Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Silvia Inês Dallavalle de Pádua

Ciências Sociais Aplicadas

Administração
  • promoção do gerenciamento de processos de negócio (bpm) em organizações de saúde: uma proposta de modelo considerando capacidade dinâmica
  • A Visão Baseada em Recursos - VBR aborda as capacidades dinâmicas, que são capacidades pertencentes à organização que lhe possibilitam ajustar suas competências para lidar com as demandas ambientais. O sucesso das iniciativas de promoção de gerenciamento de processos de negócio ou Business Process Management - BPM é dependente das Capacidades Dinâmicas, fato ainda pouco abordado em estudos acadêmicos. As organizações ligadas a saúde, como as unidades de Pesquisa Clínica, tem buscado soluções de maneira individual uma vez que ambiente é muito dinâmico e complexo e requer uma equipe multidisciplinar: médico investigador, coordenadores do estudo clinico, participantes da pesquisa (pacientes), enfermeiras e farmacêuticos. As barreiras para conduzir protocolos de pesquisa clínica são universais: complexidade do protocolo, aumento da carga de recursos para coletar e gerenciar esses dados entre outras. O objetivo deste estudo é construir um modelo para a promoção do Gerenciamento de Processos de Negócio em Unidade de Pesquisa Clínica com foco na facilidade de adaptação dinâmica aos desafios operacionais e demandas erráticas. A pesquisa é teórico-empírica e qualitativa com a estratégia de pesquisa-ação. A pesquisa será realizada em quatro fases: (1) Fundamentação teórica; (2) Estrutura analítica do projeto (3) Pesquisa-ação; (4) Proposição do modelo. Com a conclusão da pesquisa, há a pretensão de propor um modelo para a promoção de BPM que contemple a capacidade de adaptação, os papéis e responsabilidades, a integração da gestão dos processos com a gestão de projetos, técnicas e fases de acordo com os principais pressupostos teóricos postulados pela literatura especializada. Espera-se como benefícios contribuir com a fronteira do conhecimento sobre a promoção de BPM em Pesquisa Clínica e Visão Baseada em Recursos RVB e Capacidades Dinâmicas.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Silvia Luzia Frateschi Trivelato

Ciências Humanas

Educação
  • elementos da cultura científica nas práticas escolares
  • Nos propormos a investigar e descrever elementos próprios da cultura científica presentes em práticas e atividades escolares. Inserimos nosso projeto na perspectiva da Alfabetização Científica, reconhecendo os três eixos estruturantes estabelecidos por Sasseron e Carvalho (2008), e damos destaque àquele que se relaciona à compreensão da natureza da ciência, focalizando atividades que ofereçam oportunidade aos alunos de compreenderem como a ciência se desenvolve e de se apropriarem da cultura científica. As propostas de ensino por investigação estão alinhadas com a Alfabetização Científica, na medida em que valorizam a natureza investigativa dos processos de produção de conhecimento científico, promovendo a discussão de ideias, a consideração de evidências e a elaboração de argumentos. Um aspecto bastante destacado no processo é o continuum evidência-explicação, que se baseia no desenvolvimento de critérios epistêmicos que determinam o que é válido na investigação. Neste projeto vamos acompanhar situações escolares em que se desenvolvem sequências de ensino por investigação, em salas de aula de escolas públicas e particulares. Nosso objetivo é descrever e analisar como os estudantes se apropriam de elementos da cultura científica, ou seja, como compartilham construtos conceituais, práticas epistêmicas e ferramentas culturais próprias da ciência em situações de interação, ao longo de sequências de ensino por investigação. Vamos acompanhar o desenvolvimento de sequências de ensino em sua íntegra, e tomar registros das situações de interação professor - alunos, alunos – alunos, das ações e anotações do professor, das produções dos aluno, etc. Os dados recolhidos serão sistematizados e organizados para constituir um acervo que servirá não apenas para esta pesquisa, mas também a outras que tenham interesse em estudar situações de sala de aula. No âmbito do presente projeto, um dos objetivos específicos é descrever as interações que ocorrem entre professor e alunos, buscando compreender o papel do professor na construção de significados e no engajamento dos estudantes em processos investigativos. Especialmente voltados para esse objetivo, utilizaremos o sistema analítico construído por Mortimer e Scott (2002 e 2003) e enfoques que a ele se somaram nas metodologia empregada por Ricci (2014) e Rezende (2015). Nos valemos também dos tipos de perguntas propostos por Machado e Sasseron (2012), e nos servimos dessas categorias como potencial indicador das intenções do professor nas etapas investigativas, permitindo relacionar com o engajamento dos estudantes. O segundo objetivo específico do projeto está relacionado à identificação de ferramentas culturais (textos, gestos, inscrições literárias) empregadas no desenvolvimento de conceitos e temas. Nos baseamos em Prain e Tytler (2013) que valorizam a construção de inscrições literárias pelos estudantes, por entender que essa é uma prática que utiliza ferramentas simbólicas e materiais na construção de significados, e por entender que tal prática promove uma aprendizagem epistêmica num determinado campo de conhecimento. Para a análise das diferentes linguagens e ferramentas culturais, teremos como recurso a estratégia metodológica desenvolvida por Rezende (2015), que adotou uma notação própria para viabilizar o registro simultâneo das intervenções orais, dos gestos e das representações visuais que compunham a construção de inscrição literária ao longo de uma aula de biologia. Em mais um objetivo específico, focalizamos a produção de argumentos, tanto do ponto de vista de descrever e analisar as situações e as condições em que tal produção ocorre ou é demandada, assim como nos interessa analisar o próprio argumento produzido. Para isso nos valemos do TAP (Padrão de Argumento de Toulmin) e desdobramentos de análise que esse padrão enseja. Nos interessa também analisar os argumentos como produto de articulações entre evidências e explicações. O último objetivo específico do projeto se refere a um mapeamento das ações da dimensão epistêmica. Para além de um quadro descritivo das situações que serão analisadas, nos interessa avaliar as articulações entre as práticas escolares e as práticas científicas nessa dimensão epistêmica, explorando ainda as particularidade do campo de conhecimento. O trabalho de Kelly (2008) nos dá a base para caracterizar as práticas epistêmicas; já o trabalho de Kelly e Licona (2018) fornece o apoio necessário para que dessas práticas se derivem descritores próprios para cada situação, ou ainda, campo disciplinar e, principalmente, destaca a mudança do sujeito epistêmico (de indivíduo para grupo social relevante). Temos usado esses e outros trabalhos para a constituição de categorias de análise em pesquisas já desenvolvidas, que servem de ponto de partida (SILVA ET AL, 2018, no prelo). O projeto produzirá quatro sínteses analíticas, submetidas na forma de artigos e divulgadas também em congressos da área.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Silvia Márcia Ferreira Meletti

Ciências Humanas

Educação
  • escolarização do aluno com deficiência: uma análise dos indicadores educacionais brasileiros.
  • A pesquisa tem por objetivo analisar o modo como o atendimento educacional para o aluno com deficiência está organizado na educação básica das diferentes regiões geográficas brasileiras em termos de acesso, permanência e da natureza dos serviços educacionais organizados e destinados a esta população. Especificamente busca: identificar e analisar as condições de acesso das pessoas com deficiência à educação cotejando os dados oficiais do poder público sobre incidência demográfica e matrículas na educação básica brasileira; caracterizar e analisar os eventos educacionais sobre as condições de permanência na educação básica das pessoas com deficiência; caracterizar e analisar as condições de acesso e permanência de pessoas com deficiência na educação básica brasileira segundo regiões demográficas e unidades federadas do país. Para tanto, tomamos como unidade de análise a incidência demográfica e os eventos educacionais sobre o acesso e as condições de permanência na educação básica dessa população, tendo como fonte as estatísticas públicas do Censo da Educação Básica de 2007 a 2019, coletadas e divulgadas pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP).
  • Universidade Estadual de Londrina - PR - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022