Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Simara Maria Tavares Nunes

Ciências Agrárias

Medicina Veterinária
  • as feiras de ciências da ufg/rc e a articulação cultural e científica com a educação básica: em busca de uma troca de conhecimentos entre universidade e sociedade para uma formação integral
  • Em 2020 ocorrerá a 9ª edição da Feira de Ciências da Universidade Federal de Goiás/Regional Catalão (UFG/RC), evento já consolidado em Catalão – GO. Esta será voltada prioritariamente para alunos regularmente matriculados em instituições de ensino público da Educação Básica (da Educação Infantil ao Ensino Médio e Técnico ou Profissionalizante). Trata - se de um evento relevante para a Cidade de Catalão e Região que, ampliando a dimensão do que é ciência - produção de conhecimento -, repercute de maneira significativa em todo o conjunto de escolas e colégios da Região, mas já tendo alcançado escolas de todo o Estado de Goiás e até fora do Estado. Assim, propõe-se neste projeto o trabalho com Feiras de Ciências como um recurso metodológico diversificado, capaz de promover o processo de ensino e aprendizagem de forma crítica, autônoma, criativa, investigativa, interdisciplinar, colaborativa e prazerosa, de forma a proporcionar uma formação integral do sujeito. Assim, torna-se um instrumento de popularização da ciência e busca da melhoria da qualidade da educação básica. Neste percurso, através da proposição de temas que propiciem o estudo de problemas e questões da sociedade, incentivar-se-á a proposição de trabalhos interdisciplinares criativos (de proposição inédita), que valorizem a inovação e a utilização do método científico e a atitude investigativa. O estudante será estimulado a escrever seu projeto de forma colaborativa, em equipe, onde este apresentará sua proposta de trabalho como se fosse uma atividade de iniciação científica na educação básica. Percebe-se assim uma relação deste projeto com as propostas da nova Base Nacional Comum Curricular (BNCC), ao proporcionar a oportunidade de um processo de ensino aprendizagem tendo como eixo a problematização do conhecimento científico através de temáticas, o que possibilita aos estudantes investigar, analisar, discutir situações problema de seu contexto sócio – cultural e buscar soluções para esses problemas individuais, sociais, ambientais, dentre outros. Assim, como proposto na BNCC, busca-se estimular a curiosidade, criatividade e o protagonismo estudantil através do diálogo da Ciência com o mundo real. Os objetivos primordiais desta 9ª edição é proporcionar um evento que através da divulgação científica estimule a curiosidade científica e o pensamento crítico dos alunos, despertando e estimulando o interesse de alunos de toda a Educação Básica pelas Ciências, além de proporcionar o contato com práticas interdisciplinares e em equipe, tornando a Ciência algo rico e instigante para todos nos diversos níveis de ensino. Outros importantes objetivos são estreitar as relações Universidade-Escola; estimular a relação de ensino e pesquisa nos diversos níveis de ensino, desde a Educação Infantil, incentivando a pesquisa desde os primeiros anos escolares e propiciando a formação docente na busca destes objetivos. Aliás, este tem sido um grande diferencial desta Feira de Ciências da UFG/RC, a abrangência de todos os níveis de escolaridade, oportunizando inclusive aos alunos da Educação Infantil e Ensino Fundamental 1 a oportunidade de vivenciar a utilização do método científico, da pesquisa e de atividades de iniciação científica e que comuniquem suas descobertas e resultados ao público, o que tem sido motivo de grande visibilidade para alunos e professores desta etapa de ensino (educação básica). Através da adoção de temáticas que propiciem a pesquisa da realidade local, regional, nacional e mundial, a fim de que os alunos busquem soluções científicas para os problemas detectados (abordagem CTS de Ensino), tem-se buscado incentivar a utilização dos avanços científicos e tecnológicos a favor da diminuição das desigualdades sociais e da melhoria da qualidade de vida da população em geral e do desenvolvimento sustentável. Buscar-se-á incentivar o trabalho interdisciplinar e colaborativo através da regra de participação em grupos. Todos os atores, alunos e professores da educação básica, terão acesso a um Curso de capacitação ofertado pela Regional Catalão, onde serão orientados em relação às normas do evento como criatividade, inovação e utilização do método científico e, principalmente, em relação a escrita científica do resumo a ser apresentado. A divulgação da 9ª Feira de Ciências da UFG/RC será realizada por meio das oficinas de capacitação citadas acima, além de cartazes e regulamentos encaminhados via email e entregues pessoalmente às Secretarias de Educação, à Direção das Escolas, professores e alunos da Educação Básica através da visita as salas de aula das escolas. Neste evento tem-se trabalhado desde sempre com a interdisciplinaridade e com a contextualização do conhecimento. Tem-se para isso adotado o trabalho com a abordagem de Ensino CTS. A abordagem de Ensino CTS (Ciência, Tecnologia e Sociedade) permite a interação do educando com o mundo, pois propicia a alfabetização científica, despertando o senso crítico e reflexivo do aluno. Chassot (2000) salienta que a alfabetização científica é um conjunto de conhecimentos que facilitariam aos homens e mulheres fazerem uma leitura do mundo em que vivem, auxiliando o aluno a construir conhecimentos, habilidades e valores necessários para tomar decisões responsáveis sobre questões de ciência e tecnologia na sociedade e atuar na solução de tais questões (AIKENHEAD, 1994). Dentre os resultados esperados tem - se o estímulo à curiosidade científica e o pensamento crítico dos alunos; a participação efetiva da comunidade no evento; a aproximação e interação escolas - Universidade - comunidade; alunos motivados para a investigação de problemáticas cotidianas; alunos mais preparados para a elaboração de projetos escritos e com desenvoltura para a comunicação de trabalhos científicos de forma a divulgar os avanços científicos e tecnológicos a favor da melhoria da qualidade de vida da população em geral e do desenvolvimento sustentável.
  • Universidade Federal de Goiás - GO - Brasil
  • 07/01/2020-31/01/2021
Foto de perfil

Simeia de Nazare Lopes

Ciências Humanas

História
  • sistema nacional de avaliação e os pcn´s: as abordagens étnico-raciais nas provas do saeb, enem e enade (2008-2017).
  • A obrigatoriedade da lei Nº. 11.654/08, também pode ser pensada como uma política de valorização das identidades e da memória de grupos sociais ausentes nos currículos da educação básica. Após a implementação dessa lei, firmou-se a necessidade de se discutir sobre a desigualdade racial e social e sobre as práticas de discriminação presentes na cultura escolar, entretanto como essas questões estão sendo aferidas em sociedade é o que se busca nessa pesquisa. Como o SINAES percebe seus objetivos de diagnosticar as políticas de ações afirmativas no ensino básico e superior? Através das questões das provas do ENEM e ENADE para os alunos será feita a seleção das perguntas que envolvam as relações étnico-raciais dentro das diversas temporalidades históricas abordadas nos Temas Transversais dos PCN´s. Com base na produção acadêmica e dos movimentos sociais buscar-se-á perceber como as provas elaboradas pelo SINAES articulam essas demandas em suas questões, bem como perceber como as pluralidade cultural é entendida pelo governo, tendo em vista que essa perspectiva de análise não situa o debate para a superação do racismo e das desigualdades raciais na educação. Nesse sentido, entende-se que a análise das questões das provas possibilitam observar como o MEC entende a relação entre as diretrizes propostas para o ensino (os eixos e temas transversais dos PCN´s, as ações afirmativas) e a aferição dessas competências pelos alunos e futuros professores da educação básica. A pesquisa elegeu como recorte temporal as avaliações realizadas de 2008 a 2015 e utilizará as provas disponíveis na internet.
  • Universidade Federal do Pará - PA - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Simério Carlos Silva Cruz

Outra

Divulgação Científica
  • semana digital de ciência e tecnologia da universidade federal de jataí
  • A Semana Digital de Ciência e Tecnologia da UFJ faz parte do movimento de divulgação da produção científica para o público, realizado anualmente com o apoio do MCTIC, durante a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia – SNCT. Para isso, a proposta possui três ações: 1. UFJ Saúde (dia 20 de outubro) - serão oferecidos à população esclarecimentos sobre os projetos de pesquisa e de extensão que estão sendo desenvolvidos na UFJ no combate ao Corona Vírus através de palestras e Webnários; 2. Workshop A Ciência na UFJ: contexto da inteligência artificial e as suas perspectivas para o Futuro (20 de outubro): através de podcasts serão divulgados os principais projetos de pesquisa bem como as potencialidades da Instituição no contexto da inteligência artificial; 3. Feira de Ciências (dias 21 e 22 de outubro) - durante a realização da “Feira de Ciências” serão apresentados produtos, processos e serviços da UFJ selecionados para a comunidade em geral e, principalmente, para os alunos do ensino fundamental e médio, matriculados nas escolas públicas e privadas de Jataí e Municípios vizinhos. Para a Feira de Ciências serão realizados Webnários com temática de abertura “Inteligência Artificial e sua interface entre as grandes áreas do conhecimento”, além disso, esses alunos, poderão se inscrever para a apresentação de trabalhos científicos nas diferentes categorias da Feira de Ciências. Os pesquisadores da UFJ, juntamente com graduandos e pós-graduandos organizarão todo material digital necessário para levar as informações mais relevantes aos participantes do evento. As Secretarias de Educação do Município de Jataí e municípios vizinhos se responsabilizarão pela divulgação da “Feira de Ciências” focando nos alunos da rede municipal e estadual de ensino.
  • Universidade Federal de Jataí - GO - Brasil
  • 20/10/2020-30/04/2021
Foto de perfil

Simone Aparecida Lopes-Herrera

Ciências da Saúde

Fonoaudiologia
  • elaboração e validação de objetos de aprendizagem para educação continuada em fonoaudiologia
  • O ensino em saúde vem sendo cada vez mais tema de debate na comunidade científica, visando aperfeiçoar técnicas, humanizar os profissionais e melhorar o aproveitamento dos alunos em sala de aula. Contudo, existem poucos estudos publicados e materiais técnicos disponíveis para o ensino em Fonoaudiologia, mostrando uma defasagem quando comparada a outras especialidades na área da saúde. O objetivo desta pesquisa é elaborar e validar objetos de aprendizagem (Serious Game de simulação clínica, ferramentas digitais para auxiliar a tomada de decisão clínica e outros Mini Serious Games para facilitar a associação teórico-prática) para o treino em estimulação de Linguagem Oral em crianças. Para isso, serão utilizados dados sobre as principais dificuldades encontradas pelos fonoaudiólogos clínicos com relação á intervenção na Linguagem Infantil para definir os tópicos necessários a serem abordados, fazendo então uma elaboração colaborativa. O grupo de pesquisa da proponente já tem tais dados coletados e em processo de análise, tais dados são derivados de duas teses de doutorado em andamento, orientadas pela proponente nesta mesma área de estudo. A partir desses dados será realizada um mapeamento sistemático da literatura para selecionar os materiais com maior evidência cientifica sobre o tema, que serão utilizados como referencial teórico para a elaboração dos objetos de aprendizagem. Já para a elaboração do Serious Game (que será um jogo realístico de simulação de paciente) será utilizada uma rede neural artificial elaborada por um aluno de doutorado, orientado pela proponente, em sua tese para a definição dos casos fictícios que serão abordados no jogo. Ao término da elaboração das ferramentas, todas terão seus conteúdos validados seguindo as três fases da metodologia de validação de conteúdo: (1) validação face a face – realizada por juízes docentes na área da linguagem infantil (n=10) e designers (n = 10), que responderão questionários validados e amplamente utilizados na literatura para este fim; (2) validação de construto – onde os mesmos juízes irão comparar por meio de questionários e escalas os objetos educacionais propostos neste projeto com outros objetos de aprendizagem já validados e amplamente utilizados de acordo com a literatura científica; (3) validação por contraste – onde 30 fonoaudiólogos clínicos irão utilizar os objetos de aprendizagem e os seus conhecimentos sobre intervenção serão comparados com outro grupo de 30 fonoaudiólogos em situação controle. Ademais, os fonoaudiólogos que utilizarem as ferramentas serão consultados por sua opinião sobre as mesmas. Espera-se, como produto final da pesquisa, ferramentas eficazes para o ensino em Fonoaudiologia que poderão ser utilizadas dentro dos cursos de graduação e educação continuada, melhorando não só o aprendizado do aluno, mas também os atendimentos fonoaudiológicos prestados aos pacientes.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Simone Cabral Marinho dos Santos

Ciências Humanas

Educação
  • ix feira de ciências do oeste potiguar
  • A IX Feira de Ciência do Oeste Potiguar busca contribuir para o desenvolvimento de uma cultura científica no espaço escolar por meio da realização de feira de ciência, mediado pelo conhecimento científico e pela aprendizagem significativa de conteúdos. Esse projeto, ao mesmo tempo que busca despertar a curiosidade científica de alunos de ensino médio e fundamental do semiárido nordestino, especificamente, de escolas situadas no oeste potiguar, tem favorecido a mediação do saber científico na escola, ressignificando competências e habilidades profissionais dos professores. A proposta atual para realização da IX Feira de Ciência no Oeste Potiguar no município de Apodi-RN, se apresenta como uma experiência de grande relevância para criação de um elo entre as escolas e a universidade, uma vez que a Universidade ao propor um projeto como esse adentra a escola, tornando-se próxima de todos os envolvidos no contexto escolar.
  • Universidade do Estado do Rio Grande do Norte - RN - Brasil
  • 04/12/2018-31/12/2020
Foto de perfil

Simone Cabral Marinho dos Santos

Tecnologias

Tecnologias Médicas e da Saúde
  • x feira de ciências do oeste potiguar
  • A X Feira de Ciência do Oeste Potiguar busca contribuir para o desenvolvimento de uma cultura científica no espaço escolar por meio da realização de feira de ciência, mediado pelo conhecimento científico e pela aprendizagem significativa de conteúdos. Esse projeto, ao mesmo tempo que busca despertar a curiosidade científica de alunos de ensino médio e fundamental do semiárido nordestino, especificamente, de escolas situadas no oeste potiguar, tem favorecido a mediação do saber científico na escola, ressignificando competências e habilidades profissionais dos professores. A proposta atual para realização da X Feira de Ciência no Oeste Potiguar no município de Apodi-RN, se apresenta como uma experiência de grande relevância para criação de um elo entre as escolas e a universidade, uma vez que a Universidade ao propor um projeto como esse adentra a escola, tornando-se próxima de todos os envolvidos no contexto escolar.
  • Universidade do Estado do Rio Grande do Norte - RN - Brasil
  • 07/01/2020-31/01/2021
Foto de perfil

Simone Costa Nunes

Ciências Sociais Aplicadas

Administração
  • gestão da diversidade e inclusão de pessoas com deficiência: análise do papel de recursos humanos
  • Este projeto de pesquisa tem como objetivo analisar como as áreas de Recursos Humanos (RH) percebem a gestão da diversidade e inclusão de pessoas com deficiência e em que medida vêm cumprindo seu papel como responsáveis pela implementação de políticas e práticas para sua efetividade. Embora o acesso ao trabalho seja um direito civil individual, na maioria das vezes, as pessoas com deficiência encontram obstáculos para ingressar no mercado laboral. Especialmente a partir dos anos 1990, um conjunto de leis e decretos-lei específicos vêm sendo sancionados no Brasil para garantir o direito e acessibilidade ao mercado de trabalho de pessoas com deficiência. Dentre as leis mais difundidas no mercado, encontram-se a Lei de Cotas nº 8.213, de 1991 que se constituiu como um marco para as práticas de inclusão, obrigando que as organizações também ofertassem oportunidades de trabalho abrangendo pessoas com deficiência, e a Lei no. 8.112, de 1990, que assegura às pessoas com deficiência o direito de se inscreverem em concurso público para provimento de cargo. Entretanto, apesar de toda sua importância, a legislação não teve ainda o poder de transformar a sociedade, já que a sensibilização e efetiva aceitação das pessoas, especialmente no universo organizacional, ainda se encontram alicerçadas em práticas discriminatórias. Tal realidade inclui profissionais das áreas de Recursos Humanos das empresas dos quais se esperariam atitudes e ações de inclusão baseadas no desenho de políticas e práticas voltadas para a melhor adaptação deste público às realidades organizacionais. Entretanto, o que se observa, é uma ainda incipiente ação das empresas nessa direção, e uma baixa incidência de estudos sobre o tema, no caso da academia. Para o desenvolvimento da pesquisa propõe-se uma abordagem qualitativa e quantitativa, com a definição de etapas que incluem: (1) levantamento bibliográfico sobre o tema diversidade e inclusão de pessoas com deficiência; (2) Sistematização e análise de dados secundários da publicação do Guia “As Melhores Empresas para Você Trabalhar” (MEPT) no qual consta item específico sobre diversidade; (3) Sistematização e análise de dados secundários do “Guia Exame de Diversidade”, cuja publicação objetiva reconhecer as melhores práticas empresariais em políticas e ações junto aos públicos diversos; (4) Aplicação do Índice de Maturidade em Gestão Inclusiva (IMGI) nas empresas selecionadas a partir da avaliação dos resultados constantes na MEPT e no Guia Exame de Diversidade; (5) Seleção das empresas para estudo de caso em profundidade; (6) Análise documental das empresas selecionadas; (7) Definição de respondentes e realização de entrevistas e grupos de foco; (8) Análise dos dados; (9) Devolutiva da pesquisa aos envolvidos. A relevância e contribuição desta pesquisa estão na ampliação do conhecimento sobre a temática da diversidade e, em especial, da inclusão de pessoas com deficiência no contexto empresarial brasileiro, contribuindo para que as possibilidades de uma adequada inclusão sejam ampliadas no mercado de trabalho. O papel das áreas de Recursos Humanos nas empresas, nesse sentido, é fundamental, de modo a sensibilizar e garantir as contratações, além de promover a inclusão no ambiente laboral.
  • Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Simone Cristina Baggio Gnoatto

Ciências da Saúde

Farmácia
  • síntese de peptidomiméticos com atividade antibiofilme
  • A capacidade das bactérias em formar biofilmes provoca uma grande dificuldade na terapia antimicrobiana, pois as células bacterianas em biofilmes são extremamente resistentes ao tratamento com antibióticos como também a resposta imunológica do hospedeiro se torna deficiente. Estes fatos têm incentivado a uma contínua busca por novos fármacos antibiofilmes de forma que possam vencer as limitações existentes nos fármacos atuais. Neste contexto, os peptídeos vêm sendo estudados nas últimas décadas e têm demonstrado considerável atividade antibiofilme. Nosso grupo de pesquisa vem trabalhando na hipótese de encontrar peptídeos bioativos naturais e sintéticos e excelentes resultados foram obtidos. No entanto, em função da baixa estabilidade proteolítica dos peptídeos, estes compostos têm um interesse terapêutico moderado. Desta forma, eles servirão como fonte de inspiração para a síntese de compostos miméticos, os AApeptídeos. Essa é uma abordagem recente e inovadora. O termo AApeptídeo se inspirou de N-Acila-N-Aminoetilaminoácidos. Comparados aos peptídeos, uma unidade repetida no AApeptídeo é estruturalmente similar à dois resíduos adjacentes de um peptídeo, no qual há duas cadeias laterais, uma é a cadeia regular de um α-aminoácido enquanto a segunda provem de um resíduo de um ácido carboxílico ligado a um átomo de nitrogênio terciário. Cada AApeptídeo possui o mesmo número de grupos funcionais que o peptídeo convencional com uma cadeia carbônica de mesmo tamanho. Ainda, cada átomo de nitrogênio, secundário ou terciário, faz parte de uma ligação amida. Esta família de peptidomiméticos apresenta assim, similaridades desejadas aos peptídeos sem os seus inconvenientes. Os AApeptídeos serão sintetizados com base na estrutura dos peptídeos que já demonstraram atividade antibiofilme e terão seu atividade avaliada. Buscamos, com este projeto, uma terapia contra a formação de biofilmes patogênicos e uma nova classe química de fármacos, visto que não existe no mercado um fármaco com estas características.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Simone do Socorro Freitas do Nascimento

Ciências Agrárias

Medicina Veterinária
  • feira de ciência e engenharia de macapa- fecem
  • A Feira de Ciência e Engenharia de Macapá – FECEM é um evento coordenado pela Secretaria de Municipal da Educação de Macapá-Amapá, por meio do Núcleo de Tecnologia do Município - NTM. Tem por objetivo estimular a popularização da ciência e o aprimoramento da formação de professores, além de fortalecer a função social da escola, que é a formação de cidadãos participativos e criativos, utilizando a ciência, tecnologia e inovação, de maneira pragmática e teleológica, a fim de buscar soluções intrínsecas à realidade local. A FECEM faz parte do calendário das escolas de rede municipal de ensino, que abrange 86 escolas, sendo 56 urbanas e 30 rurais. No ano de 2020, será realizada no período de 08 a 10 de outubro, e visa selecionar 60 projetos de alunos da Educação Infantil, Ensino Fundamental, Médio e Técnico, das escolas públicas e privadas do Município de Macapá. São parceiros do FECEM: Instituto Municipal de Políticas de Promoção de Igualdade Racial (IMPROIR), Conselho Municipal da Pessoa com deficiência, Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE), Instituto de Pesquisas Científicas e Tecnológicas do Estado do Amapá (IEPA), Universidade Estadual do Amapá (UEAP), Universidade Federal do Amapá (UNIFAP) e Instituto Federal de Educação do Amapá (IFAP). A FECEM visa dar visibilidades as produções científicas, em especial do Ensino Fundamental, de modo a incentivar a investigação e oportunizar o desenvolvimento de ideias inovadoras, executadas e aperfeiçoadas, por alunos/pesquisadores e professores/orientadores em seu cotidiano escolar. A demonstrar que os alunos, quando estimulados podem encontrar soluções para os problemas do cotidiano, além de aproximar o ensino formal das vivencias da comunidade.
  • SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCACAO DE MACAPA - AP - Brasil
  • 13/05/2020-31/05/2021
Foto de perfil

Simone Eliza Facioni Guimaraes

Ciências Agrárias

Zootecnia
  • perfil global do transcriptoma em conceptos suínos gerados a partir de fêmeas suplementadas ou não suplementadas com o aminoácido l-arginina
  • As perdas pré-natais podem variar entre 25 e 50%, o que representa um alto percentual de mortalidade nos suínos. Com a redução da mortalidade a partir de 1 a 2% há maior retorno econômico da atividade, pelo aumento direto no número de leitões desmamados/ fêmea/ano. Uma vez que entendemos os determinantes reguladores do desenvolvimento embrionário precoce, assim como os níveis alimentares e os critérios de seleção, podemos ser capazes de melhorar a eficiência reprodutiva em suínos. A nutrição durante a gestação influencia o desenvolvimento da fêmea, o tamanho, o peso e a uniformidade da leitegada, assim como a produtividade no período da lactação e o intervalo desmama-cio. Níveis dietéticos de alguns aminoácidos e vitaminas podem afetar drasticamente a regulação da expressão gênica e reduzir a incidência de doenças ou defeitos do embrião durante o desenvolvimento. Baseados nessas premissas, os proponentes objetivam: Caracterizar o transcriptoma em embriões e fetos de linhagem Comercial gerados a partir de fêmeas suplementadas e não suplementadas com L-arginina, assim como Anotar, comparar e quantificar a expressão diferencial de genes relacionados ao desenvolvimento do concepto em grupos provenientes de fêmeas suplementadas e não suplementadas com L-arginina. Metodologia: A partir dos 120 dias de idade, as fêmeas foram distribuídas ao acaso nos grupos experimentais e também foi iniciado o manejo de indução da puberdade mediante a exposição direta das fêmeas a um macho adulto inteiro duas vezes por dia (manhã e tarde). O experimento foi arranjado em DIC e o desenho fatorial 2x2 (duas dietas e duas idades gestacionais), com cinco replicatas por tratamento. Os tratamentos consistiram de duas dietas: com 1% de L-arginina e controle, associado com duas idades gestacionais (25 e 35 dias pos inseminação). Posterior ao abate, os conceptos foram removidos rapidamente e lavados com solução PBS. A extração do RNA total das amostras (conceptos de 25 e 35 dias coletados a partir das fêmeas tratadas e não tratadas com L-arginina) foi realizada com TRIzol, as concentrações foram estimadas por espectrofotometria. Os tecidos mantidos em freezer – 80ºC. (As atividades descritas abaixo não foram ainda realizadas e esperam o suporte deste edital para serem implementadas). Para a construção das bibliotecas de RNA e subsequente RNA-seq, pretende-se usar 3 embriões em 3 fêmea por grupo de tratamento (4). Portando, serão ao todo 36 amostras a serem procedidas para o RNAseq (3 embriões x 3 fêmeas x 4 tratamentos). O preparo das bibliotecas será realizado com o kit “TruSeq Total Stranded Sample Preparation” (Illumina) (http://support.illumina.com/content/dam/illumina- support/documents/documentation/chemistry_documentation/samplepreps_truseq/truseqstrandedmrna/truseq-stranded-mrna-sample-prep-user-supplied-list-from-15031047-e.pdf0). As bibliotecas que passarem no controle de qualidade serão enviadas para o sequenciamento do RNA em equipamento HiSeq 2500 (Illumina) no Centro de Genômica Funcional na ESALQ-USP. Com as sequências geradas, todos os processos de análise in silico serão realizados por meio de pipelines de Bioinformática disponíveis no repositório do GitHub (https://github.com/ibest/seqyclean). A contagem das reads será realizada no pacote HT-Seq (www-huber.embl.de/HTSeq/) e em seguida, a expressão diferencial das amostras será avaliada utilizando-se o programa R. Após a obtenção dos genes diferencialmente expressos, a anotação funcional será realizada utilizando-se a base de dados DAVID 6.8. Com o objetivo de destacar genes candidatos mais relevantes, a ferramenta NetworkAnalyzer no Cytoscape será utilizada. De acordo com o número de TFBS e, consequentemente, o número de conexões/linhas em cada elo (gene e TF), os genes mais conectados na rede de genes-TF serão determinados e anotados
  • Universidade Federal de Viçosa - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Simone Leal Schwertl

Ciências Humanas

Antropologia
  • furb e educação básica promovendo a curiosidade científica e tecnológica entre os jovens.
  • Resumo: A Universidade Regional de Blumenau (FURB), por meio da presente chamada, estabelece uma parceria com a Secretaria do Estado de Educação (SED) de Santa Catarina para qualificar e potencializar a realização e os resultados da IV FEIRA REGIONAL DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA EDUCAÇÃO BÁSICA E PROFISSIONAL DA REDE PÚBLICA ESTADUAL DE SANTA CATARINA, e apresenta o projeto intitulado “FURB e Educação Básica promovendo a curiosidade científica e tecnológica entre os jovens”. O Projeto tem como objetivos promover o interesse pelo conhecimento científico e tecnológico, aguçando a capacidade inventiva e investigativa dos jovens, e contribuir para a qualificação dos professores da Educação Básica no desenvolvimento de projetos e/ou atividades que apresentem a ciência de forma atrativa e motivadora, ressaltando sua importância para o desenvolvimento da sociedade. Para tanto, além do detalhamento da seleção e avaliação dos trabalhos, e organização da feira, o presente projeto apresenta um conjunto de ações que contemplam: (i) a formação de professores focada no aperfeiçoamento da capacidade de elaborar projetos e/ou atividades para mobilizar e desenvolver conhecimentos científicos e tecnológicos, por meio da aproximação das pesquisas realizadas na Universidade e do estudo de metodologias com potencial para despertar a criatividade e a capacidade investigativa dos jovens; (ii) a produção de material pedagógico e de divulgação, elaborados para apoiar a realização da feira e potencializar os resultados obtidos com a realização do evento; (iii) atividades específicas para incentivar a participação de meninas nos projetos submetidos à feira e o desenvolvimento de projetos na área da computação e engenharia. Os materiais pedagógicos destinados à formação de professores buscarão, a medida do possível, consonância com as diretrizes e eixos do projeto pedagógico do Curso Ciência é 10 e, sendo assim, poderão ser hospedados na plataforma do curso ampliando as possibilidades de divulgação do material. A realização da Feira acontecerá nas dependências da Universidade e na Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, conforme calendário nacional, e as atividades desenvolvidas serão registradas no endereço eletrônico: http://snct.mctic.gov.br/. Para valorizar a produção dos estudantes e estimulá-los a seguirem carreiras relacionadas a área científica e tecnológica, além das atividades do projeto, a cerimônia de premiação dos estudantes contará com a presença e participação de pesquisadores da instituição. A equipe do projeto é formada por professores da área da computação, engenharia, matemática e ciências naturais, com experiência na realização de projetos articulados a Educação Básica voltados a conexão de saberes científicos e tecnológicos. Estão sendo requisitadas cinco bolsas de iniciação científica júnior para premiação dos jovens mais talentosos. Os demais recursos proporcionados pela chamada pública serão usados para organização da feira, transporte dos estudantes até a universidade, diárias para auxiliar na participação em eventos para divulgar os resultados do projeto, e para confecção do material de divulgação. O projeto terá 24 meses de duração, conforme detalhamento das atividades no documento anexo. ATENÇÃO: O projeto terá duração de 24 meses conforme consta no item 11.2 da Chamada CNPq/MCTIC Nº 11/2019 - Feiras de Ciências e Mostras Científicas. Porém ao colocar no formulário da plataforma duração do projeto de 24 meses , não foi possível fazer o envio da proposta, pois aparece na tela a seguinte mensagem :"a duração do projeto está com o período fora da vigência". Sendo assim - apenas no formulário da plataforma - colocaremos a duração do projeto de 12 meses, para tentar conseguir fazer o envio da proposta pelo formulário. Contato foi realizado com CNPq, dados no protocolo Nr: 751771.
  • Fundação Universidade Regional de Blumenau - SC - Brasil
  • 07/01/2020-28/02/2022
Foto de perfil

Simone Maria Andrade Pereira de Sá

Ciências Sociais Aplicadas

Comunicação
  • empreendedorismo afinado: as estratégias das cooperativas musicais brasileiras
  • O presente estudo pretende analisar os impactos econômicos e sociais do cooperativismo a partir de um estudo de caso envolvendo cooperativas brasileiras voltadas para a música. Ao final, pretende-se, a partir da observação desses dados, levantar informações relevantes sobre o funcionamento dessas articulações coletivas formais e informais sob a perspectiva dos estudos relacionados ao conceito de empreendedorismo (Schumpeter, 1982; Timmons, 1985; Dornelas, 2007; Weber, 1930; McClelland, 1961 e Lant; Mezias, 1990) e o seu impacto na geração de trabalho e renda de seus cooperados, bem como nas comunidades em que estão inseridas, a partir dos conceitos de cenas (Straw, 1991, 1997, 2006) e de cidades musicais (Herschmann e Fernandes, 2016).
  • Universidade Federal Fluminense - RJ - Brasil
  • 08/09/2018-30/09/2021
Foto de perfil

Simone Maria Andrade Pereira de Sá

Ciências Sociais Aplicadas

Comunicação
  • laboratório de análise e desenvolvimento de linguagens em mídias sonoras, visuais e audiovisuais
  • Este projeto tem por objetivo estabelecer as bases teóricas e materiais, em termos de itens de capital (aquisição de equipamentos e mobiliário) e de custeio (reforma de espaços para atividades de ensino e pesquisa) e passagens para intercâmbios interinstitucionais), para o funcionamento de um Laboratório de Análise e Desenvolvimento de Linguagens em Mídias Sonoras, Visuais e Audiovisuais, conjugando assim os esforços de diversos dos grupos de pesquisa associados ao Departamento de Estudos Culturais e Mídia e ao Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Federal Fluminense (GEC/UFF) na consolidação de sua já manifesta inserção qualificada à pesquisa na área de Comunicação, como se poderá demonstrar pelo perfil das ações de sua equipe proponente, tanto em termos de produtividade qualificada quanto nas taxas de aprovação de projetos de pesquisa, ensino, formação e cooperação acadêmica, em plano nacional e internacional. Do ponto de vista de seus conteúdos, a proposta se define por uma simultânea integração e articulação de diferentes projetos de pesquisa que têm em comum a atenção analítica a materiais da cultura midiática contemporânea, nas suas manifestações sonora, visual e audiovisual, abordados a partir de diferentes perspectivas (sociológicas, culturalistas, narratológicas e estéticas, dentre outras). Em se constituindo a base material dessas atividades, com o apoio financeiro da agência, julgamos poder fornecer o apoio material e logístico de uma série de atividades de ensino, pesquisa e divulgação científica, em áreas estratégicas para o curso de Estudos de Mídia e no Programa de Pós-Graduação em Comunicação da UFF, nas áreas de interesse desse projeto.
  • Universidade Federal Fluminense - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Simone Mitri Nogueira

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • estudo das alterações epigenéticas e proteômicas relacionadas ao benzeno em uma população vulnerável de campos elíseos, dc, rj, exposta ambientalmente
  • Estado da arte O benzeno é um contaminante global e sua presença na atmosfera vem sendo registrada, sobretudo, nas áreas industriais. Em geral, a população está exposta através da inalação de ar contaminado, mas também de solo e águas contaminados por rejeitos industriais. Isso mostra que populações que vivem no entorno de fontes potencialmente poluidoras, como indústrias e refinarias de petróleo, podem estar expostas a concentrações de benzeno capazes de produzir efeitos indesejáveis à saúde. A principal produção de benzeno no Brasil estão nos centros de produção petroquímica e refino de petróleo, responsáveis por cerca de 95% da produção nacional, atuando como poluidores potenciais. Dentre estes, destaca-se o pólo industrial de Campos Elíseos no município de Duque de Caxias/RJ, que acomoda o maior complexo industrial da América Latina: a 2° maior petroquímica do país, a REDUC, e outras indústrias. Esta região apresenta significativa desigualdade na distribuição de renda, o que agrava o problema da contaminação ambiental de origem industrial. Outro agravante na região está relacionado à ausência de fornecimento de água pela CEDAE, e, alternativamente, o uso de água proveniente de instalações que conectam encanamentos particulares às tubulações de água da REDUC/ PETROBRAS, destinada às torres de resfriamento. A exposição crônica a baixas concentrações de benzeno está associada a enfermidades, como a anemia aplástica, leucemia, linfoma não-Hodgkin, mieloma múltiplo e outras desordens hematopoiéticas. A preocupação com os efeitos da exposição ao benzeno na população em geral é crescente. Do ponto de vista da suscetibilidade genética, polimorfismos de genes envolvidos no metabolismo da substância têm sido amplamente investigados como fatores de risco. O benzeno é um carcinógeno classificado no grupo 1 da IARC e, sabe-se que, o câncer é causado por múltiplos fatores, de modo que a identificação desses fatores é objeto de pesquisas na área. As alterações genéticas representam uma etapa chave no processo de desenvolvimento do câncer, e mais, tem sido repostado que a carcinogênese induzida quimicamente está associada a alterações epigenéticas, incluindo a metilação do DNA e expressão de microRNA. Estudos têm mostrado que as modificações nos padrões de metilação de DNA em regiões específicas estão entre os fatores de risco para exposição a carcinógenos. É reconhecido que a alterações no padrão de metilação de DNA relacionadas á leucemia envolve hipo e hipermetilação do genoma, o que leva à instabilidade genômica. Estudos conduzidos para avaliar possíveis efeitos da exposição ao benzeno sobre os níveis de expressão de microRNAs em regiões específicas do genoma têm reportado alterações nos padrões, mas são ainda incipientes. Nesse sentido, alterações epigenéticas podem ser consideradas como biomarcadores preditivos de exposição a carcinógenos, capazes de influenciar o potencial genotóxico do agente carcinogênico. Por sua vez, as análises proteômicas detectam alterações no perfil de expressão de proteínas, que podem estar relacionadas à exposição ao xenobiótico. Objetivo Este projeto objetiva investigar alterações epigenéticas e proteômicas relacionadas à exposição ambiental ao benzeno em moradores de Campos Elíseos, estado do RJ, levando em consideração o perfil de susceptibilidade genética desta população ao xenobiótico. As análises genômicas são capazes de identificar os subgrupos geneticamente mais susceptíveis. Através dos ensaios em proteômica podem ser detectadas alterações no perfil de expressão das proteínas relacionadas. As análises de modificações epigenéticas atuam como marcadores dos danos que a exposição a xenobióticos carcinógenos, como o benzeno, podem causar ao epigenoma. Metodologia Em um estudo transversal, serão avaliados cerca de 450 residentes de Campos Elíseos, onde serão coletados os dados sociodemográficos (por questionário) e amostras biológicas (sangue e urina) da população. No ambulatório do CESTEH/ENSP/FIOCRUZ será feita a avaliação clínica da população, através de hemograma completo e consulta médica. As análises serão realizadas no Laboratório de Toxicologia do CESTEH, que tem a infraestrutura necessária para tal, e serão as seguintes: 1)Determinação dos biomarcadores S-PMA e t,t-MA para avaliação da exposição ao benzeno; 2)Análise proteômica, através de eletroforese uni e bidimensional em géis SDS-PAGE e por Espectrometria de Massa; 3)Determinação de polimorfismos de genes de metabolização do benzeno, CYP2E1, NQO1, MPO, GSTT1 e GSTM1, por PCR em tempo real e convencional; 4)Determinação do padrão de metilação de DNA em regiões específicas e da expressão de microRNA como marcadores de alterações epigenéticas. Resultados esperados Este estudo pretende gerar os seguintes produtos: 1)banco de dados do perfil socio-econômico da população estudada; 2)quantificação da exposição ambiental ao benzeno na população, através dos níveis dos biomarcadores de exposição; 4)distribuição genotípica e alélica dos polimorfismos genéticos metabólicos do benzeno na população estudada; 5)frequência dos alelos de risco de genes de susceptibilidade ao benzeno; 7)perfil proteômico da população estudada, através da expressão proteica; 9)quantificação dos biomarcadores epigenéticos metilação de DNA e expressão de microRNAs específicos relacionados ao benzeno. Conclusão A literatura científica atual tem mostrado a importância da busca de maior conhecimento sobre a influência do benzeno nas alterações epigenéticas e proteômicas em populações expostas ao xenobiótico, uma vez que muitas dessas alterações estão associadas a várias doenças e, principalmente, ao processo de carcinogênese. A elucidação dos mecanismos pelos quais o benzeno é capaz de alterar a expressão de determinados genes poderá contribuir para a melhoria da compreensão do potencial tóxico desta substância e de outros poluentes ambientais e auxiliará na identificação de medidas preventivas mais apropriadas ao problema.
  • Fundação Oswaldo Cruz - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Simone Monteiro e Silva

Ciências Agrárias

Ciência e Tecnologia de Alimentos
  • identificação e recuperação de bioprodutos graxos de óleo de palma
  • O óleo de palma é atualmente o óleo vegetal mais consumido no mundo e a sua produção corresponde a aproximadamente um terço da produção mundial de óleos vegetais. Nos últimos 15 anos, a sua demanda dobrou devido a utilização como substituto de gorduras trans e produção de biodiesel. No entanto, o crescimento não foi acompanhado pelo aprimoramento do conhecimento científico, portanto existem poucos trabalhos na literatura esclarecendo quais os parâmetros de processo influenciam nos problemas enfrentados pela indústria, como: a formação de compostos tóxicos (organoclorados) durante o refino; dificuldade tornar óleo bruto em uma coloração amarelo claro; e o não aproveitamento total da matéria-prima. Nesse contexto, o objetivo deste trabalho é aprimorar a compreensão científica do refino de óleo de palma, assim como propor novos processos de refino visando a sustentabilidade e segurança alimentar. Este projeto compreende: a) a caracterização do óleo de palma híbrido brasileira, b) síntese de resinas poliméricas e sua utilização para recuperação de carotenos, c) desenvolvimento de métodos alternativos de refino do óleo de palma, d) avaliação da formação de compostos tóxicos de óleos submetidos a processos tradicionais e alternativos de refino e preparo.
  • Universidade de Brasília - DF - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Simone Nunes de Carvalho

Ciências Biológicas

Morfologia
  • efeitos da terapia celular e do secretoma de células-tronco mesenquimais na doença hepática: estudo in vivo e in vitro
  • A doença hepática crônica está associada com a substituição do parênquima funcional do fígado por tecido fibroso, levando à perda da função hepática progressiva até o estágio de cirrose, condição que normalmente exige o transplante de fígado para garantir a sobrevida do paciente. Portanto, é grande a necessidade de terapias que possam aumentar a sobrevida de pacientes em espera por transplantes, ou até mesmo reverter mais rapidamente a lesão hepática. Nesse cenário, células da medula óssea adulta tem mostrado resultados promissores para o restabelecimento da função hepática, em modelos experimentais e ensaios clínicos. Apesar desses achados, permanece o questionamento sobre as vias pelas quais essas células contribuem para a regeneração hepática. Entre as hipóteses mais sugeridas e estudadas temos a da estimulação parácrina via interação celular direta e/ou secreção de vesículas extracelulares com componentes como proteínas de membrana, microRNAs e fatores de crescimento. Este estudo pretende comparar os efeitos da terapia com células totais de medula óssea com os efeitos da terapia com secretoma de células-tronco mesenquimais (CTM) de medula óssea após cultivo tridimensional em matriz de alginato, sobre a fibrose hepática induzida por colestase em modelo cirúrgico com camundongos, e em cultura de linhagem de hepatócitos previamente sensibilizados. Após os tratamentos, as amostras de tecido hepático ou culturas hepatócitos serão analisadas quanto ao perfil de citocinas por citometria de fluxo. O estresse oxidativo, biogênese mitocondrial e aspectos metabólicos dos hepatócitos serão avaliados durante a lesão e após a terapia celular. A compreensão sobre como esses fatores podem atuar sinergicamente e seus efeitos sobre hepatócitos e demais células do parênquima hepático é de fundamental importância para o aprimoramento e otimização da terapia celular para doença hepática crônica.
  • Universidade do Estado do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Simone Patrícia Aranha da Paz

Engenharias

Engenharia de Materiais e Metalúrgica
  • fertilizante de liberação lenta formulado a partir de termofosfato com aditivo de cinzas vegetais e aglomerados com bentonita magnesiana
  • O Brasil é reconhecido mundialmente por seu sucesso no agronegócio e por sua aptidão florestal, com condições edafoclimáticas favoráveis, disponibilidade de solos e tecnologia avançada. Porém, a sua produção de fertilizantes e o fornecimento de insumos agrícolas estabelecem um sistema antagônico, fazendo com que se recorra a importações, limitando assim a sustentabilidade do agronegócio e geração de energia limpa. Esses fatores colocam o Brasil entre os maiores consumidores mundiais de fertilizantes; sua taxa de crescimento anual de demanda por agrominerais tem superado a média mundial, sendo o quarto maior consumidor do chamado NPK. Quando o seu percentual de consumo é analisado com relação a cada nutriente, o K, N, P e S apresentam uma taxa de importação de 90, 75, 45 e 82%, respectivamente. A dependência do país por fertilizante só tem sido agravada, pois, além da agricultura, a demanda agroflorestal por fertilizante tem aumentado em detrimento da expansão do uso de biomassa tanto para a produção de biocombustíveis quanto para a produção de carvão vegetal para abastecer o setor siderúrgico e energético. Embora a utilização de biocombustíveis possibilite a compensação de emissão do gás carbônico (CO2) para a atmosfera, o seu uso crescente, principalmente sob a forma de carvão vegetal, tem contribuído para a geração de grandes volumes de cinzas, comumente não aproveitada. Historicamente, mais precisamente desde a revolução agrícola, as cinzas vegetais são utilizadas como fontes alternativas de nutrientes para a agricultura, porém a sua variabilidade composicional limita sua aplicação. Nesse contexto, com o objetivo de atender à demanda produtiva e redução de custos do agronegócio brasileiro, bem como, contribuir com a sustentabilidade da produção de fertilizante, o presente projeto objetivará: 1) qualificar as cinzas vegetais como fonte alternativa de macronutrientes (P, K, Ca, Mg) e, eventualmente, micronutrientes para uso na produção agrícola; e 2) testar uma Mg-bentonita como aglomerante do fertilizante fosfático calcinado juntamente com as cinzas, com foco na boa resistência à compressão dos grânulos, diminuição de higroscopicidade, aumento da capacidade de retenção de água e liberação lenta de nutrientes. Para tal serão utilizadas: 1) cinzas produzidas a partir de duas variedades de biomassa, caroços de açaí e cavacos, as quais são empregadas na geração de energia para produção de fertilizante fosfático calcinado; e 2) bentonita Formosa, uma variedade catiônica do tipo magnesiana, que ocorre no sul do Maranhão. Estes materiais serão submetidos a caracterização química, física e mineralógica, com posteriores análises de fertilidade.
  • Universidade Federal do Pará - PA - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Simone Raposo Cotta

Ciências Biológicas

Microbiologia
  • o uso de comunidades microbianas sintéticas (syncom) na melhoria da eficiência da fertilização fosfatada de plantas
  • A cobrança por parte da sociedade pelo desenvolvimento de tecnologias que promovam uma agricultura sustentável e economicamente viável vem crescendo nos últimos anos. Nesse contexto, novas pesquisas estão sendo desenvolvidas com o intuito de compreender as interações que são estabelecidas entre as plantas e os microrganismos no ambiente da rizosfera e, dessa forma, manipular esse microbioma com a finalidade de aumentar a produtividade agrícola. Partindo da premissa que quanto mais diverso e ativo for o sistema biológico dos solos melhor será o desenvolvimento da planta (utilizando o conceito de biodiversity-ecosystem functioning), o objetivo principal desse projeto consiste em avaliar o efeito da diversidade microbiana do solo e da rizosfera sobre os mecanismos microbianos de disponibilização de fósforo para a planta (solubilização e mineralização) e estabelecer qual seria o microbioma mínimo necessário para que o processo de disponibilização desse nutriente não seja comprometido. Utilizando esse “microbioma mínimo” como referência, será construída uma comunidade sintética (SynCom) com o intuito de promover a fertilização fosfatada para a planta. Essa comunidade sintética será avaliada em relação a sua sobrevivência, estabilidade, funcionalidade e eficiência na disponibilização de fósforo em experimentos que serão desenvolvidos em casa de vegetação. Desta forma, o presente projeto propõe-se a gerar conhecimento fundamental para a formulação de bioinoculantes mais eficientes, pois leva em consideração a diversidade biológica do sistema e as interações estabelecidas entre microrganismos e microrganismos x plantas para a melhora na nutrição vegetal.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Simone Sacramento Valverde

Ciências Exatas e da Terra

Química
  • produção e qualificação de ifavs e sqrs a partir de plantas medicinais da biodiversidade brasileira, família asteraceae, arnicas brasileiras, (gêneros solidago, chromolaena) para o desenvolvimento de fármacos e medicamentos com potencial atividade para o
  • MUITAS PLANTAS MEDICINAIS DA FAMÍLIA ASTERACEAE SÃO CONSIDERADAS “ARNICAS BRASILEIRAS”, ESSAS ESPÉCIES APRESENTAM VASTO EMPREGO POPULAR E OFICINAL, SENDO INVESTIGADAS CIENTIFICAMENTE QUANTO ÀS SUAS ATIVIDADES BIOLÓGICAS E FARMACOLÓGICAS RELACIONADAS AOS SEUS MARCADORES QUÍMICOS SESQUI E DITERPENOIDES E/OU FLAVONOIDES. A DEFINIÇÃO “ARNICA” CONSIDERA PRINCIPALMENTE A AÇÃO DESSAS PLANTAS MEDICINAIS COMO VULNERÁRIAS, NO TRATAMENTO DE CONTUSÕES E FERIDAS, COMO ACONTECE COM ESSAS ESPÉCIES UTILIZADAS COMO SUCEDÂNEAS DA ARNICA MONTANA: SOLIDAGO CHILENSIS MEYEN (ARNICA DO CAMPO); PSEUDOBRICKELLIA BRASILIENSIS (SPRENG.) R.M. KING & H.ROB. (ARNICA DO MATO), ACMELA BRASILIENSIS . (WEDELIA PALUDOSA, SPHAGNETICOLA TRILOBATA) (PSEUDO-ARNICA, ARNICA DO MATO), CALEA UNIFLORA LESS (ARNICA DA PRAIA), CHAPTALIA NUTANS (L.) POLÁK (ARNICA DO CAMPO), POROPHYLLUM RUDERALE (JACQ.) CASS. (ARNICA PAULISTA), LYCHNOPHORA PINASTER MART., LYCHNOPHORA ERICOIDES MART. AND LYCHNOPHORA SALICIFOLIA MART. (ARNICAS). NESTE PROJETO É PROPOSTA A PRODUÇÃO E CONTROLE DE INSUMOS FARMACÊUTICOS ATIVOS VEGETAIS (IFAVS) A PARTIR DE DUAS ESPÉCIES DE ARNICAS EM CULTIVO DEDICADO NA FIOCRUZ, NA PLATAFORMA AGROECOLÓGICA DE FIOTOMEDICAMENTOS (PAF) E FÓRUM ITABORAÍ (FIT): SOLIDAGO CHILENSIS (SC) E CHROMOLAENA ODORATA (CO), PARA O FOMENTO DOS PROJETOS DESENVOLVIDOS NO LAQMED (DPN) DESDE 2008, POR EQUIPE MULTIDISCIPLINAR DA QUAL PARTICIPAM BIÓLOGOS, AGRÔNOMOS E FARMACÊUTICOS. PARA O DESENVOLVIMENTO DOS IFAVS, CONSIDERA-SE O LEVANTAMENTO CIENTÍFICO REALIZADO EM BASES DE DADOS, A EXPERIÊNCIA DA EQUIPE RELACIONADA NESSE PROJETO QUE INCLUI TÉCNICOS, TECNOLOGISTAS, ALUNOS DE GRADUAÇÃO E PÓS-GRADUAÇÃO LATO E STRICTO SENSU, OS TRABALHOS APRESENTADOS EM CONGRESSOS E ARTIGOS EM REVISTAS CIENTÍFICAS, ALÉM DA INFRAESTRUTURA TECNOLÓGICA DISPONÍVEL. O MANEJO SUSTENTÁVEL DAS ESPÉCIES VEGETAIS, ATRAVÉS DA UTILIZAÇÃO DE ÓRGÃOS RENOVÁVEIS COMO FLORES E FOLHAS, BEM COMO DADOS ACERCA DA SAZONALIDADE E BIOATIVIDADE DOS EXTRATOS E SUBSTÂNCIAS MARCADORAS QUÍMICAS E BIOLÓGICAS PRODUZIDAS A PARTIR DESTAS SÃO CONSIDERADOS PARA O DESENVOLVIMENTO DOS IFAVS. ESSAS ESPÉCIES ESTÃO INSERIDAS EM PROJETO DESENVOLVIDO PELO PIT/FIOCRUZ (PROJETO DE ARRANJO PRODUTIVO LOCAL DE PLANTAS MEDICINAIS – APL / PETRÓPOLIS) NO QUAL AS FAMÍLIAS RESIDENTES NO QUILOMBO DO TAPERA RECEBEM ASSISTÊNCIA TÉCNICA PARA O CULTIVO DE ESPÉCIES VEGETAIS DE INTERESSE MEDICINAL, COMO A SC E A CO PARA MELHORAR AS CONDIÇÕES DE VIDA E SAÚDE DOS HABITANTES E PROMOVER SUA SUSTENTABILIDADE SOCIOAMBIENTAL (FIT, 2014). AS PATOLOGIAS NAS QUAIS AS ARNICAS SÃO EMPREGADAS, CONSIDERAM PROCESSOS INFLAMATÓRIOS, ATIVIDADES IMUNOMODULADORAS E CICATRIZANTES, PROCESSOS ESSES, PRESENTES NA FISIOPATOLOGIA DAS LEISHMANIOSES E ESQUISTOSSOMOSES, OBJETO DESSE PROJETO. ENTRETANTO, O POTENCIAL SOBRE A INIBIÇÃO DA OVOPOSIÇÃO, A AÇÃO FAGODETERRENTE DE ARNICAS SOBRE AGENTES ETIOLÓGICOS DE PRAGAS EM CULTIVOS E DOENÇAS, ALÉM DESSAS ESPÉCIES SEREM CONSIDERADAS “INSETICIDAS VERDES”, TAMBÉM NOS INCITAM À INVESTIGAÇÃO DOS SEUS EXTRATOS, FRAÇÕES E SUBSTÂNCIAS ISOLADAS FRENTE AOS AGENTES ETIOLÓGICOS DA ESQUISTOSSOMOSE NO MEIO DE PROPAGAÇÃO. OS IFAVS PRODUZIDOS SERÃO AVALIADOS QUANTO AO PERFIL QUÍMICO, METABOLÔMICO DOS EXTRATOS, ISOLAMENTO DOS MARCADORES, CONTROLE DE QUALIDADE ATRAVÉS DE TÉCNICAS CROMATOGRÁFICAS, ESPECTROSCÓPICAS E ESPECTROMÉTRICAS DOS MARCADORES QUÍMICOS E/OU BIOLÓGICOS, QUALITATIVAMENTE, SEUS TEORES (EM MG/G DE EXTRATO OU FRAÇÃO), QUANTITATIVAMENTE, ATIVIDADES TERAPÊUTICAS E TOXICOLÓGICAS, VISANDO O DESENVOLVIMENTO DE FÁRMACOS E FITOTERÁPICOS DE BAIXO CUSTO E ACESSÍVEIS À POPULAÇÃO E AO SUS PARA O TRATAMENTO E CONTROLE DE LEISHMANIOSE E ESQUISTOSSOMOSE, ALÉM DE GARANTIR SUA SEGURANÇA, EFICÁCIA, CONTRIBUINDO COM O CUMPRIMENTO DA LEGISLAÇÃO SANITÁRIA VIGENTE.
  • Fundação Oswaldo Cruz - RJ - Brasil
  • 21/11/2017-30/11/2020
Foto de perfil

Simone Sehnem

Ciências Sociais Aplicadas

Administração
  • inovação disruptiva, nível de maturidade e modelos de negócios de economia circular: um estudo em startups latino-americanas
  • Esta proposta de estudo parte do pressuposto de que a competitividade das empresas, especialmente aquelas atuantes com modelos de negócios de economia circular tem ampla relação com a inovação disruptiva. Em um ambiente dinâmico, globalizado e incerto, no qual competem empresas cujas premissas foram idealizadas para atuarem numa perspectiva de circularidade, a inovação disruptiva e o nível de maturidade do negócio fazem parte da base de constituição e atuação destas empresas. Acredita-se que a disrupção dos modelos de negócios e das práticas adotadas nas organizações contribui para o desenvolvimento de empresas circulares. Assim, os modelos de negócios de economia circular são vistos como mecanismos de tornar o planeta mais sustentável e otimizar o uso de recursos naturais, pensando novos produtos desde o design até a reintrodução como insumos em novas cadeias de produção. A perspectiva da desmaterialização e nível de maturidade também passam a ser valorados. Utilizando um estudo quantitativo com um método hipotético com coleta de dados realizada por meio de um levantamento com as melhores universidades da América Latina, este estudo objetiva analisar a relação entre inovação disruptiva, nível de maturidade e modelos de negócios de economia circular.
  • Universidade do Oeste de Santa Catarina - SC - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022