Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Sérgio Oliveira De Paula

Ciências Biológicas

Microbiologia
  • produção de quimeras vacinais (sars-cov-2-yfv17d) contra o vírus sars-cov-2 (severe acute respiratory syndrome coronavirus 2) e padronização de testes sorológicos
  • Desde que os primeiros casos de COVID-19 começaram a ser relatados na cidade de Wuhan, na China, o mundo já conta com mais de 2 milhões de infectados pela doença, e até o momento, 125 mil mortos. A ciência mundial se esforça para entender os mecanismos de infecção viral, as consequências da infecção no corpo e o desenvolvimento ou seleção de fármacos que possam atuar no tratamento da doença. Embora seja um consenso que, apenas a elaboração de uma vacina seguramente efetiva contra o SARS-CoV-2, poderia efetivamente imunizar a população e protegê-la contra os posteriores surtos que possam vir a acontecer por essa doença, ainda não possuímos um candidato viável. Devido a isso, nesse projeto temos como objetivo, a utilização da plataforma YFV 17D como base para a elaboração de uma vacina contra SARS-Cov-2. Para a construção dos vírus YF17D recombinantes, diferentes arranjos serão testados, como os domínios S1 e S2 da proteína S do SARS-CoV-2, bem como a proteína S inteira. As regiões de interesse (proteína S, domínio S1 e domínio S2) serão fundidas em seus terminais amino com os primeiros 9 aminoácidos do terminal amino de YF 17D NS1. Os plasmídeos resultantes das montagens serão linearizados e o transcrito transferido para células Vero. Após 5 passagens, o vírus quimérico será recuperado no sobrenadante da cultura celular. Em paralelo a proteína S recombinante será expressa na levedura Pichia pastoris KM71H, a partir do plasmídeo integrativo pPICZαA. Essa proteína será purificada e utilizada como vacina de subunidade proteica em comparação com as quimeras virais YF 17D. Os ensaios in vivo serão realizados no Instituto Aggeu Magalhães (FIOCRUZ – Pernambuco) onde os candidatos vacinais serão avaliados em modelos animais. As proteínas S recombinantes utilizadas como candidatos vacinais também serão utilizadas na elaboração de testes diagnósticos sorológicos (MAC-ELISA e IgG ELISA). Tendo em vista que a vacina YFV 17D demonstra ser uma plataforma estável mesmo contendo imunógenos de outras famílias virais, aliado à sua fácil produção em larga escala, nos leva a crer que essa vacina traria resultados positivos no combate ao Covid-19, com possibilidade de rápida implementação no sistema único de saúde brasileiro. Fato esse que seria de suma importância pois trará benefícios a rede pública de saúde que tanto carece de recursos.
  • Universidade Federal de Viçosa - MG - Brasil
  • 16/07/2020-15/09/2022
Foto de perfil

Sergio Ossamu Ioshii

Ciências Exatas e da Terra

Ciência da Computação
  • um sistema computacional para padronização do diagnóstico imuno-histoquímico de lâminas digitalizadas de pacientes do sistema único de saúde portadoras de câncer de mama.
  • Trata-se de projeto de desenvolvimento de sistema para análise semiautomatizada ou automatizada de características imuno-histoquímicas de câncer de mama de pacientes do sistema único de saúde tratados em hospital oncológico de referência no estado do Paraná. O câncer de mama é a segunda neoplasia mais frequente nas mulheres. Seu tratamento tem possibilitado a sobrevida maior das melheres e esta melhoria está relacionada ao estadiamento clínico-patológico adequado e detecção de marcadores morfológicos e moleculares específicos, em que a imuno-histoquímica tem papel relevante. Entretanto a metodologia é muito dependente do conhecimento do patologista avaliador, podendo sofrer grande variabilidade de laboratório para laboratório, podendo resultar em prejuízo ao tratamento. A digitalização das lâminas de patologia e de imuno-histoquímica tem possibilitado uma mudança neste cenário de variação na interpretação, com a aplicação de ferramentas computacionais de análise de imagens, qualitativamente e quantitativamente. Tais ferramentas já existem no setor privado de saúde. Este projeto tem objetivo de desenvolver um sistema que seja de livre acesso para as análises dos pacientes do sistema único de saúde, assim favorecendo um grande número de pessoas acometidas desta enfermidade.
  • Pontifícia Universidade Católica do Paraná - PR - Brasil
  • 10/11/2018-30/11/2021