Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Cesar Candiotto

Ciências Humanas

Filosofia
  • as novas fronteiras da biopolítica
  • Nesse projeto examina-se a pertinência do pensamento de Foucault para estudar o vínculo entre duas modalidades de populações produzidas na época contemporânea e que se tornaram um problema a ser tratado pela filosofia política e social: os migrantes pobres e os indivíduos considerados improdutivos (principalmente, das periferias urbanas). Esse vínculo pode ser entendido como um dos desdobramentos negativos da centralidade ocupada pelo trabalho produtivo inspirado na lógica do capital humano, bem como pela ênfase na subjetivação do trabalhador como empreendedor de si mesmo. Desprende-se uma ambiguidade e uma ambivalência da biopolítica em torno dessas populações. A ambiguidade em torno da objetivação diferencial do migrante estrangeiro: bem-vindo quando se trata de alguém que dinamiza o fluxo do capital e da riqueza; detido, abandonado e expulso quando se trata do migrante pobre que não agrega valor ao país de destino. Ambivalência no que concerne ao governo e objetivação do trabalhador: um empreendedor de si mesmo a ser estimulado pela dinâmica e pela lógica do capital humano, e, como o reverso dessa mesma lógica, a exclusão biopolítica do indivíduo considerado improdutivo. A temática será pensada a partir de conceitos extraídos da analítica do poder foucaultiana, tais como os de ilegalismos (no plural), biopolítica e governamentalidade. Busca-se investigar se esses e outros conceitos são suficientes para pensar aquele vínculo, posto que estas populações não foram estudadas diretamente por Foucault. Enfim, examina-se sua correlação com outros operadores conceituais inspirados nos trabalhos de Foucault, desenvolvidos principalmente por Giorgio Agamben, Wendy Brown e Thomas Lemke. Objetiva-se assim saber até que ponto o conjunto dessas análises abre novas fronteiras para a compreensão da atuação da biopolítica contemporânea, suas designações e deslocamentos.
  • Pontifícia Universidade Católica do Paraná - PR - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

César de Castro Martins

Ciências Exatas e da Terra

Oceanografia
  • as múltiplas faces do carbono orgânico e metais no ecossistema subantártico: variabilidade espaço-temporal, conexões com fatores ambientais e a transferência entre compartimentos (carbmet)
  • A região da Península Antártica é considerada uma das poucas áreas relativamente preservadas do planeta, constituída de sistemas ecológicos e criosféricos capazes de responder de forma dinâmica a mudanças ambientais ocorridas em escala local e global. Estas características garantem um elevado grau de especificidade quanto aos processos de distribuição de carbono e elementos-traço desde a porção continental, passando pela coluna d’água e suas condicionantes físicas, químicas e biológicas, até os sedimentos de fundo. Neste contexto, a compreensão dos processos biogeoquímicos marinhos polares envolvendo a distribuição e composição da matéria orgânica dissolvida, particulada e sedimentar, e de metais-traço e Fe frente à diferentes escalas temporais (semanas, meses e anos) é de alta prioridade e potencialmente capaz de auxiliar na compreensão de alterações ambientais locais, resultantes não apenas da componente climática, mas também da interferência antropogênica. O estudo das características ambientais locais e como essas vêm sendo alteradas em diferentes escalas de tempo pode fornecer pistas valiosas sobre o comportamento do ambiente subantártico em um cenário futuro. Assim, este projeto pretende contribuir para a elucidação das múltiplas faces do carbono orgânico e de elementos metálicos no sistema subantártico frente às mudanças climáticas globais, à interferência antrópica local e de longa distância e às conexões com fatores ambientais, à variabilidade espaço-temporal destes parâmetros e à transferência de material orgânico e inorgânico entre compartimentos da hidrosfera marinha antártica. Para isso, serão caracterizadas as fontes biogênicas e antrópicas dos componentes orgânicos e inorgânicos em amostras de material particulado em suspensão (MPS), sedimentos superficiais e na fase dissolvida de diferentes regiões da Baía do Almirantado, Ilha Rei George, através da determinação de multiproxy ambientais e contaminantes orgânicos, a fim de relacionar os resultados obtidos às mudanças ambientais no ciclo biogeoquímico do carbono orgânico local em uma determinada escala de tempo. O planejamento amostral e laboratorial irá contemplar a coleta de amostras de MPS e sedimentos superficiais, bem como a instalação de amostradores passivos na Baía do Almirantado para a determinação dos níveis e a distribuição espaço-temporal de contaminantes orgânicos (hidrocarbonetos alifáticos e policíclicos aromáticos), poluentes orgânicos persistentes e emergentes (pesticidas organoclorados, bifenilas policloradas, retardantes de chama, produtos farmacêuticos e de cuidados pessoais), indicadores geoquímicos (COT, NT, PT, d13C, d15N, granulometria), marcadores moleculares da origem da matéria orgânica (n-alcanos, isoprenóides, terpenóides, álcoois e ácidos graxos, esteróis, cetonas de cadeia longa), indicadores químicos do aporte de esgotos (esteróis fecais, LABs); elementos metálicos (Fe, Cd, Co, Cr, Cu, Ni, Pb, Se, V, Zn, entre outros), e; assembléia de foraminíferos planctônicos e bentônicos. Os resultados a serem obtidos devem apresentar relevância ao estado da arte a nível internacional, gerando produtos de qualidade superior a fim de alavancar o Programa Antártico Brasileiro a um nível de protagonismo científico frente as demais comunidades de pesquisa antártica no Cone Sul e de destaque em áreas específicas do conhecimento na comparação às principais potências da pesquisa antártica mundial. O projeto contribuirá para a consolidação de grupos emergentes em geoquímica orgânica (LaGPoM/UFPR) e inorgânica antártica (LabQIM/USP) e nucleação de novos centros promissores de pesquisa polar (UFBA, UFSC, UFS) em diferentes regiões do Brasil, agregando pesquisadores de instituições da região nordeste (UFS e UFBA) e sul (UFSC), onde potenciais pesquisadores antárticos estão iniciando suas pesquisas. A integração das informações geradas nas múltiplas temáticas do projeto contribuirá para a compreensão do ciclo do carbono natural e antrópico no ambiente subantártico com ênfase nas mudanças ambientais regionais e globais, o impacto destas mudanças sobre ecossistemas antárticos em consonância com objetivos específicos dentro do plano de ação (2013-2022) do PROANTAR, no que diz respeito aos Efeitos das Mudanças Climáticas na Biocomplexidade dos Ecossistemas Antárticos e suas Conexões com a América do Sul e Mudanças Climáticas e o Oceano Austral.
  • Universidade Federal do Paraná - PR - Brasil
  • 25/12/2018-31/12/2022
Foto de perfil

César Fernandes Aquino

Ciências Agrárias

Agronomia
  • respostas morfológicas produtivas e assimilação de nutrientes da videira brs vitória sobre nutrirrigação residual da piscicultura
  • O presente estudo objetiva avaliar o efeito da nutrirrigação de efluente da piscicultura, sobre respostas morfológicas, produtivas e de assimilação de nutrientes pela videira BRS Vitória, nas condições edafoclimáticas de Barra-Ba. Esse projeto compreende em duas etapas, a primeira consiste na montagem do sistema de recirculação para a aquicultura (SRA). No segundo momento, será conduzido o experimento em delineamento inteiramente casualizado composto por dois tratamentos e quinze repetições (uma fileira com seis plantas submetidas à adubação convencional, considerada controle, e outra fileira com quinze plantas submetidas à nugrirrigação). Ao final será avaliado o perfil físico, químico e biológico da água, será determinado o perfil do solo (no início e final do experimento), será avaliado o crescimento morfológico da videira na fase de formação e produção, será determinado o perfil dos nutrientes assimilados na parte foliar da planta e avaliado o perfil dos metabolitos primários e secundários na planta, além do diagnóstico fitossanitário. Espera-se nesse estudo um efeito compensatório nas adubações para essa cultivar, reduzindo o uso de adubos sintéticos, estabelecendo um ganho ambiental, e viabilizando o SRA para os moldes práticos de produção de uva e peixes, integralizando os sistemas produtivos, gerando uma tecnologia social na região, possibilitando o desenvolvimento socioambiental de toda a região. Ademais, procura-se fomentar a literatura com dados científicos a despeito do manejo produtivo da videira nas condições do experimento.
  • Universidade Federal do Oeste da Bahia - BA - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Cesar Geraldo Guimarães

Ciências Sociais Aplicadas

Comunicação
  • filmar os terreiros, ontem e hoje
  • Como desdobramento de uma pesquisa guiada pela indagação conceitual e analítica em torno da fenomenologia da aparição sensível dos povos (segundo a expressão de Didi-Huberman) no cinema, intitulada “Comunidades de cinema II”, este projeto se propõe a dar suporte para a criação de um material audiovisual (vídeo-aulas, vídeo-retratos e filmes documentários) que tem como protagonistas as mestras e mestres do povo de terreiro que tem atuado no Programa de Formação Transversal em Saberes Tradicionais da UFMG.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Cesar Henrique Espirito Candal Poli

Ciências Agrárias

Zootecnia
  • produção e qualidade dos campos nativos da região sul do brasil para produção de carne de qualidade
  • Os sistemas de produção a pasto em campo nativo são um diferencial da produção ovina e bovina na região sul do Brasil. Entretanto o uso do campo nativo é muito ineficiente e muitas vezes inadequado. Além da necessidade de adequar a produção, essa forma de produzir pode aumentar a qualidade da carne, e diferenciar a produção através do consumo pelos animais de compostos secundários das forragens. O objetivo do projeto de pesquisa é gerar dados para formação de um aplicativo sobre orçamentação forrageira e quantificar os teores de taninos condensados e tocoferóis de forrageiras de diferentes regiões dos campos nativos da região sul do Brasil ao longo das quatro estações do ano, relacionando essas características com a qualidade da carne de cordeiros. O projeto será composto por dois anos de avaliação no campo. No primeiro ano será realizada coleta mensal a campo, em propriedades para determinar o potencial de produção pecuária (bovinos e ovinos) em campo nativo nas quatro (4) diferentes regiões de campo nativo do Rio Grande do Sul. Será identificado em cada propriedade três áreas distintas que contemplem diferentes ofertas de forragem: baixa, média e alta. Em cada área selecionada, serão feitas avaliações de taxa de acúmulo de forragem, massa de forragem, altura do pasto, análise do solo, análise da qualidade bromatológica e composição florística de cada campo nativo. Ainda, será feito o levantamento dos dados meteorológicos do período experimental na estação meteorológica mais próxima da propriedade. Além da avaliação do campo nativo, nesse primeiro ano, será feito um confinamento com o objetivo de avaliar o efeito da alimentação dos animais na presença de tocoferol e tanino na carne de cordeiros. No segundo ano, será realizada a avaliação dos animais a campo, onde as características bioquímicas das principais espécies presentes no campo nativo serão avaliadas e seus efeitos na qualidade da carne de cordeiros serão mensurados. O projeto será realizado em fazendas nas regiões da Depressão Central, Serra do Sudeste, Campanha e Campos de Cima da Serra do Rio Grande do Sul, uma fazenda em cada região. A realização da etapa de confinamento será realizada na Universidade do Pampa (UNIPAMPA), Campus de Dom Pedrito. A avaliação do segundo ano será realizada em áreas do campo nativo das Estações Experimentais da UFRGS na Depressão Central do RS, e da UNIPAMPA na região da Campanha (Fronteira) do RS. Para os dados dos experimentos a campo do primeiro e segundo ano será feita análise de variância para determinar os efeitos dos tratamentos sobre as variáveis avaliadas da pastagem e do animal por meio do procedimento Mixed do programa estatístico SAS (2002), e as médias, comparadas pelo teste Tukey, a 5% de probabilidade. Esse é um projeto multidisciplinar que tem como um dos pontos mais marcantes a geração de importantes informações inéditas que irão gerar uma ferramenta para adequação da carga animal no campo nativo e ao mesmo tempo irá avaliar a qualidade das pastagens presentes no campo nativo da região sul do Brasil (Bioma Pampa e Campos de Cima da Serra) e a qualidade da carne de ruminantes em função da qualidade do alimento ingerido pelos animais. Sua principal contribuição será a geração de um aplicativo para orçamentação forrageira do campo nativo e a avaliação do efeito dos compostos secundários em diferentes sistemas de produção baseado em pastagens nativas, importantes como fonte de alimentos nos campos sulinos. Espera-se com o resultado desse projeto incrementar o desempenho e qualidade da carne de cordeiro, proporcionando produtos diferenciados com procedência conhecida, além de preservar e valorizar a exploração sustentável do campo nativo.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

César Manchein

Ciências Exatas e da Terra

Física
  • caos e regularidade em sistemas dinâmicos não-lineares
  • O presente projeto pesquisa foi elaborado sob os pilares relacionados a duas classes fundamentais que constituem o que chamamos de sistemas dinâmicos complexos: 1. Sistemas conservativos: (i) Investigaremos por exemplo, o processo de surgimento da dinâmica caótica como função do(s) parâmetro(s) de não-linearidade e estenderemos estudos prévios relacionados a coexistência de domínios, no espaço de fases, cuja dinâmica é regular (periódica ou quase-periódica) e em outros caótica. Com isso esperamos apresentar provas da existência de uma lei universal de decaimento para as correlações temporais em sistemas Hamiltonianos com um número relativamente moderado de graus de liberdade. (ii) Pretendemos também realizar investigações a respeito da dinâmica de sistemas bi e tridimensionais conservativos acoplados a um meio dissipativo. Na versão conservativa tais modelos podem ser usados na descrição da dinâmica de "partículas" de fluidos, previsão terremotos entre outros. Quando termos dissipativos são adicionados a dinâmica do sistemas muda completamente e merece ser investigada devido ao surgimento de novos e eventualmente inesperdados comportamentos. 2. Sistemas dissipativos: (i) Estenderemos os trabalhos realizados recentemente (considerando apenas uma partícula) para investigar a dinâmica de osciladores acoplados elasticamente e sujeitos a pulsos periódicos no tempo e assimétricos no espaço, quando perturbadas por ruído térmico gaussiano. Pretendemos verificar o que ocorre com as propriedades de transporte devido ao acoplamento elástico entre partículas. (ii) Temos também como objetivo propor uma versão quadridimensional do circuito de Chua e posterior investigação de possível comportamento hiper-caótico. Outros trabalhos teórico-experimentais relacionados a osciladores caóticos acoplados também poderão ser desenvolvidos dependendo do número e do interesse dos alunos de iniciação científica e mestrado. Além do ponto de vista científico, pretendemos ainda, com o desenvolvimento deste projeto de pesquisa, fortalecer o Programa de Pós-Graduação Física (UDESC) através da publicação de artigos científicos de qualidade e a formação de Mestres em Física, qualificados para desenvolver com excelência uma tese de doutoramento.
  • Universidade do Estado de Santa Catarina - SC - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Cesar Marcelo Baquero Jacome

Ciências Humanas

Ciência Política
  • democracia, valores políticos e capital social: um estudo comparativo de socialização política dos jovens no sul do brasil
  • O processo de fortalecimento democrático no Brasil, nos últimos anos, avançou significativamente produzindo expectativas na população de uma melhor qualidade de vida, mais equidade social, melhores oportunidades de emprego, estabilidade e, no campo social uma cidadania plena. No entanto, ser cidadão não é algo que se materializa naturalmente, é preciso aprender a sê-lo e para isso é essencial que se internalizem valores, normas e crenças que valorizem os princípios democráticos. Neste sentido, no Brasil, o exercício da cidadania está longe de gerar uma cidadania crítica e politicamente interessada. Essa situação se aplica principalmente aos jovens. Ser jovem é difícil num contexto que não proporciona políticas públicas adequadas para atender as demandas básicas (igualdade de oportunidades sociais, econômicas e políticas). Quando os benefícios da pós-modernidade não se estendem para os futuros cidadãos as possibilidades do progresso democrático são constrangidas pelas atitudes e comportamentos de apatia, anomia e indiferença em relação à política. Nesse cenário, a formação da personalidade política, via socialização política dos jovens tende a produzir e reproduzir uma prática política que fragiliza não somente o a formação de capital social e fragiliza a relação estado-sociedade. Compreender as razoes produzem tal cenário e propor elementos que ajudem a supera-lo se torna imperativo. Visando alcançar esse objetivo e dando continuidade a pesquisa realizada nos anos 2015 e 2016 (financiada pela chamada 14/2014 do cnpq) este projeto visa analisar de que forma o processo de construção democrática no país proporciona as bases para a construção ou não de capital social, levando em conta os dispositivos disponíveis de construção de identidades coletivas da pós-modernidade, tais como a televisão e, nas últimas duas décadas, a internet, principalmente em períodos próximos das eleições presidenciais. Assim, problematizamos como se dá, na atualidade, o processo de socialização política da juventude brasileira. Para responder a essas questões se realizará uma pesquisa quantitativa em três cidades no Sul do Brasil (Porto Alegre, Florianópolis e Curitiba), bem como grupos focais e entrevistas. A pesquisa será realizada com jovens na faixa etária de 15 a 24 anos, estudantes de ensino médio nestas três cidades.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

César Rafael Fanchini Terrasan

Ciências Biológicas

Microbiologia
  • análise proteômica, funcional e biológica de lpmos (lytic polysaccharide monooxygenases) fúngicas na degradação de bagaço e palha de cana-de-açúcar
  • A heterogeneidade e recalcitrância da parede celular vegetal faz com que sua degradação completa e eficiente seja um dos principais gargalos na viabilização econômica do etanol de segunda geração e de outros produtos de valor agregado no contexto da biorrefinaria. Nesse sentido, a otimização da etapa de degradação enzimática de determinada biomassa requer o desenvolvimento de novos e aprimorados coquetéis enzimáticos, sendo necessário aprofundado conhecimento sobre as proteínas atuantes no processo. Um dos mais recentes e importantes avanços na área foi o reconhecimento das monooxigenases líticas de polissacarídeos (LPMOs), as quais utilizam-se da oxidação química para perturbar a rede cristalina de polissacarídeos. A atuação das LPMOs melhora notavelmente a degradação pelas enzimas hidrolíticas clássicas, correspondendo assim a uma grande promessa para melhoria dos processos de sacarificação enzimática da biomassa vegetal. O objetivo inicial desse projeto é analisar o secretoma de diferentes fungos como o ascomiceto modelo Aspergillus nidulans e também das linhagens de basidiomicetos Laetiporus sulphureus, Pycnoporus coccineus e Trametes versicolor cultivados em substratos puros e sub-produtos da produção de cana de açúcar (palha e bagaço). Grande enfoque será dado na identificação de LPMOs, as quais, devido à abundância, devam apresentar importante papel na degradação da biomassa. Posteriormente, genes de algumas proteínas-alvo serão clonados para super expressão das enzimas em Aspergillus nidulans, sendo estas então purificadas, caracterizadas e avaliadas na degradação enzimática de bagaço e palha de cana de açúcar. Além disso, a importância biológica destas proteínas será avaliada através de estudos de deleção de genes em A. nidulans. Os dados gerados neste projeto permitirão avanços tanto no entendimento da importância biológica dessas enzimas, quanto na aplicação destas na degradação da biomassa lignocelulósica.
  • Universidade Estadual de Campinas - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Cesar Ulisses Vieira Verissimo

Ciências Exatas e da Terra

Geociências
  • cavernas, abrigos e seu ecossistema - pesquisas espeleológicas e arqueológicas - ações de prospecção, valorização e divulgação nos parques nacionais de ubajara e sete cidades
  • O projeto proposto neste edital reúne um grupo de pesquisadores e educadores com vasta experiência, divididos em quatro eixos temáticos nucleados entorno dos abrigos e cavidades naturais os quais incluem a (1) biodiversidade, (2) o patrimônio espeleológico, (3) o patrimônio arqueológico e (4) o patrimônio geológico. Os Parques Nacionais de Ubajara (PNU) e Sete Cidades possuem uma boa infraestrutura, valores paisagísticos e ecossistemas naturais conservados de grande relevância ecológica e beleza cênica, atraindo grande grupo de visitantes todos os anos. Entretanto, existem lacunas a serem exploradas que podem agregar valores importantes as Unidades de Conservação, como por exemplo: a pesquisa espeleológica detalhada dos abrigos e cavernas existentes, em seu conteúdo biológico, mineral e hídrico; o detalhamento dos valores de geodiversidade e patrimônio geológico de ambos os parques; e, o mapeamento do patrimônio arqueológico do Parque Nacional de Ubajara. A partir da introdução de novos conhecimentos gerados pela pesquisa nucleada em torno destes valores pretende-se como objetivo principal, traduzir o conhecimento científico para uma linguagem acessível ao grande público gerando uma aproximação entre a sociedade, gestores e técnicos das unidades de conservação e a academia. No âmbito do projeto pretende-se: Estudar a biodiversidade vinculada às cavernas e abrigos existentes nos Parques Nacionais de Ubajara e Sete Cidades; - Cartografar as cavernas e abrigos existentes nos parques nacionais, em especial no Parque Nacional de Ubajara onde existem (onze) cavernas conhecidas até o momento, com apenas uma delas (Gruta de Ubajara) aberta a visitação turística; -Estudar a gênese das galerias e fases de enchimento sedimentar da Gruta de Ubajara, visando definir a história evolutiva da caverna em condições freáticas e vadosas; -Realizar o mapeamento do patrimônio arqueológico da área atual do Parque Nacional de Ubajara; - Elaborar uma contextualização etnohistórica, sistematizada, tendo em vista a larga produção historiográfica sobre o processo de colonização e catequização indígena dos índios Tabajara, empreendida pelos missionários jesuítas, na região de Ubajara. -Agregar informações sobre o patrimônio geológico existente nos parques; -realizar diagnóstico e análise do quadro atual e futuro das Unidades de Conservação baseado na agregação de novos conhecimentos gerados durante o projeto em questão voltados a proteção, preservação e conservação da biodiversidade; -Realizar ações de valorização, divulgação e educação ambiental a partir da disseminação de conhecimentos relativos à geoconservação e à preservação patrimonial (material e imaterial) através de oficinas temáticas, cursos, para: escolas, núcleos de extensão, museus, centros de ciências, centros de visitantes de unidades de conservação, organizações não governamentais, além de gestores das Unidades de Conservação, comunidades locais, formuladores de políticas públicas etc.
  • Universidade Federal do Ceará - CE - Brasil
  • 11/12/2017-31/12/2021
Foto de perfil

Cesar Valmor Rombaldi

Ciências Agrárias

Ciência e Tecnologia de Alimentos
  • contribuição das leveduras para o sabor e aroma de vinhos gewurtztraminer e chardonnay
  • O objetivo desse projeto, característico de pesquisa tecnológica, é estudar o efeito da inoculações de leveduras Saccharomyces e não Saccharomyces na composição não volátil e volátil, e no perfil sensorial de vinhos brancos Gewürtztraminer e Chardonnay, produzidos a partir de uvas colhidas em três safras, no município de Bagé-RS. As fermentações serão realizadas em triplicada para cada uma das 7 leveduras, sendo cinco comerciais e duas autóctones, 4 Saccharomyces e 3 não Saccharomyces. Os vinhos serão produzidos nas safras 2019, 2010 e 2021, com avaliações 6 meses e 12 meses após as vinificações. A hipótese, aqui entendida como expectativa de resultado, é de que o fator experimental levedura terá relevância significativa na qualidade dos vinhos, sobretudo no perfil de compostos voláteis e no perfil sensorial. Mais especificamente, se espera que as três leveduras já conhecidas por apresentarem alta atividade glicosidásica (Torulaspora delbruekki – Zimaflore Alpha, Saccharomyces cerevisiae cerevisiae – Uoa Macithiol Hanseniaspora vineae, GEW 75), proporcionem vinhos com perfil aromático mais complexo. Por fim, esse projeto busca validar o conhecimento gerado em microvinificações, realizando vinificações, em escala industrial, na safra 2021, contrastando duas leveduras cujos vinhos tenham se mostrado mais contrastantes nas duas safras anteriores.
  • Universidade Federal de Pelotas - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Cezar Augusto Bizzi

Ciências Exatas e da Terra

Química
  • desenvolvimento de sistema e método de amostragem de sólidos com aquecimento micro-ondas monomodo para determinação de as, cd, hg e pb em amostras orgânicas
  • Segurança alimentar é um tema estratégico. Além de estar relacionada a aspectos de saúde pública no mercado interno, também está diretamente arrolada com a competitividade do país no mercado externo. De forma similar, a manutenção da qualidade em produtos farmacêuticos, poliméricos, nanotubos de carbono (CNTs), dentro outros materiais tecnológicos têm demandado grande esforço da comunidade científica. Nesse sentido, o controle de qualidade de amostras orgânicas pode ser considerado de extrema importância, uma vez que a presença de metais, alguns de elevada toxicidade como As, Cd, Hg e Pb, pode representar uma fonte de exposição humana mesmo que estes elementos estejam presentes em baixa concentração. [1,2,3] Além de técnicas de determinação apropriadas para a quantificação destes metais em baixas concentrações, pode-se considerar essencial o desenvolvimento de métodos de preparo de amostras mais eficientes e menos agressivos ao meio ambiente. [4] Avanços instrumentais importantes foram feitos nos últimos anos no sentido de melhorar o desempenho e os limites de detecção (LOD) de técnicas espectrométricas. Entretanto, para a maioria delas, é necessário que a amostra seja introduzida na forma de solução, o que requer uma etapa de solubilização envolvendo, normalmente, uma etapa prévia de decomposição da amostra. [1,3,5] Dentre os métodos de preparo de amostras orgânicas pode-se destacar a decomposição por via úmida, a qual normalmente faz uso de reagentes concentrados para converter a amostra em uma forma adequada para que a espécie química de interesse seja determinada. A maioria dos métodos de decomposição utiliza a combinação de ácidos oxidantes (HNO3, HClO4 etc.) e ácidos não oxidantes (HCl, HF, H3PO4, H2SO4, HClO4 e HNO3 diluído), ou peróxido de hidrogênio, ou uma combinação de ambos, em sistema aberto ou fechado. [1,6] Como desvantagens os métodos de preparo de amostras representam a principal fonte de incertezas ao longo da sequência analítica, bem como produzem uma grande quantidade de resíduos ácidos e são, em muitos casos, morosos. [7,8] Outro aspecto negativo é a forma como os digeridos finais se apresentam ao final da etapa de preparo de amostras, podendo acarretar em interferências espectrais e não espectrais nas mais diversas técnicas de determinação. Nesses casos, o ajuste da matriz passa a ser uma prática necessária para que as determinações possam ser feitas de forma correta, aumentando o rico de contaminação e erros na determinação. [9] Sob este aspecto, a análise de amostras sólidas pode ser uma alternativa, uma vez que elimina a maioria dos procedimentos de preparo, assim como grande parte dos inconvenientes agregados a esta etapa. Seu emprego, associado às técnicas de espectrometria de absorção atômica (AAS), permite minimizar as fontes de contaminação e não necessita de diluição da amostra, aumentando a massa de amostra introduzida no atomizador (melhor eficiência de amostragem) e, como consequência, resultando em um melhor LOD, [10,11] tornando atrativa esta forma de introdução de amostra para técnicas de AAS. [12] A espectrometria de absorção atômica com chama é uma técnica disseminada e consolidada em laboratórios de pesquisa e controle de qualidade, sendo utilizada para determinações de diversos metais em diversas amostras, mas apresenta limitações para concentrações abaixo do mg L-1. [13,14] A sensibilidade da técnica convencional de F AAS é limitada por fatores como: i) a dispersão dos átomos dos analitos gerados na chama, que passam rápida e continuamente através da região analítica durante a aspiração da amostra; e, ii) a baixa eficiência do sistema de nebulização pneumático, sendo inferior a 10%. [14] Em função da F AAS ser uma técnica amplamente disponível, de baixo custo e fácil manutenção e operação, estão sendo realizados esforços no sentido de melhorar os limites detecção e de quantificação e pesquisas estão sendo continuamente desenvolvidas, como os sistemas com modificação no sistema de atomização (ex. sistemas “atom trapping”) [14,15], bem como espectrômetros de alta resolução (HR-CS-F AAS, espectrometria de absorção atômica com chama de alta resolução e fonte contínua). [16] Outra alternativa bastante interessante, porém pouco abordada na literatura, é a possibilidade de trabalhar com a análise de amostras sólidas. Esses métodos, além de eliminarem, ou pelo menos minimizarem a etapa de preparo de amostras, melhoram os LODs a eficiência de amostragem das técnicas de determinação, bem como tornam o procedimento analítico muito mais dinâmico. Nesse sentido, uma proposta de sistema para amostragem de sólidos por combustão iniciada por micro-ondas acoplado a um equipamento de espectrometria de absorção atômica com tubo aquecido na chama (MIC-FF-AAS) foi proposto para a determinação de Cd e Pb em amostras botânicas [17] e de fluídos biológicos [18]. Nesse sistema, um micro-ondas doméstico foi adaptado em frente a um equipamento de F AAS. A amostra, finamente moída, era prensada e posicionada sobre um pedaço de papel de filtro umedecido com iniciador de combustão (NH4NO3). O conjunto amostra/papel com iniciador de combustão era levado a uma câmara de combustão com fluxo constante de oxigênio. Ao iniciar a irradiação micro-ondas, a amostra entra em ignição e os vapores resultante dessa queima eram conduzidos a um tubo de Ni aquecido na chama de um AAS, onde o fenômeno de atomização e absorção aconteciam. O sistema MIC-FF-AAS se mostrou eficiente na determinação de Cd e Pb nas matrizes avaliadas, apresentando LODs comparáveis a técnica de absorção atômica com forno de grafite e com técnicas espectrométricas baseadas no emprego de plasma indutivamente acoplado (ICP-OES e ICP-MS).
  • Universidade Federal de Santa Maria - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Charbel Nino El Hani

Ciências Biológicas

Ecologia
  • inct em estudos interdisciplinares e transdisciplinares em ecologia e evolução (in-tree)
  • A Plataforma Carlos Chagas apresentou instabilidades durante todo o processo de entrada dos dados, perdendo e misturando informações de diferentes campos (e.g. a ordem e as informações das metas), até o dia final da submissão. É fundamental que os árbitros examinem o arquivo PDF anexado, onde as informações do projeto estão colocadas de modo correto. Na plataforma, foram perdidos dados até o último dia, sendo impossível reorganizá-los a tempo de submeter a proposta. A concepção e proposta do INCT IN-TREE são aderentes aos objetivos e adequados aos requerimentos da Chamada. O IN-TREE visa produzir e investigar a produção de conhecimento inter- e transdisciplinar em ecologia e evolução a partir da interação entre pesquisadores e estudantes brasileiros e estrangeiros e setores da sociedade brasileira, como órgãos ambientais e escolas. Com isso, atuará na fronteira do conhecimento, impactando de modo relevante esses campos científicos e contribuindo para a solução de problemas nacionais em áreas consideradas estratégicas nas políticas públicas de meio ambiente, C&T&I, educação e extensão universitária, e relacionadas a pelo menos dois dos temas estratégicos do edital. O IN-TREE inclui 154 pesquisadores e técnicos ambientais (20 deles bolsistas PQ do CNPq) de 49 laboratórios de 11 instituições brasileiras, principalmente do Nordeste, vinculados a 26 programas de pós-graduação (dos quais 10 possuem conceito entre 5 e 7) e 45 pesquisadores estrangeiros de 14 países. Assim, a proposta contribuirá para reduzir desequilíbrios regionais do desenvolvimento científico e ampliar processo de internacionalização. A experiência e complementaridade de competências da equipe associada ao tema do IN-TREE torna a proposta competitiva nos contextos nacional e internacional e adequada às abordagens inter- e multidisciplinares necessárias à solução de problemas complexos. O proponente, bolsista Pq1B do CNPq, é membro da Academia Baiana de Ciências, do Comitê Assessor da área de Educação do CNPq e foi membro da Câmara Interdisciplinar da FAPESB. Com ampla experiência em atividades inter- e transdisciplinares, lidera projeto apoiado pelo Programa PRONEX CNPq/FAPESB, centrado na integração entre ecologia, modelagem, epistemologia e interação com a sociedade, e que representa a nucleação central da presente proposta. Aquele projeto levou, de 2009 a 2014, à produção de 86 artigos e capítulos de livros e ao registro de 9 softwares. A vice-coordenadora, bolsista Pq1D, também possui experiência na coordenação de grandes projetos com atuação inter e transdisciplinar. A Universidade Federal da Bahia é adequada para sediar o IN-TREE. Ela figura entre as 15 mais importantes do Brasil em rankings que consideram atuação em C&T&I e formação de recursos humanos. De 1980 a 2007, sua produção científica aumentou 11 vezes enquanto a média brasileira foi de 9 vezes. Em 2012 estudantes da UFBA receberam 12.041 bolsas acadêmicas. O Programa de Pós-Graduação em Ecologia e Biomonitoramento da UFBA, com Mestrados Acadêmico e Profissional e Doutorado, conceito 6 da CAPES (o mais alto para o Norte e Nordeste na área da Ecologia) possui vínculo direto com o IN-TREE. A UFBA possui ainda um Núcleo de Inovação Tecnológica, cuja coordenadora participa deste INCT. Além disso, a UFBA entrará com uma contrapartida relevante para a implementação do INCT: além das instalações de 23 laboratórios (ca. R$ 1,15 milhão em instalações físicas) e de equipamentos e mobiliário num valor de cerca de R$ 2,39 milhões, fornecerá apoio técnico-administrativo ao INCT. A rede de laboratórios associados ao IN-TREE desenvolverá 13 projetos temáticos (PT), abordando questões de pesquisa na fronteira do conhecimento em ecologia e/ou evolução a partir de uma diversidade de abordagens, incluindo: (a) procedimentos empíricos (de laboratório e de campo; mensurativos e manipulativos) e teóricos (modelagem conceitual, matemática, computacional, estatística, evolutiva) com foco em métodos, substâncias/moléculas, genes, fisiologia, desenvolvimento, indivíduos, comportamentos, plasticidade fenotípica, populações, filogenias, interações ecológicas, comunidades, ecossistemas, propriedades dos ecossistemas, serviços ecossistêmicos, sistemas socioecológicos, e impactos; (b) métodos relacionados às áreas da epistemologia, ética, educação, sociologia, antropologia, comunicação e economia; (c) metodologias participativos relacionadas à interação com a sociedade. Além disso, serão desenvolvidos cinco projetos integradores (PI), transversais aos projetos temáticos, que estimularão as equipes dos PT a adorar perspectivas inter- e transdisciplinares nos campos da modelagem, epistemologia/ética, interação com sociedade, comunicação e inovação. Uma série de estratégias, que incluem a atuação do Comitê Gestor, o uso de tecnologias de informação e comunicação, seminários, estabelecimento de comitês interdisciplinares de orientação e promoção de cursos serão adotadas pelo IN-TREE para catalisar a atuação interdisciplinar e transdisciplinar dos laboratórios. O IN-TREE possui um conjunto de ações de interação da sociedade que, para além da divulgação e popularização da ciência, estabelecerão estratégias de envolvimento de setores da sociedade na produção de conhecimento voltado para a solução de problemas, contribuindo para a implementação de políticas públicas e para o desenvolvimento social. Conta ainda com um PI especialmente voltado à prospecção de produtos e processos do Instituto que configurem inovação tecnológica e para criação de uma cultura de proteção à propriedade intelectual e transferência de tecnologia. O orçamento e cronograma de execução apresentados são consistentes com as demandas para que se cumpram as 28 metas de curto, médio e longo prazo nos prazos previstos. A proposta apresenta um conjunto de indicadores de acompanhamento que permitirão aferir os impactos alcançados.
  • Universidade Federal da Bahia - BA - Brasil
  • 23/11/2016-30/11/2022
Foto de perfil

Charbel Nino El Hani

Ciências Humanas

Educação
  • educação intercultural como diálogo entre modos de conhecer e entre formas de conhecimento: pesquisa multiestratégica e colaborativa em comunidades tradicionais
  • Esta proposta é parte do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Estudos Interdisciplinares e Transdisciplinares em Ecologia e Evolução (INCT IN-TREE), que abriga significativo número de projetos de pesquisa educacional, e está sendo desenvolvida por pesquisadores brasileiros e estrangeiros que têm colaborado em pesquisa multiestratégica sobre educação intercultural. Trata-se de projeto interdisciplinar utilizando (i) estratégias descontextualizadoras, que buscam generalidade mediante abstração de informações especificas de diversos contextos, construindo abordagens educacionais e filosóficas gerais; e (ii) estratégias sensíveis ao contexto, que buscam construir uma compreensão das culturas tradicionais e propostas educacionais interculturais ajustadas às especificidades de cada contexto de ensino, usando compreensão do conhecimento etnobiológico e etnoecológico de comunidades tradicionais e da pedagogia tradicional, em colaboração com professores/as das comunidades locais. Assim, o projeto se mostra também transdisciplinar, por visar a construção de corpos integrados reunindo conhecimentos construídos na academia e conhecimentos construídos por outros atores/atrizes sociais. A proposta inclui dois subprojetos. Num deles, analisamos questões teórico-filosóficas relacionadas a uma educação intercultural entendida como diálogo entre modos de conhecer e entre formas de conhecimento, considerando as dimensões de um diálogo inter-ontológico, inter-epistemológico e inter-axiológico no contexto educacional e formulando modelos que tornem claras as possibilidades de integração e divergência em tal diálogo. Este subprojeto utiliza uma estratégia de pesquisa descontextualizadora. Além disso, será analisada a importância de uma atitude intercultural em práticas pedagógicas e de conservação em comunidades tradicionais, e, também, como pode ser entendido o diálogo e a integração de conhecimentos como dimensões da educação intercultural. Outro intuito é investigar como as possibilidades de integração de conhecimentos tradicionais e científicos (ocidentais) se configuram à luz de um entendimento da ciência como pesquisa multiestratégica. Esses argumentos serão desenvolvidos não apenas por meio de análise teórico-filosófica, mas também pelo engajamento em experiências interculturais em três contextos distintos: (i) em comunidades de pescadores no litoral norte da Bahia (Siribinha e Poças, município de Conde), nas quais temos trabalhado desde 2016, desenvolvendo e investigando inovações para educação intercultural como diálogo entre conhecimentos tradicionais e científicos sobre a pesca e a vida estuarina/marinha; (ii) na Terra Indígena Xikrin Trincheira-Bacajá, nos municípios de Altamira e São Felix do Xingu-PA, mais especificamente, na Aldeia Mrõtidjam, na qual está sendo desenvolvido estudo antropológico e etnográfico visando uma análise comparativa entre as perspectivas dos Xikrin e de primatólogos sobre a produção das fronteiras entre humanos e não-humanos a partir das relações com os primatas (e outras espécies animais). Desses estudos resultam tanto a compreensão do conhecimento etnobiológico e etnoecológico tradicional, quanto aportes para trabalhos teórico-filosóficos e educacionais sobre educação intercultural, e, em termos mais gerais, para debates recentes sobre a relação humano-animal na Amazônia; e (iii) em comunidades Ju|´hoansi e !Kung de Tsumkwe, na Namíbia, que possuem vasto conhecimento etnobiológico e etnoecológico, que investigaremos tendo em vista perspectivas de diálogo intercultural na construção de proposta governamental de maior inclusão dos Ju|´hoansi e !Kung no sistema educacional da Namíbia, que pode tanto gerar empoderamento, quanto erosão cultural. O segundo subprojeto se ocupa também da pesquisa sobre qual educação pode servir aos anseios e aos planos de vida dessas comunidades tradicionais, e da construção e investigação de propostas de educação intercultural como diálogo entre conhecimento tradicional e conhecimento escolar, através de pesquisa de design educacional em escolas rurais do ensino fundamental situadas nas comunidades tradicionais. Neste subprojeto, utilizamos uma estratégia sensível ao contexto baseada em trabalho colaborativo em comunidade de prática com professores/as e outros membros das comunidades. Dentro das modalidades de pesquisa de design, realizaremos um estudo de desenvolvimento de inovações educacionais, estabelecendo princípios de design e testando-os em ciclos de prototipagem em sala de aula, visando a construção de pontes sobre a lacuna entre pesquisa-prática no âmbito do projeto e a elaboração de uma teoria de ensino domínio-específica para educação intercultural como diálogo. A proposição de uma educação intercultural como diálogo no contexto das comunidades será feita em interação com pesquisa antropológica e etnográfica, visando a construção de uma compreensão aprofundada das culturas tradicionais, particularmente no que diz respeito ao seu conhecimento etnobiológico e etnoecológico, e à pedagogia tradicional, como base para um entendimento bem fundamentado dessas culturas no diálogo em sala de aula. Nas comunidades pesqueiras de Siribinha e Poças, estudos etnobiológicos e etnoecológicos já vêm sendo conduzidos há dois anos e, assim, o trabalho com as propostas educacionais terá lugar desde o início do projeto. Na Aldeia Mrõtidjam e nas comunidades Ju|´hoansi e !Kung de Tsumkwe, o projeto se iniciará com estudos antropológicos e etnográficos, lado a lado com uma investigação das percepções dos Ju|´hoansi e !Kung e dos Xikrin sobre o tipo de educação que desejam, para então prosseguir para a construção e pesquisa sobre as inovações educacionais. Os dois subprojetos se relacionam mutuamente, na medida em que o estudo teórico-filosófico oferece bases para a pesquisa antropológica, etnográfica e educacional, e por sua vez recebe contribuições dos estudos empíricos para a teorização.
  • Universidade Federal da Bahia - BA - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Charles dos Santos Estevam

Ciências Biológicas

Biotecnologia
  • estudo antitumoral e cardioprotetor de complexos de inclusão contendo óleo essencial de schinus terebinthifolius raddi
  • A espécie Schinus terebinthifolius Raddi, conhecida popularmente por aroeira, apresenta atividade anticâncer significativa comprovada cientificamente, porém em estudos realizados in vitro. Entretanto, estudos pioneiros avaliando a ação antitumoral in vivo do óleo essencial de folhas de S. terebinthifolius, demonstrou que o óleo, constituído majoritariamente por α-pineno e -3-careno os quais perfazem juntos 73% de sua constituição, induziu a redução do tumor Sarcoma 180 em até 75%, estatisticamente igual ao 5-FU, medicamento comumente utilizado para o tratamento do câncer (Graça, 2018). Além disso, ressaltou que, ao contrário do 5-FU, essa redução ocorreu sem causar toxicidade e em baixa dosagem. Assim, em continuação a esse estudo, este projeto busca produzir uma formulação antitumoral contendo o óleo, a partir de estudo causa-efeito dos constituintes majoritários na ação antitumoral e na atividade cardíaca. Para isso, também procurará entender os efeitos cardíacos e antitumorais desses compostos. Para isto os compostos, α-pineno e -3-careno, serão avaliados juntos e isolados, quanto às análises referentes à atividade antitumoral e cardioprotetora. Da mesma forma, será avaliado o óleo essencial, puro e complexado om -ciclodextrina. Espera-se com o desenvolvimento dessa proposta, avançar nos estudos já desenvolvidos com o intuito de possibilitar uma alternativa para a produção de fármacos indicados para o tratamento do câncer.
  • Universidade Federal de Sergipe - SE - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Charles dos Santos Guidotti

Ciências Humanas

Educação
  • xi mostra de ciências e do conhecimento de santo antônio da patrulha
  • A Mostra de Ciências e do Conhecimento de Santo Antônio da Patrulha (MCCSAP) é um movimento anual, de incentivo a meninos e meninas da Educação Básica para a atividade científica, cultural e tecnológica. Desde 2009 a MCCSAP assume um importante papel social, fomentando na cidade de Santo Antônio da Patrulha (SAP) a criatividade e a reflexão em estudantes e professores da Educação Básica, por intermédio do desenvolvimento de projetos investigativos, nos diferentes campos do saber. No contexto da MCCSAP são desenvolvidas inúmeras atividades, durante o ano, de incentivo à cultura científica, tais como: palestras, oficinas, minicursos e visitas técnicas para professores, gestores e estudantes da Educação Básica. A MCCSAP é resultado da parceria entre Universidade Federal do Rio Grande – campus SAP (FURG-SAP) e Secretária Municipal de Educação de SAP (SEMED), mas principalmente do entrelaçamento entre professores da universidade, professores da Escola, estudantes da FURG-SAP e estudantes da Educação Básica, desse modo, constituindo-se em um espaço-tempo de aproximação entre universidade e escola. Desde 2009, a MCCSAP tem revelado novos talentos e gerado oportunidades formativas a todos envolvidos, tornando a MCCSAP um dos principais eventos da cidade de Santo Antônio da Patrulha.
  • Universidade Federal do Rio Grande - RS - Brasil
  • 04/12/2018-31/12/2020
Foto de perfil

Charles dos Santos Guidotti

Ciências Humanas

História
  • xii mostra de ciências e do conhecimento de santo antônio da patrulha
  • A Mostra de Ciências e do Conhecimento de Santo Antônio da Patrulha (MCCSAP) é um movimento anual, de incentivo a meninos e meninas da Educação Básica para a atividade científica, cultural e tecnológica. Desde 2009 a MCCSAP assume um importante papel social, fomentando na cidade de Santo Antônio da Patrulha (SAP) a criatividade e a reflexão em estudantes e professores da Educação Básica, por intermédio do desenvolvimento de projetos investigativos, nos diferentes campos do saber. No contexto da MCCSAP são desenvolvidas inúmeras atividades, durante o ano, de incentivo à cultura científica, tais como: palestras, oficinas, minicursos e visitas técnicas para professores, gestores e estudantes da Educação Básica. A MCCSAP é resultado da parceria entre Universidade Federal do Rio Grande – campus SAP (FURG-SAP) e Secretária Municipal de Educação de SAP (SEMED), mas principalmente do entrelaçamento entre professores da universidade, professores da Escola, estudantes da FURG-SAP e estudantes da Educação Básica, desse modo, constituindo-se em um espaço-tempo de aproximação entre universidade e escola. Desde 2009, o projeto tem revelado novos talentos e gerado oportunidades formativos a todos envolvidos, tornando a MCCSAP um dos principais eventos da cidade de Santo Antônio da Patrulha.
  • Universidade Federal do Rio Grande - RS - Brasil
  • 07/01/2020-31/01/2021
Foto de perfil

Charles Morphy Dias dos Santos

Engenharias

Engenharia de Energia
  • desafios interdisciplinares em energia para o século xxi: produção, transformação e eficiência
  • Vide projeto anexo
  • Universidade Federal do ABC - SP - Brasil
  • 10/01/2020-10/01/2025
Foto de perfil

Charles Roland Clement

Ciências Biológicas

Botânica
  • amazônia domesticada: relações entre pessoas, plantas e paisagens
  • A Amazônia, assim como outras florestas tropicais do mundo, é um antroma: um bioma formado a partir das interações entre as pessoas e seus ecossistemas. Os povos pré-colombianos domesticaram a paisagem, tornando os solos mais férteis, transformando o relevo (e.g., valas - geoglifos, canais, poços, terraços), alterando a riqueza e abundância de espécies vegetais e domesticando populações de plantas. Em algumas regiões da Amazônia, como no Sudoeste e no Leste, as evidências das transformações são mais pronunciadas, enquanto em outras, como no Centro, no Sul e nas áreas de interflúvios, as mudanças foram mais sutis ou o cenário conhecido simplesmente reflete a ausência de estudos. Assim, a escala e a intensidade da domesticação da Amazônia ainda são alvo de debate. O nosso grupo de pesquisas tem contribuído para este debate, com estudos integradores sobre as relações entre pessoas, plantas e paisagens na Amazônia. Nesta proposta o nosso objetivo é analisar a domesticação de paisagens, a distribuição e a domesticação de plantas alimentícias, especialmente da mandioca (Manihot esculenta), do piquiá (Caryocar villosum), e do camu-camu (Myrciaria dubia), considerando aspectos etnobotânicos, históricos, arqueológicos, ecológicos e genéticos. Estas espécies foram escolhidas por terem características biológicas distintas e poderem servir como modelos para outros estudos de domesticação. A mandioca é o principal cultivo domesticado da Amazônia e apresenta diversas variedades, sendo que muitas delas vêm sendo abandonadas em regiões como no médio Solimões. O piquiá é uma árvore frondosa com ampla distribuição na bacia Amazônica ocorrendo em algumas regiões de forma agregada, podendo esta ser resultante de uma domesticação incipiente pré-colombiana. O camu-camu é um arbusto com uma fruta bastante rica em vitamina C, com grande potencial comercial e que está começando a ser domesticado. Vamos estudar a domesticação de populações destas plantas dentro do escopo da etnobotânica, relatando os usos, manejos e características das plantas selecionadas para o cultivo; e empregando abordagens específicas para cada espécie. Vamos caracterizar fenotipicamente as variedades de mandioca, avaliando as variedades cultivadas em diferentes épocas e os fatores que influenciam a seleção destas pelos agricultores do médio Solimões. Vamos comparar as características fenotípicas e genotípicas de populações espontâneas e cultivadas de camu-camu da Amazônia brasileira, colombiana e peruana, para identificar sinais de domesticação. Vamos caracterizar a diversidade e estrutura genética de populações de piquiá que ocorrem de forma agregada (possíveis populações domesticadas) e espalhada na paisagem (possíveis silvestres) em diferentes regiões da Amazônia brasileira. O estudo da paisagem vai abranger o Centro (médio Solimões) e o Sudoeste (rio Roosevelt) da Amazônia, regiões onde os estudos apontam que a influência humana na transformação da paisagem foi pouco expressiva. Na região do médio Solimões novos sítios arqueológicos vêm sendo mapeados havendo a necessidade de estudar os vestígios destes sítios e verificar a relação destes com as plantas que atualmente compõem a paisagem. Na região do rio Roosevelt, as mudanças de hábitos alimentares dos povos indígenas alertam sobre o abandono do consumo, processamentos e propagação de plantas comestíveis, o que pode reduzir a diversidade de espécies tradicionalmente cultivadas e colocar em risco a segurança e soberania alimentar destes povos. Vamos estudar as transformações das paisagens na região do médio Solimões e do rio Roosevelt com mapeamentos participativos, inventários florísticos e entrevistas. Vamos testar se a composição e abundância de espécies úteis varia em função da distância aos sítios arqueológicos e às ocupações atuais. Na região do médio Solimões pretendemos também avaliar as mudanças nas comunidades vegetais considerando diferentes tempos de abandono do manejo das áreas; analisar os vestígios arqueológicos vegetais para comparar as plantas usadas no passado e no presente; e avaliar a influência de eventos extremos (e.g., secas e cheias de maior intensidade) nas práticas agrícolas e resiliência socioecológica de comunidades. Na região do rio Roosevelt, vamos dar enfoque ao estudo das plantas alimentícias, sendo avaliadas as práticas alimentares, segurança e soberania alimentar de povos indígenas. Esta proposta visa viabilizar parte das pesquisas de cinco estudantes de doutorado, cobrindo custos de excursões à campo para coleta de dados, socialização de resultados e análises moleculares. Pretendemos preencher lacunas do conhecimento sobre a ecologia histórica da Amazônia, publicar pelo menos dez artigos em revistas de alto impacto, e assim contribuir para o debate sobre o processo de domesticação da Amazônia. Além disso, o nosso estudo contribuirá com a gestão dos recursos vegetais nas áreas protegidas estudadas, com a documentação e a valorização do conhecimento dos povos tradicionais da Amazônia.
  • Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia - AM - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Charline Dassow

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • tributação de bebidas adoçadas no brasil: estimação dos impactos fiscais, econômicos e na saúde da população
  • Vide projeto anexo
  • Universidade Federal de Mato Grosso - MT - Brasil
  • 01/02/2020-31/01/2022
Foto de perfil

Charlotte Marie Chambelland Galves

Lingüística, Letras e Artes

Lingüística
  • corpora ii: um corpus anotado para a história do português brasileiro
  • O projeto propõe a criação do Corpus Tycho Brahe-Brasil (CTB-Brasil), constituído de textos escritos no Brasil entre o século 16 e o século 20, com ênfase em textos anteriores ao século 19, pouco estudados de um ponto de vista sintático até agora, e em textos de “mãos cândidas”, menos marcados pela norma linguística, e portanto mais representativos do vernáculo popular. Trata-se de corpus eletrônico sintaticamente anotado, livremente acessível, nos moldes do Penn Parsed Corpora of Historical English, no qual é possível realizar buscas sintáticas automáticas em grandes quantidades de dados. Pretende-se assim constituir um novo saber sobre a constituição do português brasileiro e estudar a sua dinâmica de separação do português europeu desde tempos remotos, comparando a sua evolução com a evolução do português europeu, graças aos corpora de mesma natureza que já existem para a variante europeia.
  • Universidade Estadual de Campinas - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022