Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Airton Cardoso Cançado

Ciências Humanas

Educação
  • a universalização do acesso a energia elétrica: uma avaliação do o uso do cadastro único pela gestão do programa tarifa social de energia elétrica no estado do tocantins
  • Este projeto tem como o principal objetivo avaliar o resultado do uso do Cadastro Único pela gestão do Programa Tarifa Social de Energia Elétrica (TSEE) no estado do Tocantins. A Tarifa Social de Energia Elétrica é um programa de barateamento do preço da energia elétrica para consumidores residenciais de energia elétrica, especialmente, para famílias de baixa renda. O programa TSEE faz uso do Cadastro Único para reconhecimento do público-alvo. Tendo sua eficiência, estritamente, relacionada a identificação dos beneficiários, a partir dos critérios estabelecidos pela legislação vigente, na base de dados Cadastro Único. Inicialmente, pretende-se realizar uma sistematização da literatura sobre a Tarifa Social de Energia Elétrica (TSEE), evidenciando evolução histórica da política, resultados alcançados e principais desafios. Posteriormente, propõem-se identificar a quantidade de famílias assistidas pelo programa Tarifa Sociais no estado do Tocantins. Por fim, elaborar-se-á uma análise da percepção dos beneficiários participantes do programa em relação ao acesso e resultados da intervenção, buscando verificar em que medida o programa afeta à qualidade de vida dos beneficiários.
  • Universidade Federal do Tocantins - TO - Brasil
  • 03/01/2020-03/11/2020
Foto de perfil

Airton Cardoso Cançado

Ciências Sociais Aplicadas

Planejamento Urbano e Regional
  • gestão social e políticas públicas: tics e possibilidades da participação direta
  • O objetivo da proposta é identificar e discutir as possibilidades da Gestão Social mediada pelas Tecnologias da Informação e Comunicação – TICs na participação direta da sociedade no ciclo das políticas públicas. A pesquisa parte da premissa que a sociedade tem o dever e o direito de participar nas escolhas relativas ao seu futuro, no que tange às políticas públicas. A base teórica do trabalho está centrada nos conceitos de Gestão Social e Ciclo das Políticas Públicas, mediados pelas TICs. Gestão Social entendida como a tomada de decisão coletiva e participação direta. Ciclo da Política Pública entendido como o processo de construção da agenda, elaboração da proposta, discussão, escolha dos meios e processos e avaliação. A metodologia da pesquisa tem natureza qualitativa, o método caminha em duas vertentes: a teórica é baseada na análise de conteúdo, a empírica que é a construção e teste de um instrumento de identificação da Gestão Social em organizações baseadas na decisão coletiva. Essas análises têm como pano de fundo a utilização das TICs como mediadoras da participação. Os resultados serão o mapeamento do sentido do conceito de Gestão Social e da utilização de TICs para a participação em contexto nacional e internacional. Como produtos acadêmicos serão elaborados um relatório de estágio pós-doutoral, uma dissertação e artigos. Outro produto será um instrumento testado para a identificação da Gestão Social em Organizações.
  • Universidade Federal do Tocantins - TO - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Airton Deppman

Ciências Exatas e da Terra

Física
  • olimpíadas brasileiras de física 2020
  • Esta proposta tem como finalidade proporcionar o desenvolvimento das atividades programadas para as Olimpíadas Brasileiras de Física (OsBsF),organizadas pela Sociedade Brasileira de Física (SBF) no decorrer do ano de 2020; este programa compreende a Olimpíada Brasileira de Física (OBF)*, destinada a escolas particulares e públicas,e a Olimpíada Brasileira de Física das Escolas Públicas (OBFEP)** destinada exclusivamente às escolas públicas municipais, estaduais e federais. Ao longo dos anos em que as Olimpíadas de Física (OBF – 21 anos, OBFEP – 09 anos) vêm sendo realizadas em todo o território nacional, estabeleceu-se um formato tanto para as atividades acadêmicas quanto para as atividades de gestão/administração. No que tange a gestão/administração cabe destacar que as Olimpíadas têm cada uma sua coordenação nacional que está sediada na Sociedade Brasileira de Física (campus USP/São Paulo), responsável pelo gerenciamento das atividades administrativas e acadêmicas. Em cada estado da federação um coordenador estadual (professor de Instituição de nível superior) é o responsável pelo desenvolvimento das atividades das Olimpíadas, em nível regional, e a coordenação é sediada numa instituição de ensino superior federal ou estadual. Esta proximidade com a Instituição de Ensino Superior proporciona a efetiva interação entre alunos de graduação, com destaque para os alunos de Licenciaturas, com as diversas atividades das Olimpíadas dentre as quais citamos: i) organização geral do evento, ii) aplicação das provas e iii) correção das provas. Esta participação efetiva dos estudantes é uma parte importante da prática pedagógica. Na OBFEP desde seu início em 2010 e, a partir do ano de 2015, na OBF,resolveu-se adotar a doação do material experimental (kits e roteiros), da fase experimental para as escolas públicas que participaremdas olimpíadas. Isto tem como objetivo auxiliar na formação e interesse pelo estudo da física no ensino médio e fundamental das escolas da rede pública.Criamos também Comitês da OBF, Nacional e Internacional que, juntamente com a Comissão da OBFEP, visam aumentar as interações entre as universidades e escolas de ensino médio, conhecer mais de perto as características do ensino médio em cada uma das 5 regiões do território brasileiro representadas pelo comitê nacional e oferecer treinamentos mais específicos aos alunos selecionados e preparados pelo comitê internacional. Neste ano de 2015 foi o segundo ano do projeto Olimpíadas Brasileiras de Física: OsBsF 2019 onde tivemos um projeto conjunto das duas olimpíadas, OBF e OBFEP. O valor aprovado na chamada CNPq/MCTIC/MEC Nº 20/2018 para OsBsF 2019 foi de 49,1% do valor solicitado. Embora o orçamento solicitado tenha sido delineado para o cumprimento de todas as ações propostas para ano de 2019 dos projetos OBF e OBFEP, estamos tentando cobrir a maior quantidade de ações dentro do projeto aprovado, com cortes onde possíveis. Nesta chamada CNPq/MCTIC/MEC No. .../2019, o projeto OsBsF 2020, considerando que não foi possível em 2019 elaborar kits novos para a parte prática da OBF e a parte prática da OBFEP foi realizada considerando somente análise de dados, ou seja , sem que o estudante pudesse manusear kits o que evidentemente traz prejuízos didáticos - pedagógicos estamos aumentando o valor dos recursos solicitados para que isto não ocorra em 2020.
  • Sociedade Brasileira de Física - SP - Brasil
  • 05/12/2019-31/12/2020