Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Saulo Euclides Silva Filho

Ciências da Saúde

Farmácia
  • caracterização química e avaliação do efeito do óleo essencial de ylang-ylang (cananga odorata) e de seus principais constituintes sobre a resposta inflamatória aguda e crônica em roedores
  • Os eventos associados à resposta inflamatória são complexos e envolvem uma série de fatores que levam ao surgimento de sinais, como: dor, calor, edema, rubor e perda de função. A inflamação aguda é de curta duração e apresenta como uma das características um infiltrado celular com predomínio de neutrófilos. A inflamação crônica é caracterizada por ser persistente, seja por semanas ou até anos. Os fármacos disponíveis para o tratamento de doenças inflamatórias provocam reações adversas importantes, como por exemplo lesão gástrica, danos renais e efeitos cardiovasculares. Várias plantas aromáticas têm sido utilizadas desde a antiguidade para o tratamento de condições inflamatórias, e os óleos essenciais estão relacionados com a atividade biológica destas plantas. O ylang-ylang (Cananga odorata) é uma planta da família Annonaceae e seu óleo essencial pode ser obtido das flores desta planta. O óleo essencial de ylang-ylang (OEY) é amplamente utilizado na indústria cosmética, além disso, várias atividades biológicas foram descritas para este óleo essencial, tais como: atividades antimicrobiana, analgésica, antioxidante entre outras. Diante da escassez das investigações do efeito do OEY sobre a resposta inflamatória, este trabalho propõe analisar a composição química do OEY, bem como avaliar o efeito deste óleo essencial e de seus principais constituintes na resposta inflamatória aguda e crônica. Para tanto, será avaliada a toxicidade aguda e citotoxicidade do OEY e seus principais constituintes, bem como avaliar o efeito destes produtos sobre a inibição de isoformas das ciclo-oxigenases, migração (quimiotaxia) e atividade fagocitária de leucócitos in vitro, peritonite induzida por zymosan, microcirculação (parâmetros de rolamento e adesão de leucócitos) in situ, formação de edema de pata induzido por carragenina, artrite induzida por zymosan em camundongos, análise histológica das articulações dos animais artríticos sob tratamento com OEY e seus principais constituintes, avaliação da hiperalgesia mecânica (dor) e dosagem de mediadores inflamatórios (óxido nítrico e citocinas pró-inflamatórias).
  • Universidade Federal de Mato Grosso do Sul - MS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Saulo Fernandes de Andrade

Ciências da Saúde

Farmácia
  • síntese assimétrica de inibidores de cruzaína e rodesaína: potenciais agentes para tratamento de tripanossomíases.
  • As doenças de Chagas e do sono africana são doenças tropicais causadas pelos agentes etiológicos T. cruzi e T. brucei que acometem, principalmente, regiões economicamente menos favorecidas, sendo um dos principais problemas de saúde pública nestes locais. Logo, devido ao menor poder aquisitivo da população exposta, as empresas farmacêuticas não estão interessadas no desenvolvimento de novos fármacos para tratamento dessas enfermidades. Além disso, os medicamentos atualmente disponíveis no mercado apresentam problemas quanto a sua eficácia, toxicidade e resistência; sendo assim a descoberta de novos fármacos mais eficientes e seletivos é de extrema importância. Alguns alvos terapêuticos para o desenvolvimento de novos fármacos anti-tripanossomatídeos já foram validados. Entre eles se destaca a classe das cisteíno-proteases que são enzimas importantes para a nutrição dos parasitos, evasão da resposta imune do hospedeiro, infecção de células e diferenciação dos parasitos. As enzimas cruzaína e rodesaína são as principais cisteíno-protease de T. cruzi e T. brucei, respectivamente. Já foi demonstrado que inibidores destas enzimas apresentam citotoxicidade relevante contra os parasitas. Outro fato interessante é que essas enzimas apresentam estruturas primárias semelhantes, principalmente, nos resíduos de aminoácidos que constituem o sítio ativo. Deste modo, pode-se planejar inibidores simultâneos das duas enzimas apresentando potencial para tratamento das doenças de Chagas e do sono africana. Alguns inibidores de cruzaína e rodesaína já foram identificados. Contudo, a maioria desses contém centros eletrofílicos reativos se apresentando como inibidores covalentes. Isso pode ser um grande inconveniente, uma vez que outras biomoléculas contendo grupos nucleofílicos como por exemplo, o DNA, podem reagir inespecificamente com esses inibidores resultando em toxicidade inesperada. Ehmke e colaboradores demonstraram que a classe das arilnitrilas, por exemplo, inibidoras covalentes de rodesaína, foram tóxicas para células normais. Durante um estudo de High Throughput Screening realizado pela colaboradora desta proposta, com uma biblioteca de quase 200 mil substâncias, identificou-se um composto difurânico peptídeo-mimético que se apresenta como um bom protótipo, uma vez que atende todos os requisitos da regra de cinco de Lipinski e possui Ki na ordem de micromolar próximo ao nanomolar (Ki = 6 micromolar) para a cruzaína sendo um inibidor não-covalente competitivo. Esta substância apresenta dois estereocentros, e, portanto, 4 estereoisômeros possíveis. Contudo, está disponível comercialmente apenas como uma mistura de estereoisômeros sem proporção definida. Considerando que a atividade dos diferentes estereiosômeros comumente é bastante variável, é provável que o estereoisômero mais potente entre os quatro possíveis seja bem mais ativo que a mistura que já apresentou uma atividade bastante relevante. Logo, propõe-se neste projeto a síntese dos 4 estereoisômeros do protótipo e identificação do isômero mais potente. Em seguida, o isômero mais potente será utilizado como protótipo para planejamento de análogos que serão classificados por estudos de ancoragem molecular com auxílio do computador. Os compostos priorizados pela ancoragem molecular serão sintetizados e avaliados contra as enzimas cruzaína e rodesaína, e os mais potentes serão avaliados nos parasitas e em células normais a fim de se identificar inibidores com maior afinidade por essas enzimas com potência relevante contra os parasitas e baixa toxicidade sendo potenciais agentes anti-tripanossomatídeos.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 01/06/2017-31/05/2021