Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Alexsandra Rodrigues Feijão

Ciências da Saúde

Enfermagem
  • adolescência e juventude e exposição ao hiv em estados brasileiros: análise epidemiológica, geoespacial e desenvolvimento de ações preventivas multiplicadoras
  • Considerando que a prevenção e promoção da saúde sexual poderá reduzir as taxas do HIV e AIDS os objetivos do presente estudo serão: avaliar o perfil epidemiológico e os fatores de risco de infecção pelo HIV entre adolescentes e jovens; desenvolver, validar, implementar e avaliar o efeito de ações de promoção da saúde sexual, prevenção e redução da exposição ao HIV e AIDS para adolescentes, jovens, profissionais de saúde e professores da educação básica. Trata-se de pesquisa de natureza quantiqualitativa, de multimétodo e sequenciada a ser realizada em cinco estados brasileiros (Goiás, Pará, Ceará, Paraná e Rio Grande do Norte). A população de estudo será selecionada de acordo com a área adscrita da Unidade de Saúde da Família sendo, adolescentes e jovens (10 a 24 anos), profissionais de saúde da atenção primária e professores da educação básica (fundamental e médio). O estudo contará com três grandes etapas, a saber: (1) Análise do cenário atual; (2) Desenvolvimento e validação de tecnologia educacional e (3) Implementação e avaliação de estratégias de enfrentamento do problema. A etapa 1 será constituída por dois subprojetos: 1a. estudo de caráter ecológico retrospectivo com abordagem quantitativa que envolverá a determinação da expressão geográfica do HIV e AIDS entre adolescentes e jovens (10 a 24 anos) nos estados, identificando-se os municípios com maiores incidências, bem como as zonas com maior pressão epidemiológica, correlacionando-se esses resultados com fatores geoespaciais facilitadores da propagação dessa infecção. Para isso serão usados dados secundários provenientes do Sistema de Informação de Agravo de Notificação (SINAN) da Secretaria de Saúde Pública dos estados, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e do aplicado técnicas de georreferenciamento e; 2a. abordagem qualitativa utilizando-se o referencial teórico-metodológico da Fenomenologia Social de Alfred Schultz para compreender o risco do outro e o próprio risco em adquirir HIV e AIDS, (pré)conceitos, comportamentos e medidas usuais para conviver e/ou prevenir HIV e AIDS e as formas cuidativas de prevenção e/ou interrupção da cadeia de transmissibilidade. A etapa 2 será realizada após a etapa 1 composta pelo subprojeto 2: pesquisa exploratória, aplicada, de produção e validação tecnológica, tendo como finalidade a criação de tecnologia educacional direcionada à prevenção do HIV e AIDS de adolescentes e jovens de 10 a 24 anos de idade. Após a criação da tecnologia educacional, a validação ocorrerá de acordo com três dimensões: pedagógica, experiência do usuário e interface. A dimensão pedagógica, envolve o processo de ensino-aprendizagem, diz respeito ao desenvolvimento do sujeito, especialmente os que se preocupam com a ampliação dos recursos cognitivos. Já, a dimensão experiência do usuário avalia as experiências provocadas no jogador, a fim de tornar o jogo mais interessante. Permite refletir sobre a capacidade do jogo em motivar, desafiar, favorecer a concentração. E a dimensão interface, define se o jogo é de fácil compreensão para ser jogado. Será avaliado o grau de concordância em relação a cada uma delas em quatro padrões: 1- muito ruim; 2- ruim; 3- bom; 4- muito bom. A validação da tecnologia será realizada por especialistas em educação sexual de adolescentes da medicina, enfermagem, educação, computação e designer, equitativamente, seguindo a normativa da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) (ISO/IEC) 25062: 2011, que remete a avaliação da qualidade do produto de um software. A etapa 3 trata da avaliação do efeito das oficinas de prevenção e da intervenção tecnológica educacional. Será realizado um ensaio aleatorizado por conglomerados paralelos, em Unidade de Saúde da Família (USF) e escolas. A seleção dos conglomerados participantes se dará pela identificação das USF com maior número de adolescentes e jovens, segundo os dados consolidados pelas Secretarias Municipais de Saúde do ano anterior ao estudo. Eles serão aleatorizados para compor os grupos intervenção (dois grupos = oficinas de prevenção e da intervenção tecnológica educacional) ou controle (um grupo = medidas usuais universais). A aleatorização dos conglomerados será realizada em duas etapas: formação de três grupos balanceados de conglomerados tendo em conta o tamanho da população adscrita e, a segunda, se constituirá na alocação dos grupos entre intervenção e controle. Os sorteios serão realizados por meio da função de aleatorização do software Microsoft Excel 2013 (https://products.office.com/) – sequência de números gerados por computador. Em todos os momentos, previamente, levantar-se-á o Letramento em Saúde. Os dados quantitativos serão tabulados em planilha do Microsoft Office Excel 2016 e as análises estatísticas realizadas por meio da utilização do SPSS® realizando-se a análise descritiva mediante cálculos de frequência absoluta e relativa, a análise bivariada e multivariável realizando-se o teste do qui-quadrado e regressão logística binária. A seleção das variáveis de confundimento que entrarão no modelo ajustado seguirá critério matemático e teórico. O nível de significância adotado nas análises será de p≤0,05. Espera-se que os resultados desse estudo possam traçar o diagnóstico situacional em saúde para o HIV e AIDS nos cinco estados brasileiros, desenvolver metodologias educacionais em saúde sexual eficazes e serem difundidas em outros estados e, ampliar o acesso à medidas de prevenção para reduzir a exposição ao HIV e AIDS, tanto pelos adolescentes/jovens quanto pelos profissionais de saúde, professores da educação básica e contribuir para a implementação de estratégias de combate ao HIV e AIDS pelas autoridades de saúde local, regional e nacional.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Norte - RN - Brasil
  • 02/03/2020-31/03/2023
Foto de perfil

Alexsandro da Silva

Ciências Humanas

Educação
  • letramento e alfabetização na educação infantil e nos primeiros anos do ensino fundamental: um estudo no âmbito de políticas públicas brasileiras das últimas décadas
  • Este projeto de pesquisa inscreve-se no quadro mais amplo dos estudos que se dedicam a investigar os processos de letramento e de alfabetização, na educação Infantil e nos primeiros anos do ensino fundamental, considerando as articulações, por um lado, entre letramento e alfabetização e, por outro, entre educação infantil e ensino fundamental. O estudo assume como objetivo geral investigar concepções teóricas e proposições metodológicas referentes ao letramento e à alfabetização na educação infantil e nos primeiros anos do ensino fundamental em documentos oficiais nacionais que materializam políticas públicas brasileiras das últimas décadas. Contempla, como procedimento metodológico, a análise de documentos oficiais nacionais – que serão tratados por meio da análise temática de conteúdo – relativos às seguintes políticas públicas brasileiras: BNCC (2017); Parâmetros Curriculares Nacionais – Língua Portuguesa – 1ª a 4ª séries (1997); Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil (1998); Política Nacional de Alfabetização (2019); Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa (2012); Pró-Letramento: Programa de Formação Continuada de Professores dos Anos/Séries Iniciais do Ensino Fundamental (2005); PROFA: Programa de Formação de Professores Alfabetizadores (BRASIL/MEC/SEF, 2001). Considerando o escopo desta investigação, compreendemos que ela poderá aportar significativas contribuições para um exame crítico das continuidades e das descontinuidades das concepções teóricas e das proposições metodológicas assumidas no âmbito de políticas curriculares e de formação continuada de professores alfabetizadores das últimas décadas, no cenário brasileiro, no que concerne ao letramento e à alfabetização.
  • Universidade Federal de Pernambuco - PE - Brasil
  • 07/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Alfred Sholl Franco

Ciências Biológicas

Biotecnologia
  • x olimpíada brasileira de neurociências
  • As Olimpíadas de Neurociências (Brain Bee) são competições de neurociências para estudantes do ensino médio, que surgiram em 1998, no âmbito da década do cérebro, cujo principal objetivo é despertar o interesse dos estudantes para o conhecimento científico relacionado às neurociências. A participação em Olimpíadas de Neurociências é um importante motivador da juventude para aprender mais sobre as ciências do cérebro. Precisamos despertar este interesse e motivar os jovens para que estes usem sua energia e sua paixão para ajudar a estudar/conhecer, assim como a encontrar a cura/tratamento para doenças como autismo, doença de Parkinson, esclerose múltipla, lesão da medula espinhal e outros transtornos do sistema nervoso. A X Olimpíada Brasileira de Neurociências (X OBN) será realizada em duas fases, sendo a primeira classificatória e eliminatória e a segunda apenas classificatória, nos dias 16 de julho e 30 de julho de 2022. A depender da evolução da atual pandemia do coronavírus e das orientações das autoridades sanitárias, a competição ocorrerá de forma exclusivamente online ou, se presencial, será sediada no Centro de Ciências da Saúde, na Universidade Federal do Rio de Janeiro. A competição contará com avaliações teóricas e práticas, mas também com palestras para o público em geral e uma mesa redonda sobre neurociências e temas relevantes para o público jovem, como a carreira do neurocientista, uso de drogas, estresse e outros. Contaremos com competidores provenientes de pelo menos 19 comitês locais, além das dezenas de células descentralizadas pelo país. Assim, a competição nacional selecionará o representante brasileiro que irá participar da 22a International Brain Bee. Trata-se de uma oportunidade para reforçar o potencial brasileiro na produção científica e divulgação das neurociências entre os estudantes do ensino médio, além de favorecer a consolidação desta iniciativa e o fomento à formação de novos comitês locais em todo o território nacional.
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 23/12/2021-31/12/2023