Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

André Luís Viegas

Ciências Humanas

História
  • 36ª mostratec
  • A Mostra de Ciência e Tecnologia - MOSTRATEC - é a maior feira para jovens cientistas da América Latina, que acontece em Novo Hamburgo, RS, e que completará em 2021 a sua 36ª edição. Seu objetivo é difundir e qualificar a pesquisa de jovens cientistas de todos os estados brasileiros e de países oriundos de todos os continentes. Ou seja, a Mostra é a exposição de um conjunto integrado e contínuo de ações de fomento à investigação e ao uso do método científico como ferramenta pedagógica, estabelecendo uma relação direta com a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia. A MOSTRATEC integra uma rede de 257 feiras de ciências afiliadas. Em 2019, a partir de 31.873 projetos de diferentes feiras da Educação Básica e Profissional, foram selecionados os participantes que estiveram na MOSTRATEC contemplando 755 projetos participantes, de todos os Estados do Brasil e de outros 20 países. Nesse contexto, 9.685 escolas foram envolvidas, estimando um total de mais de 50 mil estudantes e mais de 15 mil professores, que atuaram no desenvolvimento de pesquisa como forma de qualificação, aprendizagem e exercício de cidadania. Os trinta e cinco anos da MOSTRATEC têm sido marcados pelo compromisso com a disseminação de boas práticas em educação, com o empreendedorismo e com o protagonismo dos jovens e dos educadores, em prol de uma educação para o desenvolvimento social e tecnológico, para a paz, para a ética, para a cidadania e para o desenvolvimento sustentável. A MOSTRATEC é considerada a feira com maior abertura à visitação do público em sua modalidade, com a presença de aproximadamente 40.000 visitantes em suas edições mais recentes, ocupando 15.000 m2 de estrutura montada, capaz de comportar, além dos projetos de pesquisa desenvolvidos pelos jovens cientistas, os eventos paralelos e integrados, tais como: i) formação continuada de professores no Seminário Internacional de Educação Tecnológica - SIET; ii) Festival Maker de Robótica Educacional que apresenta práticas tecnológicas e educativas sobre esse tema; iii) Jogos MOSTRATEC que desenvolvem valores educacionais a partir da prática esportiva; iv) Atividades Culturais que propiciam intercâmbios entre jovens pesquisadores e professores participantes. Dessa forma, em 2021, quando ocorrerá a 36ª MOSTRATEC, haverá a necessidade de custeio para toda essa infraestrutura, compatível com a qualidade técnica e a relevância do evento. A Fundação Liberato, por sua vez, organizadora da MOSTRATEC, dispõe de mais de 150 funcionários e de mais de 200 estudantes voluntários que se comprometem em garantir a idoneidade, a transparência nos processos de seleção, a avaliação, bem como o zelo pelas regras de segurança e de ética das pesquisas participantes. Além disso, conta com mais de 600 avaliadores, profissionais oriundos de universidades e de instituições parceiras as quais também oferecem prêmios de incentivo à carreira científica e acadêmica, como bolsas de estudos e financiamentos para participação em outras feiras científicas. A Comissão Executiva e a Comissão Central da MOSTRATEC, que fazem parte do quadro funcional da Fundação Liberato, trabalham de forma contínua e sistemática na organização de toda a Feira, promovendo palestras, cursos e transferência de conhecimentos em pesquisa; bem como, garantindo o processo adequado de aplicação dos recursos financeiros disponíveis. Enfim, a Fundação Liberato, ao realizar a MOSTRATEC, contribui significativamente para a inovação e o desenvolvimento científico e tecnológico do País, através da valorização dos estudantes e dos professores que desenvolvem a pesquisa no Brasil, promovendo, assim, as transformações sociais necessárias.
  • Fundação Escola Técnica Liberato Salzano Vieira da Cunha - RS - Brasil
  • 28/01/2021-31/01/2023
Foto de perfil

André Luiz Antunes Netto Carreira

Lingüística, Letras e Artes

Artes
  • projeto de pesquisa integrado interinstitucional atuação teatral: o aqui e agora na cena expandida
  • Projeto Integrado que reúne grupos de pesquisa de 7 IES brasileiras (SC, MG, AC, SE e CE) e 5 do exterior. Objetivo: refletir sobre práticas de atuação teatral partindo do conceito de uma atuação no aqui e agora, para discutir padrões e modelos de cênicos consolidados no ambiente brasileiro. A base é a experimentação de procedimentos que têm o prazer e o desejo como elementos de sustentação do trabalho. A hipótese se relaciona com a possibilidade da experiência da diluição das fronteiras entre o ensaio e a apresentação como eixo da linguagem da atuação. Reivindicamos a ideia de uma cena expandida, o Contemporâneo (Agambem), e Ambiente (Schechner). Delimitamos a prática da atuação como um ‘habitar espaços em relação’. Procedimentos: prática em laboratórios de atuação; realização de espetáculos-laboratórios, e articulação com a produção conceitual sobre o que podemos entender como atuação cênica contemporânea. O projeto tem 7 subprojetos coordenados por 2 pesquisadores PQ (1A e 1C) e 5 jovens pesquisadoras/es para contribuir com a formação continuada, a partir da articulação de uma rede de pesquisa sobre procedimentos de atuação. Pesquisar neste campo supõe estimular a produção de conhecimentos que repercutam nos cursos de teatro, e em processos criativos. Subprojetos Atuação por estados: intensidade e ambiente André Carreira -UDESC Atuar no aqui agora [e com tudo], estudos dos elementos composicionais/atorais em práticas de investigação-criação Narciso Telles -UFU A dimensão pública do teatro no treinamento do Viewpoints Tiago Fortes -UFC O teatro e a peste: uma investigação sobre as criações teatrais durante a pandemia da Covid-19 Olivia Camboim Romano -UFS Encruzilhadas na atuação: palhaçaria como poética do prazer e do encantamento no aqui e agora da cena Adriana Patrícia dos Santos -UDESC A dimensão artista-produtor/a: poéticas de atuação e modos de produção. Heloisa Marina -UFMG Experiências em cena: atuação em diálogo com práticas culturais acreanas Leonel Car
  • Universidade do Estado de Santa Catarina - SC - Brasil
  • 09/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Andre Luiz Barbosa Bafica

Ciências Biológicas

Imunologia
  • desenvolvimento de um protótipo vacinal contra o câncer de mama triplo-negativo
  • Nos últimos 20 anos, terapias baseadas em alvos do sistema imune têm revolucionado o tratamento de câncer. O uso racional de anticorpos monoclonais e imunoterapias são algumas das ferramentas fundamentais em nosso arsenal médico contra certos tipos de câncer. Através do Cellrouter, ferramenta computacional desenvolvida por nosso grupo, identificamos 1326 genes altamente expressos em células do câncer de mama triplo negativo (TNBC), uma condição grave que atinge 22 mil mulheres/ano no Brasil. Esta proposta tem como objetivo desenvolver um protótipo vacinal à base de ácido ribonucléico mensageiro (mRNA) para câncer de mama triplo-negativo. Tendo como base os genes específicos do TNBC identificados por nosso time, empregaremos ferramentas de biologia computacional para predizer peptídeos antigênicos de MHC-II e MHC-I. Tais informações serão codificadas em mRNAs para expressão de poliepítopos e apresentação antigênica e ativação de células T CD4+ e T CD8+. Além disso, construções 5’-3’UTRs/mRNA com alto nível de tradução celular foram testadas in vitro e serão usadas em um modelo de câncer de mama já estabelecido pelo nosso time. Esta proposta agrega um time de especialistas, profissionais pós-graduandos e pós-doutores com o intuito de estabelecer uma tecnologia de ponta no país. O desenvolvimento deste projeto inovador contribuirá com protótipos vacinais à base de mRNA contra o câncer de mama triplo-negativo.
  • Universidade Federal de Santa Catarina - SC - Brasil
  • 27/04/2022-30/04/2025
Foto de perfil

André Luiz Bogado

Ciências Exatas e da Terra

Química
  • produção de hidrogênio molecular a partir da decomposição do ácido fórmico catalisada por complexos organometálicos de rutênio
  • A procura por novas fontes de energia, em substituição ao uso de combustíveis fósseis, tem chamado a atenção da comunidade científica de diversas áreas do conhecimento. O uso de hidrogênio molecular (H2) em células combustível é considerado uma das mais importantes fontes de energia, além de ser livre de emissões poluentes. Contudo, os métodos atuais de estocagem e transporte de H2 gasoso ou líquido são inadequados, com custos elevados e riscos à segurança. Logo, métodos alternativos para entrega de H2 puro são urgentes, o que valida relatórios recentes sobre a ativação de compostos orgânicos ricos em hidrogênio, como borohidretos, hidrazina e ácido fórmico (AF). O AF é considerado um dos mais promissores materiais para o armazenamento e produção de H2, contém 4,4 % de hidrogênio, é comercialmente disponível, relativamente barato e um líquido de baixa toxicidade em condições ambientes, o que permite o manuseio e transporte seguros. A decomposição do AF pode acontecer via dois mecanismos de reações distintas na presença de um catalisador adequado: i) através da decarboxilação para produzir H2 e CO2 (DetaG = -38.3 kJ mol -1), considerado termodinamicamente mais favorável, e ii) por meio da decarbonilação para produzir CO e H2O (DeltaG = -9.66 kJ mol -1), sendo este menos favorável termodinamicamente. A decarbonilação do AF é indesejável uma vez que pequenas quantidades de CO podem destruir a célula combustível e desativar o catalisador. Somente em 2008, foi apresentada a primeira reação catalisada para decomposição do AF sem a presença de CO, utilizando um catalisador de rutênio. Neste projeto pretende-se sintetizar e caracterizar complexos organometálicos de rutênio com fórmula geral [RuCl(n6-areno)(E-E)]+{E-E = N-N ou P-P} bem como agregá-los à superfície de nanopartículas de ouro (AuNPsn-), para formar novas espécies denomindas [Ru]+/AuNPsn-, a serem empregadas como (pré)-catalisadores em reações de dehidrogenação do ácido fórmico para produção de H2 puro.
  • Universidade Federal de Uberlândia - MG - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Andre Luiz Franco Sampaio

Ciências Biológicas

Farmacologia
  • avaliação “in vitro” e “in silico” da atividade antitumoral e propriedades farmacocinéticas de substâncias isoladas de aureliana fasciculata var. fasciculata
  • O câncer é uma doença de prevalência mundial, com alta taxa de mortalidade. Existem diversos tipos de câncer, com origem em diferentes tecidos, mas com características similares que definem a doença. Destacamos as leucemias, que se originam de células do processo hematopoiético, a partir de transtornos na proliferação e maturação destas células e o adenocarcinoma de mama, que tem origem em diferentes tipos celulares. Os produtos naturais são base para o desenvolvimento da maior parte dos fármacos antitumorais aprovados para uso. Os vitanolídeos são moléculas esteroidais, oriundos do metabolismo secundário de plantas, e são a principal classe de substâncias já identificada nas folhas de Aureliana fasciculata var. fasciculata (Aurelianolideo A & Aurelianolideo B). A classe dos vitanolídeos possuem alguns representantes com atividade antitumoral já identificada. Utilizaremos os vitanolídeos e outras substâncias isoladas das folhas de Aureliana fasciculata var. fasciculata, avaliando a atividade farmacológica em células leucêmicas humanas. Será avaliada a capacidade de inibição de crescimento nestas células, bem como uma possível ativação de caspases 3/7 e estímulo à apoptose, quando tratadas com as substâncias. Mais a fundo, utilizaremos técnicas para identificação de possíveis alvos moleculares, como o western blotting que, aliado à uma predição in silico destes alvos, pode desvendar os mecanismos de ação por trás da atividade farmacológica das substâncias. Será avaliada a permeabilidade dos vitanolideos no ensaio de permeabilidade in vitro em barreira pulmonar, hematoencefálica e gastro-intestinal in vitro, além do teste de toxicidade cardíaca (hERG). Este estudo trará uma maior compreensão da fitoquímica e farmacologia da espécie Aureliana fasciculata var. fasciculata, nos permitindo discutir as diferenças entre os vitanolídeos testados, propondo melhores candidatos para o desenvolvimento de fármacos, bem como vias que sofrem interferências destas substâncias.
  • Fundação Oswaldo Cruz - RJ - Brasil
  • 23/06/2022-30/06/2024