Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Rubem Carlos Araújo Guedes

Ciências Biológicas

Fisiologia
  • análise comportamental, eletrofisiológica, bioquímica e imunohistoquímica cerebral da interação taurina/pilocarpina/desnutrição em ratos
  • A epilepsia e a desnutrição constituem problemas mundiais de saúde que podem afetar o desenvolvimento do organismo, o comportamento e a função cerebral. O agonista colinérgico muscarínico denominado pilocarpina produz, no rato, um quadro clínico e fisiopatológico semelhante ao da epilepsia do lobo temporal em humanos. A taurina, um análogo estrutural do neurotransmissor inibitório GABA, tem-se mostrado importante em pacientes epilépticos, atenuando seus sintomas. A depressão alastrante cortical (DAC) é um fenômeno neural que tem sido associado a distúrbios de excitabilidade cerebral e suas doenças, como a enxaqueca e a epilepsia. Em estudo prévio (Guedes e Vasconcelos, Neuroscience Letters 442, 118-22, 2008) doses subconvulsivantes de pilocarpina alteraram características eletrofisiológicas da DAC. Este projeto objetiva investigar se efeitos globais no organismo (ganho de peso, glicemia e comportamento semelhante à ansiedade), bem como efeitos cerebrais (DAC, desequilíbrio redox e imunoreatividade glial) da administração crônica de dose subconvulsivante de pilocarpina seria modulada por uma condição desfavorável de lactação que induz deficiência nutricional. Nesse contexto, testaremos se o tratamento com taurina é capaz de atenuar os efeitos acima mencionados. Ratos Wistar neonatos serão submetidos a 1) lactação normal e 2) lactação desfavorável, caracterizadas respectivamente por amamentação em ninhadas com 9 e 15 filhotes (denominados grupos L9 e L15). Cada condição de lactação originará os cinco seguintes subgrupos, segundo os tratamentos, aplicados do 35º ao 55º dia de vida pós-natal: 1) taurina (300 mg/Kg/dia – via gavagem) + pilocarpina (45 mg/Kg/dia – via intraperitoneal); 2) apenas taurina; 3) apenas pilocarpina; 4) veículo (água, por gavagem, + salina, i.p.); 5) Ingênuo (naïve), sem qualquer tipo de tratamento. Nos dias P56 e P58, os animais serão testados comportamentalmente no labirinto em cruz elevado e campo aberto, respectivamente. Em P59 a glicemia será aferida em jejum. Em P60-P65, será registrada a DAC, avaliados os níveis cerebrais de malondialdeído (MDA) induzido por peroxidação lipídica. Finalmente, será avalida a imunoreatividade glial no córtex e hipocampo. Nossas hipóteses são: 1) a associação entre a administração crônica de dose subconvulsivante de pilocarpina e a condição desfavorável de lactação potencializa os seus efeitos deletérios no cérebro, comparados aos tratamentos isolados; 2) o tratamento com taurina atenua os efeitos acima mencionados.
  • Universidade Federal de Pernambuco - PE - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Rubem Luis Sommer

Ciências Agrárias

Agronomia
  • laboratório multiusuário de nanociência e nanotecnologia - labnano
  • Vide projeto anexo
  • Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas - RJ - Brasil
  • 18/12/2019-31/12/2023
Foto de perfil

Rubenita Barros Soares

Ciências Exatas e da Terra

Ciência da Computação
  • semana municipal de ciências, tecnologias e literatura: o diálogo entre a inteligência artificial e a ficção científica.
  • Abordaremos sobre as novas tecnologias de informação a comunicação mediada por computador que desafiam as fronteiras modernas que definiam o humano como sujeito natural, pensante e autônomo. Ao violar essas fronteiras, as novas tecnologias produzem seres híbridos e mundos possíveis, antes restritos às narrativas de ficção científica. Partindo desses pressupostos, veremos o que vem a ser Inteligência Artificial. Onde o artificial é aquilo que não é natural, feito para imitar a natureza produzido de forma artística ou industrial (MICHAELIS, 2018a). Assim podemos começar a entender o conceito de Inteligência Artificial. Inteligência ainda não é algo que tenha uma definição exata. Pode-se dizer brevemente que está associado ao entendimento, raciocínio, interpretação e a utilização do conhecimento adquirido para resolver situações e problemas propostos (MICHAELIS, 2018b). Conhecendo os significados individuais dessas duas palavras, tem-se como Inteligência Artificial a confecção de máquinas como capacidade de aprender sendo estas programadas previamente, fazendo uso de algoritmos bem elaborados e complexos que proporcionem a tomada de decisões, especulações e até interações baseadas nos dados fornecidos. Um momento oportuno para abordar a temática sobre inteligência artificial, e levar ao grande público tais discussões, feitas por professores pesquisadores da área, é a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia- SNCT 2020. Momento impar para que o conhecimento acadêmico possa ser transmitido, discutido e dialogado com a comunidade extramuro das universidades. As atividades propostas são: mesas-redondas, webnários, exposições e oficinas. Para tanto, o evento que estamos organizando contará com a participação de professores das áreas da Física, Matemática, Engenharia Aeroespacial, Engenharia da Computação, Filosofia e Biblioteconomia que desenvolverão as atividades supracitas, alguns em suas residências, e outros em laboratórios. Todo o evento será feito de forma remota, mas com divulgação prévia para que possamos alcançar o maior número de participantes possível.
  • Secretaria Municipal de Educação de Paço do Lumiar - MA - Brasil
  • 15/12/2020-30/06/2021
Foto de perfil

Rubens Alexandre da Silva Junior

Ciências da Saúde

Fisioterapia e Terapia Ocupacional
  • efeitos do treinamento funcional em circuito sobre desfechos clínicos e funcionais em uma população idosa sedentária e fisicamente independente
  • INTRODUÇÃO: O envelhecimento é um processo altamente variável afetado por inúmeros fatores. Esse processo é acompanhado principalmente por algumas mudanças na composição corporal que afetam a saúde, dentre elas a sarcopenia, que é de grande importância clínica e funcional. É caracterizada pela perda progressiva de massa corporal magra e que pode levar ao aumento dos riscos de quedas, limitações funcionais, incapacidade física e mortalidade. Sabe-se também que quanto menos massa muscular e menor a força muscular, mais altas as concentrações plasmáticas de marcadores inflamatórios em idosos. Identificar fatores de risco que contribuem para a perda de músculo esquelético é importante para a prevenção primária a fim de preservar a qualidade de vida e o estado geral de saúde dos idosos. Alguns métodos têm sido utilizados para combater a redução da massa muscular e da inflamação crônica. Para que idosos alcancem o envelhecimento saudável, dois fatores de proteção amplamente conhecidos devem ser incorporados à rotina diária: relação social e atividade física. OBJETIVOS: Comparar os efeitos do treinamento funcional em circuito no equilíbrio, indicadores da sarcopenia, qualidade de vida, funcionalidade, e estresse oxidativo; e avaliar a influência dos fenótipos, genótipos e fatores sociais nos resultados do treinamento funcional em população idosa fisicamente independente. METODOLOGIA: Em um estudo clínico longitudinal, serão incluídos, numa amostra de conveniência, 30 idosos saudáveis, pareados por gênero e idade. Será realizado exame de sangue em todos os indivíduos, que será utilizado para determinação dos marcadores oxidativos e inflamatórios e a extração de DNA. Os idosos realizarão avaliações de força muscular, desempenho físico e equilíbrio antes e após 12 semanas de treinamento funcional em circuito realizado 3 vezes na semana. RESULTADOS ESPERADOS: Espera-se que o treinamento funcional em circuito resulte em efeitos positivos sobre os indicadores da sarcopenia, equilíbrio e qualidade de vida. Espera-se também encontrar associação entre fenótipos e genótipos com a resposta ao exercício funcional em circuito nos níveis de marcadores inflamatórios, oxidativos, equilíbrio, sarcopenia e qualidade de vida. Finalmente, espera-se encontrar os fatores determinantes à resposta ao treinamento.
  • Universidade Norte do Paraná - PR - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022