Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Yosio Edemir Shimabukuro

Ciências Agrárias

Recursos Florestais e Engenharia Florestal
  • desenvolvimento de um sistema de informações de risco de incêndios (siri) para as unidades de conservação do bioma cerrado como suporte à tomada de decisão.
  • Os incêndios florestais fragilizam os ecossistemas, pois interferem na qualidade do ar, reduzem a quantidade de biomassa vegetal e animal, provocam a extinção de espécies em decorrência da perda de habitat e emitem de gases de efeito estufa para a atmosfera. Estima-se que cerca de 90% dos incêndios florestais no Brasil seja de origem antrópica intencional e sua prevenção é um dos maiores desafios enfrentados pelas Unidades de Conservação (UCs), muitas vezes, em decorrência da falta de informações históricas sobre a frequência, extensão e severidade destes eventos. A partir da interação dos gases traços gerados pela combustão com a radiação eletromagnética, juntamente com os focos de calor detectados por meio de sensores remotos, os incêndios florestais podem ser monitorados e mensurados, permitindo o planejamento efetivo de ações de controle e prevenção de incêndios em tempo quase real. Neste contexto, o objetivo central dessa proposta consiste no desenvolvimento de um Sistema de Informações de Risco de Incêndios (SIRI) em quatro Unidades de Conservação estaduais e federais do Bioma Cerrado como forma de auxiliar os gestores no Manejo Integrado do Fogo (MIF). Para isso, será realizado o mapeamento anual das cicatrizes de queimadas ocorridas entre 1985 e 2020, com a criação de um banco de dados do histórico de queimadas contendo a extensão e frequência das áreas queimadas dentro de cada UC. Como subprodutos serão gerados e disponibilizados mapas com a localização das áreas críticas e prioritárias para a prevenção e fiscalização de incêndios florestais, a partir de uma metodologia integrada que calcula a probabilidade de risco de incêndio nas UCs. Os métodos de análise, os códigos de processamento e de detecção das cicatrizes de fogo anuais, bem como, o banco de dados com as cicatrizes anuais de queimadas e os subprodutos gerados serão disponibilizados em uma plataforma Web on-line. Este conjunto de dados, associado à integração, interpretação e divulgação dos resultados do histórico de fogo, irá compor o SIRI. Espera-se que os resultados desta proposta possam ser reproduzidos e expandidos para UCs localizadas em outros biomas, de forma a promover metodologias de monitoramento de queimadas e incêndios florestais de modo integrado.
  • Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais - SP - Brasil
  • 01/01/2019-30/09/2021
Foto de perfil

Yosio Edemir Shimabukuro

Ciências Agrárias

Recursos Florestais e Engenharia Florestal
  • mapeamento e monitoramento da cobertura florestal da região nordeste utilizando tecnologia de sensoriamento remoto e informações de campo
  • O Nordeste brasileiro (NEB) tem sido negligenciado e pobremente estudado tanto em termos de programas de conservação quanto de investigação científica. As altas taxas de desmatamento e degradação, aliadas às frequentes secas extremas, tornam o Nordeste uma das regiões mais vulneráveis no mundo. Deste modo, os satélites ambientais são essenciais para a realização do monitoramento contínuo de áreas extensas como o NEB. Seus produtos propiciam uma melhor representatividade e acurácia das variáveis e parâmetros essenciais para os estudos de mudanças de causas antrópicas e impactos dos eventos naturais extremos. Neste contexto, a presente proposta tem como objetivo principal a implementação de uma metodologia multidisciplinar, baseada na integração multi-temporal de diversos produtos provenientes de sensores orbitais e em diferentes níveis de aquisição, dados coletados em campo e ecologia empírica para produzir um mapeamento e monitoramento da cobertura florestal compreendendo todo o NEB no período de 20 anos, assim como analisar as interações fenológicas da vegetação com os fatores climáticos a partir da implementação do projeto piloto de monitoramento fotográfico local na caatinga. Para validação dos produtos que serão originados, 6 áreas testes foram selecionadas: Parque Nacional do Boqueirão da Onça (Sento Sé – Estado da Bahia) como área piloto do monitoramento fotográfico, Serra do Araripe e Estação Ecológica de Aiuaba (ambos no Estado do Ceará) e os municípios de Zé Doca (transição Amazônia-Cerrado) e Caxias (ambos no Estado do Maranhão), além da colaboração no Recôncavo da Bahia. Entre as principais características das áreas selecionadas, pode-se citar a grande biodiversidade e preservação, a existência de parques eólicos como infraestrutura para implantação das câmeras fotográficas, além de representarem áreas de transição de biomas. A partir dos processamentos e validação dos dados, espera-se originar um mapa ambiental com o cruzamento das informações obtidas nos trabalhos de campo e dados de sensoriamento remoto para o Nordeste, assim como criar um banco de dados multi-temporais de reflectância de superfície entre sensores com diferentes resoluções temporais e espaciais, índices de vegetação e de área foliar, temperatura e precipitação, registro fotográfico da fenologia da vegetação de caatinga durante um ano de coleta, mapas com incrementos e perdas da vegetação e de áreas vulneráveis no NEB. Além disso, os dados e mapas resultantes do projeto serão disponibilizados através do portal do Laboratório de Agricultura e Floresta (LAF) do INPE para o uso da comunidade científica.
  • Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Yuan Jinyun

Ciências Exatas e da Terra

Matemática
  • computação científca e suas aplicações
  • Computação científica consiste parcialmente das seguintes áreas: Álgebra linear numérica que ´e fundamental de matemática aplicada e computacional, otimização numérica que apareceram nas todas as áreas de pesquisa e aplicações, métodos numéricos das equações diferenciais e integro-diferenciais, simulação numérica e aplicações nas engenharias e diversas áreas. Portanto, neste projeto, vamos estudar e pesquisar os problemas de álgebra linear numérica, otimização numérica, métodos numéricos para equações diferenciais, ciência de dados, e suas aplicações, principalmente em engenharia química e energia. métodos iterativos para problema indefinido, estudo de estabilidade de Crank-Nicolson, conjetura de estimativa de norma da inversa de matriz triangular Toeplitz especial, etc serão destacados neste projeto. Os problemas são bem escritos, os objetivos são bem definidos e claros. As ideias de trabalho do projeto sobre os problemas são viáveis. Os resultados previstos são positivos. Todos os resultados possuem muitas aplicações nos problemas reais. O proponente é um pesquisador reconhecido e experiente na área. o centro possui infra-estrutura boa e adequada para execução deste projeto. Os orçamentos são adequados, bem distribuídos e necessários. As bibliografias são bem colocadas.
  • Universidade Federal do Paraná - PR - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Yule Roberta Ferreira Nunes

Ciências Biológicas

Ecologia
  • colapso das veredas no sertão mineiro: efeitos antrópicos locais e mudanças climáticas globais
  • As veredas são um tipo fitofisionômico do Cerrado que apresentam comunidades hidrófilas associadas à palmeira Mauritia flexuosa L.f. (buriti). São ambientes que desempenham um papel fundamental no equilíbrio hidrológico dos cursos d’água e possuem grande importância ecológicae papel social ímpar. Apesar das veredas serem reconhecidas como Áreas de Proteção Ambiental, a ocupação antrópica de suas áreas naturaistem levado à exaustão destes ambientes. As veredas no norte de Minas estão secando. Os condicionantes ambientais e sociais dessa região são bem diferentes de outras regiões do sudeste brasileiro. Essa região apresenta vários municípios com os piores IDHM de Minas Gerais e apresenta um clima bem severo, com grande período de estiagem. Assim, as perspectivas de alteração dos ambientes de veredas e o aumento da susceptibilidade as mudanças globais do clima da região mostram a fragilidade deste ecossistema. O principal questionamento que envolve esta proposta é: porque as veredas estão secando e quais as consequências da mudança deste ambiente para a conservação da biodiversidade? Assim, a implantação de um sítio do PELD se torna urgente, uma vez que o problema existe, é extremamente mal estudado, apresenta ampla importância, especialmente ecológica e social, e depende de um estudo de longa duração. Neste sentido, busca-se com este programa de longa duração conhecer a diversidade do ambiente complexo e vulnerável das veredas, nesta primeira etapa, com foco na flora e processos associados. Assim, iremos verificar se a vegetação típica das veredas está sofrendo retração ao longo do tempo, especialmente das florestas higrófilas associadas; comprovar se existe variação do balanço hídrico, com tendência ao rebaixamento do nível freático, conforme relatos de moradores locais e evidências científicas da vereda do Peruaçu; identificar a flora, estrutura e o potencial regenerativo das florestas higrófilas em veredas e se as condições atuais do regime hídrico determinam variação entre elas; identificar se os processos ligados a ciclagem de nutrientes, de dinâmica da floração e frutificação, sistemas sexuais e reprodutivos, como as síndromes de polinização e eficácia reprodutiva, e aspectos fisiológico e anatômicos das plantas variam entre as veredas que apresentam ou não secamento do seu curso d’água; e se espécies características e importantes como Mauritia flexuosa e Mauritiellaarmata mostram respostas adaptativas ou genéticas em relação às mudanças na paisagem e do clima nestes ambientes. A avaliação destes componentes poderá fornecer informações sobre as causas e consequências das alterações globais para a conservação do sistema e sobre as estratégias para minimizar o desaparecimento ou completa modificação das veredas no norte de Minas Gerais. Perspectivas futuras podem ser agregadas neste programa, pois o monitoramento do sistema se torna ímpar para que ele seja realmente entendido e para que dados de mudanças ao longo do tempo possam ser coletados.
  • Universidade Estadual de Montes Claros - MG - Brasil
  • 01/12/2016-31/10/2021
Foto de perfil

Yuri Daniel Jatobá Costa

Engenharias

Engenharia Civil
  • modelos físicos laboratoriais para investigação de encontros de pontes integrais sob ciclos de deslocamentos laterais impostos
  • Pontes integrais são construídas sem juntas, unindo-se total ou parcialmente a infraestrutura, a mesoestrutura e a superestrutura. Esta tecnologia apresenta diversas vantagens, como maior durabilidade e menores custos de manutenção. As contenções e fundações de encontros de pontes integrais estão sujeitas a uma complexa interação com os aterros contidos, pois devem acomodar as movimentações laterais de dilatação e contração da superestrutura. A presente pesquisa tem por objetivo avaliar o efeito causado por ciclos de deslocamentos laterais impostos no comportamento do solo em encontros de pontes integrais, através de modelos laboratoriais em escala reduzida. Os modelos físicos serão concebidos para representar uma estrutura de contenção sujeita a diversos ciclos de deslocamentos laterais impostos. Será construída uma caixa de testes dotada de uma face móvel transladando lateralmente, de modo a permitir avaliar o fenômeno ratcheting no solo por meio da variação das tensões horizontais e deformações irreversíveis após seguidos ciclos de compressão e descompressão. Uma das paredes laterais da caixa será transparente, para mensuração de deformações na massa de solo aplicando-se a técnica de Correlação de Imagens Digitais (CID). Aspectos como amplitude de ciclos de deslocamentos laterais, densidade do solo e nível de sobrecarga serão estudados. O presente trabalho também contará com simulações numéricas, validadas a partir dos resultados experimentais, com o intuito de complementar os resultados de laboratório. Espera-se, com este trabalho, esclarecer importantes questões referentes ao comportamento de encontros de pontes integrais e contribuir com a difusão da tecnologia no Brasil.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Norte - RN - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022