Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Alexandre Wagner Silva de Souza

Ciências da Saúde

Medicina
  • polimorfismos em genes relacionados ao metabolismo da homocisteína na arterite de takayasu
  • Introdução. A arterite de Takayasu (AT) é uma vasculite sistêmica que afeta artérias de grande calibre, especialmente a aorta e seus ramos principais. Eventos isquêmicos, especialmente envolvendo o sistema nervoso central, são complicações relativamente frequentes da AT e trazem impacto ao prognóstico. Pacientes com AT apresentam concentrações plasmáticas de homocisteína mais elevadas em relação a controles saudáveis e, entre pacientes com AT, elevação da concentração plasmática de homocisteína é fator de risco independente para eventos arteriais isquêmicos. Objetivos. Comparar a frequência de polimorfismos em genes da via de metabolismo da homocisteína entre pacientes com AT e controles; avaliar suas associações com concentração plasmática da homocisteína; analisar se a maior concentração plasmática de homocisteína em pacientes com AT se deve a deficiência de vitaminas que participam de seu metabolismo como ácido fólico e vitamina B12 e avaliar associações com extensão de acometimento arterial e eventos isquêmicos na AT. Métodos. Será realizado estudo transversal com grupo controle, onde serão incluídos pacientes com AT e controles saudáveis. Tempo desde o diagnóstico de AT, terapia com glicocorticoides e imunossupressores, extensão de doença serão avaliados em pacientes com AT, enquanto o histórico de eventos trombóticos venosos e eventos arteriais isquêmicos serão avaliados em ambos os grupos. Serão medidos os níveis plasmáticos de homocisteína, vitamina B12 e de ácido fólico em ambos os grupos e será pesquisada a presença dos seguintes polimorfismos nos genes das enzimas metilenotetra-hidrofolato redutase (C667T e A1298C), metionina sintase redutase (A66G) e da metionina sintetase (A2756G) por reação da cadeia da polimerase com polimorfismo no comprimento de fragmentos de restrição (PCR-RFLP).
  • Universidade Federal de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Alexey Maylybaev

Ciências Exatas e da Terra

Matemática
  • soluções pós-blowup em equações diferenciais com aplicações em dinâmica de fluidos
  • Diversas classes de equações diferenciais parciais que descrevem evolução de sistemas físicos desenvolvem singularidades em tempo finito, fenômeno conhecido como blowup. Matematicamente, a singularidade impede a extensão da solução para tempos posteriores à sua formação, ou pelo menos de maneira única, fazendo-se mister um critério de seleção. Fisicamente, singularidades ensejam a manifestação de um novo fenômeno não considerado previamente no modelo sob estudo. O problema central é como estender a solução após a formação de uma singularidade de modo que a dinâmica pós-blowup descreva os fenômenos físicos emergentes. Na área de leis de conservação hiperbólicas, este problema foi resolvido de forma bem-sucedida. As soluções para estas equações (chamadas ondas de choque) possuem pontos de descontinuidade que surgem devido ao blowup e a sua teoria exerce papel fundamental em aplicações bastante distintas, desde ondas para recuperação de petróleo à formação de galáxias. Entretanto, um grande número de problemas ainda clama por solução. Basta lembrar a famosa questão em aberto sobre a formação de singularidades nas equações de Navier-Stokes, elencada como um dos sete problemas do milênio pelo Clay Mathematics Institute, cuja solução será premiada com um milhão de dólares. Problemas com singularidades também estão presentes na área de equações diferenciais ordinárias; neste caso, as singularidades são entendidas como pontos nos quais a equação deixa de ser contínua em sentido de Lipschitz. O exemplo clássico é o problema de N corpos da Mecânica Celeste, no qual a singularidade corresponde fisicamente a colisões entre os corpos. A dinâmica do blowup em um sistema pode ser segmentada em três estágios: comportamento assintótico até a formação da singularidade (dinâmica pré-blowup); propriedades das soluções no ponto singular; e comportamento da solução após a singularidade (dinâmica pós-blowup). A teoria para o comportamento pré-blowup se encontra bem estabelecida; entretanto, não se pode dizer o mesmo para o caso pós-blowup: apenas alguns poucos casos específicos (como as já citadas ondas de choque) possuem solução satisfatória. O nosso grupo do Laboratório de Dinâmica dos Fluidos no IMPA, em colaboração com outros centros internacionais de pesquisa, tem proporcionado avanços teóricos neste tópico de pesquisa. A maior parte destes estudos foi incorporada a projetos de alunos no IMPA ou do exterior. Para além da teoria, os resultados têm alto potencial de aplicação na Física e na Engenharia, comprovado pelas nossas publicações em revistas científicas de grande impacto — Nature, Physical Review Letters - e pela grande visibilidade de nosso trabalho na mídia internacional. Tal progresso e seus impactos demonstram a relevância do problema e da metodologia por nós desenvolvida. O novo projeto será subdividido de acordo com o método por meio do qual os problemas serão abordados: métodos matemáticos e métodos numéricos. Essas duas partes serão organizadas como projetos de alunos de doutorado e pós-doutorado no IMPA, em colaboração ativa com pesquisadores renomados de universidades nacionais e internacionais. Os resultados esperados deste projeto são: (1) teoria rigorosa de pós-blowup em equações diferenciais ordinárias com singularidades pontuais; esta será baseada no método de regularização; (2) nova geração de modelos simplificados para problema de blowup e pós-blowup nas equações de Euler para escoamento tridimensional incompressível; neste caso, a dinâmica de pós-blowup possui interpretação física de turbulência; (3) teoria de singularidades para as equações de Euler com fronteira sólida e sua aplicação à Teoria de Camada Limite; (4) Desenvolvimento de método numérico de Lattice Boltzmann para simulação de fluxos bifásicos. Analise numérica de instabilidade de Rayleigh-Taylor em fase turbulenta. Partes deste programa já estão em fase inicial de desenvolvimento; algumas ideias já foram inclusive discutidas em um workshop ocorrido em agosto de 2018 no IMPA, ratificando a relevância dos temas a serem estudados.
  • Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Alexsandra Rodrigues Feijão

Ciências da Saúde

Enfermagem
  • adolescência e juventude e exposição ao hiv em estados brasileiros: análise epidemiológica, geoespacial e desenvolvimento de ações preventivas multiplicadoras
  • Considerando que a prevenção e promoção da saúde sexual poderá reduzir as taxas do HIV e AIDS os objetivos do presente estudo serão: avaliar o perfil epidemiológico e os fatores de risco de infecção pelo HIV entre adolescentes e jovens; desenvolver, validar, implementar e avaliar o efeito de ações de promoção da saúde sexual, prevenção e redução da exposição ao HIV e AIDS para adolescentes, jovens, profissionais de saúde e professores da educação básica. Trata-se de pesquisa de natureza quantiqualitativa, de multimétodo e sequenciada a ser realizada em cinco estados brasileiros (Goiás, Pará, Ceará, Paraná e Rio Grande do Norte). A população de estudo será selecionada de acordo com a área adscrita da Unidade de Saúde da Família sendo, adolescentes e jovens (10 a 24 anos), profissionais de saúde da atenção primária e professores da educação básica (fundamental e médio). O estudo contará com três grandes etapas, a saber: (1) Análise do cenário atual; (2) Desenvolvimento e validação de tecnologia educacional e (3) Implementação e avaliação de estratégias de enfrentamento do problema. A etapa 1 será constituída por dois subprojetos: 1a. estudo de caráter ecológico retrospectivo com abordagem quantitativa que envolverá a determinação da expressão geográfica do HIV e AIDS entre adolescentes e jovens (10 a 24 anos) nos estados, identificando-se os municípios com maiores incidências, bem como as zonas com maior pressão epidemiológica, correlacionando-se esses resultados com fatores geoespaciais facilitadores da propagação dessa infecção. Para isso serão usados dados secundários provenientes do Sistema de Informação de Agravo de Notificação (SINAN) da Secretaria de Saúde Pública dos estados, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e do aplicado técnicas de georreferenciamento e; 2a. abordagem qualitativa utilizando-se o referencial teórico-metodológico da Fenomenologia Social de Alfred Schultz para compreender o risco do outro e o próprio risco em adquirir HIV e AIDS, (pré)conceitos, comportamentos e medidas usuais para conviver e/ou prevenir HIV e AIDS e as formas cuidativas de prevenção e/ou interrupção da cadeia de transmissibilidade. A etapa 2 será realizada após a etapa 1 composta pelo subprojeto 2: pesquisa exploratória, aplicada, de produção e validação tecnológica, tendo como finalidade a criação de tecnologia educacional direcionada à prevenção do HIV e AIDS de adolescentes e jovens de 10 a 24 anos de idade. Após a criação da tecnologia educacional, a validação ocorrerá de acordo com três dimensões: pedagógica, experiência do usuário e interface. A dimensão pedagógica, envolve o processo de ensino-aprendizagem, diz respeito ao desenvolvimento do sujeito, especialmente os que se preocupam com a ampliação dos recursos cognitivos. Já, a dimensão experiência do usuário avalia as experiências provocadas no jogador, a fim de tornar o jogo mais interessante. Permite refletir sobre a capacidade do jogo em motivar, desafiar, favorecer a concentração. E a dimensão interface, define se o jogo é de fácil compreensão para ser jogado. Será avaliado o grau de concordância em relação a cada uma delas em quatro padrões: 1- muito ruim; 2- ruim; 3- bom; 4- muito bom. A validação da tecnologia será realizada por especialistas em educação sexual de adolescentes da medicina, enfermagem, educação, computação e designer, equitativamente, seguindo a normativa da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) (ISO/IEC) 25062: 2011, que remete a avaliação da qualidade do produto de um software. A etapa 3 trata da avaliação do efeito das oficinas de prevenção e da intervenção tecnológica educacional. Será realizado um ensaio aleatorizado por conglomerados paralelos, em Unidade de Saúde da Família (USF) e escolas. A seleção dos conglomerados participantes se dará pela identificação das USF com maior número de adolescentes e jovens, segundo os dados consolidados pelas Secretarias Municipais de Saúde do ano anterior ao estudo. Eles serão aleatorizados para compor os grupos intervenção (dois grupos = oficinas de prevenção e da intervenção tecnológica educacional) ou controle (um grupo = medidas usuais universais). A aleatorização dos conglomerados será realizada em duas etapas: formação de três grupos balanceados de conglomerados tendo em conta o tamanho da população adscrita e, a segunda, se constituirá na alocação dos grupos entre intervenção e controle. Os sorteios serão realizados por meio da função de aleatorização do software Microsoft Excel 2013 (https://products.office.com/) – sequência de números gerados por computador. Em todos os momentos, previamente, levantar-se-á o Letramento em Saúde. Os dados quantitativos serão tabulados em planilha do Microsoft Office Excel 2016 e as análises estatísticas realizadas por meio da utilização do SPSS® realizando-se a análise descritiva mediante cálculos de frequência absoluta e relativa, a análise bivariada e multivariável realizando-se o teste do qui-quadrado e regressão logística binária. A seleção das variáveis de confundimento que entrarão no modelo ajustado seguirá critério matemático e teórico. O nível de significância adotado nas análises será de p≤0,05. Espera-se que os resultados desse estudo possam traçar o diagnóstico situacional em saúde para o HIV e AIDS nos cinco estados brasileiros, desenvolver metodologias educacionais em saúde sexual eficazes e serem difundidas em outros estados e, ampliar o acesso à medidas de prevenção para reduzir a exposição ao HIV e AIDS, tanto pelos adolescentes/jovens quanto pelos profissionais de saúde, professores da educação básica e contribuir para a implementação de estratégias de combate ao HIV e AIDS pelas autoridades de saúde local, regional e nacional.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Norte - RN - Brasil
  • 02/03/2020-31/03/2023
Foto de perfil

Alexsandra Rodrigues Feijão

Ciências da Saúde

Enfermagem
  • construção e validação de um protótipo de software para operacionalizar o processo de enfermagem voltado para pacientes com aids
  • Introdução: A implementação do processo de enfermagem nos serviços de saúde tem crescido com a utilização das tecnologias da informação e comunicação, através de sistemas informatizados. A produção desses sistemas é prerrogativa do Ministério da Ciência e Tecnologia, da Política Nacional de Atenção Hospitalar e a Política de Rede de Atenção à Saúde que visam sua incorporação e qualificação no processo de trabalho dentro do Sistema Único de Saúde, essas tecnologias permitem integrar-se em um arcabouço coeso de dados com informações que subsidiam a tomada de decisão na assistência de enfermagem, produzindo resultados no cuidado ao paciente por meio de diminuição do tempo destinado a documentação e dados clínicos, além do ganho da qualidade na assistência prestada. Objetivo: Desenvolver e validar um protótipo de software para operacionalizar o processo de enfermagem para pacientes com Aids com base na Teoria das Necessidades Humanas Básicas. Metodologia: Trata-se de um estudo metodológico e de desenvolvimento tecnológico. Para tanto, será realizado em cinco etapas, a saber: (1) construção do instrumento com as fases do processo de enfermagem ancorada na Teoria das Necessidades Humanas Básicas, sendo utilizadas as taxonomias NANDA Internacional, Nursing Outcomes Classification e Nursing Interventions Classification, para elaboração do item histórico de enfermagem e a seleção dos diagnósticos de enfermagem optou-se por uma revisão integrativa da literatura e pesquisa documental, já a elaboração plano assistencial e prescrição de enfermagem consistirá com base nos diagnósticos elencados anteriormente, o item prognóstico será com apoio da prescrição de enfermagem e finalmente haverá um espaço destinado para que o enfermeiro possa realizar a evolução de enfermagem; (2) validação do instrumento com as fases do processo de enfermagem através da técnica Delphi, empregar-se-á o coeficiente de validade de conteúdo, onde serão consideras aceitáveis as questões que obtiverem coeficiente > 0,8; (3) desenvolvimento do protótipo de software será de acordo com os seguintes passos: comunicação, planejamento, modelagem, construção e entrega; (4) validação do protótipo de software através dos requisitos da International Organization for Standardization e da International Electrotechnical Commision 25010, para avaliar os resultados obtidos será utilizada escala de avaliação para subcaracterísticas recomendada pela norma ABNT NBR ISO-IEC 14598-6 adotando o valor considerado esperado, ou seja, mais de 70% das respostas positivas; (5) implementação do protótipo de software no Hospital Giselda Trigueiro com oficinas, acompanhamento durante um ano e avalição da usabilidade conforme a ABNT NBR ISO 9241-11. Ressalta-se que o estudo será submetido ao Comitê de Ética em Pesquisa com Seres Humanos da Universidade Federal do Rio Grande do Norte respeitando a Resolução 466/12. Resultados esperados: Espera-se contribuir significativamente para a qualidade da assistência prestada ao paciente com Aids.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Norte - RN - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Alexsandro Cristovão Bonatto

Ciências Humanas

Educação
  • ix mostra científica do ifrs campus restinga
  • A IX Mostra Científica do IFRS Campus Restinga é um evento realizado anualmente pelo Campus Restinga do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul (IFRS). É um evento de abrangência municipal, destinado para oportunizar um espaço para exposição, apresentação e discussão de trabalhos, estudos e projetos elaborados por estudantes do IFRS e demais instituições de ensino, e por profissionais de diversas áreas, que tenham empreendido uma investigação sobre um fenômeno ou tema aplicando métodos e processos técnico-científicos. Este evento institucional, que está previsto no calendário escolar do campus Restinga, ocorre desde o ano de 2011, estando atualmente em sua oitava edição. A nona edição da Mostra Científica ocorrerá na metade do mês de outubro de 2019, durante a XVI Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, em data que será prevista no calendário acadêmico institucional e definida até o final deste ano corrente. O evento ocorre nas dependências do Campus Restinga do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul (IFRS), que está localizado no extremo sul do município de Porto Alegre, no Bairro Restinga. Bairro este considerado de alta vulnerabilidade social, resultado de um longo período de abandono por parte do poder público. O Campus Restinga vem incentivando e fomentando as atividades de Ensino, Pesquisa e Extensão desenvolvidas pelos trabalhadores em educação, discentes e parcerias diversas (Instituições de Ensino, ONGs, Empresas, etc), através da sinergia entre a qualidade do ensino e o desenvolvimento científico, tecnológico e cultural de nossa região. As políticas de pesquisa da instituição buscam priorizar projetos vinculados aos objetivos do ensino e extensão, inspirados em proposições e demandas locais, regionais e nacionais, buscando o intercâmbio científico com instituições de pesquisa nacionais e internacionais e com princípios educativos e científicos. A IX Mostra Científica do IFRS Campus Restinga busca criar uma cultura de investigação e fomento à discussão sobre temas de pesquisa de discentes tanto de nosso Campus e do IFRS, como da comunidade escolar da região e de escolas públicas e privadas da região metropolitana de Porto Alegre. O principal objetivo deste evento é a divulgação de conhecimento técnico-científico, além da divulgação do Campus Restinga do IFRS como um polo de ensino, pesquisa e extensão, estimulador do desenvolvimento de soluções técnicas e tecnológicas. Ao final da Mostra Científica será publicado uma edição dos Anais da IX Mostra Científica do Campus Restinga, contendo os resumos dos trabalhos apresentados em todos os níveis e áreas, para leitura de forma gratuita. Estima-se um público participante de 1500 a 2000 pessoas entre discentes, professores e membros da comunidade externa e mais de 10 instituições de ensino. Anualmente, são envolvidos neste evento os seguintes segmentos da comunidade: discentes, professores e servidores, das diferentes instituições de ensino públicas/privada, em todas as modalidades e níveis, que fazem visitas e realização de oficinas; membros da comunidade da região próxima em geral (pais, responsáveis, egressos, etc); empresas locais do distrito industrial da Restinga e região Metropolitana de Porto Alegre; parcerias com Secretarias Municipal/Estadual de Educação; empresas e instituições que adotam soluções sustentáveis; imprensa local. A comunidade que visitará o evento terá contato direto com projetos e ações de pesquisa/extensão que geram impactos na sociedade, a partir de formas diversificadas de divulgação, com objetivo de abranger o maior público possível. Estão previstas ações como: apresentação oral de trabalhos científicos, exposição de trabalhos e projetos; oficinas sobre tecnologia e ciência; oficinas sobre inclusão; apresentações culturais e exposições; e estandes informativos.
  • Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 04/12/2018-31/12/2020