Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Yeda Swirski de Souza

Ciências Sociais Aplicadas

Administração
  • avaliação e desenvolvimento de micro fundamentos para o empreendedorismo internacional
  • A economia do conhecimento e criativa têm sido consideradas como contextos favoráveis para novos empreendimentos potencialmente capazes de atender a necessidades locais e, também, a um mercado global. A peculiaridade desses setores está no alcance mundial de suas atividades, favorecida pelas tecnologias de informação e comunicação (Nieto e Fernandez, 2006), pela mobilidade de seus talentos e intangibilidade de seus recursos (Saxenian, 2005) e pela possibilidade da atuação em cadeias globais (Lewin, Massini e Peeters, 2009). A combinação de pessoas talentosas e o acesso a tecnologias de informação e comunicação parecem ser os recursos essenciais necessários para empresas baseadas em conhecimento e inovação se desenvolverem e conquistarem mercados internacionais. No entanto, o que não está claro é, até que ponto, aquelas empresas que iniciam suas atividades em um hub de conhecimento e criação local, tornam-se capazes de operar internacionalmente, mesmo contando com as capacidades técnicas e gerenciais requeridas para lançar produtos e serviços inovadores e potencialmente competitivos. Os estudos sobre internacionalização já apontaram que modelos explicativos para empresas que operam em indústrias tradicionais não se aplicam a empresas baseadas no conhecimento e inovação que se internacionalizam rapidamente (Oviatt; McDougall, 1994, 2005), bem como a necessidade de desenvolvimento teórico e estudos empíricos para o entendimento desse fenômeno no campo dos estudos da internacionalização, do empreendedorismo e da gestão estratégica (Zahra, 2005). Empresas designadas como born global firms, novos empreendimentos internacionais ou startups globais internacionalizam-se com base na inovação, no conhecimento e nas capacidades, buscando posicionar-se no mercado externo no início de sua evolução, apesar de possuírem escassos recursos tangíveis, financeiros e humanos, o que caracterizam a maioria dos novos negócios (Knight & Cavusgil, 2004). Esta proposta toma como fundamento teórico os desenvolvimentos do conceito de capacidades dinâmicas e de seus micro fundamentos. Alinha-se na intenção de preencher lacuna na explicação sobre a combinação de capacidades e as relações entre tipos particulares de conhecimento organizacional, rotinas organizacionais e desempenho em empreendimentos internacionais. Pretende-se, assim, tornar mais claro como elementos em nível de micro fundamentos influem na orientação internacional de empresas baseadas em conhecimento e inovação. Micro fundamentos correspondem a dimensões cognitivas e comportamentais da ação organizacional. São subjacentes às ações em nível individual e em grupo que moldam a estratégia, a organização e, de forma mais ampla, as capacidades dinâmicas (Gavetti, 2005; Eisenhardt, Furr & Bingham, 2010) Assume-se como pressuposto que operar internacionalmente depende de mentalidade gerencial e direcionamento estratégico que fundamentam a apreensão de oportunidades internacionais e o consequente desenvolvimento de estratégia, rotinas e processos. Nessa perspectiva, capacidades dinâmicas (Teece, Pisano & Shuen, 1997; Zollo & Winter, 2002) e uma mentalidade de empreendedorismo internacional (Ireland et. al. , 2001) são necessárias para uma empresa apreender oportunidades, mobilizar recursos e explorar essas oportunidades, mesmo sob condições altamente incertas. Assume-se também que é preciso investigar micro fundamentos para uma análise de capacidades dinâmicas relacionadas com a mentalidade gerencial. A questão central nesse estudo é: Como micro fundamentos subjacentes a ações em nível individual e de grupo favorecem ou limitam o empreendedorismo internacional de empresas baseadas em conhecimento e inovação? Nessa perspectiva, este estudo tem como objetivo geral analisar como os micro fundamentos subjacentes a ações em nível individual e de grupo, atinentes a processos e rotinas organizacionais influem no empreendedorismo internacional. Na perspectiva da contribuição para a teoria, esta pesquisa pretende preencher lacuna no entendimento no processo decisório de atores chave no processo de internacionalização de empresas baseadas em conhecimento e inovação. A investigação sobre micro fundamentos tem sido já explicativa para fundamentar o desenvolvimento de capacidades dinâmicas no escopo dos estudos sobre estratégia. Este estudo pretende estender evidências sobre micro fundamentos para os estudos sobre empreendedorismo internacional. Em uma perspectiva de suas aplicações, o interesse por essa linha de investigação justifica-se pelo crescimento e relevância de empresas baseadas em conhecimento e inovação internacionalmente e, em particular, no Brasil. Diferentes abordagens metodológicas e procedimentos estão previstos para o desenvolvimento desta proposta de pesquisa em suas diferentes etapas. A abordagem de pesquisa nesta etapa será qualitativa e inspirada em estudos da cognição. Em uma segunda etapa, os resultados alcançados na primeira etapa subsidiarão a construção de um questionário para a coletas de dados sobre atitudes e representações sociais sobre capacidades para o empreendedorismo internacional em startups brasileiras. Já, a terceira etapa, em uma abordagem de pesquisa-ação prevê o estabelecimento de metodologia para o desenvolvimento de gestores de startups com foco em aspectos cognitivo-comportamentais favoráveis a internacionalização.
  • Universidade do Vale do Rio dos Sinos - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Ygor Jacques Agra Bezerra da Silva

Ciências Agrárias

Agronomia
  • biogeoquímica de elementos terras raras em solos originados de diferentes materiais de origem ao longo de uma climosequência do semiárido ao clima tropical úmido
  • Elementos terras raras (ETR) são essenciais para a vida moderna. A demanda global por ETR está aumentando anualmente e, consequentemente, o acúmulo desses elementos no solo e no ambiente tem provocado impactos adversos na saúde humana e ambiental, causando preocupação crescente não apenas na comunidade científica, mas em toda sociedade. Os processos biogeoquímicos que influenciam nas concentrações de ETR em solos são complexos e permanecem pouco compreendidos, principalmente em ambientes tropicais. Mecanismos que controlam a absorção de ETR pelas plantas nessas regiões merecem atenção especial, considerando que essas áreas são grandes produtoras de alimentos em todo o mundo. Neste contexto, este projeto objetiva avaliar a biogeoquímica de ETR em solos originados de diferentes materiais de origem ao longo de uma climosequência do semiárido ao clima tropical úmido. Também será estudada a influência dos minerais de argila, estoque de carbono e substâncias húmicas na biogeoquímica de ETR em solos. Serão selecionados quatro perfis de solos originados de diferentes materiais de origem, em cada zona climática de Pernambuco: úmida (Zona da Mata), subúmida (Agreste) e seca (Sertão), totalizando 12 perfis de solos. As rochas serão analisadas em microscópio petrográfico, por microscopia eletrônica de varredura e espectroscopia por energia dispersiva de raios X (MEV/EDS). A composição química total de rochas e solos será determinada por espectrometria de fluorescência de raios X (FRX). As leituras de ETR em amostras de rocha, solo e planta serão realizadas por espectrometria de emissão óptica (ICP-OES), após a digestão total das amostras de acordo com a metodologia da Sociedade Americana de Ciência do Solo. Um difratômetro de raios X (DRX) será usado para identificar os minerais nas diferentes frações do solo. As taxas de intemperismo serão quantificadas por meio do cálculo do balanço geoquímico de massa e da aplicação de índices de intemperismo. Para avaliar o potencial de acumulação de ETR em plantas será calculado o coeficiente de acumulação biológica. A atual proposta se consolidará como o primeiro estudo do Brasil a abordar de forma integrada e detalhada a influência da composição química e mineralógica de diversos materiais de origem, das transformações de minerais e matéria orgânica do solo e de distintas condições climáticas nos processos biogeoquímicos que afetam as concentrações de ETR em solos e a sua assimilação pelas plantas. Os resultados deste projeto serão fundamentais para compreender a dinâmica de ETR em ambientes tropicais e servirão de base para prever e evitar impactos futuros resultantes do acúmulo de ETR no ambiente, bem como para auxiliar no futuro desenvolvimento de legislações específicas no Brasil quanto aos limites de ETR em solos.
  • Universidade Federal Rural de Pernambuco - PE - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Yohandra Reyes Torres

Ciências Exatas e da Terra

Química
  • caracterização química e farmacológica de produtos apícolas e seu uso como bioindicador de poluição ambiental.
  • O objeto de estudo da atual proposta são os produtos apícolas, em particular própolis, geoprópolis e mel produzidos no Paraná. Almeja-se através do desenvolvimento deste projeto dar continuidade e aprofundar no conhecimento químico e atividade biológica desses produtos naturais com o objetivo de estimular a atividade apícola no estado. Anseia-se classificar a própolis, geoprópolis e mel paranaense e estabelecer uma metodologia de análise, qualitativa e quantitativa, utilizando métodos hifenados de análise como GC-MS, LC-MS/MS e HPLC associado a detectores espectrofotométricos. Através dessa metodologia poderão ser identificados os principais marcadores químicos e as concentrações em que os mesmos se encontram nesses produtos apícolas produzidos no Paraná. Pretende-se também investigar métodos diretos, rápidos e não destrutivos de análise de extratos de própolis, geoprópolis e mel que permitam estimar as concentrações de substâncias bioativas e/ou seu potencial farmacológico de maneira confiável e que possam ser utilizados no controle de qualidade desses produtos. Para tal, será estudada a aplicação de métodos de análise multivariada que permitam a conversão de uma resposta instrumental ou propriedade física, como cor, no dado químico de interesse que seria a concentração de fenólicos totais, de flavonoides e a atividade antimicrobiana ou antiradicalar. A composição química da própolis, geoprópolis e os componentes fitoquímicos minoritários do mel são altamente dependentes da origem botânica e geográfica. Assim, a identificação do perfil químico e do padrão de qualidade desses produtos apícolas produzidos na região poderá aumentar seu valor de mercado e, consequentemente, incentivar os produtores para realizar maiores investimentos no ramo e diversificar sua produção. Ainda busca-se verificar a possível aplicação de produtos apícolas como bioindicadores de focos de poluição e determinar os níveis de poluentes orgânicos em produtos apícolas o que poderá resultar na identificação de regiões de excelência para o desenvolvimento da apicultura orgânica, bem como, em propor ações para minimizar os efeitos nocivos de poluentes orgânicos nas colmeias.
  • Universidade Estadual do Centro-Oeste - PR - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Yosio Edemir Shimabukuro

Ciências Agrárias

Recursos Florestais e Engenharia Florestal
  • desenvolvimento de um sistema de informações de risco de incêndios (siri) para as unidades de conservação do bioma cerrado como suporte à tomada de decisão.
  • Os incêndios florestais fragilizam os ecossistemas, pois interferem na qualidade do ar, reduzem a quantidade de biomassa vegetal e animal, provocam a extinção de espécies em decorrência da perda de habitat e emitem de gases de efeito estufa para a atmosfera. Estima-se que cerca de 90% dos incêndios florestais no Brasil seja de origem antrópica intencional e sua prevenção é um dos maiores desafios enfrentados pelas Unidades de Conservação (UCs), muitas vezes, em decorrência da falta de informações históricas sobre a frequência, extensão e severidade destes eventos. A partir da interação dos gases traços gerados pela combustão com a radiação eletromagnética, juntamente com os focos de calor detectados por meio de sensores remotos, os incêndios florestais podem ser monitorados e mensurados, permitindo o planejamento efetivo de ações de controle e prevenção de incêndios em tempo quase real. Neste contexto, o objetivo central dessa proposta consiste no desenvolvimento de um Sistema de Informações de Risco de Incêndios (SIRI) em quatro Unidades de Conservação estaduais e federais do Bioma Cerrado como forma de auxiliar os gestores no Manejo Integrado do Fogo (MIF). Para isso, será realizado o mapeamento anual das cicatrizes de queimadas ocorridas entre 1985 e 2020, com a criação de um banco de dados do histórico de queimadas contendo a extensão e frequência das áreas queimadas dentro de cada UC. Como subprodutos serão gerados e disponibilizados mapas com a localização das áreas críticas e prioritárias para a prevenção e fiscalização de incêndios florestais, a partir de uma metodologia integrada que calcula a probabilidade de risco de incêndio nas UCs. Os métodos de análise, os códigos de processamento e de detecção das cicatrizes de fogo anuais, bem como, o banco de dados com as cicatrizes anuais de queimadas e os subprodutos gerados serão disponibilizados em uma plataforma Web on-line. Este conjunto de dados, associado à integração, interpretação e divulgação dos resultados do histórico de fogo, irá compor o SIRI. Espera-se que os resultados desta proposta possam ser reproduzidos e expandidos para UCs localizadas em outros biomas, de forma a promover metodologias de monitoramento de queimadas e incêndios florestais de modo integrado.
  • Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais - SP - Brasil
  • 01/01/2019-30/09/2021