Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Francisco Rafael Martins Laurindo

Ciências da Saúde

Medicina
  • proteína dissulfeto isomerase (pdi)-a1 peri/epicelular: um novo alvo terapêutico potencial no aneurisma de aorta
  • Aneurismas vasculares constituem um tipo de remodelamento expansivo exacerbado, em que o maior ponto de degradação ocorre na parte externa do vaso, acarretando alta morbi-mortalidade e constituindo uma necessidade terapêutica não contemplada. Mecanismos que coordenam remodelamento vascular envolvem processos de mecanoadaptação e nosso grupo tem mostrado evidência de que vias redox de sinalização regulam tais processos. Em particular, ditiol-proteínas da família da proteína dissulfeto isomerase (PDIs), da superfamilíia das tiorredoxinas, têm efeito na regulação redox do citoesqueleto e matriz extracelular. Mostramos que a fração extracelular da PDIA1 (PDI epi/pericelular ou pecPDI) contribui para remodelamento expansivo do vaso durante reparação vascular. Postulamos que pecPDI contribua para a fisiopatologia de aneurismas de aorta. Nosso objetivo é investigar o efeito da inibição da pecPDI em dois modelos de aneurisma de aorta, torácica e abdominal, causados por distintos mecanismos fisiopatológicos, explorando possíveis vias redox envolvidas nesse processo. Os objetivos específicos são: 1) Validar em nosso modelo a inibição farmacológica da pecPDI com compostos flavonóides amplamente documentados em outros modelos na literatura, controlando com agliconas antioxidantes sem capacidade inibitória da pecPDI. Avaliar efeitos desses inibidores na progressão do aneurisma de aorta torácica induzido no camundongo C57BL/6 pelo inibidor de lisil-oxidase beta-aminopropio-nitrilo (BAPN), avaliando alterações ecocardiográficas in vivo, estrutura histopatológica, propriedades viscoelásticas e expressão de proteínas associadas à fisiopatologia da dissecção (p.ex. metaloproteinases de matriz); 2) Estudar efeitos da inibição farmacológica da pecPDI na progressão do aneurisma de aorta abdominal, analisando as mesmas variáveis investigadas no objetivo (1); 3) Explorar, em modelo selecionado nos objetivos (1) e (2), mecanismos envolvidos no desenvolvimento do aneurisma e resposta ao tratamento, em ambos os modelos, focando no estudo da produção de oxidantes e equilíbrio tiol-dissulfeto; expressão e ativação de Nrf2 e seus alvos secundários; expressão de NADPH oxidases específicas; modulação redox de integrinas. Estes resultados têm o potencial de mostrar mecanismos relevantes à gênese do aneurisma e gerar dados de potencial relevância pré-clínica.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Francisco Ricardo da Cunha

Engenharias

Engenharia Mecânica
  • investigação da dinâmica de gotas polarizadas e da reologia de emulsões magnéticas diluídas sujeitas a cisalhamento e campo
  • Neste projeto investiga-se a conexão entre a microfísica na escala de uma gota magnética com a resposta macroscópica reológica desse material complexos. Desenvolve-se um estudo integrado que combina modelagem, simulações numérica , usando front-capturing method (Level Set) e experimentos envolvendo microscopia e reometria para caracterização de estruturas e medidas de quantidades viscométricas e viscoelásticas. Simulações numéricas inovadoras de escoamentos bifásicos com uma fase magnética (gotas) é usada para se investigar o comportamento de emulsões magnéticas diluídas em combinação com metodologias experimentais envolvendo microscopia (micro escala) e reometria (macro escala). Com estes estudos tanto no domínio de computação numérica como experimental espera-se ganhar suporte para formulação de modelos simplificados para descrição constitutiva desses materiais na presença de efeitos magnéticos. Ao mesmo tempo os experimentos serão da maior relevância para validação dos resultados gerados com a nova técnicas de computação numérica baseada em front-capturing method adotada além de prover suporte para a própria modelagem teórica e explicação dos mecanismos físicos envolvendo no estudo da deformação, orientação e tensão de gota magnética. A pesquisa analítica, computacional e experimental explorada aqui inclui também estudos micro-físicos do problema de duas gotas interagindo em cisalhamento na presença de um campo magnético externos.
  • Universidade de Brasília - DF - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Francisco Silvestre Brilhante Bezerra

Ciências Biológicas

Biotecnologia
  • avaliação da eficácia de vacinas recombinantes de subunidade e de bacterina enriquecida com proteínas recombinantes associadas ao adjuvante saponina no combate à linfadenite caseosa em caprinos
  • Nos últimos anos, formulações vacinais contendo antígenos recombinantes de Corynebacterium pseudotuberculosis vem sendo testadas. No entanto, apesar de alguns desses alvos terem apresentado resultados promissores, a maioria desses trabalhos tem se limitado a avaliação em modelo murino, sendo escassos os dados sobre o comportamento de vacinas recombinantes de subunidade em pequenos ruminantes. Assim, o presente projeto objetiva avaliar o potencial imunoprotetor de vacinas contendo as proteínas recombinantes rCP01850 ou rCP09720 de C. pseudotuberculosis associadas ou não a bacterina e formuladas com o adjuvante saponina em caprinos. As proteínas rCP01850 e rCP09720 serão expressas de forma heteróloga em Escherichia coli, purificadas, e testadas quanto à sua imunogenicidade através de Western blot utilizando soros de animais com linfadenite caseosa (LC) clínica e livres da doença. Para os experimentos de imunização e desafio, serão utilizados 15 caprinos nativos e soronegativos para a LC, que serão divididos em 5 grupos de 3 animais cada. Os animais serão distribuídos randomicamente nos seguintes grupos: G1, inoculado com saponina (grupo controle); G2, imunizado com rCP01850 associado ao adjuvante saponina; G3, imunizado com rCP01850 associado ao adjuvante saponina e bacterina da cepa Cp1002; G4, imunizado com rCP09720 mais saponina; e, G5, imunizado com rCP09720 associada a saponina e a bacterina da cepa Cp1002 (G5). Serão administradas 2 doses de cada tratamento por via subcutânea (s.c.), intervaladas por 21 dias. O desafio será realizado no 42º dia do experimento através da inoculação por via s.c. de 105 UFC da cepa virulenta MIC6 de C. pseudotuberculosis. Os animais desafiados serão avaliados clinicamente por 12 semanas, e ao final deste período serão necropsiados. Linfonodos e órgãos internos serão avaliados quanto à presença de lesões, e amostras serão tomadas para a análise histopatológica, cultivo bacteriano, bem como para a extração de DNA e realização de PCR. Amostras de sangue serão coletadas dos caprinos um dia antes da primeira imunização (dia 0), e semanalmente até o final do experimento objetivando a realização de ELISA para a detecção de anticorpos anti-rCP01850, anti-rCP09720, bem como para a quantificação de IFN-γ. Espera-se, com a execução deste projeto, a obtenção de uma formulação eficiente contra LC para uso em caprinos, a publicação de 2 artigos internacionais, a obtenção de 1 patente e a capacitação de estudantes.
  • Universidade Federal Rural do Semi-Árido - RN - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Francisco Souto de Sousa Júnior

Outra

Divulgação Científica
  • teatro científico como ferramenta para divulgação do ensino de química no nordeste.
  • O uso da divulgação científica como instrumento pedagógico é o tema do nosso projeto. Partindo da perspectiva de trazer para a educação em ciências e em química o teatro aliado à experimentação como ferramenta pedagógica para despertar o interesse dos alunos, cativá-los para os temas propostos pelos professores e ampliar a capacidade para o aprendizado. O projeto vai ser desenvolvido na região semiárida do nordeste que é extremamente deficiente em estruturas técnicas (Laboratórios) nas suas escolas, centrando o ensino de química na apresentação de conceitos científicos, sem incluir situações reais, o que pode tornar o ensino pouco motivador para o aluno. Nesse sentido, o objetivo do projeto é criar um grupo de teatro científico com alunos de licenciaturas, buscando divulgar a ciência nas escolas da região do semiárido nordestino. No caso específico, pretende-se divulgar a química e seus conceitos usando a linguagem do teatro aliado a experimentação.
  • Universidade Federal Rural do Semi-Árido - RN - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Francisco Thiago Rocha Vasconcelos

Ciências Humanas

Sociologia
  • o sistema de justiça criminal no maciço de baturité/ce: a construção do inquérito policial e do processo judicial para crimes de homicídio
  • A pesquisa incidirá sobre três eixos de análise de concepções e práticas: 1) atendimento ao público e registro do Boletim de Ocorrência; 2) análise do processo de negociação e classificação na construção do Inquérito Policial; 3) relações da Polícia Civil com demais organizações do SJC, em especial Polícia Militar e Ministério Público. Três fontes principais de referência teórica serão consideradas: a compreensão do SJC como “sistema frouxamente articulado”; o padrão inquisitorial do processo investigativo; e as análises do fluxo SJC e seus “gargalos” com atenção para o tempo e fluxo do processo. O trabalho de campo será feito com base no cruzamento de análise etnográfica, entrevistas semiestruturadas e grupos focais e sistematização do fluxo do SJC. A hipótese do estudo é o do agravamento dos entraves no fluxo do SJC na região nos últimos dez anos em decorrência de quatro fatores: 1) precarização e baixo investimento na Polícia Civil; 2) disjunções organizacionais entre planejamento da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) e Secretaria de Justiça (SEJUS); 3) crescimento do número de homicídios na região, em decorrência das transformações sociais do crime no Ceará; 4) construção da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (UNILAB), originando novo patamar quantitativo e qualitativo de demandas (crimes sexuais, racismo e xenofobia). Há, por conseguinte, um aumento das demandas de investigação, administração de conflitos e manutenção da ordem que constrange o SJC. A sua não adequação a estes fatores agrava os sentimentos de impunidade, relativos ao tempo de espera por justiça, e possibilita a reiteração dos padrões de resposta: resistência à mudança por parte dos atores do SJC, descrença popular no SJC e demandas por soluções repressivas e punitivistas (legais ou extra-legais).
  • Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira - CE - Brasil
  • 18/02/2019-31/12/2022
Foto de perfil

Francisco Tiago de Vasconcelos Melo

Ciências Biológicas

Zoologia
  • diversidade e estrutura de comunidades de helmintos parasitos de anfíbios da amazônia ocidental brasileira
  • A herpetofauna é um grupo formado por anfíbios e répteis e ocupa quase todos os hábitats terrestres. Dentre esses grupos de vertebrados, na região amazônica, os anfíbios se destacam por abrigar cerca de 80% das espécies conhecidas para o Brasil. Estudos relacionando a sistemática, biologia e ecologia destes animais são frequentes, e tem crescido nos últimos anos o entendimento da diversidade da fauna parasitária desses hospedeiros. No entanto, ainda se faz necessário compreender melhor aspectos ecológicos da fauna parasitária e suas associações ambientais para depreender melhor os aspectos da relação entre parasitas e hospedeiros. Poucos estudos relacionam fatores ambientais com a presença de espécies de parasitas em um dado ambiente e as questões relacionadas à estruturação do hábitat nas comunidades de hospedeiros e seus parasitos são muito pouco compreendidas, sendo conhecido o fato de que parasitas de anuros podem nos trazer informações relevantes em estudos evolutivos e biogeográficos, sendo também importantes ecologicamente como indicadores de habitat, nas interações tróficas e no comportamento reprodutivo de seus hospedeiros. Assim, o presente projeto objetiva descrever as espécies de parasitos de anfíbios da Amazônia brasileira, além de avaliar a distribuição vertical de diferentes taxa de helmintos presentes nas espécies de anuros hospedeiros para discutir aspectos relacionados ao padrão de distribuição agregada dos parasitas, analisando as causas que determinam essa distribuição e suas implicações para a dinâmica populacional da interação hospedeiro-parasita.
  • Universidade Federal do Pará - PA - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Francisco Vassiliepe Sousa Arruda

Ciências Biológicas

Microbiologia
  • avaliação do potencial antibacteriano e antifúngico de moléculas purificadas de plantas da caatinga e seu efeito combinado com antibióticos e antifúngicos sobre biofilmes de bactérias e leveduras patogênicas
  • Biofilmes podem ser definidos como comunidades microbianas complexas que interagem e se estabelecem em superfícies bióticas ou abióticas, nas quais as células microbianas encontram-se encrustadas no interior de uma matriz de substâncias poliméricas extracelulares (SPE), a qual é produzida pelas próprias células. Na verdade, os biofilmes tem sido considerados como estratégias microbianas para a sobrevivência em ambientes adversos, uma vez que muitas vantagens são fornecidas para as células consorciadas. Várias doenças humanas como cárie, otite média, fibrose cística estão relacionadas com a presença de biofilmes. É certo que vários micro-organismos tem adquirido mecanismos de resistência contra a agressão por antimicrobianos convencionais. Desta forma, a resistência a múltiplas drogas antimicrobianas tem sido cada vez mais observada nos micro-organismos. É exatamente neste cenário que o Brasil se apresenta como um dos países com a maior biodiversidade do mundo. Afinal de contas, já são quase 60 mil espécies vegetais catalogadas, muitas delas pertencentes a Caatinga, um bioma tipicamente brasileiro que ocupa mais de 50% da região nordeste do Brasil. A presente proposta busca avaliar o potencial antimicrobiano (antibiofilme) de moléculas isoladas a partir de plantas da Caatinga sobre cepas de bactérias e leveduras patogênicas para seres humanos. Para este propósito, serão realizados ensaios in vitro buscando determinar o efeito de tais moléculas sobre a formação de biofilmes e sobre os biofilmes pré-formados de tais bactérias e leveduras. Em adição, o efeito citotóxicos de tais moléculas serão igualmente avaliados.
  • Centro Universitário UNINTA - CE - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Francisco Wirley Paulino Ribeiro

Ciências Exatas e da Terra

Química
  • desenvolvimento de biossensores fotoeletroquímicos para determinação de biomarcadores de câncer
  • O número de novos casos, dos mais diversos tipos de câncer tem aumentado em todo mundo. Nesse caso, surge a necessidade do desenvolvimento de procedimentos eficientes para o diagnóstico precoce do câncer, pois, pode resultar em impactos positivos sobre a saúde humana e qualidade de vida. Especificamente, nos últimos anos, as doenças na próstata: prostatite, hiperplasia prostática e câncer tem recebido atenção no que concerne o desenvolvimento de metodologias voltadas para a detecção do antígeno prostático específico (PSA). Nesse contexto, os biossensores fotoeletroquímicos apresentam-se como dispositivos promissores para a determinação dos biomarcadores dos mais variados tipos de doenças. Isso é possível devido a eficiente imobilização do anticorpo sobre a superfície do material semicondutor dando origem ao imunossensor (biossensor por afinidade). A análise fotoeletroquímica é um procedimento recém desenvolvido com interessantes aplicações em química analítica. Esse novo procedimento apresenta vantagens, tais como: a redução do sinal de fundo não desejado, elevada sensibilidade, possibilidade de miniaturização dos dispositivos de detecção, baixo custo, portabilidade e fácil automação. Na detecção fotoeletroquímica, a interação entre a espécie química e elétronlacuna fotogerados no semicondutor irradiado por luz leva a mudança de fotocorrente, aumento ou diminuição, dependendo do mecanismo de resposta, essa alteração na fotocorrente pode ser relacionada com a concentração do analito de interesse. Nesse contexto, o desenvolvimento de imunossensores fotoeletroquímicos baseados em BiVO4 e/ou WO3 (semicondutores do tipo-n de fácil produção) combinados com nanopartículas de ouro (NpAu) para a determinação de PSA pode ser considerado como promissor tema de pesquisa. Portanto, o presente projeto de pesquisa tem por objetivo principal desenvolver imunossensores fotoeletroquímicos inéditos, baseados nos semicondutores BiVO4 e WO3 aliados às NpAu, para determinação do PSA, biomarcador de câncer e outras doenças da próstata. A proposta também contempla metas que se dividem em formação e qualificação de recursos humanos, produção intelectual, colaborações interinstitucionais e fortalecimento do campo da pesquisa/inovação dentro da Universidade Federal do Cariri-UFCA.
  • Universidade Federal do Cariri - CE - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Francivaldo Alves Nunes

Ciências Humanas

História
  • ocupação da terra, paisagem e produção rural nos aldeamentos e colônias agrícolas do pará, décadas de 1840-1880
  • Este projeto objetiva analisar os mecanismos de ocupação da terra no interior dos núcleos coloniais e aldeamentos do Pará, entre as décadas de 1840 e 1880, e ainda identificar os produtos rurais resultantes desse processo de colonização.Assim, a pesquisa busca desvelar a estrutura fundiária desses espaços coloniais, a partir dos registros de concessão de lotes agrários, estatística de produção e listagens de ferramentas e equipamentos fornecidos a colonos e índios. Pretende-se descrever a paisagem construída pelas atividades econômicas desenvolvidas pelas ações colonizadoras, que tinham nas aldeias e colônias agrícolas espaços de execução. A pesquisa quer entender, portanto, de que maneira essa ocupação engendrou conflitos e compreensões em torno ao acesso, uso da terra e os valores que seus ocupantes (índios e colonos) foram construindo nesses espaços.
  • Universidade Federal do Pará - PA - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Franco Henrique Andrade Leite

Ciências da Saúde

Farmácia
  • planejamento e avaliação de novos inibidores de pteridina redutase 1 em leishmania major
  • A leishmaniose cutânea, doença causada por Leishmania major, é responsável por mais de 50 mil mortes anuais. Apesar desta alta mortalidade, os medicamentos disponíveis para o tratamento dos pacientes, possuem eficácia terapêutica moderada além de efeitos adversos graves, o que torna emergencial o desenvolvimento de novos fármacos. Para alcançar esse objetivo, a integração de estratégias in silico e in vitro pode auxiliar na identificação e otimização de moléculas bioativas frente a alvos exclusivos do parasito. A Pteridina Redutase 1 (PTR1; E.C. 1.5.1.33) é um alvo validado em Leishmania spp. responsável pela redução de folato e biopterina para tetrahidrofolato e tetrahidrobipterina, respectivamente, as quais são essenciais nas etapas de crescimento celular. Esta enzima age como uma rota alternativa quando a via preferencial de biossíntese de folatos (Diidrofolato redutase-Timidilato Sintase - DHFR-TS; E.C 1.5.1.3/2.1.1.45) está inibida. Anteriormente, demonstramos que derivados de tiazolidina-2,4-diona inibem a PTR1 de L. major. Neste contexto, o presente estudo visa dar continuidade a esse trabalho e avaliar a atividade de uma segunda geração de compostos, visando obter as informações necessárias para estabelecer a relação entre estrutura química e atividade biológica dessa classe química frente a esse alvo macromolecular. A fim de alcançar esse objetivo, ensaios in vitro (ThermoFluor® e espectrofluorimetria) serão empregados para avaliar cerca de 60 derivados tiazolidina-2,4-diona. Posteriormente, técnicas in silico (acoplamento molecular, dinâmica molecular e modelos farmacofóricos) serão utilizadas para predizer o modo de interação dos compostos bioativos e assim auxiliar na identificação de requisitos estéreo-eletrônicos essenciais para a atividade biológica. Ao final do projeto, espera-se ter identificado ao menos um composto que possa ser considerado como composto protótipo para o desenvolvimento de um fármaco contra leishmaniose cutânea.
  • Universidade Estadual de Feira de Santana - BA - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Franco Maria Lajolo

Ciências Agrárias

Ciência e Tecnologia de Alimentos
  • efeito dos sucos de laranja pêra e laranja sanguínea, ricos em polifenóis nos marcadores inflamatórios e microbiota intestinal em indivíduos com resistência à ação da insulina.
  • A resistência insulínica é uma anormalidade metabólica inter-relacionadas na etiologia do diabetes tipo 2 que envolve mecanismos moleculares e celulares complexos, levando a desregulação na homeostase da glicose. Como consequência, a hiperglicemia induz os monócitos a produzirem citocinas pró-inflamatórias e quimiocinas que provocam uma alteração na sensibilidade à insulina e alterações metabólicas importantes que aumentam o risco de doença cardiovascular. A busca por terapias com efeitos protetores tanto para controlar o desenvolvimento da doença, quanto para o controle das alterações fisiológicas vem sendo desenvolvidas. Apesar dos extensos trabalhos realizados com compostos bioativos dos alimentos, a ingestão de suco de laranja, rico em flavanonas em seres humanos e os seus mecanismos na síndrome metabólica são escassos. Deste modo, o objetivo deste trabalho é avaliar os efeitos do consumo de suco de laranja, como uma terapia coadjuvante no tratamento da resistência à insulina e os possíveis mecanismos inflamatórios e metabólicos envolvidos. Os participantes serão suplementados com o suco de laranja (400ml/dia) pêra e laranja sanguínea durante 15 dias ininterruptos, com um período de wash out de 2 semanas. Serão analisadas as seguintes variáveis (no dia 0 e no dia 16): consumo alimentar, peso, estatura, índice de massa corporal, circunferência da cintura, coleta de sangue, urina e fezes. E, posteriormente, serão analisados: produção de citocinas, número de células mononucleares, função de monócitos incluindo quimiotaxia, fagocitose, expressão de receptores e parâmetros bioquímicos (flavanonas, citocinas, hormônios, glicose, perfil lipídico). A normalidade dos dados será verificada através do teste de Shapiro Wilk´s. A análise descritiva será realizada por meio de média ± erro padrão. A análise estatística será analisada por meio dos testes adequados a partir dos dados da análise descritiva e segundo o desenho experimental.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Francois Germain Noel

Ciências Biológicas

Farmacologia
  • estudo da interação fármaco-receptor como ferramenta para descoberta de novos antagonistas d3 candidatos a antipsicóticos atípicos e para o estudo de relação estrutura-atividade de ligantes da na+,k+-atpase
  • SUB-PROJETO 1: Descoberta e caracterização pré-clínica de novos antagonistas seletivos do receptor D3, candidatos a protótipos de antipsicóticos atípicos Em relação aos antipsicóticos típicos, os atípicos são tão eficazes contra os sintomas positivos e estão associados a uma menor incidência de efeitos extrapiramidais. Por outro lado, são somente um pouco mais eficazes para melhorar os sintomas negativos e não reduzem o déficit cognitivo. A distribuição anatômica mais restrita do receptor D3 em áreas como a via mesolímbica sugere que pode participar de diversas funções afetadas na esquizofrenia como por exemplo cognição, emoção e interações sociais. Desta forma, o receptor D3 é considerado um alvo para fármacos desprovidos de efeito locomotor característico dos antagonistas do receptor D2, explicando o entusiasmo atual por novos antagonistas D3 visando o tratamento tanto da Esquizofrenia como da dependência a drogas. A obtenção de um cristal de receptor D3 co-cristalizado com um antagonista seletivo D2-D3 permitiu detectar a presença de um segundo sítio, próximo ao sítio ortostérico, inexistente no receptor D2. Neste projeto, pretendemos usufruir desta característica estrutural do receptor D3 e da experiência prévia do nosso grupo inserido no INCT-INOFAR para planejar compostos N-fenilpiperazínicos que pudessem se ligar aos dois sítios (ligantes bitópicos), aumentando assim de forma seletiva a afinidade para o receptor D3. Para tanto, abriremos mão de estudo de docking, de ensaios de binding, clássicos e funcionais (para determinar a afinidade nos receptores D2, D3 e D4 e atividade intrínseca dos novos compostos para o receptor alvo, D3), métodos in silico para prever as propriedades de “drug-likeness” e ensaios de neurotoxicidade em cultura de neurônios para selecionar os compostos que serão avaliados em modelos clássicos de roedores para screening de antipsicóticos atípicos e para aprofundar o mecanismo de ação molecular (e.g., possibilidade de seletividade funcional, através da técnica de BRET). Com a nossa experiência neste tipo de projeto, estamos visando contribuir para este campo do saber com propósito de inovação e aplicabilidade, o depósito de patente e, se possível, licenciamento para empresa farmacêutica nacional. SUB-PROJETO 2: Caracterização e Relação Estrutura-Atividade de cardenolídeos e bufadienolídeos quanto à sua ligação, potência e cinética inibitória da Na+,K+-ATPase A Na+,K+-ATPase, clássico alvo dos esteroides cardíacos (ECs), esta de novo no centro dos interesses da Academia e da Indústria farmacêutica após comprovação de efeitos antitumorais de alguns ECs e da presença de ECs endógenos em mamíferos, entre cardenolídeos (ouabaína, digoxina) e bufadienolídeos (marinobufagina e telocinobufagina). Apesar do interesse crescente nos bufadienolídeos, ainda faltam dados na literatura sobre a interação destes compostos com a Na+,K+-ATPase, o que nos estimulou em melhor caracterizar sua capacidade de ligação e inibição à Na+,K+-ATPase, em comparação com os cardenolídeos, visando determinar os elementos estruturais que influenciam propriedades como afinidade, potência inibitória, cinética, efeito antagônico do potássio e conformações da enzima nas quais se ligam preferencialmente. Iremos testar 13 compostos judiciosamente escolhidos por suas características estruturais para este estudo utilizando a isoforma presente em rim de porco com alta translacionalidade para a enzima humana. Utilizaremos diferentes protocolos tanto de radioligação (binding) como de cinética enzimática e de ancoramento (docking), que nos permitirão tirar informações funcionais entre cardenolídeos e bufadienolídeos. Iremos também aproveitar este projeto para prosseguir na nossa busca por validação de ensaios de binding funcional indiretos, no caso visando avaliar o tempo de residência dos ECs e a influência de diferentes conformações da enzima.
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

François Michel Claude Impens

Ciências Exatas e da Terra

Física
  • controle quântico de emissores na vizinhança de um material
  • Os progressos na área de informação quântica tem motivado o desenvolvimento de procedimentos eficientes e robustos para manipular sistemas quânticos. Protocolos quânticos adequados devem permitir a realização confiável de determinados estados quânticos e portas quânticas em condições experimentais realistas. Idealizar e implementar tais protocolos é o objetivo da área de controle quântico. Avanços recentes nesta área incluem o controle quântico de sistemas cm muitos corpos, envolvendo cadeias de spin ou átomos de Rydberg. Neste projeto, nos concentramos na aplicação de técnicas de controle quântico em nano-fotônica [7]. O controle da interação luz-matéria é de suma importância nesta área. Precisamente, investigaremos o comportamento coletivo de emissores localizados na vizinhança de um material sofrendo transição de fase. Estudaremos a influencia de transições de fase em meios críticos sobre interferências quânticas envolvidas no processo de emissão. Consideraremos também o caso de metamateriais hiperbólicos. Investigaremos o papel dos plasmons de superfície na interação entre o material e os emissores quânticos. Metamateriais com propriedades óticas e magnéticas sintonizáveis são de fato uma plataforma muito promissora para a idealização e a implementação de novos protocolos quânticos. O controle adiabático de plasmons de superfície, proposto recentemente, abre perspectivas promissoras para a implementação de protocolos mais sofisticados com plasmons de superfície. Uma aplicação interessante deste protocolos pode ser a obtenção de estados emaranhados envolvendo dois (ou mais) modos plasmonicos.
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Francys Kley Vieira Moreira

Engenharias

Engenharia de Materiais e Metalúrgica
  • plásticos biodegradáveis aditivados com compostos antimicrobianos nanoestruturados via processamento no estado fundido
  • A indústria de alimentos procura alternativas ao uso de embalagens plásticas não biodegradáveis, levando também em consideração fatores de qualidade, vida-de-prateleira e segurança dos produtos. Poli(ácido lático) (PLA), poli(3-hidroxibutirato-co-valerato) (PHBV) e policaprolactona (PCL) são poliésteres biodegradáveis com crescente importância comercial. A incorporação de agentes antifúngicos e bactericidas a esses poliésteres representa desafios colidentes, a saber, funcionalização e criação de plásticos antimicrobianos com potencial aplicação no setor de embalagens e alteração da biodegradabilidade. Neste contexto, o presente projeto busca desenvolver plásticos antimicrobianos a partir de PLA, PHBV e PCL mediante aditivação com compostos antimicrobianos via processamento no estado fundido. Com isso, este projeto busca contribuir com informações sobre o desempenho físico e biocida desses plásticos em função do tipo de composto antimicrobiano e do processamento e como tal aditivação afeta a compostabilidade desses materiais. Este projeto é motivado por (i) possibilidades de desenvolver tecnologias 100 % brasileiras de embalagens antimicrobianas a partir de poliésteres biodegradáveis cuja inserção na cadeia de valor dos plásticos é desejável e crescente em todo o mundo e (ii) geração de conhecimento e formação de pessoal sobre a caracterização de poliésteres antimicrobianos extrínsecos e suas relações de efeito composição-compostabilidade, aspectos pouco explorados até o momento. Os objetivos do projeto envolvem a aditivação de PLA, PCL e PHBV com ácido sórbico, sorbato de potássio, propionato de cálcio e metabisulfito de sódio, compostos antimicrobianos de uso consolidado na indústria de alimentos. A fim de estender a perspectiva tecnológica e científica do projeto, os compostos antimicrobianos serão miniaturizados à escala nanométrica por tratamento ultrassônico e posteriormente incorporados nos poliésteres por extrusão, a técnica de conversão mais utilizada na indústria brasileira de transformados plásticos. Os plásticos serão desenvolvidos e caracterizados no âmbito de colaboração científica entre o DEMa e DMP da UFSCar, a Embrapa Instrumentação e a Faculty of Science da Universidade de Copenhagen. O projeto espera atingir uma descrição do efeito da miniaturização dos compostos antimicrobianos sobre o desempenho dos poliésteres com foco em embalagem. Espera atingir também um grau de compreensão desses sistemas de forma estender as aplicações para agricultura e na área de biomateriais.
  • Universidade Federal de São Carlos - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Frank Raynner Vasconcelos Ribeiro

Ciências Biológicas

Zoologia
  • peixes das bacias dos rios curuá e maicuru: dois sistemas de drenagem subestudados da calha norte paraense, brasil
  • Os rios Curuá e Maicuru são tributários de águas claras da margem esquerda do rio do rio Amazonas, Pará, Brasil. Até o momento nenhum estudo ictiofaunístico foi realizada nestes sistemas de drenagem. A presente proposta tem como objetivo caracterizar a ictiofauna destas bacias, utilizando dados e conhecimentos taxonômicos e ecológicos a cerca desse grupo taxonômico. Para tal, serão realizadas duas expedições de campo em diferentes períodos do ciclo hidrológico. Cerca de trinta pontos amostrais foram provisoriamente estabelecidos, incluindo igarapés e canal dos rios. A metodologia utilizada na presente proposta é semelhante à utilizada pelo Programa de Pesquisa em Biodiversidade (PPBio). Dados bióticos e abióticos permitirão realizar análises comparativas entre os diferentes ambientes estudados e relaciona-los com os valores dos indicadores ecológicos da ictiofauna de outros sistemas de drenagem com diferentes tipos de água. Será o primeiro levantamento da ictiofauna das bacias dos rios Curuá e Maicuru e auxiliará no entendimento de como fatores abióticos e espaço-temporal estão influenciando na estruturação das assembleias de peixes em rios e igarapés daqueles e, espera-se, de outros sistemas de drenagem amazônicos. Os resultados do estudo serão disponibilizados para a comunidade científica em forma de relatório e artigos científicos e fornecerão dados secundários para estudos ictiofaunísticos e definições de políticas de conservação em unidades de conservação na calha norte paraense. Assim, o projeto irá fornecer um valioso e imediato retrato biológico e ecológico da ictiofauna dos rios Curuá e Maicuru, antes das perturbações ambientais decorrentes da degradação ambiental resultante de desmatamento - principalmente da floresta ripária, e de represamento.
  • Universidade Federal do Oeste do Pará - PA - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Frank Silva Bezerra

Ciências Biológicas

Morfologia
  • a administração intranasal de surfactante exógeno bovino em ratos wistar submetidos à ventilação mecânica: efeitos sobre os marcadores do estresse oxidativo e da inflamação
  • A ventilação mecânica (VM) é amplamente utilizada para suporte ventilatório de pacientes em diversas situações clínicas, como insuficiência respiratória, fadiga muscular ou que necessitem de anestesia geral durante procedimentos cirúrgicos. Estudos recentes demonstraram que a VM favorece a formação de espécies reativas de oxigênio, gerando assim, um desequilíbrio redox nas células pulmonares, além de uma resposta inflamatória, promovendo uma exacerbação da lesão pulmonar. A lesão pulmonar induzida pela ventilação é caracterizada principalmente por uma resposta inflamatória secundária ao stress/strain não fisiológicos impostos aos pulmões durante a ventilação mecânica. Dessa maneira, o objetivo deste trabalho é avaliar os efeitos do surfactante exógeno de origem bovina junto à ventilação mecânica sobre o desequilíbrio redox e na resposta inflamatória pulmonar de ratos saudáveis. Esse estudo foi aprovado pelo CEUA-UFOP, conforme o Protocolo nº 2018/06. Para isso, serão utilizados ratos machos saudáveis da linhagem Wistar, com aproximadamente 8 semanas de idade, divididos em 4 grupos com 11 animais cada: Grupo ventilação espontânea (GVE); Grupo Controle com ventilação mecânica (GCVM); Grupo surfactante (GS) e Grupo ventilação mecânica com surfactante (GVMS). Os animais serão pré-tratatados com surfactante 1 hora antes de serem submetidos a VM, para isto serão anestesiados por via inalatória com Isoflurano (2%) e em seguida receberão cerca de 500 µl (250 µl em cada narina) de surfactante Beractanto (Survanta) correspondente a 2 mL/kg. Para a realização do procedimento de ventilação, os animais serão anestesiados, sedados, submetidos a traqueostomia, curarizados e conectados ao ventilador mecânico (Inspira Advanced Safety Ventilator -Harvard Apparatus) por um período de 1 hora (volume corrente será de 7 mL/kg; Pressão Positiva ao final da Expiração (PEEP) de 0 cmH20; Frequência Respiratória (FR) de 90 incursões respiratórias por minuto; relação I:E de 1:2 e Fração Inspirada de Oxigênio (FiO2) de 21%). Durante o procedimento, serão monitorizadas: a mecânica pulmonar, a função hemodinâmica e a temperatura corporal. Após o procedimento, será coletado o sangue, o lavado broncoalveolar e o tecido pulmonar para a realização das análises bioquímicas, imunoenzimáticas, histológicas e morfométricas. Os animais serão eutanaziados por exanguinação. Após a coleta dos dados e confirmação do teste de normalidade (Gaussian aproximation), os dados serão expressos em média ± erro padrão da média. A diferença entre os dados contínuos dos grupos será avaliada pelo teste de análise de variância (ANOVA) seguido do Pós-teste de Tukey. E a diferença entre os dados discretos dos grupos será realizada através do Teste Kruskal-Wallis seguido do Pós-teste de Dunns. Em ambos os casos, diferença significativa será considerada quando o valor de P for menor ou igual a 0,05 (Graphpad Prism 5 Software).
  • Universidade Federal de Ouro Preto - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Franklin Delano Soares Forte

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • a educação interprofissional na formação em saúde da paraíba
  • As necessidades de saúde dos sujeitos, famílias, comunidade e território expressam uma complexidade que demandam a organização a oferta de serviços do sistema de saúde no Brasil e deve refletir no processo de formação de novos profissionais de saúde, visando novos arranjos na perspectiva do trabalho em equipe. Assim, a Educação Interprofissional (EIP) se apresenta como abordagem estratégica para que equipes de trabalho multiprofissionais possam produzir cuidado em saúde de forma colaborativa. Dessa forma, os cenários de aprendizagens no sistema único de saúde permitem aprendizado significativo, visando alcançar melhoria na formação e consequentemente a produção de cuidado aos sujeitos, famílias, comunidade e território. A presente proposta de pesquisa tem como objetivo compreender o processo de formação em saúde na perspectiva da educação interprofissional a partir da percepção de estudantes de graduação em Odontologia, Enfermagem, Farmácia, Educação Física, Fisioterapia e Serviço Social de duas Instituições de Ensino Superior Pública do estado da Paraíba e avaliar a disponibilidade para aprendizagem interprofissional desse grupo de estudantes. A pesquisa está ancorada na abordagem qualitativa e quantitativa e adotou como desenho da pesquisa exploratória. Será desenvolvida nos municípios de João Pessoa e Campina Grande-PB, tendo como sujeitos da pesquisa estudantes dos referidos cursos da Universidade Federal da Paraíba e Universidade Estadual da Paraíba. A pesquisa terá duas etapas: quantitativa: com aplicação de Questionário de Readiness Interprofessional Learning Scale – RIPLS, na versão traduzida, adaptada transculturalmente e validada no Brasil e qualitativa: realização de grupos focais. Para análise dos dados quantitativos serão adotados o nível de significância de 5% e usados testes paramétricos e não paramétricos conforme normalidade dos dados, considerando significativo um intervalo de confiança de 95% e nível de significância de α=0,05 para todos os testes estatísticos. Para os dados qualitativos será adotada a técnica de análise de conteúdo temática de Bardin (2014) que pressupõe as etapas de pré-análise; exploração do material ou codificação; tratamento dos resultados obtidos, inferência e interpretação. A pesquisa será submetida ao Comitê de Ética em Pesquisa local e observada a Resolução do CNS nº466/12. Os resultados esperados dessa pesquisa serão relevantes para que a formação profissional em saúde e as práticas colaborativas nos cenários de prática do Sistema Único de Saúde sejam fortalecidas, e desta forma fortalecer a integração ensino/serviço e contribuir para a reorientação do modelo de atenção na perspectiva da integralidade visando o impacto na qualidade da atenção. Além de fortalecer a parceria entre a Universidade Federal da Paraíba e a Universidade Estadual da Paraíba e a linha de pesquisa de “Formação em saúde” com publicações qualificadas. Esses princípios reforçam a necessidade de investir na reorientação dos serviços de saúde e capacitação dos profissionais de saúde, justificando a necessidade de fortalecer o debate sobre educação interprofissional (EIP) e prática interprofissional.
  • Universidade Federal da Paraíba - PB - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Franklin Plessmann de Carvalho

Ciências Humanas

Antropologia
  • fortalecimento da sociobiodiversidade de comunidades tradicionais com apoio de novas cartografias sociais
  • O “Núcleo de Estudos em Agroecologia e Nova Cartografia Social da UFRB” tem como objetivo principal compreender, fortalecer e dar visibilidade aos modos de ser, pensar e agir de povos e comunidade tradicionais. Nossas atividades visam a construção e socialização de conhecimentos agroecológicos por meio de pesquisa qualificada que possibilite a inter relação de saberes - tradicional, popular, acadêmico-científico. As relações de pesquisa e extensão estabelecidas com comunidades de fundo e fecho de pasto, quilombolas, camponesas e povos indígenas nos mostram como cada grupo constrói suas territorialidades e organizam seus agroecossistemas. A análise e compreensão da sociobiodiversidade possibilita a identificação de vulnerabilidades, de problemas, sob a ótica das famílias agricultoras. Compreender a sociobiodiversidade como base para serem estabelecidos diálogos entre os saberes dos agentes sociais e suas organizações de base com as instituições de ATER, escolas família agrícola (EFAs), institutos federais, universidade, ONGs. O planejamento das intervenções destas instituições como decorrente de uma interlocução ativa com os agentes sociais, visando o fortalecimento da própria sociobiodiversidade de cada grupo social. Neste sentido diverge totalmente da intervenção técnica que visa basicamente produtividade e altos rendimentos financeiros, ou a que subordina a ação dos agricultores a uma compreensão cientificista de um suposto “ecossistema natural” e que tem como foco uma perspectiva centrada nos interesses do capitalismo agrário nos espaços rurais brasileiros. Concretamente as ações deste NEA se relacionam com a produção e sistematização do conhecimento. Uma das expertises está relacionada nas pesquisas relativas ao reconhecimento das terras tradicionalmente ocupadas e na capacitação de agentes sociais para o monitoramento dos seus respectivos territórios. Neste sentido observamos tanto o processo de territorialização como a construção de identidades sociais. Aqui lançamos mão da elaboração de Novas Cartografias Sociais como referência na relação com os grupos. Outra linha de atuação se concentra na formação de agentes de ATER e outros profissionais (monitores e professores de EFAs, técnicos de ONGs, pesquisadores e extensionistas de IFs) visando a compreensão da sociobiodiversidade das comunidades tradicionais para adequação da intervenção técnica: produção; comercialização; proteção e recuperação dos recursos naturais; defesa do território; ensino de agroecologia. A terceira linha de ação se relaciona com a identificação e sistematização de experiências de transição agroecológica em seus diferentes estágios. Por fim, estimulados por esta chamada, estaremos construindo unidades referência/ demonstração com os grupos trabalhados. Também está nesta linha de ação a implantação de um viveiro de mudas no Centro de Formação de Professores (CFP/UFRB) visando o fornecimento de sementes e mudas para recomposição de áreas degradas e da diversidade genética de cultivos, especialmente no território do Vale do Jequiriça. Como atividades integradoras e complementares iremos promover e participar de ações que permitam uma interlocução com outros NEAs e CVTs. Percebemos como estratégico fortalecer a Rede Nordeste de Núcleos de Agroecologia (RENDA). Também buscaremos a interlocução com grupos de pesquisa e instituições que trabalhem no fortalecimento da sociobiodiversidade de comunidades tradicionais e na construção do conhecimento agroecológico. A participação e organização de eventos, seminários, feiras, congressos, caravanas agroecológicas fazem parte desta proposta. A realização de atividades conjuntas, como a capacitação de agentes de ATER e a sistematização de experiências também são projetadas. Desta forma percebemos total sintonia com as diretrizes da Política Nacional de Agroecologia e Produção Orgânica. O eixo Conhecimento é a base da nossa ação como NEA, integrando as ações de extensão, pesquisa e ensino. Nossa produção acadêmica tem uma maior relação com os eixos Terra e Território, Uso e Conservação dos Recursos Naturais e Sociobiodiversidade. Os eixos Produção, Comercialização e Consumo são enfocados a partir dos conhecimentos advindos da compreensão da sociobiodiversidade de comunidades tradicionais. Público Como já indicado na descrição dos objetivos, os agentes sociais de comunidades de fundos de pasto, comunidades quilombolas do recôncavo, povos indígenas do sul da Bahia e comunidades camponesas do Vale do Jiquiriça e Baixo Sul são o público preferencial da ação deste NEA. Suas organizações de referências – articulações, centrais, associações, cooperativas - serão as principais instituições interlocutoras para o planejamento da ação. Agentes de ATER, monitores e professores de EFAs, técnicos de ONGs, pesquisadores e extensionistas de instituições e ensino e pesquisa também constam como público, especialmente no que se referem aos cursos de capacitação e formação em agroecologia.
  • Universidade Federal do Recôncavo da Bahia - BA - Brasil
  • 01/12/2017-31/10/2020
Foto de perfil

Frederic Jean Georges Frezard

Ciências Biológicas

Biofísica
  • desenvolvimento de vacina de dna para covid-19 usando nanopartículas lipídicas ionizáveis
  • O desenvolvimento de uma vacina segura e eficaz com proteção a longo prazo contra COVID-19 é uma prioridade de saúde global. Até o momento, várias vacinas contra o COVID-19 estão em desenvolvimento e em ensaios clínicos. No entanto, desafios como baixa imunogenicidade, toxicidade sistêmica, reações cruzadas e questões sobre eficácia ainda permanecem como desafios e barreiras ao uso clínico. As vacinas de DNA surgiram como uma alternativa promissora às abordagens de vacinas convencionais devido à sua alta potência, segurança, fabricação de baixo custo e potencial de escalonamento. No entanto, existem limitações para a entrega de vacinas de DNA, uma vez que o DNA possui um tamanho grande e carga negativa, o que dificulta a transfecção em células alvo. Portanto, esforços concentraram-se no desenvolvimento de métodos para fornecer efetivamente DNA plasmidial em células apresentadoras de antígeno (APCs). Tanto a investigação de novos sistemas de entrega quanto a otimização da sequência de DNA são necessárias para aumentar a eficácia da vacinação com DNA. O encapsulamento de ácidos nucléicos em nanopartículas (NPs) é uma abordagem promissora para uma entrega segura e eficaz, capaz de proteger da degradação, proporcionar maior circulação, evitar a depuração renal, além de impedir interações inespecíficas via peguilação das NPs. No contexto do desenvolvimento de vacinas, abordagens recentes têm utilizado NPs tanto como sistemas de entrega de ácidos nucleicos para tecidos do sistema imune (baço, linfonodos e pulmão), como para o recrutamento de células imunes. Vacinas de DNA baseadas em NPs podem ser desenvolvidas para treinar o sistema imunológico a atacar seletivamente o vírus SARS-CoV-2, controlando a apresentação e liberação dos componentes da vacina para as células imunológicas e seu microambiente. Abordagens que facilitem a triagem de NPs in vivo, como o uso de código de barras de DNA (bDNA) e sequenciamento de alto rendimento (deep sequencing), permitem a obtenção de NPs otimizadas e podem melhorar a compreensão fundamental de como a estrutura da NP afeta a entrega de DNA in vivo para células e tecidos alvo. Recentemente, um dos pesquisadores da equipe desenvolveu no MIT/Boston (EUA), nanopartículas lipídicas ionizáveis (LNPs) carregadas com mRNA e/ou DNA (Guimarães et al. 2019). Essas LNPs são neutras em pH fisiológico, o que reduz a toxicidade em relação aos lipídios catiônicos. Quando endocitadas, as LNPs apresentam carga positiva em endossomos que têm pH reduzido (de ~ 6,8 a 4,5), e à medida que se fundem com lisossomos favorecem o escape endossomal e a liberação de mRNA no citosol. Neste estudo inovador, foi desenvolvido um sistema que permite a identificação precisa de formulações de LNP para entrega de mRNA usando código de barras de mRNA personalizados (bmRNAs) ou DNA personalizados (bDNA). Cada bmRNA/bDNA contém uma sequência de código de barras diferente, encapsulada em diferentes LNPs e que foi administrada como um único pool. Mais importante, o bmRNA/bDNA de diferentes tecidos pôde ser isolado para obter contagens de código de barras por meio de deep sequencing. Como resultado, a biodistribuição tecidual de várias LNPs pôde ser avaliada em um único animal, inclusive mostrando, com sucesso, a entrega das LNPs em órgão linfoide, como o baço. Diante dos resultados promissores já obtidos, pequenos ajustes são necessários para uma entrega segura e eficaz de DNA e/ou mRNA para induzir diretamente células apresentadoras de antígeno (APCs) a expressar antígenos implicados no reconhecimento imune. Os resultados dessa proposta serão significativos e irão servir de plataforma para desenvolvimento de vacinas de DNA contra COVID-19 e até outras doenças virais como a síndrome respiratória do oriente médio (MERS), H1N1, dengue e Zika. Nesse contexto, a presente proposta de trabalho visa desenvolver e implementar uma plataforma de nanopartículas lipídicas ionizáveis para entrega segura e eficaz de DNA para induzir diretamente células apresentadoras de antígeno (APCs) a expressar antígenos envolvidos no reconhecimento imune de SARS-CoV-2. Os objetivos específicos da proposta consistem em: (i) identificação de LNPs para a entrega segura e eficaz de DNA; (ii) identificação de LNPs que induzam diretamente APCs a expressar antígenos implicados no reconhecimento imune de SARS-CoV-2; (iii) demonstrar in vitro a expressão de partículas ou proteínas virais usando DNA encapsulado nas LNPs; (iv) avaliar a eficácia e a imunogenicidade ex vivo da vacina de DNA baseada em LNPs contra COVID-19; (v) avaliar a eficácia, imunogenicidade in vivo da vacina de DNA baseada em LNPs contra COVID-19, (vi) demonstrar a cinética da infecção por SARS-CoV-2 em células de camundongos transgênicos hACE2 vacinados (vii) estabelecer um melhor entendimento sobre a contribuição das células T e anticorpos na imunidade e recuperação da memória contra o COVID-19. A sequência de DNA utilizada será correspondente às proteínas do envelope viral, proteínas Spike, membrana e proteínas não estruturais. O projeto proposto encontra-se na fronteira do conhecimento porque consiste em uma proposta de vacina escalonável usando um vetor não-viral e pode estabelecer uma melhor compreensão de questões fundamentais relacionadas ao treinamento do sistema imunológico para atacar seletivamente doenças virais, avaliação de efeitos off-target e potenciais toxicidades. Diferentemente de outras propostas, o desenvolvimento da vacina independe de vírus, sendo que a manipulação do mesmo é necessária somente para etapa final de comprovação da eficácia. Espera-se também, correlacionar a estrutura das LNPs com a biodistribuição e eficácia de transfecção em APCs, tecidos linfóides, tecidos pulmonares e diferentes populações de células imunes, como células dendríticas, macrófagos, neutrófilos e linfócitos B. Além disso, a rede multidisciplinar de pesquisadores na proposta apresenta renomada competência e experiência para o desenvolvimento do projeto.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 16/07/2020-15/09/2022
Foto de perfil

Frederic Jean Georges Frezard

Ciências Biológicas

Biofísica
  • complexos de porfirinas com antimônio(v): uma nova classe de fármacos para o tratamento das leishmanioses
  • A leishmaniose é uma doença parasitária negligenciada que ocupa o segundo lugar em mortalidade e quarto em morbidade no mundo, dentre todas as doenças tropicais. O complexo de antimônio(V) com meglumina é o medicamento de primeira escolha no Brasil para o tratamento das formas visceral e cutânea da doença (Frézard et al., 2009). Entretanto, o arsenal terapêutico atualmente disponível para a leishmaniose apresenta importantes limitações relacionadas à alta toxicidade, ao tratamento prolongado com injeções repetidas, ao aparecimento de resistência e ao número reduzido de medicamentos disponíveis. Nesse contexto, a Organização Mundial da Saúde recomenda fortemente o desenvolvimento de novos fármacos mais eficazes e menos tóxicos, de preferência, ativos por via oral (Alves et al., 2018; Burza et al., 2018). Na busca de novos candidatos a fármacos, o nosso grupo identificou recentemente complexos de antimônio(V) com porfirinas. Relatamos a obtenção de um complexo de antimônio(V) com composto porfirínico que mostrou atividade leishmanicida bem mais elevada que o sal de antimônio(V) ou a porfirina livre, sendo que o complexo da mesma porfirina com bismuto foi inativo (Gomes et al., 2015). Mais recentemente, descrevemos um complexo de antimônio(V) com outro derivado de porfirina, que mostrou atividade em concentração sub-micromolar, em ensaio in vitro contra a forma amastigota intracelular de Leishmania (Neto et al., 2017). Observou-se ainda ausência de resistência cruzada desses complexos em cepas de Leishmania selecionadas pela resistência ao antimônio. Dados preliminares do grupo sugerem também que esses complexos podem inibir a biossíntese de ergosterol, porém outro(s) mecanismo(s) parece(m) contribuir a sua ação leishmanicida (Neto et al., 2017). Portanto, os dados existentes sustentam o conceito de uma nova classe de fármacos antimoniais, se diferenciando dos antimoniais convencionais pelo seu mecanismo de ação, e com grande potencial para o tratamento da leishmaniose. Neste projeto, propomos avançar no desenvolvimento dessa nova classe de fármacos, através do estudo da possível inibição do transportador do heme (LHR1) pelo complexo porfirina-antimônio(V), do desenvolvimento de uma formulação nanoestruturada deste complexo, de estudos farmacocinéticos após administração dessa formulação por via oral e parenteral e da avaliação da sua eficácia terapêutica e toxicidade em modelos murinos de leishmaniose visceral (LV) e cutânea (LC). A hipótese do transportador do heme ser alvo do complexo de porfirina justifica-se pelo fato do parasito depender do aporte exógeno de heme para a sua sobrevivência e dos complexos de porfirina apresentarem estruturas próximas àquela do heme. Para testar esta hipótese, realizaremos ensaios de competição do transporte de um substrato fluorescente do LHR1 pelo complexo porfirina-antimônio(V). O desenvolvimento de uma formulação nanoestruturada torna-se necessário considerando a baixa solubilidade dos complexos de porfirina em água e a capacidade das nanoestruturas atuarem como sistema carreador e entregador do fármaco para os sítios de infecção. Tal estratégia já é bem consagrada com o uso clínico da anfotericina B lipossomal (Alves et al., 2018). Procuremos desenvolver uma formulação com base em lipossomas ou micelas aniônicas, explorando o caráter catiônico do complexo. Selecionaremos a formulação vesicular ou micelar que apresentará a maior taxa de incorporação do complexo nos nanossistemas assim como a estabilidade mais elevada. O caráter anfifílico dos complexos porfirina-antimônio(V) sugere também um possível uso por via oral. A viabilidade dessa via de administração deverá ser confirmada por estudos farmacocinéticos em camundongos. Ensaios de eficácia e toxicidade da formulação selecionada serão realizados em modelos murinos de LV e de LC do Novo Mundo. No modelo de LV, a carga parasitária será avaliada por PCR quantitativa no fígado e baço dos animais infectados, após o tratamento. No modelo de LC, avaliaremos o efeito do tratamento na evolução do tamanho de lesão e na carga parasitária. Serão avaliados ainda marcadores das funções hepática, renal e do sistema hematopoiético e alterações histopatológicas teciduais, para surpreender possíveis efeitos tóxicos do tratamento. As principais forças desta proposta residem no caráter inovador dos complexos porfirina-antimônio que sustentou um pedido de patente (Demicheli et al., 2016) e na alta capacitação da equipe proponente para desenvolver as atividades propostas. Vale destacar as seguintes competências: i) para a obtenção de complexos de antimônio, comprovada pela produção intelectual do grupo na forma de artigos e patentes nos últimos 20 anos; ii) para desenvolver formulações com base em lipossomas, comprovada pela produção intelectual do proponente nos últimos 20 anos e pelo recente lançamento de um produto cosmecêutico baseado em lipossomas oriundo de uma das pesquisas desenvolvidas; iii) para a realização de ensaios pré-clínicos de eficácia em modelos experimentais de leishmaniose. O proponente conta ainda com a colaboração científica do grupo francês da Universite Paris-Saclay dirigido pelo Prof. Philippe Loiseau, que abre perspectivas de avaliação da formulação desenvolvida em modelos de LV e LC do Velho Mundo. O presente projeto contribuirá ao avanço do conhecimento sobre o mecanismo de ação dos complexos porfirina-antimônio(V), ao desenvolvimento de uma nova classe de medicamentos leishmanicida e também à formação de recursos humanos ao nível de pós-graduação. Além de difusão dos resultados do projeto na forma de artigos em periódicos internacionais e de apresentações em congressos, os mesmos e seus impactos serão difundidos em mídias digitais voltados para a divulgação científica.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022