Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Fernando Gerchman

Ciências da Saúde

Medicina
  • efeito da substituição dietética parcial de proteínas de origem animal por proteínas de origem vegetal para o manejo do diabetes mellitus tipo 2: um ensaio clínico randomizado
  • O diabetes mellitus tipo 2 (DM2) atinge 16,8 milhões de brasileiros, 76% sem controle glicêmico aceitável. É necessário desenvolver estratégias nutricionais para se obter melhor controle glicêmico no sistema de saúde. Estudos observacionais sugerem que uma dieta baseada em vegetais, ou seja, uma diminuição progressiva na ingestão de alimentos de origem animal, sem a necessidade de excluí-los, e sua substituição por aqueles de origem vegetal, diminui o risco de DM2 e depressão. É considerada também por entidades científicas para a promoção da sustentabilidade e proteção contra o aquecimento global em decorrência da diminuição da emissão de dióxido de carbono na atmosfera. Portanto, um ensaio clínico randomizado, de não inferioridade, aberto, de grupo paralelo, controlado por grupo de comparação e de centro único será realizado e avaliará se uma dieta à base de plantas é tão eficaz quanto uma dieta que atenda às recomendações das diretrizes para o tratamento do DM2, na população onívora predominante no Brasil. O desfecho primário será uma redução na HbA1c de pelo menos 0,5% após 6 meses de intervenção. O desfecho secundário será: melhora dos parâmetros metabólicos e neuropsiquiátricos (sensibilidade à insulina, adipocinas, marcadores inflamatórios e de neuroplasticidade). Os participantes receberão recomendações para mudança de estilo de vida e um de dois tipos diferentes de intervenção: (1) Grupo de dieta "à base de plantas": com restrição calórica e prevalência de carboidratos integrais e proteínas derivadas de plantas e (2) Grupo de Dieta Controle: com restrição calórica e teor moderado de carboidratos. Para isso, é necessário incluir 148 adultos com sobrepeso (18 a 60 anos, IMC >=25 Kg/m² e <40 Kg/m²) e DM2 (HbA1c >=7,0%), que tenham peso corporal estável nas últimas 12 semanas de triagem, levando-se em conta uma redução clinicamente relevante de 0,5% na HbA1c (cálculo do tamanho da amostra: 74 por grupo, levando em consideração uma desistência de 20%).
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Fernando Henrique Lermen

Engenharias

Engenharia de Produção
  • mandioca e derivados no desenvolvimento de produtos inovadores e sustentáveis como fomento social e econômico
  • Mandioca (do nome científico, Manihot esculenta) teve origem no Brasil, é uma das mais importantes culturas básicas socioeconômicas mundiais, explorada por agricultores de todas as regiões do país. Conhecida como uma cultura capaz de resistir a solos inférteis, seca e chuvas incertas, juntamente com a possibilidade de atrasar a colheita de tubérculos até que sejam necessários. Visando usufruir das potencialidades dessa cultura, este projeto objetiva identificar soluções para o uso da mandioca, seus derivados e seus resíduos por meio do desenvolvimento de produtos inovadores e sustentáveis como fomento social e econômico às comunidades carentes. Tendo como foco três principais setores estratégicos: (i) agroindústria; (ii) sustentabilidade; e (iii) segurança e produção agroalimentar; pretende-se desenvolver e potencializar de forma inovadora e sustentável o uso da mandioca para apoiar comunidades carentes e contribuir com a obtenção de informações estruturadas para o processo de desenvolvimento de novos produtos para alimentação humana e animal. A metodologia baseia-se em experimentos disponíveis a serem replicados e adaptados para a produção e agricultura familiar que versam: Revisão de literatura para identificar possíveis usos para a raiz e seus derivados; Selecionar uma comunidade carente produtora de mandioca; Caracterizar a mandioca e derivados por meio de processos químico-físico e avaliar os produtos inovadores e sustentáveis que podem ser advindos como solução de problemas; e, Implementar soluções inovadoras em comunidades carentes para geração de renda e cursos para a produção dos produtos derivados da mandioca e seus resíduos. Como resultados, tem-se a elevação do nível de maturidade dos laboratórios aumentando a probabilidade de sucesso dos projetos e novos produtos derivados da mandioca para consumo humano e animal.
  • Universidade Estadual do Paraná - PR - Brasil
  • 03/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Fernando Jose Gomes Landgraf

Engenharias

Engenharia de Materiais e Metalúrgica
  • patria - processamento e aplicação de ímãs de terras raras para indústria de alta tecnologia
  • A proposição do projeto INCT - PROCESSAMENTO E APLICAÇÕES DE ÍMÃS TERRAS RARAS PARA INDÚSTRIA DE ALTA TECNOLOGIA - PATRIA, tem como objetivo construir as bases de apoio científico e tecnológico ao desenvolvimento da cadeia produtiva de terras raras no Brasil, abordada tanto do ponto de vista estratégico como e econômico. Do ponto de vista estratégico, este tema tem sido recorrente em diversos fóruns e inserido em documentos de políticas públicas, a exemplo do Plano Nacional de Mineração 2030 (PNM-2030, MME, 2011), da Estratégia Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação (ENCTI, MCTI, 2011) e do Plano Brasil Maior (PBM/Mineração, MDIC/ABDI, 2012). Em paralelo, vários estudos foram elaborados pelos ABDI (2011) e CGEE (2013) e comissões especiais no Senado (2013) e na Câmara dos Deputados resultando em recomendações sobre a necessidade de desenvolver a Cadeia Produtiva de Terras Raras no Brasil. Além disso, dados recentes do DNPM revelam que o potencial de reservas de terras raras no Brasil é tão significativo quanto o da China, maior produtor mundial. No que tange o aspecto econômico, vale destacar que em decorrência de diversas reuniões no BNDES, com participação de empresas de mineração que podem extrair terras raras de seus rejeitos, bem como empresas consumidoras destes elementos (a exemplo de ímãs e catalisadores), há um grande interesse na oferta nacional dos elementos terras raras. A partir de então está sendo formatado, ainda que em caráter preliminar, um possível arranjo de parcerias entre empresas e os setores de governo para que num futuro próximo se estabeleça uma cadeia produtiva de terras raras no País. A atual crise no suprimento das terras raras ocorre justamente em um momento de crescimento da demanda por estes elementos na indústria de alta tecnologia, que esbarra na política Chinesa de cotas de exportação, aumentando a insegurança quanto a interrupções no fornecimento desses elementos e dificultando a adoção de tecnologias neles baseadas. A fim de reverter essa situação, a busca por fontes alternativas de terras raras é vista como uma ação prioritária e estratégica por diversos países demandantes destes elementos em sua indústria. O mercado global de super-ímãs à base de terras raras é estimado em cerca de 75 mil toneladas/ano, representando mais de US$ 7 bilhões. Além disso, as aplicações deles dependentes movimentam mundialmente centenas de bilhões de dólares. Neste campo de aplicações, aquelas relacionadas à geração de energias limpas, em especial a eólica, representam o maior crescimento. No Brasil, os planos de crescimento do parque eólico, atualmente em cerca de 2,8 GW, apontam para 8,7 GW em 2017, sendo que as principais empresas no mercado nacional, como a IMPSA, WEG e Wobben empregam tecnologia com ímãs de terras raras. Esta capacidade representa apenas 2,6% do potencial brasileiro estimado de geração de energia eólica, que é da ordem de 300 GW, o que indica amplo crescimento futuro do mercado consumidor de aerogeradores e, consequentemente, dos ímãs de terras raras. O mercado nacional deve atingir em curto prazo a demanda de pelo menos 1000 toneladas por ano destes ímãs evoluindo para 2000 a 3000 toneladas por ano em médio prazo (10 anos). Neste contexto, o domínio tecnológico de todas etapas da cadeia produtiva, desde os processos de concentração mineral até a fabricação do ímã propriamente dito, é fundamental para o estabelecimento de iniciativas empresariais nesta cadeia produtiva. O projeto de estabelecimento de um INCT como o “PATRIA - Processamento e Aplicações de Terras Raras para a Indústria de Alta Tecnologia” é de essencial importância, uma vez que propõe criar as bases fundamentais em pesquisa e formação de recursos humanos para apoiar o desenvolvimento tecnológico necessário a esta cadeia produtiva, constituindo uma rede de conhecimento baseada em instituições de reconhecida competência no cenário nacional e internacional. Este projeto tem escopo de atuação em cada uma das etapas da cadeia produtiva, dividida em macroáreas de tecnologia, como processamento mineral, envolvendo concentração e separação de óxidos de terras raras, metalurgia e obtenção de ligas para ímãs (Nd-Fe-B), tecnologias de processamento de ímãs e caracterização microestrutural e de propriedades magnéticas, usinagem, proteção contra corrosão e projeto de máquinas elétricas com ímãs. Esta proposta vem atender a uma demanda estratégica para o país no campo da nova economia baseada em energia renovável com baixo impacto de geração de carbono. Para tal é acertada a iniciativa de, através de um INCT, evoluir a competência já existente no país em nível acadêmico para um nível semi-piloto, identificando-se assim as condicionantes a serem satisfeitas para a transferência tecnológica e sua eficiente incorporação no meio industrial. Não obstante, a busca do domínio tecnológico, só se fará sustentável e efetiva se a componente cientifica também estiver incorporada nas linhas de pesquisa do INCT. Em face a isso pretende-se, no âmbito do referido projeto abordar temas referentes ao estado-da-arte das diversas etapas da cadeia produtiva, em especial quanto a aspectos de sustentabilidade, redução de impacto ambiental, dependência de terras raras críticas (Dy, Tb), reciclagem, tecnologias de processamento e fabricação. O INCT PATRIA terá como principal resultado reconhecimento pela sociedade brasileira como referência no desenvolvimento científico e tecnológico e de formação de recursos humanos, pela sua contribuição à indústria brasileira na busca de soluções completas em processos, produtos e negócios inovadores, apoiando com base no conhecimento o desenvolvimento competitivo e sustentável da cadeia produtiva nacional de ímãs à base de terras raras. Adicionalmente, a criação do INCT aqui proposto servirá como fator consolidante do País, em nível mundial, como um dos pólos/países atuantes na cadeia produtiva de terras raras e seus produtos.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 23/11/2016-30/11/2024
Foto de perfil

Fernando Lázaro Freire Junior

Ciências Exatas e da Terra

Física
  • instituto nacional de engenharia de superfícies
  • O presente projeto trata da renovação do INCT-Engenharia de Superfícies (INES) que recebeu uma excelente avaliação relativa ao primeiro período de atuação (2009-2013). O INES tem como sede a Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio) o seu coordenador é o Prof. Fernando Lázaro Freire Jr., professor titular da PUC-Rio, pesquisador 1-A do CNPq e membro titular da Academia Brasileira de Ciências. A equipe de pesquisadores principais é constituída por 53 doutores todos com vínculo empregatício/funcional com algumas da mais tradicionais Universidades e Institutos de Pesquisa do país, além de dezenas de estudantes de pós-graduação e pós-doutorandos. Como demonstração clara da multidisciplinariedade da proposta, a equipe de pesquisadores é constituída por físicos, químicos, agrônomos, engenheiros mecânicos, engenheiros e cientistas de materiais, com atuação em 17 laboratórios associados O projeto científico e tecnológico do INES para o próximo período aborda algumas áreas da Engenharia de Superfícies, possibilitando que se tenha o foco necessário para o trabalho em rede. Assim sendo, serão investigadas neste projeto as áreas da Engenharia de Superfícies que tratam de: 1) modificação e 2) proteção das superfícies, tendo como ferramentas comuns a todas elas o uso intensivo de técnicas modernas de caracterização de superfícies disponíveis nos vários laboratórios associados ao INES. 1) Modificação de superfícies: - Aplicações no setor de energia: células fotovoltaicas; catálise; produção de hidrogênio, com uso intensivo de nano objetos, nanopartículas, nanofios e pontos quânticos. - Aplicações visando o meio-ambiente, saúde e sensores biomédicos, com o tratamento de próteses médicas e odontológicas, sensores de imageamento e sensores de detecção de bactérias e macromoléculas, tratamento superficial por plasmas frios de sementes e frutas visando aumentar o tempo de preservação; modificação de propriedades superficiais de materiais visando a redução do uso de insumos tóxicos pela indústria de calçados. 2) Proteção de superfícies: - Proteção por revestimento da superfície, com ênfase no desenvolvimento de revestimentos nanoestruturados à base de carbono: filmes de ultrananodiamantes, filmes compósitos DLC (do inglês, Diamond-like carbono) /nanopartículas e grafeno. Desenvolvimento tecnológico de filmes DLC visando a sua aplicação em diferentes setores, automotivo, aeroespacial, petróleo e gás, próteses medicas e odontológicas. - Micro e Nanotribologia: com ênfase no estudo de mecanismos de desgaste em motores flex e estudo fundamental de propriedades tribológicas do grafeno. - Proteção por modificação de propriedades da superfície, utilizando técnicas assistidas por plasma: plasma ion implantation e plasma com arco transferido, com o desenvolvimento de instrumentação de tratamento de superfícies em colaboração com a Plasma LIIT, empresa associada ao INES. Todos os tópicos a serem investigados permitem abordagens tanto em seus aspectos de geração de conhecimento fundamental quanto do desenvolvimento tecnológico. A proximidade de atuação com várias empresas de base tecnológica, Clorovale Diamantes, Plasmar, Fineza, Metalúrgica Daniel e Plasma LITT, possibilitará que parte do conhecimento gerado seja transformado em inovação de produtos e processos. Ao lado da execução do projeto cientifico do INES, outros objetivos principais do Instituto Nacional de Engenharia de Superfícies são: - Formação de recursos humanos de alto nível em engenharia de superfícies: além da formação de mestres e doutores e da supervisão de pós-doutores, está sendo proposto a criação de um curso de especialização (pós-graduação lato senso) em Engenharia de Superfícies, além de cursos de curta duração a serem oferecidos a engenheiros e técnicos profissionais de industrias com interesse na área de engenharia de superfícies. - Difusão do conhecimento para a sociedade: manutenção as ferramentas que foram um sucesso na primeira versão do INES, website, Newletters, e-book sobre engenharia de superfícies, blog, slideshare e stands montados em feiras industriais e congressos científicos no Brasil. Aumento da presença do INES nas redes sociais em particular no Facebook e no Youtube, produção de vídeos e folders de divulgação tecnológica para atrair novas parcerias no setor industrial e textos sobre engenharia de superfície para divulgação na mídia voltada para o grande público da - Contribuição para aumentar a internacionalização da Ciência no país: organização de simpósios internacionais sobre engenharia de superfícies durante as reuniões anuais da Sociedade Brasileira de Pesquisa em Materiais, com a participação de pesquisadores de renome convidados pelo INES, a exemplo do que tem acontecido nos últimos. Envio de doutorandos com bolsa sanduiche do INES para estágio em encontros de referência na área. O orçamento solicitado prevê a aquisição de um equipamento de maior porte, um microscópio para imagens no infravermelho além de vários equipamentos de porte médio, material de consumo nacional e importado, contratos de manutenção preventiva e serviços de manutenção em equipamentos, despesas acessórias de importação, bolsas de pós-graduação, pós-doutorado e doutorado sanduiche no exterior, pesquisador visitante bolsas de desenvolvimento tecnológico. O apoio de secretaria, contabilidade, serviços de importação e serão realizados pelo Escritório de Desenvolvimento do Centro Técnico-Cientifico da PUC-Rio.
  • Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 25/11/2016-30/11/2024
Foto de perfil

Fernando Luís Dotti

Ciências Exatas e da Terra

Ciência da Computação
  • multicast atômico bizantino escalável
  • Serviços computacionais online atuais têm requisitos importantes de alta disponibilidade, desempenho e segurança (e.g. sistemas bancários, registros distribuídos (blockchains), etc.). Para oferecer tais serviços com consistência forte (por exemplo, linearizabilidade [5]*), e não abrindo mão de níveis de consistência, como em [1,2,3,4], as solicitações devem ser ordenadas entre todas réplicas antes que possam ser executadas [6,7]. Para maior escalabilidade, é comum a utilização de técnicas de particionamento (sharding) do serviço. Neste contexto, o multicast atômico é uma abstração fundamental pois mensagens podem enviar para diferentes processos destinos (e.g. shards), mantendo a ordem total acíclica i.e. garantia que estes processos entregam as mensagens comuns de forma coerente. A pesquisa sobre multicast atômico eficiente é madura [8,9,10,11], mas os protocolos existentes visam falhas benignas [12,13,14,15]. Em [ByC] apresentamos o primeiro protocolo de multicast atômico tolerante a falhas bizantinas (BFT). BFT torna-se cada vez mais necessário com aplicações cada vez mais sensíveis ao comportamento malicioso (e.g. bancários, blockchains [16], etc.). Apesar dos resultados, ByzCast não é um algoritmo de multicast genuíno, ou seja, em que apenas o remetente e os destinos de uma mensagem se comunicam para ordenar as mensagens de multicast [22], o que limita sua escalabilidade. O objetivo deste projeto é conceber, especificar, provar propriedades, implementar, e avaliar protótipos de um algoritmo de multicast atômico BFT totalmente genuíno. Nossa abordagem consiste em utilizar ordenamento topológico dos nodos e causalidade entre as mensagens para atender, de forma totalmente genuína, às propriedades do multicast atômico [22]. Esta combinação é inédita e ensaios (da equipe) mostram esta possibilidade. [ByC] https://ieeexplore.ieee.org/document/8416469 *Para referencias vide 'References' em [ByC]
  • Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Fernando Luiz Marcelo Antunes

Engenharias

Engenharia Elétrica
  • projeto e construção de sistema de acionamento e carregamento de baterias para trator elétrico aplicado à agricultura familiar
  • No Brasil, a agricultura familiar é um pilar essencial na produção de alimentos. No entanto, a maioria das fazendas familiares do semiárido não possui maquinário agrícola motorizado apropriado que permita praticar a agricultura de modo eficiente e rentável. Os veículos elétricos têm se mostrado como potencial forma de descarbonização do planeta. No campo, o trator movido à máquina de combustão interna é o equipamento mais comum. Visando levar a descarbonização também ao campo, esse projeto propõe desenvolver um sistema de alimentação, acionamento e controle para um trator elétrico com potência prevista de 9 kW e alimentado por sistema fotovoltaico. Dentro das características específicas de propulsão elétrica, adequada a um trator para pequenos produtores agrícolas, o objetivo essencial de desenvolvimento deste projeto está relacionado à proposição de um sistema elétrico de propulsão e controle embarcado no intuito de garantir a máxima eficiência de tração e maior eficiência energética em atividades da agricultura familiar. Assim, com uma abordagem inovadora, este projeto fomenta um novo conceito de mecanização agrícola com a concepção e implementação de um sistema de acionamento e controle para trator elétrico, buscando apresentar soluções tecnologicamente relevantes para aplicação direta no segmento da Agricultura 4.0, aplicável a todo espectro relacionado ao setor agrícola. Como base ao projeto será utilizado a experiência já adquirida pela equipe que produziu um protótipo de trator elétrico como prova de conceito da aplicação de tratores elétricos para exercer atividades demandadas pelos pequenos produtores agrícolas. As tecnologias incorporadas para a execução deste projeto compreendem o estado da arte e da técnica no que se refere a agricultura de precisão; eletrônica de potência; máquinas elétricas; baterias, sistemas de acionamento e controle. Essas são tecnologias disruptivas que convergem para a solução de problemas locais, com abrangência internacional.
  • Universidade Federal do Ceará - CE - Brasil
  • 10/04/2022-30/04/2025
Foto de perfil

Fernando Pelisser

Engenharias

Engenharia Civil
  • desenvolvimento de concretos de alta resistência com reduzida retração utilizando materiais cimentícios suplementares e microfibras de aço
  • A retração é um problema inerente dos materiais cimentícios, potencializado pelo meio ambiente, e pode provocar redução da vida útil das estruturas de concreto, devido a fissuração. Esse comportamento é mais crítico em estruturas mais arrojadas, que utilizam concretos mais resistentes ou com outras propriedades específicas – como concreto autoadensável -, pois o consumo de cimento mais elevado, em função do desempenho, e, consequentemente, a retração do concreto, em função da hidratação do cimento. Dessa forma, pretende-se avaliar o efeito de um resíduo industrial – resíduo do polimento e retificação de placas cerâmicas - , que apresenta propriedades pozolânicas, como material cimentício suplementar, a ser utilizado – principalmente - em concretos de alta resistência, com objetivo de mitigar os efeitos da retração, e, também contribuir para produção de concretos com menor índice de consumo de cimento (em kg.m-3.MPa-1), contribuindo assim para o desenvolvimento de concretos ecoeficientes, devido à redução de seu impacto ambiental. Também pretende-se avaliar o efeito de microfibras de aço, para melhorar o desempenho mecânico do concreto à tração, e reduzir ainda mais os efeitos da retração. Com esses efeitos – concentração de resíduo cerâmico e microfibras – pretende-se desenvolver materiais mais eficientes, como concretos de alta e ultra alta resistência, com redução significativa dos índices de retração. Soma-se a essa propriedade, a redução dos custos, do impacto ambiental e a viabilidade técnica para utilização de materiais de construção mais eficientes e duráveis. Como metodologia principal, serão utilizados concretos com diferentes classes de resistência, avaliando o efeito da concentração do resíduo cerâmico (em três níveis) e das microfibras de aço (em pelo menos três níveis). Serão medidas as propriedades mecânicas convencionais, ensaios mecânicos micro-nanoestruturais, caracterização microestrutural e retração autógena dos concretos.
  • Universidade Federal de Santa Catarina - SC - Brasil
  • 17/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Fernando Ramos Martins

Engenharias

Engenharia de Energia
  • avaliação do recurso fotovoltaico em reservatórios hidroelétricos com base em modelagem numérica e sensoriamento remoto
  • A crescente inserção de energia renovável variável no sistema elétrico somado à maior frequência de extremos climáticos traz novos riscos para a segurança energética. Dentre as tecnologias aptas a mitigar estes riscos estão os sistemas híbridos de energia. A combinação de usinas fotovoltaicas flutuantes (UFFs) em reservatórios hidrelétricos foi apontada pelo projeto TNA_BRAZIL (MCTI, 2020) como tecnologia prioritária para adaptação às mudanças do clima. Embora existam plantas UFF-piloto no país, a ausência de dados confiáveis sobre o potencial de geração foi listado como caminho crítico para o desenvolvimento do setor. Estudos anteriores da equipe mostram a influência do efeito microclimático das brisas lacustres. O Atlas Brasileiro de Energia Solar não quantifica de forma precisa o potencial deste nicho devido a limitações na modelagem da resposta direcional da função de refletância da superfície aquática e pela ausência de medições in-situ em grandes áreas alagadas. Desta forma, o projeto visa desenvolver métodos para quantificar o potencial solar em áreas alagadas e realizar uma estimativa do potencial de geração por UFFs nos 20 maiores reservatórios das UHEs brasileiras. Para tal, será implementado um novo método de estimativa de nebulosidade sobre áreas alagadas no modelo BRASIL-SR, que considera a geometria satélite-terra-sol no cálculo das funções de reflectância a partir de imagens do canal visível do satélite GOES16. A validação será realizado com coleta de dados in-situ, usando plataforma flutuante a ser instalada no reservatório da UHE Sobradinho. Esta plataforma permitirá a coleta de dados ambientais como radiação solar, temperatura, umidade e vento, para estimativa da produtividade de módulos fotovoltaicos. Estes resultados contribuirão para redução de incertezas quanto à viabilidade desta tecnologia e subsidiarão estudos de planejamento e adaptação às mudanças do clima a partir de sistemas energéticos mais resilientes.
  • Universidade Federal de São Paulo - SP - Brasil
  • 03/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Fernando Rogério de Paula

Outra

Robótica, Mecatrônica e Automação
  • astronomia itinerante, uma oportunidade de inclusão científica
  • Como é sabido, ter uma compreensão do mundo ao nosso redor para melhor interagir com ele tem sido um dos principais objetivos da educação científica, principalmente porque essa interação é essencial para a sobrevivência da espécie humana. Mas nem toda a sociedade, infelizmente, tem acesso à educação científica, pois um ensino amplo e de qualidade voltado a ciências está quase que inteiramente disponível nos grandes centros urbanos. Consequentemente, a população do interior, por exemplo, acaba tendo pouco ou quase nenhum acesso à inclusão científica. Neste contexto, projetos de extensão que busquem levar e oportunizar o acesso a um ensino de ciência cuja metodologia, na medida do possível, vise atividades práticas, atrativas com o intuito de ampliar o conhecimento da sociedade e que desperte nela gosto e interesse pela ciência é de suma relevância, pois, entre muitos motivos, tais projetos contribuem na formação do cidadão dentro de um processo de inclusão científica. Nesse sentido, a Astronomia, que é uma ciência peculiar por ser um campo interdisciplinar, visto que envolve tantas áreas do conhecimento, pode abrir uma porta para alunos e sociedade em geral, compreenderem um pouco mais o mundo no qual vivem. Neste contexto, o projeto de extensão “Astronomia Itinerante” pretende oportunizar uma formação continuada de ciências, via Astronomia e Astronáutica, para alunos de escolas públicas e sociedade, localizadas do entorno da cidade de Ilha Solteira. Para tanto, ações como palestras, observações astronômicas nas praças e nas escolas, doação de material didático e kits científicos, lançamento de foguetes etc., serão desenvolvidas, visto que elas podem contribuir para atingir os objetivos propostos. Além disso, pretende-se atender também alunos/as e sociedade com necessidades especiais, através de materiais específicos como, por exemplo, distribuição de materiais didáticos em Braile e áudio visual em Libras.
  • Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - SP - Brasil
  • 24/11/2022-30/11/2024
Foto de perfil

Fernando Rosado Spilki

Ciências Biológicas

Microbiologia
  • vigilância epidemiológica molecular de variantes do sars-cov-2 em pontos da fronteira brasil-argentina
  • As redes nacionais envolviddas realizam estudos genômicos das variantes do SARS-CoV-2 que circulam em cada país desde o início da pandemia e concordam sobre os claros efeitos fundadores das variantes que chegam do exterior e são posteriormente estabelecidas como variantes de circulação local. Os aeroportos internacionais são pontos com vigilância ativa; No entanto, as cidades fronteiriças têm um trânsito diário binacional de pessoas das próprias cidades e transportadores comerciais que têm uma forte interação com os órgãos de controle de fronteira e com a comunidade em geral. Pretende-se realizar a Vigilância ativa de variantes nos municípios fronteiriços da província de Corrientes, bem como na capital da província, dada a necessidade de haver vigilância com alta sensibilidade para detectar a entrada de variantes preocupantes nas províncias vizinhas. Esta estratégia complementar permitiria detectar rapidamente se há a entrada de variante via fronteira. A parceria entre os grupos já vem se desenvolvendo com o auxílio das equipes dos Ministérios de Ciência e Tecnologia dos países, tendo planejamento e ensaios piloto conjuntos de iniciado ainda em maio de 2021, como poder observado em Seminário conjunto disponível em webnário que teve ampla divulgação (https://www.gov.br/mcti/pt-br/acompanhe-o-mcti/noticias/2021/05/brasil-e-argentina-discutem-cooperacao-no-enfrentamento-a-covid-19). Já há inclusive achados de estratégia-piloto estabalecida, com resultados satisfatórios (https://www.researchsquare.com/article/rs-689012/v1).
  • Universidade Feevale - RS - Brasil
  • 09/12/2021-30/06/2024
Foto de perfil

Fernando Schemelzer de Moraes Bezerra

Ciências Biológicas

Parasitologia
  • caracterização epidemiológica, clínico-laboratorial e avaliação de esquemas terapêuticos da esquistossomose mansoni em uma área de alta endemicidade no nordeste brasileiro.
  • A esquistossomose é uma das parasitoses humanas mais frequentes no mundo. Em áreas endêmicas é importante à realização de levantamentos malacológicos, busca ativa e monitoramento dos indivíduos infectados por S. mansoni e acompanhamento de possíveis danos renais, através de métodos diagnósticos mais sensíveis. A quimioterapia preventiva e o tratamento em massa com Praziquantel (PZQ) têm sido a principal estratégia da OMS para a redução da morbimortalidade causada pela doença. No entanto, o medicamento é ineficaz contra formas imaturas de Schistosoma e uma única dose de PZQ pode não curar completamente a infecção em todos os indivíduos, sendo importante avaliar esquemas terapêuticos mais eficazes. O estudo proposto será realizado no distrito de Patioba, em Japaratuba, Sergipe. O objetivo geral do trabalho é avaliar a eficácia e segurança de diferentes esquemas terapêuticos com PZQ no combate a infecção por S. mansoni, realizar acompanhamento clínico-laboratorial e epidemiológico dos pacientes. Serão realizados métodos diagnósticos coproscópicos, imunológicos, pesquisa de DNA de S. mansoni por RT-PCR e exames complementares de imagem e avaliação da função renal através de dosagem de novos biomarcadores (KIM-1, MCP-1, Nefrina, VEGF). Todos os indivíduos positivos em pelo menos um dos métodos receberão tratamento clássico e alguns grupos receberão também uma dose de reforço (24 horas ou 30 dias após o tratamento inicial). A eficácia será avaliada a partir da determinação das taxas de redução de ovos e de cura em 4 semanas, 6 meses e 12 meses após o recebimento da última dose do tratamento. A segurança será verificada por meio da avaliação dos relatos de eventos adversos notificados entre 4 e 24 horas pós-tratamento. Com os dados obtidos nesse estudo, espera-se trazer contribuições para a melhoria dos programas nacionais de controle da esquistossomose e o fortalecimento de ações que visam à interrupção da transmissão da doença.
  • Universidade Federal do Ceará - CE - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Fernando Schramm

Engenharias

Engenharia de Produção
  • desenvolvimento de um índice de sustentabilidade agrícola baseado em um operador de agregação não compensatório
  • As políticas de avaliação de desempenho de empresas no contexto do desenvolvimento sustentável precisam garantir que, além de aspectos econômicos, aspectos ambientais, sociais e de governança corporativa sejam efetivamente considerados. Desta forma, o desempenho corporativo deve refletir não apenas os valores que o negócio gera para seus stakeholders, mas também os valores que ele gera para sociedade e para meio ambiente. Neste contexto, o tema sustentabilidade corporativa vem ganhando relevância e vários instrumentos para avaliação de sustentabilidade corporativa vêm sendo desenvolvidos e aplicados por organizações independentes. A informação gerada por tais instrumentos pode servir de subsídio para tomadas de decisão por parte de agentes governamentais (banco públicos, ministérios e secretárias de governo etc.) e não governamentais (investidores, consumidores etc.). Assim, é preciso garantir que a informação captada por tais instrumentos reflita o que acontece na prática no dia a dia das empresas. A qualidade, neste caso, está atrelada aos indicadores utilizados para construir a informação multidimensional (econômica, ambiental, social e governança) de sustentabilidade, que precisam ser adequados ao contexto de atuação da empresa; a qualidade da informação consultada para avaliar as empresas em relação a tais indicadores, e, finalmente, o tipo de operador utilizado para realizar a agregação dos indicadores, que deve evitar a compensação entre as dimensões. O objetivo deste projeto é propor um índice de sustentabilidade baseado em um operador de agregação não compensatório para avaliação de empresas do setor agrícola. O desenvolvimento da proposta terá como entrada um levantamento extensivo dos principais instrumentos utilizados para avaliar sustentabilidade corporativo para o setor agrícola. Este levantamento será feito base de periódicos científicos e em organizações especializadas (a exemplo da Global Reporting Initiativa, Instituto Ethos etc.).
  • Universidade Federal de Campina Grande - PB - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Fernando Sebastián Baldi Rey

Ciências Agrárias

Zootecnia
  • estratégias para predição genômica em populações multirraciais de zebuínos aplicando o método do passo único genômico blup
  • Objetiva-se analisar diferentes estratégias para a avaliação de uma metapopulação, composta por várias raças como Nelore, Tabapuã, Brahman e Guzerá utilizando o método do passo único genômico BLUP para características de crescimento como peso à desmama (P210) e peso ajustados aos 15 meses de idade (P450). Como objetivos específicos têm-se: a ) Avaliar diferentes estratégias para a obtenção matriz G, implementada no método ssGBLUP, em bovinos da raça Nelore, Tabapuã, Guzerá e Brahman, considerando 1) G1: abordagem tradicional (default) do ssGBLUP; 2) G2: a matriz G será centrada nas frequências alélicas específicas de cada raça; 3) G3: A matriz G será centrada e escalada para as frequências alélicas específicas de cada raça; b) Investigar o efeito do uso de diferente número de metafundadores sobre as predições genômicas para P210 e P450 nas raças Nelore, Tabapuã, Guzerá e Brahman, por meio da acurácia e viés dos GEBVs; c) Avaliar o impacto do uso de metafundadores e matrizes genômicas ponderadas sobre os componentes de variância para P210 e P450; d) Verificar o impacto do uso de metafundadores e matrizes genômicas ponderadas sobre as predições genômicas, viés e habilidade de predição nos animais jovens genotipados. Serão utilizadas informações fenotípicas e genotípicas do programa de melhoramento das raças Nelore,Guzerá, Brahman e Tabapuã da Associação de Criadores e Pesquisadores (ANCP), Ribeirão Preto, SP. Os resultados do presente projeto permitirão: Avaliar o impacto da implementação da avaliação genômica multirracial de raças zebuínas de corte utilizando diferentes abordagens; Avaliar a viabilidade técnica das avaliações genômicas em populações de bovinos de corte de raças com tamanho reduzido da população de referência; Formar e consolidar uma equipe de trabalho no âmbito nacional e internacional; Implementar metodologias estatísticas para a utilização de dados genômicos no melhoramento animal visando a avaliação multirracial em raças zebuínas.
  • Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - SP - Brasil
  • 03/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Filipe Antônio da Costa Bahia

Engenharias

Engenharia Elétrica
  • inversores fotovoltaicos sem transformador conectados à rede com mitigação da corrente de fuga
  • No Brasil, os sistemas de geração distribuída fotovoltaicos têm expandido rapidamente nos últimos anos. Este crescimento se deve à possibilidade de oferecer aos seus usuários a capacidade de produzir a própria energia, contribuindo com a inserção de fontes renováveis na matriz energética nacional. Nestes sistemas, logo após os módulos fotovoltaicos, o equipamento mais importante é o inversor, uma vez que sem ele não seria possível injetar a energia gerada pelos módulos na rede elétrica. No entanto, embora o custo dos módulos fotovoltaicos tenha reduzido desde o início da implantação da geração distribuída, o mesmo não tem ocorrido com o inversor, cujo preço tem diminuído em velocidade menor. A redução do custo do inversor é fundamental para continuar expansão da geração distribuída, principalmente em países subdesenvolvidos. Além de apresentar menor volume e peso, o uso de inversores sem transformador pode ser opção atrativa para resolver esse problema, visto que é mais barato do que usar inversores com transformador. No entanto, em sistemas fotovoltaicos com inversor sem transformador, uma corrente de fuga pode circular entre os módulos fotovoltaicos e a rede elétrica através do inversor, afetando a qualidade da energia injetada e reduzindo a segurança do sistema. Diversas topologias de inversores fotovoltaicos sem transformador têm sido introduzidas a fim de mitigar a corrente de fuga. Porém, muitas dessas topologias necessitam de um número maior de dispositivos semicondutores quando comparadas com os inversores com transformador, afetando o seu custo, complexidade e eficiência. Este projeto tem como objetivo propor, investigar e implementar novas topologias de inversor fotovoltaico sem transformador que sejam capazes de mitigar a corrente de fuga, de modo que utilizem um número reduzido de componentes a fim de sanar os problemas de custo e eficiência encontrados em algumas topologias sem transformador convencionais.
  • Universidade Federal da Bahia - BA - Brasil
  • 17/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Filipe de Carvalho Victoria

Ciências Biológicas

Biotecnologia
  • brio-tecnologia antártica como alternativa para produção de medicamentos.
  • Na busca para atender demanda mundial de alimentos e expansão agrícola, a cobertura de vegetação própria das áreas naturais de todo o planeta estão sendo modificadas. Seja no Pampa, Sibéria e Índia, os impactos antrópicos vêm pondo em risco uma diversidade ainda pouco conhecida, principalmente pelo seu potencial biotecnológico, algo semelhante acontecendo com a Antártica, porém devido a mudanças climáticas. Com o advento da exploração de produtos naturais, incluindo toxinas, enzimas e metabolitos secundários extraídos de animais, bactérias, fungos ou plantas, os cientistas conseguiram compreender fenômenos complexos relacionados à biologia desses organismos. A compreensão de como eles crescem, desenvolvem, se alimentam e se reproduzem é o que motivou os cientistas a aplicar o conhecimento da biologia geral dos seres vivos a uma fonte de recursos biotecnológicos. Desta forma, é possível capturar a informação disponível na natureza e identificar espécies a serem usadas como modelo para a produção de medicamentos. O grande desafio é selecionar aqueles organismos capazes de serem usados nesses processos. O ponto crucial é obter biomassa (quantidade do organismo selecionado) suficiente para o uso do organismo na produção de produtos em grande escala. Muitas das espécies de musgo se desenvolvem em quantidades incríveis para dominar toda a paisagem das áreas de degelo da Antártica. Este não é o caso das espécies encontradas no Brasil, na Alamenha, na Sibéria ou na Índia, por exemplo. A produção de medicamentos torna-se uma alternativa interessante porque as plantas são reconhecidas por serem facilmente modificadas para a produção de proteínas de qualidade, sendo apenas necessária a transformação do organismo com o gene de interesse, para que ela possa produzir produtos de interesse, esse conceito é chamado de biofábricas. Por exemplo, pode-se aplicar informações genéticas de identidade conhecida, como o gene que expressa insulina humana, e fazer com que uma planta com grande desenvolvimento de biomassa em laboratório faça todo o trabalho de síntese desta informação, em grande quantidade e baixo custo. Isso implicará produtos mais baratos para a indústria farmacêutica e, conseqüentemente, para a população. Nesta proposta, objetivamos testar quatro espécies de musgos mais frequentes na Antártica, para produção de biomassa utilizando técnicas de cultivo in vitro, utilizando as instalações do Central Siberian Botanical Garden, UniFreiburg e do Núcleo de Estudos da Vegetação Antártica (UNIPAMPA). As espécies escolhidas terão seus genomas seqüenciados em laboratórios UNIPAMPA para permitir estratégias para a expressão heteróloga de L-Asparaginase, substância esta de importância para o tratamento de pacientes com leucemia linfoblástica aguda (LLA), utilizando a experiência ICGB INDIA e da Freiburg University em engenharia genética. Assim, a presente proposta visa identificar e selecionar uma espécie de musgos que produzem biomassa suficiente em laboratório para sua aplicação em biofábricas para produção de medicamentos, bem como avaliar a viabilidade dos peptídeos expressos de forma heteróloga no tratamento de doenças como LLA.
  • Universidade Federal do Pampa - RS - Brasil
  • 25/12/2018-30/06/2024
Foto de perfil

Filipe de Carvalho Victoria

Ciências Biológicas

Biotecnologia
  • geno-island: adaptações moleculares das plantas aos ambientes insulares
  • Vide projeto anexo
  • Universidade Federal do Pampa - RS - Brasil
  • 28/11/2019-30/11/2022
Foto de perfil

Filipe Giovanini Varejão

Ciências Exatas e da Terra

Geociências
  • interações bióticas e abióticas em sistemas hidrotermais controlando variações de fácies e heterogeneidade em sucessões mistas carbonático-siliciclásticas: lições do permiano da bacia do paraná, brasil.
  • Depósitos hidrotermais e concentrações bioclásticas são importantes fontes de carbonatos em sistemas siliciclásticos, porém são escassos os estudos focados em seu papel na produção de heterogeneidades no registro geológico. Tal situação se deve, em parte, pelo fato de que exsudações hidrotermais ocorrem comumente em bordas de bacias, tendo, portanto, baixo potencial de preservação. Concentrações bioclásticas densas tendem a ocorrer em níveis delgados ao longo do preenchimento sedimentar, mas o significado de sua recorrência no registro é pouco entendido. Neste contexto, geiseritos, estruturas subaéreas de exsudação de fluidos hidrotermais, são reconhecidos na porção superior da Formação Teresina, (Grupo Passa Dois, Bacia do Paraná, Estado de São Paulo, Brasil), onde coquinas silicificadas de bivalves são bastante frequentes. A ocorrência de níveis específicos de carbonatos comumente silicificados, neste intervalo estratigráfico, permanece como ponto enigmático na geração desta sucessão sedimentar e na evolução da bacia e, portanto, carente de estudos detalhados e com abordagem multi-indicadores moderna. Esta pesquisa, objetiva estudar sistematicamente a relação entre eventos hidrotermais na sucessão permiana da Bacia do Paraná, onde há a proliferação de moluscos bivalves endêmicos, e abordar sua interrelação na origem de depósitos mistos associados a eventos de silicificação na porção superior da Formação Teresina. Apesar de as evidências de interação entre hidrotermalismo e produção biótica constituírem relações laterais de contato, a recorrência estratigráfica de níveis silicificados tornam verossímil a hipótese de que estes eventos estão relacionados. Para testar a hipótese levantada, buscar-se-á reconhecer em detalhe os níveis estratigráficos silicificados, ocorrência de coquinas e depósitos carbonáticos hidrotermais, a fim de compreender a origem geoquímica, sedimentológica e tafonômica das ocorrências, bem como seu significado estratigráfico.
  • Universidade Federal de Ouro Preto - MG - Brasil
  • 07/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Filipe Soares Quirino da Silva

Ciências Exatas e da Terra

Química
  • avaliação da farmacocinética pré-clínica de novas moléculas com atividade anti tripanossoma cruza
  • A Doença de Chagas é uma parasitose causada pelo protozoário Tripanossoma cruzi, sendo uma das principais endemias das Américas, ocorrendo do sul dos Estados Unidos até o sul da Argentina e do Chile. A terapia da Doença de Chagas é baseada no uso do Benznidazol. Um limitante do uso desse fármaco são seus efeitos adversos e o aparecimento de resistência em várias cepas do parasita. A situação do Benznidazol no panorama atual da doença de chagas demanda o desenvolvimento de novas drogas anti T. cruzi. Recentemente no Laboratório de Síntese de Fármacos de Farmanguinhos foram preparados dois derivados nitrotriazólicos que mostraram uma elevada atividade anti T.cruzi, com um toxicidade in vitro menor que o Benznidazol. Nesse projeto será realizada a avaliação da farmacocinética pré-clínica dos novos nitrotriázois com atividade anti T. cruzi. Utilizando-se técnicas de cromatografia líquida de ultra eficiência acoplada a espectrometria de massa sequencial, será determinada a curva de concentração plasmática dessas substâncias em camundongos, após a administração por via oral e após a administração endovenosa. Os produtos de biotransformação hepática serão estudados através da exposição dessas droga a frações hepáticas S9 humanas, e posterior avaliação do decaimento da concentração e formação de metabolitos. Espera-se que os resultados desse projeto permitam o prosseguimento do desenvolvimento do dos nitrotriázois, visto que a avaliação da farmacocinética pré-clínica é crucial para o desenvolvimento de novos fármacos, cumprindo uma das etapas necessárias para a condução dessas moléculas a realização de ensaios clínicos controlados. Espera-se também que o projeto tenha um resultado estruturante para Farmanguinhos, visto que essa atividade essencial na pesquisa e inovação em fármacos ainda não foi desenvolvida na unidade. Dessa forma, a partir desse projeto espera-se novos projetos de estudos farmacocinéticos pré-clínicos sejam realizados em Farmanguinhos.
  • Fundação Oswaldo Cruz - RJ - Brasil
  • 23/06/2022-30/06/2024
Foto de perfil

Filippe Elias de Freitas Soares

Ciências Agrárias

Medicina Veterinária
  • atuação enzimática e nanonematicida do fungo nematófago duddingtonia flagrans no controle biológico de nematoides parasitos gastrintestinais de bovinos
  • Pesquisas realizadas com o fungo nematófago Duddingtonia flagrans, isolado AC001, têm demonstrado resultados promissores no combate de helmintos tanto no Brasil, quanto em outros países. Recentemente a descoberta da produção de enzimas e nanopartículas derivadas deste fungo, no Brasil, “revigorou” a sua aplicabilidade prática. Pesquisas a respeito da utilização dessas biomoléculas produzidas pelo D. flagrans no controle de nematoides gastrintestinais de ruminantes ainda não foram delineadas, sendo essa uma proposta pioneira. Nesse contexto, dentre os fatores que podem interferir negativamente na produtividade do rebanho bovino, promovendo prejuízos significativos para o produtor, destacam-se as nematodioses gastrintestinais. Além disso, a resistência parasitária é um problema que muitos países e inclusive o Brasil já enfrenta. Portanto, alternativas ecologicamente sustentáveis e economicamente rentáveis são necessárias, como a utilização de enzimas e nanopartículas derivadas de fungos nematófagos que podem ser integradas ao sistema de manejo parasitário nas propriedades rurais. A hipótese deste projeto é que nanopartículas e enzimas produzidas pelo fungo D. flagrans (AC001) apresentarão atividades antihelmínticas sobre estrongilídeos que afligem a população bovina brasileira e mundial, causando sofrimento aos animais e sérios prejuízos aos produtores. A equipe composta possui conhecimento necessário para a realização de todas as etapas apresentadas, tem desenvolvido vários estudos nessa área, que demonstram que as enzimas e nanopartículas de AC001 têm potencial nematicida comprovado. O fungo D. flagrans será cultivado e utilizado para a produção de enzimas e nanopartículas de acordo com as metodologias adequadas, que serão ajustadas a partir de estudos previamente publicados pela equipe. De modo análogo, também serão realizadas as análises da atividade nematicida das enzimas e AgNP’s biossintetizadas sobre L3 de estrongilídeos de bovinos.
  • Universidade Federal de Lavras - MG - Brasil
  • 26/04/2022-30/04/2025
Foto de perfil

Flavi Ferreira Lisbôa Filho

Ciências Sociais Aplicadas

Comunicação
  • identidades, patrimônio cultural e desenvolvimento sustentável: a comunicação como articuladora de um centro interpretativo digital
  • Esta pesquisa objetiva contribuir na construção de conteúdos para a implementação de um futuro App “Centro Interpretativo Digital do Patrimônio Cultural”, que apresente os principais patrimônios dos territórios foco desta investigação (Geoparques Quarta Colônia e Caçapava Aspirantes UNESCO), promovendo as vivências culturais e a valorização das diversas expressões identitárias, que circunscrevem as localidades. Para tanto identificaremos os principais processos comunicacionais adotados pelos Geoparques Mundiais, que sejam referência, para verificar as relações com a criação de vínculos territoriais entre os indivíduos das referidas comunidades a partir de seus patrimônios, tendo assento metodológico na análise cultural. É importante ressaltar que o papel da comunicação no contexto da preservação patrimonial, além de gerar associações e fomentar o sentimento de pertença, deve ser o de socializar o conhecimento. Já os geoparques mundiais, cuja certificação é prerrogativa da UNESCO, são responsáveis por diversos benefícios para a região onde estão inseridos como o fomento da economia, por meio do turismo de base comunitária, a conservação do meio ambiente e consequentemente a melhora na qualidade de vida, agregando a perspectiva de que preservação pode ser inovação. De modo geral, podemos afirmar que eles são locais que, culturalmente, possibilitam a valorização de tradições, da memória e o estabelecimento de vínculos com o local em que a comunidade está inserta. No Brasil há apenas o Geoparque do Araripe. Temos o pressuposto de que associar a comunicação ao conhecimento do patrimônio cultural, incluído aqui o valor cultural do patrimônio natural, pode contribuir aos Geoparques, através de estratégias para difundir informações, gerar vinculações e reconhecimento cultural com o local. Observamos que o resgate identitário possibilita o desenvolvimento sustentável e a continuidade na produção de conhecimento com inserção social.
  • Universidade Federal de Santa Maria - RS - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025