Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Sílvia Cristina Alves França

Engenharias

Engenharia de Minas
  • desenvolvimento de processos de beneficiamento mineral com redução no consumo de água e produção de rejeitos pastosos para eliminação de barragens
  • A demanda crescente por bens de consumo pelas sociedades, somada à queda na qualidade das jazidas, com minérios de menor aproveitamento promove a geração de quantidades cada vez maiores de rejeitos, assim como a necessidade de expansão das estruturas de armazenamento/disposição dos mesmos. Ao mesmo tempo, cresce a frequência dos acidentes ocorridos com as barragens, o que desperta a atenção da comunidade técnico-científica e Governo para a questão da segurança dessas obras e sua operação. Estudiosos e especialistas em construção e monitoramento de barragens apontam para as necessidade de modificação no processo de produção dos rejeitos, destacando que: i) a redução do teor de umidade dos rejeitos para disposição com baixo grau de saturação é o processo mais promissor para redução de riscos e isso se dará pela utilização de operações de desaguamento (espessamento e filtragem), para produção de polpas com alta densidade antes de disposição nas barragens de rejeito; ii) a disposição de rejeitos em forma de pastas é uma vertente relativamente nova, que vem sendo defendida por muitos estudiosos e técnicos, devido à maior segurança operacional; porém, a produção de pastas minerais por espessamento requer, ainda, estudos mais aprofundados de reologia e modelos matemáticas que consigam prever o seu comportamento ante ao bombeamento e empilhamento nas barragens ou áreas de disposição; iii) as operações de desaguamento são importantes, ainda, na recuperação de água de processo e redução do consumo de água nova nas operações de beneficiamento, conferindo maior sustentabilidade à atividade de mineração; além do mais, iv) 47% dos acidentes ocorridos com barragens tiveram como causa principal a liquefação, que é a perda de resistência por deformação, acarretada, principalmente, pela presença de água na massa de rejeito. A produção de rejeitos pastosos e não saturados leva à possibilidade de empilhamento dos mesmos, adotando-se a forma seca de disposição, minimizando a necessidade de barragens de rejeitos convencionais. A vantagem desse tipo de disposição vai além da segurança, atingindo, especialmente, a maximização na recuperação da água contida nos rejeitos. Dessa forma, vislumbra-se nesse projeto uma oportunidade para o Brasil encetar ações de PD&I, de forma a fortalecer a prática do uso de operações de desaguamento nos rejeitos da mineração, para sua disposição de maneira mais segura e ambientalmente mais amigável.
  • Centro de Tecnologia Mineral - RJ - Brasil
  • 01/06/2017-31/05/2021
Foto de perfil

Sílvia Cristina de Aguiar

Ciências Agrárias

Zootecnia
  • própolis verde oriunda do alecrim do campo (baccharis dracunculifolia) como aditivo nutricional na ração de ovinos.
  • A própolis é um material resinoso coletado pelas abelhas operárias de brotos e secreções de árvores de inúmeras espécies com comprovada ações antimicrobiana e antioxidante. Na nutrição de ruminantes, alguns estudos mostram que a própolis atua de forma semelhante aos aditivos ionóforos, com a vantagem de ser um produto natural. Desta forma, busca-se estudar os efeitos da adição de diferentes doses de extrato seco de própolis verde à ração de ovinos, a fim de estimar o consumo, digestibilidade total, parâmetros ruminais, parâmetros fisiológicos e sanguíneos bem como avaliar o comportamento ingestivo dos animais. Serão utilizados quatro ovinos, machos, castrados, sem raça definida (SRD) com peso vivo médio de 26,0 kg, em delineamento experimental quadrado latino 4×4. A ração experimental será composta de 65% de volumoso (feno de capim Tamani) e 35% de concentrado. Os tratamentos experimentais diferirão com a inclusão ou não da própolis verde na ração dos animais constituindo-se, portanto, em quatro tratamentos: sem adição de própolis (Controle, CON), adição de 200 mg/dia de própolis (PRO2), adição de 400 mg/dia de própolis verde (PRO4) e adição de 600 mg/dia de própolis verde (PRO6). Os ovinos serão submetidos a um ensaio de digestibilidade, adotando-se o método de coleta total das fezes e urina. Para avaliação dos efeitos dos aditivos nos parâmetros ruminais, no último dia de coleta de cada período experimental será realizada a amostragem do líquido ruminal, com cinco coletas por animal, nos seguintes horários: 0 (antes da primeira alimentação), 3, 6, 9 e 12 horas (após a primeira alimentação da manhã). O comportamento ingestivo de cada ovino será determinado, visualmente, em intervalos de cinco minutos (amostragem scan), durante 24 horas, para determinação do tempo despendido em ócio, alimentação e ruminação. Para a avaliação dos parâmetros fisiológicos e variáveis climáticas, estas serão realizadas durante três dias de coleta e em dois horários no período matutino (07 h e as 11 h) e no período vespertino (13 h e 17 h). Para a avaliação dos parâmetros sanguíneos, serão coletadas amostras de sangue em cinco horários diferentes (0, 3, 6, 9 e 12 horas após a 1ª alimentação) para determinação do hemograma completo, glicose e ureia. As variáveis estudadas serão submetidas a análise de variância e regressão considerando 5% de probabilidade. Assim sendo, o uso de um aditivo nutricional natural na alimentação de ruminantes poderá ter um impacto positivo no desenvolvimento do agronegócio nacional, pela melhoria do status da saúde dos animais, como também na produção e qualidade e na inocuidade de seus produtos, atendendo as exigências dos consumidores e colaborar futuramente com uma participação mais efetiva no mercado internacional.
  • Universidade do Estado de Mato Grosso - MT - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Silvia Eloiza Priore

Ciências da Saúde

Nutrição
  • fatores associados à deficiência de iodo na população rural
  • O iodo é um micronutriente essencial para o organismo humano, e é utilizado para a síntese de hormônios tireoidianos. Estes hormônios desempenham papéis importantes, pois atuam no crescimento físico e neurológico e na manutenção do fluxo normal de energia. Populações que vivem em áreas deficientes em iodo apresentam maior risco de desenvolver distúrbios causados pela deficiência desse mineral, e cujo impacto sobre os níveis de desenvolvimento humano, social e econômico são muito graves. A Pesquisa Nacional para Avaliação do Impacto da Iodação do Sal (PNAISAL) realizada com escolares com idade entre seis e 14 anos, detectou maior prevalência de deficiência de iodo em escolares do meio rural, cerca de 14,1% contra 8,1% de escolares da área urbana. Ademais, poucos estudos abordam a prevalência de deficiência de iodo na população acima dos 20 anos de idade. Neste sentido, este estudo tem o objetivo de analisar os fatores associados à deficiência de iodo na população adulta e idosa do meio rural. Trata-se de um estudo transversal a ser desenvolvido no meio rural da Zona da Mata Mineira, tem como público envolvido adultos e idosos. Será realizada uma descrição deste público com base nas características sociodemográficas, antropométricas, bioquímicas, de disponibilidade e consumo alimentar. As informações socioeconômicas e demográficas serão obtidas a partir da aplicação de questionário semiestruturado. A avaliação antropométrica constará da aferição das medidas de peso, altura e perímetro da cintura. O estado nutricional de adultos e idosos será avaliado por meio do índice de massa corporal, segundo World Health Organization (1998) e Lipschitz (1994), respectivamente. Será calculada a relação cintura estatura (RCE), com a finalidade de verificar presença de risco cardiometabólico, e valores de RCE ≥0,50 serão considerados como presença de risco cardiometabólico, independentemente de sexo e idade. Para avaliar a composição corporal será utilizada a densitometria óssea de dupla energia (Dual-Energy X-Ray Absortiometry, DEXA) para quantificar a massa gorda, óssea, muscular, corporal total e livre de gordura, percentual de gordura e tecido adiposo visceral. Será avaliada a quantidade calórica disponível no domicílio referente aos últimos trinta dias e para o cálculo dessa disponibilidade domiciliar será utilizada uma lista de alimentos comuns ao consumo alimentar da população analisada. Investigar-se-á o consumo alimentar deste público a partir da aplicação do recordatório de ingestão habitual com a finalidade de se determinar o hábito alimentar e verificar o consumo de alimentos processados e ultraprocessados. A partir dos dados de ingestão será calculado o teor de energia, carboidratos, proteínas, lipídios totais, ácidos graxos saturados, fibras, cálcio, ferro, zinco e iodo dos alimentos informados. A adequação dos nutrientes será avaliada segundo Dietary Reference Intakes (DRI), sendo sódio e fibra avaliados por Adequate Intake (AI), demais micronutrientes por Estimated Average Requiments (EAR) e proteína em grama/kg de peso. A distribuição de carboidratos e lipídios será avaliada pela Acceptable Macronutrients Distribuition Range (AMDR). A prevalência de deficiência de iodo será determinada a partir da excreção urinária do mineral que reflete a ingestão do iodo, e serão adotados os pontos de corte dos valores medianos de concentração urinária de iodo estabelecidos pela World Health Organization (2007). Também será analisado o teor de iodo no sal de consumo alimentar e em temperos industrializados e caseiros a partir da técnica recomendada pelo Ministério da Saúde, e as amostras que apresentarem níveis de iodo entre 15 e 45 mg/kg serão consideradas adequadas, de acordo com a recomendação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária. A análise do conteúdo de iodo nos alimentos mais consumidos pela população será realizada por espectrofotometria utilizando-se o método proposto por Sveikina e modificado por Moxon e Dixon (1980). Nesta população do meio rural também será realizada uma caracterização referente à exposição ocupacional e uma avaliação bioquímica da exposição aos agrotóxicos. Sendo realizados exames bioquímicos para avaliação de alterações no plasma, na atividade de enzimas hepáticas e em marcadores inflamatórios para avaliação de possível contaminação por agrotóxicos sendo elas colinesterases totais (ChEs) e acetilcolinesterase (AChE), enzimas que encontram-se diminuídas quando expostas a agrotóxicos organofosforados; aspartato aminotransferase (AST), alanina aminotransferase (ALT), fosfatase alcalina (ALP) e gamaglutamiltranspeptidase (GGT); enzimas marcadoras de lesão hepática; creatinina e uréia para avaliar a função renal; albumina, como marcador inflamatório; proteína total, como marcador de lesão hepática e renal e hemograma completo, para identificação de anemia e infecções. O estudo será submetido ao Comitê de Ética em Pesquisa com Seres Humanos da Universidade Federal de Viçosa e a participação dos voluntários na pesquisa somente ocorrerá após a leitura e assinatura do Termo de Consentimento Livre e Esclarecido. Os dados serão digitados em duplicata no Microsoft Excel®, e validados pelo programa Excel para conferência dos dados. A análise dos dados será realizada no programa estatístico Statistical Program for Social Science (SPSS) versão 20.0 e no STATA. Para verificar a normalidade dos dados será utilizado o teste de Kolmogorov-Smirnov. Será realizada análise descritiva dos dados, testes de associações e construídos modelos de regressão para verificar os fatores associados à deficiência de iodo. Será adotado nível de significância menor que 0,05.
  • Universidade Federal de Viçosa - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Silvia Galvão de Souza Cervantes

Engenharias

Engenharia Elétrica
  • techninas - ciências e tecnologia para meninas
  • Vide projeto anexo
  • Universidade Estadual de Londrina - PR - Brasil
  • 12/08/2019-31/01/2022
Foto de perfil

Silvia Gonzalez Monteiro

Ciências Agrárias

Medicina Veterinária
  • nanovacina nasal contra trypanosoma evansi
  • Este projeto objetiva testar uma nanovacina nasal em Rattus norvegicus infectados com Trypanosoma evansi. As nanopartículas além de serem utilizadas em técnicas para o diagnóstico e tratamento de doenças, podem ser usadas como vacinas para a entrega de antígenos às células do sistema imunológico, aumentando assim a resposta imune aos patógenos, pois devido ao seu reduzido tamanho, aumentam a interação do antígeno com as células e os fluidos biológicos do hospedeiro e incrementam o período de entrega e liberação desses antígenos. Essas nanopartículas podem ser aplicadas por diferentes vias como a subcutânea e a intramuscular, porém, a forma nasal, além de ser de fácil manuseio, é interessante pois mimetiza a infecção já que a maioria dos patógenos que invadem o organismo de pessoas e animais utiliza a via mucosa e o Trypanosoma pode infectar os hospedeiros dessa maneira. Serão desenvolvidas nanopartículas de PGLA (Ácido lático-co-ácido glicólico) que é um polímero biocompatível e biodegradável carregadas com antígenos do T. evansi obtidos da forma tripomastigota. Um segundo componente, um adjuvante imunodulador chamado de CpG ODN considerado um potente estimulador de TH1 mediador da resposta imune das células T CD8+, será adicionado a vacina para a produção de uma resposta imune protetiva. Após a administração intranasal, acompanharemos por esfregaço sanguíneo diário a parasitemia e no final do experimento os animais serão eutanasiados para coleta de material a fim de verificar se a administração desses antígenos nas vias aéreas foi capaz de induzir resposta humoral com e sem o uso de adjuvantes imunomoduladores. Dessa forma iremos verificar se o uso da vacina nasal com antígeno de T. evansi protege o animal da infecção, se estimula a imunidade dos animais e se há a necessidade do adjuvante para a melhora da resposta imune. Além disso, serão realizados o acompanhamento da parasitemia diária, do período pré-patente, dos parâmetros bioquímicos e hematológicos, da resposta humoral e será realizado o PCR para verificar se houve ou não a eliminação do parasito nos roedores. Este projeto será importante para a continuidade de nossas pesquisas que vem sendo desenvolvidas desde 2005 com esse parasito.
  • Universidade Federal de Santa Maria - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Silvia Helena Paixao Alencar

Ciências Exatas e da Terra

Astronomia
  • formação de estrelas e planetas
  • Neste projeto serão estudados sistemas de estrela e disco jovens, com o intuito de descrever a formação estelar e planetária, assim como a dinâmica da interação disco-estrela, mediada pelo campo magnético estelar. Este projeto de pesquisa é composto de dois sub-projetos: o estudo de campos magnéticos e a análise de aglomerados jovens. No primeiro sub-projeto, utilizaremos os espectro-polarímetros ESPaDOnS e SPIRou para investigar a topologia do campo magnético em larga escala de um conjunto de 120 estrelas jovens em diversos estágios evolutivos, desde protoestrelas embebidas atá as fases finais de sua formação. Aproveitaremos os dados espectro-polarimétricos para buscar planetas gigantes próximos a suas estrelas, os chamados de Júpiteres quentes, com o intuito de entender os processos de formação e migração planetária. Tentaremos também medir o campo magnético de discos de acreção, que exercem papel fundamental na perda de momento angular do sistema e na evolução planetária. O segundo sub-projeto concentra-se na análise de aglomerados jovens, utilizando dados fotométricos de grande precisão e contínuos por meses, obtidos com os satélites Kepler-K2 e TESS. Esses conjuntos de dados são complementados com observações espectroscópicas e permitem estudar os vários fenômenos físicos que atuam em sistemas de estrela e disco em formação. A variabilidade fotométrica e espectroscópica destes sistemas está relacionada com manchas quentes e frias na superfície da estrela, acreção variável, a distribuição de material circunstelar, a dinâmica da interação disco-estrela e a presença de planetas em órbita. Iremos caracterizar estrelas jovens de massas baixa e intermediária e de várias idades, o que permitirá estudar a dependência dos diversos fenômenos físicos em função da massa da estrela, assim como a variação dos processos de acreção e perda de massa à medida que a estrela evolui.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Silvia Inês Dallavalle de Pádua

Ciências Sociais Aplicadas

Administração
  • promoção do gerenciamento de processos de negócio (bpm) em organizações de saúde: uma proposta de modelo considerando capacidade dinâmica
  • A Visão Baseada em Recursos - VBR aborda as capacidades dinâmicas, que são capacidades pertencentes à organização que lhe possibilitam ajustar suas competências para lidar com as demandas ambientais. O sucesso das iniciativas de promoção de gerenciamento de processos de negócio ou Business Process Management - BPM é dependente das Capacidades Dinâmicas, fato ainda pouco abordado em estudos acadêmicos. As organizações ligadas a saúde, como as unidades de Pesquisa Clínica, tem buscado soluções de maneira individual uma vez que ambiente é muito dinâmico e complexo e requer uma equipe multidisciplinar: médico investigador, coordenadores do estudo clinico, participantes da pesquisa (pacientes), enfermeiras e farmacêuticos. As barreiras para conduzir protocolos de pesquisa clínica são universais: complexidade do protocolo, aumento da carga de recursos para coletar e gerenciar esses dados entre outras. O objetivo deste estudo é construir um modelo para a promoção do Gerenciamento de Processos de Negócio em Unidade de Pesquisa Clínica com foco na facilidade de adaptação dinâmica aos desafios operacionais e demandas erráticas. A pesquisa é teórico-empírica e qualitativa com a estratégia de pesquisa-ação. A pesquisa será realizada em quatro fases: (1) Fundamentação teórica; (2) Estrutura analítica do projeto (3) Pesquisa-ação; (4) Proposição do modelo. Com a conclusão da pesquisa, há a pretensão de propor um modelo para a promoção de BPM que contemple a capacidade de adaptação, os papéis e responsabilidades, a integração da gestão dos processos com a gestão de projetos, técnicas e fases de acordo com os principais pressupostos teóricos postulados pela literatura especializada. Espera-se como benefícios contribuir com a fronteira do conhecimento sobre a promoção de BPM em Pesquisa Clínica e Visão Baseada em Recursos RVB e Capacidades Dinâmicas.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Silvia Luzia Frateschi Trivelato

Ciências Humanas

Educação
  • elementos da cultura científica nas práticas escolares
  • Nos propormos a investigar e descrever elementos próprios da cultura científica presentes em práticas e atividades escolares. Inserimos nosso projeto na perspectiva da Alfabetização Científica, reconhecendo os três eixos estruturantes estabelecidos por Sasseron e Carvalho (2008), e damos destaque àquele que se relaciona à compreensão da natureza da ciência, focalizando atividades que ofereçam oportunidade aos alunos de compreenderem como a ciência se desenvolve e de se apropriarem da cultura científica. As propostas de ensino por investigação estão alinhadas com a Alfabetização Científica, na medida em que valorizam a natureza investigativa dos processos de produção de conhecimento científico, promovendo a discussão de ideias, a consideração de evidências e a elaboração de argumentos. Um aspecto bastante destacado no processo é o continuum evidência-explicação, que se baseia no desenvolvimento de critérios epistêmicos que determinam o que é válido na investigação. Neste projeto vamos acompanhar situações escolares em que se desenvolvem sequências de ensino por investigação, em salas de aula de escolas públicas e particulares. Nosso objetivo é descrever e analisar como os estudantes se apropriam de elementos da cultura científica, ou seja, como compartilham construtos conceituais, práticas epistêmicas e ferramentas culturais próprias da ciência em situações de interação, ao longo de sequências de ensino por investigação. Vamos acompanhar o desenvolvimento de sequências de ensino em sua íntegra, e tomar registros das situações de interação professor - alunos, alunos – alunos, das ações e anotações do professor, das produções dos aluno, etc. Os dados recolhidos serão sistematizados e organizados para constituir um acervo que servirá não apenas para esta pesquisa, mas também a outras que tenham interesse em estudar situações de sala de aula. No âmbito do presente projeto, um dos objetivos específicos é descrever as interações que ocorrem entre professor e alunos, buscando compreender o papel do professor na construção de significados e no engajamento dos estudantes em processos investigativos. Especialmente voltados para esse objetivo, utilizaremos o sistema analítico construído por Mortimer e Scott (2002 e 2003) e enfoques que a ele se somaram nas metodologia empregada por Ricci (2014) e Rezende (2015). Nos valemos também dos tipos de perguntas propostos por Machado e Sasseron (2012), e nos servimos dessas categorias como potencial indicador das intenções do professor nas etapas investigativas, permitindo relacionar com o engajamento dos estudantes. O segundo objetivo específico do projeto está relacionado à identificação de ferramentas culturais (textos, gestos, inscrições literárias) empregadas no desenvolvimento de conceitos e temas. Nos baseamos em Prain e Tytler (2013) que valorizam a construção de inscrições literárias pelos estudantes, por entender que essa é uma prática que utiliza ferramentas simbólicas e materiais na construção de significados, e por entender que tal prática promove uma aprendizagem epistêmica num determinado campo de conhecimento. Para a análise das diferentes linguagens e ferramentas culturais, teremos como recurso a estratégia metodológica desenvolvida por Rezende (2015), que adotou uma notação própria para viabilizar o registro simultâneo das intervenções orais, dos gestos e das representações visuais que compunham a construção de inscrição literária ao longo de uma aula de biologia. Em mais um objetivo específico, focalizamos a produção de argumentos, tanto do ponto de vista de descrever e analisar as situações e as condições em que tal produção ocorre ou é demandada, assim como nos interessa analisar o próprio argumento produzido. Para isso nos valemos do TAP (Padrão de Argumento de Toulmin) e desdobramentos de análise que esse padrão enseja. Nos interessa também analisar os argumentos como produto de articulações entre evidências e explicações. O último objetivo específico do projeto se refere a um mapeamento das ações da dimensão epistêmica. Para além de um quadro descritivo das situações que serão analisadas, nos interessa avaliar as articulações entre as práticas escolares e as práticas científicas nessa dimensão epistêmica, explorando ainda as particularidade do campo de conhecimento. O trabalho de Kelly (2008) nos dá a base para caracterizar as práticas epistêmicas; já o trabalho de Kelly e Licona (2018) fornece o apoio necessário para que dessas práticas se derivem descritores próprios para cada situação, ou ainda, campo disciplinar e, principalmente, destaca a mudança do sujeito epistêmico (de indivíduo para grupo social relevante). Temos usado esses e outros trabalhos para a constituição de categorias de análise em pesquisas já desenvolvidas, que servem de ponto de partida (SILVA ET AL, 2018, no prelo). O projeto produzirá quatro sínteses analíticas, submetidas na forma de artigos e divulgadas também em congressos da área.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Silvia Márcia Ferreira Meletti

Ciências Humanas

Educação
  • escolarização do aluno com deficiência: uma análise dos indicadores educacionais brasileiros.
  • A pesquisa tem por objetivo analisar o modo como o atendimento educacional para o aluno com deficiência está organizado na educação básica das diferentes regiões geográficas brasileiras em termos de acesso, permanência e da natureza dos serviços educacionais organizados e destinados a esta população. Especificamente busca: identificar e analisar as condições de acesso das pessoas com deficiência à educação cotejando os dados oficiais do poder público sobre incidência demográfica e matrículas na educação básica brasileira; caracterizar e analisar os eventos educacionais sobre as condições de permanência na educação básica das pessoas com deficiência; caracterizar e analisar as condições de acesso e permanência de pessoas com deficiência na educação básica brasileira segundo regiões demográficas e unidades federadas do país. Para tanto, tomamos como unidade de análise a incidência demográfica e os eventos educacionais sobre o acesso e as condições de permanência na educação básica dessa população, tendo como fonte as estatísticas públicas do Censo da Educação Básica de 2007 a 2019, coletadas e divulgadas pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP).
  • Universidade Estadual de Londrina - PR - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Silvia Maria Meira Magalhães

Ciências da Saúde

Medicina
  • células supressoras derivadas da linhagem mielóide (mdsc’s) como reguladoras do processo inflamatório nos pacientes portadores de síndromes mielodisplásicas
  • As síndromes mielodisplásicas (SMDs) representam um grupo heterogêneo de doenças hematopoéticas que acometem indivíduos com idade superior a 60 anos, têm patogênese complexa que inclui desordem nas vias de sinalização, morte precoce das células progenitoras hematopoéticas (CPH) por apoptose (hematopoese ineficaz) e insuficiência medular. O diagnóstico é baseado nos achados de citopenias isoladas ou combinadas no sangue periférico, na identificação de alterações morfológicas em células hematopoéticas (displasias) e na presença de alterações citogenéticas. Muitos distúrbios envolvendo o sistema imunológico têm sido descritos na SMD por promover o desenvolvimento de inflamação e doença autoimune. Atualmente, uma população de células imunossupressoras de origem mielóide têm sido alvo de estudos em pacientes com câncer. As chamadas MDSC’s (células supressoras derivadas da linhagem mielóide) constituem um grupo de células mielóides progenitoras imaturas (iMC’s) com características heterogêneas na morfologia, em marcadores fenotípicos e na função celular, diferenciando-se em células mononucleares imaturas como as M-MDSC’s e a polimorfonucleares imaturas como PMN-MDSC’s. O papel das MDSC’s na proliferação do tumor, através da promoção da neovascularização e a invasão dessas células tumorais levando à metástase ainda não está totalmente descrito na literatura. A utilização da imunofenotipagem por citometria de fluxo permite a análise da expressão desses antígenos celulares, identificando quantitativa e qualitativamente expressões anormais relacionadas à linhagem e à maturação celular, evidenciando o aumento de células imaturas com imunofenótipos aberrantes. Diante do exposto, os objetivos desse estudo são avaliar a presença dessas células em pacientes portadores de SMD; comparar os resultados com um grupo de idosos sadios e diferenciar os subtipos de células MDSC’s de acordo com a classificação da SMD; avaliar os níveis séricos de interleucinas IL-1, IL-6, IL-10, IL-13; e mensurar o nível de fator de crescimento VEGF nesses pacientes.
  • Universidade Federal do Ceará - CE - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022