Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Fernanda Aires Guedes Ferreira

Ciências Exatas e da Terra

Física
  • 4ª femic feira mineira de iniciação científica
  • A Feira Mineira de Iniciação Científica (FEMIC) é um movimento pedagógico multidisciplinar de incentivo à ciência, tecnologia e inovação no ambiente das escolas públicas e privadas brasileiras, focando na promoção e no estímulo de crianças, jovens e adultos para o desenvolvimento de projetos de iniciação científica nas diferentes áreas do conhecimento. A FEMIC é um evento com caráter cíclico e anual de planejamento, execução e apresentação de trabalhos investigativos de ensino, pesquisa e extensão, além de um movimento para estimular estudantes para carreiras científicas e tecnológicas. Trata-se, principalmente de um evento que prima pela inclusão, diversidade e promoção da alfabetização científica de forma contribuir significativamente para o desenvolvimento da ciência e tecnologia no estado de Minas Gerais, pautando-se em mecanismo de empoderamento e transformação social. Além disso, a FEMIC age como instrumento de popularização da ciência e melhoria da educação básica estimulando os estudantes de todas as idades, para isso a FEMIC se divide em três modalidades, sendo: i) FEMIC Júnior, destinada à Educação Infantil e aos Anos Iniciais do Ensino Fundamental; ii) FEMIC Jovem, destinada aos Anos Finais do Ensino Fundamental, ao Ensino médio e Técnico; e iii) FEMIC Mais , destinada a universitários, pesquisadores e profissionais diversos, principalmente envolvidos com a docência a pesquisas envolvendo o educação científica. A FEMIC foi idealizada em 2016, na cidade de Mateus Leme, Minas Gerais, cidade consolidada como berço mineiro da iniciação científica devido ao opulento histórico de participações e conquistas de estudantes e professores da cidade em Feiras de Ciências Estaduais, Nacionais e Internacionais. A FEMIC inicialmente foi nomeada como Feira Mateuslemense de Iniciação Científica, quando em 2016, recebeu apoio, via edital CNPq/MCTIC/SECIS (edital 24-2016). Porém, com a grande repercussão do evento em todo o estado de Minas Gerais e em algumas cidades de outros estados brasileiros, no mesmo ano FEMIC passou a ter abrangência estadual, passando a ser nomeada, de forma mais abrangente, como Feira Mineira de Iniciação Científica. Junto com a consolidação da FEMIC ocorreu o aumento expressivo de participação das escolas mineiras em feiras estaduais e nacionais e uma maior aproximação dos jovens para as áreas de ciência e Tecnologia. Em 2017, na primeira edição da FEMIC, que aconteceu de 15 a 18 de agosto em Mateus Leme, MG, a FEMIC recebeu 85 trabalhos de estudantes entre 4 e 21 anos de idade, sendo destes 26 trabalhos na modalidade Júnior, 59 trabalhos na modalidade Jovem e 38 trabalhos na modalidade universitária. Em números, a primeira edição teve a participação de 320 estudantes, 81 professores, 38 escolas de Educação Básica em 23 cidades de 6 estados brasileiros. Em 2018, na sua 2ª edição, a FEMIC conquistou ainda mais abrangência e excelência e recebeu 184 trabalhos de iniciação científica e tecnológica, sendo 35 trabalhos modalidade Júnior, 98 na modalidade Jovem e 51 trabalhos na modalidade universitária. Em números a 2ª FEMIC conquistou a participação de 455 estudantes, 130 professores, 61 escolas de Educação Básica em 33 cidades de 10 estados brasileiros. Um crescimento de 127,2% de uma edição para outra. Já em 2019, na sua 3ª edição, a FEMIC conquistou ainda mais abrangência e excelência e recebeu 226 trabalhos de iniciação científica e tecnológica, sendo 45 trabalhos modalidade Júnior, 110 na modalidade Jovem e 71 trabalhos na modalidade universitária. Em números a 3ª FEMIC conquistou a participação de 616 estudantes, 179 professores, 91 escolas de Educação Básica em 51 cidades de 13 estados brasileiros. A 3ª FEMIC teve um crescimento de 26% em relação a segunda edição. Nas três primeiras edições, a FEMIC, também, sediou atividades de formação científica e tecnológica para estudante e professores. O evento ofereceu aos feirantes mais de 14 atividades integradas de formação como palestras, oficinas e mesas redondas, mais de 20 exposições e apresentações de cunho artístico, científico e cultural. Além, de atuar na aproximação destes sujeitos escolares com a entidade de pesquisa AMPIC e com a Universidade do Estado de Minas Gerais. Na quarta edição da FEMIC, que acontecerá de 11 a 14 de agosto de 2020, também na cidade de Mateus Leme, a meta principal será ainda mais abrangência e excelência em número de estados brasileiros e municípios mineiros. Numericamente o objetivo da 4ª FEMIC será receber, no mínimo, 250 trabalhos científicos de estudantes da educação infantil, ensino fundamental, ensino médio e técnico, de escolas públicas e privadas, de diferentes cidades do estado de Minas Gerais, mantendo no mínimo a participação de 10 estados brasileiros e 10% das cidades mineiras. Em 2020, a FEMIC será novamente realizada pela Associação Mineira de Pesquisa e Iniciação Científica (AMPIC) recebendo a colaboração do Núcleo de Estudos e Pesquisa em Educação, Meio Ambiente e Saúde, da Faculdade de Educação da Universidade do Estado de Minas Gerais e da Prefeitura de Mateus Leme. A 4ª FEMIC terá como público alvo professores e estudantes preferencialmente de escolas públicas. A divulgação do evento e a inscrição dos trabalhos será de amplitude estadual e nacional, principalmente através da Rede Mineira de Feiras de Ciências que é gerida pela AMPIC, instituição proponente da 4ª FEMIC. Tem-se como meta a participação direta de no mínimo, 900 estudantes e 250 professores. Além disso, prevê-se a participação indireta de no mínimo 8000 estudantes de educação básica visitantes, além de suas famílias, cidadãos interessados. A quarta edição da FEMIC será a maior feira de Iniciação Científica de Minas Gerais e um importante movimento educacional que contribuiu significativamente para o desenvolvimento da educação científica investigativa capaz de proporcionar o surgimento de vocações para as carreiras ligadas às áreas científicas e tecnológicas e para docência.
  • Associação Mineira de Pesquisa e Iniciação Científ - MG - Brasil
  • 07/01/2020-31/01/2022
Foto de perfil

Fernanda Amato Gaiotto

Ciências Agrárias

Recursos Florestais e Engenharia Florestal
  • restaurando o passado, reconstruindo o futuro: como parâmetros genéticos podem subsidiar a restauração florestal?
  • A modificação antrópica nos ecossistemas criou um cenário ambiental perturbado onde os serviços ecossistêmicos são impactados negativamente. Várias ações para conter e mitigar esses impactos no meio ambiente levaram a um cenário em que a restauração florestal desempenha um papel essencial. No entanto, a eficácia da restauração na restauração de um ecossistema funcional não é totalmente abordada. O avanço do conhecimento da restauração para parâmetros genéticos é essencial para traçar estratégias viáveis e abordar a restauração com sucesso. Assim, compararemos parâmetros genéticos de remanescentes nativos da Mata Atlântica com áreas de restauração florestal, utilizando como modelo pelo menos duas espécies arbóreas.
  • Universidade Estadual de Santa Cruz - BA - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Fernanda Antunes Carvalho

Ciências Biológicas

Botânica
  • cyber-flora da estação ecológica do seridó: compreendendo a diversidade florística da caatinga potiguar
  • Conhecer a diversidade florística de uma dada região e divulgar as informações sobre ela é essencial para que medidas de conservação sejam efetivas. As plantas terrestres fazem parte do dia a dia de todos os seres humanos pois são a principal fonte de alimento, e também trazem conforto físico e emocional. Além das plantas alimentícias e ornamentais facilmente encontradas nos mercados urbanos, existem centenas de outras espécies nativas que também tem potencial ornamental ou alto poder nutricional. No entanto o uso fica restrito a comunidades locais por falta de divulgação ou é impossibilitado pela falta de informação básica e dificuldade de identificação apropriada das espécies uma vez que estas são, em geral, conhecidas apenas pelo nome popular. O conhecimento básico sobre a biodiversidade é importante para melhorar a compreensão sobre os serviços ecossistêmicos e os potenciais econômicos de uma determinada área e também para que novas hipóteses sobre a origem e evolução da biota sejam formuladas. A taxonomia é a porta de entrada para toda a informação disponível sobre as espécies que é amplamente utilizada em projetos multidisciplinares, programas de conservação e educação ambiental. Por isso, é imprescindível que elas sejam atualizadas, facilmente acessíveis e compreendida pelo maior número possível de pessoas incluindo cientistas (taxonomistas e não-taxonomistas), políticos e pela sociedade em geral. No entanto, atualmente, além de grandes lacunas de amostragem (taxonômica e geográfica), a informação sobre as espécies encontra-se fragmentada em forma de dissertações, monografias e artigos científicos publicados em periódicos que utilizam uma linguagem técnica de difícil compreensão, além de estarem fora do alcance da maioria da população por serem pagos e caros. Com o crescente desenvolvimento do mundo virtual, temos hoje um conjunto de ferramentas que nos permite documentar, organizar e divulgar a informação sobre a diversidade e, também, gerar novo conhecimento sobre as espécies. Sendo assim, a partir de um estudo em uma das maiores Unidade de Conservação da Caatinga do Rio Grande do Norte, (a Estação Ecológica do Seridó), este projeto visa melhorar nosso entendimento sobre a flora da Caatinga como um todo utilizando práticas de taxonomia virtual, que combina taxonomia e tecnologia e está mudando a forma como a informação taxonômica é criada, testada e acessada, democratizando, assim, o nosso conhecimento sobre a biodiversidade. Mais especificamente, pretende-se produzir uma flora virtual para a ESEC do Seridó reunindo dados e informações atualizadas sobre todas as espécies de plantas encontradas na região incluindo as plantas alimentícias não convencionais e espécies nativas ornamentais. Serão disponibilizados dados sobre a nomenclatura, distribuição geográfica, morfologia, ecologia, genética, das espécies. Paras as plantas alimentícias não convencionais, serão incluídos ainda informações sobre conteúdo nutricional das espécies. Além disso, serão elaboradas chaves interativas para identificação de todas as famílias, gêneros e espécies registradas. Para melhorar o acesso à informação pela sociedade em geral serão feitas descrições utilizando uma linguagem simples, de fácil compreensão, e todas as espécies e caracteres morfológicos serão devidamente ilustrados através de imagens das plantas vivas. Este é o protótipo de um projeto em maior escala cujo objetivo é produziu uma flora virtual para a Caatinga.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 11/12/2017-31/01/2022
Foto de perfil

Fernanda Barcellos Serralta

Ciências Humanas

Psicologia
  • interações terapêuticas e processos de mudança na psicoterapia psicodinâmica de pacientes borderline
  • Este projeto tem como foco de interesse o impacto das características borderline de personalidade no relacionamento terapêutico na psicoterapia psicanalítica/psicodinâmica (PP). Trata-se de um projeto que dá seguimento ao projeto guarda-chuva “A personalidade borderline e seu impacto nos processos de vinculação e mudança em psicoterapia psicanalítica” (apoio: CNPq Chamada MCTI/CNPQ/MEC/CAPES Nº 22/2014 – Processo: 470470/2014-3), constituindo uma segunda etapa deste. O objetivo geral do projeto é examinar como as características borderline de personalidade do paciente afetam o processo terapêutico na PP. Para tanto, foram delineados 3 estudos de processo com delineamento de estudo de caso sistemático. Os estudos utilizam diferentes métodos e sistemas de avaliação do processo terapêutico e visam, conjuntamente, contribuir para a compreensão aprofundada das características do processo terapêutico com pacientes com Transtorno de Personalidade Borderline (TPB). O Estudo 1 descreve o processo geral e examina a adesão de 3 casos de PP (1 caso de abandono) com pacientes com TPB a modelos prototítipos de PP e de função reflexiva (FR). O estudo examina também, por meio de análise de séries temporais, os possíveis efeitos dos estados mentais e comportamentos negativos de uma paciente o nível de adesão da sua terapeuta a estes modelos prototípicos ao longo do tratamento. O Estudo 2 focaliza os padrões ou estruturas de interação paciente-terapeuta que caracterizam os tratamentos. Tais padrões podem ser únicos ou comuns aos diferentes casos e variar ao longo do tratamento. Finalmente, o Estudo 3, analisa a comunicação da díade paciente-terapeuta e as rupturas e resoluções da aliança terapêutica (AT) que ocorrem nos processos de dois casos: um com boa adesão e outro de abandono precoce. Em conjunto os estudos deverão produzir evidências baseadas em práticas sobre a natureza do processo terapêutico psicodinâmico com pacientes TPB, gerando conhecimentos sobre diferentes aspectos do relacionamento e das intervenções terapêuticas e que podem facilitar ou dificultar o processo de mudança. Dessa forma, o projeto pretende contribuir tanto para a pesquisa como a prática da PP com pacientes com disfunções graves da personalidade.
  • Universidade do Vale do Rio dos Sinos - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Fernanda Campos de Sousa

Ciências Agrárias

Engenharia Agrícola
  • inventário da emissão de amônia gerada pela avicultura de corte na zona da mata mineira
  • Este projeto apresenta uma proposta pioneira no Brasil, de conduzir um inventário sobre as emissões de amônia geradas nas instalações de produção de frangos de corte na região da Zona da Mata do estado de Minas Gerais. Para que tal banco de dados possua qualidade inquestionável e leve em consideração variações locais, diurnas e sazonais, propõe-se um monitoramento multi-espacial e contínuo. O que basicamente só é possível pela utilização de sistemas de medição das concentrações que sejam equipados com sensores de NH3. Entretanto, tais equipamentos não são produzidos nacionalmente e nem sempre possuem preços atraentes e/ou aplicáveis em condições de campo na larga escala exigida para a realização de um bom inventário. Sendo assim, propõe-se nesse projeto a utilização de dois equipamentos de monitoramento com custo acessível. A Unidade de Monitoramento Portátil (Portable Monitoring Units ou PMU), usualmente empregada em aviários fechados na Europa e Estados Unidos, mas adaptada às condições dos aviários abertos adotados no Brasil. Concomitantemente, visando balizamento das respostas, outra técnica de monitoramento semi-contínuo, de custo operacional consideravelmente menor que a anterior e conseqüentemente mais aplicável em condições práticas o Método Saraz (Saraz Method for Determination of Ammonia Emissions ou SMDAE). Tais métodos serão balizados entre si em laboratórios e câmaras climáticas, disponibilizados pela Universidade Federal de Viçosa (UFV), no Departamento de Engenharia Agrícola (DEA) e Núcleo de Pesquisa em Ambiência e Engenharia de Sistemas Agroindustriais (AMBIAGRO). E o inventário das emissões de amônia será realizado em condições de campo nas instalações avícolas disponibilizadas pelas principais indústrias da região da Zona da Mata Mineira.
  • Universidade Federal de Viçosa - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Fernanda Cerqueira Vasconcellos

Ciências Exatas e da Terra

Geociências
  • influência do el niño-oscilação sul e da oscilação quase-bienal no modo anular sul, através da análise do fluxo de eliassen-palm na troposfera e estratosfera.
  • O Modo Anular Sul (SAM), caracterizado como uma “gangorra” de massa entre latitudes médias e altas no Hemisfério Sul, é o principal modo de variabilidade climática da região extratropical desse hemisfério. Sua fase positiva (negativa) é definida como pressão/geopotencial abaixo (acima) do normal na região polar e acima (abaixo) do normal em latitudes médias. Esse padrão de teleconexão influencia diversas componentes do sistema climático. Na América do Sul, por exemplo, a fase positiva do SAM é associada a um aquecimento significativo sobre a Argentina e a condições de seca sobre o sul do continente. O SAM existe o ano todo em toda a troposfera. Entretanto, ele se amplifica com a altura até a estratosfera durante o período em que a intensidade do escoamento zonal é conducente para uma forte interação de ondas planetárias no escoamento médio, chamado de “período ativo”. Esse período ocorre no final da primavera (novembro) e corresponde à época com as maiores variações de anomalia de geopotencial na estratosfera. Apesar de estudos mostrarem essa integração estratosfera-troposfera do SAM, ainda existe muitas lacunas a serem preenchidas sobre como ocorre esse acoplamento. Alguns estudos apontam para uma influência da região tropical no SAM, via estratosfera. Padrões tropicais como o El Niño-Oscilação Sul (ENOS) e a Oscilação Quase-Bienal (QBO) podem influenciar na fase e/ou intensidade do SAM. Neste projeto a relação entre os padrões tropicais (ENOS e QBO) e o SAM será estudada através da atividade ondulatória na troposfera e estratosfera para diferentes configurações desses padrões. Para isso, será empregada a análise do Fluxo Eliassen-Palm. O objetivo é contribuir para um melhor entendimento da dinâmica envolvida entre os trópicos e o SAM, principalmente relacionado ao seu período ativo na estratosfera.
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Fernanda Cristina Bezerra Leite

Ciências Biológicas

Genética
  • expressão de epítopos de zika vírus ancorados na superfície de saccharomyces cerevisiae para o desenvolvimento de imunoreagentes e vacinas do tipo whole cell vaccine.
  • Neste projeto, pretende-se construir linhagens recombinantes de Saccharomyces cerevisae expressando epítopos do Zika vírus ancorados a sua superfície celular. Estas linhagens recombinantes serão submetidas a um screening sorológico buscando a identificação de epítopos virais especificamente responsáveis pela geração de auto-anticorpos associados a complicações neurológicas na infecção por ZIKV. Os dados obtidos nesse trabalho permitirão: i) o desenvolvimento de imunoensaio para detecção de anticorpos associados a complicações neurológicas, com aplicação tanto para o monitoramento epidemiológico como para o diagnóstico precoce de tais complicações; ii) o desenvolvimento de um kit de baixo custo para o diagnóstico sorológico inequívoco de ZIKV, e iii) o desenvolvimento de formulações vacinais seguras anti-ZIKV, que não induzam respostas imunes anômalas responsáveis pelo desenvolvimento de complicações neurológicas. Em conjunto, esses resultados trarão uma contribuição importante no estabelecimento de uma plataforma para síntese de imunorreagentes e estratégias vacinais do tipo whole cell vacines.
  • Universidade Federal Rural de Pernambuco - PE - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Fernanda Cristina de Mesquita

Ciências Biológicas

Bioquímica
  • avaliação dos mecanismos neuroprotetores da estimulação medular espinal na doença de parkinson experimental
  • A Doença de Parkinson (DP) é uma afecção neurológica que não tem cura, caracterizada pela degeneração crônica e progressiva dos neurônios dopaminérgicos na via nigro-estriatal, o que ocasiona a diminuição da produção do neurotransmissor dopamina. A falta de dopamina afeta o principal circuito neuronal relacionado à DP, o circuito “córtex - gânglios da base - tálamo - córtex” (CGTC), cujo mal-funcionamento está na base dos sintomas motores e cognitivos característicos da doença. No entanto, estudos apontam que a DP não se caracteriza somente pela deficiência do sistema dopaminérgico, mas também pelo comprometimento do sistema serotonérgico, ambos com efeito sobre os gânglios da base. Em virtude da falta de tratamentos de longo prazo efetivos para DP, estudos que avaliam terapias alternativas, como a neuromodulação por estimulação medular elétrica (EME), são extremamente requeridos. Estudos experimentais recentes sugerem que a EME crônica possui efeito neuroprotetor na DP. Apesar dos resultados positivos, os mecanismos de neuroproteção ainda permanecem desconhecidos. Dessa forma, o presente projeto pretende determinar os mecanismos moleculares neuroprotetores da estimulação medular elétrica crônica em ratos parkinsonianos. Para isso, será realizada a dosagem das concentrações de neurotransmissores dopaminérgicos e serotonérgicos em animais animais engajados em tarefas comportamentais motoras, com e sem EME através das técnicas de microdiálise e cromotografia líquida de alta eficiência. Após esta etapa, será avaliado o papel da EME crônica na expressão de moléculas neurotróficas, inflamatórias e neurogênicas no cérebro desses mesmos animais por meio da reação em cadeia polimerase (da sigla em inglês, PCR) em tempo real. Pretende-se fazer uma varredura da expressão gênica de fatores neurotróficos, como GDNF, BDNF, FGF-2; inflamatórios/anti-inflamatórios, TNF-α, IL-1β, IL-6, IL-4, IL-10, NLRP3; e também moléculas sabidamente relacionados à DP, como alfa-sinucleína e tirosina hidroxilase. A caracterização dos mecanismos neuroprotetores gerados após a EME em animais com DP proporcionará a compreensão dos eventos que ocorrem em consequência dessa intervenção. Esse estudo também possui potencial de identificar novos alvos terapêuticos, e poderá abrir novas perspectivas para os pacientes acometidos por essa desordem neurodegenerativa debilitante que acomete 1-2% dos indivíduos acima de 60 anos.
  • Instituto Santos Dumont - RN - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Fernanda de Morais Carnielutti

Engenharias

Engenharia Elétrica
  • implementação de um emulador de rede para testes de suportabilidade a afundamentos de tensão para inversores conectados à rede elétrica
  • Este projeto propõe a continuidade dos trabalhos em desenvolvimento no Grupo de Eletrônica de Potência e Controle - GEPOC da Universidade Federal de Santa Maria - UFSM com relação a implementação de um conversor multinível em cascata para emulação de faltas na rede elétrica para ensaios de suportabilidade a afundamentos de tensão de inversores conectados a rede. Dentro deste contexto, os trabalhos referentes a este projeto incluem o projeto e implementação de um sistema de instrumentação para o estágio de saída do conversor multinível, permitindo o controle em malha fechada deste, bem como a emulação de faltas na rede e da impedância da rede no ponto de conexão durante faltas. Ainda, uma plataforma Typhoon HIL será empregada para geração das referências de tensão para o conversor, bem como para realizar ensaios automáticos de afundamento de tensão.
  • Universidade Federal de Santa Maria - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Fernanda de Oliveira Bustamante

Ciências Agrárias

Agronomia
  • caracterização do germoplasma de vigna spp.: uma abordagem citogenômica comparativa
  • O gênero Vigna contém espécies domesticadas de grande importância socioeconômica, das quais destaca-se o feijão-caupi (V. unguiculata) com 2n = 22 cromossomos. O Brasil é um dos maiores produtores dessa cultura, sendo as regiões Norte e Nordeste responsáveis por mais de 60% da produção nacional. Devido à sua importância socioeconômica, alguns mapas genéticos baseados em marcadores moleculares foram desenvolvidos para V. unguiculata e existem mapas de sequenciamento disponíveis apenas para três das 120 espécies que compõem o gênero Vigna (V. unguiculata, V. angularis e V. radiata), sendo desejável expandir os dados já obtidos para outras espécies. Além disso, os únicos trabalhos envolvendo uma investigação cariotípica por BAC-FISH (hibridização in situ fluorescente de cromossomos bacterianos) entre V. unguiculata e V. aconitifolia e Phaseolus vulgaris são recentes, sendo necessários mais estudos que permitam compreender melhor a organização genômica e a evolução cariotípica nesses grupos. Assim, apesar dos esforços voltados para o estudo citogenômico do gênero e a sensibilidade das técnicas empregadas, os recursos para análise do genoma, bem como a caracterização do germoplasma dessas culturas, estão aquém da maioria das principais culturas destinadas ao consumo humano. Diante desse cenário, o presente projeto objetiva ampliar a caracterização do germoplasma de Vigna spp. mediante a obtenção de um código de barras para a identificação dos 11 pares cromossômicos e análises de sequências cromossomo-específicas de V.unguiculata em espécies de Vigna por oligo-FISH (hibridização in situ fluorescente com sondas de oligonucleotídeos). Ressalta-se que a técnica do código de barras pode atuar como uma varredura, detectando quais cromossomos estão envolvidos em alterações, para que os mesmos possam ser identificados por pintura cromossômica em diferentes espécies, para assim, obter uma análise mais detalhada dos mecanismos envolvidos nas alterações. É importante mencionar que a seleção e montagem dos oligos para a aplicação da técnica do código de barras pode ser direcionada para regiões de interesse, como por exemplo, regiões gênicas. Assim, ambas as técnicas mencionadas, baseadas em oligo-FISH, apresentam resolução e versatilidade superiores quando comparadas às demais técnicas citogenéticas moleculares. A aplicação de tais metodologias em Vigna spp, para as quais há informações escassas, permitirá uma melhor caracterização do germoplasma, identificação de regiões gênicas de interesse agronômico, além de fornecer dados inéditos para compreensão dos mecanismos evolutivos e organização genômica no grupo, ajudando assim, a definir metas e acelerar a criação de variedades melhoradas dessas culturas economicamente importantes. Os resultados serão obtidos por meio de metodologias que ainda não estão disponíveis no país, as quais serão compartilhadas com outros grupos de pesquisa da área através de colaborações e minicursos. Ressalta-se ainda que, as sondas obtidas no presente projeto poderão ser utilizadas em trabalhos futuros envolvendo diversas espécies, inclusive de gêneros relacionados, para as quais há pouca ou nenhuma informação genética disponível, contribuindo assim, para a ampliação das comparações citogenômicas intra e intergenéricas. Assim, os resultados esperados ampliarão a caracterização do banco de germoplasma do feijão-caupi e demais espécies de feijões, constituindo uma etapa importante para a preservação dos recursos genéticos destas culturas de grande importância econômica, além de auxiliar no avanço metodológico na área de pesquisa por meio da implementação de técnicas ainda não desenvolvidas no país.
  • Universidade Federal de Pernambuco - PE - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Fernanda de Oliveira Martins

Ciências Biológicas

Zoologia
  • filogenia de hypoptopomatinae (siluriformes: loricariidae)
  • Hypoptopomatinae inclui peixes geralmente de pequeno porte, encontrados frequentemente na vegetação marginal, que se diferenciam dos outros Loricariidae principalmente pela morfologia da cintura peitoral. Existem muitas incertezas sobre as relações filogenéticas entre Hypoptopomatinae e Neoplecostominae, o que está relacionado ao grande número de novos táxons que vêm sendo descobertos e descritos para esses grupos. Nos últimos 10 anos, das 220 espécies novas descritas de Loricariidae, 97 espécies são pertencentes àquelas subfamílias. Apesar do número crescente de descrições de novas espécies, os maiores impedimentos principalmente com relação à sistemática dos Hypoptopomatinae residem no fato de muito gêneros carecerem de uma diagnose bem definida. Dentre esses gêneros estão Hisonotus, Microlepidogaster, Otothyropsis e Parotocinclus, que juntos compreendem 40% das espécies válidas para a subfamília e que são considerados grupos não monofiléticos. Acredita-se, então, que muitas espécies que têm sido descritas têm uma alocação genérica imprecisa. Além disso, apesar do número exponencial de novas descrições, a falta de delimitação taxonômica clara dos gêneros pode estar limitando a descrição de novos táxons. Baseado nisso, o presente projeto tem como objetivo geral realizar uma análise filogenética para Hypoptopomatinae baseada em dados morfológicos, a fim de verificar suas relações evolutivas com as demais subfamílias de Loricariidae, principalmente Neoplecostominae, com a finalidade de se propor uma melhor delimitação taxonômica para os gêneros que compõem a subfamília. Tal análise será baseada em caracteres morfológicos referentes à morfologia externa, osteologia e miologia disponíveis na literatura. Além disso, novos caracteres poderão ser propostos. Serão examinados representantes de todas as subfamílias de Loricariidae, além de uma espécie de Astroblepidae, que será incluída para enraizamento da árvore. No que se refere a Hypoptopomatinae, serão examinados representantes de todos os gêneros válidos, incluindo-se pelo menos a priori suas espécies-tipo, mas também espécies consideradas relevantes filogeneticamente para aqueles gêneros considerados não monofiléticos. A análise filogenética será realizada no software TNT versão 1.5, através de busca heurística usando os mecanismos das novas tecnologias. A partir dos resultados serão propostas diagnoses para os gêneros de Hypoptopomatinae baseadas nas sinapomorfias encontradas. Adicionalmente, durante as observações poderão ser encontradas novas espécies, que serão formalmente descritas de acordo com a metodologia padrão atual para a subfamília.
  • Instituto Federal do Paraná - PR - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Fernanda de Pinho Werneck

Ciências Biológicas

Ecologia
  • computação de nuvem e bioinformática para o entendimento da evolução e genômica da adaptação às mudanças climáticas da biodiversidade neotropical
  • A biodiversidade armazena informações sobre as origens e a história evolutiva da vida na Terra e, portanto, pode também armazenar as respostas para muitos dos principais problemas que a humanidade enfrenta. A análise da distribuição e diversificação biótica através do espaço e do tempo é chave para compreender os processos que governam a diversidade biológica e para prever possíveis respostas às crises ambientas, como as impostas por mudanças climáticas globais e uso da terra. As mudanças climáticas trazem grandes desafios para a conservação da biodiversidade, tendo já afetado os padrões ecológicos e evolutivos em todo o mundo, levando a mudanças consideráveis na distribuição, demografia, comportamento e composição genética de várias espécies e populações. Vários autores sugerem que os trópicos serão a primeira grande região a sofrer as consequências das mudanças climáticas. Em resposta às mudanças climáticas, as espécies podem se mover para rastrear climas favoráveis (range shifts) ou podem se adaptar a novos ambientes através de plasticidade fenotípica ou adaptação evolutiva. No entanto, os processos adaptativos geralmente não conseguem acompanhar a velocidade e a magnitude das mudanças ambientais e, se as espécies não conseguirem passar por esses ajustes, podem sofrer colapsos populacionais que podem causar extinções. Embora essencial para fins de conservação, o potencial das populações naturais em se adaptarem às mudanças climáticas ainda é pouco explorado, especialmente na megadiversa região Neotropical e seus dois maiores biomas: a floresta Amazônica e as savanas do Cerrado. Embora abriguem uma das faunas e floras mais ricas do planeta, esses biomas estão sob pressões socioeconômicas severas e contínuas. Entender as respostas das espécies às mudanças climáticas é extremamente importante para a conservação da biodiversidade, e requer avaliações integrativas que combinem perspectivas ecológicas, moleculares e ambientais. A previsão de respostas é especialmente crucial para organismos ectotérmicos, como os répteis, pois estes são altamente dependentes das condições climáticas locais, particularmente os padrões de temperatura e precipitação. Neste contexto, aqui propomos o uso de computação em nuvem da AWS para a análise de dados genômicos e ecológicos da biodiversidade. Isso irá nos permitir integrar perspectivas ecológicas, moleculares e ambientais baseadas em capacidades fisiológicas e dados genômicos de populações naturais de lagartos com diferentes afinidades ambientais. Ao integrar essas informações, seremos capazes de investigar os padrões espaciais de variação genética adaptativa e demográfica ao longo da distribuição de espécies. Utilizaremos dados genéticos e ecológicos coletados com base em projetos financiados por instituições nacionais (CNPq, Instituto Serrapilheira) para grupos de lagartos na região Neotropical para prever os riscos de extinção e potenciais respostas adaptativas aos cenários de mudanças climáticas. Os resultados esperados ajudarão a apresentar estratégias de conservação aperfeiçoadas que incluirão informações quanto à variação intraespecíficas das tolerâncias climáticas que podem resultar em diferentes respostas às mudanças climáticas abaixo do nível de espécie, diferenciação evolutiva de processos de especiação e adaptação, e a quantificação da vulnerabilidade e valor relativo para conservação de populações e espécies.
  • Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia - AM - Brasil
  • 02/09/2020-30/09/2022
Foto de perfil

Fernanda de Pinho Werneck

Ciências Biológicas

Ecologia
  • bases ecológicas e evolutivas da especiação e adaptação às mudanças climáticas na amazônia e no ecótono amazônia-cerrado
  • A biodiversidade armazena informações sobre as origens e a história evolutiva da vida na Terra e, portanto, pode também armazenar as respostas para muitos dos principais problemas que a humanidade enfrenta. A análise da distribuição e diversificação biótica através do espaço e do tempo é chave para compreender os processos que governam a diversidade biológica e para prever possíveis respostas às crises ambientas, como as importas por mudanças climáticas globais. As mudanças climáticas trazem grandes desafios para a conservação da biodiversidade, tendo já afetado os padrões ecológicos e evolutivos em todo o mundo, levando a mudanças consideráveis na distribuição, demografia, comportamento e composição genética de várias espécies e populações. Vários autores sugerem que os trópicos serão a primeira grande região a sofrer as consequências das mudanças climáticas. Em resposta às mudanças climáticas, as espécies podem se mover para rastrear climas favoráveis (range shifts) ou podem se adaptar a novos ambientes através de plasticidade fenotípica ou adaptação evolutiva. No entanto, os processos adaptativos geralmente não conseguem acompanhar a velocidade e a magnitude das mudanças ambientais e, se as espécies não conseguirem passar por esses ajustes, podem sofrer colapsos populacionais que podem, em última análise, causar extinções. Embora essencial para fins de conservação, o potencial das populações naturais em se adaptarem às mudanças climáticas ainda é pouco explorado, especialmente na megadiversa região Neotropical e seus dois maiores biomas: a floresta Amazônica e as savanas do Cerrado. Embora abriguem algumas das fauna e flora mais ricas do planeta, esses biomas estão sob pressões socioeconômicas severas e contínuas. Entender as respostas das espécies às mudanças climáticas é extremamente importante para a conservação da biodiversidade, e requer avaliações integrativas que combinem perspectivas ecológicas, moleculares e ambientais. A previsão de respostas é especialmente crucial para organismos ectotérmicos, como os répteis, porque são altamente dependentes das condições climáticas locais, particularmente os padrões de temperatura e precipitação. Neste contexto, aqui propomos uma abordagem que integra perspectivas ecológicas, moleculares e ambientais mecanísticas baseadas em capacidades fisiológicas e dados genômicos de populações naturais de lagartos com diferentes afinidades ambientais para investigar os padrões espaciais de variação genética e demográfica ao longo da distribuição de espécies. Utilizamos grupos de lagartos distribuídos ao longo do megadiverso gradiente Amazônia-Cerrado (incluindo ecossistemas abertos e florestais na floresta amazônica e o ecotóno Amazônia-Cerrado) para prever os riscos de extinção e potenciais respostas adaptativas aos cenários de mudanças climáticas. Os resultados esperados ajudarão a apresentar estratégias de conservação aperfeiçoadas que incluirão informações quanto à variação intraespecíficas das tolerâncias climáticas que podem resultar em diferentes respostas às mudanças climáticas abaixo do nível de espécie, diferenciação evolutiva de processos de especiação e adaptação, e a quantificação da vulnerabilidade e valor relativo para conservação de populações centrais e periféricas. Os dados e resultados desse projeto serão usados pela equipe de alunos e bolsistas atuando sob supervisão da Dra. Werneck em seus sub-projetos de pesquisa e fomentarão a produção e divulgação de conhecimento através da: (i) publicação de artigos em jornais de alto impacto, dissertações, teses; (ii) apresentações públicas dos resultados para a comunidade científica e sociedade geral em congressos e encontros; (iii) capacitação de pessoal em nível superior e pós-graduação e promoção do conhecimento acadêmico através de orientações, disciplinas de pós-graduação e workshops; (iv) disponibilização de dados básicos de biodiversidade coletados no âmbito desse projeto e depositados na Coleção de Anfíbios e Répteis do INPA (INPA-H), no Sistema de Informação da Biodiversidade Brasileira – Sibbr e portal GBIF; (v) produção de relatórios junto ao CNPq e agências de licenciamento (MMA, Sisbio e secretarias de meio ambiente regionais); (vi) interação com agências governamentais e não-governamentais engajadas na formação de políticas públicas de conservação da biodiversidade; (vii) manutenção do site na internet da Dra. Fernanda Werneck (https://sites.google.com/site/fewerneck/) onde são disponibilizados os resultados das pesquisas (artigos), atualizações quanto a alunos e bolsistas, oportunidades, material de disciplinas, etc.; (viii) matérias de divulgação e entrevistas sobre as pesquisas e resultados para a disseminação do tema de mudanças climáticas globais e seus impactos sobre a biodiversidade para a sociedade geral.
  • Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia - AM - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Fernanda do Nascimento Thomaz

Ciências Humanas

História
  • entre macuas e tsonga: agência feminina, conflitos de gênero e parentesco em moçambique colonial
  • Várias querelas matrimoniais ocorridas entre os africanos chegaram a ser registradas pela administração colonial portuguesa no início do século do século XX. Muitos desses conflitos eram apresentados por mulheres que desejavam se livrar das regras costumeiras existentes em suas povoações ou intentavam buscar novas condições de vida no que se refere às relações de gênero, sexualidade e parentesco. A proposta desta pesquisa consiste em analisar as relações de gênero e parentesco a partir dos conflitos que envolviam os vínculos matrimoniais dos macuas e tsongas na primeira metade do século XX. Deste modo, pretende-se analisar as ações e reações das mulheres macuas e tsongas a partir das suas experiências de construção de feminilidade, de suas práticas cotidianas e das hierarquias sociais que estavam inseridas, que envolviam duas realidades que até então eram apartadas, mas com o tempo passaram a se imbricar e se sobrepor mutuamente – os mundos local e colonial. Essas realidades eram determinadas, cada vez mais, por um contexto de sobreposição de uma cultura sobre a outra – o próprio colonialismo. Por fim, torna-se impossível pensar nessas mulheres sem estes condicionantes local e colonial, cujas suas reações eram fruto de enfrentamentos diversos em ambas as realidades cada vez menos distintas e estanques.
  • Universidade Federal de Juiz de Fora - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Fernanda dos Santos Paulo

Ciências Humanas

Educação
  • memória e história da educação popular a partir do levantamento e catalogação das cartas de carlos rodrigues brandão: contribuições para a pedagogia latino-americana
  • Este projeto de pesquisa insere-se no campo da história da educação em especial da Educação Popular. Encontra-se alicerçado na área de concentração: Políticas e Processos em Educação do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade do Oeste de Santa Catarina (Unoesc) e, mais especificamente, na linha de pesquisa: Processos Educativos e memória pedagógica. O projeto tem como principal objetivo mapear, identificar e analisar a história da educação popular em documentos inéditos (cartas, cadernos, agendas, diários) do acervo pessoal do educador Carlos Rodrigues Brandão, assentado em Poços de Caldas/Minas Gerais. Com esse material apresentaremos contribuições para a pedagogia latino-americana com a pretensão de contribuir com o registro de experiências educacionais ainda silenciadas nas produções intelectuais. Consideramos a necessidade e urgência, além de importante esse tipo de pesquisa para a preservação e difusão da história e memória da educação brasileira. Esperamos que deste trabalho resulte na apresentação de um acervo on-line da produção resultante dessa investigação, além de outras produções científicas e socializações. Os documentos compõem uma relação entre registro político-educativo de uma história que se relaciona entre o educador Carlos Rodrigues Brandão com outros educadores e experiências latino-americanas. A escolha metodológica dando preferência a abordagem qualitativa, parece ser uma estratégia interessante do ponto de vista da relação entre Educação Popular e sistematização de experiências a partir de documentos e entrevistas com o pesquisador, portador dos materiais empíricos. Estudos anteriores (Paulo, 2018, Streck, 2017) colaboram na defesa de que as relações trocadas entre esses educadores, denominados por Paulo (2018) de pioneiros e pioneiras da Educação Popular, podem vir a contribuir não só para o registro histórico e bibliográfico da Educação Popular, mas para as discussões acerca da pedagogia Latino-Americana. Partimos do pressuposto de que as dimensões epistemológicas, política, pedagógica e filosófica da Educação Popular pode ser ampliada através do diálogo entre memória descritiva (presente nos cadernos pessoais do professor Carlos R. Brandão) e memória oral. Suspeitamos que nesses documentos, somados as entrevistas, localizaremos uma história invisibilizada e, quiçá, inédita. O caminho metodológico conta com pesquisa documental, bibliográfica, uso de entrevistas semiestruturadas. As tabulações dos dados dar-se-ão mediante os tempos históricos: OS TEMPOS PIONEIROS (1950-1964), OS TEMPOS DE FOGO (1964 - APÓS abril a 1968), OS TEMPOS DE RESISTIR (1968-1979) e OS TEMPOS DE ABERTURA (1979 até 1990). A análise dos dados será mediante o uso da decodificação e decodificação dos conteúdos presentes nos documentos e dos registros das entrevistas realizadas com Carlos Rodrigues Brandão. As principais referências teórico-metodologias são Paulo Freire (1987), Torres Carrillo (2006), Lüdke e André (1986). Objetiva-se análises destes materiais e publicações cientificas a partir de um grupo de investigadores entre universidades: Universidade do Oeste de Santa Catarina (Unoesc), Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos), Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), e Universidade Comunitária da Região de Chapeco (Unochapecó).
  • Universidade do Oeste de Santa Catarina - SC - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Fernanda Faot

Ciências da Saúde

Odontologia
  • desempenho clínico e funcional de próteses totais fixas implanto retidas na maxila pelo protocolo all-on-four (neoarch): estudo clínico intervencional de 1 ano de acompanhamento
  • A grande maioria dos estudos disponíveis apenas aborda problemas relacionados à falta de retenção e estabilidade da prótese total convencional (PTC) mandibular e pouco se sabe sobre o impacto de uma reabilitação de arco total fixa sobre implantes na maxila. A utilização de implantes na maxila edêntula tem sido uma alternativa confiável, melhorando a instabilidade das PTC superiores, contribuindo assim para uma melhor função mastigatória e qualidade de vida desses indivíduos. Para reabilitação com implantes na maxila, a odontologia tem se concentrado em terapias que minimizem o número de implantes utilizados e diminua a invasividade cirúrgica. Neste sentido, com a adoção da a técnica All-on-4, enxertos ósseos e levantamentos de seio maxilar podem ser evitados ao se utilizar 4 implantes, sendo dois implantes verticais anteriores (região incisivos/caninos) e 2 implantes inclinados. Nesses casos implantes inclinados mais longos são utilizados para aumentar a ancoragem cortical e aumentar a superfície de contato entre osso e implante. Entretanto, a literatura ainda é escassa no que se refere a efetividade clínica da implementação desta técnica cirúrgica, assim ainda é necessário se analisar o potencial sucesso clínico da reabilitação protética fixa maxilar e suas complicações, bem como o impacto no desempenho mastigatório, na força de mordida, na satisfação e na qualidade de vida desses indivíduos. Para tanto, este estudo clinico intervencional prospectivo tem como objetivo acompanhar por 1 ano, 16 pacientes desdentados totais usuários de overdentures mandibulares implanto-retidas que serão selecionados de acordo com a disponibilidade óssea maxilar para serem reabilitados com próteses fixas implanto-retidas segundo o conceito All-on-4 (Neoarch). Desfechos clínicos, imunológicos, funcionais e centrados na satisfação e qualidade de vida dos pacientes serão avaliados durante o primeiro ano de carregamento oclusal. A variáveis de desfecho avaliadas relacionadas aos implantes serão: i) torque de inserção por meio de diagrama de barras binário registrado pelo motor cirúrgico e por meio de registro manual com catraca torquímetro; ii) Índice de placa, inflamação peri-implantar, profundidade e sangramento a sondagem por meio de índices de monitoramento da saúde peri-implantar durante; iii) concentração de citocinas pro e anti-inflamatórias presentes do fluido peri-implantar (IL-1β, IL-6, IL-10, IL-17, TNF-α) pelo teste de imunofluorescência através de ensaio multiplex usando a tecnologia Luminex iv) estabilidade primária e secundaria dos implantes por meio da análise de frequência de ressonância; v) perda óssea marginal e remodelação óssea peri-implantar através de radiografia panorâmica digital. Do ponto de vista funcional, os pacientes serão avaliados pelos testes de performance mastigatória e limiar de deglutição pelo método de fracionamento em peneiras com Optocal; e, pelo registro da força de mordida utilizando gnatodinamômetro. Os desfechos centrados no paciente serão avaliados através dos questionários OHIP-Edent e Impacto Dental na Vida Diária para determinar o impacto do tratamento na qualidade de vida e satisfação do paciente. Após a coleta de todos os dados, estes serão tabulados e as análises estatísticas serão realizadas com o programa Stata® (Versão 11.2, StataCorp LP, CollegeStation, Texas, EUA). Os dados serão testados para sua normalidade, em seguida, o método estatístico será escolhido com base na aderência ao modelo. Para todos os testes será considerado estatisticamente significativo o valor p<0,05.
  • Universidade Federal de Pelotas - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Fernanda Ferreira Cruz

Ciências Biológicas

Fisiologia
  • células cd11b+ - papel de macrófagos na terapia celular na asma.
  • A asma é uma doença inflamatória aguda pulmonar que cursa com hiper-responsividade das vias aéreas. Acomete cerca de 300 milhões de pacientes mundialmente, sendo considerada um problema de saúde pública pois apresenta alta taxa de morbi-mortalidade. Cerca de 20% dos pacientes asmáticos apresentam asma grave resistente ao uso de corticoide e não possuem tratamento específico adequadamente eficaz. O emprego de terapias celulares em doenças respiratórias apresenta horizontes promissores no mundo, uma vez que possuem potencial imunomodulatório importante e capacidade de promoção de reparo tecidual. A terapia celular com células adultas como as células mesenquimais ou células mononucleares derivadas de medula óssea se mostrou eficaz em controlar o processo inflamatório e bronco-constricção em modelos murinos de asma, inclusive em modelo de asma grave. As células mononucleares são constituídas por um grupo heterogêneo de células que inclui células mesenquimais, monócitos, células dendríticas, linfócitos, células endoteliais, precursores hematopoiéticos, entre outras. Recentemente, foi observado que os efeitos benéficos da terapia com células mononucleares derivadas de medula óssea em um modelo de asma grave é dependente primariamente de células CD11b+ (monócitos/macrófagos) e parcialmente de células Sca-1+ (células mesenquimais), uma vez que quando o pool de células mononucleares era depletado de células CD11b+ e Sca-1+, os efeitos protetores da terapia celular na asma eram perdidos. Assim, a a utilização de terapias avançadas, como o uso de células-tronco ou células adultas, primordialmente o papel de monócitos/macrófagos e células dendríticas ainda necessitam ser melhores estudados. A presente proposta tem como objetivos: 1) Investigar efeitos da terapia celular com monócitos derivados de medula óssea em um modelo pré-clínico de asma grave; 2) Investigar os mecanismos celulares e moleculares envolvidos da terapia celular com monócitos derivados de medula óssea em modelo experimental de asma grave; 3) No intuito de investigar se fontes de obtenção de células menos invasivas que a medula óssea, como o sangue e o BALF podem ser futuramente utilizadas em estudos com terapia com células CD11b+, este estudo inicialmente visa a investigar as propriedades (ativação, polarização, formação de redes extracelulares, capacidade de migração e fagocitose) dos monócitos e células dendríticas provenientes de diferentes fontes: medula óssea, BALF e sangue de animais com asma grave; 4) Visando ainda a utilizar células CD11b+ provenientes do sangue ou BALF, fontes menos invasivas, o presente estudo visa a potencializar tais células, aumentando seu potencial anti-inflamatório, logo neste projeto pretende-se investigar potencial imunomodulatório de células mesenquimais sobre células CD11b+ de diferentes fontes, como alternativa para induzir polarização de células CD11b+ para fenótipo anti-inflamatório e testar efeitos terapêuticos de tais células pré-condicionadas em modelo de asma grave; 5) Investigar através de ensaios in vitro efeito de células mesenquimais humanas sobre propriedades de células CD11b+ extraídas de pacientes com asma grave. Para tal, Fernanda Ferreira Cruz, professora adjunta do IBCCF / UFRJ, coordenará este projeto, supervisionará alunos de graduação e pós-graduação e contará com a colaboração de professores brasileiros e internacionais é candidata ao edital do CNPq: Chamada Universal MCTIC/CNPq Nº 28/2018, reeditando uma associação de cinco anos que implicou na criação de uma atmosfera de pesquisa altamente colaborativa e na otimização do uso de instalações e equipamentos comuns.
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Fernanda Franzolin

Ciências Humanas

Educação
  • meninas adolescentes e seu envolvimento com as ciências: possibilidades e desafios utilizando o ensino por investigação
  • O objetivo desse projeto é investigar o impacto de uma sequência didática envolvendo ensino por investigação para propiciar a participação de meninas adolescentes, dos Anos Finais do Ensino Fundamental, em situações didáticas de ciências. Trata-se de uma pesquisa qualitativa envolvendo a pesquisa-ação investigando formas de promover a participação das jovens especificamente em uma sequência didática oferecida a estudantes de escolas da Educação Básica por meio de uma atividade extensionista dentro do ambiente universitário. A sequência será executada com várias turmas mistas, sendo que cada turma vivencia duas visitas. Nos encontros os alunos terão uma curta palestra sobre metodologias de construção de conhecimento pela Ciência. Será também planejada uma entrevista com cientistas da UFABC, onde os jovens vão pensar sobre perguntas importantes para perguntar para os pesquisadores (sempre dois pesquisadores, sendo ao menos um deles mulher). Em seguida serão e realizadas atividades investigativas, onde o aluno poderá compreender procedimentos da pesquisa experimental. Na segunda visita ocorrerá a entrevista com os cientistas, conforme planejado no encontro anterior e será dada continuidade para as atividades investigativas. Questionários prévios e posteriores ajudarão a compreender os sentimentos das meninas em torno das atividades e os vídeos propiciarão a análise das possibilidades e desafios para fomentar o envolvimento das meninas: 1) visando envolver a interação das meninas e meninos de maneira equitativa a partir de ações planejadas com embasamento na literatura, 2) promovendo a criação de referências sobre a participação das mulheres nas ciências da natureza, através de entrevista das entrevistas com pesquisadoras; e 3) fomentando a interação a partir de atividades investigativas. A análise dos dados ocorrerá a partir de categorias pré-estabelecidas em pesquisa anterior, que evidenciou o sucesso da sequência para promover a interação de meninas mais jovens dos Anos Iniciais do Ensino Fundamental.
  • Universidade Federal do ABC - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Fernanda Freire Tovar Moll

Ciências Biológicas

Morfologia
  • investigação in vivo de alterações do desenvolvimento cortical e da substância branca e de neuroplasticidade nas malformações do sistema nervoso central
  • O desenvolvimento cerebral é um dos processos de maior complexidade na embriologia humana e qualquer insulto em períodos críticos pode afetar seu desenvolvimento normal, como acontece nas malformações cerebrais, de origem genética, infecciosa ou por outras causas. Calcula-se que 2 a 5% dos nascidos vivos e 10% dos recém nascidos mortos apresentam alguma malformação congênita, sendo a primeira causa de morte infantil em países desenvolvidos e a segunda causa em países em desenvolvimento. A plasticidade cerebral pode ser encontrada nas malformações, como uma forma de adaptação cerebral, através da modulação de sinapses e da formação de novos circuitos, onde a alteração da conectividade cerebral pode se expressar na preservação de funções ou em um conjunto de manifestações clínicas patológiacas. A nossa proposta é utilizar avançadas técnicas de Ressonância Magnética (RM) para estudar refinadamente o desenvolviemnto cortical e mapear os circuitos cerebrais in vivo e caracterizar possíveis alterações nas diferentes malformações cerebrais do desenvolvemento. Métodos recentes de mapeamento cerebral por RM têm permitido cartografar a conectividade das redes neurais estruturais e funcionais. O mapeamento destes circuitos cerebrais e o entendimento de como eles podem se reorganizar, pode contribuir para a elucidação dos mecanismos fisiopatológicos relacionados à formação e funcionamento das redes neurais e como estas se alteram em condições normais ou patológicas. Dentre as malformações que iremos investigar no estudo, está a Disgenesia do Corpo Caloso, foco de estudos anteriores do grupo da proponente, condição onde o corpo caloso (a maior comissura cerebral) não se forma total ou parcialmente e onde demostramos importante reorganização da circuitaria cerebral. Neste projeto, ampliaremos esta caracterização por biomarcadores in vivo de alterações do desenvolvimento ou plasticidade cerebral em outras malformações congênitas. Também investigaremos por neuroimagem crianças com microcefalia ou outras alterações do desenvolvimento cerebral de origem infecciosa, em virtude do alarmante número de casos no Brasil e a possível correlação com infecção congênita pelo Zika vírus. Pretendemos caracterizar morfológica e funcionalmente alterações do desenvolvimento cortical e de substância branca nessa condição, identificando suas semelhanças e diferenças em relação às outras condições estudadas. Ainda, em uma abordagem translacional, ex vivo, pretendemos investigar as alterações genético-moleculares, celulares e de expressão gênica associadas a endofenótipos que estão presentes no início da formação dos circuitos neurais, através do uso de células neuronais e organoides humanos gerados a partir de células-tronco (pluripotência induzida) reprogramadas de participantes com malformações congênitas e de controles. Pretendemos assim, correlacionar o padrão anatômico e funcional cerebral com as característica clínicas, moleculares e genéticas nos diferentes tipos de malformação cerebral congênitas.
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 01/06/2017-31/05/2021
Foto de perfil

Fernanda Frizzo Bragato

Ciências Sociais Aplicadas

Direito
  • implementando direitos, qualificando a formação jurídica: a efetivação dos direitos territoriais indígenas no brasil por meio da interface entre pesquisa aplicada e promoção de direitos humanos
  • Trata-se de proposta submetida à Chamada Universal MCTIC/CNPq 2018, com enquadramento na FAIXA C, para execução de projeto de pesquisa desenvolvido pela proponente em parceria acadêmica com a Benjamin B. Ferencz Human Rights and Atrocity Prevention Clinic da Cardozo Law School (Yeshiva Univeristy - Nova Iorque) e com a Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD). O período de execução, para esta proposta, é de março de 2019 a fevereiro de 2022. Os povos indígenas brasileiros contam, atualmente, com um amplo e protetivo marco jurídico nacional e internacional que lhes garante direitos coletivos e diferenciados baseados no direito de conservar e de manter sua própria cultura, hábitos e costumes, dentre os quais se destacam as terras que tradicionalmente ocupam. Entretanto, muitas destas terras ainda não foram demarcadas e outras encontram-se sob risco de anulação, o que tem gerado frequentes e violentos conflitos entre indígenas e ocupantes não-índios. O território indígena constitui espaços indispensáveis ao exercício de direitos identitários dos povos indígenas e, por isso, é a base para o exercício dos seus direitos humanos. Entretanto, a resposta do Estado Brasileiro às demandas territoriais dos povos indígenas não tem sido consistente com o marco normativo indigenista. Ao contrário, responde, em larga escala, a uma lógica colonial que nega reconhecimento ao status diferenciado destes povos. Este projeto tem como pano de fundo a relação direta entre a garantia do território tradicional e o gozo dos direitos humanos pelos povos indígenas, de um lado, e o cenário de violência e privação de direitos em que vivem, de outro. Utilizando o método clínico, este projeto pretende investigar as diversas dimensões dos conflitos territoriais indígenas no Brasil a partir da realidade concreta de alguns casos e atuar sobre eles por meio do uso das ferramentas jurídicas e com protagonismo supervisionado dos(as) aluno(as), a fim de contribuir para a efetivação dos direitos das comunidades indígenas no Brasil. O método clínico traz três importantes vantagens para a pesquisa jurídica: produção de conhecimento, auxílio aos assistidos na sua busca por justiça e aprendizado profissional crítico e responsável aos alunos(as).
  • Universidade do Vale do Rio dos Sinos - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022