Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Erli Schneider Costa

Outra

Ciências Ambientais
  • 1a olimpíada científica nacional sobre oceanos e ambientes polares & 1st hackathon for new technologies for marine and polar research
  • O Objetivo geral da proposta é promover a realização da 1a Olimpíada Científica Nacional sobre Oceanos e Ambientes Polares (1a fase) & 1st Hackathon for new technologies for Marine and Polar research (2a fase). É uma Olimpíada de conhecimentos com proposta inovadora em relação às demais Olimpíadas nacionais e engloba duas fases. A 1a fase tem como objetivo promover a divulgação de conhecimentos científicos sobre os temas chave da proposta - ambientes marinhos e ambientes polares, fazendo com que os estudantes envolvidos e a população como um todo descubram e reconheçam a importância deste ambientes para o desenvolvimento científico, tecnológico e econômico do Brasil. Já a 2a fase é uma maratona que tem como objetivo despertar nos jovens participantes o interesse pela inovação voltada para pesquisa científica nos temas propostos; utilizando a experiência tecnológica, inovadora; e de entretenimento digital, por meio de experimentos ou projetos. Na fase 1 irá ocorrer a Olimpíada de Conhecimentos propriamente dita, envolvendo os diversos níveis de ensino (fundamental e médio) por meio da qual iremos incentivar a busca dinâmica, crítica e criativa de informações sobre os mais diversos projetos de pesquisa sobre ambientes polares e marinhos que vão desde os com enfoque em clima, aspectos básicos da evolução, contaminantes ambientais, aspectos básicos da biologia de organismos marinhos ou polares, biodiversidade, até desenvolvimento de novas tecnologias, biotecnologia, produtos de beleza, saúde e afins; que perpassa pelos campos da inovação impulsionada por dificuldades logísticas, instrumentais, de adaptação dos próprios organismos que são estudados nestas diversidade de ambientes. Já nesta proposta os pesquisadores participantes irão apresentar as principais dificuldades logísticas, científicas ou metodológicas para serem instigadoras da próxima fase. Já na fase 2, a Hackathon (Maratona), teremos a integração entre os estudantes do Ensino Médio mais bem classificados na fase de conhecimentos gerais; pesquisadores que desenvolvem atividades nos ambientes marinhos e polares; e de mentores da área de inovação, incubação de projetos e aceleradoras. Consideramos o público ideal para a esta fase são os alunos do Ensino Médio, para incentivar o interesse destes que em breve irão ingressar no ambiente universitário em temas que envolvem ciência, tecnologia e inovação. A proposta da Olimpíada prevê participação de alunos de escolas públicas, particulares e técnicas em categorias diferentes de forma a incentivar a participação de alunos de insituições públicas e particulares. O incentivo a participação de meninas também está claro entre os propósitos da Olimpíada e a premiação irá considerar sempre os melhores colocados (um menino e uma menina) de cada instituição participante. Para a seleção dos participantes da fase 2 serão considerados os mais bem classificados (considerando um menino e uma menina) em cada categoria proposta de forma a incluir tanto alunos de instituições públicas quanto de instituições privadas e incentivar a participação de meninas na fase mais técnica da Olimpíada. Toda a divulgação ocorrerá de forma ampla para que toda a comunidade, não apenas em idade escolar, seja beneficiada com as informações geradas pelas duas fases da Olimpíada. Os materiais audio-visuais serão inclusivos e na proposta estão previstos custos para legendagem em português e em libras, bem como a ampliação do alcance do material produzido com a legendagem em inglês. Além dos produtos de cunho didático-instrucional direcionado para as escolas, estudantes e professores estamos prevendo pelo menos uma dissertação de mestrado associada a proposta da Olimpíada, além de artigos de comunicação da ciência, tutoriais para replicação das ações por outros órgãos e países; e artigo científico a ser submetido a revista internacional. Participam desta proposta representantes de 28 instituições púbicas ou privadas de ensino superior além de Institutos de ensino e pesquisa, distribuídos por todo o Brasil (Amazônia, Roraima, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Brasília, São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul; entre outros); além de colaboradores de instituições de Portugal, da Espanha e da Korea já na tentativa de internacionalizar a ação. Destacamos o apoio institucional do Programa de Escolas Associadas da UNESCO (Coordenação Nacional) e da Secretaria Interministerial para os recursos do Mar, relativamente ao Programa de Mentalidade Marítima para o Brasil. Entendemos que a fase 1 da Olimpíada irá aproximar a ciência das comunidades em geral, promovendo a discussão dos temas relacionados as ciências marinhas e polares. Já a Fase 2 é a proposta mais inovadora e irá gerar empoderamento a partir do momento em que irá oferecer ferramentas e possibilitar o treinamento de habilidades que por vezes permanecem esquecidas pela falta de oportunidade.
  • Universidade Estadual do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 03/12/2018-30/11/2020
Foto de perfil

Erli Schneider Costa

Outra

Ciências Ambientais
  • 2a olimpíada científica nacional sobre oceanos e ambientes polares & 2nd hackathon for new technologiesfor marine and polar research
  • O Objetivo geral da proposta é promover a realização da 2a Olimpíada Científica Nacional sobre Oceanos e Ambientes Polares (1a fase) & 2nd Hackathon for new technologies for Marine and Polar research (2a fase). É uma Olimpíada de conhecimentos com proposta inovadora em relação às demais Olimpíadas nacionais e engloba duas fases. A 1a fase tem como objetivo promover a divulgação de conhecimentos científicos sobre os temas chave da proposta - ambientes marinhos e ambientes polares, fazendo com que os estudantes envolvidos e a população como um todo descubram e reconheçam a importância deste ambientes para o desenvolvimento científico, tecnológico e econômico do Brasil. Já a 2a fase é uma maratona que tem como objetivo despertar nos jovens participantes o interesse pela inovação voltada para pesquisa científica nos temas propostos; utilizando a experiência tecnológica, inovadora; e de entretenimento digital, por meio de experimentos ou projetos. Na fase 1 irá ocorrer a Olimpíada de Conhecimentos propriamente dita, envolvendo os diversos níveis de ensino (fundamental e médio) por meio da qual iremos incentivar a busca dinâmica, crítica e criativa de informações sobre os mais diversos projetos de pesquisa sobre ambientes polares e marinhos que vão desde os com enfoque em clima, aspectos básicos da evolução, contaminantes ambientais, aspectos básicos da biologia de organismos marinhos ou polares, biodiversidade, até desenvolvimento de novas tecnologias, biotecnologia, produtos de beleza, saúde e afins; que perpassa pelos campos da inovação impulsionada por dificuldades logísticas, instrumentais, de adaptação dos próprios organismos que são estudados nestas diversidade de ambientes. Já nesta proposta os pesquisadores participantes irão apresentar as principais dificuldades logísticas, científicas ou metodológicas para serem instigadoras da próxima fase, destancando as principais dificuldades logísticas, científicas ou metodológicas para serem instigadoras da próxima fase. Já na fase 2, a Hackathon (Maratona), teremos a integração entre os estudantes do Ensino Médio mais bem classificados na fase de conhecimentos gerais; pesquisadores que desenvolvem atividades nos ambientes marinhos e polares; e de mentores da área de inovação, incubação de projetos e aceleradoras. Consideramos o público ideal para a esta fase são os alunos do Ensino Médio, para incentivar o interesse destes que em breve irão ingressar no ambiente universitário em temas que envolvem ciência, tecnologia e inovação. A proposta da Olimpíada prevê participação de alunos de escolas públicas, particulares e técnicas em categorias diferentes de forma a incentivar a participação de alunos de instituições públicas e particulares. O incentivo a participação de meninas também está claro entre os propósitos da Olimpíada e a premiação irá considerar sempre os melhores colocados (um menino e uma menina) de cada instituição participante. Para a seleção dos participantes da fase 2 serão considerados os mais bem classificados (considerando um menino e uma menina) em cada categoria proposta de forma a incluir tanto alunos de instituições públicas quanto de instituições privadas e incentivar a participação de meninas na fase mais técnica da Olimpíada. Toda a divulgação ocorrerá de forma ampla para que toda a comunidade, não apenas em idade escolar, seja beneficiada com as informações geradas pelas duas fases da Olimpíada. Os materiais áudio-visuais serão inclusivos e na proposta estão previstos custos para legendagem em português e em libras, bem como a ampliação do alcance do material produzido com a legendagem em inglês. Além dos produtos de cunho didático-instrucional direcionado para as escolas, estudantes e professores estamos prevendo pelo menos uma dissertação de mestrado associada a proposta da Olimpíada, além de artigos de comunicação da ciência, tutoriais para replicação das ações por outros órgãos e países; e artigo científico a ser submetido a revista internacional. Participam desta proposta representantes de 28 instituições púbicas ou privadas de ensino superior além de Institutos de ensino e pesquisa, distribuídos por todo o Brasil (Amazônia, Roraima, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Brasília, São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul; entre outros); além de colaboradores de instituições de Portugal, da Espanha e da Korea já na tentativa de internacionalizar a ação. Destacamos o apoio institucional do Programa de Escolas Associadas da UNESCO (Coordenação Nacional) e da Secretaria Interministerial para os recursos do Mar, relativamente ao Programa de Mentalidade Marítima para o Brasil. Entendemos que a fase 1 da Olimpíada irá aproximar a ciência das comunidades em geral, promovendo a discussão dos temas relacionados as ciências marinhas e polares. Já a Fase 2 é a proposta mais inovadora e irá gerar empoderamento a partir do momento em que irá oferecer ferramentas e possibilitar o treinamento de habilidades que por vezes permanecem esquecidas pela falta de oportunidade.
  • Universidade Estadual do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 01/01/2020-30/11/2020
Foto de perfil

Ermeson Carneiro de Andrade

Ciências Exatas e da Terra

Ciência da Computação
  • modelagem e análise de sistemas ciber-físicos resilientes
  • Os Sistemas Ciber-Físicos (CPSs) estão em todas as partes, de veículos semi-autônomos a dispositivos portáteis. Esses sistemas são caracterizados pela interação estreita entre elementos digitais (a parte ciber) e elementos físicos (a parte física). Assim como a Internet mudou a forma como as pessoas lidam com as informações, os CPSs estão transformando a maneira como interagimos com o mundo físico. No entanto, questões relacionadas à resiliência, desempenho e segurança dos sistemas ciber-físicos desempenham um grande papel na aceitação e no uso desses sistemas hoje e no futuro. Apesar de tais questões não serem novas, os avanços tecnológicos em detecção, computação, atuação e rede dos CPSs fazem com que seja necessário desenvolver novas abordagens para proteger esses sistemas contra consequências indesejadas. Novas ameaças continuarão sendo exploradas e ataques cibernéticos continuarão a surgir, assim como falhas dos CPSs continuarão a acontecer, seja devido às falhas de projeto ou erros administrativos. Desta forma, é necessário desenvolver novas abordagens que maximizem o desempenho e a resiliência através da criação de sistemas ciber-físicos dependáveis e seguros. O projeto proposto endereça esses importantes e novos desafios, desenvolvendo tecnologias (modelos, técnicas e ferramentas) para auxiliar os projetistas e desenvolvedores de CPSs a projetar, analisar e otimizar sistemas ciber-físicos resilientes. O projeto irá trazer impactos significativos para o mercado dos CPSs, fornecendo tecnologias para reduzir o tempo de desenvolvimento e o custo de operacionalidade de tais sistemas, além de protegê-los contra falhas não intencionais ou ataques mal-intencionados.
  • Universidade Federal Rural de Pernambuco - PE - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Erna Geessien Kroon

Ciências Biológicas

Microbiologia
  • infecções por zika virus: caracterização biológica dos vírus, resposta imune e prospecção de substâncias com atividade antiviral
  • O Zika virus (ZIKV) se tornou uma ameaça global na última década, devido à sua introdução e disseminação nas Américas e Ásia, estando associado a uma variedade de doenças, incluindo manifestações neurológicas graves. A hipótese é de que amostras de ZIKV podem apresentar diversidade fenotípica e genotípica que podem ter impacto na interação vírus- hospedeiro. O objetivo do projeto é estudar as características biológicas do ZIKV das linhagens africana e asiática, bem como de outras amostras circulantes no Brasil, avaliando características fenotípicas, genotípicas, de virulência, tropismo e da resposta imune do hospedeiro à infecção. Para tanto serão feitos estudos em amostras de pacientes com manifestações neurológicas como meningoencefalites causadas por ZIKV. Serão feitos testes “ in vitro” em células susceptíveis ao ZIKV e “in vivo” em camundongos selvagens ou “knockouts”, avaliando o impacto da infecção. Este estudo trará importantes informações sobre a interação virus-hospedeiro principalmente referente ao impacto da diversidade genética do vírus na interação com o hospedeiro e também sobre a transdução de sinal e resposta imune principalmente a imunidade inata. A inibição da multiplicação será avaliada por substâncias naturais de uma extratoteca de plantas e fungos. A compreensão de eventos celulares que ocorrem durante a infecção e de como as infecções por ZIKV desencadeiam a produção de citocinas/quimiocinas são áreas críticas no entendimento do ZIKV e da epidemia que este vem causando. O estudo da resposta ao ZIKV, que é multidisciplinar e multi-institucional poderá ser impactante para futuras terapias, e serão estabelecidos modelos de estudo in vitro e in vivo que contribuirão para estudo de plataformas de avaliação de vacinas e terapêutica.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 03/10/2016-30/09/2021
Foto de perfil

Ernane Ronie Martins

Ciências Agrárias

Agronomia
  • ciência em escolas públicas de bonito de minas: horta inteligente, agrobiodiversidade e o meio ambiente como ferramentas de ensino
  • Vide projeto anexo
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 12/08/2019-30/11/2021
Foto de perfil

Ernani Cesar de Freitas

Lingüística, Letras e Artes

Lingüística
  • linguagem e discurso: cartografias do ódio e da intolerância em discursos sociopolítico-culturais nas redes sociais
  • Esta pesquisa se propõe a investigar a encenação do ato de linguagem em interações verbais nas redes sociais em um contexto de intensa polarização política. O objetivo geral é discutir a encenação dos atos éticos que levam à não implementação do contrato de comunicação entre os sujeitos ubíquos nas redes sociais. O marco teórico se situa sobre três bases: o ato ético em Mikhail Bakhtin (2012), a comunicação ubíqua em Lucia Santaella (2014) e a Teoria Semiolinguística do Discurso em Patrick Charaudeau (2004). Pretende-se demonstrar que há uma incomunicabilidade entre as oposições da polarização política nacional, explicada em parte pela não implementação do contrato comunicacional entre o enunciador ubíquo (EUu), ocupante de múltiplos espaços sociais simultaneamente, com o seu parceiro da troca linguageira (TUu), localizado no lado contrário, e que discursos altamente polarizados são substanciados por metadiscursos que servem de arcabouço para as teses políticas defendidas pelos extremos da polarização. O estudo será pautado pela pesquisa exploratório-descritiva, bibliográfica e com abordagem qualitativa em relação à Teoria Semiolinguística, à filosofia do ato responsável e à comunicação ubíqua. O corpus será composto por interações travadas em diferentes redes sociais (Twitter e Facebook) em torno do cancelamento da exposição Queermuseu – Cartografias da Diferença na Arte Brasileira no espaço Santander Cultural, em Porto Alegre, em setembro de 2017.
  • Universidade de Passo Fundo - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Ernani Pinto Junior

Ciências da Saúde

Farmácia
  • avaliação da presença de cianopeptídeos em tilapiculturas do brasil e seus potenciais efeitos tóxicos
  • A tilapicultura vem se expandindo no Brasil (4º maior produtor do mundo), principalmente pela utilização de tanques-rede, os quais são sistemas de baixo custo e rápida implantação, sendo uma excelente alternativa à piscicultura convencional. Entretanto, estes sistemas são caracterizados pela produção intensiva de peixes e alta administração de alimentos, os quais podem estimular o crescimento e desenvolvimento de fitoplânctons, principalmente de cianobactérias. A ocorrência de florações de cianobactérias pode trazer graves consequências a esses sistemas, pois algumas espécies podem produzir toxinas e diversos metabólitos secundários com ação distinta. Além das conhecidas cianotoxinas (microcistinas, saxitoxinas, entre outras), alguns compostos de aromas indesejáveis (off-flavours) e cianopeptídeos, cujas estruturas e atividades biológicas são pouco investigadas até o momento, também podem estar presentes. Alguns destes metabólitos podem acumular-se nos consumidores primários e serem transportados através da cadeia alimentar. Nestes sistemas, os peixes estão no topo da cadeia alimentar aquática, sendo os fitoplanctófagos (como as tilápias) consumidores diretos da produção primária dos fitoplânctons, podendo assim serem mais afetados pela presença de cianobactérias na água. As microcistinas, conhecidas por sua ação tóxica, por exemplo, são cianopeptídeos hepatotóxicos e podem se bioacumular em animais aquáticos, como as tilápias, as quais muitas vezes são consumidas. Desta forma, humanos podem estar expostos a esses compostos pela ingestão de tecidos de animais contaminados e por inalação ou contato dérmico com a água durante a colheita na piscicultura. A presença de metabólitos secundários ainda desconhecidos ou pouco investigados produzidos por cianobactérias nestes ambientes poderia causar um grande impacto econômico e ambiental nestes sistemas, além de ser um risco à saúde pública. Assim sendo, é essencial que haja um melhor entendimento das funções e toxicidade desses metabólitos (em especial dos cianopeptídeos) para os organismos aquáticos e para os seres humanos. O objetivo principal deste projeto é investigar a ocorrência de cianopeptídeos em tanques-rede de criação de tilápia em reservatórios de São Paulo e Espírito Santo. Para tanto, será realizada uma avaliação da presença de cianopeptídeos (entre outros metabólitos) na água e em cianobactérias das pisciculturas, analisando possíveis riscos para o consumo humano. Além disso, após identificação e isolamento dos cianopeptídeos, serão realizados estudos toxicológicos com espécimes de Danio rerio em estágio embrio-larval. Espera-se com essa proposta avaliar o potencial de acúmulo desses compostos, bem como sua possível toxicidade para os organismos aquáticos e para os seres humanos. Assim, os resultados deste trabalho subsidiarão as reais condições ambientais de como o pescado de pisciculturas de tanques-rede em reservatórios do Brasil pode ser contaminado não apenas por compostos off flavours e cianotoxinas, mas também por cianopeptídeos ainda pouco investigados.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Ernesto Cesar Pinto Leal Junior

Ciências da Saúde

Fisioterapia e Terapia Ocupacional
  • terapia de fotobiomodulação e terapia farmacológica em modelo experimental de distrofia muscular de duchenne
  • A distrofia muscular de Duchenne é uma doença letal causada pela ausência de distrofina, e afeta um em cada 3.500 homens. O modelo pré-clínico mais utilizado é o camundongo mdx. Esses animais têm completa ausência de expressão da proteína distrofina no seu organismo. Até o presente momento não existe cura para a DMD, entretanto o uso de terapia farmacológica para controle dos sintomas da doença é amplamente utilizado através de glicocorticoides e AINES, a despeito da ocorrência de frequentes efeitos adversos decorrentes com o referido tratamento. Tendo em vista estes aspectos, torna-se fundamental o estudo de terapias alternativas que sejam eficientes em reduzir os sintomas da DMD, sem provocar efeitos indesejáveis. A terapia de fotobiomodulação (com lasers e LEDs) tem sido amplamente utilizada para promover regeneração de tecidos, redução da inflamação e alivio da dor, e também vem apresentando resultados positivos no retardo da fadiga muscular esquelética em animais e seres humanos, melhorando os marcadores bioquímicos relacionados com a recuperação do músculo esquelético quando esta terapia é aplicada previamente ao exercício. A terapia de fotobiomodulação parece, portanto, atuar como uma terapia protetora para o tecido muscular. Com esses fatores em mente, este projeto tem como objetivos analisar os efeitos da TFBM e da terapia farmacológica como tratamentos isolados e combinados sobre a distrofina e utrofina através de imunohistoquímica, bem como analisar a morfologia e a função muscular dos camundongos mdx.
  • Universidade Nove de Julho - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Eryvaldo Sócrates Tabosa do Egito

Ciências da Saúde

Farmácia
  • desenvolvimento de cápsulas duras contendo nanopartículas com óleo de copaíba (copaifera langsdorffii desf.) para administração pulmonar: uma potencial forma farmacêutica para tratamento de doenças respiratórias de caráter inflamatório
  • Doenças pulmonares, de acordo com dados da Organização Mundial da Saúde, representam a quarta causa de óbito no mundo e são responsáveis pela morte de aproximadamente 64 milhões de indivíduos por ano. A asma, por ser uma doença inflamatória crônica, requer tratamento que apresenta custo elevado e graves efeitos adversos, fatos que comprometem a adesão terapêutica. Por outro lado, o uso de óleo de copaíba (Copaifera langsdorffii Desf) na medicina popular tem sido uma estratégia amplamente difundida para promover o controle de crises asmáticas e redução do processo inflamatório. Entretanto, devido a ausência de controle na dosagem, toxicidade, liberação e biodisponibilidade, o seu uso in natura torna-se inapropriado. Neste contexto, o desenvolvimento de um medicamento fitoterápico sólido simples, como cápsulas duras possibilitaria o tratamento milhões de indivíduos de maneira segura e efetiva. Para a veiculação deste óleo na forma cápsula dura contendo um pó para inalação, o desenvolvimento de um sistema nanoestruturado capaz de veicular nanopartículas por via pulmonar torna-se um atrativo no panorama de inovação e desenvolvimento tecnológico em fitoterápicos. Adicionalmente, a administração pulmonar do óleo de copaíba irá proporcionar uma proteção aos compostos ativos e bioativos ao evitar passagem pelo trato gastro intestinal, além de permitir a redução da dose e números de administração, potencializando de seus efeitos terapêuticos e redução de efeitos adversos. Por conseguinte, este projeto tem como objetivo o desenvolvimento de cápsulas duras contendo nanopartículas de óleo de copaíba. O desenvolvimento deste projeto é um esforço colaborativo entre universidades no Brasil e Estados Unidos. Fará parte do desenvolvimento deste projeto o Núcleo de Pesquisa em Alimentos e Medicamentos (NUPLAM) uma indústria farmacêutica integrante da Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Esta indústria conta com um aporte tecnológico e regulatório que facilitará a produção do proposto medicamento fitoterápico.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Norte - RN - Brasil
  • 01/01/2019-31/12/2021
Foto de perfil

Esper Abrao Cavalheiro

Ciências da Saúde

Medicina
  • estudo da imunossenescência periférica e cerebral em ratos submetidos ao avei experimental
  • Acidente vascular encefálico é uma das principais causas de morte em todo o mundo. Entre os muitos fatores que podem desencadear um derrame, podemos citar hipertensão, tabagismo, diabetes, obesidade e outras doenças crônicas. As consequências de um evento isquêmico cerebral podem incluir hemiparesia, comprometimento cognitivo, perda de atenção entre outros. Evidências mostram que os sistemas nervoso central e imune interagem de forma complexa, e o desencadeamento da cascata inflamatória intravascular, que é potencializada pela resposta imune inata ao dano celular, pode potencializar fatores que resultam em senescência precoce. A partir disso, investigações têm sido focadas em possíveis correlações entre envelhecimento, doenças vasculares e imunosenescência, com o objetivo de elucidar como esses parâmetros influenciariam o resultado do AVC. Nesse sentido, o presente projeto de pesquisa tem como objetivo avaliar o papel da imunossenescência no AVE isquêmico, através da análise de biomarcadores de imunidade inata e adaptativa, expressão de fatores pró-inflamatórios e encurtamento dos telômeros neuronais / gliais em modelo de AVE em ratos.
  • Universidade Federal de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Esteban Nicolás Lorenzón

Ciências Biológicas

Bioquímica
  • “desenho, síntese e avaliação de peptídeos antimicrobianos análogos da indolicidina. potencial aplicação como agentes desinfectantes de sêmen bovino”
  • O interesse crescente pela inseminação artificial em bovinos tem levado os pesquisadores a estudarem técnicas que viabilizem a conservação de sêmen sem comprometer a sua capacidade de fertilização. A criopreservação do sêmen contaminado é um fator importante que pode afetar a fertilidade, uma vez que o congelamento possibilita a sobrevivência da maioria dos agentes patogênicos, resultando em uma rápida evolução da resistência destes agentes aos antibióticos. Neste sentido, os Peptídeos Antimicrobianos (PAMs) surgem como uma alternativa interessante já que atuam principalmente mediante mecanismos nos quais os microrganismos dificilmente desenvolvem resistência. Pretende-se neste projeto, desenvolver o desenho, síntese e estudos de estrutura–função de PAMs para serem aplicados como aditivo-desinfectante do diluente de sêmen de bovinos. Análogos inéditos baseados no peptídeo Indolicidina serão desenhados e sintetizados. Estudos de estrutura-função serão abordados utilizando principalmente espectroscopia de dicroísmo circular e fluorescência. A atividade antimicrobiana será determinada frente aos principais patógenos contaminantes do sêmen bovino, incluindo bactérias e vírus. No sentido de avaliar a seletividade dos PAMs pelos patógenos, serão desenvolvidos experimentos de inocuidade frente à célula espermática e produção in-vitro de embriões. A minimização da transmissão de patógenos possibilita o aproveitamento de animais que possuem alto valor genético para sua comercialização em mercados internacionais, garantindo a biossegurança. Este projeto está concebido no sentido de iniciar colaborações com pesquisadores nacionais e estrangeiros da área de Saúde Animal. Além disso, parcerias com o setor industrial serão providenciadas, pensando na possibilidade de gerar novos produtos.
  • Universidade Federal de Goiás - GO - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Estevam Augusto Bonfante

Ciências da Saúde

Odontologia
  • resistência ao envelhecimento de zirconias experimentais e compósitos cerâmicos policristalinos: caracterização estrutural, de propriedades ópticas e mecânicas
  • A zircônia tetragonal parcialmente estabilizada por itria (Y-TZP) apresenta instabilidade hidrotérmica em baixa temperatura pela transformação da fase tetragonal metaestável em monoclínica, podendo levar à degradação em baixa temperatura (DBT) e possível comprometimento das propriedades mecânicas. Este projeto propõe a síntese e caracterização óptica, estrutural e mecânica de compósitos policristalinos de alumina reforçados por zircônia (zirconia-toughened-alumina ou ZTA) e zircônia reforçada por alumina (alumina-toughened-zirconia ou ATZ) a serem comparados com uma zirconia translucida experimental e uma alumina experimental antes e após envelhecimento acelerado. Serão formulados os pós para prensagens uniaxial e isostática de 248 discos formando 4 grupos experimentais (n=62/grupo): 1) ZTA (80% Al2O3 - 20% ZrO2); 2) ATZ (80% ZrO2 - 20% Al2O3); 3) Zircônia translúcida experimental – Zpex, 4) Alumina experimental. Após sinterizados e polidos, metade dos espécimes de cada grupo será envelhecida em autoclave (134oC, 2.2 bar, 20 horas) para simular o processo de DBT. Os discos serão caracterizados em suas propriedades ópticas (n=10/grupo) mediante testes de refletância sobre fundo branco e fundo preto para determinar a ração de contraste (RC) e parâmetro de translucidez (PT), mensurado pelo parâmetro de diferença de cor (ΔE). Avaliação da sobrevida em fadiga será realizada mediante testes de vida acelerado (n=36/grupo) em três perfis de carga (leve, moderado e agressivo), seguida de análise fractográfica qualitativa. Teste de dureza Vickers, cálculo de módulo de elasticidade e tenacidade a fratura será realizado (n=4/grupo) antes e após envelhecimento. Finalmente, Difração de Raios X (DRX) será realizada para observação das fases cristalinas da zircônia (n=6/grupo), e a superfície será avaliada por Microscopia Eletrônica de Varredura após tratamento térmico (n=6/grupo).
  • Faculdade de Odontologia de Bauru - USP - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Estevam Barbosa de Las Casas

Engenharias

Engenharia Civil
  • desenvolvimento de um novo protótipo de haste intramedular bloqueada, composta de associação de poliéster e fibra de vidro, como alternativa para osteossíntese de fraturas diafisárias de ossos longos
  • Componentes metálicos vêm sendo amplamente utilizados no tratamento de fraturas em ossos longos. Entretanto, por possuir propriedades mecânicas distintas do osso, tais implantes reduzem a carga esperada sobre o tecido vivo, promovendo reabsorção óssea que pode resultar em retardo ou mesmo falha na consolidação. O grupo de pesquisa em Biomecânica da UFMG vem testando materiais alternativos para implantes que possuam características mecânicas semelhantes ao tecido ósseo em forma de haste intramedular bloqueada. Dentre eles, os melhores resultados foram obtidos com o composto de poliéster e fibra de vidro, entretanto ainda se observaram algumas limitações em sua indicação clínica, devido à propensão para fraturas longitudinais na haste e ausência de um aparato adicional que garanta a centralização dos parafusos de bloqueio. O presente projeto pretende avançar sobre este horizonte do conhecimento, desenvolvendo e testando, em modelos ex vivo e in vivo, um novo protótipo de haste intramedular bloqueada, confeccionado com o compósito de poliéster e fibras de vidro, e dotado de um guia externo, que permita a inserção padronizada dos parafusos de bloqueio.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Esther Jean Langdon

Ciências Humanas

Antropologia
  • inct brasil plural
  • Esta proposta tem como objetivo dar continuidade ao programa de pesquisa do Brasil Plural/IBP, que começou a funcionar como um INCT em 2009 a partir da iniciativa de pesquisadores da Universidade Federal de Santa Catarina e da Universidade Federal do Amazonas, em parceria com outras instituições das regiões norte e sul do país, integradas em torno de um projeto de ciência contemporâneo e plural. O IBP conta atualmente com cerca de 60 pesquisadores associados e 25 convidados, e é um dos dez INCTs no campo das Ciências Humanas e Sociais Aplicadas e um dos três na área de Antropologia. Considerando a grande maioria dos INCTs, o IBP tem ainda uma particularidade que é a de articular e estimular a consolidação de redes de pesquisa que atuam em temáticas centrais da antropologia brasileira contemporânea. Sua proposta visa articular de forma transversal diferentes temáticas, em um programa de pesquisa e através de uma metodologia inovadora, que tem como focos centrais realizar pesquisas com alto impacto social e pensar uma ciência plural para o conhecimento e a construção de um Brasil plural, democrático e inclusivo de suas diversas populações, respeitando essa diferença e essa pluralidade. A proposta amplia a base institucional do INCT, incluindo não apenas novas instituições nas regiões que eram a base do projeto inicial, sul e norte, como uma nova região, o centro-oeste brasileiro. Além de pesquisadores de várias outras instituições e regiões. Essa ampliação da rede de pesquisadores e núcleos de pesquisa reforça a proposta de construção de um corpus etnográfico de pesquisas envolvendo diferentes comunidades, populações, grupos e localidades, buscando cartografar e dar visibilidade à pluralidade das experiências sociais brasileiras assim como delinear e rediscutir uma outra imagem sociocultural e ambiental do Brasil. As principais linhas de pesquisa são: 1) Saúde: Práticas locais, experiências e políticas públicas; 2) Cidadania e direitos; 3) Patrimônio, cultura e arte; 4) Saberes, políticas e socialidades em comunidades tradicionais. Essas linhas se desdobram em projetos bastante articulados com diversos dos temas e áreas estratégicas previstas na Chamada 16/2014 INCT-MCTI/CNPq/CAPES/FAPs, entre elas as de biotecnologia e uso sustentável da biodiversidade; agricultura; saúde e fármacos; desenvolvimento urbano e segurança pública. Os grandes desafios propostos pelo IBP são de ordem metodológica e epistemológica: 1) estruturar um programa de pesquisa articulado na forma de redes; 2) discutir e elaborar sobre as formas de impacto social da pesquisa antropológica; 3) buscar uma perspectiva de inovação e excelência que se traduza na renovação e criação permanente de formas de produção de conhecimento que considerem efetivamente a diversidade e a pluralidade; 4) dar visibilidade e promover a ação associada ao que fazemos, construindo instrumentos de democratização e acesso ao conhecimento científico e de devolução dos resultados dessas pesquisas às populações pesquisadas e aos órgãos públicos. Entre as diretrizes e eixos gerais que definem a especificidade do IBP, dois assinalamos como prioritários e que resumem nossa missão: 1) construir uma ciência plural, tanto no seu modo de operar quanto no reconhecimento de outros modos de conhecimento e de ação no mundo e na perspectiva dialógica e simetrizante da pesquisa junto às diferentes populações; 2) construir e consolidar um programa de pesquisas, que busque não somente mapear, cartografar, descrever ou retratar, a partir de uma perspectiva antropológica, diferentes realidades brasileiras em toda sua complexidade, mas que procure contribuir para a constituição de políticas públicas que garantam o direito à diferença e que respeitem a diversidade e a pluralidade da sociedade e da cultura no Brasil.
  • Universidade Federal de Santa Catarina - SC - Brasil
  • 23/11/2016-30/11/2022
Foto de perfil

Esther Luna Colombini

Outra

Divulgação Científica
  • mostra nacional de robótica
  • A robótica tornou-se nos últimos anos uma importante ferramenta pedagógica interdisciplinar. Sua enorme capacidade de estimular o jovem – naturalmente próximo das novas tecnologias – aliada a sua capacidade de adaptação a diferentes disciplinas dos ciclos fundamental, médio e técnico levaram à proposição nos últimos anos de grande número de trabalhos multidisciplinares em áreas como: matemática, ciências, geografia, artes, línguas, literatura e dança, dentre outras, levando a robótica a se destacar como importante plataforma para a construção do conhecimento por parte do aluno, estimulando novas relações de ensino- aprendizagem e proporcionando aos jovens a oportunidade de experimentar a engenharia e a inovação. A Mostra Nacional de Robótica (MNR), em sua 8a edição, tornou-se o mais importante fórum no país para a apresentação, discussão e divulgação desses trabalhos. Em 2017, a MNR registrou o recorde anual de 366 trabalhos, com participação de 2.042 pessoas de 390 instituições, de 24 estados no país. O recorde de participações e a natureza diversa dos trabalhos submetidos e apresentados na MNR demonstram a importância deste evento para a promoção de discussões relacionadas à área da robótica e a aplicação desta como ferramenta educacional. Além disso, a MNR abre espaço para divulgação para a comunidade dos trabalhos e das tecnologias desenvolvidas pelos estudantes de todo país através da edição de Anais e da Mostra Virtual. Entretanto, é importante mencionar que a ruptura com o fluxo de apoio compromete este ciclo. Em 2017, a MNR não foi contemplada com o edital de Mostras Científicas. Apesar de ter conseguido apoio para a realização da infraestrutura mínima da Mostra Presencial, a não continuidade da premiação dos bolsistas já refletiu na MNR 2018, que teve um pequeno decréscimo na sua taxa de crescimento que vinha sendo constante ao longo dos anos. Dando continuidade ao seu trabalho, para 2019-2020, a MNR propõe, além da sua edição Nacional, a expansão e consolidação das “Mostras Regionais de Robótica” com a realização de exposições presenciais em todos os estados do país através de parceria com a Olimpíada Brasileira de Robótica (OBR), bem como a atuação na formação complementar de docentes.
  • Universidade Estadual de Campinas - SP - Brasil
  • 04/12/2018-31/12/2020
Foto de perfil

Etelvino Henrique Novotny

Ciências Agrárias

Agronomia
  • caracterização do biochar e estudos de sorção de agrotóxicos em solos tratados com biochar (c pirogênico para uso agrícola)
  • O interesse em biochar (carbono pirogênico para uso agrícola) tem sido crescente por se tratar de uma tecnologia com potencial para sequestrar o C no solo em uma forma útil. Além das suas propriedades como condicionador de solos ele apresenta um grande potencial como sorbente de compostos orgânicos, tais como agrotóxicos. Nesse contexto, este projeto tem por objetivo principal a quantificação e caracterização do C pirogênico em solos e os estudos cinéticos e termodinâmicos (isotermas) da sorção de alguns agrotóxicos chaves em biochar e em amostras de solo tratados com biochar. Assim, será possível avaliar o efeito do biochar na biodisponibilidade e imobilização de agrotóxicos no ambiente. Obs: O presente projeto é uma atualização do apresentado no edital 2016, que teve uma excelente avaliação dos revisores, porém não foi contemplado. Ele foi atualizado e todas as sugestões e críticas dos revisores foram implementadas e sanadas.
  • Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - DF - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Etereldes Gonçalves Júnior

Ciências Exatas e da Terra

Matemática
  • ciência e inteligência artificial: divulgar e popularizar é vital para desenvolver.
  • A Mostra de Ciência do Centro de Ciências Exatas da UFES (CCE/UFES) surge a partir do sucesso e crescimento da Mostra de Física e Astronomia que, em 2017 estaria em sua décima oitava edição. A partir do desenvolvimento de experimentos demonstrativos, os alunos de graduação criaram um tipo de feira de ciências dedicada à discussão de conceitos de Física, Astronomia, Matemática, Química, Estatística e Biologia direcionando de forma lúdica e interativa a atenção aos estudantes de nível fundamental e médio, bem como aos demais membros da comunidade externa à UFES.
  • Universidade Federal do Espírito Santo - ES - Brasil
  • 23/10/2020-30/04/2021
Foto de perfil

Ethel Antunes Wilhelm

Ciências Biológicas

Bioquímica
  • investigação do papel do envelhecimento e de enzimas antioxidantes na neuropatia induzida por quimioterápicos: utilização de compostos orgânicos de selênio como alternativa terapêutica
  • O envelhecimento populacional é um fenômeno mundial que impõe grandes desafios e demanda a implementação de políticas públicas específicas. Segundo a Organização Mundial da Saúde, até 2025, o Brasil será o sexto país do mundo em número de idosos. Estudos têm demonstrado que as doenças oncológicas têm sido muito mais recorrentes em idosos porque estão relacionadas ao envelhecimento das células e à falta de proteção hormonal, características da idade avançada. Os fármacos quimioterápicos, atualmente, são a base do tratamento sistêmico do câncer. Entretanto, apesar da eficácia destes fármacos em limitar ou inibir o crescimento tumoral, a quimioterapia é frequentemente acompanhada de neuropatia periférica, que dificulta a adesão do paciente ao tratamento, podendo levar à redução da dose necessária para o efeito antitumoral ou, até mesmo, à interrupção do tratamento. Em particular, o tratamento da dor neuropática no idoso é muitas vezes complexo devido às facetas multifatoriais que influenciam a expressão da dor e o seu manejo. Neste sentido, é importante que as buscas por novas abordagens terapêuticas considerem as especificidades destes pacientes. Assim, a proposta deste projeto é elucidar o papel do envelhecimento e de enzimas antioxidantes na indução e manutenção da hiperalgesia associada à neuropatia causada por quimioterápicos. Além disso, em virtude do estresse oxidativo estar envolvido nestes processos, as moléculas antioxidantes e/ ou moduladores de enzimas antioxidantes podem representar alternativas farmacológicas. Neste contexto, numerosos compostos estão sendo sintetizados com objetivos bem definidos: selecionar substâncias portadoras de ações específicas, de síntese simples, orientadas para o uso em testes biológicos e que associem uma alta eficácia e baixos efeitos colaterais. Entre estes compostos destacam-se os orgânicos de selênio, que têm demonstrado potencial antioxidante e exercem ações efetivas sobre a dor e processos inflamatórios em modelos experimentais. Com isso, considerando as especificidades de pacientes idosos e primando pela inovação científica e tecnológica para atender as demandas da sociedade, o desafio desta proposta inclui: i) identificar o papel do envelhecimento e de enzimas antioxidantes na indução e manutenção da hiperalgesia associada à neuropatia causada por quimioterápicos; ii) buscar moléculas contendo selênio, que apresentem potencial terapêutico no tratamento da neuropatia periférica causada pelo tratamento oncológico, sem exercer toxicidade.
  • Universidade Federal de Pelotas - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Euclides Reuter de Oliveira

Ciências Agrárias

Agronomia
  • centro vocacional tecnológico em agroecologia e produção orgânica, em mato grosso do sul
  • O suporte ao Centro Vocacional Tecnológico em Agroecologia e Produção Orgânica em Mato Grosso do Sul visa aprimorar ações aos Núcleos e nas Redes em Agroecologia e Produção orgânica aliado aos grupos de pessoas com intuito no desenvolvimento na agroecologia e produção orgânica no estado, com abrangência aos agricultores familiares rurais, através do uso de técnicas apropriadas visando uma melhor qualidade de vida e desta forma obter uma auto-suficiência na produção de alimentos para a geração de trabalho e renda, propiciando a sustentabilidade do meio rural. As localidades contempladas serão os assentamentos Guaçu, Santa Rosa, Eldorado, Santa Olga, Areias, Amparo, Cabeceira do Iguatemí, Escola Família Agrícola Rosalvo da Rocha Rodrigues e a comunidade Quilombola aliado as estratégicas de suporte as ações relacionadas á área Agroecológica e orgânico, no Mato Grosso do Sul. Serão desenvolvidas atividades nas áreas de educação social; manejo orgânico na horticultura e fruticultura; microbacias hidrógraficas; recuperação e conservação de nascentes; composição de substratos; sistemas silvipastoris; apicultura; bosque ecológico apícola; criação de aves semi-caipiras de forma orgânica, estudos da pastagem; produção de feno orgânico; manejo orgânico da produção de silagem e da produção de leite; biodigestor, Site para comercialização de produtos agroecológicos e/ou orgânicos provenientes da agricultura familiar, Bancos de sementes crioulas e a parte teórica dessas atividades vinculadas ao curso para a qualificação profissional. Serão ministrados cursos (teórico-prático), mini-cursos, palestras, oficinas e implantadas áreas demonstrativas, unidade experimental para pesquisa, produção de insumos ou socialização de tecnologias apropriadas à produção orgânica ou de base agroecológica, além do suporte do curso de qualificação profissional ao atendimento da formação/educação continuada das pessoas e pela possibilidade de transmissão da informação e comunicação. Após o encerramento de cada atividade, os produtores envolvidos na proposta, serão reunidos e as atividades serão avaliadas mediante painel para que os dados, quantitativos e qualitativos, sejam colhidos de forma participativa. Todas essas ações estarão pautadas em estudos e dinâmicas que favoreçam o fortalecimento de princípios solidários, coletivos e de conscientização social, ambiental e política dos grupos envolvidos. Espera-se que os produtores possam fazer uma reflexão dos seus problemas favorecendo a construção de sistemas melhorados.
  • Universidade Federal da Grande Dourados - MS - Brasil
  • 01/01/2018-31/10/2020
Foto de perfil

Eudenilson Lins de Albuquerque

Ciências Exatas e da Terra

Física
  • simulação quântica de moléculas biológicas
  • O futuro imediato da pesquisa científica pura e aplicada aponta indubitavelmente para a interconexão e complementariedade entre diversas áreas. Torna-se cada vez menos importante a abordagem isolada de temas específicos, como ocorria até o século passado, entre os quais podemos destacar os fundamentos da Mecânica Quântica, a descoberta da estrutura molecular do DNA com todas as suas consequências, o surgimento dos dispositivos semicondutores à base de silício e suas implicações para a microeletrônica, e o desenvolvimento de drogas puramente sintéticas. A multidisciplinaridade, que se faz cada vez mais presente, advém do amadurecimento do conhecimento e da impressionante velocidade da produção científica, decorrente da atuação de grupos de pesquisa nas mais diversas áreas do conhecimento científico. Neste contexto, o campo da Nanobiotecnologia tem emergido como uma das áreas de pesquisa mais importante dos últimos anos. Embora os cientistas ainda enfrentem grandes dificuldades em controlar e manipular estruturas na escala nanométrica, a natureza tem executado estas tarefas com grande precisão e alta eficiência utilizando moléculas biológicas, tais como os ácidos nucléicos (DNA/RNA), os aminoácidos e as proteínas. Como consequência, tem havido um interesse enorme nos dias de hoje para desenvolver conceitos teóricos e técnicas experimentais para sistemas biológicos auto-organizados, em busca de suas aplicações tecnológicas. A Biologia, a Física e a Química, entre outras áreas do conhecimento, fornecem modelos e mecanismos para promoverem esta abordagem. Assim sendo, o reconhecimento molecular sofisticado de vários materiais biológicos naturais tem sido utilizado na formação de uma rede complexa de estruturas potencialmente úteis para uma variedade de aplicações ópticas, eletrônicas, biosensoriais e farmacêuticas. Na verdade, elas oferecem soluções para muitos dos obstáculos que precisam ser superados, uma vez que possuem a capacidade de auto-montagem e de auto-replicação, tornando possível a produção de nanoestruturas com uma precisão que não é viável dentro das tecnologias encontradas na ciência dos materiais. Dentro do contexto acima, iremos investigar neste projeto de pesquisa as principais propriedades eletrônicas, ópticas e farmacêuticas de algumas moléculas biológicas e suas interações, usando um quadro teórico/computacional baseado na Mecânica Quântica. Investigações de junções elétricas em que conjuntos moleculares formados pelos ácidos nucleicos, aminoácidos e proteínas funcionam como ligações condutoras de componentes elétricos tradicionais, serão discutidas. A sua diversidade, versatilidade e receptividade ao controle e manipulação, torna-os componentes potencialmente importantes não apenas em biodispositivos nanoeletrônicos (tipo os microRNAs no diagnóstico do autismo), mas também como uma ferramenta crucial para a eficiência das drogas medicinais ingeridas pelo nosso organismo, via as suas ligações com a albumina humana. Pretendemos também discutir aspectos importantes ligados à biologia do câncer utilizando os nossos pontos de controle imunológicos, proteínas especializadas que atuam como freios no sistema imunológico, permitindo ele reconhecer e atacar de forma mais eficiente apenas as células cancerígenas, evitando a destruição das células sadias, como acontece nos tratamentos convencionais.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Norte - RN - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022