Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Silvia Regina Liebel

Ciências Humanas

História
  • mulheres desregradas narrativas de crimes femininos dos dois lados do canal da mancha (frança e inglaterra, séculos xvi e xvii)
  • Este projeto de pesquisa dedica-se à cultura impressa na França e Inglaterra da Primeira Modernidade a partir do estudo da literatura de rua que compreende canards, de um lado, e baladas e chapbooks, de outro. Material barato e de rápida circulação dos impressores, ofertados por vendedores ambulantes, esses textos eram essenciais para a difusão de notícias (reais ou imaginárias) no contexto enfocado, tanto expressando elementos do imaginário de então, como contribuindo para sua formação. Na conjunção entre a História do Impresso e a História Cultural, objetiva-se com este estudo analisar os elementos de uma cultura material do impresso com o compartilhamento de técnicas, circularidade de motivos e intertextualidade com outras formas narrativas, além da construção das masculinidades e feminilidades nessa literatura. Ao investigar o universo criminal, atenta-se para as representações femininas em duas sociedades que enfatizam diferentes preocupações sem, contudo, perder um ponto em comum: a necessidade de controle da mulher desordeira. Destinada ao público amplo, a literatura de rua contribui para o disciplinamento do corpo social ainda que frequentemente de forma sub-reptícia, com relatos que reproduzem estruturas sexuadas da sociedade há muito enraizadas. O estudo insere-se, dessa forma, no quadro maior de crescente afirmação da ordem imposta pelos Estados modernos.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Silvia Regina Sampaio Freitas

Ciências Biológicas

Biologia Geral
  • amazônia itinerante: interiorização da ciência
  • Vide projeto anexo
  • Universidade do Estado do Amazonas - AM - Brasil
  • 12/08/2019-30/11/2021
Foto de perfil

Silvia Rodrigues Vieira

Lingüística, Letras e Artes

Lingüística
  • contínuos de/em variedades do português: análises contrastivas
  • As questões motivadoras do projeto tomam por base as recentes descobertas da equipe (cf. Projeto CNPq – “Padrões de concordância em variedades do Português: a interface morfossintaxe-fonética”, de 2015 a 2017, com continuidade no Projeto de pesquisa aprovado no Programa de Bolsa de produtividade ora intitulado “Padrões de concordância em variedades africanas, brasileiras e europeias do português: produção e percepção”, a partir de 2018), sobretudo as relativas à influência das restrições e do contato multilinguístico sobre o fenômeno da concordância, considerando variedades brasileiras, europeias e africanas do Português. O estudo contrastivo permitiu aferir a existência de dois padrões de concordância, um variável e outro (semi)categórico. Com base em tais resultados, foi proposto um continuum de variedades do Português, consoante sua maior ou menor proximidade com tais padrões. Essa experiência deixou claro que o desafio de conceber as variedades como particulares ou escalares só pode ser enfrentado mediante amplas descrições de amostras linguísticas, sobretudo as africanas, com diferentes perfis de informantes e, ainda, consoante a análise de maior número de fenômenos, desafio que se pretende perseguir neste projeto. Trata-se, portanto, da investigação de fenômenos morfossintáticos que permitam situar dados falados por europeus, brasileiros, santomenses, moçambicanos e angolanos consoante o continuum de variedades do Português. Ademais, internamente a cada variedade, pretende-se descrever a complexidade de sua configuração, em termos igualmente escalares, considerando, a partir de uma diversidade de gêneros textuais da fala e da escrita, a modalidade discursiva e o contexto situacional. Para a postulação dos continua, a descrição de cada variedade – internamente e mediante análise contrastiva – permitirá aferir os padrões gerais e particulares. Para tanto, a pesquisa apoia-se na Teoria da Variação e mudança e na interpretação de condicionamentos – universais ou particulares – de modo a estabelecer os referidos continua. Espera-se, assim, contribuir não só com a descrição das variedades do Português, mas também com o avanço científico no sentido de explicar a complexa rede de fatores, linguísticos e extralinguísticos, que explicam a formação do perfil das variedades de uma língua.
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Silvia Silva da Costa Botelho

Ciências Exatas e da Terra

Ciência da Computação
  • comum - plataforma de apoio ao crescimento econômico sustentado, inclusivo e sustentável, emprego pleno e produtivo
  • Esse projeto é uma proposta interinstitucional que reúne a Universidade Federal do Rio Grande/FURG, especificamente seu Centro de Ciências Computacionais – C3; o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul/IFRS - Campus Rio Grande, em especial o Pesquisa em Sistemas para Educação - SisEdu, e o Arranjo Produtivo Local (APL) do Polo Naval e de Energia de Rio Grande e Entorno. O projeto em questão caracteriza-se como uma grande oportunidade de potencializar os elementos endógenos promotores de desenvolvimento que permitam estimular, fomentar e apoiar a auto-organização produtiva do região. Propomos o desenvolvimento de um sistema web (aplicativo e gerenciador de informação) colaborativo, denominado ComUM, através do qual serão fomentadas ações de cooperação, compartilhamento de oportunidades e interação entre o cidadão, fornecedor de serviço, e demandantes de mão de obra. São fomentadas estratégias considerando os eixos comunicação, mobilidade, negócios e capacitação de modo a contribuir com a geração de emprego e renda das famílias inscritas no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal de 4 territórios prioritários localizados na cidade do Rio Grande/RS. A execução da proposta está organizada em 4 etapas: i) Planejamento do projeto, etapa na qual serão realizadas reuniões com a finalidade de planejar e discutir sobre as atividades envolvidas no projeto, bem como, será estabelecido o perfil e as competências dos profissionais que farão parte da equipe executora; ii) Mapeamento de Requisitos, etapa na qual serão identificadas, com o auxílio de uma consultoria técnica especializada, as oportunidades de negócios do arranjo que farão parte do processo de modelagem do sistema ComUM. Serão também abordados estudos de viabilidade, atividades envolvidas, técnicas para o levantamento dos requisitos, análise e negociação dos requisitos, especificação e documentação, bem como, a validação dos requisitos para todos os canais propostos; iii) Aquisição da infraestrutura tecnológica e desenvolvimento, etapa destinada a aquisição de equipamentos, desenvolvimento da plataforma propostas e testes iniciais da plataforma junto à população; iv) Lançamento do sistema, onde o produto, resultante da execução do projeto, será apresentado ao público geral e específico. Como resultado do projeto, espera-se potencializar qualificação de trabalhadores locais, em especial aqueles em situação de vulnerabilidade social, a partir da constituição de uma rede oferta de serviços no território. Fomentar a capacidade ociosa tanto das empresas como da mão de obra por meio de uma plataforma digital com extensa capacidade de promoção das mais diversas interações. Destaca-se que a proposta é pioneira no que tange o uso de tecnologias para iBusiness, Persuasão, MOOCs (Massive Open Online Course) e suas implementações em dispositivos móveis embarcados. O sistema envolverá a participação de grupos de pesquisa e desenvolvimento tecnológico das universidades locais, bem como o Arranjo Produtivo Local (APL) do Polo Naval e de Energia de Rio Grande e Entorno, tendo em vista as metodologias e tecnologias associadas a proposta.
  • Universidade Federal do Rio Grande - RS - Brasil
  • 01/12/2018-30/05/2021