Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Alírio Carvalho Cardoso

Ciências Humanas

História
  • tupi-indianen: a amazônia nas crônicas e cartas holandesas (século xvii).
  • Na primeira metade do século XVII, uma série de relatórios (rapporten), cartas (brieven) e crônicas (Beschrijving) foi enviada ao Heren XIX, o conselho supremo das Províncias Unidas dos Países Baixos. Essa documentação, arquivada em grande parte no Nationaal Archief (Arquivo Nacional de Haia), apresentava o Maranhão e o Grão-Pará como territórios peculiares no processo de domínio neerlandês na América. Em grande parte, essa crônica seguia o mesmo modelo retórico já exercitado por portugueses e espanhóis, ao descrever os índios da região como potenciais aliados e futuros cristãos. Entretanto, há diferenças conceituais importantes entre os escritos ibéricos e os relatos holandeses, principalmente quanto à relativização da clássica oposição entre tapuias e tupis, diferença consagrada na produção missionária do período, condizente com as características da missio moderna católica. O objetivo dessa comunicação é refletir sobre certas singularidades da representação holandesa sobre os índios do Maranhão e Grão-Pará, comparando-a com a crônica luso-espanhola do mesmo período. Ao mesmo tempo, discutiremos o papel das nações indígenas nos projetos oceânicos holandeses das décadas de 1620 e 1630, período que coincide com a etapa mais internacional da guerra hispano-holandesa
  • Universidade Federal do Maranhão - MA - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Alison Gonçalves Nazareno

Ciências Biológicas

Botânica
  • conservação de mimosa catharinensis: uma espécie endêmica, rara e ameaçada de extinção da mata atlântica
  • Considerado um dos biomas com maior número de espécies e endemismo, a Mata Atlântica é também um dos biomas mais ameaçados. Em decorrência de pressões antrópicas, cerca de 88% da Mata Atlântica foram perdidos e a maioria dos remanescentes florestais se encontram isolados e com área menor que 50 hectares. Haja vista que os efeitos da perda e isolamento de hábitats incidem de maneira mais profunda em espécies raras e, ou com distribuição geográfica restrita, neste projeto será estudada uma das espécies da Mata Atlântica com uma das menoress áreas de ocupação (ca. 1,0 Km) e com risco elevado de extinção (Mimosa catharinensis). Com o intuito de contribuir para a conservação in situ e ex situ desta espécie, investigaremos os padrões de diversidade genética, o sistema reprodutivo e o fluxo gênico contemporâneo usando, como ferramenta de análise, marcadores SNPs. Estes marcadores serão derivados do sequenciamento massivo de sequências associadas a sítios de restrição, como o uso da técnica ddRADseq (double-digest Restriction-site Associated DNA sequencing). Em adição aos estudos genéticos, este projeto englobará pesquisas em outras áreas do conhecimento como demografia e modelagem computacional. A estratégia de pesquisa multidisciplinar apresentada aqui será imprescindível para o encaminhamento de ações mitigadoras para a conservação dessa espécie, além de servir de referencial para estudos futuros com outras espécies ameaçadas e raras da flora brasileira.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Alisson Carraro Borges

Ciências Agrárias

Engenharia Agrícola
  • sistemas alagados construídos para remoção de flúor na água: otimização do processo com uso de fito-hormônio e biocarvão
  • A presença de flúor na água é um dos desafios da sociedade moderna a ser superado. Dividindo opiniões no meio científico, o flúor, embora em baixas concentrações seja benéfico à saúde humana, em níveis elevados se torna um problema de saúde pública posando como contaminante. Torna-se presente na água por rotas naturais (intemperismo de material geológico) ou antrópicas (disposição de efluentes ou pelo tratamento e abastecimento de água em si no qual a fluoretação é prevista por lei). O Ministério da Saúde e a Organização Mundial da Saúde recomendam valor máximo de 1,5 mg L-1 de fluoreto na água. Dessa forma, é necessário buscar soluções viáveis e eficientes para adequar os níveis de flúor na água quando este se torna um problema para o abastecimento das populações, em especial àquelas que não tem acesso a mananciais alternativas. Técnicas de tratamento, mais simples e baratas, para melhorar a qualidade das águas estão sob constante investigação. Uma dessas alternativas é a fitorremediação. Um sistema alagado construído (SAC) é uma estratégia de fitorremediação projetado para utilizar plantas cultivadas em substratos (solo, areia, brita, cascalho) onde ocorrem processos físicos, químicos e bioquímicos de depuração de efluentes líquidos (MATOS et al., 2010). É uma tecnologia crescente que pode fornecer um método efetivo de tratamento de vários contaminantes, além de ser considerada uma tecnologia mais limpa, barata, esteticamente agradável e passível de ser aplicada de maneira descentralizada na depuração de águas ou águas residuárias (KURZBAUM et al., 2012; TANGAHU, 2011; ZAVODA, 2001). Entretanto, por ser tecnologia recente, a fitorremediação em SAC requer mais pesquisas sobre as condições do solo, da água e da planta. Dominar esses parâmetros contribuiria para o aperfeiçoamento do processo e abriria espaço para otimização, como a possibilidade da adição de hormônios de crescimento de plantas e/ou de substratos que possam aumentar o desempenho do meio filtrante, por exemplo, biocarvão. Os fito-hormônios são moléculas que podem contribuir de maneira significativa na assimilação de espécies químicas e promover maior desenvolvimento ou resistência da planta. Pouco se sabe sobre o uso de fito-hormônio na potencialização do desempenho de plantas em processos de fitorremediação. Enquanto fito-hormônios potencializariam, em tese, o desempenho das plantas nos SACs, o biocarvão potencializaria o desempenho do meio suporte. Com superfície altamente reativa, o biocarvão é obtido a partir da pirólise de biomassa. Sua utilização como aditivo do solo tem sido largamente estudada (DOSKOCIL, 2012; NOVAK et al., 2015), mas sua aplicação em sistemas aquosos, em contrapartida, permanece tímida e majoritariamente reportada em escala de microcosmo (ROZARI et al., 2018). No tocante ao flúor, ensaios de adsorção deste elemento ou de compostos fluoretados em biocarvão são pontualmente encontrados na literatura (OH et al., 2012; SUN et al., 2011; YAO et al., 2013). A seleção da biomassa e os devidos processos de ativação considerando as propriedades do contaminante alvo, conferem ao biocarvão maiores chances de sucesso. No caso do fluoreto, é sabido que sua afinidade por óxidos de ferro, alumínio e manganês e fosfato é elevada (GAO et al., 2012; RUAN et al., 2004; SINGH et al., 2018; TYLENDA et al., 2003; ZHOU et al., 2016). Dessa forma, lodo de estação de tratamento de água (rico em alumínio devido ao uso de coagulantes), e palha de cana-de-açúcar (rico em ferro, potássio e magnésio) são excelentes escolhas para imobilização de flúor. Ambos são largamente produzidos e apresentam problemas de disposição e reuso. Portanto, o objetivo geral deste projeto é avaliar a desfluoretação da água por meio de fitorremediação em sistemas alagados construídos e investigar estratégias de otimização por meio do uso de fito-hormônios e biocarvão. O estudo se dará em escalas de micro e mesocosmo em 4 fases. Fase 1) Comparação em laboratório do potencial de remoção de flúor (doses variadas) em solução por 3 espécies de macrófitas: Eichornia crassipes, Pistia stratiotes, Lemna valdiviana. Serão investigados em delineamentos fatoriais fracionados e composto central (DDC) os efeitos da presença de diferentes valores de nitrato, cloro, fosfato, cálcio e alumínio na solução e o pH na absorção de flúor pelas espécies. Estudos de cinética serão conduzidos e os resultados ótimos seguirão para fase 2. Fase 2) Comparação de 2 fito-hormônios para a espécie de melhor desempenho nas condições fixadas na fase 1. Será avaliada a contribuição de auxina e ácido giberélico na assimilação de fluoreto na água pelas plantas em diferentes doses desses hormônios e valores de pH em DCC (2 fatores). Fase 3) Desfluoretação em sistemas alagados construídos (SAC). O fito-hormônio de melhor desempenho na fase 2 será adotado em SACs de 2m X 0,5m X 0,6 m onde serão avaliados diferentes tempos de residência hidráulica e o papel do meio suporte sob concentração fixa de fluoreto (20 mg L-1) por 90 dias. Fase 4) Uso de biocarvão produzido de biomassa de cana e lodo de ETA ativados quimicamente com ácido fosfórico para remoção de flúor em SACs de laboratório em DCC com 2 fatores (dose biocarvão e pH). Resultados serão comparados com o desempenho dos fito-hormônios. Todas as plantas serão aclimatadas em solução de Clark. As análises de flúor serão feitas por eletrodo de íon seletivo e espectrofotometria de acordo com Standard Methods for the Examination of Water and Wastewater. Elas se darão no afluente, efluente, nos sedimentos e nos tecidos vegetais (por meio de digestão) para calcular remoção global de flúor, bem como índices de bioacumulação e translocação nas plantas. Os ensaios contarão com testemunha para contabilização de perdas de flúor por circunstâncias não controladas. Os valores para fatorial fracionado (-1, 0, 1) e DCCR (-α, -1, 0, +1, +α) nos ensaios serão determinados após extensa revisão.
  • Universidade Federal de Viçosa - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Alisson Jadavi Pereira da Silva

Outra

Divulgação Científica
  • inteligência artificial: tendências, possibilidades e desafios
  • O presente projeto propõe a realização da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT) com o tema “Inteligência Artificial: A Nova Fronteira da Ciência Brasileira” a ser promovida pelo Instituto Federal Baiano Campus Governador Mangabeira. O evento ocorrerá à distância (por meio de site e plataforma digital) nas datas 17 a 20 de outubro. Posteriormente, poderá haver oferta de atividades presenciais, caso órgãos de saúde e educação apontem autorização e diretrizes para retomada de atividades presenciais. A proposta tem como objetivo promover ações de integração e formação entre os estudantes de ensino médio técnico profissionalizante de diferentes áreas com a comunidade externa adjacente e com profissionais especialistas, especialmente profissionais da educação de diversas áreas a fim de debater sobre Inteligência Artificial (IA) numa visão ampla e transdisciplinar. O projeto irá abranger nove municípios do Recôncavo Baiano, alcançando na totalidade cerca de 10.000 pessoas. Havendo autorização e diretrizes de órgãos superiores serão realizadas ações presenciais na sede de (04) quatro municípios (Governador Mangabeira, Muritiba, Cruz das Almas e Cachoeira); adicionalmente, a proposta apresenta garantia de execução de ações realizadas em ambientes virtuais, com participação de intérprete de libras, por exemplo: palestras, mesas-redondas e oficinas. As atividades terão caráter científico e tecnológico, com ações diversas como “dia de portas abertas”, ciclos de palestras, oficinas, salas temáticas, atividades extramuros, apresentação artística e cultural, debates e mostras de vídeos que estimulem a curiosidade e orientem sobre a temática IA aplicada em diversos segmentos. A proposta envolve ações relacionadas a tecnologias habilitadoras e convergentes, por exemplo: palestras e oficinas com temas “EnsiNano na Escola: Desenvolvimento de Técnicas numa Visão Ampla e Mais Palpável de Mundo Nanométrico”; “Nanotecnologia: Aplicações e Perspectivas no Controle e Prevenção de Pandemias”, “Futuro dos Nanoalimentos – Produtos mais Saudáveis, Resistentes a Doenças e Menos Perecíveis”, dentre outros. Será criado um espaço para orientação do uso de estratégias educacionais que permitam melhorar o desempenho de estudantes no PISA, abordando o uso de Sistemas Tutores Inteligentes para ensino personalizado; a viabilidade à produção artística por meio de programação com uso de modelos matemáticos e da ótica; o aprender fazendo com uso da robótica; a contextualização na matemática, aplicação da criatividade computacional com geração de games criativos para enriquecer os conteúdos educacionais. A divulgação do evento será realizada de forma abrangente, portanto serão usadas redes sociais (facebook, instagram, twitter), rádio local e o site do IF Baiano, além disso, as atividades serão incluídas no canal Youtube para que a SNCT promovida pelo IF Baiano possa ser também vivenciada após evento. Durante as palestras e oficinas serão adicionadas as hashtags em instagram e twitter: #snct2020, #AquitemCNPq, #AquitemMCTIC, #CNPq e #MCTIC. O IF Baiano dispõe de infraestrutura e acessibilidade para acomodar o evento, possui recurso humano engajado na realização da proposta, além de nutrir boa relação com prefeituras, escolas, universidades e instituições em seu entorno, o que viabiliza parcerias diversas. A SNCT 2020 encurtará a distância entre o conhecimento produzido e sua aplicação no dia a dia da população do Recôncavo Baiano, contribuirá significativamente para a divulgação e popularização da ciência e se constitui um ganho não só para a comunidade acadêmica, mas para todos aqueles que estão à margem do acesso ao conhecimento e ao fazer científico.
  • Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Baiano - BA - Brasil
  • 21/10/2020-30/04/2021
Foto de perfil

Alisson Marques da Silva

Ciências Exatas e da Terra

Ciência da Computação
  • técnicas de aprendizado de máquina aplicadas na triagem virtual para reposicionamento e descoberta de fármacos
  • A descoberta de novos fármacos é um grande desafio para a indústria farmacêutica. A descoberta um novo medicamento é um processo longo, caro e, muitas vezes, aleatório. Milhares de moléculas passam por uma série progressiva e longa de testes, e apenas uma pode vir a se tornar uma fármaco viável. Desta forma, qualquer ferramenta ou metodologia que possa acelerar e/ou reduzir os custos de apenas uma dessas etapas seria de grande relevância e impactaria em todo o processo. Nesse cenário as técnicas de simulação computacional, que empregam Modelagem Molecular, têm ganhado destaque. Essas técnicas permitem um melhor planejamento e direcionamento nos experimentos, o que pode vir a reduzir o tempo e os custos envolvidos na pesquisa de novos medicamentos. Um dos maiores avanços recentes no processo de auxílio a descoberta de novos fármacos foi o desenvolvimento de técnicas de Triagem Virtual (TV). Essa técnica provê, através da aplicação de modelos teóricos, um auxílio à seleção de moléculas com as características químicas desejadas para estudar suas reações químicas e estabelecer relações entre a estrutura e as propriedades da matéria. Neste contexto, este projeto propõe o desenvolvimento de um arcabouço de aplicações de Triagem Virtual baseada em técnicas de Aprendizado de Máquina cuja execução utiliza processamento concorrente e paralelo (Graphics Processing Units - GPUs) para a otimização da carga computacional e redução de custos com o processo de exploração e análise. As aplicações propostas serão utilizadas em experimentos de Triagem Virtual utilizando os bancos de alvos OOMT (Our Own Molecular Targets Data Bank) e BraMMT (Brazilian Malaria Molecular Targets) e os resultados teóricos motivarão a realização do trabalho experimental específico para as moléculas mais promissoras. Com isso, busca-se diminuir o tempo e custo no processo de descoberta de novos fármacos. Além disso, o presente projeto objetiva promover o maior intercâmbio entre químicos, detentores de moléculas, com biólogos, farmacêuticos e bioquímicos, os executores dos ensaios biológicos pela disponibilização das aplicações desenvolvidas.
  • Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022