Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Wivian Jany Weller

Ciências Humanas

Educação
  • estudo comparado dos exames enem (brasil) e gaokao (china): repercussões nos currículos do ensino médio e no acesso à educação superior de jovens brasileiros e chineses
  • A China tornou-se, o principal parceiro comercial do Brasil e os acordos bilaterais tendem a crescer nos próximos anos. Nessa perspectiva, ambos os países vem investindo em estratégias de cooperação também na área educacional, uma vez que serão os jovens de hoje – tanto no Brasil como na China –, os que viverão essa aproximação econômica, social e cultural em seus aspectos positivos e negativos. Contudo, até o presente momento, os esforços para a realização de intercâmbio científico e de pesquisas conjuntas estão mais direcionados para a educação superior. Pesquisas sobre a educação básica ainda são escassas. Nesse sentido, o presente projeto de pesquisa pretende realizar um estudo comparado sobre o Gaokao e o Enem, exames em larga escala que dão acesso à educação superior na China e no Brasil. Objetiva conhecer o desenvolvimento de ambas as propostas, os seus pressupostos teórico-metodológicos, políticos e culturais orientadores bem como a experiência da implementação dos respectivos exames. O propósito é compreender o funcionamento, a adequação e os objetivos de cada exame, permitindo a realização de debates acerca da trajetória escolar daqueles que participam dos testes, da utilização como modelo de avaliação do ensino médio e de seleção para o ingresso na educação superior. O ensino médio representa uma etapa de formação na vida dos jovens, não apenas intelectual-cognitiva, mas também um momento de construção de identidades e de pertencimentos a grupos, de elaboração de projetos de vida que acontecem a partir de condições socioeconômicas e de percursos biográfico-familiares bastante distintos. Desse modo, torna-se importante conhecer a organização dessa etapa da educação básica, do que e de como se está ensinando e aprendendo no ensino médio brasileiro e chinês, bem como as estratégias desenvolvidas para o enfrentamento das desigualdades existentes entre escolas nas distintas regiões e localidades de ambos os países.
  • Universidade de Brasília - DF - Brasil
  • 01/06/2017-30/06/2021
Foto de perfil

Wladiana Oliveira Matos

Ciências Exatas e da Terra

Química
  • especiação não-cromatográfica de arsênio em arroz e derivados usando nanopartículas magnéticas funcionalizadas
  • As espécies inorgânicas de arsênio, As(III) e As(V), são mais tóxicas comparadas às espécies orgânicas. O arroz tem a tendência de absorver e acumular arsênio na forma inorgânica em seus grãos durante o seu cultivo. A análise de especiação química, geralmente, é realizada usando técnicas complexas, como HPLC-ICP-MS, o que restringe esse tipo de análise a laboratórios de pesquisa. Por isso, vem se desenvolvendo estratégias não-cromatográficas mais simples de análise de especiação. Neste projeto, um novo adsorvente magnético será sintetizado, a partir de nanopartículas magnéticas com superfícies modificadas por um grupo funcional apropriado, para separação, extração e pré-concentração de espécies inorgânicas de arsênio de amostras de arroz e produtos derivados a serem quantificados por ICP OES. O adsorvente produzido será caracterizado por Difratômetro de Raios-X (XRD), Microscopia Eletrônica de Transmissão (TEM), Magnetômetro SQUID-VSM, Espectroscopia de Infravermelho com Transformada de Fourier (FTIR), Análise Termogravimétrica (TGA) e Espalhamento dinâmico de luz (DLS). O novo adsorvente deverá ter alta seletividade e capacidade de extração e pré-concentração, além de rápida separação. Diferentes parâmetros que afetam a eficiência de extração, tais como pH do meio, volume da amostra, quantidade de adsorvente, tempo de extração e condições de dessorção serão estudados e otimizados aplicando-se planejamento experimental. Com as condições de extração ótima, a linearidade, exatidão, precisão, limite de detecção e limite de quantificação do novo método de extração serão avaliadas como parâmetros de performance analítica. O método proposto de extração em fase sólida magnética (MSPE) será aplicado na análise de especiação de arsênio em amostras de arroz e produtos derivados para detecção por ICP OES. Pretende-se com este projeto obter um método simples, rápido, sensível, de baixo custo, de fácil implementação em laboratórios de rotina para a análise de especiação de arsênio em amostras de arroz, e produtos derivados desse alimento, empregando MSPE como estratégia de separação não-cromatográfica das espécies químicas.
  • Universidade Federal do Ceará - CE - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022