Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Antônio Carlos Fontes dos Santos

Ciências Exatas e da Terra

Física
  • estudo de gases de interesse atmosférico com espectroscopia raman, luz síncrotron e um acelerador de 1,7 mv
  • Nos últimos anos, o Laboratório de Colisões Atômicas e Moleculares tem consolidado estudos da interação da radiação ionizante com moléculas de interesse atmosférico (CH4, SF6, CH2Cl2, etc..). Esta proposta visa recursos para: i) dar prosseguimentos aos estudos de ionização e fragmentação de moléculas de interesse atmosférico; ii) Iniciar uma nova linha de análise de moléculas de interesse atmosféricos adsorvidas em matéria sólida (solo, gaiolas orgânicas porosas, etc..) utilizando a espectroscopia Raman. O orçamento solicitado nesta proposta é de fundamental importância, tanto para a manutenção das atividades no Laboratório de Colisões Atômicas e Moleculares da UFRJ, quanto para as atividades a serem desenvolvidas no âmbito do recém-criado Mestrado Interdisciplinar em Física Aplicada da UFRJ.
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Antônio Carlos Moraes Lessa

Ciências Humanas

Ciência Política
  • reimaginando a china e os estados unidos na inserção internacional do brasil
  • O sistema de relações internacionais do Brasil a partir dos anos noventa passou por transformações intensas e por ajustes de forma e de conteúdo necessários à adaptação aos novos constrangimentos internacionais apresentados pela evolução da cena internacional desde o final da Guerra Fria. Como se flexionou a visão de mundo universalista e, principalmente, como se adaptou o universalismo geográfico à estratégia de ação implementada ao longo desse período? Qual o lugar das parcerias tradicionais no sistema de relações internacionais do Brasil e, especialmente, como se compatibilizam com os esforços de construção de novas parcerias estratégicas? O projeto de pesquisa define dois relacionamentos bilaterais que são caracterizados como prioritários e estruturantes, e cujo entendimento e caracterização constituem o objetivo central da estratégia de investigação proposta: A. as relações com os Estados Unidos, que compõem um eixo estruturante do sistema de relações internacionais do Brasil e; B.as relações com a China, que consubstanciam a necessidade de busca constante de novos espaços e de novos relacionamentos prioritários. Dessas inquietações decorre não apenas a necessidade de se investigar a evolução da política externa desses parceiros, como também o que pode ser denominado como atributos internacionais, ou seja, as interfaces existentes entre estas e os sistemas políticos, o processo decisório, as interrelações entre política externa e política de defesa, o peso do sistema econômico nas inflexões da ação internacional, a atuação regional, as suas posições face ao multilateralismo político e econômico e o próprio manejo das suas prioridades internacionais em nível bilateral. Busca-se, portanto, realizar um estudo comparado da evolução das relações do Brasil com os Estados Unidos e com a China, a partir do início da década de 1990 e até os dias atuais, em suas múltiplas dimensões, caracterizando-as como as parcerias estratégicas definidoras da inserção global do Brasil.
  • Universidade de Brasília - DF - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Antonio Carlos Pavao

Outra

Divulgação Científica
  • 25a ciência jovem:
  • A presente proposta visa a realização da 25a edição da CIÊNCIA JOVEM, uma feira de ciências que vem sendo realizada anualmente em Pernambuco sob coordenação do ESPAÇO CIÊNCIA, museu interativo de ciência vinculado à Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado (www.espacociencia.pe.gov.br). A CIÊNCIA JOVEM, uma das maiores feiras de ciências do país: - acumula uma experiência de 24 edições; - reúne trabalhos de todos os estados brasileiros, além da participação internacional; - seleciona 300 trabalhos das redes pública e privada, contemplando desde o ensino infantil até o médio e técnico; - conta com cerca de 60 feiras afiliadas, renovadas anualmente; - com o sistema da pré-inscrição, valoriza trabalhos integrados ao currículo da escola e desenvolvidos durante todo o período letivo; - incentiva a utilização da metodologia de investigação científica na escola; - surpreende com trabalhos que utilizam o mesmo rigor científico da pesquisa madura que se desenvolve nos centros de pesquisa; - organiza sessões de apresentação oral de professores durante o evento; - é hoje um evento integrado ao calendário escolar de diversas redes de ensino de Pernambuco e do país; - incentiva e apoia a realização de feiras escolares e regionais; - está articulada a diversas feiras nacionais e internacionais onde seus projetos têm obtido premiações e destaques; - recebe um público de mais de 10 mil visitantes durante os três dias de evento; - tem grande visibilidade nos meios de comunicação; - tem expressiva participação de escolas públicas; entre outras. Tais características aliadas à empolgação nas apresentações, aos concorridos debates nos stands e à troca característica de toda feira, fazem da CIÊNCIA JOVEM um evento reconhecido nacionalmente e em outros países como um prazeroso, rico e produtivo momento para seus participantes. O sucesso da CIÊNCIA JOVEM reflete uma experiência historicamente acumulada em mais de duas décadas de organização da Feira, mas sobretudo, é resultado da reflexão e atuação em busca de práticas inovadoras no ensino de ciências. Assim, não é mera coincidência que a CIÊNCIA JOVEM tenha a mesma idade do ESPAÇO CIÊNCIA, responsável pela organização da Feira. O ESPAÇO CIÊNCIA desenvolve uma programação anual de eventos de divulgação científica; coordena a SNCT-PE (Semana Nacional de Ciência e Tecnologia em Pernambuco); possui um CIÊNCIA MÓVEL, para visitar interior do estado; desenvolve Ação Social para jovens e adolescentes de baixa renda; e no total, atende a uma média anual de 250 mil pessoas. A CIÊNCIA JOVEM se insere como uma das mais importantes ações educativas do ESPAÇO CIÊNCIA. Reflete a concepção geral do Museu de que é preciso encontrar ferramentas pedagógicas que estimulem a curiosidade científica e o gosto pelas atividades de pesquisas. José Reis mostra um caminho quando diz que feira de ciências é uma “revolução pedagógica”. Foi a percepção desse papel transformador da CIÊNCIA JOVEM que estimulou a elaboração da presente proposta e avançar nesta necessária e cada vez mais urgente revolução pedagógica.
  • Secretaria de Ciência Tecnologia e Inovação de Pernambuco - PE - Brasil
  • 04/12/2018-31/12/2020
Foto de perfil

Antonio Carlos Pavao

Ciências Humanas

Sociologia
  • 26ª ciência jovem
  • A CIÊNCIA JOVEM completou 25 anos em 2019 – a mesma idade do Espaço Ciência, Museu Interativo de Ciência de Pernambuco, responsável por sua organização e idealização. Significa que as Feiras de Ciência nascem junto com o Museu, cujo objetivo é ampliar o acesso ao conhecimento científico. E as Feiras de Ciência são uma oportunidade para que os estudantes aprendam Ciência fazendo Ciência. Atualmente, a CIÊNCIA JOVEM é uma das maiores feiras do país e reúne centenas de projetos de TODOS os estados e também de alguns países da América Latina. Ela estimula a realização de trabalhos de pesquisa científica na escola, que devem ser integrados ao currículo da escola e desenvolvidos durante todo o período. Para isso, incentiva a realização das pré-inscrições dos trabalhos no início do ano. A CIÊNCIA JOVEM também acredita no potencial de alunos de todas as idades. Por isso, é uma das poucas Feiras de Ciência do país que abre espaço para projetos desde a Educação Infantil e Fundamental 1. Com forte participação de escolas públicas, a feira revela talentos e ajuda a despertar entre os jovens o entusiasmo pela Ciência. Realizada geralmente em locais de grande visibilidade pública, como Shoppings, ela recebe um público, durante os três dias de evento, de mais de 14 mil pessoas. Os concorridos debates na frente dos stands, a empolgação nas apresentações e as trocas características de toda feira, fazem da CIÊNCIA JOVEM um evento que já é reconhecido nacionalmente e em outros países, além de oferecer uma experiência prazerosa e produtiva para seus participantes. Reflete uma experiência historicamente acumulada em mais de duas décadas de organização e é, sobretudo, resultado da reflexão sobre práticas inovadoras no ensino de ciências. Assim como José Reis, o Espaço Ciência acredita que “feira de ciências é uma revolução pedagógica”. Conscientes desse significado, o incentivo à realização de feiras escolares também é um dos objetivos da CIÊNCIA JOVEM. Por meio do processo de afiliação, ela cria uma rede de parceiros e estimula a realização de Feiras de Ciências, acolhendo trabalhos que já passaram por uma prévia seleção na escola. Além do estímulo à cooperação entre as Feiras por meio do processo de afiliação, O Espaço Ciência vem desenvolvendo o projeto “Feira de Ciências em toda parte”, em parceria com a Secretaria de Educação Estadual e Municipais. Desde o início deste ano, vem sendo realizados seminários de formação com professores em várias cidades e com participação de todas as redes de ensino. O objetivo é estimular a realização de feiras de ciências nas escolas e nos municípios, bem como o uso da experimentação científica como estratégia pedagógica. Não por acaso a CIÊNCIA JOVEM nasceu junto com o ESPAÇO CIÊNCIA. Esta capacidade de entusiasmar os estudantes e de despertar o interesse pela pesquisa e pelo conhecimento Científico é um dos pilares do Museu. Com uma área de 120 mil metros quadrados entre as cidades de Recife e Olinda, o Espaço Ciência atende gratuitamente mais de 200 mil pessoas por ano, tanto em sua sede, no Observatório Astronômico do Alto da Sé em Olinda e por meio de seu programa itinerante Ciência Móvel. O ESPAÇO CIÊNCIA desenvolve uma programação anual de eventos de divulgação científica; coordena a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia em Pernambuco; possui uma ação itinerante que garante o acesso à Ciência para comunidades e instituições no interior do estado e nas periferias da Região Metropolitana; e uma Ação Social, que amplia o acesso ao conhecimento e ao mercado de trabalho para pessoas de baixa renda, sobretudo das comunidades vizinhas. A CIÊNCIA JOVEM é uma das ações educativas do Museu. São selecionados uma média de 300 projetos de estudantes da Educação Infantil ao Ensino Médio de escolas da Rede Pública e Privada, e também de professores que apresentam experiências pedagógicas inovadoras.
  • Secretaria de Ciência Tecnologia e Inovação de Pernambuco - PE - Brasil
  • 07/01/2020-31/01/2021
Foto de perfil

Antonio Carlos Rodrigues de Amorim

Ciências Humanas

Educação
  • currículos, refúgios e restos: imagens aprendentes e media-ção
  • Neste projeto de pesquisa em rede de colaboração internacional, buscam-se aproximações entre currículo e teorizações produção de Gilles Deleuze e demais filósofos pela via das visualidades, a fim de compreender os múltiplos sentidos derivados especialmente da relação entre o entendimento da educação como produção científica ou estético-artística e filosófica. A teorização é construída dentro do campo dos conceitos de Gilles Deleuze e demais filósofos, questionando o poder da representação, por sua vinculação com a verdade e a identidade, a partir de férteis, instigantes e potencialmente originais intercessões com o campo de estudos audiovisuais, especialmente as produções artísticas em vídeo e cinema experimentais. Com a metodologia de pesquisa deste projeto, o objeto de investigação é interpretado pelo conceito da superfície da linguagem, um convite a entrar pelo seu efeito de multiplicidade e expansão contínua de sentidos, fora dos preceitos do pensamento representacional. Escolhem-se as articulações entre os conceitos de mediação, extraído do campo dos estudos fílmicos e da relação entre intervalo e apreensão, propondo a elaboração conceitual das imagens aprendentes, cuja relação, a partir da experimentação com as imagens e sons do cinema e de propagandas televisivas, recoloca em foco algumas relações entre currículo e sujeitos espectadores, em condições de migrações, refúgios, esquecimentos e restos. Realizar-se-ão workshops e oficinas de experimentação audiovisual e literária com pesquisadores vinculados ao projeto e com o público em geral.
  • Universidade Estadual de Campinas - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Antonio Carlos Rosário Vallinoto

Ciências Biológicas

Microbiologia
  • marcadores epidemiológicos de frequência (prevalência) dos htlv-1/2, seus subtipos moleculares e aspectos sócio-comportamentais de risco para a infecção em populações humanas das regiões norte e centro-oeste do brasil
  • Os vírus T-linfotrópico humano 1 e 2 (HTLV-1 e HTLV-2) pertencem à família Retroviridae, subfamília Oncovirinae, gênero Deltaretrovirus apresentando tropismo preferencial por células T CD4+ e células T CD8+, respectivamente. O HTLV-1 foi, inicialmente, descrito como o agente etiológico da leucemia/linfoma de células T do adulto (ATLL) e, posteriormente, como o agente de uma doença neurodegenerativa crônica conhecida como paraparesia espástica tropical/mielopatia associada ao HTLV-1 (TSP/HAM). Estudos epidemiológicos em regiões de alta prevalência mostraram que os modos de transmissão do HTLV-1 e do HTLV-2 são semelhantes. Portanto, as principais vias de transmissão desses vírus incluem transfusão de sangue, compartilhamento de seringas e de agulhas contaminadas, contato sexual e aleitamento materno. A despeito dos quase 40 anos passados desde o isolamento do HTLV-1 e do HTLV-2, a infecção e as doenças associadas são negligenciada, sem haver, até o presente, um tratamento efetivo aos portadores do vírus e dos que se apresentam com doenças associadas e, muito menos, uma vacina protetora. Não há, também, uma descrição precisa da real prevalência da infecção pelos HTLV-1/2 no Brasil e, em particular nos diversos estratos populacionais dos estados do Norte e do Centro-Oeste do país. Até o presente, os estudos de prevalência não utilizaram amostragens adequadas e nem estratificadas de maneira adequada que permitam uma afirmação da prevalência do HTLV no Brasil e em outros países. O momento atual justifica o fomento de investigações epidemiológicas para esclarecer o perfil epidemiológico da infecção por esses retrovírus por meio de estudo de base populacional das populações tri-híbridas brasileiras e dos inúmeros estratos como quilombolas, indígenas e outros habitantes das regiões Norte e Centro-Oeste. As informações serão utilizadas dentre outros benefícios para os futuros estudos de eficácia de vacinas candidatas que estão, atualmente, em desenvolvimento por pelo menos dois grupos como os dos doutores Genoveffa Franchini (NIH, USA) e Glen N. Barber (Miami University, USA). O combate às doenças endêmicas é um desafio constante no Brasil, principalmente em populações rurais, indígenas, quilombolas e ribeirinhas, porque a atenção primária à saúde é deficiente. Por fim, as regiões Norte e Centro-Oeste do Brasil, ainda, representam uma grande lacuna no que diz respeito ao conhecimento da epidemiologia do HTLV e sua implicação para a saúde pública. Desta forma, o conhecimento da prevalência da infecção pelo HTLV e os fatores de risco associados (vulnerabilidade) são ferramentas essenciais para a elaboração de estratégias de políticas públicas de saúde para o combate mais à ocorrência e à disseminação da infecção nessas regiões. Assim sendo, o presente projeto visa descrever a ocorrência e a epidemiologia molecular da infecção pelos HTLV-1/2, os aspectos epidemiológicos e comportamentais de risco para a exposição em comunidades de diferentes estratos populacionais localizados nas regiões Norte e Centro-Oeste do Brasil.
  • Universidade Federal do Pará - PA - Brasil
  • 02/03/2020-31/03/2023
Foto de perfil

Antonio Carlos Rosário Vallinoto

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • estudo de prevalência, de vigilância epidemiológica e de biomarcadores da infecção por sars-cov-2 em áreas urbana e indígena no estado do pará
  • Um novo coronavírus surgiu em Wuhan, China (SARS-CoV2) no final de 2019 e se espalhou rapidamente para todas as províncias chinesas e para 58 outros países sendo determinado pela OMS como pandemia. A dimensão tomada pelo SARS-CoV-2 levou mundo a mobilizar esforços no sentido de conter o vírus; no entanto, dadas as muitas incertezas em relação à transmissibilidade e a virulência desse novo patógeno, a eficácia desses esforços ainda é desconhecida. O SARS-CoV-2 é o sétimo coronavírus conhecido por infectar seres humanos; SARS-CoV, MERSCoV e SARS-CoV-2 podem causar doenças graves, enquanto HKU1, NL63, OC43 e 229E estão associados a sintomas leves. A atual situação da pandemia passa de um milhão de casos e 50 mil mortes, com uma taxa de mortalidade de aproximadamente 5%, porém estas são subestimativas, principalmente devido a casos assintomáticos, falta de testagem em massa, falta de testagem em mortes suspeitas e colapso do sistema de saúde, que inflaciona a taxa de mortalidade. A evolução da doença é extremamente heterogênea, variando de quadros assintomáticos a uma evolução rápida e morte. Este contexto sugere um papel de fatores genéticos predisponentes. Os testes sorológicos nunca foram tão decisivos, pois poderão influenciar diretamente quase 3 bilhões de pessoas. Pela determinação da taxa de mortalidade e o grau de imunidade, será possível ajustar a quarentena, pois pode ser verificado se a dose está certa ou se será posteriormente, mais ou menos drástica. Considerando a necessidade de: se conhecer o real impacto dessa epidemia na população da região Norte do Brasil, assim como, o efeito do isolamento social sob o número de casos assintomáticos, o presente estudo visa: (i) contribuir com a melhor avaliação da frequência do SARS-CoV-2 e dos aspectos epidemiológicos de risco para a exposição em comunidades de diferentes estratos populacionais, assim como, (ii) avaliar os aspectos genéticos e imunológicos relacionados a síntese de citocinas e quimiocinas ao nível da mucosa oral, o que poderá nos suscitar novas hipóteses para a relação vírus-hospedeiro associado ao perfil de infecção.
  • Universidade Federal do Pará - PA - Brasil
  • 16/07/2020-15/08/2022
Foto de perfil

Antonio Carlos Siqueira de Lima

Engenharias

Engenharia Elétrica
  • “desenvolvimento de metodologias híbridas para a análise de desempenho de redes elétricas inteligentes”
  • O presente projeto busca o desenvolvimento de modelos e metodologias adequadas para a análise da rede elétrica em larga faixa de frequência. Busca-se estabelecer modelos robustos e eficientes capazes de prover um conhecimento adequado do comportamento da rede em condições normais, anormais e em regime transitório. O emprego de modelos híbrido permite estender a validade dos modelos convencionais criando-se assim um formalismo físico-matemática consoante com a realidade da rede elétrica que se pretende analisar e conhecer.
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Antonio Carlos Zambon

Ciências Sociais Aplicadas

Administração
  • desenvolvimento de ferramenta de gestão do conhecimento para avaliação e articulação do capital intelectual - bluecapital-kms
  • Vide projeto anexo
  • Universidade Estadual de Campinas - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Antonio Celso Dantas Antonino

Engenharias

Engenharia Sanitária
  • observatório nacional da dinâmica da água e de carbono no bioma caatinga (ondacbc)
  • A agricultura, a pecuária e exploração florestal são atividades vulneráveis aos fatores climáticos e afetados pelos eventos extremos. Há evidências de que o aumento da temperatura no futuro causará redução na produção de algumas das principais culturas agrícolas e o Nordeste será uma das regiões mais afetadas. Dessa forma, a geração de dados para o melhor entendimento do funcionamento dos ecossistemas da região Nordeste e a modelagem de cenários é importante para subsidiar o delineamento de estratégias de adaptação. As equipes integrantes da presente proposta são oriundas das principais instituições de pesquisa da região Nordeste (UFPE, UFRPE, UPE, UFPB, UFCG, INSA, UFRN, EMBRAPA). Essas equipes têm desenvolvido, ao longo dos últimos anos, pesquisas sobre a dinâmica da água, carbono e nutrientes em ecossistemas em regiões que são representativas das principais condições edafoclimáticas do Bioma Caatinga. Os principais grupos consolidados que integram o ONDACBC, tem demonstrada capacidade de organização e condução de grandes projetos e grande produção científica e atuação na formação de recursos humanos. Essas equipes têm em curso diversos projetos, nos quais foram implantadas áreas experimentais de longo prazo em vários locais no Bioma Caatinga. Nesses locais, onde estão sendo conduzidas medidas experimentais, foram instaladas torres de monitoramento de dados climáticos (em Pernambuco, Paraíba e Rio Grande do Norte), estações de monitoramento hidrológico, fluxos de energia e conduzidas pesquisas com ciclagem biogeoquímica. Além de pesquisas experimentais, os grupos de pesquisa parceiros da presente proposta desenvolvem atividades de modelagem hidrológica, climática, de fluxos de água e de ciclagem biogeoquímica. Espera-se que o presente INCT viabilize a consolidação de vários grupos de pesquisa parceiros na região, principalmente aqueles situados em novos campi no interior dos estados que formam o Bioma Caatinga. A presente proposta visa obter recursos para consolidar essas atividades de pesquisa e parcerias e permitir a continuidade tanto do monitoramento em longo prazo quanto da modelagem da dinâmica da água e carbono nos principais ecossistemas do Bioma Caatinga. Em suma, espera-se que a presente proposta contribua efetivamente na geração de informações científicas e formação de recursos humanos para o desenvolvimento de práticas de manejo sustentável nos ecossistemas na região Nordeste do Brasil.
  • Universidade Federal de Pernambuco - PE - Brasil
  • 23/11/2016-30/11/2022
Foto de perfil

Antonio Celso Dantas Antonino

Engenharias

Engenharia Sanitária
  • tomografia computadorizada de raios x aplicada a caracterização morfológica e hidráulica de meios porosos
  • A questão dos recursos hídricos é sem dúvida uma das mais importantes para o semiárido do nordeste do Brasil. A mudança no uso da terra, com a retirada da Caatinga e implantação de pastagens terá efeito nos componentes do ciclo hidrológico, com provável redução da infiltração da água no solo. Assim, são necessárias pesquisas que avaliem como características do solo, a exemplo da sua porosidade, influenciam nesse processo. Contudo, solos de mesma textura podem apresentar comportamentos hidrodinâmicos bem distintos, devido à quantidade de poros que efetivamente transportam água, mostrando a importância de um estudo mais detalhado da estrutura do solo. Portanto, atualmente, um dos desafios no estudo do comportamento hidrodinâmico de um solo é avaliar, na escala do poro, a influência da distribuição e formato dos poros na retenção e condução de água no solo. Desse modo, o objetivo da proposta é avaliar a influência da morfologia e topologia do espaço poroso no comportamento hidrodinâmico de solos em áreas de pastagem e caatinga no Agreste e no Sertão do estado de Pernambuco, por meio de ensaios de infiltração da água no solo, in situ, e da Microtomografia Computadorizada de Raios X (µTC). O trabalho de campo será realizado em quatro sítios experimentais localizados em dois municípios do estado de Pernambuco: Serra Talhada e São João. Serão realizados ensaios de infiltração com permeâmetro a disco e com anel simples, coleta de solo para determinação de atributos físicos dos solos e coleta de amostras indeformadas para caracterização do espaço poroso por meio de imagens tomográficas em áreas com pastagem e com vegetação natural “caatinga”. O escaneamento das amostras e o processamento das imagens tomográficas serão realizados no Laboratório de Tomografia Computadorizada de Raios X (LTC-RX) do Departamento de Energia Nuclear da UFPE. Espera-se ampliar a compreensão sobre a retenção e a condução de água dos poros inter e intra-agregados dos solos, bem como o desenvolver de novas metodologias para aquisição, processamento e análise de imagens de solo com diferentes conteúdos de água. Além disso, os resultados do presente projeto serão utilizados para melhorar o entendimento dos efeitos da mudança no uso da terra no comportamento hidrodinâmico dos solos da região semiárida brasileira.
  • Universidade Federal de Pernambuco - PE - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Antonio Cezar de Castro Lima

Engenharias

Engenharia Elétrica
  • sistema integrado não-invasivo de monitoramento de cargas elétricas e consumo de água
  • A proposta consiste não só de pesquisa de novas técnicas monitoramento de consumo de enegia elétrica e água, mas principalmente no desenvolvimento de um sistema integrado de baixo custo e não-invasivo para residências e outras edificações, objetivando a identificação individualizada deste consumo por meio de desagregação de cargas, tanto elétrica como hidráulica. O sistema permitirá aos usuários visualizar e entender o perfil de uso destes recursos por meio de uma interface web acessível pelo seu smartphone ou computador conectado à intranet ou internet.
  • Universidade Federal da Bahia - BA - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Antônio Cezar Faria Vilela

Engenharias

Engenharia de Materiais e Metalúrgica
  • desenvolvimento de matérias-primas nacionais para uso siderúrgico – estudo da inserção combinada de biomassa e carvão mineral brasileiro na produção de coque para alto-forno
  • O projeto de pesquisa “Desenvolvimento de matérias-primas nacionais para uso siderúrgico – Estudo da inserção combinada de biomassa e carvão mineral brasileiro na produção de coque para alto-forno”, que será realizado no Laboratório de Siderurgia (LaSid) do Centro de Tecnologia da Escola de Engenharia da UFRGS, tem como objetivo principal avaliar os impactos do uso de biomassa em combinação a carvões fósseis brasileiros na produção de coque. A viabilização do uso de matérias primas nacionais (biomassas e carvão mineral) no setor siderúrgico traz como vantagens diretas a diminuição da dependência da importação de carvões fósseis, aumento da competitividade do aço brasileiro e a mitigação de gases do efeito estufa. Assim, este projeto vem ao encontro das recomendações propostas no “Roadmap Tecnológico para Produção, Uso Limpo e Eficiente do Carvão Mineral Nacional - Horizontes em 2022 e 2035”, aplicação Carvão Nacional na Siderurgia, do Centro de Gestão e Estudos Estratégicos (CGEE). Especificamente este projeto prevê avanços de cunho científico e tecnológico e de inovação na área siderúrgica por buscar a introdução de materiais não tradicionais no processo de coqueificação, em especial, a utilização de biomassa. A execução desse projeto envolverá a formação de um doutor pelo Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Minas, Metalúrgica e de Materiais – PPGE3M, um pós-doutor e alunos de iniciação científica vinculados a UFRGS.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Antonio Chalfun Junior

Ciências Agrárias

Agronomia
  • produção vegetal, metabolismo do carbono e nitrogênio, e desenvolvimento reprodutivo da cana-de-açúcar sob aplicação de piraclostrobina
  • A cana-de-açúcar é uma das culturas agrícolas mais importantes, sendo fonte de produção industrial mundial tanto no setor alimentício como bioenergético. O Brasil se destaca como o maior produtor de açúcar e etanol, os quais representam componentes significativos para a economia. Com a crescente demanda global por energia renovável, tem ocorrido uma grande expansão e intensificação do setor sucroalcooleiro brasileiro, entretanto, acredita-se que esse setor deva enfrentar grandes desafios quanto às limitações da fronteira agrícola da cana-de-açúcar, aumentando a necessidade de otimização da produção. Além disso, o Brasil, por apresentar condições ambientais favoráveis, tem sua produção afetada diretamente pelo florescimento da cana-de-açúcar, uma vez que este processo consome a sacarose armazenada no colmo para o desenvolvimento de estruturas florais. Uma das estratégias na criação de novas tecnologias para ganhos de produtividade é a aplicação do fungicida Piraclostrobina, o qual tem sido frequentemente relacionado com possíveis efeitos fisiológicos, como aumento da atividade da redutase do nitrato em algumas culturas agrícolas. Sabe-se também que o aumento da atividade da redutase do nitrato leva ao aumento dos níveis de óxido nítrico. Em estudos preliminares desenvolvidos pela equipe de pesquisa proponente, foi constatado que a aplicação de piraclostrobina promove o incremento fotossintético e da produtividade, bem como alterações no padrão de expressão de genes associados à indução do florescimento da cana-de-açúcar. Além disso, também foi verificado a ação do óxido nítrico na regulação do florescimento. Nesse sentido, o presente projeto propõe verificar, por meio de análises fisiológicas, metabólicas e moleculares, o efeito do fungicida Piraclostrobina sobre desenvolvimento vegetativo, particionamento de carbono, assimilação de nitrogênio e na regulação do florescimento da cana-de-açúcar e uma possível ação na cascata de sinalização do florescimento via óxido nítrico. O projeto é dividido em dois experimentos, onde no primeiro serão utilizadas plantas de cana cultivadas em vasos para a investigação dos aspectos bioquímicos e metabólicos, como a eficiência quântica fotossintética, trocas gasosas, níveis de nitrogênio e óxido nítrico foliar e ensaios de atividade enzimática para a sintase da sacarose-6-fosfato e redutase do nitrato. As medições serão realizadas em intervalos de cinco dias até 25 dias após a aplicação da piraclostrobina. O segundo experimento será realizado em condições de campo, onde serão avaliados o crescimento vegetativo, os teores de sacarores, açúcares redutores, açúcares totais recuperáveis, bem como serão analisados os padrões de expressão dos genes ligados ao florescimento, o índice de florescimento, a maturação e produtividade final. Neste caso, as plantas serão tratadas com diferentes produtos contendo Piraclostrobina em sua formulação sob condições fotoperiódicas indutivas. As plantas serão divididas em três regimes de aplicação, nos quais grupos de plantas receberão ao longo do tempo, uma, duas e três aplicações de cada produto, em intervalos de 30 dias entre cada aplicação. Neste estudo, é proposto que a piracolostrobina possa desviar elétrons das reações de fosforilação oxidativa mitocondrial na cana-de-açúcar, desencadeando uma redução na respiração das plantas e aumentando a fotossíntese líquida, com conseqüente aumento da atividade de oxidases alternativas e redutases do nitrato. Assim, acredita-se que a aplicação da piraclostrobina possa contribuir para a produtividade final da cana-de-açúcar, integrando o metabolismo do carbono e do nitrogênio com genes relacionados à floração, via sinalização por óxido nítrico.
  • Universidade Federal de Lavras - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Antonio Costa de Oliveira

Ciências Agrárias

Agronomia
  • genômica comparativa da resistência à brusone em arroz e trigo
  • A brusone é uma das mais importantes moléstias do arroz e trigo, em diferentes partes do mundo, inclusive no Brasil, podendo causar perdas de até 100%, fato que contribuiu para que a doença fosse eleita pela pesquisa como a mais importante entre todas e de todas as espécies cultivadas do mundo. Como agravante, as atuais mudanças climáticas têm mostrado favorecer ainda mais a ocorrência e a severidade da moléstia. Ainda que diferentes espécies de fungo infectem arroz e trigo, as quais Pyricularia oryzae, o arroz, e Pyricularia graminis-tritici, o trigo, estes fungos pertencem a um mesmo complexo de espécies, sendo assim proximamente relacionados. Da mesma forma, arroz e trigo, como poáceas, também compartilham inúmeras homologias genômicas. Tudo isto, somado aos avanços ocorridos na ciência genômica nos últimos anos, motivam a execução deste projeto, que tem o objetivo geral de, por meio de abordagens de genômica comparativa e extensiva fenotipagem, gerar forte subsídio para o avanço do melhoramento de arroz e trigo para a resistência à brusone. Para tanto, um painel de arroz com 188 acessos e outro de trigo com 350 acessos serão caracterizados quanto à resistência à brusone, e genotipados com denso número de marcadores moleculares SNPs, o que permitirá a realização de mapeamento associativo de QTL / genes de resistência à moléstia. Dois acessos de arroz contrastantes para a resistência à brusone serão também analisados pela técnica de RNAseq (transcriptômica), na busca de genes diferencialmente expressos. Finalmente, os dados gerados serão integrados, juntamente com informações de bancos de dados genômicos, em uma abordagem de genômica comparativa, buscando elucidar a arquitetura genética da resistência à brusone em ambos cereais. Como impactos esperados, tem-se a identificação de promissores acessos com resistência à brusone, para uso em programas de melhoramento, a descoberta de marcadores moleculares proximamente ligados à genes de resistência à moléstia, para uso na seleção assistida, e o avanço na compreensão das bases genéticas da resistência a esta devastadora doença no arroz e no trigo, que deve impulsionar o melhoramento destes cereais.
  • Universidade Federal de Pelotas - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Antônio da Silva Novaes

Ciências da Saúde

Medicina
  • efeitos protetores de exossomos derivados de células-tronco pluripotentes induzidas de humanos em lesões geradas por glicose elevada em células renais e em modelo de fibrose renal in vivo
  • Pacientes com diabetes mellitus tipo 2 apresentam um risco alto de desenvolver complicações renais com risco de vida, e há uma clara associação entre glicemia alta e doenças renais. A nefropatia diabética (ND) é caracterizada por espessamento da membrana basal glomerular, expansão mesangial, esclerose glomerular nodular e fibrose tubulointersticial. Nesse contexto destaca-se a resposta de células mesangiais ao meio hiperglicêmico e a hiperfiltração, o que contribui sobremaneira para a esclerose glomerular em consequência ao diabetes, e também o podócito, que está diretamente envolvida com a fisiopatologia dessa doença. A lesão podocitária leva à perda da integridade da barreira de filtração glomerular, resultando em albuminúria. Como a albuminúria pode danificar as células tubulares, a albuminúria provocada pelas lesões podocitárias facilita a lesão das células epiteliais tubulares levando à fibrose intersticial que, por sua vez, prejudica o suprimento vascular ao glomérulo. Abordagens terapêuticas incluem inibidores da enzima conversora da angiotensina (IECAs) e bloqueadores dos receptores da angiotensina (BRAs). No entanto, os tratamentos convencionais fornecem proteção parcial, o que não impede o desenvolvimento de doença renal crônica, portanto, novas abordagens e alvos terapêuticos são necessários. Uma nova abordagem terapêutica seria o uso de células-tronco pluripotentes induzidas (iPSCs) em terapias para doenças renais. iPSCs podem ser usadas para tratar várias doenças, pois possuem potencial de auto-renovação e multi-diferenciação. As iPSCs transplantadas são capazes de inibir a apoptose vascular e a fibrose, melhorando assim a função cardíaca em ratos diabéticos. No entanto, relacionado ao rim, pouco se sabe sobre os mecanismos pelos quais as iPSCs, ou fatores liberados por essas células, inibem ou melhoram a progressão da doença renal diabética. Portanto, é importante explorar a poderosa capacidade regenerativa das células-tronco pluripotentes, contornando os problemas associados ao transplante de células. A descoberta de componentes livres de células, incluindo exossomos, pode fornecer uma alternativa promissora para a medicina regenerativa. Os exossomos são pequenas vesículas que contêm componentes do citosol, incluindo proteínas, lipídios e RNAs. Eles desempenham um papel essencial na comunicação intercelular, transportando essa carga para as células-alvo. Além disso, o papel dos exossomos depende de seus componentes e origem celular. Como uma das células mais dinâmicas com potencial regenerativo, as iPSCs também podem liberar exossomos, sugerindo mais potencial para o tratamento de doenças. Sendo assim, o presente estudo tem como objetivo investigar os efeitos terapêuticos de exossomos derivados de células-tronco pluripotentes induzidas humanas (exo-iPSCs) em células renais estimuladas com alta glicose e em modelo de fibrose renal em murinos. Os exossomos serão isolados do meio condicional de iPSCs e confirmados por microscopia eletrônica de transmissão, análise de rastreamento de nanopartículas e análise de Western blot usando CD63, CD9 e CD81 como marcadores. Exo-iPSCs e iPSCs serão marcados com PKH26 para rastreamento, e será determinado que exossomos esféricos, com uma forma típica de xícara, serão absorvidos por células mesangiais, podócitos e células tubulares. Células mesangiais, podócitos e células tubulares em cultivo serão tratadas com glicose alta (30 mM) com ou sem exo-iPSCs ou iPSCs por 24 h. Após esse período, será avaliado a expressão gênica e proteica de substâncias pró-fibróticas e pró-inflamatórias e também a apoptose será avaliada. Além disso, verificaremos o efeito terapêuticos de exo-iPSCs e iPSCs in vivo, utilizando um modelo animal de fibrose renal induzida obstrução unilateral do ureter (UUO). Portanto, o desenvolvimento deste projeto revelará novos potenciais terapêuticos para o tratamento da doença renal crônica.
  • Universidade Federal de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Antonio David Cattani

Ciências Humanas

Sociologia
  • concentração de renda e desigualdades
  • Criação de obra de referência intitulada Dicionário da Riqueza. Popularização os resultados da produção acadêmica sobre o tema "Concentração de renda e desigualdades" por meio dos seguintes produtos: publicação do Dicionário da Riqueza; criação do documentário Ricos, podres de ricos; publicação do livro Nossos caros ricos; publicação da 3ª edição revista e atualizada do livro Ricos, podres de ricos, 2ª ed. do Riqueza e desigualdade na América Latina; 4ª ed. de A sociedade justa e seus inimigos.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Antonio de Macedo Filho

Ciências Exatas e da Terra

Física
  • proposta de manutenção do laboratório de física teórica e modelagem computacional
  • Com o avanço tecnológico, surgiram os computadores de autodesempenho que têm contribuído significativamente para a pesquisa em Física Teórica, parceira da Física Experimental ao longo dos anos. Este advento tem permitido a criação de “Clusters” de computadores, possibilitando a análise de sistemas físicos cada vez mais complicados, contribuindo com o desenvolvimento de pesquisas em Física dos Sistemas Complexos (em Física Estatística) e Nanoestruturas (em Física da Matéria Condensada) e áreas correlatas como Biologia e Química. Embora exista grande contribuição em tais áreas da Ciência, ainda há muito o que fazer. Neste contexto, esta proposta tem como objetivo garantir a manutenção do Laboratório de Física Teórica e Modelagem Computacional e continuar desenvolvendo atividades de pesquisa nas áreas supracitadas, concentrando-se nos seguintes temas: Sistemas epidemiológicos, dinâmica de opinião, propriedades estrutural, óptica e vibracionais de cristais orgânicos e inorgânicos, e transporte eletrônico em moléculas biológicas. Com isso, este projeto contribuirá com a manutenção do Grupo de Física Teórica e Modelagem Computacional estabelecido em Piripiri-PI, que põe a Universidade Estadual do Piauí na vanguarda das pesquisas teóricas, mantendo a integração entre grupos de pesquisas e estabelecimento destes, contribuindo de forma significativa para produção científica desta região
  • Universidade Estadual do Piauí - PI - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Antonio de Padua Mansur

Ciências da Saúde

Medicina
  • concentração sérica e expressão gênica da sirtuína-1 e dos receptores dos produtos finais da glicação avançada em mulheres com doença coronária aterosclerótica na pós-menopausa após administração de atorvastatina e suplementação com quercitina.
  • A doença arterial coronária (DAC) é a principal causa de morte nas mulheres nas regiões mais desenvolvidas do Brasil. O mecanismo etiopatogênico básico é o processo da aterosclerose. A dieta saudável e rica em frutas e legumes está associada a menor incidência de DAC. O maior consumo desses alimentos promove maior disponibilidade de compostos fenólicos, e a maior ingestão desses compostos é uma das principais hipóteses para a saúde vascular. A quercitina, composto fenólico, é o antioxidante natural mais abundante pertencente ao grupo dos flavonoides. A quercitina melhora o metabolismo das lipoproteínas, a capacidade antioxidativa, a produção de substâncias vasodilatadoras no endotélio vascular e reduz a agregabilidade plaquetária. Da mesma forma, as estatinas são medicações que sabidamente reduzem os eventos cardiovasculares nas mulheres com DAC pela redução dos níveis séricos de LDL-colesterol e, em menor grau, por possíveis efeitos pleiotrópicos adicionais. Portanto, uma série de vias metabólicas é responsável pela saúde vascular. A concentração sérica e expressão gênica da Sirtuína 1 (Sirt1) e do RAGE solúvel (sRAGE) estão também diretamente associados à proteção vascular. O objetivo principal desse estudo é investigar a influência da atorvastatina e da quercitina nas concentrações séricas e na expressão gênica da Sirt1 e do sRAGE em mulheres na pós-menopausa com DAC estável. Os objetivos secundários são: 1- comparar os efeitos antes e após a administração da atorvastatina e da quercitina nas variações da Sirt1 e do sRAGE; 2- avaliar a correlação entre as variações da Sirt1 e do sRAGE com as variações do perfil lipídico, dos biomarcadores inflamatórios e hormonais em resposta à atorvastatina e à suplementação de quercitina. Esse é um estudo randomizado, duplo cego e controlado por placebo, de 60 dias de duração, em 60 mulheres na pós-menopausa com DAC, distribuídas em três grupos com 20 mulheres cada, sendo: Grupo 1 – quercitina (500 mg / dia); Grupo 2 – atorvastatina (80 mg / dia); Grupo 3 – controle (placebo).
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Antônio Euzébio Goulart Santana

Ciências Exatas e da Terra

Química
  • produtos naturais no controle de lepidopteros pragas da cultura do caju
  • O presente projeto relaciona-se a uma série de atividades, todas elas interligadas e tendo como eixo comum a ecologia química, seja na obtenção de dados relacionados ao comportamento do inseto, no estudo e determinação da estrutura de feromônio e de outras moléculas importantes como cairomônios e atrativos alimentares e de oviposição na preparação e uso de liberadores de feromônios, no possível preparação e uso de biossensores, na síntese de feromônios em escala preparativa. Em relação às áreas de pesquisa, são de fronteira, com caráter inovador, interdisciplinar e com forte interesse acadêmico-tecnológico. A área de feromônios é uma das mais atuais e vibrantes, com uma série de desafios científicos e tecnológicos. Os feromônios possuem características passíveis de serem medidas e avaliadas e seu uso no controle de pragas traz vantagens importantes para a população, para o agricultor por ser uma técnica ambientalmente correta, amiga do meio ambiente e sustentável. Dentre os feromônios, nos interessam especialmente aqueles relacionados aos insetos pragas de culturas importantes, os de grãos armazenados e aqueles atraentes e repelentes de vetores de doenças de plantas, de animais e de humanos. São inúmeras as doenças transmitidas por insetos sejam para os animais como bovinos, caprinos, equinos, para os humanos e plantas. A pesquisa de feromônios e atraentes de insetos e sua correlação com os insetos vai contribuir no sentido de monitorar e controlar a presença do insto no ambiente. Um dos principais entraves para a produção agrícola mundial ainda é o ataque de pragas e doenças. Estima-se que essas perdas atinjam 37% da produção mundial, dos quais cerca de 13% seja devido a insetos. A utilização indiscriminada de defensivos agrícolas para a proteção de plantas, além de onerar o custo da produção da cultura provoca por muitas vezes danos irreversíveis ao agroecossistema. Ações tecnicamente incorretas de manejo de pragas e doenças causam acúmulo de resíduos em frutos e ocasionam problemas à saúde humana e ao meio ambiente. O monitoramento e o controle de pragas com feromônio quando adotados proporcionam um menor desequilíbrio ambiental e um melhor custo benefício para o produtor. Hoje, no Brasil, o uso de feromônio como ferramenta de controle de pragas está inserido dentro da política do agronegócio. Na maioria dos casos o controle de pragas é realizado através de pulverizações com inseticidas, que já vimos se tratar de uma maneira menos eficiente de controle. O monitoramento destas pragas poderia levar a um controle de maneira mais econômica e racional, bem como uma diminuição no risco de resíduos nos frutos e intoxicação. No presente projeto, visa-se o desenvolvimento da análise do comportamento, a análise do feromônio das pragas conhecidas como traça-da-castanha, Anacampsis cf. phytomiella Busck 1982 e da broca-das-pontas do cajueiro, Anthistarcha binocularis Meyrick 1929 (Lepidoptera: Gelechiidae). Ambas as espécies atacam o cajueiro (Anacardium occidentale L.) (Anacardiaceae) durante os estágios larvais, causando destruição da castanha do caju ou broqueando as terminações dos ramos de inflorescência da planta, o que leva a grandes prejuízos econômicos nesse setor agrícola. A descrição da morfologia externa dos estágios imaturos (ovos, larvas e pupas) e adultos, será pesquisada por meio de observações e mensurações, empregando-se microscopia ótica e registros fotográficos. O comportamento reprodutivo e acasalamento serão observados e descritos. Serão realizados processos de extração, isolamento e identificação do feromônio de A. phytomiella e A. binocularis, por meio de técnicas de cromatografia gasosa acoplada ao detector eletroantenográfico (CG-EAG) e cromatografia gasosa associada a espectrometria de massas (CG-EM). O feromônio sexual das espécies será sintetizado e submetido a bioensaios em laboratório e a campo, para verificação de sua eficácia. A investigação do comportamento de acasalamento e dos feromônios envolvidos nesse processo podem contribuir significativamente para a evolução nas técnicas de manejo integrado dessas pragas na cultura do caju. Devo informar que temos outros projetos com cerca de 12 alunos de doutoramento nesta área de pesquisa que serão desenvolvidos no mesmo período.
  • Universidade Federal de Alagoas - AL - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022