Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Vinícius Santos Andrade

Ciências Biológicas

Microbiologia
  • inclusão e acessibilidade aplicada em feira de ciências
  • A educação inclusiva tem sido conceituada como processo de educar conjuntamente e de maneira incondicional, nas classes do ensino comum, alunos ditos típicos com alunos com necessidades especiais. Pelo reconhecimento do valor humano e dos direitos desses indivíduos, adotou-se como objetivo o oferecimento de educação para todos, e proclamou-se, entre outros princípios, a necessidade de inclusão da educação especial dentro dessa perspectiva. É diante desse novo paradigma educativo, em que a escola deve-se redefinir como uma instituição social que tem por dever atender a todos os alunos, sem exceção, que surgem os aspectos que se julgam principais na construção de uma proposta inclusiva e que serão aqui analisados. É neste contexto que a presente proposta tem como meta organizar uma feira de ciências, a ser realizada na Semana Nacional de Ciência e Tecnologia de 2021. O tema desta feira será “Inclusão e Acessibilidade”. Esta feira de ciências será realizada no Centro Universitário Das Faculdades Associadas De Ensino – UNIFAE. Serão realizados experimentos e mostras que abranjam os cursos de graduação desta Universidade, de tal forma que cada área mostre, de forma criativa, soluções simples que possam impactar diretamente nas vidas das pessoas com necessidades especiais, e que ainda possa contribuir significativamente em ganhos individuais e no auxílio do seu desenvolvimento. A inclusão estará não somente inserida nos temas dos experimentos e mostras a serem apresentados, mas também, na participação da elaboração e execução dos mesmos, visto que a elaboração e execução desta feira contará com a participação de alunos inclusivos do ensino médio de colégios da rede pública do município de São João da Boa Vista - SP. Para isto, serão formados grupos de trabalho, os quais serão compostos por graduandos da UNIFAE, e alunos de ensino médio de colégios do município, tantos alunos típicos quanto alunos inclusivos. Durante todo o processo de elaboração dos experimentos, os grupos de trabalho acima citados, terão o suporte dos docentes da UNIFAE, e de uma equipe especializada em adolescentes e jovens com necessidades especiais, composta por terapeuta ocupacional, fonoaudióloga, psicóloga e pedagoga. Esta equipe irá acompanhar e dar o todo suporte necessário para que essa interação entre os alunos típicos e inclusivos seja a mais produtiva possível. A equipe auxiliará também todos os participantes envolvidos na feira, para que o aprendizado e desenvolvimento das relações interpessoais sejam positivas no que diz respeito ao convívio e no desenvolvimento do trabalho entre eles. Por fim, espera-se, ao final deste projeto, que todo o público envolvido (sejam elaboradores, executores ou expectadores), tenham adquirido conceitos e reflexões, tanto no âmbito científico quanto no âmbito social. No caso da equipe executora (alunos de graduação e alunos de ensino médio), que tenham amadurecido sua liderança, planejamento conhecimento, responsabilidade e relação interpessoal. Ainda no caso da equipe executora, que os alunos inclusivos tenham se deparado com suas próprias superações e capacidade de criar, participar e apresentar trabalhos. E por fim, que os expectadores da feira, ao terem acesso aos experimentos que tenham como tema inclusão social, possam aprender e refletir sobre dificuldades de pessoas com deficiências, assim como se conscientizarem de que os deficientes também apresentam capacidades e talentos. Por fim, espera-se que, através de uma dinâmica participativa, solidária e hospitaleira proporcionada para todos na Feira de Ciências, a deficiência seja vista como multiplicidade, que se constrói por meio da conexão e interação com todos os envolvidos neste projeto.
  • Centro Universitário das Faculdades Associadas de Ensino - SP - Brasil
  • 12/01/2021-31/01/2023
Foto de perfil

Vinícius Santos Andrade

Outra

Divulgação Científica
  • ciência ao alcance de todos
  • O presente projeto é apresentado em atendimento ao Edital 06/2021 - Semana Nacional de Ciência e Tecnologia – SNCT 2021 – A transversalidade da ciência, tecnologia e inovações para o planeta – Linha B, o qual oferece apoio financeiro a projetos de divulgação científica na área científica no sentido de incentivar iniciativas para promoção da divulgação científica e a melhoria da qualidade de educação. Para ser bem sucedido, o presente projeto contará com a participação da Faculdade Municipal Professor Franco Montoro (FMPFM), localizada na cidade de Mogi Guaçu – SP, numa distância de aproximadamente 60 km de São João da Boa Vista. Consideramos que um projeto desta importância necessita de temas que atraiam não somente a atenção dos alunos, mas também que desperte a curiosidade de pessoas de todas as idades, classes sociais e níveis de instrução, além de esclarecer alguns mitos, verdades e dúvidas sobre qualquer tema da área científica e tecnológica. É neste contexto que a presente proposta tem como meta a divulgação da ciência e tecnologia. Serão realizadas visitas da equipe executora as escolas, visita dos alunos as instituições participantes do projeto e serão oferecidas oficinas para os alunos e a população em geral dos mais variados temas, onde o principal objetivo da oficinas será a divulgação e popularização da ciência e tecnologia.
  • Centro Universitário das Faculdades Associadas de Ensino - SP - Brasil
  • 06/10/2021-31/10/2023
Foto de perfil

Vinícius Tavares Guimarães

Ciências Humanas

Psicologia
  • xiv mostra de ciências e tecnologias do ifsul câmpus charqueadas - mocitec 2020
  • Atualmente, a partir das facilidades de acesso a informação, cresce a necessidade de se trabalhar na formação de um sujeito crítico e consciente de seu papel na sociedade. Assim, desenvolver a habilidade de filtrar, interpretar e aplicar de forma adequada os conhecimentos adquiridos se torna fundamental para uma formação plena e em conformidade com as atuais expectativas sociais. Faz parte desse processo saber pesquisar e selecionar de forma crítica as informações disponíveis, aplicando-as em experimentos e, possibilitando assim, a constituição do espírito científico. Quando tais ações são materializadas nos níveis fundamental, médio, técnico e superior, além de oportunizar a pesquisa aplicada, preparam e aproximam os estudantes da pesquisa acadêmica. Sob esta perspectiva, as Mostras e Feiras se consolidam como um meio para estimular e instigar os estudantes a desenvolverem projetos científicos, propiciando, adicionalmente, a divulgação e discussão sobre os resultados obtidos. A realização da XIV MOCITEC (2021) se coaduna a este cenário, invocando docentes e discentes para o desenvolvimento de projetos e experimentos. Os resultados provenientes das edições anteriores denotam a importância deste tipo de evento para a comunidade, pois, obtiveram resultados extremamente expressivos no âmbito nacional e internacional. Dessa forma, especificamente, a proposta apresentada para este edital visa a solicitação de recursos para a realização da XIV MOCITEC (2021), a qual é fundamental para que se mantenha acesa a chama do espírito investigativo, instigando e encorajando docentes e estudantes a formalizarem suas experiências e apresentá-las, desvelando saberes e revelando habilidades e competências.
  • Instituto Federal Sul-Rio-Grandense - RS - Brasil
  • 29/12/2020-31/12/2022
Foto de perfil

Vinicius Tavares Kütter

Ciências Exatas e da Terra

Oceanografia
  • paleoceanografia, assinatura geoquímica e assembleias de microfósseis da plataforma carbonática equatorial offshore do neógeno, norte do brasil
  • A plataforma equatorial carbonática brasileira é única caracterizada por algas calcáreas e heterozoários. Para as unidades são conhecidos apenas microfosseis guia de interesse para explorações de petróleo e gás. A descrição de outros grupos fosseis faz-se necessário para pesquisas paleontológicas, paleoceanográficas e paleoecológicas para uma reconstituição mais acurada do período. O projeto pretende suprir o marco de referência das assembleias micro e macrofossilíferas do Neógeno investigando um testemunho da plataforma continental (poço ANP 1-MAS-16) que caracteriza a Bacia Pará-Maranhão. As triagens exploratórias preliminares (poço ANP 1-MAS-16) para validar a proposta permitiram o reconhecimento e constatar a abundância dos foraminíferos bentônicos (Amphistegina, Miogypsina, Nummulites, Lepidociclina, e Sphaerogipsyna), briozoários (Mamilloporidea, Metrarabdotos, cf. Microporidae, Pirabosporella, Nellia, e Candidae), ostrácodos (Bairdiidae), equinoides (cf. Cidaridae), ofiuroides (Gorgonocephalidae), crinoides (Cormatulidos), poríferos (Demospongia e esponjas calcárias indeterminadas), algas calcarias (Corallia e Hamimeda), moluscos (bivalves e gastrópodes), crustáceos decápodes (Alpheidae e indeterminados), cirripedios, vermétidos, e peixes (escamas e dentes de Teleósteos). A utilização de tecnologia e inovação associada a técnicas clássicas de paleoestratigrafia e geoquímica, assim como, o desenvolvimento de protocolos nas análises com nano e microtomografia dos espécimenes fósseis permitirá explorar um novo cenário de oportunidades na sistemática paleontológica, base para os modelos paleoestratigráficos. O colapso do carbonato na plataforma continental equatorial do Brasil em consequência do incremento substancial nos processos de sedimentação é inequívoco, mas seguem eventos paleoclimáticos e paleoceanográficos de caráter multifatorial, ainda pouco conhecidos. A execução do projeto permitirá fortalecimento do grupo multidisciplinar interinstitucinal.
  • Universidade Federal do Pará - PA - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025