Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Alexandre Alves de Andrade

Ciências Biológicas

Biologia Geral
  • feira de ciências da rede municipal de ensino - fecirme: inovação, tecnologia e pensamento científico na educação básica
  • O desenvolvimento e a divulgação do conhecimento científico nas Unidades de Ensino são necessários e relevantes para o empoderamento e transformação social dos indivíduos. Dessa forma, as feiras de ciências nas escolas, principalmente na educação básica, assumem uma função de suma importância para o desenvolvimento do pensamento científico, da comunicação oral e da competência escrita dos discentes, além do fomento à aprendizagem, à inovação e à tecnologia. Nesse contexto, este projeto tem como objetivo geral promover um aprendizado significativo aos alunos do ensino fundamental e Educação de Jovens e Adultos - EJA, pautado na cultura científica, tecnológica e na investigação de problemas da sociedade. Tanto a produção, quanto a exposição e explanação dos projetos usam a metodologia, a linguagem e o conhecimento científico, a partir da realização da Feira de Ciências da Rede Municipal de Ensino - Fecirme. Assim, a Feira ocorrerá num formato híbrido, de forma que atenda as necessidades da realidade que enfrentamos e abrangerá todos os discentes que estão no Ensino Fundamental e EJA do município. Logo, a experiência que a Rede Municipal traz devido às outras edições habilitam a equipe a abordar o saber científico que possibilitará o exercício da cidadania consciente, considerando as especificidades locais.
  • Prefeitura Municipal de Mossoró - RN - Brasil
  • 11/04/2022-30/04/2024
Foto de perfil

Alexandre Balbinot

Engenharias

Engenharia Biomédica
  • identificação e mitigação de contaminantes em sinais de eletromiografia de superfície para fins de controle e diagnóstico
  • O objetivo deste projeto é a elaboração de métodos resilientes para processamento de sinais de eletromiografia de superfície (sEMG). Este sinal de interesse possui aplicações em diversas áreas envolvendo tanto a análise clínica para a elaboração de diagnósticos baseados na morfologia dos sinais quanto a sua utilização como sinais de controle para a ativação de dispositivos assistivos. Apesar de avanços recentes em relação à filtragem e a classificação destes sinais, a obtenção de um sinal confiável para ambas as finalidades permanece uma tarefa árdua devido à natureza estocástica e susceptibilidade a diversos tipos de contaminantes experimentais e fisiológicos ao qual o biosinal geralmente está submetido. Assim, há a necessidade de mitigar os efeitos sofridos pelos diferentes tipos de contaminantes para otimizar a utilização deste biosinal em ambos os casos. As técnicas que têm proporcionado melhores resultados na literatura ainda dependem muito de interferência humana no processo para identificação do contaminante e parametrização das técnicas de filtragem utilizadas. Portanto, existe a necessidade de desenvolver métodos autônomos capazes de lidar com estas contaminações dos sinais e potencializar sua eficiência e representatividade em ambos os casos. Portanto, este trabalho propõe um método de processamento resiliente que seja capaz de identificar e mitigar a influência dos diferentes contaminantes no sinal de eletromiografia e, portanto, disponibilizar sinais mais representativos para a identificação de eventuais miopatias e neuropatias baseadas na morfologia do sinal e também possibilitar o uso eficiente do biosinal no controle de dispositivos assistivos. Os desenvolvimentos focam ainda na elaboração de configuração de arranjos experimentais para a aquisição de bases de sEMG envolvendo os diferentes tipos de contaminantes e a transposição dos métodos desenvolvidos para avaliação em uma plataforma de processamento embarcado visando tecnologias wearable.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 04/02/2022-28/02/2025