) para escolher quais componentes serão utilizados e em qual sequência (fluxo de controle do A-BRKGA) e quais parâmetros utilizar enquanto uma instância de um problema esteja sendo resolvida. Para tal, serão estudadas técnicas de aprendizagem de máquinas e mecanismos adaptativos e reativos para construir um A-BRKGA com configuração on-line de parâmetros e fluxo de controle. O principal objetivo é gerar um algoritmo eficiente para resolver problemas de otimização combinatória e que o código seja fácil de ser reutilizado. Para avaliar o método proposto serão estudados problemas de otimização combinatória com preferências: problemas de agregação de rankings, problema de localização de facilidades capacitadas em dois níveis, problema de localização de facilidades com sobreposição de cobertura. Os testes computacionais utilizarão problemas teste disponíveis na literatura e estudos de caso reais. O método será comparado com algoritmos estado-da-arte por meio de análises estatísticas.
  • Universidade Federal de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Antônio Augusto Ferreira Carioca

Ciências da Saúde

Nutrição
  • perspectivas e desafios do aprimoramento do sistema de vigilância alimentar e nutricional: uma abordagem de métodos mistos
  • O Sistema de Vigilância Alimentar e Nutricional (SISVAN) é um sistema contínuo e sistemático para coleta de informações sobre perfil antropométrico e consumo alimentar e fatores associados da população brasileira. O Sistema permite diagnóstico da situação antropométrica e de marcadores do consumo alimentar para todas as faixas etárias, além de possibilitar rastrear áreas geográficas, segmentos sociais e grupos populacionais mais vulneráveis. No entanto, observa-se que este possui limitações quanto a qualidade e inserção dos dados no Sistema pelos municípios, decorrentes da incipiente estrutura operacional, lacunas na realização de medidas antropométricas, dificuldades de transmissão de informações, alta rotatividade da mão de obra e ausência de rotina no processo de registro. Com isso, pretende-se utilizar métodos mistos para analisar a qualidade dos dados antropométricos e de consumo alimentar inseridos no Sistema de Vigilância Alimentar e Nutricional (SISVAN) e principais desafios na perspectiva dos gestores, profissionais da saúde, usuários nas regiões do Brasil. Trata-se de um projeto multicêntrico, de caráter misto, que adotará procedimentos metodológicos com princípios e procedimentos quantitativos (estudo ecológico) e qualitativos (estudo de caso) executado no período de janeiro de 2020 a dezembro de 2022. Os locais de coleta no segmento qualitativo serão as Unidades de Atenção Primária à Saúde (UAPS) nas cincos regiões brasileiras nas seguintes cidades: Fortaleza (CE), Rio Branco (AC), Cuiabá (MT), São Paulo (SP), Niterói (RJ), Novo Hamburgo (RS) onde serão analisados os desafios da qualidade dos dados inseridos e analisados no SISVAN na perspectiva dos gestores, profissionais da saúde, usuários do Sistema Único de Saúde. A coleta será realizada por uma entrevista semiestruturada com roteiro, previamente testado, elaborado pelos pesquisadores. Todas as entrevistas serão gravadas e transcritas e submetidas à análise de conteúdo. O componente quantitativo será realizado por um estudo epidemiológico do tipo ecológico, com as regiões brasileira e população usuária da Atenção Básica em Saúde (ABS) do Sistema Único de Saúde (SUS) e registrada no SISVAN Web, a partir de 2008, em todas as faixas etárias e unidades da federação (UFs) e macrorregiões. A relação entre os indicadores de qualidade e as variáveis socioeconômicas, demográficas e de saúde dos municípios será avaliada por meio de análise de correlação, diferença de médias e por modelos de regressão lineares generalizados. Será considerado nível de significância menor que 0,05. A proposição de estratégias para melhoria da coleta e inserção dados no sistema pressupõe a realização de avaliações de usabilidade (ISO 9241-11) que têm foco em avaliar a qualidade das interações que se estabelecem entre usuários e o sistema. De posse das análises anteriores, a interpretação dos métodos mistos demandará olhar os resultados quantitativos e achados qualitativos avaliando-os como as questões estão sendo tratadas em alcance dos objetivos propostos. Esta fase caracteriza-se pela extração de “inferências” (conclusões ou interpretações separadas extraídas das análises anteriores) e “metainferências” (entre os elementos quantitativos e qualitativos).
  • Universidade de Fortaleza - CE - Brasil
  • 01/01/2020-31/12/2021
Foto de perfil

Antônio Augusto Ferreira Carioca

Ciências da Saúde

Nutrição
  • dieta, microbiota intestinal e risco cardiovascular: estudo de saúde dos nutricionistas – fortaleza/ceará
  • Com maior longevidade das populações cresce a incidência de doenças crônicas não-transmissíveis, decorrente principalmente pelo aumento da obesidade. Condições ambientais, como dieta inadequada e inatividade física são apontadas como principais determinantes deste quadro. Na população brasileira e em outras, as doenças cardiovasculares lideram as causas de mortalidade, justificando a identificação e combate aos seus fatores de risco. Hoje se sabe que condições ambientais influenciam a microbiota intestinal e que sua composição interfere em mecanismos imunológicos, na predisposição ao ganho de peso e na sensibilidade à insulina. Assim, o predomínio de firmicutes sobre os bacteroidetes tem sido associado à obesidade em modelos animais e em humanos. Por isso, é desejável um estudo de coorte que, em função deste delineamento, seja capaz de investigar prospectivamente potenciais fatores de risco para ocorrência doenças crônicas, permitindo elucidar a sequência temporal entre fatores causais e efeitos fisiopatogênicos. Com isso, o objetivo dessa proposta será avaliar a relação entre dieta, microbiota intestinal e risco cardiovascular em um estudo de coorte com estudantes de nutrição. Tratar-se-á de um estudo de coorte com amostra composta por 1200 voluntários dos Cursos de Nutrição de Fortaleza. Na primeira fase, por meio de questionários estruturados, com preenchimento eletrônico, serão obtidos dados demográficos, socioeconômicos, de hábitos de vida, questionário de frequência alimentar, antecedentes mórbidos pessoais e familiares. Serão coletadas amostras de sangue e fezes para análises bioquímicas (perfil lipídico, inflamatório e glicêmico) e de microbiota intestinal, respectivamente. E serão também coletados dados antropométricos (peso corporal, altura e circunferência da cintura) e de pressão arterial. A segunda fase, será realizada após dois anos, no qual serão coletados questionários estruturados, dados antropométricos, de pressão arterial e amostras de sangue da mesma população. Modelos lineares generalizados serão empregados para avaliar a associação entre as variáveis. Ajustes por sexo, idade, atividade física e outras variáveis poderão ser realizados. Com este estudo, tem-se a expectativa de se compreender as relações existentes entre a microbiota fecal e o padrão alimentar, assim como determinar a influência das bactérias sobre fatores de risco cardiovascular.
  • Universidade de Fortaleza - CE - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Antônio Augusto Moura da Silva

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • síndrome congênita pelo zika vírus, soroprevalência e análise espacial e temporal de vírus zika e chikungunya no maranhão
  • O nosso grupo de pesquisa acompanha desde o segundo semestre de 2015 uma série de cerca de 100 casos prováveis de síndrome congênita pelo Zika vírus, atendidos no Centro de Referência em Neurodesenvolvimento, Assistência e Reabilitação de Crianças (NINAR), em São Luís, Maranhão. Foi submetido em junho de 2016 um primeiro artigo com uma série inicial de 48 casos de provável síndrome congênita pelo Zika vírus, que está em revisão. Infelizmente, por dificuldades do sistema de saúde ainda temos confirmação laboratorial por IgG de apenas um estes casos. Desta forma, no presente projeto estabelecemos cooperação com o Instituto de Medicina Tropical da USP para confirmar por sorologia IgG estes casos e poder descrever uma série mais completa com confirmação laboratorial. Além disso estudaremos com detalhes as lesões oftalmológicas e o desenvolvimento visual destas crianças. Realizaremos também o acompanhamento do crescimento e desenvolvimento por meio do teste Bayley III destas crianças, estudaremos sua resposta imune à infecção e a evolução neurológica, incluindo eletroencefalografia. Em paralelo seguiremos um grupo de crianças com infecção congênita assintomática pelo Zika vírus, filhas de gestantes que tiveram sintomas de Zika vírus durante a gravidez, sendo mãe e filho(a) IgG positivos, pois ainda é pouco conhecido como a infecção assintomática repercute na criança, tanto em termos clínicos como imunológicos. Realizaremos monitoramento de microcefalia em recém-nascidos em amostra de base populacional (quatro maternidades de cidade que atendem ao maior volume de nascimentos) para poder acompanhar a dinâmica da síndrome congênita pelo Zika vírus em tempo real. Será feita comparação com a prevalência de microcefalia nestes mesmos hospitais em período anterior sem epidemia (dados disponíveis da coorte de nascimentos de São Luís de 2010 (projeto BRISA). Será feito estudo qualitativo para compreender a percepção dos pais e das famílias das crianças com síndrome congênita pelo ZIKV sobre a doença e conhecer as formas de enfrentamento por eles utilizadas. Neste subprojeto será investigado o lado humano da infecção obstétrica e neonatal pelo vírus Zika, abrangendo aspectos sociais e psicológicos de grande impacto na vida dos indivíduos acometidos. Essa abordagem qualitativa buscará compreender a percepção do problema por parte da família, especialmente por parte dos pais dos bebês com microcefalia e de profissionais envolvidos com seu atendimento. Busca apontar formas mais efetivas de ajudar as famílias e os profissionais a lidar com o problema e permitir que o poder público adote políticas mais adequadas e humanizadas de enfrentamento à essa epidemia. A ilha do Maranhão enfrenta duas epidemias de Zika vírus e Chikungunya. Para conhecer a magnitude destas epidemias, faremos inquérito de base populacional utilizando amostragem por conglomerados para medir a soroprevalência de anticorpos IgG para estes dois vírus. A realização deste inquérito será importante também para estimar a taxa de infecção congênita pelo Zika vírus e prever o comportamento da epidemia no futuro próximo. Investigaremos também a resposta imune em indivíduos soropositivos para IgG. Por último estudaremos a dinâmica espacial e temporal da microcefalia, Zika vírus, febre pelo Chikungunya e índices de infestação pelo Aedes, visando à identificação de padrões comuns que possam contribuir para as ações de controle destas epidemias.
  • Universidade Federal do Maranhão - MA - Brasil
  • 01/11/2016-31/10/2020
Foto de perfil

Antonio Carlos Bender Burtoloso

Ciências Exatas e da Terra

Química
  • reações de michael e de cicloadição assimétricas em diazocetonas e ilídeos de enxofre insaturados
  • Heterociclos contendo átomos de enxofre, oxigênio e nitrogênio em sua estrutura são extensamente estudados devido as suas propriedades medicinais, como por exemplo, atividades antifúngicas, bactericidas, antivirais, antitumorais entre outras. Em vista disso, metodologias que permitam o acesso a esses compostos em poucas etapas e de forma eficiente são de grandes atrativos para a química orgânica. Neste projeto propõe-se o estudo das reações de Michael assimétricas com diazocetonas e ilídeos de enxofre a,b-insaturados objetivando a formação dos adutos quirais. As diazocetonas a,b-insaturadas serão preparadas a partir das reações de olefinação de Horner-Wadsworth-Emmons (HWE) entre diazofosfonatos e aldeídos. Os ilídeos de enxofre a partir da reação de metilídeo de dimetilsulfoxônio e os respectivos cloretos de ácidos. Na sequência, serão realizados estudos metodológicos para as adições de Michael empregando organocatalisadores quirais. Os adutos obtidos serão submetidos às reações de inserção X-H intramoleculares para fornecer os respectivos heterociclos. Uma vez que se obteve sucesso nas adições de Michael assimétricas, almeja-se empregar essa metodologia para construção de sistemas bicíclicos, como os núcleos indolizídinicos por meio de reação de vinil-Michael assimétrica. Ainda, outra abordagem para síntese de esqueletos pirrolizidínicos e indolizidínicos quirais poderá ser avaliada. Esses sistemas biciclos são intermediários avançados os quais poderão ser aplicados em síntese de alcaloides mais complexos. A outra etapa do projeto será dedicada à investigação da reatividade das diazocetonas insaturadas nas reações de cicloadição. Estas serão avaliadas como dienos e também como dienófilos, visando a obtenção de carbociclos altamente funcionalizados.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Antonio Carlos Campos de Carvalho

Ciências da Saúde

Medicina
  • instituto nacional de ciência e tecnologia em medicina regenerativa
  • A importância crescente da Medicina Regenerativa está relacionada às modificações demográficas e sociais do mundo atual. O aumento progressivo da idade média das populações gera a necessidade de garantir, cada vez mais, uma qualidade de vida compatível com um custo e uma carga social aceitáveis. Estima-se que o número de pessoas na terceira idade (65-85 anos) triplicará nos próximos 50 anos, e o número de habitantes com mais de 85 anos será multiplicado por seis no mesmo período. Por causa, principalmente, das doenças degenerativas, o segundo desses dois grupos consome vinte vezes mais recursos de assistência médica e duas vezes mais de internações hospitalares do que o primeiro. Por outro lado, as populações jovens, vivendo em regiões de alta densidade populacional, estão mais expostas a lesões traumáticas. Embora numericamente menos significativas, essas lesões tem um altíssimo custo social, gerando, frequentemente, pessoas jovens debilitadas ou permanentemente incapacitadas para uma vida normal e produtiva. Em populações urbanas do Brasil, as lesões traumáticas são a primeira causa tanto da internação hospitalar quanto da morte na segunda e terceira décadas da vida dos jovens. Tanto as doenças degenerativas como as lesões traumáticas exigem terapias que possam preservar, melhorar, e/ou restaurar as funções teciduais. Contrastando com a produção de fármacos, antibióticos ou vacinas, que podem ser usados indistintamente por um grande número de pessoas, a Medicina Regenerativa tende a ser individualizada, dirigida, especificamente, a cada paciente. A proposta de um Instituto Nacional de Ciência, Tecnologia Inovação e Desenvolvimento em Medicina Regenerativa (INCT- REGENERA) se enquadra na área da Saúde, como proposta de demanda induzida, tendo, como objetivo, articular, organizar e consolidar as competências existentes no País em células-tronco, terapias celulares e bioengenharia tecidual. As aplicações da Medicina Regenerativa dependem ainda do desenvolvimento de conhecimentos básicos e pré-clínicos que demandam um trabalho multidisciplinar de equipes, as quais, integradas, reunem cientistas com formações distintas. O INCT de Medicina Regenerativa objetiva organizar uma rede de pesquisa em células-tronco, terapias celulares e bioengenharia tecidual abordando diferentes doenças de alta prevalência, morbidade e mortalidade na nossa população, garantindo a transferência dos conhecimentos gerados e das tecnologias desenvolvidas para a assistência médica, potencializando e viabilizando seu uso em todos os Estados da nação. Iremos contribuir para a formação científica qualificada de pessoal em Medicina Regenerativa, e promover a divulgação das potencialidades e limitações da Medicina Regenerativa para a Sociedade, contribuindo, de forma efetiva, para seu uso racional e seguro. Através desses mecanismos, queremos aumentar a qualidade de vida dos pacientes, bem como reduzir a morbidade e mortalidade destas doenças e minorar os custos no Sistema Único de Saúde (SUS). INCT-REGENERA objetiva desenvolver diferentes estratégias na área de Medicina Regenerativa para os seguintes sistemas: cardiovascular, nervoso, respiratório, renal, digestório, endócrino, locomotor e tegumentar através de estudos básicos, pré-clínicos e clínicos. Para tal, objetiva-se desenvolver modelos in vitro e modelos animais, de doenças que afetam seres humanos, e testar a segurança e eficácia das terapias regenerativas com diferentes tipos de células e matrizes nestes modelos, estudando seus mecanismos de ação através do uso de métodos ômicos. A partir dos resultados obtidos nestes estudos serão desenhados estudos clínicos. Inclui-se nesta proposta, como empresas participantes, os seguintes hospitais: São Rafael (Bahia), UNIMED-Rio, Albert Einstein (São Paulo) que fornecerão sua infra-estrutura para estudos clínicos, assim como a empresa CELLMED (Porto Alegre) que fornecerá sua infra-estrutura para teste de terapias regenerativas em animais espontaneamente lesados. Além disso, teremos a participação do Instituto Nacional de Cardiologia (INC), vinculado ao Ministério da Saúde. Vale ressaltar que todos os estudos terão a participação presencial de umcorpo clínico qualificado para conduzir ensaios clínicos de segurança, exequibilidade e, posteriormente, eficácia das terapias regenerativas em doenças para as quais não existe ainda terapêutica adequada. O INCT-REGENERA conta com a participação de Centros de Terapia Celular (CTCs) dentre os quais podemos citar o da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, o da Pontifícia Universidade Católica do Paraná, o da Universidade de São Paulo, o do Instituto Nacional de Cardiologia e o do Hospital São Rafael em Salvador. Os CTCs da PUC-PR e do São Rafael, certificados pela ANVISA, já estão preparados para fornecer células em condições de boas práticas de manufatura (GMP) para os estudos propostos e os outros estão em fase de conclusão e/ou credenciamento. O INCT-REGENERA está apto a viabilizar, o mais precocemente possível, os estudos básicos, pré-clínicos e clínicos, pois a equipe proponente inclui especialistas, líderes dos grupos de pesquisa associados, que atuam, já há algum tempo, nesta área. No ambiente da inovação, o INCT- REGENERA tem como propósito desenvolver técnicas de Bioengenharia visando ao desenvolvimento de órgãos que possam, no futuro próximo, ser transplantados. Outra responsabilidade do novo INCT-REGENERA será a organização de cursos de treinamento em terapias celulares e cursos de boas práticas em laboratório (BPL) e de manufatura (BPM). Caberá ainda ao INTC-REGENERA desenvolver um banco de dados em parceria com o Instituto Virtual de Células-Tronco (www.ivct.org) contendo informações sobre a biologia básica e o potencial terapêutico de células-tronco além de dados sobre as linhagens disponíveis para a comunidade científica e médica do Brasil.
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 23/11/2016-30/11/2022
Foto de perfil

Antonio Carlos Cicogna

Ciências da Saúde

Medicina
  • análise proteômica do miocárdio de ratos com disfunção ventricular atenuada pelo treinamento físico aeróbio.
  • Apesar dos avanços em diversas áreas no campo da cardiologia, as doenças cardiovasculares representam marcante problema de saúde pública, com alta prevalência e morbimortalidade. Estes indicadores apontam para a importância do entendimento dos mecanismos moleculares envolvidos na gênese dessas patologias, o que poderá resultar no desenvolvimento de novas terapias. Estudos abrangendo humanos com remodelação cardíaca (RC) seriam úteis na elucidação dos mecanismos envolvidos na disfunção cardíaca, no entanto, é muito difícil a obtenção de amostras adequadas, devido a várias limitações. Neste sentido, diversos modelos experimentais têm sido propostos para o estudo da RC; dentre eles, destaca-se a estenose aórtica supravalvar (EAo). Neste modelo os mecanismos fisiopatológicos responsáveis pela depressão da função cardíaca não estão totalmente esclarecidos; o trânsito de cálcio, sistema beta adrenérgico, metabolismo energético, citoesqueleto, matriz extracelular, número de miócitos e alteração da geometria da cavidade podem contribuir para o desenvolvimento da disfunção e/ou insuficiência cardíaca. Tratamentos farmacológicos e não farmacológicos, como o treinamento físico aeróbio (TFa), são utilizados com o objetivo de atenuar a deterioração do desempenho do músculo cardíaco remodelado. Em nossa instituição, diferentes autores analisaram o efeito do TFa no coração patológico de roedores com EAo. Enquanto alguns autores não detectaram alteração no desempenho, outros mostraram que o TFa promoveu atenuação da disfunção diastólica e/ou sistólica. Entretanto, estes trabalhos não analisaram os mecanismos envolvidos nos efeitos benéficos desta terapêutica. Uma das abordagens de pesquisa que tem se destacado na última década é a análise proteômica, cuja função é descrever todo o conjunto de proteínas expressas de um genoma em condições específicas e em determinado momento, a partir de uma célula, tecido ou organismo. O proteoma cardiovascular é uma das áreas mais estudadas no campo da saúde, porém tem sido pouco explorado em modelos de sobrecarga pressórica por constrição aórtica, não sendo encontrados estudos associados com o treinamento físico. Diante do exposto, o objetivo deste estudo é investigar por meio do proteoma miocárdico os mecanismos envolvidos na atenuação da disfunção ventricular pelo treinamento físico aeróbio em ratos com estenose aórtica supravalvar. Com esta proposta, poderemos verificar quais são as proteínas que se expressam de maneira diferente no miocárdio de animais com EAo e, como essas macromoléculas se comportam no grupo com sobrecarga pressórica e cardioproteção do treinamento físico aeróbio. Esta propositura vai permitir compreender de forma global a rede de mecanismos envolvida na hipertrofia patológica e como o treinamento interfere neste processo.
  • Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Antonio Carlos da Silva Oscar Júnior

Ciências Exatas e da Terra

Geociências
  • clima urbano e dengue nas cidades da região metropolitana do rio de janeiro (rmrj)
  • As mudanças climáticas globais constituem tema da mais alta relevância na sociedade contemporânea. Suas repercussões sobre o futuro do planeta, especialmente quanto aos impactos do clima sobre a sociedade, é um dos temas de maior preocupação de cientistas e formuladores de políticas públicas. Dentre as várias questões colocadas pelos cenários futuros de mudanças climáticas, destacam-se aquelas relacionadas aos efeitos do aquecimento climático sobre a saúde da população. Nesse sentido, o clima urbano desperta especial atenção, mormente quanto ao campo termodinâmico (ICs - ilhas de calor), pois estima-se que as condições de calor nas cidades brasileiras serão mais intensas que na atualidade. Considerando-se a influência do clima (calor e umidade) na proliferação da dengue (especialmente do Aedes aegypti) – uma das principais doenças tropicais negligenciada - indaga-se, neste projeto, se a associação entre mudança climática e clima urbano se fará acompanhar pela elevação dos casos de dengue, especialmente no contexto tropical da RMRJ. Para tanto, a presente pesquisa objetiva investigar a conformação atual do clima urbano das 21 (vinte e uma) cidades da Região Metropolitana do Rio de Janeiro (RMRJ) e modelizar os cenários futuros em conformidade às perspectivas do IPCC (AR5/2013), utilizando para isto, dados do modelo Eta/HadGEM-ES associados à metodologia do SACDENGUE, desenvolvido pelo Laboratório de Climatologia da UFPR, que permitirá avaliar o risco climático atual e futuro de dengue na área de estudo. Ao mesmo tempo serão identificados e analisados os registros de casos de dengue e larvas do vetor que, ao serem correlacionados ao ritmo climático, projeção climática, tendências de uso e cobertura da terra e de urbanização, permitirão definir cenários para a dinâmica desta doença. Os resultados poderão contribuir para a construção de políticas públicas de controle da doença a partir de intervenções de mitigação e adaptação da sociedade (e do vetor da doença) aos cenários do clima urbano no âmbito das mudanças climáticas globais.
  • Universidade do Estado do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Antônio Carlos de Abreu Mól

Ciências Humanas

Educação
  • uso de novas tecnologias digitais para ensino e divulgação de ciências: fontes de geração de energia elétrica, em particular a energia nuclear
  • Vide projeto anexo
  • Centro Universitário Carioca - RJ - Brasil
  • 12/08/2019-30/11/2021