Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Victor Marcelo Deflon

Ciências Exatas e da Terra

Química
  • compostos de coordenação como potenciais agentes quimioterápicos e radiofármacos
  • O progresso no desenvolvimento de novos fármacos contra doenças negligenciadas têm sido muito lento, principalmente devido à falta de investimento por parte das indústrias farmacêuticas. Soma-se a esta situação o fato de muitas drogas estarem se tornando menos eficazes contra certas doenças devido ao desenvolvimento de resistência, além de que a grande maioria dos agentes antineoplásicos não atuam em alvos terapêuticos seletivamente, causando severos efeitos colaterais. Neste sentido, o uso de compostos de coordenação aparece como uma boa estratégia para superar alguns problemas da terapia convencional e também para obtenção de fármacos com maior especificidade. Este projeto consiste desenvolvimento de novos compostos de coordenação baseados em ligantes bioativos do tipo tiossemicarbazonas e ligantes correlatos do tipo ditiocarbazatos, semicarbazonas e hidrazonas, que possuam potencial para uso como quimioterápicos em duas vertentes, sendo estas: I) tratamento de tuberculose, doença de Chagas e/ou tumores resistentes à cisplatina, para os quais serão utilizados complexos com os metais da primeira série de transição como Co, Cu, Fe, Mn, Ni e V, e outros da segunda e terceira séries, como Au, Pd, Pt, Ru e Re, como centros metálicos; II) servir como novos modelos para radiofármacos para uso em diagnóstico e/ou terapia, os quais incluem os radionucídeos 99mTc, 188Re e 68Ga. Deste modo, este projeto visa à obtenção de fármacos mais eficientes e com biodistribuição favorável para uso no tratamento e/ou diagnóstico de doenças como câncer, tuberculose e doença de Chagas.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Victor Martins Maia

Ciências Agrárias

Agronomia
  • cultivo do cacau em regiões não tradicionais: consórcio com macadâmia e controle da floração
  • Apesar do aumento da demanda mundial, as áreas cultivadas com cacau no Brasil têm se limitado a microclimas da região amazônica, as regiões sul da Bahia e norte do Espírito Santo. Esta limitação se dá devido ao conceito preestabelecido que o cacaueiro necessita de sombreamento e ambiente com elevada temperatura e umidade do ar para produzir bem. Porém, algumas áreas experimentais e comerciais estão estabelecidas em regiões mais secas com irrigação, principalmente no Equador e Malásia. As regiões do semiárido brasileiro, que se encontram localizadas na área de atuação da Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste – SUDENE (incluindo municípios de Minas Gerais conforme Lei Complementar 125, de 03/01/2007), apresentam pluviosidade variando de 200 a 800 mm por ano, 60% de umidade relativa do ar, alta luminosidade e solos férteis. Estas condições associadas à fertirrigação e manejo diferenciado podem favorecer a viabilidade agroeconômica do cultivo do cacaueiro tornando-se mais uma opção para os produtores rurais desta região com potencial de criação de novos polos de produção de cacau no Brasil. Além de servirem como áreas de escape para a maioria das doenças, nestas regiões o cacaueiro apresenta alto potencial de produtividade e qualidade, com maior facilidade de beneficiamento, principalmente na secagem. A possibilidade de expansão da cacauicultura para áreas não tradicionais pode gerar divisas para o país pela redução da importação ou até mesmo, possibilitando ao Brasil retornar a condição de exportador. Algumas iniciativas de produtores e pesquisadores, mesmo que em pequena escala, têm apresentado resultados promissores. Contudo, há necessidade de avaliação científica de longo prazo da viabilidade agroeconômica da implantação do cacaueiro e de tecnologias associadas e/ou modificadas para as condições do semiárido. Portanto, este projeto tem como objetivo avaliar a viabilidade agronômica e econômica da cacauicultura irrigada em região não tradicional e verificar o comportamento fenológico, crescimento, produção e qualidade de clones de cacaueiro produzidos na condição de pleno sol e em consórcio com macadâmia em região de clima semiárido. Serão realizados de forma concomitante 2 experimentos. O primeiro será implantado em área já cultivada previamente a banana ‘Grande Naine’. O Segundo será realizado em área de cacau já implantada com 3,7 anos de idade (considerando o mês de setembro de 2018) onde estão sendo cultivados 8 diferentes clones. Será utilizado, no primeiro experimento, o delineamento em blocos casualizados (DBC) no esquema fatorial 5 x 4, sendo 5 clones de cacau e 4 porta-enxertos e 3 repetições. De forma concomitante ao plantio do cacau, serão plantadas as mudas de macadâmia. A cada três meses, a partir do plantio das mudas de cacau, serão avaliadas as seguintes características: determinação da radiação e índice de área foliar (IAF), índice SPAD nas folhas, trocas gasosas (características fisiológicas), diâmetro de tronco, comportamento fenológico, produção e qualidade dos frutos e das amêndoas. Anualmente será realizada a coleta de folhas para análise laboratorial. Também serão coletadas amostras de solo para análises físicas e químicas, estoque de carbono e nitrogênio no solo e teor de nutrientes nas amêndoas secas e na casca dos frutos. Ao final dos 3 anos de avaliação será realizada a análise econômica e financeira do sistema de produção. No segundo experimento, será utilizado o delineamento em blocos casualizados (DBC) no esquema de parcelas subdivididas (8 x 2), tendo nas parcelas oito tratamentos (clones de cacau) e nas subparcelas duas condições de irrigação relacionadas a ausência de estresse hídrico e estresse hídrico controlado, com três repetições. Serão avaliadas as seguintes características: determinação da radiação e índice de área foliar (IAF), índice SPAD nas folhas, trocas gasosas (características fisiológicas), potencial hídrico do solo e da folha, atividade no tecido foliar das enzimas relacionadas ao estresse, diâmetro de tronco, comportamento fenológico, produção e qualidade dos frutos e das amêndoas. Anualmente será realizada a coleta de folhas para análise laboratorial. Também serão coletadas amostras de solo para análises físicas e químicas, estoque de carbono e nitrogênio no solo e teor de nutrientes nas amêndoas secas e na casca dos frutos. Os dados coletados serão submetidos à análise de variância, e quando significativos pelo teste F (p < 0,05), serão submetidos ao teste de Scott-Knott ao nível de 5% de probabilidade com auxílio do software estatístico R.
  • Universidade Estadual de Montes Claros - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Victor Paulo Barros Gonçalves

Ciências Exatas e da Terra

Física
  • implicações fenomenológicas da dinâmica das interações fortes no lhc, auger e icecube
  • A Física de Partículas vivencia atualmente uma fase áurea com o funcionamento dos experimentos LHC, AUGER e ICECUBE. Em particular, com o grande conjunto de dados obtidos pelo Grande Colisor de Hádrons (LHC) com alta energia e elevada luminosidade, tem-se a expectativa de em curto prazo possamos observar ou não a existência de uma nova física além do Modelo Padrão, tal como Supersimetria, Dimensões Extras ou Tecnicolor. Além disso, espera-se que o LHC evidencie os efeitos associados ao regime de altas energias e/ou altas temperaturas da Cromodinâmica Quântica (QCD), tais como o Condensado de Vidros de Cor e o Plasma de Quarks e Glúons. Similarmente, os experimentos AUGER e ICECUBE estão provando nossa compreensão do regime de altas energias da Física de Raios Cósmicos e de Neutrinos. A interpretação dos resultados destes experimentos depende fortemente da física hadrônica presente nos simuladores Monte Carlo. Tais temas tem sido objeto de pesquisa por parte do proponente durante os últimos anos. Embora o conjunto de resultados já obtidos seja bastante motivador, vários aspectos permanecem ainda em estágios embrionários ou ainda inexplorados. Pretendemos neste projeto avançar na compreensão da dinâmica das interações fortes para altas energias e estimar os observáveis que podem ser estudados no LHC e nos experimentos AUGER e ICECUBE. A fim de atingir os objetivos previstos no projeto é fundamental que o cluster de computadores do Grupo de Altas e Médias Energias da UFPel seja atualizado, pois este é composto por computadores com mais de 10 anos de uso contínuo, os quais tem apresentado falhas regulares nos últimos meses. Tal projeto visa a obtenção de recursos que viabilizem esta atualização.
  • Universidade Federal de Pelotas - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Victor Piana de Andrade

Ciências da Saúde

Medicina
  • caracterização genômica e lipidômica dos tumores bifásicos da mama por target sequencing e desi/mass spectrometry
  • As lesões bifásicas da mama são os fibroadenomas e os tumores Phyllodes, estes últimos são classificados como benigno, borderline ou maligno com base em características histopatológicas, porém essas características se sobrepõem, tornando o diagnóstico difícil. Portanto é necessário associar meios diagnósticos a fim de identificar melhor esses tumores. A imunohistoquímica e a biologia molecular são dois métodos que podem auxiliar no diagnóstico diferencial entre esses tumores. A expressão imunohistoquímica de p53 e CD117 está associada ao seu comportamento maligno. Estudos em biologia molecular mostram que esses tumores estão relacionados a mutações no promotor TERT, no éxon 2 do gene MED12 e em outros genes como o TP53 e o RB. A análise de amostras por espectrometria de massas é outro meio diagnóstico que pode auxiliar nesse diagnóstico diferencial. A espectrometria de massas tem alta sensibilidade e especificidade. Alguns autores diferenciaram tecido normal de tumoral em mama, cérebro e pâncreas utilizando DESI/MS. A técnica DESI/MS analisa os lipídeos através de ionização ambiente sem preparo das amostras. Quando esse método é aplicado em cortes histológicos adiciona dados que podem ser correlacionados à topografia, oferecendo novas informações sobre a composição molecular tecidual em cada área diferente da lâmina, permitindo diferenciar áreas normais de áreas tumorais, o que possibilita realizar uma interface com a anatomia patológica. Nesse contexto, esse projeto tem o propósito de estudar a genômica e lipidômica dos tumores bifásicos da mama, a fim de auxiliar patologistas, cirurgiões e oncologistas a decidirem melhor o tratamento desses pacientes.
  • Fundação Antônio Prudente - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Victor Rodrigues Santos

Ciências Biológicas

Fisiologia
  • estudo do efeito do tratamento com canabidiol (cbd) e drogas antiepilépticas (dae) sobre o desenvolvimento cerebral, comorbidades psiquiátricas e em modelos experimentais de epilepsia.
  • As epilepsias acometem entre 1-2% da população mundial. Estudos populacionais têm demonstrado que crises epilépticas são mais prevalentes em crianças e que crises neonatais podem levar ao desenvolvimento de epilepsia e desordens neurocognitivas na idade adulta. Dentre os pacientes com epilepsia, cerca de 30 a 40% apresentam resistência aos tratamentos farmacológicos atuais. Quanto se tratando de crises infantis, o controle das crises é ainda mais difícil, podendo chegar a 50% do pacientes sem resposta aos tratamentos. Adicionado a isso, as drogas que suprimem as crises na infância, em sua grande maioria, levam a diversos efeitos adversos. Nos tratamentos de crises neonatais, as drogas mais comumente utilizadas (fenobarbital, carbamazepina e fenitoina), provocam efeitos adversos permanentes podendo levar a transtornos de ansiedade, de humor, comprometimento da memória e aprendizado na infância e na idade adulta. Dessa maneira, a descoberta de novos compostos mais eficazes no controle de crises e com menos efeitos colaterais é de suma importância, e tem sido motivo de busca incansável na área de estudos de epilepsia. O canabidiol (CBD) se apresenta como importante alternativa e tem demonstrado resultados promissores em pacientes e em modelos animais de crises. Entretanto os mecanismos moleculares de ação, a sua interação com drogas antiepilépticas e os efeitos adversos provocados pelo tratamento do CBD no cérebro imaturo ainda não estão esclarecidos. Para responder essas perguntas, o objetivo desse projeto é investigar os possíveis efeitos colaterais dos tratamentos agudo e crônico com CBD, levando a alteração na morte neuronal e na neurogênse hipocampal no cérebro de roedores neonatos. Bem como, os efeitos da interação do tratamento do CBD e drogas antiepilépticas sobre a morte neuronal e neurogênese. Juntamente com isso, iremos testar se o tratamento com CBD é capaz de bloquear crises epilépticas em modelos de crises em neonatos. Finalmente, buscamos demonstrar se o tratamento com CBD e DAE na infância pode provocar alterações moleculares, morfológicas e comportamentais a longo prazo.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Victor Satler Pylro

Ciências Biológicas

Microbiologia
  • genômica comparativa como ferramenta para desvendar a caixa preta da biossíntese de biosurfactantes
  • A proposta ora apresentada se baseia na aplicação da genômica comparativa como ferramenta para a elucidação de vias biossintéticas de produção de biosurfactantes por bactérias. Atualmente, grande ênfase tem sido dada aos impactos ambientais causados pelos surfactantes químicos, principalmente em decorrência da sua toxicidade e alta permanência no ambiente. Biossurfactantes são moléculas anfifílicas capazes de diminuir a tensão superficial e interfacial entre compostos de diferentes polaridades. Em decorrência da sua baixa toxicidade, alta taxa de biodegradabilidade e estabilidade em condições extremas de pH, salinidade e temperatura, os biossurfactantes se tornaram promissora alternativa aos seus análogos sintéticos. Além disso, biossurfactantes podem ser facilmente obtidos por meio de processos de fermentação microbiana utilizando substratos renováveis e de baixo custo. Atualmente, a falta de conhecimento sobre as vias de produção de biosurfactantes limitam o desenvolvimento de processos de otimização de produção em larga escala, o que muitas vezes inviabiliza sua aplicação industrial. Sendo assim, este trabalho objetiva (i) a caracterização de bactérias produtoras de biossurfactantes, (ii) a obtenção mutantes super-produtores por meio de mutagênese induzida e (iii) caracterização dos isolados selvagens e mutantes por meio de genômica comparativa, utilizando tecnologias de sequenciamento de ultra long-reads.
  • Universidade Federal de Lavras - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Victor Satoru Saito

Ciências Biológicas

Ecologia
  • impactos ecológicos de contaminantes agrícolas em sistemas aquáticos: uma abordagem de mesocosmos
  • Os recursos hídricos e a biodiversidade de sistemas aquáticos estão sob forte ameaça com a expansão agrícola dos últimos anos. Dentro desta expansão é possível destacar a intensificação da cultura de cana-de-açúcar no Estado de São Paulo, onde diferentes contaminantes deverão ter cada vez mais contato com os ecossistemas aquáticos. Apesar de conhecermos relativamente bem os impactos toxicológicos na sobrevivência de organismos modelo, ainda carecemos de informações para níveis ecológicos de comunidades e ecossistemas. Para diminuir esta lacuna propomos uma série de experimentos de mesocosmos, onde iremos simular a contaminação por compostos ricos em nutrientes e com potencial eutrofizante (e.g. vinhaça), bem como por pesticidas com potencial de causar alta mortalidade de consumidores primários (e.g. fipronil). Nosso intuito é replicar em sistemas controlados a contaminação pelos dois grupos principais de contaminantes e testar predições específicas de como cada um altera as comunidades planctônicas e o metabolismo dos sistemas. Esperamos que cada contaminante tenha uma assinatura própria quando comparamos a composição zooplanctônica antes e após o impacto pelos contaminantes, que será caracterizada segundo os componentes da diversidade beta temporal. Nossa predição é que a contaminação por compostos ricos em nutrientes irá gerar diversidade beta temporal composta pela troca de espécies de zooplâncton sensíveis por espécies resistentes ao ambiente eutrofizado. Já a contaminação por pesticidas, deve gerar uma comunidade que é um subconjunto da comunidade íntegra, onde todas as espécies serão afetadas negativamente e consequentemente as espécies menos abundantes terão maiores chances de extinções locais. Nós iremos testar ainda predições de como essa resposta diferenciada para diferentes contaminantes afeta o metabolismo dos sistemas de forma singular. Com a contaminação por nutrientes esperamos que a produtividade aumente em conjunto com a respiração ecossistêmica. Já com o pesticida, esperamos que a produtividade bruta em si não seja afetada, mas a respiração zooplanctônica seja reduzida, refletindo a menor atividade da comunidade de consumidores que sofreu alta mortalidade. Nosso projeto possui o potencial de desvendar como diferentes contaminantes agrícolas causam mudanças em comunidades que acabam refletindo em processos ecossistêmicos, auxiliando no diagnóstico e manejo de sistemas aquáticos continentais.
  • Universidade Federal de São Carlos - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Victor Silva Corrêa

Ciências Sociais Aplicadas

Administração
  • capital social e empreendedorismo em estágio inicial: a importância do capital social offline e online à criação e ao desenvolvimento de empreendimentos com até 42 meses de existência
  • O Brasil pode ser considerado um país empreendedor. De cada 100 brasileiros em idade produtiva, 36 deles desenvolvem alguma atividade autônoma (GEM, 2018). Se se considerar a população do país, cerca de 50 milhões de brasileiros possuem algum empreendimento. Destes, 26 milhões, mais de 50% do total, são empreendedores em “Estágio Inicial”, isto é, administram novo negócio por até 42 meses. No entanto, na esteira destes dados positivos reside, ao mesmo tempo, a manifestação de cenário ainda hoje desolador. Grande parte dos empreendedores no Brasil fecha as portas nos primeiros anos de existência. Com efeito, segundo dados do IBGE (2018), cerca de 60% dos empreendimentos encerram as atividades até o 5º ano de funcionamento. Este projeto de pesquisa insere-se justamente na essência deste contexto. Procura investigar como ocorre o desenvolvimento de empreendimentos em estágio inicial, ampliando a compreensão de fatores relacionais, ainda hoje pouco explorados pela literatura da área, que impactam sua sobrevivência. Buscar-se-á isto através da apropriação de duas abordagens teóricas de natureza estrutural-relacional, integrando-as. A primeira oriunda da literatura clássica sobre Capital Social no contexto offline. A segunda, por sua vez, advém do Capital Social online – isto é, dos recursos imersos nas redes sustentados pelos empreendedores nas mídias sociais –, altamente emergente e ainda hoje inexplorado por pesquisadores da Administração no Brasil. A estratégia de pesquisa será qualitativa de natureza descritiva, com emprego do método de estudo de casos múltiplos. As Unidades de Observação serão compostas por empreendedores do setor de serviços, que representa 70% do PIB Nacional e é responsável por 64% dos empreendedores em estágio inicial no Brasil, cerca de 19 milhões de pessoas. À coleta de evidências será empregada três técnicas de coleta de dados, sendo duas qualitativas (entrevista semiestruturada em profundidade e documentação) e uma quantitativa (entrevista estruturada), triangulando-as. Espera-se que resultados de pesquisa permitam contribuições teóricas e empíricas. No âmbito teórico, ao projetar luzes para novas reflexões derivadas da associação, aqui enfatizada, entre capital social offline e online. No contexto empírico, ao permitir subsídios capazes de fomentar e aprimorar o desenvolvimento de programas de formação e iniciação empresarial, em particular aqueles desenvolvidos por entidades de apoio e de capacitação empresariais. Salienta-se que este projeto possui a colaboração e parceria de pesquisadores das seguintes Instituições de ensino e pesquisa: Universidade Paulista – UNIP, Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais – PUC-MG, Universidade Federal de Goiás – UFG, Universidade do Estado de Santa Catarina – Udesc e Universidade Federal de São João del-Rei – UFSJ.
  • Universidade Paulista - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Victor Ströele de Andrade Menezes

Ciências Exatas e da Terra

Ciência da Computação
  • plataforma baseada em reuso para suportar um ecossistema de software para sistemas de recomendação
  • Os Sistemas de Recomendação (SR) buscam apresentar informações relevantes para os usuários no momento do consumo. A necessidade de recomendar recursos em diferentes domínios de aplicação e a necessidade do desenvolvimento de soluções focadas no reuso de componentes de SR, criam um cenário interessante para adoção de soluções na perspectiva de um Ecossistema de Software (ECOS). Um ECOS para SR deve permitir, além da interação entre atores e tecnologia, a integração com outros sistemas e plataformas que suportem outros ECOS. Através da proposição de uma plataforma tecnológica que suporte um ECOS, é possível auxiliar pesquisadores na compreensão acerca das diferentes maneiras que as organizações se relacionam. Ao aplicar a perspectiva ECOS em um domínio específico é possível centralizar os requisitos para o desenvolvimento de soluções, facilitando o reuso, criação e evolução de técnicas e abordagens específicas. A granularidade das soluções em SR, sem a possibilidade da definição de padrões de arquiteturas, aliada aos benefícios relacionados ao reuso e compartilhamento de técnicas e abordagens para SR, demonstra a necessidade de desenvolvimento de uma plataforma tecnológica, onde seja possível criar novas soluções, usufruir das soluções existentes e incentivar pesquisas nas duas principais áreas de estudo deste projeto, Sistemas de Recomendação e Ecossistema de Software. Desta forma, o problema abordado por este projeto é a integração dos variados métodos, técnicas e abordagens de SR existentes de maneira sistemática e centralizada, sendo possível facilitar a implementação de novas soluções em SR, e ainda promover o reuso e compartilhamento destas soluções e também a colaboração entre os atores envolvidos. O objetivo geral deste estudo é propor uma plataforma tecnológica para suportar um ecossistema de software para recomendação de recursos a usuários, permitindo a integração entre suas soluções e de outros ECOS e ainda facilitar o desenvolvimento, reuso e compartilhamento destas soluções em SR. A avaliação do produto desenvolvido por este projeto se dará em duas etapas. Primeiro, Estudos de Viabilidade serão definidos e conduzidos para validar a tecnologia utilizada e a arquitetura do ECOS. A seguir serão conduzidos Estudos de Caso em contextos reais de utilização, considerando diferentes domínios de aplicação.
  • Universidade Federal de Juiz de Fora - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Victor Túlio Ribeiro de Resende

Ciências Biológicas

Biotecnologia
  • um estudo comparativo do papel dos vasos sanguíneos sobre a regeneração de nervos centrais e periféricos: conhecimento básico aplicado a bioengenharia.
  • Diferenças no potencial regenerativo do sistema nervoso periférico se comparado ao sistema nervoso central são conhecidos há décadas, sendo que nos últimos dez anos houve um grande avanço na caracterização de mecanismos e fatores responsáveis por essas diferenças. Após um trauma compressivo, nervos periféricos tem a capacidade de regenerar seus axônios a longa distâncias com alta probabilidade de formação de novas conexões apropriadas. Nervos do sistema nervoso central por sua vez, não têm a mesma eficiência visto que fatores intrínsecos e extrínsecos bloqueiam a capacidade dos neurônios de regenerar seus axônios. Fatores intrínsecos incluem o controle da expressão gênica e consequentemente ativação ou bloqueio de vias de sinalização neuronais tais como, PI-3 cinase/AKT, MAPK e a via de Rho cinase. Fatores extrínsecos incluem o ambiente no qual os neurônios estão contidos, isto é, as proteínas da bainha de mielina, características biológicas das células gliais (embainhantes ou não) e a organização e composição da matriz extracelular. A degeneração Walleriana (conjunto de eventos celulares que ocorrem após o rompimento de axônios) do SNP é mais rápida e por esse motivo tem eficiência superior a do SNC. No entanto, alguns eventos celulares relacionados com a regeneração central e periférica, têm sido negligenciados ao longo desses anos. Células que compõe os vasos sanguíneos, isto é, células endoteliais e musculares lisas estão desde o desenvolvimento do sistema nervoso, associadas direta ou indiretamente aos neurônios centrais e periféricos. Isso sugere que a interação entre esses tipos celulares e células neuronais possa mediar, juntamente com os componentes citados acima, a eficiência regenerativa do sistema nervoso. O bloqueio farmacológico ou o impedimento genético do crescimento dos vasos sanguíneos impede a formação de padrões corretos durante o desenvolvimento do SN. Uma vez que, muitos mecanismos moleculares que ocorrem durante o desenvolvimento podem ser recapitulados durante a regeneração do SN, há grande probabilidade de envolvimento de células vasculares com processos regenerativos do SNC e SNP. Potenciais diferenças nessa interação nas duas regiões do sistema nervoso, poderiam refinar a explicação sobre as diferenças entre a regeneração central e periférica. Sendo assim, esse projeto de pesquisa tem como objetivos principais, entender os mecanismos celulares e moleculares que envolvem células neurais e células vasculares durante a regeneração do sistema nervoso e a geração de uma estratégia experimental para viabilizar a regeneração do SNC a partir desse conhecimento básico.
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022