Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Svetlana Ruseishvili

Ciências Sociais Aplicadas

Demografia
  • imigração russa no estado de são paulo na primeira metade do século xx: uma reconstrução histórica através dos registros dos eventos vitais
  • Apesar de haver uma grande variedade de pesquisas históricas e sociológicas sobre diversos grupos de imigrantes em São Paulo, ainda existem comunidades que “permaneceram ignoradas pelas ciências sociais”, como aponta Giralda Seyferth (2004, p.32). Enquanto as principais características de imigrantes italianos, portugueses, espanhóis, sírio-libaneses, judeus e muitos outros, já são contempladas pela vasta produção académica, a própria existência de uma imigração russa no Brasil, que, no entanto, tem quase um século de história, é praticamente desconhecida. Efetivamente, a comunidade russa em São Paulo nunca foi um grupo visível pelos diversos motivos, tanto endógenos (o contexto histórico, político e social dessa imigração, sendo resultado dos desdobramentos da Revolução bolchevique de 1917), quanto exógenos (políticas restritivas do Estado Novo, discursos anti-comunistas, etc.). Além disso, a produção do conhecimento sobre esse grupo de migrantes é dificultada pelos fatores de ordem metodológica. De um lado, os registros de entrada e os livros de bordo, sendo fontes de dados prioritários, são marcados pela grande imprecisão quanto à origem e procedência desses migrantes. Por outro lado, as fontes de dados alternativos, contidos nos acervos particulares, são produzidos em idioma russo, o que praticamente impossibilita o acesso dos pesquisadores brasileiros. Dessa maneira, o presente projeto de pesquisa tem por objetivo preencher lacunas no conhecimento sobre grupos de imigrantes russos no Estado de São Paulo na primeira metade do século XX, dando continuidade para a pesquisa “Ser russo em São Paulo: os imigrantes russos e a (re)formulação de identidade após a Revolução bolchevique de 1917”, realizada com apoio do CNPq (Ruseishvili, 2016). Para isso, são priorizadas as fontes de dados alternativos, a maioria dos quais é redigida em idioma russo e contida nos acervos particulares – registros paroquiais de óbitos, batismos e matrimónios. Assim, a pesquisa buscará a: i) realizar inventário, sistematização e digitalização dos registros paroquiais das igrejas russas em São Paulo; ii) criar um Banco de dados produzidos a partir dessas fontes e iii) por meio de sua análise ancorada nos métodos da demografia histórica, complementada pelos dados trazidos de outras fontes, realizar uma reconstrução histórica das características sócio-demográficas e de mobilidade espacial dos imigrantes russos no Estado de São Paulo na primeira metade do século XX.
  • Universidade Federal de São Carlos - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Sydia Rosana de Araujo Oliveira

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • obesidade infantil: avaliação sobre a implementação de intervenções complexas
  • A prevalência da obesidade infantil representa um desafio global urgente. A Comissão da Organização Mundial de Saúde (OMS) para acabar com a obesidade infantil propõe a implementação de um pacote integrado de recomendações ao longo da vida para fornecer serviços de prevenção e controle; no entanto, poucos estudos têm se debruçado para compreender como as intervenções são implementadas e mantidas ao longo do tempo. No Brasil, nasce a academia da saúde com o objetivo de garantir comunidades mais saudáveis, integrando ações de saúde pública na Atenção Primária dentro dos espaços onde as pessoas vivem, trabalham, estudam e se divertem. Este tipo de intervenção se mostra efetiva quando se pretende abordar agravos multicausais como é o caso da obesidade, principalmente a que incide em crianças e jovens. A obesidade infantil está presente nas diferentes faixas econômicas no Brasil. Pesquisas mostram este problema crescendo em escala nacional, no entanto, em estados mais pobres como os da região nordeste, estes são mais escassos e geralmente são feitos com populações muito específicas ou com escolares. Mais escassos ainda, são os trabalhos que enfatizem o processo de implementação de políticas de controle da obesidade infantil. O objetivo desta pesquisa será avaliar o processo de implementação do controle da obesidade infantil, a partir da investigação de uma intervenção local. Trata-se de uma pesquisa avaliativa, que utilizará de modelo lógico da intervenção, cinco dimensões da avaliação: alcance, eficácia/efetividade, adoção, implementação e manutenção, além dos fatores contextuais da implementação. Os dados serão produzidos a partir de pesquisa documental, base de dados da intervenção e entrevistas semiestruturadas e em profundidade com os envolvidos. A análise temática das respostas qualitativas das entrevistas será realizada e triangulada com os dados quantitativos. Integrará o estudo o Programa Bom dia, intervenção realizada pelo Programa Academia da Cidade, em Recife.
  • Fundação Oswaldo Cruz - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Sylvia do Carmo Castro Franceschini

Ciências da Saúde

Medicina
  • estado nutricional de iodo, sódio e potássio no grupo materno-infantil brasileiro: um estudo multicêntrico
  • Introdução: Durante os períodos de gestação e lactação, alterações fisiológicas importantes impõem um aumento nas demandas dietéticas materna ameaçando o equilíbrio metabólico do iodo.Estudos recentes têm evidenciado que a excreção mediana de iodo urinário em escolares, atualmente recomendada como indicador da nutrição de iodo na população, pode não ser representativa de segmentos populacionais específicos como gestantes e mulheres em lactação. Neste sentido fica evidente a necessidade de estudos direcionados especificamente a estes grupos que visem não apenas a identificação de prevalências da deficiência iódica mas também a compreensão dos determinantes associados à sua distribuição. Objetivo: Avaliar os fatores associados ao estado nutricional de iodo, sódio e potássio em gestantes, nutrizes e lactentes em diferentes regiões brasileiras. Metodologia: Trata-se de um estudo epidemiológico, observacional, de base populacional e recorte transversal realizado em 13 centros com representatividade em cada macrorregião brasileira. Serão estudas por meio de recortes transversais 5430 gestantes em diferentes idades gestacionais e 4911 nutrizes e seus lactentes entre 15 e 60 dias após o parto selecionados por amostragem estratificada em dois estágios. Serão convidadas a participar do estudo as gestantes e nutrizes residentes na zona urbana dos municípios amostrados e usuárias da rede pública de saúde. O levantamento das informações sociais, econômicas, demográfica e de saúde será realizado mediante aplicação de um questionário semi estruturado. Os dados de consumo alimentar serão obtidos por meio de aplicação de um Questionário de Frequência e Consumo Alimentar (QFCA). A análise do conteúdo urinário de iodo, sódio e potássio será realizada pelo método ICP-MS utilizando-se um espectrômetro de massa no Laboratório de Análises Clínicas e Toxicológicas da Faculdade de Ciências Farmacêuticas da Universidade de São Paulo em Ribeirão Preto. Serão consideradas deficientes as gestantes que apresentarem iodúria < 150 µg/L e nutrizes e lactentes com iodúria < 100 µg/L. As análises do teor de iodo no leite materno e alimentos regionais será realizada por espectrofotometria utilizando-se o método proposto por Sveikina e modificado por Moxon e Dixon (1980) no Laboratório de Análises de Alimentos do Departamento de Tecnologia de Alimentos da Universidade Federal de Viçosa. O teor de iodo no sal de consumo domiciliar será obtido por titulação, sendo consideradas adequadas as amostras que apresentarem níveis de iodo entre 15 e 45 mg/kg de sal. As análises ocorrerão no Laboratório de Tecnologia e Biomassa do Cerrado. Para análise estatística inicialmente será apresentada uma análise descritiva com frequências absoluta e relativa, medidas de tendência central e dispersão. Visando a identificação dos fatores de risco associados à deficiencia iódica entre gestantes, nutrizes e lactentes será realizada uma análise univariada (testes t de student, Mann Whitney e qui quadrado) seguida de análise multivariada na qual será aplicado um modelo hierarquizado por meio de regressão de Poisson. O teste adotado será o qui-quadrado de Wald e a medida de risco avaliada a razão de prevalência, com intervalo de confiança de 95%. A avaliação da influência dos condicionantes maternos como iodúria materna durante lactação e teor de iodo no leite sobre a concentração de iodo urinário dos lactentes será realizada por meio de Regressão Linear. O teste aplicado será o teste t a um nível de significância de 0,05 e a magnitude do efeito de cada variável expositiva sobre a iodúria dos lactentes mensurada pelos coeficientes beta padronizados e seus respectivos intervalos de confiança de 95%. O mesmo procedimento analítico será adotado para verificação dos fatores correlacionados aos níveis urinários de sódio e potássio entre gestantes, nutrizes e lactentes. A qualidade do ajuste do modelo explicativo final será analisada pelo R quadrado ajustado e análise de variância aplicando-se o teste F a um nível de significância de 0,05. O presente estudo será submetido ao Comitê de Ética em Pesquisa da Universidade Federal de Viçosa (UFV – MG) para apreciação do cumprimento dos princípios éticos na condução de pesquisas envolvendo seres humanos conforme a Resolução 466 de 12 de dezembro de 2012 do Conselho Nacional de Saúde.
  • Universidade Federal de Viçosa - MG - Brasil
  • 24/11/2017-30/11/2020
Foto de perfil

Sylvia Maria Ciasca

Ciências Humanas

Psicologia
  • programa de avaliação e intervenção com pré-escolares e escolares: estudo longitudinal de fatores protetivos e de risco para transtornos emocionais e do neurodesenvolvimento
  • Introdução: Sabe-se hoje que o desenvolvimento integral da criança depende da associação de uma série de fatores, que envolve motricidade, cognição, afeto, emoção e estimulação oferecida pelo contexto ambiental. Nos estágios iniciais do desenvolvimento a estimulação neuropsicomotora é essencial, pois o estímulo desta favorece, direta ou indiretamente, funções neuropsicológicas importantes para a evolução da criança. Associado a isso, a detecção precoce de fatores de risco para alterações evolutivas, e mesmo para transtornos emocionais e do neurodesenvolvimento, se faz necessário. Isso porque a identificação na fase inicial possibilita a intervenção no momento em que o sistema nervoso é mais plástico, levando à maior probabilidade de superação (ou minimização) da problemática identificada. Em nosso meio há carência de estudos nessa linha e, assim, não é incomum que uma parcela de alunos com problemas variados passem todo ensino infantil e fundamental sem diagnóstico de transtornos do neurodesenvolvimento, tais como TDAH, deficiência intelectual, transtornos específicos de aprendizagem (leitura, escrita e matemática), ansiedade, dentre outros. Como não são diagnosticadas, não recebem tratamento adequado e, assim, tendem a sofrer por anos os efeitos destes transtornos. A escola, por sua vez, também torna-se vítima desse processo, uma vez que a ausência do diagnóstico dificulta o manejo das alterações apresentadas pela criança. Objetivo principal: realizar estudo longitudinal junto a pré-escolares e escolares da rede pública, com o intuito de se prevenir e identificar fatores de risco para transtornos emocionais, neurodesenvolvimentais e nutricionais. Sujeitos: Serão convidadas a participar do estudo todas as crianças de uma escola pública, que atende a faixa etária de 3 e 6 anos de idade. Em torno de 40% das crianças vivem em situação de risco, devido à carência sócio-econômico-cultural. Aspectos éticos: Serão atendidos todos preceitos éticos, segundo normas do CONEP. Avaliação: De 2019 e 2022 (entre fevereiro e maio) as crianças serão avaliadas e reavaliadas pela equipe interdisciplinar (fonoaudiólogos, neuropsicólogos, psicomotricista e nutricionista), na escola, no contraturno do horário escolar, utilizando-se instrumentos e testes próprios de cada área, adequados à idade das crianças. Os relatórios individuais serão entregues aos familiares e à escola nos meses de junho. Nos casos em que for identificado sinais indicativos de transtornos emocionais, do neurodesenvolvimento e nutricionais serão adotados os seguintes procedimentos: 1) as crianças serão encaminhadas para avaliação complementar no DISAPRE/FCM/UNICAMP ou CIAPRE, onde passarão por avaliação médica (neuropediatria e/ou psiquiatria) e por outros profissionais da área da saúde (psicológica, neuropsicologia, fonoaudiologia, psicopedagogia, psicomotricidade); 2) Aos pais será oferecida ajuda de custo para transporte público e lanche, de modo que possam concluir a avaliação da criança; 3) Concluída a avaliação, os pais receberão um relatório contendo resultados, conclusão e indicação de intervenção e/ou estimulação de funções, quando necessário. Se confirmado presença de transtornos emocionais e/ou do neurodesenvolvimento, o relatório conterá indicação para processo interventivo e os pais serão orientados a procurar a Rede de Atendimento Municipal mais apropriada para o seguimento do caso (Saúde e/ou Educação). Estas crianças continuarão em acompanhamento anual, de modo a se acompanhar a evolução do caso e necessidade de novo direcionamento de intervenção/tratamento; 4) Os familiares cujas crianças tenham recebido algum tipo de diagnóstico de transtornos emocionais e/ou do neurodesenvolvimento serão convidados a participar de Programas Psicoeducacionais, de modo que possam receber orientação no manejo e cuidados da criança; 5) Na escola serão elaborados e introduzidos dois programas de intervenção no segundo semestre do ano letivo (entre 2019 e 2022): Programa Sistematizado de Estimulação Psicomotora e Programas de Resposta à Intervenção (RTI), este ultimo voltado para os possíveis sinais de risco de dificuldade de aprendizagem. O PSEP fará parte do currículo da escola e beneficiará todas as crianças, pois a estimulação psicomotora sistematizada é estruturante para aquisições acadêmicas e de aprendizagem futura. Ambos os programas (PSEP e RTI) serão aplicados pelos próprios professores, juntamente com a equipe de pesquisadores. 6) Em se tratando de crianças com déficits ou alterações nutricionais, serão instituídos Programas Psicoeducacionais para familiares e Escola, de modo a compreender, regular e buscar caminhos para a adequada nutrição das crianças. Seguimento no ensino fundamental: As crianças que forem transferidas para outras escolas, a fim de iniciarem o ensino fundamental, serão convidadas a permanecer no estudo e continuarem o seguimento até que completem 9 anos de idade. Nestes casos, elas continuarão a reavaliação interdisciplinar anual, no DISAPRE/UNICAMP ou no CIAPRE. Serão mantidos ajuda de custo para os pais, emissão de relatórios e orientações para busca de atendimento na Rede Publica para intervenção, quando necessário. Resultados esperados: a) Promover conhecimento sobre o desenvolvimento infantil e seus transtornos, bem como favorecer a intervenção precoce nos casos de desenvolvimento atípico. b) Levar conhecimento estruturado a Professores e Familiares, de modo que possam atuar de forma ativa na estimulação e intervenção precoces; c) Favorecer as crianças que vivem em situação de risco, já que vivem em área ocupada distante do centro urbano e não acesso aos Serviços de Saúde; d) Obter dados científicos sobre a infância e contribuir para o desenvolvimento de políticas públicas para a promoção da infância.
  • Universidade Estadual de Campinas - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Sylvio Barbon Júnior

Ciências Exatas e da Terra

Ciência da Computação
  • novos métodos preditivos para problemas desinais biológicos com múltiplas saídas
  • Em muitos desafios preditivos encontrados na vida real existem múltiplas saídas (multi-target) relacionadas a um mesmo conjunto descritivo de atributos. No entanto, por muitas vezes a dependência (linear e não linear) entre as saídas não é completamente explorada. De fato, problemas com dependência ou relacionamentos estatísticos entre suas saídas, são altamente justificáveis e podem ocorrer nos mais diversos campos, como em aplicações que tratam sinais biológicos para sua predição e compreesão; na inferência da composição química de solos e da água; na automação de processos industriais e na inferência de carga energética. Estes problemas, em geral, são resolvidos com base na técnica de AM conhecida como regressão. A utilização de soluções multi-target em detrimento a predição individual de cada saída resulta na vantagem de compreender o problema globalmente, modelando a dependência existente entre as múltiplas variáveis de saída existentes e, assim, melhorar a descrição da tarefa. Além disso, técnicas multi-target reduzem o sobreajuste aos dados de treinamento quando comparados a uma coleção de modelos com única saída. É nesse escopo que este projeto se insere. Por meio da proposta de inovação nos algoritmos de modelagem MT que explora camadas profundas de regressores empilhados, de modo a inserir a informação proveniente de predições das variáveis alvo como descritores preditivos auxiliares, buscando aumentar o desempenho preditivo.
  • Universidade Estadual de Londrina - PR - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Symone Gomes Soares Alcalá

Engenharias

Engenharia de Produção
  • desenvolvimento de tecnologias computacionais inteligentes para apoiar aplicações industriais no contexto da indústria 4.0
  • A Indústria 4.0 tem transformado a produção por meio de diversas tecnologias, como robôs autônomos, big data, Internet das Coisas (IoT – Internet of Things), manufatura aditiva, entre outras. Nesse cenário industrial, sensores, máquinas e tecnologias de informação estão conectados ao longo da cadeia de valor, tornando possível a captura e a análise de dados, e processos mais rápidos, flexíveis e eficientes para a produção de produtos de alta qualidade a custos reduzidos. Além disso, fábricas inteligentes têm utilizado tecnologias IoT para conectar seus equipamentos, e cada produto está conectado à Internet e possui uma etiqueta eletrônica para que ele possa ser facilmente identificado, localizado e gerenciado. Assim, fábricas inteligentes poderão gerenciar eficientemente seus produtos e desenvolver tecnologias de detecção automática de defeitos em produtos e equipamentos para melhorar a eficiência e a qualidade da produção e produtos. Sistemas que realizam a inspeção automática de defeitos em produtos asseguram a qualidade destes utilizando técnicas sem contato manual, e eliminam fatores como subjetividade, fadiga e custos relacionados à inspeção humana. Além disso, eles podem ser utilizados, por exemplo, para detectar defeitos em frutas e tampas de garrafas por meio de um sistema que visão que envolve uma câmera para a captura de imagens digitais e um método de aprendizado de máquina (inteligência artificial) para a classificação de produtos defeituosos. Portanto, na Indústria 4.0, produtos inteligentes estarão embarcados com sensores e etiquetas eletrônicos que permitem a identificação, a localização e o gerenciamento; consumidores poderão obter informações de seus produtos em tempo real; robôs serão autônomos, flexíveis, cooperativos e poderão interagir entre si e entre seres humanos; e modelos de aprendizado de máquina serão capazes de extrair informações úteis de grandes volumes de dados gerados por equipamentos e consumidores. Entretanto, o desenvolvimento de sistemas industriais inteligentes no contexto da Indústria 4.0 envolve alguns desafios. A coleta de dados relevantes, seus processamentos e transformação em conhecimento envolvem o desenvolvimento de modelos de aprendizado de máquina sofisticados e com capacidade de processamento em tempo real. Outro desafio é o custo elevado de tais sistemas. Isso porque eles requerem equipamentos eletrônicos sofisticados como sensores, câmeras, robôs, tecnologias IoT, dispositivos de comunicação e identificação e microcontroladores. Inspirado nos conceitos da Indústria 4.0 e das tecnologias IoT, este projeto de pesquisa propõe investigar e desenvolver tecnologias computacionais inteligentes para apoiar aplicações industriais de modo a aumentar o ganho de produção e a qualidade de produtos e processos industriais. Sendo assim, este projeto propõe o desenvolvimento de uma plataforma genérica e integrada de baixo custo, em hardware e software, para a identificação de produtos defeituosos numa esteira transportadora, e também a coleta e a separação de produtos defeituosos e não defeituosos utilizando um braço robótico. Para tanto, este projeto envolve o desenvolvimento de: um sistema de visão capaz de adquirir imagens digitais de produtos numa esteira transportadora, e reconhecer defeitos nos produtos utilizando técnicas de aprendizado de máquina (por exemplo, Rede neural); e de um hardware de baixo custo composto por sensores de infravermelho para detecção de objetos, sistema por radiofrequência (RFID – Radio-Frequency IDentification) para o gerenciamento de produtos, câmera para a captura de imagens, microcontroladores de baixo custo, braço robótico para a coleta e a separação de produtos, módulo WiFi para comunicação sem fio entre a plataforma e outros dispositivos. A plataforma desenvolvida será testada e validada utilizando estudos de casos industriais reais. O projeto contará com a participação de pesquisadores da Universidade de Coimbra (Portugal), da Universidade Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC-Goiás) e da Universidade Federal de Goiás (UFG); e de alunos de iniciação científica. Por fim, são esperados os seguintes resultados: (i) um melhor entendimento da integração de tecnologias IoT e sistemas industriais para a aumentar o ganho de produção e a qualidade de produtos e processos industriais; (ii) a proposta de uma plataforma genérica e integrada de baixo custo para a identificação de produtos defeituosos numa esteira transportadora; (iii) formação de recursos humanos; (iv) promover a pesquisa na UFG e nas instituições parceiras ao projeto, visando o desenvolvimento científico, tecnológico e inovação de empresas no Estado de Goiás e no Brasil; e (v) realizar produção científica de nível elevado em periódicos da área de Engenharias III e em conferências nacionais e/ou internacionais.
  • Universidade Federal de Goiás - GO - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Tábatta Renata Pereira de Brito

Ciências da Saúde

Enfermagem
  • associação entre baixo nível de apoio social e o comprimento dos telômeros em idosos
  • Estudos recentes apontam que as trocas de apoio social são um importante preditor de saúde durante toda a vida. A qualidade das relações e a quantidade de pessoas que compõem a rede social do indivíduo tem sido associadas à maior morbidade e mortalidade, especialmente na velhice, o que suscita a ideia de que a troca de apoio social esteja associada ao processo de envelhecimento. Considerando que o tamanho dos telômeros tem sido utilizado como um indicador do envelhecimento celular e que pesquisas nessa área são escassas na literatura, principalmente à nível populacional, o objetivo geral desse projeto é analisar a associação entre apoio social e o comprimento telomérico entre idosos. Será realizado um estudo quantitativo com delineamento transversal do tipo analítico com uma amostra probabilística de 357 idosos não institucionalizados, residentes na área urbana de Alfenas, MG. A coleta de dados será realizada em duas etapas, sendo que na primeira será realizada entrevista pessoal e na segunda, coleta de sangue. A amostra sanguínea será utilizada para a quantificação relativa do tamanho dos telômeros por meio da qPCR em tempo real. Durante as entrevistas será utilizado um questionário contendo questões sobre aspectos sociodemográficos, condição geral de saúde e a Escala de Apoio Social do Medical Outcomes Study. Espera-se que o baixo nível de apoio social esteja associado ao encurtamento telomérico em idosos. Uma vez confirmada essa hipótese, os resultados desse estudo contribuirão para o avanço científico na área da enfermagem gerontológica ao mostrar a relação entre aspectos genéticos e comportamentais na longevidade.
  • Universidade Federal de Alfenas - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Tacio Mauro Pereira de Campos

Engenharias

Engenharia Civil
  • uso de técnicas de monitoramento geotécnico no desenvolvimento sustentável de hortas eco-urbanas
  • Nas últimas décadas, a agricultura urbana e peri-urbana vem se desenvolvendo no bojo do incremento populacional das cidades, que serão moradia de mais de 50% da população mundial até 2030 segundo a FAO. No caso brasileiro, tal projeção já alcança mais de 70 % da população. Adicionalmente, o incremento de ações de baixo impacto ambiental, tanto pela diminuição da distância entre produtor e consumidor, como pelo uso intensivo de matéria orgânica nas práticas agrícolas sem emprego de agrotóxicos, agrega fatores relevantes a esse desenvolvimento. Há que se notar aqui a enorme possibilidade de produção de matéria orgânica, em diferentes ambientes urbanos, por meio do emprego de técnicas sustentáveis de compostagem de resíduos verdes e alimentares. As práticas do cultivo urbano de produção são bastante diferentes das práticas utilizadas na agricultura tradicional, onde tanto as culturas, suas épocas de cultivo e práticas de manejo, são monoculturais e sazonais, relacionadas a condições climáticas e edáficas ótimas. Estas áreas são distribuídas geograficamente de forma especializada, muitas vezes distantes dos centros urbanos, com características e formas de produção diferenciadas, principalmente em relação às hortaliças, que envolvem muitas culturas de rápido crescimento e de consumo quase imediato. Um conjunto robusto de tecnologias de monitoramento geo-ambientais, envolvendo o que se denomina como agricultura de precisão, vem incrementando a produção em áreas rurais, diminuindo os impactos ambientais tanto pelo uso inteligente de sistemas finos de irrigação empregando diferentes sensores de campo, como por meio do uso de imagens com abertura para o infravermelho próximo, permitindo identificar, de forma indireta, o excesso ou falta de umidade no solo, fator que interfere, fundamentalmente, no desenvolvimento ou não de pragas e doenças nas hortaliças. No contexto especifico do cultivo de hortas de auto abastecimento familiar, uma série de desafios são encontrados para que estas unidades tenham condições efetivas de suprir uma determinada demanda de produção. Primeiramente, esta horta tem que produzir, semanalmente, um conjunto diverso de hortaliças com números precisos de produção, de acordo com o consumo esperado. Em segundo lugar, há que serem utilizadas técnicas orgânicas de cultivo. Neste contexto, torna-se necessário reavaliar os parâmetros tradicionais de cultivo rural de hortaliças, de forma a permitir que a produção em ambientes urbanos se distribua de forma mais constante pelo ano. Atualmente, estes sistemas de auto abastecimento têm sido desenvolvidos de forma empírica, o que gera falhas naturais de produção e ineficiência na adequação às condições microclimáticas locais, muito variantes em ambientes urbanos. Este problema se amplia quando se considera a complexidade do cultivo diversificado e multitemporal, em particular no que se refere à irrigação requerida, variável de acordo com o tipo de hortaliça considerada. Em outras palavras, a umidade do solo adequada será dependente do tipo de cultura e de sua idade em semanas, ou seja, das condições meteorológicas da horta, que é muito dinâmica em função da exigência de uma produção continua. Um modelo urbano e ecológico de produção contínua de olerícolas, em desenvolvimento na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio) desde 2010, busca a elaboração de ferramentas que permitam gerenciar o planejamento de produção de hortaliças. Este modelo se expressa através de um software que visa instrumentalizar o planejamento de plantio de hortaliças, de tal forma que, como resultado, se obtenha, a partir de uma área de plantio definida, uma produção contínua e diversificada que permita o auto abastecimento ou uma relação de abastecimento entre um grupo de hortas e um determinado grupo de consumidores urbanos. Essa tecnologia está sendo implantada num projeto piloto denominado Horta Familiar, que pode ser acessado em http://www.hortelar.com/ecoHortaLayoutHorta.php, e que permitirá que qualquer hortelão urbano se cadastre num sistema online, onde será possível desenhar sua horta de acordo com a área disponível e definir a quantidade de hortaliças desejada por semana. O sistema mantém uma horta virtual (matriz) acessada pelo hortelão, a qual orientará a localização dos módulos que precisam ser manejados em determinada semana para se obter a produção contínua das hortaliças planejadas em função do gosto do hortelão, da área disponível e das condições microclimáticas locais. Hortas familiares urbanas tais como as em desenvolvimento na PUC-Rio, que se baseiam exclusivamente em implementações de ordens empíricas, podem, em muito, se beneficiar do uso de tecnologias oriundas da agricultura de precisão, dentro do contexto familiar de auto abastecimento. Tais tecnologias, cuja origem advém da área de Ciência dos Solos, se baseiam no emprego de técnicas de monitoramento solo-clima-vegetação que, dentro do contexto da Engenharia Geotécnica, têm sido particularmente utilizadas na avaliação de problemas geo-ambientais envolvendo, por exemplo, aspectos relacionados ao desenvolvimento de processos erosivos e ruptura de encostas em solos não saturados. No presente Projeto as hortas existentes na PUC-Rio serão instrumentadas utilizando sensores de umidade e de sucção. Para cada tipo de hortaliça, curvas de retenção de umidade serão desenvolvidas. A qualidade das hortaliças em produção será avaliada a partir da análise de imagens digitais de alta resolução obtidas utilizando câmeras fotográficas e VANT e de análises químicas. Um sistema automatizado de irrigação de cada tipo de hortaliça será desenvolvido. Condições climáticas serão monitoradas utilizando estações climáticas. A partir de análises estatísticas dos conjuntos de dados solo-clima-vegetação obtidos, serão definidas melhores formas de produção contínua em uma horta eco-urbana.
  • Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Tadeu Gomes Teixeira

Ciências Humanas

Sociologia
  • mercado de trabalho feminino e políticas públicas de trabalho, emprego e renda no maranhão: formação, características e tendências
  • O objetivo deste projeto de pesquisa é analisar a participação feminina no mercado de trabalho no Estado do Maranhão, indicando suas configurações e características e, simultaneamente, analisar as políticas públicas de trabalho, emprego e renda adotadas pelos governos estadual e em municípios selecionados (São Luís, Barreirinhas, Imperatriz, Balsas e Açailândia). A pesquisa buscará responder às seguintes questões: Como foi o processo de constituição, e as características, do mercado de trabalho no Maranhão a partir da década de 1960? Quais as características e dinâmicas de inserção e participação feminina no mercado de trabalho e, especialmente, das mulheres negras, no contexto socioeconômico atual? Concomitante a isso, as políticas públicas serão analisadas. Quais políticas e instituições foram criadas pelo Governo do Estado e nos municípios selecionados para fomentar a participação feminina no mercado de trabalho e propiciar a geração de emprego e renda? Como tais ações repercutiram no mercado de trabalho e na inserção feminina no mercado de trabalho em suas respectivas regiões? Para a realização da pesquisa, haverá uma articulação de métodos quantitativos e qualitativos. Além de dados das pesquisas domiciliares do IBGE (Censos Demográficos, PNAD Contínua e PNAD Contínua Trimestral), registros administrativos do Ministério do Trabalho também serão consultados (RAIS e CAGED), bem como uma análise documental e entrevistas com gestores públicos do Estado e dos municípios selecionados na etapa qualitativa.
  • Universidade Federal do Maranhão - MA - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Tadeu Luis Tiecher

Ciências Agrárias

Agronomia
  • estabelecimento da adubação em videiras visando aumento de produtividade, uvas e vinhos com qualidade enológica adequada
  • A vitivinicultura é uma atividade que possui grande importância no Sul do Brasil, especialmente no estado do Rio Grande do Sul (RS), que é o maior produtor nacional de uvas e vinhos, e onde uma das principais regiões produtoras é a Campanha Gaúcha, a qual vem crescendo em importância nas últimas décadas. Esta região caracteriza-se por possuir solos arenosos, naturalmente ácidos, com baixa fertilidade natural e baixo teor de matéria orgânica do solo. Desta forma, torna-se imprescindível a adubação dos solos com fertilizantes que contenham nitrogênio (N), fósforo (P) e potássio (K) para que se obtenham produtividades satisfatórias de uvas. Contudo, quando estas adubações são realizadas sem a utilização de critérios técnicos, podem alterar a composição e qualidade do mosto e dos vinhos produzidos a partir dessas uvas, além de potencializar a contaminação ambiental. O objetivo deste projeto é gerar informações que permitam aprimorar a recomendação de adubação à videira, visando a obtenção de maiores produtividades, uvas e vinhos de qualidade, evitando, também, a contaminação do solo e água. A presente proposta é composta de quatro estudos, sendo que o Estudo I tratará de “Parâmetros cinéticos relacionados à absorção de nutrientes em porta-enxertos de videiras”, onde será estudada a cinética de absorção de N em diferentes tipos de porta-enxertos de videiras utilizados na região da Campanha Gaúcha. Os demais estudos serão realizados em vinhedos comerciais que se encontram em plena produção, localizados na região da Campanha Gaúcha, município de Santana do Livramento, RS. O Estudo II abordará o “Estado nutricional, produtividade e composição do mosto de videiras submetidas a aplicações da dose de N recomendada via modos de fornecimento”, onde serão avaliados teores de N nas folhas e no solo, bem como a produtividade e características enológicas das uvas, como o mosto e o vinho, em função dos diferentes modos de fornecimento de N às plantas com as doses da atual recomendação oficial de adubação para a cultura da videira. O Estudo III tratará sobre o “Estado nutricional, produtividade e composição do mosto em videiras em início de produção, submetidas a aplicações de modos de fornecimento de doses de N”, em que serão avaliados os teores de N nas folhas e no solo, a produtividade e as características enológicas das uvas, como o mosto e o vinho, devido às diferentes doses e modos de fornecimento de N às videiras. Por fim, o Estudo IV avaliará o “Estado nutricional, produtividade e composição do mosto de videiras submetidas a aplicações de doses de P e K no solo”, onde serão avaliados os teores de P e K nos tecidos foliares e no solo, bem como a produtividade e qualidade do mosto derivados das uvas, em função das diferentes doses de P e K fornecidas às videiras. Espera-se com a realização dos estudos, identificar o comportamento de absorção de N em diferentes porta-enxertos de videiras utilizados atualmente, bem como o modo de fornecimento de N mais eficiente, preconizando a redução das perdas de N no sistema e a consequente contaminação ambiental, servindo como subsídio aos produtores e técnicos nas tomadas de decisão. A partir da identificação dos melhores modos de fornecimento, se espera estabelecer doses alternativas de N, baseadas em parâmetros de crescimento, produção e composição química do mosto e do vinho de videiras cultivadas em solos arenosos. Além disso, espera-se estabelecer as doses mais adequadas de P e K a serem aplicados a cada ciclo da cultura, para a obtenção de produtividades satisfatórias, aliada a produção de uvas e vinhos de qualidade enológica superior. A partir destes estudos, será possível aprimorar a atual recomendação oficial de adubação às videiras, com o intuito de maximizar os resultados econômicos dos viticultores e reduzir a possibilidade de contaminação ambiental ocasionada pelas adubações excessivas.
  • Instituto Federal Farroupilha - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022