Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Vinicius de Albuquerque Sortica

Ciências Biológicas

Genética
  • estudo da variabilidade genética na severidade e resposta ao tratamento da malária causada por plasmodium vivax
  • A malária humana é uma doença parasitária amplamente disseminada, e apesar dos esforços da comunidade científica para a melhor compreensão da fisiopatologia, controle e tratamento dessa infecção, a malária continua sendo uma doença que apresenta elevadas taxas de mortalidade e/ou morbidade em diferentes países. No Brasil, as infecções por P. vivax representaram mais de 85% dos casos de malária nos últimos anos e as infecções por P. falciparum e infecções mistas representaram o restante das infecções. No ano de 2018 foram confirmados 92.571 casos de malária observando-se um aumento de 44% nos casos de malária em estados extra-amazônicos comparado ao mesmo período de 2017. Estudos demonstram que a variabilidade genética possui um papel importante na variabilidade interindividual da suscetibilidade, severidade e tratamento da malária. Polimorfismos nos genes FOXO3, CR1, TIRAP, STAT6 e IL22 foram associados à suscetibilidade e severidade da malária em diferentes populações, entretanto de polimorfismos nesses genes em populações endêmicas para infecções por P. vivax foram pouco estudadas até o momento. Da mesma forma, variantes do gene CYP2D6 possuem grande influência na metabolização da primaquina, sendo associado a recaídas e recorrência de infecções por P. vivax. Através do estudo de polimorfismos nos genes FOXO3, CR1, TIRAP, STAT6, IL22 e CYP2D6 em uma população amazônica, será possível contribuir significativamente para a maior compreensão da influência da variabilidade genética do hospedeiro na suscetibilidade, severidade e tratamento da malária.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022