Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

William Reis de Araujo

Ciências Exatas e da Terra

Química
  • desenvolvimento de sensores químicos portáteis em plataformas de papel visando aplicações forenses, clínicas e ambientais
  • Atualmente o desenvolvimento de sensores químicos em plataformas de papel vem ganhando grande destaque em Química Analítica devido à sua portabilidade, fácil operação e baixo custo. Devido às características analíticas mencionadas, esses dispositivos estão despertando o interesse de diversas companhias dos setores forense, clínico e ambiental. Entretanto, por ser uma área recente de pesquisa muito há de ser feito com relação ao desenvolvimento de novos sensores e combinação de técnicas de detecção para disseminar e ampliar suas aplicações. Neste sentido, o presente projeto tem como objetivo desenvolver novos sensores em papel utilizando detectores eletroquímicos e colorimétricos para aplicações remotas de interesse forense, clínico/medicinal e ambiental. Pretende-se combinar a portabilidade dessas técnicas e associá-las para obtenção de maior robustez e maior abrangência de analitos detectáveis. Para tanto, tais sensores serão construídos sempre levando em conta que a metodologia aplicada seja de fácil disseminação, reprodutível e barata; sendo atrativa para aplicações em campo e sem a necessidade de pessoal altamente treinado.
  • Universidade Estadual de Campinas - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

William Roberto Wolf

Engenharias

Engenharia Aeroespacial
  • investigação de escoamentos compressíveis turbulentos de estol dinâmico utilizando simulações de alta fidelidade
  • O fenômeno de estol dinâmico é geralmente encontrado em rotores de helicópteros que estão em voo frontal ou em operação de manobras e é responsável por causar grandes cargas torcionais e vibrações nas pás do rotor. Assim, ele é um fator limitante para o desempenho de helicópteros. Sabe-se que quando a extensão da região viscosa é da ordem da espessura do aerofólio, i.e. em condições de estol leve, o amortecimento negativo é mais propenso a ocorrer. Nesse regime, a geometria do aerofólio, a frequência reduzida, o ângulo de incidência máximo e números de Reynolds e Mach influenciam no comportamento dinâmico do escoamento. Além disso, quando ondas de choque estão presentes, elas alteram o mecanismo de formação do estol dinâmico por meio da separação da camada limite. Diversos modelos matemáticos e métodos de mecânica dos fluidos computacional foram empregados na tentativa de predizer os efeitos do estol dinâmico. No entanto, eles falharam em prover resultados satisfatórios em números de Reynolds e Mach apropriados para o ambiente de rotores de helicópteros. Ademais, tanto os mecanismos físicos que ocorrem em estol dinâmico, mesmo em casos incompressíveis, quanto em interações de choque e turbulência ainda não são completamente compreendidos. Nesse sentido, esse trabalho propõem empregar simulações de grandes escalas com esquemas de alta-resolução para estudar escoamentos turbulentos compressíveis condizentes com situações que possam ser encontradas em rotores aeronáuticos. Concomitantemente, técnicas de análises estatísticas serão conduzidas para investigar os padrões de estruturas turbulentas coerentes a fim de se entender a física dos escoamentos compressíveis estudados.
  • Universidade Estadual de Campinas - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

William Robson Schwartz

Ciências Exatas e da Terra

Ciência da Computação
  • making sense: abordagens robustas para monitoramento visual
  • Este projeto de pesquisa, inserido no contexto de Visão Computacional, tem como foco principal o desenvolvimento e aprimoramento de técnicas de visão computacional e aprendizado de máquina para efetuar monitoramento de ambientes a partir de dados visuais obtidos por uma rede de câmeras de vigilância. O projeto será desenvolvido dentro do Smart Sense Laboratory (DCC/UFMG), pelos integrantes do Smart Surveillance Interest Group (SSIG), grupo de pesquisa coordenado pelo proponente. Um dos principais objetivos do monitoramento automático de ambientes é a extração de informações a respeito de atividades desempenhadas pelos humanos de modo a detectar interações entre agentes e identificar padrões de comportamentos que sejam suspeitos. Para que as atividades sejam analisadas, um conjunto de problemas, tais como detecção e identificação dos agentes na cena, rastreamento ao longo do tempo, possivelmente entre câmeras distintas, reconhecimento de ações individuais, precisa ser resolvido. Tais problemas compõem o domínio de aplicações denominado observação de pessoas, responsável pela análise de imagens e vídeos contendo humanos. Se por um lado as câmeras de vigilância proporcionam uma grande quantidade de dados visuais, por outro, a análise desses dados torna-se um grande desafio quando feita manualmente. Desta maneira, o entendimento e a interpretação automática de atividades desempenhadas por humanos em vídeos apresentam grande interesse de modo a auxiliar a tarefa dos agentes de segurança. A vigilância visual é responsável pelo monitoramento, em tempo real e automático, dos agentes presentes em um ambiente sendo imageado por uma rede de câmeras. Seu principal objetivo é prover interpretação automática para cena e o entendimento automático das atividades e interações entre os agentes sendo observados a partir de grandes quantidades de dados visuais. Este projeto visa desenvolver abordagens para resolução de problemas relacionados à vigilância visual focando nos aspectos de extração de conhecimento a partir de cenários de vigilância, contemplando os problemas de reconhecimento de atividades, detecção de eventos anômalos, manutenção de identidade e otimização de redes neurais profundas. As soluções apresentadas para os problemas tratados, além de avançar o estado da arte, poderão ser incorporadas em sistemas de monitoramento de ambientes proporcionando avanços tecnológicos com impacto social, já que tais sistemas proporcionam ambientes mais seguros para circulação de pessoas, e econômico devido ao grande potencial de mercado para sistemas dessa natureza em nosso país.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

William Santos de Assis

Ciências Agrárias

Agronomia
  • núcleo de estudos agroecológicos ajuri: espaço de construção de conhecimentos agroecológicos.
  • O presente projeto de manutenção do NEA AJURI tem como seu objetivo maior consolidar, como espaço permanente de formação e reflexão, o núcleo NEA AJURI. Ao longo dos últimos dois anos, as ações desenvolvidas e parcerias construídas, ajudaram na criação de um espaço interdisciplinar de referência no desenvolvimento de ações integradas de Pesquisa, Extensão e Educação/Formação em torno de experiências sócio-produtivas junto à agricultura familiar na região amazônica, em especial o território nordeste do estado do Pará. Essa proposta mantém como público-alvo famílias de agricultores familiares que desenvolvem práticas agroecológicas e de produção orgânica nas mesorregiões nordeste e sudeste do estado do Pará. Soma-se aos envolvidos com a proposta, estudantes (ensino médio, graduação e pós-graduação); técnicos de ATER; professores e pesquisadores, dentro da rede de parcerias aqui proposta. Como estratégias de perenização do NEA AJURI, as ações propostas estão estrategicamente relacionadas: a) as relações institucionais, como espaços concretos de internalização das ações e reflexões trazidas pelo NEA; b) o apoio na formação/capacitação de sujeitos (profissionais de ATER, professores e estudantes, jovens agricultores e famílias rurais e suas organizações), através de: capacitações técnicas e metodológicas; valorização de experiências exitosas de agroecossistemas sustentáveis, através de processos contínuos de diagnósticos, levantamento, intercâmbios e sistematização; produção acadêmica sobre conhecimentos locais; apoio técnico na implantação de SAFs; animação de espaços de reflexão e valorização de conhecimentos locais; c) assessoramento a construção de circuitos curtos de comercialização a grupos de agricultores familiares em articulação com a PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO por meio da Feira da Agricultura Familiar nas dependências da UFPA, entre outros. O desafio se mantém como o de aproximar as ações de pesquisa, formação e ATER numa perspectiva agroecológica, por meio de uma dinâmica coletiva e interdisciplinar.
  • Universidade Federal do Pará - PA - Brasil
  • 01/02/2018-31/10/2020
Foto de perfil

Williame Farias Ribeiro

Ciências Exatas e da Terra

Química
  • determinação voltamétrica de contaminantes prioritários e emergentes em matrizes ambientais e alimentícias inseridas no vale do mamanguape-pb
  • A qualidade ambiental é a base para a preservação da vida das futuras gerações, sendo a água a substância que sustenta e permite a estruturação da sociedade humana. Nesse contexto, a temática dos contaminantes prioritários e emergentes tem despertado à atenção dos pesquisadores para pesquisas científicas no mundo todo sob os mais variados aspectos, visando o controle dos níveis de contaminação desses compostos nos diferentes compartimentos ambientais (solo, água e ar). Devido à natureza tóxica e carcinogênica dessas substâncias, o desenvolvimento de metodologias analíticas para sua identificação e determinação quantitativa em nível de traços em matrizes ambientais e de alimentos se faz necessário, uma vez que apresentam alta sensibilidade e seletividade, baixo custo e podem ser empregadas in situ, com vista a validação de metodologias para implantação de análises de rotina. Amostras de água, solo e de alimentos serão coletadas no entorno dos engenhos paraibanos, incluído os inseridos na região do Vale do Mamanguape-PB, e estocadas em condições adequadas. As amostras serão coletadas periodicamente ao longo do ano, para abranger períodos de colheita e pós-colheita permitindo a avaliação da ocorrência em termos de sazonalidade climática e de produção agrícola. Procedimentos para otimização das melhores condições de análise voltamétrica serão realizados, incluindo aqui tipos de eletrodos, modificações químicas, parâmetros voltamétricos, eletrólitos de suporte, solvente e métodos de extração. Espera-se com esse estudo, a implantação de metodologias analíticas eficientes, confiáveis, sensíveis e de baixo custo, que ofereçam à população paraibana métodos analíticos práticos e mais acessíveis para determinação e caracterização desses contaminantes, de forma a monitorá-los e investigá-los em ambientes que não recebem tratamento adequado.
  • Universidade Federal da Paraíba - PB - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Willian Bucker Moraes

Ciências Agrárias

Agronomia
  • dinâmica espaço-temporal da murcha de fusário em cafeeiro conilon e avaliação da resistência de clones à doença
  • O Brasil é o maior produtor e exportador de café (Coffea spp.), e o segundo maior produtor da espécie C. canephora Pierre ex. Froehn. Na cultura do cafeeiro conilon as doenças fúngicas reduzem a produtividade e a longevidade dos cafezais. Dentre essas doenças, a murcha de fusário têm causado danos às lavouras e consequentemente perdas. Essa doença tem como agentes etiológicos espécies fúngicas do gênero Fusarium. Essa doença foi recentemente diagnosticada e portando até então não foram realizados estudos epidemiológicos e avaliação da resistência de clones à doença para auxiliar na elaboração e proposta de estratégias de manejo. Objetiva-se com esta proposta estudar as características epidemiológicas da murcha de fusário em cafeeiro conilon e classificar os clones quanto à resistência à doença. O projeto é composto por dois experimentos. O primeiro experimento será realizado durante os anos agrícolas de 2019/2020 e 2020/2021, em duas lavouras de Coffea canephora L. da variedade “Robusta Tropical”, no estado do Espírito Santo onde será monitorado e registrado o progresso da incidência da murcha de fusário ao longo do tempo (análise temporal), e do espaço (análise de distribuição espacial das plantas doentes). Todas as plantas do talhão serão avaliadas mensalmente quanto à presença ou ausência de sintomas da doença. Será calculado o valor de incidência da doença na lavoura em cada mês, e os dados utilizados para a análise do progresso da doença ao longo do tempo. A localização das plantas sadias e doentes, em cada avaliação, irão gerar mapas, os quais serão utilizados para a análise dos padrões de distribuição espacial da doença. O segundo experimento será conduzido em casa-de-vegetação na área experimental do CCAE-UFES, e será avaliada a resistência dos 13 clones que compõem a cultivar “Conilon Vitória – INCAPER 8142”. Para isso serão produzidas mudas por estacas, e após o enraizamento das mesmas em areia, essas terão as raízes imersas em inóculo do patógeno (Fusarium decemcellulare) e transplantadas para substrato organo-mineral. Após a inoculação as plântulas serão mantidas em casa de vegetação com irrigação por aspersão para crescimento das mudas e avaliação quanto à resistência de cada clone à doença. Após isto, será realizada a caracterização molecular da resposta da resistência dos clones à doença. Esperasse no final do projeto caracterizar o progresso e padrão de distribuição da murcha de fusário em lavouras de cafeeiros conilon, bem como, identificar os clones resistentes à doença.
  • Universidade Federal do Espírito Santo - ES - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Willian Cézar Nadaleti

Engenharias

Engenharia de Energia
  • engenharia bioenergética: co-digestão anaeróbia e planejamento energético
  • Nos dias atuais é amplamente aceito que a utilização intensa de combustíveis fósseis como fonte primária de energia configura-se como insustentável, por sua iminente escassez e a contribuição destes combustíveis à poluição ambiental Em 2011, as emissões de CO2 no Brasil atingiram 395,8 MtCO2, onde o setor de transportes respondeu por 48,5% desse total, seguido pelo setor industrial, com 24,9%. Tais combustíveis, portanto, precisam ser substituídos por fontes de energia renováveis e limpas a fim de reduzir as emissões de gases de efeito estufa e de dióxido de carbono. Nesse viés, o objetivo geral da pesquisa aqui proposta é avaliar a produçãode biogás através da digestão anaeróbia da fração orgânica de resíduos municipais da cidade de Pelotas. Para isso, serão realizados experimentos empregando técnicas de planejamento fatorial empregando diferentes substratos para adicionar ao biodigestor, proporcionando um sistema baseado em processo de co-digestão anaeróbia. No mesmo sentido, buscando a integração da geração de biogás com seu efetivo uso, essa pesquisa também se aprofundará em questões de aproveitamento e gestão do biogás produzido por co- digestão anaeróbia, prevendo seu uso, através de cenários, nos setores elétrico e de transportes. Nesses setores, a energia proveniente do biogás e eventualmente do hidrogênio pode ser aproveitada em motores de ignição por centelha. Ainda, no caso das indústrias, a energia térmica também pode ser utilizada em diversos processos industriais.
  • Universidade Federal de Pelotas - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Willian Dias Belangero

Ciências da Saúde

Medicina
  • estudo biomecânico da influência da estimulação por ondas de choque na regeneração óssea
  • Cerca de 5 a 10% dos processos de consolidação de fraturas ósseas ocorrem lentamente ou mesmo não se desenvolvem, culminando em peseudoartroses. Tais intercorrências ocasionam deficiência ou incapacitação nos indivíduos afetados, daí a importância de se investigar métodos terapêuticos que possam acelerar a consolidação óssea, tais como a estimulação por emissão de ondas choque acústicas. Neste estudo será pesquisado o efeito da estimulação por ondas de choque radiais na regeneração óssea. Será produzido um modelo experimental de fratura com perdas ósseas por meio da confecção de osteotomias longitudinais de 2 mm de comprimento em fêmures de ratos Wistar. As fraturas serão estabilizadas com sistema de osteossíntese por placas (RATFIX®) e tratadas com a aplicação de ondas de choque radiais. O efeito do método de estimulação será comparado com um grupo controle, sem estimulação, por meio da medição da densidade óptica de radiografias em diferentes tempos de seguimento e pela realização ensaios de flexão e de análise histológica nos fêmures osteotomizados após o sacrifício dos animais. O presente projeto é continuação de um projeto financiado pela FAPESP (Estudo biomecânico e biomolecular de métodos terapêuticos de regeneração óssea) que está chegando ao final e cujos resultados apontaram para a necessidade de um estudo mais aprofundado do efeito das ondas de choque radiais na regeneração de ossos osteotomizados. Com base nos resultados, pretende-se determinar as vantagens e desvantagens do método de estimulação, com vistas à sua aplicação clínica.
  • Universidade Estadual de Campinas - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Willian Xerxes Coelho Oliveira

Engenharias

Engenharia de Energia
  • preparo de sensibilizadores fotovoltaicos baseados em radicais orgânicos magnéticos nitronilnitróxido para células solare
  • A busca por fontes de energia renovável é um tema importante atualmente, pois necessita-se garantir formas de obter energia com o eminente fim dos recursos fósseis e, preferencialmente, a partir de fontes limpas e sustentáveis. Uma dessas fontes é a energia solar, abundante em todo o mundo e com potencial aplicação global. Os dispositivos fotovoltaicos aplicáveis hoje em dia provêm de sistemas a base de silício de alta pureza ou telureto de cádmio(II). O silício apesar de abundante na crosta terrestre é caro para produzi-lo em pureza para aplicações em células solares. Já o telureto de cádmio além de menos eficiente possui elementos pesados em sua composição, o que torna sua aplicação em ambiente doméstico não muito atrativo. Portanto a busca por novos materiais sensibilizadores para dispositivos fotovoltaicos permanece como uma área a se investir recursos afim de se tornar a energia solar acessível e segura à população. Uma família de materiais que apresenta grande potencial é a dos radicais nitronilnitróxido que em estudos teóricos recentes mostrou terem capacidade de fotoinduzir corrente elétrica e desta forma podem ser aplicados como sensibilizadores. Por serem moléculas orgânicas versáteis, apresentando larga absorção no espectro visível intrínseca e síntese a partir de diferentes substituintes que lhes garantem capacidade de ser ionizada, polimerizada e/ou modular efeito antena, seu potencial é ainda maior, pois podem ser aplicadas em células solares de diferentes arquiteturas: (i) as sensilibilizadas por corantes, (ii) sensibilizadas por filmes de compostos orgânicos/polímeros condutores ou ainda (iii) perovskitas, quando ionizadas ocupando sítios catiônicos destas. A síntese destes compostos é razoavelmente fácil e permite a fabricação de dispositivos através de soluções, que facilita a fabricação das células solares em laboratório. Para este trabalho serão preparados radicais baseados no grupo nitronilnitróxido cujos substituintes são os grupos fenil, 2-tiofenoil, 3-tiofenoil, 1, 2 ou 3-piridil. Todos estes serão investigados como corantes em células sensibilizadas por corantes e nas células orgânicas. Os radicais derivados do tiofeno podem ser polimerizados a fim de preparar polímeros orgânicos condutores e radicalares que também serão utilizados para preparar células orgânicas. A família os radicais contendo grupos piridínicos serão transformados em cátions pela alquilação do nitrogênio aromático e utilizados para preparar compostos híbridos orgânicos-inorgânicos contendo ânions inorgânicos de estrutura similar às perovskitas (polímeros inorgânicos de octaedros com faces ou arestas compartilhadas em uma ou duas direções) utilizando elementos pouco ou não tóxicos para uso doméstico mais atrativo, como bismuto, antimônio, índio e prata. Os dispositivos serão preparados inicialmente da forma clássica: usando vidro ou plástico recoberto de camada condutora, sobre ela uma camada transportadora de elétrons (para (i) e (iii)) ou transportadora de buracos (para dispositivos do tipo (ii)) seguida de uma camada do sensibilizante. Em seguida para (i) adiciona-se um eletrólito e finalmente outro vidro condutor; para (ii) é depositada uma camada transportadora de elétrons e então uma de prata ou alumínio; e para (iii) uma camada transportadora de buracos e ouro. Inicialmente serão usados materiais clássicos como o Spiro-OMeTAD (N2,N2,N2′,N2′,N7,N7,N7′,N7′-octakis(4-metoxifenil)-9,9′-spirobi[9H-fluoren]-2,2′,7,7′-tetramina) e ou blenda dos polímeros PEDOT:PPS (poli(3,4-etilenedioxitiofeno) : polystireno sulfonato) como transportadores de buracos e TiO2 ou fulereno (C60) como transportadores de elétrons e solução acetonitrílica de LiI/I2 como eletrólito líquido. Caso necessário substituintes serão estudados e empregados, afim de diminuir fontes de resistência, de pontos de recombinação de cargas e consequentemente aumentar a eficiência das células preparadas. A pesquisa desta família de radicais em dispositivos fotovoltaicos por ser tão versátil tem potencial para gerar muitos resultados, tanto na forma de publicações como na forma de formação de recursos humanos nesta área do conhecimento. A equipe proposta é formada pelo proponente (professor adjunto na Universidade Federal de Mias Gerais – UFMG) que tem expertise em compostos magnéticos, sínteses inorgânica e orgânica, cristalografia e atualmente se encontra em estágio pós-doutoral no Laboratório de Nanomateriais e Energia Solar (LNES), na Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) pesquisando a forma preparo e de otimização de células solares de diversas arquiteturas. Além do proponente a Profa. Dra. Ana Flávia Nogueira (Unicamp) que é diretora do LNES faz parte da equipe e auxiliará no preparo e análise das células solares. Os Prof. Dr. Humberto Osório Stump (UFMG) e Miguel Julve Olcina (Univesitad de València, Espanha) são especialistas em compostos magnéticos e nos radicais nitronilnitróxido e junto com as facilidades de suas instituições auxiliarão na análise das relações magnéticas com a eficiência das células solares preparadas. O projeto também atualmente conta com dois alunos de iniciação científica que estão envolvidos na síntese e preparo de células solares e se envolverão com os sensibilizadores propostos assim que o projeto for aprovado, bem como novos alunos de graduação e pós-graduação. Por fim, para realização deste projeto de pesquisa poucos recursos são necessários, como reagentes, um par de equipamentos (placa agitadora e aquecedora para síntese e um spin coater para criação dos dispositivos) e dispendidos básicos para viagens e manutenção de equipamentos, uma vez que a infraestrutura da sede de realização da pesquisa e os laboratórios parceiros garantem as formas de caracterização necessárias dos dispositivos preparados.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Willy Alvarenga Lacerda

Engenharias

Engenharia Civil
  • instituto geotécnico de reabilitação do sistema encosta-planície e desastres naturais
  • No Brasil, o processo histórico e atual de ocupação das terras tem promovido transformações cada vez mais rápidas no meio urbano-industrial e no meio rural, deixando rastros de degradação sócio-econômica-ambiental e degenerando a qualidade de vida. A integração destas transformações com as mudanças climáticas em curso favorecem não apenas as alterações nos regimes de chuvas com aumento de frequência das chuvas intensas, mas também a elevação do nível do mar. Tais fatos permitem antever a intensificação das ameaças e riscos de desastres relacionados a fenômenos naturais como os movimentos de massa e erosão nas encostas; assoreamento nos rios e inundações nas planícies fluviais e baixadas costeiras, igualmente sujeitas a instabilização dos materiais de superfície. A magnitude destes desastres pode atingir uma dimensão catastrófica em períodos de eventos climáticos extremos, especialmente nas áreas mais habitadas dos centros urbanos e industriais, ou mesmo em áreas rurais de produção florestal, agrícola e pastoril. Estes eventos extremos geralmente catalisam outras formas de instabilidade relacionadas, por exemplo, ao rompimento de dutos (de óleo, gás, etc.) e espraiamento de contaminantes químicos; ou bloqueio de vias de circulação; dentre outras. O atual INCT-REAGEO sustenta uma tradição de pesquisas com foco central nos aspectos geotécnicos associados a encostas e planícies. A continuidade e desdobramento das pesquisas, ora proposta como FASE II, prendem-se a consolidação e desdobramento do conhecimento científico e das inovações metodológicas e tecnológicas alcançadas até o presente. A ênfase atual converge para pesquisas voltadas à previsão, prevenção, mitigação e reabilitação dos sistemas de encostas e planícies/baixadas costeiras frente aos desastres naturais induzidos por chuvas extremas. Isto envolve a geração de conhecimento básico sobre os condicionantes e mecanismos de instabilização, movimentos de massas e erosão dos solos, em ambientes de encostas e planícies, visando o aprimoramento metodológico das cartas de suscetibilidade e de riscos em diferentes escalas de interesse para planejamento e gestão territorial-ambiental. Envolve também o aprimoramento e desenvolvimento de novas técnicas de estabilização e de reforço de solos em zonas de riscos. Acrescentam-se os estudos afins aos desastres em taludes submarinos dentro da realidade de exploração do petróleo na zona do Pré-Sal. Pretende-se em ultima instancia, o desenvolvimento de novos conceitos associados ao reconhecimento, classificação e zoneamento de áreas de riscos, assim como o aperfeiçoamento dos métodos de engenharia existentes e a proposição de novos procedimentos e técnicas de intervenção. Trata-se de uma demanda espontânea relacionada à segurança direta da população, com atenção especial sobre áreas urbanas e rurais, vias de circulação de bens (rodovias e ferrovias) e acessos portuários, contribuindo, portanto, para a integração nacional e a estabilidade sócio-econômica e ambiental do país. Esta proposta dará continuidade a pesquisas em andamento, com procedimentos metodológicos e tecnológicos integrados. A equipe envolvida é formada por pesquisadores com grande experiência nos tópicos ora abordados. São profissionais de dedicação exclusiva da COPPE-UFRJ, IGEO-UFRJ, UERJ, UFPE, UFRGS e UNB, com atuação abrangente em geotecnia, geologia, geomorfologia, geoecologia e hidrologia nos ambientes de encostas, planícies e talude submarino. Vale ressaltar que as instituições envolvidas participam do INCT-REAGEO desde sua fundação em 2009, agregando equipes com um histórico de colaboração anterior. Prioriza-se uma visão integrada dos processos atuantes no sistema encosta-planície. Os resultados pretendidos servirão à sociedade como base de planejamento e gestão territorial-ambiental, fornecendo o suporte técnico-científico para estabelecimento de previsão e monitoramento dos fenômenos em foco, e de medidas inovadoras de mitigação, prevenção, adaptação e reabilitação. O programa do INCT-REAGEO/Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia sobre Reabilitação do Sistema Encosta-Planície: FASE II, foi estruturado de modo a contemplar pesquisas fundamentais e aplicadas, inovadoras, e afins ao melhor entendimento e controle dos mecanismos hidrológicos e mecânicos reguladores da estabilidade de encostas e das planícies fluviais e costeiras. Destaca-se o aprimoramento de metodologias apoiadas em Sistemas de Informação Geográficas (SIG) e aplicadas na construção das cartas de susceptibilidade e de riscos afins aos fenômenos naturais indicados no Projeto e o aprimoramento de tecnologias voltadas à reabilitação de áreas degradadas via revegetação e/ou intervenções geotécnicas apropriadas. Nas planícies costeiras destaca-se ainda o aprimoramento das técnicas de disposição de sedimentos dragados, controle de contaminação e construção em solos moles. Como extensão, busca-se também avaliar e contribuir no aprimoramento dos sistemas de alerta e alarme frente aos desastres naturais em foco, especialmente nas áreas urbanas onde se concentra grande parte da população. O projeto envolve a formação e qualificação de recursos humanos em níveis de doutorado, mestrado e iniciação científica, assim como em nível de pós-doutorado. Estimula-se a articulação e integração entre os Grupos de Pesquisas e a colaboração com Empresas e Órgãos Governamentais. Incluem-se ofertas de cursos de extensão e de publicações voltados à transferência de conhecimento e de tecnologias para grupos técnicos e material didático para a população em geral.
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 28/11/2016-30/11/2022