Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Sebastiao Mardonio Pereira de Lucena

Engenharias

Engenharia Química
  • estruturas metalorgânicas como nanocarreadores de fármacos para tratamento de cancer
  • O tratamento de doenças oncológicas através de quimioterapia apesar de eficientes, sofrem de baixa especificidade e elevada toxidade para as células saudáveis. Uma possivel estratégia para lidar com este problema consiste no uso de partículas manométricas com capacidade de reter a droga (nanocarreadores), atravessar os tecidos saudáveis, acumulando-se no tecido afetado. Recentemente, foi comprovado que estruturas metalorgânicas (MOFs) são capazes de armazenar e liberar de forma controlada varias classes de fármacos. Os MOFs são materiais híbridos formados a partir da combinação de clusters inorgânicos e ligantes orgânicos. Devido à grande disponibilidade de diferentes clusters metálicos e ligantes orgânicos, uma quantidade crescente de MOFs vem sendo sintetizada e testada para uso em nanomedicina. Apesar do número consistente de exemplos bem sucedidos, o mecanismo de retenção e liberação nesta peneiras ainda é desconhecido. Esta proposta tem como objetivo investigar através de simulação molecular a interação fármaco-MOF de forma viabilizar a aplicação desta nanotecnologia em medicina. Serão aplicadas técnicas de Monte Carlo, dinâmica molecular e quânticas (DFT) para caracterização em larga escala de fármacos em estruturas de MOFs biocompatíveis quanto a sua capacidade de retenção/liberação. Reavaliações experimentais de quantidade retida serão implementada quando necessário. Os sistemas fármaco/MOF mais promissores serão examinados para identificação de sítios de adsorção, calores de adsorção e deslocamento quadrático médio. Para este estudo serão desenvolvidos novos conjuntos de campos de força para MOFs e um algoritmo de busca em larga escala das interações fármacos-MOF. Os MOFs possuem muitos graus de liberdade quanto a escolha de ligantes orgânicos e cluster metálicos, assim a elucidação do mecanismo de interação das moléculas de fármacos nas estruturas MOFs é fundamental para orientar a síntese. Estes desenvolvimentos contarão com a colaboração do Prof. Guillaume Maurin da Universidade de Montpellier que mantêm cooperação com o Instituto Lavoisier (França).
  • Universidade Federal do Ceará - CE - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Segundo Sacramento Urquiaga Caballero

Ciências Agrárias

Agronomia
  • nova estratégia agrícola para o norte fluminense: avaliação de genótipos de soja nas condições edafoclimáticas da região norte e noroeste do estado do rio de janeiro
  • A cultura da soja vem sendo apontada como uma alternativa para preencher a lacuna deixada com a drástica redução da atividade canavieira fluminense. Pesquisas nas décadas de 80 e 90, coordenadas pela PESAGRO-Rio com a cultura, obtiveram variedades com rendimentos de grãos próximos a 4000 kg ha-1, bem acima da média nacional na atualidade. Fatores diversos, em especial a dificuldade do escoamento da produção, acabaram impedindo o desenvolvimento comercial da cultura. Atualmente, com a estruturação do porto de Açu como terminal de exportação de grãos, especialmente vindos de Minas Gerais, abriu-se uma nova e importante possibilidade de escoamento da soja através da venda para o mercado externo. Com esse projeto, pretende-se retomar as pesquisas com a cultura da soja no Estado no intuito de gerar informações técnicas que subsidiem produtores no cultivo comercial da cultura nas regiões Norte e Noroeste. Sendo assim, o objetivo geral deste projeto é avaliar o potencial e adaptação de 20 genótipos de soja, cultivados em duas épocas de semeadura diferentes e em 3 propriedades, áreas situadas nos municípios de Campos dos Goytacazes-RJ, Macaé-RJ e Itaocara-RJ nas safras 2019/2020, 2020/2021 e 2021/2022. Já os objetivos específicos são: 1) Avaliar o valor de cultivo e uso (VCU), indicadas pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), que são: cor flor, cor pubescência, data flor, altura de plantas em R2 e R8, e altura da 1ª vagem dos 20 genótipos de soja nas diferentes épocas de semeadura e áreas experimentais. 2) Avaliar o ciclo, estande final, altura de inserção da 1ª vagem (cm), altura das plantas (cm), peso de 100 sementes (g), acamamento, produtividade (kg ha-1), teor de proteína e óleo dos 20 genótipos de soja. 3) Quantificar a contribuição da fixação biológica de nitrogênio (FBN) dos genótipos de soja, através da avaliação da produção de biomassa aérea e determinação do teor de N total e abundância natural de 15N. 4) Estimar os custos de produção e lucratividade da lavoura de soja para a região de estudo.
  • Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - DF - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022