Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Alexandra Garcia Ferreira Lima

Ciências Humanas

Educação
  • diálogos escolas-universidade: processos de formação docente e produção dos currículos nos cotidianos
  • O Projeto de pesquisa se desenvolve na área de currículo, cotidiano e formação de professores. Entende o cotidiano e as experiências vividas como centrais para o estudo dos processos e múltiplos contextos com os quais nos tornamos professores. Tem por objetivos investigar processos formativos e experiências em formação docente que articulem escolas e universidade e apontem caminhos para desconstruir representações demeritórias sobre escola e docência. Pretende-se levantar e estudar experiências com processos formativos buscando propostas que operem princípios de horizontalidade, dialogicidade e de produção mais coletiva e solidária dos saberes docentes. Visa produzir conhecimentos que contribuam para a formação de professores para a justiça social, produzindo caminhos teórico-metodológicos com os currículos diante das imprevisibilidades, heterogeneidades e complexidades dos cotidianos escolares. Quanto à metodologia, a pesquisa recorre às Pesquisas com os cotidianos e à autobiográfica. Dentre os métodos priorizados para o desenvolvimento da pesquisa, adotamos estratégias de estudo e intervenção que incluem rodas de conversa e produção de narrativas (escritas, fílmicas e orais) que trazem à tona as redes de produção de saberes entre os professores. Entende os currículos como espaçostempos potenciais para reabilitar os sentimentos e as paixões enquanto forças mobilizadoras da transformação social (SANTOS, 1995). Corrobora a compreensão do caráter coletivo dos processos de formação e as singularidades (NEGRI, 2003) na docência. Consideramos que os debates apresentados a partir da pesquisa podem contribuir para pensar os processos desenvolvidos nos currículos e em ações formativas com as escolas ampliando as reflexões sobre os diálogos escolas-universidade e as escolas, nossas compreensões sobre os currículos e a formação docente.
  • Universidade do Estado do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Alexandra Ioppi Zugno

Ciências Biológicas

Bioquímica
  • efeitos nos parâmetros comportamentais e bioquímicos da ativação imune materna durante a gestação de ratas wistar e sua relação com o desenvolvimento da esquizofrenia na prole adulta
  • A presença de infecção durante a gravidez pode aumentar consideravelmente a incidência de transtornos neurodesenvolvimentais nos filhos, em especial esquizofrenia e autismo. Desde 2005 a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda que mulheres grávidas sejam vacinadas contra a influenza. No entanto, a utilização desta vacina durante a gravidez permanece limitada, devido às preocupações com o seu efeito potencial sobre o desenvolvimento do feto e os possíveis efeitos teratogênicos, uma vez que a gravidez é um critério de exclusão para a participação em ensaios clínicos com vacinas. Diante disso, o presente estudo tem como objetivo avaliar os parâmetros comportamentais e neuroquímicos na prole adulta de ratas Wistar submetidas à vacinação contra a influenza A e comparar esses parâmetros na prole de ratas induzidas a uma infecção com PolyI: C (análogo sintético viral) durante a gestação. Ratas Wistar gestantes, serão divididas em três grupos: 1) grupo controle que receberá salina; 2) grupo administrado com a vacina contra a influenza A; 3) grupo PolyI: C, submetido a uma única injeção de PolyI: C; todas administradas no 9º dia de gestação. Após o desmame, os filhotes serão agrupados conforme o tratamento materno e, ao completar 60 dias, as proles serão submetidas aos testes comportamentais: discriminação olfatória, Labirinto em cruz elevada, atividade locomotora e splash teste. Após estes testes, os animais serão decapitados e suas estruturas cerebrais (córtex frontal, hipocampo, estriado e bulbo olfatório - BO) retiradas para análises bioquímicas dos níveis de neurotrofinas (NTs): fator neurotrófico derivado do cérebro (BDNF) e fator de crescimento neuronal (NGF) bem como de citocinas IL-1beta;, IL-4, IL-6, IFN-gama;, TNF-alfa; e TGF-beta;.
  • Universidade do Extremo Sul Catarinense - SC - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022