Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

William Douglas Gomes Peres

Ciências Humanas

Filosofia
  • science days: conectando as ciências e o estado à região do contestado
  • A relação da Rede Federal de Educação Ciência e Tecnologia pelo IFSC e pelo IFC presentes na região, proponentes destas atividades com a história do Contestado é ampla. Seja pela questão territorial, pois Caçador e as cidades nominadas fazem parte da região e teve em seu território, deflagrada a Guerra do Contestado (1912-1916), evento que modificou não só a cidade, mas como toda a região, como pode ser visto anteriormente. Desde sua emancipação, em 1934, Caçador tem uma preocupação constante com a questão da Guerra do Contestado, e que esse conflito, que tem em seu âmago questões ainda latentes, como a questão de terras, a economia baseada na extração da madeira, a questão ferroviária e o esquecimento e silenciamento de uma identidade regional, a do caboclo. Essa preocupação vem sendo exposta e trabalhada junto às escolas, principalmente, municipais e estaduais, que tem em seu currículo, temas ou matérias relacionadas ao Contestado e tem trabalhado junto aos municípios vizinhos com ações de preservação, conservação e divulgação da questão do Contestado, principalmente, através das atividades da Semana do Contestado. Desde 2010, a Prefeitura Municipal de Caçador tem sob sua manutenção, o Museu Histórico e Antropológico da Região do Contestado, instituição criada para preservar, conservar e comunicar/divulgar a história e memórias da região do Contestado. Para isso, a Prefeitura Municipal vem, a cada ano, buscando aperfeiçoar o seu quadro funcional, com a Coordenação do Museu, sendo feita por um historiador com especialização em História, e a gestão museológica, feita por uma museóloga, com especialização em arquitetura e patrimônio arquitetônico e com mestrado em Patrimônio, Cultura e Sociedade, com a dissertação intitulada: “Quem tem mói, mói; quem não tem, mói também: as representações do “outro” no Museu Histórico e Antropológico da Região do Contestado, Caçador/SC”. Estudo esse de extrema relevância no campo das ciências sociais, por abordar as questões de representações sociais, onde há sempre divergências. De um lado, há, involuntariamente, o empoderamento do “vencedor” (THOMÉ, 1999), visto pelos homens, e, de outro, um lado mais histórico e humanitário, visto pelas mulheres, no quadro e nos bonecos. Tanto homens como mulheres, como visto supra, têm sua representação da Guerra do Contestado como algo muito ruim, que fez vítimas em suas famílias e deixou a região alterada socioeconomicamente até hoje. A Teoria das Representações Sociais serviu para a compreensão da identidade grupal dos visitantes, em menor ou maior grau, com a Guerra do Contestado. E, a partir dela viu-se uma ligação forte entre os visitantes e a etnia cabocla, parcamente tratada pela expografia do Museu, como aferiu-se na amostragem dos questionários da dissertação. O trabalho com as representações em museus auxilia na compreensão dos diferentes públicos que por ali passam, e como cada grupo social pensa, como esses pensamentos foram construídos e como essas representações influenciam sua passagem pelos museus. Os grupos sociais, em suas respostas, falaram muito da ausência do caboclo na exposição do Museu do Contestado. O Museu, aprimora, anualmente, o conhecimento de seu acervo e consequentemente, sobre as exposições, proporcionando aos visitantes um espaço de fruição, mas também de aprendizado, principalmente da história da região. Os funcionários do Museu também, como apoio da Prefeitura Municipal estão em constante aprimoramento, com participação em oficinas de capacitação, simpósios, e cursos. Em todo esse trabalho em prol da memória e da história do Contestado, o Museu recebe, anualmente em torno de 7 a 10 mil visitantes, oriundos das mais diversas cidades do país, e de alguns outros países. Além de toda esse aparato museológico e histórico, o Museu conta, também, com atividades educativas, que vão desde as mediações/monitorias de grupos, exposições (curta, média, longa duração e itinerantes) até palestras, oficinas e seminários sobre o tema da instituição, levando assim a sua missão como museu para várias cidades do Contestado. Além disso, as cidades da região vem num crescente movimento, desde 2015, e demais parceiros, trabalham com a Semana do Contestado. Semana esta que é mais um momento e meio de comunicação das instituições com os cidadãos da comunidade onde estão inseridas. Uma forma de disseminar não só atividades acadêmicas, mas também as memórias e histórias de um povo, de sua própria população. E, assim, as instituições, prefeituras e estruturas públicas, através de seus servidores e órgãos componentes, se coloca como meio, também, de desenvolvimento e socialização de conhecimentos e fomento da feira de ciências Science Days, muito importante para a região do Contestado.
  • Instituto Federal de Santa Catarina - SC - Brasil
  • 28/12/2020-31/12/2022
Foto de perfil

William Ernest Magnusson

Ciências Biológicas

Ecologia
  • peld do sudoeste do amazonas (psam)
  • O PELD-PSAM visa consolidar e recuperar infraestrutura de campo (parcelas e transecções de amostragem usados no sistema RAPELD) inicialmente instaladas em 2006. A instalação da infraestrutura de pesquisa padronizado permitiu a inclusão de informações desta região no desenvolvimento de estudos sobre padrões e processos na distribuição de plantas e animais. Estes estudos incluírem vários grupos de plantas lenhosas, aves, morcegos, cobras, anfíbios, lagartos, jacarés e peixes. Somente um estudo avaliou os fatores afetando a distribuição de vários grupos taxonômicos juntos e aqueles autores apontaram a falta de estudos integrados nas áreas longe do rio Amazonas. Um dos maiores impedimentos ao reconhecimento de impactos de longo prazo é o problema de escala. Isto é, como diferenciar mudanças devido aos impactos locais dos efeitos de mudanças globais? Em geral, mudanças locais somente podem ser interpretadas se inseridos num modelo regional ou global. Uma maneira de contornar estes problemas é de usar métodos padrões comparáveis entre sítios, permitindo a integração sobre espaço e tempo. Os métodos usando dentro do sistema RAPELD são compatíveis com os usados em muitos outros sítios de pesquisa no Brasil, sistemas usados em outros países, e idênticos os usados em alguns outros sítios PELD na Amazônia (FORR, IAFA, POPA). Uma das áreas de maior preocupação ambiental está nos redores da estrada BR 319 que atravessa o interflúvio dos rios Purus e Madeira e conecta Manaus e Humaitá. A estrada está em péssima condição e não é adequada para trânsito intensivo. No entanto, os planos para a recuperação da estrada levantaram preocupação entre os ambientalistas porque este pode facilitar acesso à região e resultar em desmatamento extensivo. Simulações do desmatamento previsto para os próximos 20 anos apontam que o cenário “com estrada” reduzirá a cobertura florestal original em pelo menos 16,6%. Áreas fora de unidades de conservação, representam cerca de 44% da região da BR 319 e estão localizadas em sua maioria nas regiões que hoje sofrem o maior grau de ameaça. Vários estudos pontuais tinham sido feitos, mas não existirem estudos integrados que permitiriam a avaliação dos impactos da estrada na fauna e flora. A remedição em módulos fora das unidades de conservação (área tampão) para madeira morta em 2019 mostrou que o corte ilegal de árvores em terras públicas ameaça a floresta na região. Duas de 5 parcelas em uma área de pesquisa foram afetadas por corte ilegal de árvores, e 3 de cinco em outra área. Os estudos feitos até agora e os levantamentos previstos nesta proposta providenciam a linha de base para a avaliação do efeito da estrada dentro e fora das unidades de conservação. As unidades pesquisa (módulos do sistema RAPELD) já instalados estão orientados a 90 graus das estradas, permitindo uma avaliação da distância que efeitos da recuperação da estrada terão na biodiversidade. A avaliação da susceptibilidade da floresta a mudanças é importante porque a região é responsável para a captação de água para as áreas usadas por colônias de pescadores nos rios Madeira e Purus. Até o momento, não foram desenvolvidos estudos experimentais dentro da área proposta para o PELD-PSAM, exceto o experimento “natural” que envolve a BR 319 e o posicionamento das parcelas a várias distâncias da estrada. No entanto, observações durante os levantamentos feitos durante os últimos 10 anos indicam que as interações entre organismos e processes ecológicos podem estar sendo afetados pela disponibilidade de sódio. A floresta amazônica recicla água do Oceano Atlântico e o oestes da Amazônia tem menor deposição de sódio do que em regiões mais perto do mar. Este processo pode ser interrompido pelo desmatamento com fortes implicações para a disponibilidade de sódio na floresta. Sódio tem pouca importância para a maioria de plantas, mas pode ser limitante para animais. Isto fica óbvio no comportamento de abelhas, que são atraídas em massa para qualquer fonte de sal, como suor humano. Não se sabe as diferenças causada pela disponibilidade de sódio na polinização ou decomposição da liteira em áreas naturais, ou quais os efeitos de criação de animais com o provisionamento de sal em áreas perto da floresta ou fontes de sal associados com lixo humano perto da rodovia. Estas perguntas podem ser respondidas com experimentos controlados. A integração de dados sobre ecologia de ecossistemas desta região já foi feita em estudos de grande escala e estes providenciam subsídios para políticas públicas nacionais. No entanto, ainda não foi feito uma integração destes estudos numa escala local (Município de Humaitá) para identificar lacunas e tirar conclusões quando viável. Esta é um dos principais objetivos desta proposta. Todas estas perguntas somente podem ser respondidas com estudos de longo prazo usando métodos comparáveis. Para entender quais processos naturais (fenômenos meteorológicos, tipo de solo, interações entre espécies etc.) e intervenções humanas afetam a biodiversidade é necessário ter dados de longo prazo sobre muitos grupos biológicos.
  • Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia - AM - Brasil
  • 05/12/2020-31/12/2024
Foto de perfil

William Ernest Magnusson

Ciências Biológicas

Ecologia
  • monitoramento ambiental da biodiversidade de áreas de conservação na amazonia e na flona tapajós - pa, brasil.
  • A Amazônia é considerada o bioma de maior diversidade biológica do planeta. Dentro deste bioma, em território nacional, se encontram Unidades de Conservação enquadradas em diversas categorias. Muitas dessa UCs carecem de conhecimento científico acerca dos diversos grupos taxonômicos nelas presentes devido à grande extensão geográfica do bioma amazônico, bem como a imensa biodiversidade presente. Uma das alternativas para o melhor conhecimento da biodiversidade ocorrente nas muitas UCs amazônicas do Brasil é o monitoramento participativo por pessoas locais. Lançando mão do esforço amostral auxiliado por pessoas residentes nas comunidades locais, este tipo de monitoramento, além de auxiliar o monitoramento científico clássico realizado por especialistas, contribuindo para a ampliação de levantamentos faunísticos e florísticos das localidades em questão, também é muito importante do ponto de vista da conservação ambiental, pois fomenta e incentiva o interesse e a atuação de pessoas locais na preservação dos muitos ambientes presentes nas UCs, fornecendo subsídios para estudos ecológicos de comunidades e populações, e gerando dados para futuras tomadas de decisões estratégicas. Além disso, a aquisição de conhecimento sobre os diversos grupos taxonômicos pode auxiliar as comunidades locais a desenvolverem alternativas de renda baseadas em atividades como turismo ecológico e científico. Com base nesses conceitos, o presente projeto apresente três alternativas de pesquisa científica que integram monitoramento de grupos taxonômicos em Unidades de Conservação, de diferentes categorias, com produção de conteúdo a ser utilizado pelas comunidades locais, bem como treinamento desses comunitários em técnicas básicas de identificação e amostragem. A primeira pesquisa será desenvolvida na Reserva de Desenvolvimento Sustentável do Rio Negro, onde haverá levantamento faunístico e florístico, iniciando avifauna, com a finalidade de relacionar a assembleias de aves de sub-bosque com a estrutura florestal, utilizando o auxílio de moradores locais que simultaneamente receberão treinamento, concluindo com a confecção de um guia de identificação das espécies encontradas na localidade. A segunda pesquisa ocorrerá na Floresta Nacional do Tapajós onde haverá o levantamento da anurofauna e posterior correlação desta com diversas variáveis ambientais, com o objetivo, entre outros de maior complexidade científica, de criar de um aplicativo digital de identificação das espécies locais. A terceira pesquisa procura estudar os padrões de diversidade da ictiofauna no interflúvio Purus-Madeira, região onde há um mosaico de UCs, e posterior criação de ferramentas de identificação de espécies que auxiliem no monitoramento participativo.
  • Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia - AM - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

William Marciel de Souza

Ciências Biológicas

Microbiologia
  • diagnóstico de arbovírus com importância em saúde pública por sequenciamento de alto desempenho
  • O sequenciamento de alto desempenho tem promovido importantes avanços na virologia. Além de vantagens de identificar e caracterizar o de vírus, sem a necessidade de isolamento e cultivo celular, os custos do uso destes sequenciadores tem sido drasticamente reduzidos nos últimos anos. Assim, este método esta cada vez mais utilizado em estudos com vírus de importância para a saúde pública humana. Deste modo, neste estudo pretendemos explorar esta metodologia, utilizando a plataforma MinION, para realizar sequenciamento visando ao diagnóstico viral em etapa única e com direto fornecimento da sequência nucleotídica. Para tanto, desenvolveremos um painél para arbovírus causadores de doença humana. Estas abordagens diagnósticas com sequenciamento MinION poderão ser implementadas na rotina clínica, e disponibilizadas em kits para diagnóstico diferencial em laboratórios de referência da rede pública de saúde. Portanto, este estudo fornecerá importantes informações para o diagnóstico, caracterização genômica, taxonomia, evolução e epidemiologia molecular, bem como tentaremos o isolamento viral.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

William Reis de Araujo

Ciências Exatas e da Terra

Química
  • desenvolvimento de sensores químicos portáteis em plataformas de papel visando aplicações forenses, clínicas e ambientais
  • Atualmente o desenvolvimento de sensores químicos em plataformas de papel vem ganhando grande destaque em Química Analítica devido à sua portabilidade, fácil operação e baixo custo. Devido às características analíticas mencionadas, esses dispositivos estão despertando o interesse de diversas companhias dos setores forense, clínico e ambiental. Entretanto, por ser uma área recente de pesquisa muito há de ser feito com relação ao desenvolvimento de novos sensores e combinação de técnicas de detecção para disseminar e ampliar suas aplicações. Neste sentido, o presente projeto tem como objetivo desenvolver novos sensores em papel utilizando detectores eletroquímicos e colorimétricos para aplicações remotas de interesse forense, clínico/medicinal e ambiental. Pretende-se combinar a portabilidade dessas técnicas e associá-las para obtenção de maior robustez e maior abrangência de analitos detectáveis. Para tanto, tais sensores serão construídos sempre levando em conta que a metodologia aplicada seja de fácil disseminação, reprodutível e barata; sendo atrativa para aplicações em campo e sem a necessidade de pessoal altamente treinado.
  • Universidade Estadual de Campinas - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

William Roberto Wolf

Engenharias

Engenharia Aeroespacial
  • investigação de escoamentos compressíveis turbulentos de estol dinâmico utilizando simulações de alta fidelidade
  • O fenômeno de estol dinâmico é geralmente encontrado em rotores de helicópteros que estão em voo frontal ou em operação de manobras e é responsável por causar grandes cargas torcionais e vibrações nas pás do rotor. Assim, ele é um fator limitante para o desempenho de helicópteros. Sabe-se que quando a extensão da região viscosa é da ordem da espessura do aerofólio, i.e. em condições de estol leve, o amortecimento negativo é mais propenso a ocorrer. Nesse regime, a geometria do aerofólio, a frequência reduzida, o ângulo de incidência máximo e números de Reynolds e Mach influenciam no comportamento dinâmico do escoamento. Além disso, quando ondas de choque estão presentes, elas alteram o mecanismo de formação do estol dinâmico por meio da separação da camada limite. Diversos modelos matemáticos e métodos de mecânica dos fluidos computacional foram empregados na tentativa de predizer os efeitos do estol dinâmico. No entanto, eles falharam em prover resultados satisfatórios em números de Reynolds e Mach apropriados para o ambiente de rotores de helicópteros. Ademais, tanto os mecanismos físicos que ocorrem em estol dinâmico, mesmo em casos incompressíveis, quanto em interações de choque e turbulência ainda não são completamente compreendidos. Nesse sentido, esse trabalho propõem empregar simulações de grandes escalas com esquemas de alta-resolução para estudar escoamentos turbulentos compressíveis condizentes com situações que possam ser encontradas em rotores aeronáuticos. Concomitantemente, técnicas de análises estatísticas serão conduzidas para investigar os padrões de estruturas turbulentas coerentes a fim de se entender a física dos escoamentos compressíveis estudados.
  • Universidade Estadual de Campinas - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2023
Foto de perfil

William Robson Schwartz

Ciências Exatas e da Terra

Ciência da Computação
  • making sense: abordagens robustas para monitoramento visual
  • Este projeto de pesquisa, inserido no contexto de Visão Computacional, tem como foco principal o desenvolvimento e aprimoramento de técnicas de visão computacional e aprendizado de máquina para efetuar monitoramento de ambientes a partir de dados visuais obtidos por uma rede de câmeras de vigilância. O projeto será desenvolvido dentro do Smart Sense Laboratory (DCC/UFMG), pelos integrantes do Smart Surveillance Interest Group (SSIG), grupo de pesquisa coordenado pelo proponente. Um dos principais objetivos do monitoramento automático de ambientes é a extração de informações a respeito de atividades desempenhadas pelos humanos de modo a detectar interações entre agentes e identificar padrões de comportamentos que sejam suspeitos. Para que as atividades sejam analisadas, um conjunto de problemas, tais como detecção e identificação dos agentes na cena, rastreamento ao longo do tempo, possivelmente entre câmeras distintas, reconhecimento de ações individuais, precisa ser resolvido. Tais problemas compõem o domínio de aplicações denominado observação de pessoas, responsável pela análise de imagens e vídeos contendo humanos. Se por um lado as câmeras de vigilância proporcionam uma grande quantidade de dados visuais, por outro, a análise desses dados torna-se um grande desafio quando feita manualmente. Desta maneira, o entendimento e a interpretação automática de atividades desempenhadas por humanos em vídeos apresentam grande interesse de modo a auxiliar a tarefa dos agentes de segurança. A vigilância visual é responsável pelo monitoramento, em tempo real e automático, dos agentes presentes em um ambiente sendo imageado por uma rede de câmeras. Seu principal objetivo é prover interpretação automática para cena e o entendimento automático das atividades e interações entre os agentes sendo observados a partir de grandes quantidades de dados visuais. Este projeto visa desenvolver abordagens para resolução de problemas relacionados à vigilância visual focando nos aspectos de extração de conhecimento a partir de cenários de vigilância, contemplando os problemas de reconhecimento de atividades, detecção de eventos anômalos, manutenção de identidade e otimização de redes neurais profundas. As soluções apresentadas para os problemas tratados, além de avançar o estado da arte, poderão ser incorporadas em sistemas de monitoramento de ambientes proporcionando avanços tecnológicos com impacto social, já que tais sistemas proporcionam ambientes mais seguros para circulação de pessoas, e econômico devido ao grande potencial de mercado para sistemas dessa natureza em nosso país.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Williame Farias Ribeiro

Ciências Exatas e da Terra

Química
  • determinação voltamétrica de contaminantes prioritários e emergentes em matrizes ambientais e alimentícias inseridas no vale do mamanguape-pb
  • A qualidade ambiental é a base para a preservação da vida das futuras gerações, sendo a água a substância que sustenta e permite a estruturação da sociedade humana. Nesse contexto, a temática dos contaminantes prioritários e emergentes tem despertado à atenção dos pesquisadores para pesquisas científicas no mundo todo sob os mais variados aspectos, visando o controle dos níveis de contaminação desses compostos nos diferentes compartimentos ambientais (solo, água e ar). Devido à natureza tóxica e carcinogênica dessas substâncias, o desenvolvimento de metodologias analíticas para sua identificação e determinação quantitativa em nível de traços em matrizes ambientais e de alimentos se faz necessário, uma vez que apresentam alta sensibilidade e seletividade, baixo custo e podem ser empregadas in situ, com vista a validação de metodologias para implantação de análises de rotina. Amostras de água, solo e de alimentos serão coletadas no entorno dos engenhos paraibanos, incluído os inseridos na região do Vale do Mamanguape-PB, e estocadas em condições adequadas. As amostras serão coletadas periodicamente ao longo do ano, para abranger períodos de colheita e pós-colheita permitindo a avaliação da ocorrência em termos de sazonalidade climática e de produção agrícola. Procedimentos para otimização das melhores condições de análise voltamétrica serão realizados, incluindo aqui tipos de eletrodos, modificações químicas, parâmetros voltamétricos, eletrólitos de suporte, solvente e métodos de extração. Espera-se com esse estudo, a implantação de metodologias analíticas eficientes, confiáveis, sensíveis e de baixo custo, que ofereçam à população paraibana métodos analíticos práticos e mais acessíveis para determinação e caracterização desses contaminantes, de forma a monitorá-los e investigá-los em ambientes que não recebem tratamento adequado.
  • Universidade Federal da Paraíba - PB - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Willian Bucker Moraes

Ciências Agrárias

Agronomia
  • dinâmica espaço-temporal da murcha de fusário em cafeeiro conilon e avaliação da resistência de clones à doença
  • O Brasil é o maior produtor e exportador de café (Coffea spp.), e o segundo maior produtor da espécie C. canephora Pierre ex. Froehn. Na cultura do cafeeiro conilon as doenças fúngicas reduzem a produtividade e a longevidade dos cafezais. Dentre essas doenças, a murcha de fusário têm causado danos às lavouras e consequentemente perdas. Essa doença tem como agentes etiológicos espécies fúngicas do gênero Fusarium. Essa doença foi recentemente diagnosticada e portando até então não foram realizados estudos epidemiológicos e avaliação da resistência de clones à doença para auxiliar na elaboração e proposta de estratégias de manejo. Objetiva-se com esta proposta estudar as características epidemiológicas da murcha de fusário em cafeeiro conilon e classificar os clones quanto à resistência à doença. O projeto é composto por dois experimentos. O primeiro experimento será realizado durante os anos agrícolas de 2019/2020 e 2020/2021, em duas lavouras de Coffea canephora L. da variedade “Robusta Tropical”, no estado do Espírito Santo onde será monitorado e registrado o progresso da incidência da murcha de fusário ao longo do tempo (análise temporal), e do espaço (análise de distribuição espacial das plantas doentes). Todas as plantas do talhão serão avaliadas mensalmente quanto à presença ou ausência de sintomas da doença. Será calculado o valor de incidência da doença na lavoura em cada mês, e os dados utilizados para a análise do progresso da doença ao longo do tempo. A localização das plantas sadias e doentes, em cada avaliação, irão gerar mapas, os quais serão utilizados para a análise dos padrões de distribuição espacial da doença. O segundo experimento será conduzido em casa-de-vegetação na área experimental do CCAE-UFES, e será avaliada a resistência dos 13 clones que compõem a cultivar “Conilon Vitória – INCAPER 8142”. Para isso serão produzidas mudas por estacas, e após o enraizamento das mesmas em areia, essas terão as raízes imersas em inóculo do patógeno (Fusarium decemcellulare) e transplantadas para substrato organo-mineral. Após a inoculação as plântulas serão mantidas em casa de vegetação com irrigação por aspersão para crescimento das mudas e avaliação quanto à resistência de cada clone à doença. Após isto, será realizada a caracterização molecular da resposta da resistência dos clones à doença. Esperasse no final do projeto caracterizar o progresso e padrão de distribuição da murcha de fusário em lavouras de cafeeiros conilon, bem como, identificar os clones resistentes à doença.
  • Universidade Federal do Espírito Santo - ES - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Willian Cézar Nadaleti

Engenharias

Engenharia de Energia
  • engenharia bioenergética: co-digestão anaeróbia e planejamento energético
  • Nos dias atuais é amplamente aceito que a utilização intensa de combustíveis fósseis como fonte primária de energia configura-se como insustentável, por sua iminente escassez e a contribuição destes combustíveis à poluição ambiental Em 2011, as emissões de CO2 no Brasil atingiram 395,8 MtCO2, onde o setor de transportes respondeu por 48,5% desse total, seguido pelo setor industrial, com 24,9%. Tais combustíveis, portanto, precisam ser substituídos por fontes de energia renováveis e limpas a fim de reduzir as emissões de gases de efeito estufa e de dióxido de carbono. Nesse viés, o objetivo geral da pesquisa aqui proposta é avaliar a produçãode biogás através da digestão anaeróbia da fração orgânica de resíduos municipais da cidade de Pelotas. Para isso, serão realizados experimentos empregando técnicas de planejamento fatorial empregando diferentes substratos para adicionar ao biodigestor, proporcionando um sistema baseado em processo de co-digestão anaeróbia. No mesmo sentido, buscando a integração da geração de biogás com seu efetivo uso, essa pesquisa também se aprofundará em questões de aproveitamento e gestão do biogás produzido por co- digestão anaeróbia, prevendo seu uso, através de cenários, nos setores elétrico e de transportes. Nesses setores, a energia proveniente do biogás e eventualmente do hidrogênio pode ser aproveitada em motores de ignição por centelha. Ainda, no caso das indústrias, a energia térmica também pode ser utilizada em diversos processos industriais.
  • Universidade Federal de Pelotas - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022