Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Sidnei Raimundo

Ciências Sociais Aplicadas

Turismo
  • repensando o programa de uso público de unidades de conservação: inclusão social de comunidades locais e educação não formal para visitantes no parque estadual restinga de bertioga e nos núcleos bertioga e padre dória do parque estl da serra do mar (sp)
  • As áreas protegidas, ou unidades de conservação (UCs), têm sido consideradas uma forma bastante adequada, asseguradas pela legislação, de se proteger os conjuntos paisagísticos relacionados ao patrimônio natural e cultural e garantir a conservação e preservação em longo prazo, tanto das espécies de fauna e flora, e de outros recursos naturais, assim como garantir manifestação sociocultural e econômica de povos e comunidades tradicionais inseridas em seu interior ou entorno. Além da proteção da sociobiodiversidade, as unidades de conservação prestam serviços ecossistêmicos socioculturais, com o oferecimento de áreas para lazer, turismo, educação ambiental, cujas ações são sistematizadas em um Programa de Uso Público. Contudo, devido ao histórico do modelo de gestão dessas áreas, ainda muito preservacionista, os Programas de Uso Público frequentemente não conseguem propiciar uma sensibilização do público visitante, pois se embasam numa estrutura de educação formal, apoiadas por palestras e apresentação de conteúdos sem um maior envolvimento dos visitantes e, consequentemente, sem atingir plenamente a formação de uma consciência ambientalista dos visitantes. Não são considerados aportes dos campos do conhecimento do lazer e turismo, apoiados numa educação não formal no momento do tempo livre dos cidadãos. Também ainda é baixa a relação dos órgãos gestores dessas áreas em uma gestão integrada com populações que habitam o interior e/ou entorno das UCs, perdendo a oportunidade de envolvê-las nos processos de planejamento, gestão e monitoramento do uso público das UCs e também aportar nas atividades do programa, seus conhecimentos tradicionais. As áreas de estudo escolhidas para desenvolvimento deste projeto são o Parque Estadual da Serra do Mar – Núcleos Padre Dória e Bertioga -, e o Parque Estadual da Restinga de Bertioga, localizados no litoral centro e Serra do Mar do Estado de São Paulo. Tais UCs apresentam características de sociobiodiversidade e oportunidades para estruturação de um programa de uso público embasado nos pressupostos de uma educação pelo lazer e turismo, por meio de uma animação socioambiental e interpretação da natureza, constituindo-se em importantes áreas para testar novas metodologias de estruturação de Programas de Uso Público. Nesse sentido, o objetivo geral do projeto é analisar as práticas atuais e potenciais de lazer e turismo dessas Unidades de Conservação, construindo com as organizações locais, um programa de uso público a partir dos pressupostos do lazer e turismo enquanto prática cultural. E os objetivos específicos são: a) Inventariar as práticas de lazer da comunidade do interior e entorno dos parques; b) Analisar as atividades e equipamentos de uso público (visitação) dos parques, relacionando-os aos princípios da animação socioambiental e interpretação ambiental; c) Compatibilizar as aspirações de lazer das comunidades e as motivações de visitas dos turistas com as ações de conservação ambiental dos parques; d) Desenvolver, em conjunto com as organizações locais, ações de inclusão social para a comunidade do interior e entorno dos parques baseadas em atividades e ações de uso público; e f) Estruturar serviços e equipamentos voltados ao uso público na unidade de conservação que atendam ao direito ao lazer e aos princípios da animação socioambiental e da interpretação da natureza. Para atingir esses objetivos a metodologia foi dividida em cinco etapas, a saber: 1) Participação nos fóruns de gestão (conselhos consultivos das UCs), para apresentação do projeto e indicação e capacitação de colaboradores locais; 2) Levantamento de campo das práticas de lazer e turismo do interior e entorno das UCs do projeto; 3) Entrevistas com lideranças formais e informais sobre problemas e oportunidades para o uso público nas UCs; 4) Workshop com os membros dos fóruns de gestão. Apresentação dos resultados parciais do levantamento de campo e entrevistas e formulação de um plano de ação para o uso público das UCs; 5) Sistematização dos dados com produção do relatório final do projeto estabelecendo o diagnóstico e prognóstico coletivo dos programas de uso público das UCs. Os resultados esperados do projeto incidem sobre melhorar as formas de inclusão social das comunidades do interior e entorno das UCs, a partir da construção de ações públicas (empoderamento local), garantia de suas territorialidades e geração de emprego e renda (desenvolvimento local). Com relação às formas de visitação para turistas e moradores, permite avançar nas estratégias de uma educação pelo lazer e turismo contribuindo com o fortalecimento de uma consciência ambientalista.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Sidney Bruce Shiki

Engenharias

Engenharia Mecânica
  • investigação de técnicas de controle passivo de chatter regenerativo utilizando materiais piezoelétricos
  • Vibrações auto-excitadas aparecem como um fator limitante na produtividade de processos de usinagem. Esses fenômenos, comumente chamados de chatter, são resultantes da complexa interação entre a ferramenta de corte e a peça usinada. Nesse sentido, diversas técnicas vem sendo propostas para minimizar essas vibrações. Este projeto de pesquisa propõe a investigação de técnicas passivas de controle de vibrações baseadas em materiais piezoelétricos acoplados à ferramenta de corte para conversão da energia vibratória em energia elétrica a ser dissipada em um circuito shunt. Essas técnicas serão estudadas para aplicações em torneamento e fresamento visando a mitigação do chatter regenerativo. Ao final do projeto espera-se obter as principais vantagens e desvantagens da metodologia proposta pensando em futuras aplicações industriais da mesma.
  • Universidade Federal de São Carlos - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Sidney Emanuel Batista dos Santos

Ciências Biológicas

Genética
  • caracterização do varioma de pacientes com adenocarcinoma gástrico de populações tradicionais da amazônia
  • A população brasileira atual é muito heterogênea por ter sido formada a partir de um processo gradual de miscigenação que envolveu europeus, nativos americanos e africanos. Como o processo de colonização foi muito diferente, em regiões geopolíticas distintas do país, a contribuição de cada grupo étnico ancestral varia substancialmente entre diferentes regiões: no Nordeste brasileiro é elevada a contribuição de africanos; no Sul e no Sudeste do país a contribuição de europeus é a maior de todas as regiões; e as populações do Norte do Brasil tem a maior contribuição de ameríndios em relação às populações de todas as outras regiões geográficas. O câncer gástrico ainda é um problema grave de saúde publica em todo o mundo, inclusive no Brasil. O câncer gástrico é (CG) é o quinto tipo tumoral mais frequente em todo o mundo e a terceira causa de mortalidade por câncer. As taxas de incidência, de mortalidade e de letalidade do câncer gástrico no Brasil são elevadas, especialmente no Estado do Pará que apresenta todas essas taxas acima da média brasileira. A revisão da literatura demonstra claramente que o processo que leva á carcinogênese gástrica é muito heterogêneo: diferentes genes e vias metabólicas podem estar envolvidos; genes (e mutações) “drivers”, assim como o prognóstico e a resposta terapêutica podem variar em populações etnicamente distintas. A complexa diversidade genética dos tipos tumorais indica que o tratamento do CG tende a ser individualizado e direcionado para alvos específicos, com base na composição genética peculiar a cada paciente, conforme vem sendo empregado para outros tipos de cânceres. O desenvolvimento de novas estratégias terapêuticas para combater o câncer gástrico requer, antes de tudo, um conhecimento abrangente dos mecanismos moleculares responsáveis pela iniciação e pela progressão da doença. Investigações recentes sobre a variabilidade genética em diferentes formas de câncer, inclusive o CG, demonstraram que o emprego de metodologias de maior “throughput”, em populações geograficamente e etnicamente distintas daquelas cujo o conhecimento é mais solidificado (na maioria dos casos, a população de europeus e seus descendentes) permitiram a identificação de novos genes “drivers” e novas vias metabólicas envolvidas no desenvolvimento da doença. No maior banco de dados genéticos sobre diferentes tipos de câncer estão disponíveis informações sobre 435 indivíduos portadores de CG. Não há nenhum dado publicado sobre os ameríndios. Diante do exposto e considerando: i) que existem poucos dados de elevada confiabilidade (NGS) sobre variabilidade genética em tumores gástricos, independente da população investigada; ii) que ainda é menor a quantidade de dados genéticos de elevada confiabilidade (NGS) sobre populações de origem diferente da população europeia; iii) que não existem dados genéticos baseados em metodologia NGS entre portadores de câncer gástrico com elevada contribuição de ameríndios; iv) que a potencial identificação de novas mutações “drivers” do CG, que eventualmente tenham ocorrido em populações ameríndias e, portanto, ainda são desconhecidas na literatura médica, é fundamental para estabelecimento de novas estratégias terapêuticas para o tratamento do CG no País; v) que a população do Norte do Brasil tem a maior taxa de incidência de câncer gástrico e a maior contribuição de ameríndios, dentre todas as regiões do país, nós propusemos a realização deste projeto. O objetivo principal do projeto é o identificar a presença de alterações moleculares (mutações somáticas e germinativas), que possam contribuir para o estabelecimento de novas estratégias terapêuticas para o tratamento do CG no país, em uma amostra significativa de portadores de CG da população do estado do Pará, caracterizada pelo fato que apresentam elevada contribuição genômica do componente ameríndio. A estratégia de desenvolvimento do projeto é baseada: i) na seleção de pacientes com CG, que sofreram ressecção cirúrgica e que tem elevada contribuição de ameríndios; ii) no sequenciamento completo do exoma de amostras pareadas (tumor e sangue periférico) de 25 indivíduos assim selecionados; iii) no uso da bioinformática para a identificação das mutações somáticas e/ou germinativas; iv) na validação dessas mutações em 50 pacientes novos; v) e, no caso de mutações germinativas, na validação entre 100 indivíduos sem diagnóstico de qualquer tipo de câncer. O projeto terá como coordenador um pesquisador da Universidade Federal (UFPA) e terá colaboração de pesquisadores da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Todos os pesquisadores envolvidos tem larga experiência na geração de dados NGS e na análise de bioinformática destes dados. Entre os pesquisadores que compõem o Núcleo Principal do projeto dois são Bolsistas de Produtividade Nível 1 do CNPQ [Dr. Sidney E B Santos (UFPA) e Dr. Sandro José de Sousa (UFRN)] e dois são Bolsistas de Produtividade Nível 2 do CNPQ [Dr. Paulo Pimentel Assumpção (UFPA); Dra. Ândrea Kely Campos Ribeiro dos Santos (UFPA)]. O presente projeto foi aprovado para sua execução pelo CEP (CAAE 43199815.9.0000.0018).
  • Universidade Federal do Pará - PA - Brasil
  • 12/06/2017-30/06/2021