Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Adriana Madeira Alvares da Silva

Ciências Biológicas

Biotecnologia
  • avaliação do estilo de vida na metilação dos genes bdnf e nr3c1
  • A epigenética é reconhecida como a resposta do indivíduo ao ambiente no sentido de adaptação por meio da expressão diferencial de genes, ou seja, são modificações que afetam a expressão gênica decorrentes de alterações como metilação e acetilação das caudas de histonas e metilação do DNA, que acabam por aumentar ou reduzir a expressão gênica. Alterações na metilação do DNA têm sido sugeridas como possíveis moduladoras da saúde a longo prazo em resposta a eventos ambientais estressores e que podem ser passadas para as gerações futuras. Os hábitos e o estilo de vida são reconhecidos como importantes na determinação de doenças e uma das possíveis vias é a ocorrência de eventos epigenéticos. Estudos têm mostrado que o consumo de álcool e tabaco pode influenciar no grau de metilação do DNA genômico global, porém sem ainda consenso e sem uma relação dose-resposta na alteração epigenética. Doenças psiquiátricas como o estresse, ansiedade e depressão são reconhecidas hoje como associadas à metilação de regiões gênicas do DNA e desregulação do eixo Hipotálamo-Pituitária-Adrenal (HPA), principal sistema neuroendócrino que controla a reatividade ao estresse e a produção de glicocorticóides. O gene NR3C1 é o responsável pela expressão do Receptor de Glicocorticoide (GR) e sua expressão pode ser alterada pela metilação em sua região promotora. O Fator Neurotrófico Derivado do Cérebro (BDNF), envolvidos no desenvolvimento do cérebro e neuroplasticidade, é responsável pela manutenção da integridade neuronal e neuroplasticidade, e sua metilação também tem sido associada ao risco de desenvolvimento de transtornos psiquiátricos. No entanto, dados sobre metilação dos genes BDNF, NR3C1 e desregulação do eixo HPA associados ao estilo de vida envolvendo tabagismo e etilismo e suas possíveis associações com transtornos psiquiátricos e ainda são escassos. Considerando que o estudo da regulação epigenética auxilia na compreensão do comportamento fisiológico, bem como a etiologia dessas doenças consideradas limitantes, complexas e multifatoriais, este projeto pretende investigar nas populações usuárias do Sistema Único de Saúde, a influência do hábito tabagista e etilista na metilação dos genes BDNF e NR3C1, nas alterações dos níveis de cortisol sérico e no aparecimento de doenças, em especial de doenças psiquiátricas como a depressão, ansiedade e estresse. A proposta busca ainda uma relação dose-resposta e o desfecho de um padrão de metilação dos genes BDNF e NR3C1 em resposta ao habito tabagista e etilista com aspecto inovador em pesquisa, uma vez que trabalhos desta natureza são ainda bastante escassos, sugerindo desta forma o uso dessa marca epigenética como possível biomarcador para doenças psiquiátricas. O presente estudo traz o possível uso destas estratégias biotecnológicas na localização de marcadores de estilo de vida, na melhor compreensão, prevenção, diagnóstico e tratamento de doenças.
  • Universidade Federal do Espírito Santo - ES - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022